Terceiro Setor- Intersetorialidade – Responsabilidade Social         Profa. Dra. Eloisa Helena de Souza Cabral            ...
Caleidoscópio → ao refletir a luz,produz    um  número  infinito decombinações, de imagens e coresvariadas.  Globalização ...
A globalização é a pluralização do              mundo  Tempo e espaço se alteram pela     revolução da informação:  microe...
A pluralização do mundo requer doEstado, Mercado e da Comunidade            nova postura                   ↓           Con...
Atores do Contrato Social            Estado   Mercado                  Comunidade      SOCIEDADE       Dra Eloisa Helena S...
Atores e Valores no Contrato Social                                             Igualdade                   Estado        ...
Lógicas e Racionalidades Expectativas                                  Necessidades                     EstadoInteresses  ...
Sociabilidades                  Modos de ser e de fazerFORMAL                                                         PÚBL...
Atores               Questão    Racionali     Valores                Social     dades                Lógicas         Quest...
A questão social é um desafioque interroga acerca da capacidade dasociedade existir como um conjunto   ligado por relações...
Resultados do Contrato Social       Bens Públicos                 Estado      Mercado                    ComunidadeSOCIEDA...
Bens Públicos• Produto social do encontro entre Estado,  mercado      e     comunidade,      usufruído  indistintamente pe...
Como fortalecer as relações entre oEstado, mercado e a comunidade?                 Estado       Mercado                   ...
Terceiro Setor Espaço público de  relações sociais,intermediário entre oEstado, mercado e a    comunidade.      Dra Eloisa...
Terceiro Setor e suas fronteiras             híbridoEspaço                         Estado                    Fronteiras Me...
Híbridos Conceituais            OSCIPS  ENTIDADES   SOCIAIS                   RSEOBRAS       TERCEIRO                     ...
Responsabilidade Social e           Terceiro SetorReside na fronteira do TS com o mercado.  A definição do TS como espaço ...
Gestão Social     Modo de produção de bens  públicos e reprodução de valoresde proteção e desenvolvimento social         n...
As ações intersetoriais     transmitem às empresas    socialmente responsáveis uma dinâmica de valores que secomunicam na ...
Como o TS pode fortalecer esses           vínculos?        Resultados da pesquisaTerceiro Setor : gestão e controle social...
O paradoxo da gestão                                                                Presença da Missão                    ...
Gestão e Controle           Social Desenvolver um sistema de avaliação   do cumprimento da missão pela            gestão s...
Valores             Universalidade               Autonomia             Controle Social               Qualidade            ...
Bens e Valores no   Espaço Público Gestão e Controle      SocialPúblicos Constituintes       Dra Eloisa Helena S. Cabral  ...
Públicos Constituintes         Instituidores         Funcionários         Voluntários         Doadores         Público-Alv...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Prof(a)eloisa helenafaapfgv

377 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
377
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prof(a)eloisa helenafaapfgv

  1. 1. Terceiro Setor- Intersetorialidade – Responsabilidade Social Profa. Dra. Eloisa Helena de Souza Cabral Dra Eloisa Helena S. Cabral 1
  2. 2. Caleidoscópio → ao refletir a luz,produz um número infinito decombinações, de imagens e coresvariadas. Globalização processo que alimenta a diversidade de perspectivas, a multiplicidade de modos de ser, a convergência e a divergência, a integração e a diferenciação. Dra Eloisa Helena S. Cabral 2
  3. 3. A globalização é a pluralização do mundo Tempo e espaço se alteram pela revolução da informação: microeletrônica, computadores e telecomunicações.As fronteiras se cruzam, entrecruzam- se, fundem-se e antagonizam-se. Dra Eloisa Helena S. Cabral 3
  4. 4. A pluralização do mundo requer doEstado, Mercado e da Comunidade nova postura ↓ Contrato Social ↓ Narrativa histórica moderna queexpressa a obrigação política entre a vontade individual e a vontade geral, o interesse particular(privado) e o bem comum(público). Dra Eloisa Helena S. Cabral 4
  5. 5. Atores do Contrato Social Estado Mercado Comunidade SOCIEDADE Dra Eloisa Helena S. Cabral 5
  6. 6. Atores e Valores no Contrato Social Igualdade Estado Seguridade Mercado ComunidadeEscolhasAnônimas Solidariedade SOCIEDADE Dra Eloisa Helena S. Cabral 6
  7. 7. Lógicas e Racionalidades Expectativas Necessidades EstadoInteresses Mercado Comunidade CapacidadesRepresentações SOCIEDADE Dra Eloisa Helena S. Cabral 7
  8. 8. Sociabilidades Modos de ser e de fazerFORMAL PÚBLICO Expectativas Necessidades Estado Interesses Mercado Comunidade Capacidades RepresentaçõesINFORMAL SOCIEDADE PRIVADO Dra Eloisa Helena S. Cabral 8
  9. 9. Atores Questão Racionali Valores Social dades Lógicas Questão socialModos assimétricos de apropriação dos requisitos humanos admitidos Dra Eloisa Helena S. Cabral na vida em sociedade 9
  10. 10. A questão social é um desafioque interroga acerca da capacidade dasociedade existir como um conjunto ligado por relações de interdependência Gênero Meio Segurança Ambiente Educação Nacional Saúde Sociedade Produção Rural Trabalho Urbano Étnica Pobreza Dra Eloisa Helena S. Cabral 10
  11. 11. Resultados do Contrato Social Bens Públicos Estado Mercado ComunidadeSOCIEDADE BENS PÚBLICOS Dra Eloisa Helena S. Cabral 11
  12. 12. Bens Públicos• Produto social do encontro entre Estado, mercado e comunidade, usufruído indistintamente pela qualidade de CIDADÃO.• Público, comum ou coletivo indica a condição de que o bem ao ser consumido por uma pessoa ou grupo não pode ser negado a outros. Dra Eloisa Helena S. Cabral 12
  13. 13. Como fortalecer as relações entre oEstado, mercado e a comunidade? Estado Mercado Comunidade TERCEIRO SETOR Dra Eloisa Helena S. Cabral 13
  14. 14. Terceiro Setor Espaço público de relações sociais,intermediário entre oEstado, mercado e a comunidade. Dra Eloisa Helena S. Cabral 14
  15. 15. Terceiro Setor e suas fronteiras híbridoEspaço Estado Fronteiras Mercado misto ComunidadeIntermediário Valores Proteção Social Lógicas Dra Eloisa Helena S. Cabral 15
  16. 16. Híbridos Conceituais OSCIPS ENTIDADES SOCIAIS RSEOBRAS TERCEIRO ONGSOCIAIS SETOR FILANTRO NÃO PIA LUCRATIVO VOLUNTÁRIO Dra Eloisa Helena S. Cabral 16
  17. 17. Responsabilidade Social e Terceiro SetorReside na fronteira do TS com o mercado. A definição do TS como espaço públicointermediário posiciona a responsabilidade social como o fluxo de expectativas e capacidades entre as empresas e as iniciativas no TS. Dra Eloisa Helena S. Cabral 17
  18. 18. Gestão Social Modo de produção de bens públicos e reprodução de valoresde proteção e desenvolvimento social no espaço público Dra Eloisa Helena S. Cabral 18
  19. 19. As ações intersetoriais transmitem às empresas socialmente responsáveis uma dinâmica de valores que secomunicam na cadeia produtiva e nas relações formais e informais dos atores sociais. Dra Eloisa Helena S. Cabral 19
  20. 20. Como o TS pode fortalecer esses vínculos? Resultados da pesquisaTerceiro Setor : gestão e controle social Dra Eloisa Helena S. Cabral 20
  21. 21. O paradoxo da gestão Presença da Missão 25. O parâm etro principal de controle é o atendim ento à m issão 7 6Número de organizaçòes Número de organizações 6 5 muito forte 5 muito forte forte 4 forte 4 3 intermediário 3 intermediário fraco 2 fraco 2 muito fraco muito fraco 1 1 0 0 Intensidade Intensidade 22. Existe um sistem a de controle dos objetivos planejados • Ao mesmo tempo em que o 5 controle é apresentado como Número de organizações 4 muito forte deficiente, ele deve verificar o 3 forte cumprimento do atributo intermediário 2 fraco fundante da organização, a 1 muito fraco 0 sua missão. Intensidade Dra Eloisa Helena S. Cabral 21
  22. 22. Gestão e Controle Social Desenvolver um sistema de avaliação do cumprimento da missão pela gestão social.•Avaliação qualitativa dos valoresreproduzidos na gestão.•Avaliação de impacto dos benefícios.•Avaliação econômica dos resultados. Dra Eloisa Helena S. Cabral 22
  23. 23. Valores Universalidade Autonomia Controle Social Qualidade Efetividade Cultura Pública Sustentabilidade Visibilidade DemocratizaçãoRepresentatividade de interesses coletivos Dra Eloisa Helena S. Cabral 23
  24. 24. Bens e Valores no Espaço Público Gestão e Controle SocialPúblicos Constituintes Dra Eloisa Helena S. Cabral 24
  25. 25. Públicos Constituintes Instituidores Funcionários Voluntários Doadores Público-Alvo Dra Eloisa Helena S. Cabral 25

×