Henri Cartier-Bresson 
Por Bruna Batista 
Iluminação 2014/2 
Curso Superior de Tecnologia em Fotografia / ULBRA 
Professor...
Henri Cartier-Bresson, um dos fotógrafos mais significativos do século XX, 
inclusive intitulado por muitos profissionais ...
Autorretrato
Henri Cartier-Bresson
Henri Cartier-Bresson
Henri Cartier-Bresson
Henri Cartier-Bresson
Henri Cartier-Bresson
Henri Cartier-Bresson
Henri Cartier-Bresson
Henri Cartier-Bresson
Henri Cartier-Bresson
Henri Cartier-Bresson
Henri Cartier-Bresson
Henri Cartier-Bresson
Henri Cartier-Bresson
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Henri Cartier-Bresson

379 visualizações

Publicada em

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
379
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
180
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Henri Cartier-Bresson

  1. 1. Henri Cartier-Bresson Por Bruna Batista Iluminação 2014/2 Curso Superior de Tecnologia em Fotografia / ULBRA Professor Fernando Pires
  2. 2. Henri Cartier-Bresson, um dos fotógrafos mais significativos do século XX, inclusive intitulado por muitos profissionais como o pai do fotojornalismo, nasceu na França, no dia 22 de agosto de 1908. Quando ainda era menino, recebeu um presente que marcaria seu futuro profissional, uma máquina fotográfica Box Brownie. Seu próximo passo foi experimentar uma câmera de filme 35mm. Foi um profissional de alto gabarito no jornalismo, mas se tornou famoso retratando eventos do dia-a-dia no intervalo que se estende de 1930 a 1960. Tecnicamente seus trabalhos não são considerados perfeitos, mas são inegavelmente belos e genuínos. Logo depois do final da Segunda Gerra Mundial, em 1947, Bresson criou a famosa agência fotográfica Magnum, suas produções se tornam mais requintadas. Publica fotos célebres em revistas como Life eVogue. Passando pelo continente europeu, pela América do Norte, Índia, China, Indonésia, e tantos outros pontos do globo, ele registra imagens únicas da morte de Gandhi, da estruturação da República Popular da China, dos conflitos em nome da autonomia na Indonésia. Sua produção fotográfica transpira verdade, uma vez que ele acredita que a câmera pode traduzir o mundo real em imagens, flagrando-as em suas manifestações mais espontâneas; daí ele ter uma profunda aversão por fotos artificiais, editadas conforme o desejo de quem foi retratado ou do público consumidor. Consigo, ele traz somente uma antiga Leica, com uma objetiva de 50mm, e filmes preto& branco, pois não tem afinidade alguma com implementos fotográficos mais intrincados. Bresson cria, em 2000, uma fundação à qual empresta seu nome. Ele morre em dois de agosto de 2004, aos 95 anos, em seu país natal.
  3. 3. Autorretrato

×