Judáismo. Calendários, Rituais e Espiritualidade.jpg

1.270 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.270
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Judáismo. Calendários, Rituais e Espiritualidade.jpg

  1. 1. Calendários, rituais e espiritualidade Trabalho realizado por: -André Barbosa Nº3 -Sara Gomes Nº24 -Carlos Ferreira Nº7 -Daniela Carvalho Nº11
  2. 2. Calendários • O calendário tem como base o ano lunar, por isso tem 12 meses periodicamente 1 ano extraordinário. • Os judeus contam as semanas de sábado a sábado, sendo sábado (shabbat) o dia mais importante da semana. • O dia dos judeus começa ao pôr do sol.
  3. 3. Espiritualidade e rituais • O estudo da Torah é o principal dever de um judeu. • Os homens da comunidade judaica reúnem-se diariamente na sinagoga, e ao sábado estes dedicam-se inteiramente a Deus. Torah
  4. 4. … • Na liturgia judaica também se salienta a circuncisão. • O menino judeu recebe o seu nome, quando é circunciado por um rabino na sinagoga, perante 10 homens. • A menina também é apresentada pelo pai, na sinagoga perante a Torah
  5. 5. As principais festas judaicas são: Páscoa(recorda a libertação do Egito e celebra e atualiza a Aliança de Deus com o povo de Israel). Dia do Perdão(Yom Kippur)-é o dia da expiação, única ocasião do ano em que o sumo-sacerdote entrava no Santo dos Santos(interior do templo de Jerusalém). Princípio do ano(Rosh Hashanah)-exalta Deus como criador e rei. Pentescostes(Shavuoth)recorda o dom dos Dez Mandamentos celebra e realiza os restabelecimento da lei.
  6. 6. Centralidade de Jerusalém • Jerusalém, também chamada “Sião” e “Cidade de David”, é Jerusalém uma antiquíssima cidade do Próximo Oriente, de extrema importância para o Judaísmo. • Jerusalém foi o espaço onde, segundo a tradição, Deus não permitiu que Abraão sacrificasse o seu filho. Facto que explica a centralidade desta cidade para as religiões Abraão a sacrificar o filho abraâmicas.

×