SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 37
NR-10 = SEGURANÇA EM
INSTALAÇÕES E SERVIÇOS COM
ELETRICIDADE
Jorge Florêncio
Dpto Eng. E Seg. do Trabalho
CREA 5060229164
QUATRO ASES *AT WEG 5 ESTRELAS*
Cel. (11) 3383-1314 Nextel 7735-9575
ID. 55*93*35561 E-mail: jorge@quatroases.com.br
“ÁREAS CLASSIFICADAS”
 Interessado: CORRECTA ALIMENTOS
Responsável Contratante
Claudio Nogueira Adelino
Gestor de Manutenção
(11) 3718-6400 / Ramal 275
www.correcta.ind.br
 Objetivo
Elaboração de Relatório de Conformidades das Instalações Elétricas
em “Áreas classificadas”
Foram adotadas as Normas referenciadas abaixo:
NR-10 - Instalações Elétricas e Serviços em Eletricidade. (Port. 3214/78 de 08/06/78 da
lei 6514 de 22/12/77 do MTE, alterada pela Port. 598 de 07/12/2004 do MTE).
Inclusive as que remetem sobre “áreas classificadas”
NBR-5410 - Instalações Elétricas de Baixa Tensão.
Medidas de proteção contra contatos diretos;
Distanciamento das proteções;
Seletividade dos dispositivos de proteção;
Seccionamento e controle;
NBR-14039 – Instalações Elétricas em AT (de 1,0 KV acima). (ABNT)
NBR-6808-Conjunto de Manobras e Controles em BT. (ABNT)
Instruções Gerais Sobre Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Primária.
ÁREAS INSPECIONADAS - consideradas de riscos e
classificadas como confinadas e em caso de incêndio
Moinho – Bloco D/E
8º e 9º Andar Caixa de Farelos
Moinho D/E – 1º Andar
Silos / Farinha / Descarga de Trigo / Caixa de Farelo
8º Andar
Descarga de Trigo
Térreo
B4 e B5 - Tombador – Reaver (Transportador de Corrente)
ÁREAS INSPECIONADAS : - áreas classificadas
Alguns locais mencionados acima são relacionados as situações de
trabalhos os quais apresentam considerados de grande riscos, locais
selecionados como confinados e áreas classificadas conforme NR 10,
ABNT, NBR Nacionais e as normas relacionadas acima como ponto de
fiscalização e concomitantemente relacionadas à segurança do
Trabalho – Decreto n.º 93.530 de abril de 1986 - Anexos da Lei em
2001, 2004 e 2007, sobre NR 10, NR 11 e 12, NR 33.
PARÂMETROS CRÍTICOS PARAA EXPLOSÃO DE POEIRAS
VOLANTES
tamanho da partícula: < 0,1 mm;
concentração da poeira: 40 a 4.000 g/m3;
teor de umidade do grão: <11 %;
índice de oxigênio no ar: > 12%;
energia de ignição: > 10 a 100 mJ (mega Joule); e
temperatura de ignição: 410 a 600 ºc.
ÁREAS INSPECIONADAS :
3. TRANSFORMAÇÃO DE INCÊNDIO EM
EXPLOSÃO - A mudança de incêndio para
explosão, pode ocorrer facilmente, desde que poeiras
depositadas nas cercanias do fogo, sejam agitadas,
entrem em suspensão, ganhem concentração
mínima, e como o local já esta com os ingredientes
necessários, o próximo passo é o desencadeamento
das subseqüentes explosões. Ao contrário, se as
poeiras em suspensão causarem uma explosão, as
partículas de poeira que estão queimando saem da
suspensão e espalham o fogo. Nestes termos os danos
podem ser consideravelmente maiores evoluindo
ainda para incêndios.
ÁREAS INSPECIONADAS : Motores, máquinas e equipamentos com
potencial de “classificação de riscos de explosão e incêndio”.
Falta de conectores nos terminais
ÁREAS INSPECIONADAS :
Área extremamente perigosa
e classificada como “grande
risco”
Normas de segurança
NBR 5410 e as
relacionadas a eletricidade
como por exemplo NR 10
ÁREAS INSPECIONADAS :
Notamos que a maioria dos motores
necessitam de conectores em seus terminais
Com isso a “classificação de riscos”
aparentes, são mencionados nas
Normas Regulamentadoras 33.
Nessa norma as “áreas classificadas”
são arremetidas nas outras Leis que
reforçam a necessidade de aplicar o
que o Ministério do Trabalho
determina.
ÁREAS INSPECIONADAS :
Outros detalhes de perigo de incêndio
ÁREAS INSPECIONADAS :
Outros pontos (infelizmente como esses pontos) a maioria dos
motores estão neste estado – mais os painéis com muito acúmulos
de farinha
ÁREAS INSPECIONADAS : áreas classificadas
Quadros elétricos
Painéis
Disjuntores
Comandos e
Botoeiras
Nota – deveremos trocar – fora de padrões conforme NBR =
Portarias e Leis
ÁREAS INSPECIONADAS :
Painéis nas
áreas
mencionadas
de
classificadas
ÁREAS INSPECIONADAS :
áreas classificadas
ÁREAS INSPECIONADAS :
ÁREAS INSPECIONADAS :
origem de explosões pesquisa recente
Faísca metálica 9,6 %
Ponto Incandescente 9,3%
Descarga eletrostática 0,3%
Fricção 8,9%
Chama aberta 8,2%
Superfície quente 6,5%
Auto ignição 5,8%
Solda 4,8%
Equipamentos elétrico 0,4%
RECOMENDAÇÕES - Segundo nossas
conclusões e vivencia com estes
fenômenos, colocamos aqui nossas
recomendações para que sejam evitados
futuros acidentes com poeiras explosivas,
são recomendações genéricas, que devem
ser observadas, quando não existentes.
MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - Enclausuramento elétrico
(cabos/ interruptores/ iluminação/ motores/ ferramentas/ ap.
elétricos) - Monitor de velocidade em elevadores e correias -
Sensores de movimento em redler e gruas - Sensores de
temperatura - Sensores de alinhamento/temperatura de rolamento -
Detectores de embuchamento/ fumaça e gases - Amperímetros com
alarme de sobre carga - Proibição de fumar - Manutenção
preventiva dos rolamentos/ máquinas/ correias/ etc. - Instalação
elétrica classe II - divisão I - Correias transportadoras resistente a
fogo e anti-estática - Inibição de combustão espontânea -
Pressurização de painéis/ cabine de força
ÁREAS INSPECIONADAS :
ÁREAS INSPECIONADAS :
NR 12 e 33 podem ser
consideradas como “áreas
classificadas”
ÁREAS INSPECIONADAS :
Durante as inspeções
notamos que as “áreas
classificadas” e ou
“espaços confinados” -
em alguns casos - são
consideradas áreas de
riscos propícias a
incêndio e acidentes de
choque elétricos.
ÁREAS INSPECIONADAS :
NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 –
SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM
ELETRICIDADE
PORTARIA Nº 598, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2004
BASE TÉCNICA DO PRONTUÁRIO
Art. 1º Alterar a Norma Regulamentadora nº 10 -
Instalações e Serviços em Eletricidade - Portaria nº
3.214, de 1978
Art. 2º As obrigações estabelecidas nesta Norma são de
cumprimento imediato, exceto aquelas de que trata o
Anexo II, que contém prazos específicos para
atendimento.
Art. 3º Criar a Comissão Permanente Nacional sobre
Segurança em Energia Elétrica – CPNSEE para
acompanhar e propor as adequações necessárias ao
aperfeiçoamento da NR-10
10.1- OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO
10.1.1 Requisitos e condições mínimas para garantir a
segurança e a saúde dos trabalhadores que, direta ou
indiretamente, interajam em instalações elétricas e
serviços com eletricidade.
10.1.2 Aplicação nas fases de geração, transmissão,
distribuição e consumo, incluindo as etapas de projeto,
construção, montagem, operação, manutenção das
instalações elétricas e quaisquer trabalhos realizados nas
suas proximidades,
Observar as normas técnicas oficiais e, na
ausência ou omissão destas, as normas internacionais
cabíveis.
10.2 MEDIDAS DE CONTROLE
10.2.1 e 10.2.2 Em todas as intervenções em
instalações elétricas adotar medidas preventivas de controle
do risco elétrico e de outros riscos adicionais, com técnicas
de análise de risco integrado às iniciativas da empresa
10.2.3 manter esquemas unifilares atualizados
das instalações elétricas com especificações do
sistema de aterramento e equipamentos e
dispositivos de proteção.
10.2.4 Prontuário de Instalações Elétricas
(carga superior a 75 kW)
10.2.7 os documentos das instalações elétricas
devem ser elaborados por um profissional
legalmente habilitado
10.2 MEDIDAS DE CONTROLE
Proteção coletiva
10.2.8 10.2.8.2 medidas de proteção coletiva
compreende a desenergização elétrica conforme
estabelece esta NR e, na sua impossibilidade, o
emprego de tensão de segurança.
10.2.8.2.1 na impossibilidades da desenergização
deve-se adotar a isolação das partes vivas,
obstáculos, barreiras, sinalização, sistema de
seccionamento automático de alimentação e
bloqueio do religamento automático.
Atenção: Sempre
observar as normas
técnicas!
10.2 MEDIDAS DE CONTROLE
Proteção Individual
10.2.9.1 quando as medidas de proteção
coletiva forem insuficientes devem ser
adotados equipamentos de proteção
individual específicos e adequados às
atividades desenvolvidas, em atendimento
ao disposto na NR 6.
NR 6 -
EQUIPAMENTO DE
PROTEÇÃO
INDIVIDUAL
10.2.9.2 É vedado o uso de adornos pessoais
10.2.9.2 As vestimentas de trabalho devem
ser adequadas às atividades, devendo
contemplar a condutibilidade,
inflamabilidade e influências
eletromagnéticas.
10.3 SEGURANÇA EM PROJETOS
10.3.3 espaço seguro
10.3.3.1 Os circuitos elétricos com finalidades diferentes devem
ser identificados e instalados separados
10.3.4 e 10.3.5 configuração do esquema de aterramento, a
conexão à terra das partes condutoras não destinadas à
condução da eletricidade e equipotencialização
10.3.6 condições para a adoção de aterramento
temporário.
O 10.3.8 atender ao que dispõem outras NR´s, as normas
técnicas, e ser assinado por um profissional legalmente
habilitado.
10.3.1 e 10.3.2 impedimento de reenergização, para
sinalização de advertência com indicação da condição
operativa e impedimento de reenergização
10.3.7 O projeto deve ficar à disposição das autoridades e das
pessoas autorizadas. Deve ser mantido atualizado.
10.9 PROTEÇÃO CONTRA INCENDIO E
EXPLOSÃO
10.9.1 proteção contra incêndio e explosão, conforme dispõe a
NR 23 - Proteção Contra Incêndios.
10.9.2 Avaliação de conformidade - Sistema Brasileiro de
Certificação.
10.9.3 proteção específica e dispositivos de descarga elétrica.
10.9.4 áreas classificadas ou sujeitas a risco acentuado de
incêndio ou explosões, devem ser adotados dispositivos de
proteção, como alarme e seccionamento automático para
prevenir sobretensões, sobrecorrentes, falhas de isolamento,
aquecimentos ou outras condições anormais de operação.
10.9.5 atividades em áreas classificadas somente poderão ser
realizados mediante permissão para o trabalho com liberação
formalizada, conforme estabelece o item 10.5 ou supressão do
agente de risco que determina a classificação da área.
Prazo de
6 meses
10.11 PROCEDIMENTOS DE TRABALHO
10.11.1 O serviços em instalações elétricas deve ser
planejados, programado e realizados por pessoas
autorizada (item 10.8) em conformidade com
procedimentos de trabalho específicos, padronizados
com detalhe de cada tarefa, passo a passo.
10.11.2 ordens de serviço especificas, aprovadas
por trabalhador autorizado, contendo, no mínimo,
o tipo, a data, o local e as referências aos
procedimentos de trabalho a serem adotados.
10.11.3 objetivo, campo de aplicação, base
técnica, competências e responsabilidades,
disposições gerais, medidas de controle e
orientações finais.
10.11.4 treinamento de segurança e saúde e a
autorização de que trata o item 10.8 devem ter a
participação em todo processo de desenvolvimento
do Serviço Especializado de Engenharia de
Segurança e Medicina do Trabalho - SESMT, quando
houver.
10.11 PROCEDIMENTOS DE TRABALHO
10.11.6 Toda equipe deverá ter um de seus
trabalhadores indicado e em condições de
exercer a supervisão e condução dos trabalhos.
10.11.7 Antes de iniciar trabalhos em equipe os
seus membros, em conjunto com o responsável pela
execução do serviço, devem realizar uma avaliação
prévia, estudar e planejar as atividades e ações a
serem desenvolvidas no local, de forma a atender os
princípios técnicos básicos e as melhores técnicas de
segurança aplicáveis ao serviço.
10.11.8 A alternância de atividades deve considerar
a análise de riscos das tarefas e a competência
dos trabalhadores envolvidos, de forma a garantir a
segurança e a saúde no trabalho.
10.13 RESPONSABILIDADES
10.13.1 As responsabilidades quanto ao cumprimento
desta NR são solidárias aos contratantes e
contratados envolvidos.
10.13.2 É de responsabilidade dos contratantes
manter os trabalhadores informados sobre os riscos a
que estão expostos, instruindo- os quanto aos
procedimentos e medidas de controle contra os riscos
elétricos a serem adotados.
10.13.3 Cabe à empresa, na ocorrência de acidentes de
trabalho envolvendo instalações e serviços em
eletricidade, propor e adotar medidas preventivas e
corretivas.
10.13 RESPONSABILIDADES
10.13.4 Cabe aos trabalhadores:
a) zelar pela sua segurança e saúde e a de outras
pessoas que possam ser afetadas por suas ações ou
omissões no trabalho;
b) responsabilizar-se junto com a empresa pelo
cumprimento das disposições legais e
regulamentares, inclusive quanto aos procedimentos
internos de segurança e saúde; e
c) comunicar, de imediato, ao responsável pela
execução do serviço as situações que considerar
de risco para sua segurança e saúde e a de outras
pessoas.
10.14 DISPOSIÇÕES FINAIS
10.14.5 A documentação prevista nesta NR deve estar,
permanentemente, à disposição das autoridades
competentes.
10.14.6 Esta NR não é aplicável a instalações elétricas
alimentadas por extra-baixa tensão.
GLOSSÁRIO
NBRIEC60079-14
Atmosferas explosivas - Parte 14: Projeto, seleção e montagem de instalações
elétricas
Complementar(es) NBR10861
Prensa-cabos
NBR15206
Instalações hidráulicas prediais - Chuveiros ou duchas - Requisitos e métodos de
ensaio
NBR5363
Equipamentos elétricos para atmosferas explosivas - Tipo de proteção "d" -
Especificação
NBR5420
Equipamentos elétricos para atmosferas explosivas - Invólucros com
pressurização ou diluição contínua - Tipo de proteção "p"
NBR5456
Eletricidade geral
NBR5597
Eletroduto de aço-carbono e acessórios, com revestimento protetor e rosca NPT -
Requisitos
NBR5598
Eletroduto de aço-carbono e acessórios, com revestimento protetor e rosca BSP –
Requisitos
GLOSSÁRIOS
NBR 6251 Cabos de potência com isolação extrudada para tensões
1kV a 35 kV - Requisitos construtivos
NBR6812
Fios e cabos elétricos - Queima vertical (fogueira)
NBR8370
Equipamento elétrico para atmosfera explosiva - Terminologia
NBR8447
Equipamentos elétricos para atmosferas explosivas de segurança
intrínseca - Tipo de proteção "I"
NBR8601
Equipamentos elétricos imersos em óleo para atmosferas explosivas
NBR9518
Equipamentos elétricos para atmosferas explosivas - Requisitos gerais
NBR9883
Equipamentos elétricos para atmosferas explosivas - Segurança
aumentada - Tipo de proteção "E"
NBR9884
Máquinas elétricas girantes - Graus de proteção proporcionados pelos
invólucros
GLOSSARIO
Alta Tensão (AT) - Tensão superior a 1000 volts em
corrente alternada ou 1500 volts em corrente
contínua,entre fase e terra.
Área Classificada - Local com potencialidade de
ocorrência de atmosfera explosiva
Aterramento Elétrico temporário - ligação elétrica
efetiva confiável e adequada intencional á terra,
destinada a garantir a equipotencialidade e mantida
continuamente durante a intervenção na instalação
elétrica.
Atmosfera Explosiva - Mistura com o ar, sob
condições atmosférica, de substancias inflamáveis
na forma de gás,vapor, névoa,poeira ou fibras,na
qual- após a ignição a combustão se propaga
Baixa tensão (BT) - Tensão superior a 50 volts em
corrente alternada ou 120 volts em corrente contínua
e igual ou inferior a 1000 volts em corrente alternada
ou 1500 volts em corrente contínua,entre fase e
terra.
Zona de Risco - Entorno de parte condutora
energizada, não segregada, acessível inclusive
acidentalmente, de dimensões estabelecidas de acordo
com o nível de tensão, cuja aproximação só é permitida
a profissionais autorizados e com a adoção de técnicas
e instrumentos apropriados de trabalho.
Zona Controlada - Entorno de parte condutora
energizada, não segregada, acessível de dimensões
estabelecidas de acordo com o nível de tensão, cuja
aproximação só é permitida a profissionais autorizados.
GLOSSARIO
Segundo as recomendações da IEC 79-10 são
classificados as área no seguintes critérios:
Zona 0 : área na qual uma mistura de
partículas/gás/ar, potencialmente explosiva, está
presente continuamente ou por grandes períodos de
tempo;
Zona 1 : área na qual a mistura partículas/gás/ar,
potencialmente explosiva, pode estar presente durante
o funcionamento normal do processo;
Zona 2 : área na qual uma mistura de partícula/gás/ar
potencialmente explosiva, não está normalmente
presente.
Caso estejam, serão em curtos períodos de tempo.
“Áreas
Classificadas”
Normas Necessárias para a aplicação da
ABNT - NBR 5418 - abril de 1995
IEC 79-10
IEC 79-13
IEC 79-15
IEC 79-18
IEC 79-5
Portaria INMETRO nº 164, publicada no DOU de
16/08/91. Relevantes para aplicação de sansões em
caso de não cumprimentos e aplicações de manutenções
de reparos em máquinas e equipamentos nas áreas
industriais.
“Áreas
Classificadas”

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Relatório Áreas Classificadas ....ppt

Semelhante a Relatório Áreas Classificadas ....ppt (20)

NR-10.pdf
NR-10.pdfNR-10.pdf
NR-10.pdf
 
Normas
NormasNormas
Normas
 
NR 10.pdf
NR 10.pdfNR 10.pdf
NR 10.pdf
 
Modulo 12 - NR-10 MTE.pdf
Modulo 12 - NR-10 MTE.pdfModulo 12 - NR-10 MTE.pdf
Modulo 12 - NR-10 MTE.pdf
 
Trabalho de segurança em eletricidade nr 10
Trabalho de segurança em eletricidade nr 10Trabalho de segurança em eletricidade nr 10
Trabalho de segurança em eletricidade nr 10
 
Nr10
Nr10Nr10
Nr10
 
Curso nr10
Curso nr10Curso nr10
Curso nr10
 
NR-10 - 40H - MODELO BASE.pptx. NR 10. 40 horas.
NR-10 - 40H - MODELO BASE.pptx. NR 10. 40 horas.NR-10 - 40H - MODELO BASE.pptx. NR 10. 40 horas.
NR-10 - 40H - MODELO BASE.pptx. NR 10. 40 horas.
 
Nr 15
Nr 15Nr 15
Nr 15
 
Nr 10
Nr 10Nr 10
Nr 10
 
Aula IV - Nr 10 - Parte I
Aula IV - Nr 10   - Parte I Aula IV - Nr 10   - Parte I
Aula IV - Nr 10 - Parte I
 
Nr 10
Nr 10Nr 10
Nr 10
 
NR10
NR10NR10
NR10
 
NR 10 Comentada
NR 10 ComentadaNR 10 Comentada
NR 10 Comentada
 
Nr 10
Nr 10Nr 10
Nr 10
 
Nr 10 comentada
Nr 10 comentadaNr 10 comentada
Nr 10 comentada
 
NR - 10 Comentada
NR - 10 ComentadaNR - 10 Comentada
NR - 10 Comentada
 
Nr 10 comentada
Nr 10 comentadaNr 10 comentada
Nr 10 comentada
 
Nr 10 comentada
Nr 10 comentadaNr 10 comentada
Nr 10 comentada
 
Nbr14039 comentada instalações-elétricademédiatensão
Nbr14039 comentada instalações-elétricademédiatensãoNbr14039 comentada instalações-elétricademédiatensão
Nbr14039 comentada instalações-elétricademédiatensão
 

Mais de ssuser22319e

-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdfssuser22319e
 
nr-37-atualizada-2022-1.pdf
nr-37-atualizada-2022-1.pdfnr-37-atualizada-2022-1.pdf
nr-37-atualizada-2022-1.pdfssuser22319e
 
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdfNr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdfssuser22319e
 
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdfNocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdfssuser22319e
 
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdfurso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdfssuser22319e
 
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdfSINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdfssuser22319e
 
Produtos-Perigosos. nr 26.pdf
Produtos-Perigosos. nr 26.pdfProdutos-Perigosos. nr 26.pdf
Produtos-Perigosos. nr 26.pdfssuser22319e
 
Curso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdfCurso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdfssuser22319e
 
PRODUTOS.PERIGOSOS
PRODUTOS.PERIGOSOSPRODUTOS.PERIGOSOS
PRODUTOS.PERIGOSOSssuser22319e
 
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdfPRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdfssuser22319e
 
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdf
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdfManual-de-Produtos-Perigosos.pdf
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdfssuser22319e
 
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdf
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdfProdutos Perigosos. Apostila 2022.pdf
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdfssuser22319e
 
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdfApostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdfssuser22319e
 
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdfARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdfssuser22319e
 
manual_nr10 (1).pdf
manual_nr10 (1).pdfmanual_nr10 (1).pdf
manual_nr10 (1).pdfssuser22319e
 
construcao_civil_manual.pdf
construcao_civil_manual.pdfconstrucao_civil_manual.pdf
construcao_civil_manual.pdfssuser22319e
 
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdfManual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdfssuser22319e
 
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.pptCURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.pptssuser22319e
 
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdfAPOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdfssuser22319e
 

Mais de ssuser22319e (20)

-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
 
nr-37-atualizada-2022-1.pdf
nr-37-atualizada-2022-1.pdfnr-37-atualizada-2022-1.pdf
nr-37-atualizada-2022-1.pdf
 
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdfNr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
 
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdfNocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
 
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdfurso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
 
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdfSINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
 
Produtos-Perigosos. nr 26.pdf
Produtos-Perigosos. nr 26.pdfProdutos-Perigosos. nr 26.pdf
Produtos-Perigosos. nr 26.pdf
 
Curso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdfCurso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdf
 
PRODUTOS.PERIGOSOS
PRODUTOS.PERIGOSOSPRODUTOS.PERIGOSOS
PRODUTOS.PERIGOSOS
 
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdfPRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
 
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdf
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdfManual-de-Produtos-Perigosos.pdf
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdf
 
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdf
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdfProdutos Perigosos. Apostila 2022.pdf
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdf
 
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdfApostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
 
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdfARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
 
manual_nr12.pdf
manual_nr12.pdfmanual_nr12.pdf
manual_nr12.pdf
 
manual_nr10 (1).pdf
manual_nr10 (1).pdfmanual_nr10 (1).pdf
manual_nr10 (1).pdf
 
construcao_civil_manual.pdf
construcao_civil_manual.pdfconstrucao_civil_manual.pdf
construcao_civil_manual.pdf
 
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdfManual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
 
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.pptCURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
 
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdfAPOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
 

Último

cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 

Último (20)

cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 

Relatório Áreas Classificadas ....ppt

  • 1. NR-10 = SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS COM ELETRICIDADE Jorge Florêncio Dpto Eng. E Seg. do Trabalho CREA 5060229164 QUATRO ASES *AT WEG 5 ESTRELAS* Cel. (11) 3383-1314 Nextel 7735-9575 ID. 55*93*35561 E-mail: jorge@quatroases.com.br “ÁREAS CLASSIFICADAS”
  • 2.  Interessado: CORRECTA ALIMENTOS Responsável Contratante Claudio Nogueira Adelino Gestor de Manutenção (11) 3718-6400 / Ramal 275 www.correcta.ind.br  Objetivo Elaboração de Relatório de Conformidades das Instalações Elétricas em “Áreas classificadas” Foram adotadas as Normas referenciadas abaixo: NR-10 - Instalações Elétricas e Serviços em Eletricidade. (Port. 3214/78 de 08/06/78 da lei 6514 de 22/12/77 do MTE, alterada pela Port. 598 de 07/12/2004 do MTE). Inclusive as que remetem sobre “áreas classificadas” NBR-5410 - Instalações Elétricas de Baixa Tensão. Medidas de proteção contra contatos diretos; Distanciamento das proteções; Seletividade dos dispositivos de proteção; Seccionamento e controle; NBR-14039 – Instalações Elétricas em AT (de 1,0 KV acima). (ABNT) NBR-6808-Conjunto de Manobras e Controles em BT. (ABNT) Instruções Gerais Sobre Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Primária.
  • 3. ÁREAS INSPECIONADAS - consideradas de riscos e classificadas como confinadas e em caso de incêndio Moinho – Bloco D/E 8º e 9º Andar Caixa de Farelos Moinho D/E – 1º Andar Silos / Farinha / Descarga de Trigo / Caixa de Farelo 8º Andar Descarga de Trigo Térreo B4 e B5 - Tombador – Reaver (Transportador de Corrente)
  • 4. ÁREAS INSPECIONADAS : - áreas classificadas Alguns locais mencionados acima são relacionados as situações de trabalhos os quais apresentam considerados de grande riscos, locais selecionados como confinados e áreas classificadas conforme NR 10, ABNT, NBR Nacionais e as normas relacionadas acima como ponto de fiscalização e concomitantemente relacionadas à segurança do Trabalho – Decreto n.º 93.530 de abril de 1986 - Anexos da Lei em 2001, 2004 e 2007, sobre NR 10, NR 11 e 12, NR 33. PARÂMETROS CRÍTICOS PARAA EXPLOSÃO DE POEIRAS VOLANTES tamanho da partícula: < 0,1 mm; concentração da poeira: 40 a 4.000 g/m3; teor de umidade do grão: <11 %; índice de oxigênio no ar: > 12%; energia de ignição: > 10 a 100 mJ (mega Joule); e temperatura de ignição: 410 a 600 ºc.
  • 5. ÁREAS INSPECIONADAS : 3. TRANSFORMAÇÃO DE INCÊNDIO EM EXPLOSÃO - A mudança de incêndio para explosão, pode ocorrer facilmente, desde que poeiras depositadas nas cercanias do fogo, sejam agitadas, entrem em suspensão, ganhem concentração mínima, e como o local já esta com os ingredientes necessários, o próximo passo é o desencadeamento das subseqüentes explosões. Ao contrário, se as poeiras em suspensão causarem uma explosão, as partículas de poeira que estão queimando saem da suspensão e espalham o fogo. Nestes termos os danos podem ser consideravelmente maiores evoluindo ainda para incêndios.
  • 6. ÁREAS INSPECIONADAS : Motores, máquinas e equipamentos com potencial de “classificação de riscos de explosão e incêndio”. Falta de conectores nos terminais
  • 7. ÁREAS INSPECIONADAS : Área extremamente perigosa e classificada como “grande risco” Normas de segurança NBR 5410 e as relacionadas a eletricidade como por exemplo NR 10
  • 8. ÁREAS INSPECIONADAS : Notamos que a maioria dos motores necessitam de conectores em seus terminais Com isso a “classificação de riscos” aparentes, são mencionados nas Normas Regulamentadoras 33. Nessa norma as “áreas classificadas” são arremetidas nas outras Leis que reforçam a necessidade de aplicar o que o Ministério do Trabalho determina.
  • 9. ÁREAS INSPECIONADAS : Outros detalhes de perigo de incêndio
  • 10. ÁREAS INSPECIONADAS : Outros pontos (infelizmente como esses pontos) a maioria dos motores estão neste estado – mais os painéis com muito acúmulos de farinha
  • 11. ÁREAS INSPECIONADAS : áreas classificadas Quadros elétricos Painéis Disjuntores Comandos e Botoeiras Nota – deveremos trocar – fora de padrões conforme NBR = Portarias e Leis
  • 12. ÁREAS INSPECIONADAS : Painéis nas áreas mencionadas de classificadas
  • 15. ÁREAS INSPECIONADAS : origem de explosões pesquisa recente Faísca metálica 9,6 % Ponto Incandescente 9,3% Descarga eletrostática 0,3% Fricção 8,9% Chama aberta 8,2% Superfície quente 6,5% Auto ignição 5,8% Solda 4,8% Equipamentos elétrico 0,4% RECOMENDAÇÕES - Segundo nossas conclusões e vivencia com estes fenômenos, colocamos aqui nossas recomendações para que sejam evitados futuros acidentes com poeiras explosivas, são recomendações genéricas, que devem ser observadas, quando não existentes. MAQUINAS E EQUIPAMENTOS - Enclausuramento elétrico (cabos/ interruptores/ iluminação/ motores/ ferramentas/ ap. elétricos) - Monitor de velocidade em elevadores e correias - Sensores de movimento em redler e gruas - Sensores de temperatura - Sensores de alinhamento/temperatura de rolamento - Detectores de embuchamento/ fumaça e gases - Amperímetros com alarme de sobre carga - Proibição de fumar - Manutenção preventiva dos rolamentos/ máquinas/ correias/ etc. - Instalação elétrica classe II - divisão I - Correias transportadoras resistente a fogo e anti-estática - Inibição de combustão espontânea - Pressurização de painéis/ cabine de força
  • 17. ÁREAS INSPECIONADAS : NR 12 e 33 podem ser consideradas como “áreas classificadas”
  • 18. ÁREAS INSPECIONADAS : Durante as inspeções notamos que as “áreas classificadas” e ou “espaços confinados” - em alguns casos - são consideradas áreas de riscos propícias a incêndio e acidentes de choque elétricos.
  • 20. NORMA REGULAMENTADORA Nº 10 – SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE PORTARIA Nº 598, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2004 BASE TÉCNICA DO PRONTUÁRIO Art. 1º Alterar a Norma Regulamentadora nº 10 - Instalações e Serviços em Eletricidade - Portaria nº 3.214, de 1978 Art. 2º As obrigações estabelecidas nesta Norma são de cumprimento imediato, exceto aquelas de que trata o Anexo II, que contém prazos específicos para atendimento. Art. 3º Criar a Comissão Permanente Nacional sobre Segurança em Energia Elétrica – CPNSEE para acompanhar e propor as adequações necessárias ao aperfeiçoamento da NR-10
  • 21. 10.1- OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO 10.1.1 Requisitos e condições mínimas para garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores que, direta ou indiretamente, interajam em instalações elétricas e serviços com eletricidade. 10.1.2 Aplicação nas fases de geração, transmissão, distribuição e consumo, incluindo as etapas de projeto, construção, montagem, operação, manutenção das instalações elétricas e quaisquer trabalhos realizados nas suas proximidades, Observar as normas técnicas oficiais e, na ausência ou omissão destas, as normas internacionais cabíveis.
  • 22. 10.2 MEDIDAS DE CONTROLE 10.2.1 e 10.2.2 Em todas as intervenções em instalações elétricas adotar medidas preventivas de controle do risco elétrico e de outros riscos adicionais, com técnicas de análise de risco integrado às iniciativas da empresa 10.2.3 manter esquemas unifilares atualizados das instalações elétricas com especificações do sistema de aterramento e equipamentos e dispositivos de proteção. 10.2.4 Prontuário de Instalações Elétricas (carga superior a 75 kW) 10.2.7 os documentos das instalações elétricas devem ser elaborados por um profissional legalmente habilitado
  • 23. 10.2 MEDIDAS DE CONTROLE Proteção coletiva 10.2.8 10.2.8.2 medidas de proteção coletiva compreende a desenergização elétrica conforme estabelece esta NR e, na sua impossibilidade, o emprego de tensão de segurança. 10.2.8.2.1 na impossibilidades da desenergização deve-se adotar a isolação das partes vivas, obstáculos, barreiras, sinalização, sistema de seccionamento automático de alimentação e bloqueio do religamento automático. Atenção: Sempre observar as normas técnicas!
  • 24. 10.2 MEDIDAS DE CONTROLE Proteção Individual 10.2.9.1 quando as medidas de proteção coletiva forem insuficientes devem ser adotados equipamentos de proteção individual específicos e adequados às atividades desenvolvidas, em atendimento ao disposto na NR 6. NR 6 - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 10.2.9.2 É vedado o uso de adornos pessoais 10.2.9.2 As vestimentas de trabalho devem ser adequadas às atividades, devendo contemplar a condutibilidade, inflamabilidade e influências eletromagnéticas.
  • 25. 10.3 SEGURANÇA EM PROJETOS 10.3.3 espaço seguro 10.3.3.1 Os circuitos elétricos com finalidades diferentes devem ser identificados e instalados separados 10.3.4 e 10.3.5 configuração do esquema de aterramento, a conexão à terra das partes condutoras não destinadas à condução da eletricidade e equipotencialização 10.3.6 condições para a adoção de aterramento temporário. O 10.3.8 atender ao que dispõem outras NR´s, as normas técnicas, e ser assinado por um profissional legalmente habilitado. 10.3.1 e 10.3.2 impedimento de reenergização, para sinalização de advertência com indicação da condição operativa e impedimento de reenergização 10.3.7 O projeto deve ficar à disposição das autoridades e das pessoas autorizadas. Deve ser mantido atualizado.
  • 26. 10.9 PROTEÇÃO CONTRA INCENDIO E EXPLOSÃO 10.9.1 proteção contra incêndio e explosão, conforme dispõe a NR 23 - Proteção Contra Incêndios. 10.9.2 Avaliação de conformidade - Sistema Brasileiro de Certificação. 10.9.3 proteção específica e dispositivos de descarga elétrica. 10.9.4 áreas classificadas ou sujeitas a risco acentuado de incêndio ou explosões, devem ser adotados dispositivos de proteção, como alarme e seccionamento automático para prevenir sobretensões, sobrecorrentes, falhas de isolamento, aquecimentos ou outras condições anormais de operação. 10.9.5 atividades em áreas classificadas somente poderão ser realizados mediante permissão para o trabalho com liberação formalizada, conforme estabelece o item 10.5 ou supressão do agente de risco que determina a classificação da área. Prazo de 6 meses
  • 27. 10.11 PROCEDIMENTOS DE TRABALHO 10.11.1 O serviços em instalações elétricas deve ser planejados, programado e realizados por pessoas autorizada (item 10.8) em conformidade com procedimentos de trabalho específicos, padronizados com detalhe de cada tarefa, passo a passo. 10.11.2 ordens de serviço especificas, aprovadas por trabalhador autorizado, contendo, no mínimo, o tipo, a data, o local e as referências aos procedimentos de trabalho a serem adotados. 10.11.3 objetivo, campo de aplicação, base técnica, competências e responsabilidades, disposições gerais, medidas de controle e orientações finais. 10.11.4 treinamento de segurança e saúde e a autorização de que trata o item 10.8 devem ter a participação em todo processo de desenvolvimento do Serviço Especializado de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho - SESMT, quando houver.
  • 28. 10.11 PROCEDIMENTOS DE TRABALHO 10.11.6 Toda equipe deverá ter um de seus trabalhadores indicado e em condições de exercer a supervisão e condução dos trabalhos. 10.11.7 Antes de iniciar trabalhos em equipe os seus membros, em conjunto com o responsável pela execução do serviço, devem realizar uma avaliação prévia, estudar e planejar as atividades e ações a serem desenvolvidas no local, de forma a atender os princípios técnicos básicos e as melhores técnicas de segurança aplicáveis ao serviço. 10.11.8 A alternância de atividades deve considerar a análise de riscos das tarefas e a competência dos trabalhadores envolvidos, de forma a garantir a segurança e a saúde no trabalho.
  • 29. 10.13 RESPONSABILIDADES 10.13.1 As responsabilidades quanto ao cumprimento desta NR são solidárias aos contratantes e contratados envolvidos. 10.13.2 É de responsabilidade dos contratantes manter os trabalhadores informados sobre os riscos a que estão expostos, instruindo- os quanto aos procedimentos e medidas de controle contra os riscos elétricos a serem adotados. 10.13.3 Cabe à empresa, na ocorrência de acidentes de trabalho envolvendo instalações e serviços em eletricidade, propor e adotar medidas preventivas e corretivas.
  • 30. 10.13 RESPONSABILIDADES 10.13.4 Cabe aos trabalhadores: a) zelar pela sua segurança e saúde e a de outras pessoas que possam ser afetadas por suas ações ou omissões no trabalho; b) responsabilizar-se junto com a empresa pelo cumprimento das disposições legais e regulamentares, inclusive quanto aos procedimentos internos de segurança e saúde; e c) comunicar, de imediato, ao responsável pela execução do serviço as situações que considerar de risco para sua segurança e saúde e a de outras pessoas.
  • 31. 10.14 DISPOSIÇÕES FINAIS 10.14.5 A documentação prevista nesta NR deve estar, permanentemente, à disposição das autoridades competentes. 10.14.6 Esta NR não é aplicável a instalações elétricas alimentadas por extra-baixa tensão.
  • 32. GLOSSÁRIO NBRIEC60079-14 Atmosferas explosivas - Parte 14: Projeto, seleção e montagem de instalações elétricas Complementar(es) NBR10861 Prensa-cabos NBR15206 Instalações hidráulicas prediais - Chuveiros ou duchas - Requisitos e métodos de ensaio NBR5363 Equipamentos elétricos para atmosferas explosivas - Tipo de proteção "d" - Especificação NBR5420 Equipamentos elétricos para atmosferas explosivas - Invólucros com pressurização ou diluição contínua - Tipo de proteção "p" NBR5456 Eletricidade geral NBR5597 Eletroduto de aço-carbono e acessórios, com revestimento protetor e rosca NPT - Requisitos NBR5598 Eletroduto de aço-carbono e acessórios, com revestimento protetor e rosca BSP – Requisitos
  • 33. GLOSSÁRIOS NBR 6251 Cabos de potência com isolação extrudada para tensões 1kV a 35 kV - Requisitos construtivos NBR6812 Fios e cabos elétricos - Queima vertical (fogueira) NBR8370 Equipamento elétrico para atmosfera explosiva - Terminologia NBR8447 Equipamentos elétricos para atmosferas explosivas de segurança intrínseca - Tipo de proteção "I" NBR8601 Equipamentos elétricos imersos em óleo para atmosferas explosivas NBR9518 Equipamentos elétricos para atmosferas explosivas - Requisitos gerais NBR9883 Equipamentos elétricos para atmosferas explosivas - Segurança aumentada - Tipo de proteção "E" NBR9884 Máquinas elétricas girantes - Graus de proteção proporcionados pelos invólucros
  • 34. GLOSSARIO Alta Tensão (AT) - Tensão superior a 1000 volts em corrente alternada ou 1500 volts em corrente contínua,entre fase e terra. Área Classificada - Local com potencialidade de ocorrência de atmosfera explosiva Aterramento Elétrico temporário - ligação elétrica efetiva confiável e adequada intencional á terra, destinada a garantir a equipotencialidade e mantida continuamente durante a intervenção na instalação elétrica. Atmosfera Explosiva - Mistura com o ar, sob condições atmosférica, de substancias inflamáveis na forma de gás,vapor, névoa,poeira ou fibras,na qual- após a ignição a combustão se propaga Baixa tensão (BT) - Tensão superior a 50 volts em corrente alternada ou 120 volts em corrente contínua e igual ou inferior a 1000 volts em corrente alternada ou 1500 volts em corrente contínua,entre fase e terra.
  • 35. Zona de Risco - Entorno de parte condutora energizada, não segregada, acessível inclusive acidentalmente, de dimensões estabelecidas de acordo com o nível de tensão, cuja aproximação só é permitida a profissionais autorizados e com a adoção de técnicas e instrumentos apropriados de trabalho. Zona Controlada - Entorno de parte condutora energizada, não segregada, acessível de dimensões estabelecidas de acordo com o nível de tensão, cuja aproximação só é permitida a profissionais autorizados. GLOSSARIO
  • 36. Segundo as recomendações da IEC 79-10 são classificados as área no seguintes critérios: Zona 0 : área na qual uma mistura de partículas/gás/ar, potencialmente explosiva, está presente continuamente ou por grandes períodos de tempo; Zona 1 : área na qual a mistura partículas/gás/ar, potencialmente explosiva, pode estar presente durante o funcionamento normal do processo; Zona 2 : área na qual uma mistura de partícula/gás/ar potencialmente explosiva, não está normalmente presente. Caso estejam, serão em curtos períodos de tempo. “Áreas Classificadas”
  • 37. Normas Necessárias para a aplicação da ABNT - NBR 5418 - abril de 1995 IEC 79-10 IEC 79-13 IEC 79-15 IEC 79-18 IEC 79-5 Portaria INMETRO nº 164, publicada no DOU de 16/08/91. Relevantes para aplicação de sansões em caso de não cumprimentos e aplicações de manutenções de reparos em máquinas e equipamentos nas áreas industriais. “Áreas Classificadas”