SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
ARTES – MITOLOGIAS E SEUS
ENSINAMENTOS
Observe a imagem. O que este
banco pode representar?
Banco Kaxinawá
coletado entre
1950-1951 pelo
etnólogo Harald
Schultz.
O banco pode representar uma tradição,
um ritual ou costume da sociedade que a elaborou, a
qual poderia ter um significado sagrado por estar
presente no cotidiano e na vida das pessoas dessa
cultura.
Na figura, pode-se observar um banco, elaborado
pelos índios da comunidade Kaxinawa e
denominado "árvore do japim", o qual é elaborado para
dado de presente às crianças.
Esse banco é parte de uma tradição dessa cultura, pois
ele é feito pelos pais das crianças, os quais receberam
as qualidades e segredos da árvore samaúma.
Observe agora detalhadamente
os desenhos gravados no banco.
O que você identifica neles?
Banco Kaxinawá
coletado entre
1950-1951 pelo
etnólogo Harald
Schultz.
Um desenho central que se transmite em porções até
chegar nas extremidades, dando a ideia de que o
conhecimento é transmitido para toda comunidade.
Diferentemente da cultura indígena Kaxinawá, nossa
sociedade construiu uma fase que faz passagem entre a
infância e a fase adulta: a adolescência.
Tal fase não existe entre os Kaxinawá, já que a criança,
após passar pelo ritual de passagem, já está inserida
diretamente no mundo dos adultos, sem uma fase
"intermediária" como é a adolescência.
Mas isso não quer dizer que nosso mundo também não
possua seus próprios ritos: podemos identificar nas
comemorações ao ser aprovado ou aprovada em uma
universidade um importante rito de iniciação.
Infelizmente, esse tipo de rito está hoje muito desviado
pelos "trotes" universitários, que não tem intenção de
iniciar os jovens estudantes, mas sim de os humilhar.
Entretanto, esse não é o único rito pelo qual nossa
sociedade pode nos fazer passar: existe o casamento,
chegar a maioridade legal de 18 anos, etc.
Você identifica, no seu entorno, vivências semelhantes
aos ritos de passagem dos indígenas Kaxinawá?
Diferentemente da cultura indígena Kaxinawá, nossa
sociedade construiu uma fase que faz passagem entre a
infância e a fase adulta: a adolescência.
Tal fase não existe entre os Kaxinawá, já que a criança, após
passar pelo ritual de passagem, já está inserida diretamente
no mundo dos adultos, sem uma fase "intermediária" como é a
adolescência.
Mas isso não quer dizer que nosso mundo também não
possua seus próprios ritos: podemos identificar nas
comemorações ao ser aprovado em uma universidade um
importante rito de iniciação. Entretanto, esse não é o único rito
pelo qual nossa sociedade pode nos fazer passar: existe o
casamento, chegar a maioridade legal de 18 anos, a morte,
Mitologia inspirando literatura e cinema
Mitologia grega 8-Qual o sentido simbólico você identifica
nessa passagem do Mito de Zeus e sua
família?
9-Observe o vaso ao lado. quem pode
ser a figura mitológica com o tridente
em mãos? Onde mais você ja viu sua
imagem? ​
Mitologia grega
8. Esse trecho explica sobre a função da mitologia. Mito diz respeito às explicações
do princípio das coisas e do cosmos por intermédio dos deuses e das suas
ações. Os deuses pagãos são seres divinos com características humanas.
Com isso, a crença de que os deuses influenciam diretamente na vida humana vem da
mitologia, como: "Ilíada", "Odisseia", de Homero.
9. Há representação da figura de Poseidon, deus dos mares e dos oceanos, sendo irmão
de Zeus. Esta imagem pode ser vista em livros, revistas, obras artísticas e redes sociais.
A arte antiga grega concentrava-se na beleza dos corpos e na natureza. As estátuas eram
elaboradas tendo em vista as feições humanas e suas características corpóreas.
Os escultores viam o homem como modelo principal para representar sua arte e o esculpiam
com perfeição. Homens nus eram as esculturas principais e, até hoje, bem famosas.
Os deuses gregos também eram arquétipos de esculturas helênicas, como: Afrodite, Zeus,
Apolo e Atena.
Além da escultura, havia a pintura, a dança, a arquitetura, os jogos e o teatro como
expressões artísticas da época.
10-Observe a imagem abaixo. O que o jovem retratado na pintura parece estar
fazendo? O que você percebe na sua expressão​?
CARAVAGGIO, Michelangelo Merisi da. Narciso.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Iii avaliação bimestral em ensino da arte
Iii avaliação bimestral em ensino da arteIii avaliação bimestral em ensino da arte
Iii avaliação bimestral em ensino da arteNil-Késia Camargo
 
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.Prof. Noe Assunção
 
Artes Dança/ Danças Regionais e Atividades
Artes Dança/ Danças Regionais e AtividadesArtes Dança/ Danças Regionais e Atividades
Artes Dança/ Danças Regionais e AtividadesGeo Honório
 
Avaliação 9º ano POP ART e DESIGN
Avaliação 9º ano POP ART e DESIGNAvaliação 9º ano POP ART e DESIGN
Avaliação 9º ano POP ART e DESIGNCasiris Crescencio
 
Atividade de Arte - Música
Atividade de Arte  - MúsicaAtividade de Arte  - Música
Atividade de Arte - MúsicaMary Alvarenga
 
Apostila de arte 6 ano 1 bimestre
Apostila de arte 6 ano 1 bimestreApostila de arte 6 ano 1 bimestre
Apostila de arte 6 ano 1 bimestreAndreia Ferreira
 
9º ano avaliação de arte 1º bimestre
9º ano avaliação de arte 1º bimestre9º ano avaliação de arte 1º bimestre
9º ano avaliação de arte 1º bimestreFabiola Oliveira
 
Avaliação para o 7º ano
Avaliação para o 7º anoAvaliação para o 7º ano
Avaliação para o 7º anoAndreza Andrade
 
6º ano avaliação de arte 1º bimestre
6º ano avaliação de arte 1º bimestre6º ano avaliação de arte 1º bimestre
6º ano avaliação de arte 1º bimestreFabiola Oliveira
 
Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )graduartes
 

Mais procurados (20)

Iii avaliação bimestral em ensino da arte
Iii avaliação bimestral em ensino da arteIii avaliação bimestral em ensino da arte
Iii avaliação bimestral em ensino da arte
 
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
 
Historia da musica atividades
Historia da musica atividadesHistoria da musica atividades
Historia da musica atividades
 
Avaliação 9 ano grafite
Avaliação 9 ano grafiteAvaliação 9 ano grafite
Avaliação 9 ano grafite
 
Artes Dança/ Danças Regionais e Atividades
Artes Dança/ Danças Regionais e AtividadesArtes Dança/ Danças Regionais e Atividades
Artes Dança/ Danças Regionais e Atividades
 
Avaliação 9º ano POP ART e DESIGN
Avaliação 9º ano POP ART e DESIGNAvaliação 9º ano POP ART e DESIGN
Avaliação 9º ano POP ART e DESIGN
 
Atividade de Arte - Música
Atividade de Arte  - MúsicaAtividade de Arte  - Música
Atividade de Arte - Música
 
Apostila de arte 6 ano 1 bimestre
Apostila de arte 6 ano 1 bimestreApostila de arte 6 ano 1 bimestre
Apostila de arte 6 ano 1 bimestre
 
Prova de arte1 9 ano
Prova de arte1 9 anoProva de arte1 9 ano
Prova de arte1 9 ano
 
9º ano avaliação de arte 1º bimestre
9º ano avaliação de arte 1º bimestre9º ano avaliação de arte 1º bimestre
9º ano avaliação de arte 1º bimestre
 
PROVA DE ARTE INDIGENA
PROVA DE ARTE INDIGENAPROVA DE ARTE INDIGENA
PROVA DE ARTE INDIGENA
 
Avaliação de artes 6° ano
Avaliação de artes 6° anoAvaliação de artes 6° ano
Avaliação de artes 6° ano
 
Avaliação de Artes
Avaliação de ArtesAvaliação de Artes
Avaliação de Artes
 
Avaliação para o 7º ano
Avaliação para o 7º anoAvaliação para o 7º ano
Avaliação para o 7º ano
 
Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2
Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2
Prova 7ano ensino religioso 2b pet 2
 
Arte 7 ano
Arte 7 anoArte 7 ano
Arte 7 ano
 
6º ano avaliação de arte 1º bimestre
6º ano avaliação de arte 1º bimestre6º ano avaliação de arte 1º bimestre
6º ano avaliação de arte 1º bimestre
 
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
 
Questões Arte
Questões ArteQuestões Arte
Questões Arte
 
Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )
 

Semelhante a Rituais de passagem Kaxinawá

212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf
212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf
212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdfWilianeBarbosa2
 
Aulas 7 e 8 adolescentes e tribos urbanas ritos de passag
Aulas 7 e 8   adolescentes e tribos urbanas  ritos de passagAulas 7 e 8   adolescentes e tribos urbanas  ritos de passag
Aulas 7 e 8 adolescentes e tribos urbanas ritos de passagariadnemonitoria
 
O Arquétipo da Criança Sagrada
O Arquétipo da Criança SagradaO Arquétipo da Criança Sagrada
O Arquétipo da Criança SagradaProjeto Crisálida
 
Mitologia Grega-volume 1.pdf
Mitologia Grega-volume 1.pdfMitologia Grega-volume 1.pdf
Mitologia Grega-volume 1.pdfSibele Silva
 
Identidade cultural posmodernidade
Identidade cultural posmodernidadeIdentidade cultural posmodernidade
Identidade cultural posmodernidadekkau
 
Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...
Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...
Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...Educação Infantil
 
Trabalho de filosofia
Trabalho de filosofiaTrabalho de filosofia
Trabalho de filosofiaMelissaLavor
 
Concepcoesdainfanciaehistoriasocialdascriancasnobrasil professorasoniamargari...
Concepcoesdainfanciaehistoriasocialdascriancasnobrasil professorasoniamargari...Concepcoesdainfanciaehistoriasocialdascriancasnobrasil professorasoniamargari...
Concepcoesdainfanciaehistoriasocialdascriancasnobrasil professorasoniamargari...Renata Cunha
 
Identidade cultural pos modernidade stuart hall
Identidade cultural pos modernidade stuart hallIdentidade cultural pos modernidade stuart hall
Identidade cultural pos modernidade stuart hallRaquel Benaion
 
Identidade cultural posmodernidade
Identidade cultural posmodernidadeIdentidade cultural posmodernidade
Identidade cultural posmodernidadeFernanda Germano
 
Seminário identidade identificação 2014 UENF Mestrado Cognição Linguagem
Seminário identidade identificação 2014 UENF Mestrado  Cognição LinguagemSeminário identidade identificação 2014 UENF Mestrado  Cognição Linguagem
Seminário identidade identificação 2014 UENF Mestrado Cognição LinguagemRafael Rivera
 

Semelhante a Rituais de passagem Kaxinawá (20)

Arte e corpo
Arte e corpoArte e corpo
Arte e corpo
 
Arteterapia 02
Arteterapia 02Arteterapia 02
Arteterapia 02
 
23
2323
23
 
212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf
212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf
212-Texto do artigo - Arquivo Original-3940-1-10-20100312.pdf
 
Aulas 7 e 8 adolescentes e tribos urbanas ritos de passag
Aulas 7 e 8   adolescentes e tribos urbanas  ritos de passagAulas 7 e 8   adolescentes e tribos urbanas  ritos de passag
Aulas 7 e 8 adolescentes e tribos urbanas ritos de passag
 
Identidade cultural
Identidade culturalIdentidade cultural
Identidade cultural
 
O Arquétipo da Criança Sagrada
O Arquétipo da Criança SagradaO Arquétipo da Criança Sagrada
O Arquétipo da Criança Sagrada
 
Mitologia Grega-volume 1.pdf
Mitologia Grega-volume 1.pdfMitologia Grega-volume 1.pdf
Mitologia Grega-volume 1.pdf
 
Identidade cultural posmodernidade
Identidade cultural posmodernidadeIdentidade cultural posmodernidade
Identidade cultural posmodernidade
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 
Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...
Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...
Concepcoes da infancia_e_historia_social_das_criancas_no_brasil_-_professora_...
 
Grafismo indígena
Grafismo indígenaGrafismo indígena
Grafismo indígena
 
Trabalho de filosofia
Trabalho de filosofiaTrabalho de filosofia
Trabalho de filosofia
 
Concepcoesdainfanciaehistoriasocialdascriancasnobrasil professorasoniamargari...
Concepcoesdainfanciaehistoriasocialdascriancasnobrasil professorasoniamargari...Concepcoesdainfanciaehistoriasocialdascriancasnobrasil professorasoniamargari...
Concepcoesdainfanciaehistoriasocialdascriancasnobrasil professorasoniamargari...
 
Identidade cultural pos modernidade stuart hall
Identidade cultural pos modernidade stuart hallIdentidade cultural pos modernidade stuart hall
Identidade cultural pos modernidade stuart hall
 
Identidade cultural posmodernidade
Identidade cultural posmodernidadeIdentidade cultural posmodernidade
Identidade cultural posmodernidade
 
Identidade cultural posmodernidade
Identidade cultural posmodernidadeIdentidade cultural posmodernidade
Identidade cultural posmodernidade
 
Damatta voce tem_cultura
Damatta voce tem_culturaDamatta voce tem_cultura
Damatta voce tem_cultura
 
Seminário identidade identificação 2014 UENF Mestrado Cognição Linguagem
Seminário identidade identificação 2014 UENF Mestrado  Cognição LinguagemSeminário identidade identificação 2014 UENF Mestrado  Cognição Linguagem
Seminário identidade identificação 2014 UENF Mestrado Cognição Linguagem
 
A Criança Sagrada
A  Criança  SagradaA  Criança  Sagrada
A Criança Sagrada
 

Rituais de passagem Kaxinawá

  • 1. ARTES – MITOLOGIAS E SEUS ENSINAMENTOS
  • 2. Observe a imagem. O que este banco pode representar? Banco Kaxinawá coletado entre 1950-1951 pelo etnólogo Harald Schultz.
  • 3. O banco pode representar uma tradição, um ritual ou costume da sociedade que a elaborou, a qual poderia ter um significado sagrado por estar presente no cotidiano e na vida das pessoas dessa cultura. Na figura, pode-se observar um banco, elaborado pelos índios da comunidade Kaxinawa e denominado "árvore do japim", o qual é elaborado para dado de presente às crianças. Esse banco é parte de uma tradição dessa cultura, pois ele é feito pelos pais das crianças, os quais receberam as qualidades e segredos da árvore samaúma.
  • 4. Observe agora detalhadamente os desenhos gravados no banco. O que você identifica neles? Banco Kaxinawá coletado entre 1950-1951 pelo etnólogo Harald Schultz.
  • 5. Um desenho central que se transmite em porções até chegar nas extremidades, dando a ideia de que o conhecimento é transmitido para toda comunidade. Diferentemente da cultura indígena Kaxinawá, nossa sociedade construiu uma fase que faz passagem entre a infância e a fase adulta: a adolescência. Tal fase não existe entre os Kaxinawá, já que a criança, após passar pelo ritual de passagem, já está inserida diretamente no mundo dos adultos, sem uma fase "intermediária" como é a adolescência. Mas isso não quer dizer que nosso mundo também não possua seus próprios ritos: podemos identificar nas comemorações ao ser aprovado ou aprovada em uma universidade um importante rito de iniciação. Infelizmente, esse tipo de rito está hoje muito desviado pelos "trotes" universitários, que não tem intenção de iniciar os jovens estudantes, mas sim de os humilhar. Entretanto, esse não é o único rito pelo qual nossa sociedade pode nos fazer passar: existe o casamento, chegar a maioridade legal de 18 anos, etc.
  • 6. Você identifica, no seu entorno, vivências semelhantes aos ritos de passagem dos indígenas Kaxinawá? Diferentemente da cultura indígena Kaxinawá, nossa sociedade construiu uma fase que faz passagem entre a infância e a fase adulta: a adolescência. Tal fase não existe entre os Kaxinawá, já que a criança, após passar pelo ritual de passagem, já está inserida diretamente no mundo dos adultos, sem uma fase "intermediária" como é a adolescência. Mas isso não quer dizer que nosso mundo também não possua seus próprios ritos: podemos identificar nas comemorações ao ser aprovado em uma universidade um importante rito de iniciação. Entretanto, esse não é o único rito pelo qual nossa sociedade pode nos fazer passar: existe o casamento, chegar a maioridade legal de 18 anos, a morte,
  • 8. Mitologia grega 8-Qual o sentido simbólico você identifica nessa passagem do Mito de Zeus e sua família? 9-Observe o vaso ao lado. quem pode ser a figura mitológica com o tridente em mãos? Onde mais você ja viu sua imagem? ​
  • 9. Mitologia grega 8. Esse trecho explica sobre a função da mitologia. Mito diz respeito às explicações do princípio das coisas e do cosmos por intermédio dos deuses e das suas ações. Os deuses pagãos são seres divinos com características humanas. Com isso, a crença de que os deuses influenciam diretamente na vida humana vem da mitologia, como: "Ilíada", "Odisseia", de Homero. 9. Há representação da figura de Poseidon, deus dos mares e dos oceanos, sendo irmão de Zeus. Esta imagem pode ser vista em livros, revistas, obras artísticas e redes sociais. A arte antiga grega concentrava-se na beleza dos corpos e na natureza. As estátuas eram elaboradas tendo em vista as feições humanas e suas características corpóreas. Os escultores viam o homem como modelo principal para representar sua arte e o esculpiam com perfeição. Homens nus eram as esculturas principais e, até hoje, bem famosas. Os deuses gregos também eram arquétipos de esculturas helênicas, como: Afrodite, Zeus, Apolo e Atena. Além da escultura, havia a pintura, a dança, a arquitetura, os jogos e o teatro como expressões artísticas da época.
  • 10. 10-Observe a imagem abaixo. O que o jovem retratado na pintura parece estar fazendo? O que você percebe na sua expressão​? CARAVAGGIO, Michelangelo Merisi da. Narciso.