Relatório Cremepe e Simepe

1.564 visualizações

Publicada em

Número insuficiente de médicos e enfermeiros, superlotação nas emergências, precárias condições de trabalho, falta de medicamentos e até de produtos essenciais como sabão para lavar as mãos. Segundo o Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) e Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), essa é a realidade de cinco importantes unidades públicas de saúde de Pernambuco, sendo duas delas administradas pela Prefeitura do Recife e outras três pelo Governo do Estado. Na manhã desta quinta-feira (21), representantes das duas entidades médicas apresentaram relatório de fiscalizações realizadas nos hospitais da Restauração (HR), Agamenon Magalhães, Pronto Socorro cardiológico de Pernambuco (Procape), Policlínica Amaury Coutinho e Unidade Mista Barros Lima.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.564
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.163
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório Cremepe e Simepe

  1. 1. Fiscalização Conselho Regional de Medicina de Pernambuco e Sindicato dos Médicos de Pernambuco
  2. 2. Unidades Fiscalizadas no dia 18/11: • Policlínica Amaury Coutinho • Unidade Mista Prof. Barros Lima • Pronto Socorro Cardiológico de Pernambuco (Procape) • Hospital Agamenon Magalhães • Hospital da Restauração
  3. 3. Policlínica Amaury Coutinho
  4. 4. • A escala só está completa na 2ª noite- 6ª dia e 2ª dia- 5ª noite. • No dia da fiscalização deveriam ter 3 clínicos, mas só estavam 2 no plantão. • O banheiro da recepção não tinha luz e estava em péssima qualidade de funcionamento. • Posto de enfermagem com ergonomia precária. • A retaguarda laboratorial demora (em média 12h).
  5. 5. Mofo e infiltrações
  6. 6. Estar médico • Quarto pequeno com sete camas, um banheiro com o box quebrado, sem sabão, roupa de cama e papel higiênico. • O único frigobar do local foi comprado pelos médicos que também levam seus alimentos. • Neste dia estava sendo servido de jantar uma sopa que segundo os funcionários tinha “areia”. • Os médicos também relataram problemas intestinais por conta da comida da unidade.
  7. 7. Pia fora do banheiro
  8. 8. Unidade Mista Prof. Barros Lima
  9. 9. • Não tem SRPA (Sala de Recuperação pós anestésico) • Os 2 neonatologistas são responsáveis pela sala de parto e intercorrências de outros 70 leitos. • A recepção é ruim e na triagem não existe rota de fuga. • Na triagem o torpedo não tem fixador e o foco estar obsoleto.
  10. 10. Falta de privacidade
  11. 11. Estar médico
  12. 12. Pronto Socorro Cardiológico de Pernambuco - PROCAPE
  13. 13. • A unidade tem capacidade instalada de 33 leitos, na ocasião haviam 89 pacientes internados. • Os acompanhantes formavam fila para alimentação no meio dos pacientes internados.
  14. 14. Pacientes nos corredores
  15. 15. Estar médico
  16. 16. Hospital Agamenon Magalhães
  17. 17. • • • • Recepção com lixos e sem água. A classificação de risco não funciona a noite. Escala incompleta. No momento da fiscalização só havia um anestesista de plantão. • A alimentação é péssima.
  18. 18. Emergência cardiológica
  19. 19. FOTOS
  20. 20. Paciente internado em cadeira de rodas
  21. 21. Estar médico
  22. 22. Hospital Restauração
  23. 23. • A unidade estava superlotada. • Na área de traumatologia, a capacidade instalada é de 23pacientes e haviam 29 internados. Porém, há 15 dias atrás haviam 57 pessoas internadas. • Os acompanhantes dormem no chão. • Falta tramal, quelicin (medicamentos). • Em virtude do excesso de pacientes, os médicos se queixam da instalação elétrica. Eles precisam escolher se vão ligar o respirador ou monitor.
  24. 24. Sala vermelha da clínica médica • A capacidade é de 14 leitos, com 11 pacientes internados, sendo 8 em ventilação. Ou seja, deveriam estar na UTI. • Só há uma pia sem sabão líquido. • Tinha pacientes internados na sala há mais de 10 dias. Deveriam passar o menor tempo possível.
  25. 25. Considerações
  26. 26. • Ficou constatado em todas as unidades, condições de estar médicos insatisfatórias (cama de péssima qualidade, sem lençóis e fronhas trocadas, quartos sujos, sem proximidade com a área de atuação e sem alimentos de qualidade. • Constatamos escalas incompletas, sobrecarga de pacientes no HAM e Procape. • Não tem laboratório e Raio-x na Barros Lima. • Cremepe aprovará uma resolução definindo os parâmetros éticos para corrigir a situação das condições de trabalho. • HC

×