Atvidades negros[1]

688 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
688
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atvidades negros[1]

  1. 1. 1 – Complete a cruzadinha, respondendo as perguntas abaixo: 1 – Herança da culinária africana, feita com o coco. 2 – Outro prato típico da África 3 - Direitos iguais. 4 – Direito de estar livre 5 – Lei assinada em 1871 6 – Poeta brasileiro abolicionista 7 – Descendentes de africanos no Brasil 8 – Usavam para se defender. 9 – Líder do Quilombo dos Palmares 10 – Nome dado à discriminação 11 – País de origem dos Negros 12 – Nome dado a palavra que define racismo 1 – Complete a cruzadinha, respondendo as perguntas abaixo: 1 – Herança da culinária africana, feita com o coco. 2 – Outro prato típico da África 3 - Direitos iguais. 4 – Direito de estar livre 5 – Lei assinada em 1871 6 – Poeta brasileiro abolicionista 7 – Descendentes de africanos no Brasil 8 – Usavam para se defender. 9 – Líder do Quilombo dos Palmares 10 – Nome dado à discriminação 11 – País de origem dos Negros 12 – Nome dado a palavra que define racismo 2 – O que é... O que é? Escreva a primeira letra de cada desenho e descubra a resposta. 12 3 1 C 11 U L 2 T U 10 4 R A # N 9 5 E # G 8 6 R # 7 - A 12 3 1 C 11 U L 2 T U 10 4 R A # N 9 5 E # G 8 6 R # 7 - A
  2. 2. A – Trabalhava sem salário, era castigado e dormia em senzalas. B – Viajavam da África escravizados para o Brasil dentro dos... 3 – Enumere adequadamente as palavras: 1 alimento 2 música 3 palavra 4 dança 5 instrumento musical Samba Dodói Agogô Atabaque Batuque Maxixe Cocada Acarajé Neném Cachaça Berimbau Cuscuz Feijoada Cachimbo Responda no Caderno de História 1) O que eram os quilombos? 2) Qual o quilombo mais conhecido? Em que Estado do Brasil ele se localizou? 3) Quem foi seu primeiro rei? E quem o sucedeu? 4) Quando a Lei que libertou definitivamente os escravos foi promulgada? 5) O que se comemora no dia 20 de novembro? 6) Quem morreu neste dia em 1695? 7) A partir de quando os escravos começaram a ser trazidos para o Brasil? 8) Por quê? 1 - Complete : A – O navios negreiros traziam os escravos da _____________________
  3. 3. B – Além das lavouras de cana-de-açúcar e café os negros também trabalhavam na _________________ C – Refúgio dos negros fugitivos ___________________________________ D – Lei que dava liberdade aos escravos com mais de 65 anos. E – Lei Assinada pela Princesa Isabel _________________________________ 2 - Procure no diagrama abaixo, e escreva em seu caderno, a influência dos negros na nossa cultura: religião – culinária – música. OS NEGROS NO BRASIL Eles foram trazidos da África por volta de 1530. Como escravos, sustentaram a economia brasileira por mais de 350 anos e ajudaram a enriquecer nossa cultura. Hoje, os afro-brasileiros representam quase a metade da população e sua influência cultural está presente na música, na dança, na língua... O jogo da capoeira e o ritmo animado do samba, têm suas raízes no continente africano. Chegaram às terras brasileiras junto com os primeiros escravos trazidos para trabalhar nas lavouras de cana-de-açúcar. Os negros também trouxeram sua religião, o candomblé, que ganhou força no Brasil e é praticado por muitos. Nossa culinária recebeu muita influência da cultura africana. Pratos como o acarajé, o caruru, cuscuz, vatapá, moqueca, cocada, carne de porco e farofa são comidas típicas da Bahia. Outros estão presentes de norte a sul do país, como é o caso da feijoada que, originalmente, era uma comida somente dos negros escravos. O negro deu ritmo à música brasileira, como chorinho, maxixe, lambada, maracatu, carimbó e samba. Por isso se diz que a música popular brasileira nasceu na África. Durante a escravidão, os africanos reuniam-se em roda para cantar e dançar depois do trabalho, batendo palmas e tocando instrumentos de percussão, como o atabaque, batuque e berimbau. C A N D O M B L É Q W T N A D P K R W R H K T W R V R C C A P O E I R A F S T A T A K Q C L S L A V R A Y T Y R T A M B O R I M E M U A U A H B W K J Y X B W B K P K J M W S T T T K K Q A L Á L É F E I J O A D A X G P Y P F L K H J F D W M C U S C U Z H B W K J Y X D P K R W R H I A N S Ã W R N B K O X U M
  4. 4. Aos poucos, a sociedade brasileira assimilou o ritmo dos negros. Artistas como Gilberto Gil e grupos musicais como o Olodum, mantêm essas tradições e exploram a riqueza musical afro- brasileira. A influência africana aparece em cultos religiosos. O candomblé, cultua os orixás. Estes representam as forças da natureza e simbolizar os ventos (Iansã) ou a água doce (Oxum). Como esta manifestação era proibida na escravatura, os negros passaram a louvar santos católicos. Assim, Santa Bárbara representava Iansã. Palavras como cachaça, cachimbo, neném, agogô, dodói, ATIVIDADES DO GRÁFICO: Descubra a correspondência entre as frases abaixo e os gráficos mostrados. Mas atenção: quatro frases estão incompletas. Observe novamente os gráficos e identifique os dados que estão faltando. Depois, complete as frases. a) Enquanto a população negra do Brasil ganha, em média, 2,43 salários mínimos por mês, a população branca ganha em média 5,25 salários mínimos b) A média de escolaridade da população negra é de __________ anos, enquanto a população branca freqüenta a escola por um tempo médio de ______ anos. c) De cada 1000 crianças negras que nascem, 62 morrem antes de completar 1 ano de vida. Entre as brancas, __________ crianças, em cada mil, não sobrevivem. d) A expectativa de vida para as pessoas negras é, em média, ____ anos, enquanto a expectativa de vida entre os brancos é de _____ anos. ATIVIDADES DO MAPA: Texto Minha Terra Tem Palmares 1- Palmares não foi o único quilombo. Para ter uma idéia da quantidade de quilombos de que se tem notícia no Brasil, observe o mapa a seguir: 2. Comparando o mapa acima com um mapa do Brasil político, responda: A - Existiu algum quilombo na região de Santa Catarina? Se existiu quantos eram? B – De acordo com o mapa, existem áreas em que não houve registro de Quilombos? Se há, quantos são? C – Quantas são as áreas identificadas? D – Quantos estados possuem apenas um? E – Qual o Estado com maior número de áreas remanescentes de Quilombos? 3 - Na sua opinião, qual foi a importância do Quilombo dos Palmares no passado? E nos dias atuais? 4 - Com base nos dados dos gráficos, escreva sua opinião sobre a situação dos negros na sociedade atual.
  5. 5. MINHA TERRA TEM PALMARES Uma das formas de resistência temida e combatida durante o período da escravidão foi a fuga para a formação de quilombos. Um famoso quilombo brasileiro foi Palmares, localizado na Serra da Barriga, nos atuais estados de Alagoas e Pernambuco. Não se sabe ao certo quando Palmares foi criado, mas pesquisadores acreditam que tenha sido no início do século XVII. Segundo pesquisadores, esse “esconderijo” chegou a reunir cerca de 20 mil pessoas. Tinha gente de todo tipo, espalhada em várias aldeias chamadas mocambos. Viviam ali negros, índios e brancos (escravos fugidos, ex-escravos que tinham conseguido sua liberdade, pobres ou fugitivos da polícia). Palmares era, na verdade, o abrigo de todo tipo de fugitivo da sociedade escravista. Depois de várias tentativas de destruir essa grande “cidade”, os dirigentes da sociedade escravista, acabaram selando um tratado de paz com o chefe dos palmarinos, Ganga Zumba. Mas alguns palmarinos, liderados por Zumbi, sobrinho do chefe, não gostaram do acordo. Ganga Zumba foi assassinado e o conflito recomeçou intensamente. Apesar de sua destruição, Palmares continuou a ser lembrado pelas autoridades coloniais, que o consideravam um exemplo a ser evitado a qualquer custo, e pelos escravos como um exemplo a ser seguido. Com o fim oficial da escravidão em 1888, outros motivos passaram a alimentar a lembrança de Palmares. Hoje, ele é um elemento histórico fundamental para os negros, é o símbolo da luta contra o racismo, a discriminação e a pobreza. (GUIMARÃES, Carlos Magno. O Caminho da Liberdade. Revista Ciência Hoje para Crianças) MINHA TERRA TEM PALMARES Uma das formas de resistência temida e combatida durante o período da escravidão foi a fuga para a formação de quilombos. Um famoso quilombo brasileiro foi Palmares, localizado na Serra da Barriga, nos atuais estados de Alagoas e Pernambuco. Não se sabe ao certo quando Palmares foi criado, mas pesquisadores acreditam que tenha sido no início do século XVII. Segundo pesquisadores, esse “esconderijo” chegou a reunir cerca de 20 mil pessoas. Tinha gente de todo tipo, espalhada em várias aldeias chamadas mocambos. Viviam ali negros, índios e brancos (escravos fugidos, ex-escravos que tinham conseguido sua liberdade, pobres ou fugitivos da polícia). Palmares era, na verdade, o abrigo de todo tipo de fugitivo da sociedade escravista. Depois de várias tentativas de destruir essa grande “cidade”, os dirigentes da sociedade escravista, acabaram selando um tratado de paz com o chefe dos palmarinos, Ganga Zumba. Mas alguns palmarinos, liderados por Zumbi, sobrinho do chefe, não gostaram do acordo. Ganga Zumba foi assassinado e o conflito recomeçou intensamente.
  6. 6. Apesar de sua destruição, Palmares continuou a ser lembrado pelas autoridades coloniais, que o consideravam um exemplo a ser evitado a qualquer custo, e pelos escravos como um exemplo a ser seguido. Com o fim oficial da escravidão em 1888, outros motivos passaram a alimentar a lembrança de Palmares. Hoje, ele é um elemento histórico fundamental para os negros, é o símbolo da luta contra o racismo, a discriminação e a pobreza. (GUIMARÃES, Carlos Magno. O Caminho da Liberdade. Revista Ciência Hoje para Crianças) HOMEM DE COR !!! Escrito por uma criança africana.... Quando eu nasci, era Preto; quando cresci, era Preto; quando pego sol, fico Preto; quando sinto frio, continuo Preto; quando estou assustado, também fico Preto. Quando estou doente, Preto; e, quando eu morrer, continuarei preto! E você, cara Branco? Quando nasce, você é rosa; quando cresce, você é Branco; quando você pega sol, fica Vermelho; quando sente frio, você fica roxo; quando você se assusta fica Amarelo; Quando está doente, fica verde; quando você morrer, você ficará cinzento. E você vem me chamar de Homem de Cor??!! DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA No dia 20 de novembro reverencia-se a morte de Zumbi, líder do maior quilombo já formado no Brasil: o Quilombo de Palmares. Os movimentos negros brasileiros escolheram essa data para comemorar o Dia Nacional da Consciência Negra. Por isso, esse dia é dedicado à mobilização, consciência e protesto contra a violência sofrida pelo povo negro no passado e nos dias de hoje. A celebração do dia 20 de novembro é também uma forma de recusar a história oficial, que reservou para os negros o 13 de maio, data da Abolição da Escravatura. Para os movimentos negros, a libertação dos escravos não pode ser vista como uma concessão dos brancos dominadores. Para eles, comemorar simplesmente a assinatura da Lei Áurea significa desvalorizar toda a história de luta e resistência dos negros. A assinatura da Lei Áurea pôs fim à escravidão dos negros no Brasil, mas não criou os mecanismos necessários para que esse povo pudesse se integrar à vida do país. Duas outras iniciativas anteriores, que teoricamente buscavam amenizar o problema da escravidão, também só pioraram a situação dos negros. A Lei do Ventre Livre, que foi aprovada em 28 de setembro de 1871, determinava que as crianças negras nascidas a partir daquela data não seriam
  7. 7. escravizadas. As mães, contudo, continuavam escravas e, assim, não podiam cuidar de seus filhos. A Lei Saraiva Cotegipe, de 28 de setembro de 1885, libertou os escravos com mais de 65 anos. Como essas pessoas sempre haviam vivido como escravas, elas, na verdade, se viram completamente desamparadas. Além disso, com os maus-tratos que recebiam eram pouquíssimos os negros que atingiam os 65 anos de idade. Todos esses fatos são fundamentais para entender os problemas atuais da marginalização, da criança abandonada, das favelas, entre outros, que atingem, sobretudo, os brasileiros da raça negra. [...]

×