SlideShare uma empresa Scribd logo
CURITIBA
HISTORIA DE CURITIBA Era uma região de floresta exuberante onde reinavam as araucárias. Os nativos tupi-guaranis, que a habitavam região, referiam-se a ela
como Curii Tiba, que pode ser traduzido como pinheiral.
 No início da Era Cristã, o Planalto Curitibano era habitado por povos ceramistas de tradição Itararé. Casas subterrâneas, encontradas em
sítios arqueológicos nos arredores de Curitiba, mostram a adaptação dos nativos às condições adversas do clima, como os ventos frios.
 Por época da chegada dos portugueses ao Brasil, o Planalto Curitibano era ocupado por grupos das famílias lingüísticas Jê e Tupi-Guarani.
 As primeiras décadas do século 16 marcaram o início de uma guerra de conquista dos europeus contra os povos indígenas que habitavam os
planaltos do Sul e Sudeste do Brasil. Eram expedições portuguesas e espanholas em busca de metais e pedras preciosas e índios para
escravizar.
 Existem relatos de que os campos de Curitiba foram descobertos pela expedição de Pero Lobo, em 1531. Essa expedição bandeirante partiu de
Cananéia em busca de ouro e prata na região dos Incas, seguindo uma trilha indígena que passava pelos arredores da atual cidade de Ponta
Grossa. A expedição acabou sendo dizimada pelos índios guaranis, nas proximidades de Foz do Iguaçu, durante a travessia do rio Paraná. Em
meados do século 16, surgiram as primeiras informações da existência de minas de ouro nos campos de Curitiba, atraindo os primeiros
garimpeiros para a região.

 A primeira eleição de autoridades públicas somente aconteceu em 29 de março de 1693, promovidas pelo capitão-povoador Matheus Leme. O
povoado passou, então, à categoria de vila, Vila de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais. A vila passou a se chamar Vila de Curitiba em 1701, já
com 1.400 habitantes. Desde 1906, a data de 29 de Março de 1693 é adotada oficialmente como a data de fundação de Curitiba.
 No início do século 18, caravanas de tropeiros abriram o caminho para o transporte de gado desde o Rio Grande do Sul, até a baixada
paulista e os campos de Minas Gerais. Nesse trajeto passava-se por Curitiba, impulsionando o comércio da região. Curitiba ultrapassou
Paranaguá em importância, assumindo a sede da Comarca, em 1812.
 Em 1842 a vila passou à categoria de cidade. O Paraná era, então, uma comarca de São Paulo. Sua emancipação para Província do Paraná, se
deu em 19 de dezembro de 1853, pelas mãos do baiano Zacarias de Góes e Vasconcellos. Curitiba tornou-se, então, a capital da província em
26 de julho de 1854, com 5.819 habitantes.
 A partir do século 19, Curitiba passou a receber uma grande quantidade de imigrantes europeus e asiáticos, transformando a cidade em
muitos aspectos.

 Em 1649, Ébano Pereira, capitão das canoas de guerra da Costa do Sul, comandou uma expedição exploratória para subir os rios e atingir o
planalto em busca de ouro. Para isso, recrutou pessoal na Vila de Nossa Senhora do Rosário de Paranaguá. Estabeleceram-se, inicialmente, na
margem esquerda do rio Atuba, entre os atuais bairros de Vila Perneta e Bairro Alto. Posteriormente, mudaram-se para um local às margens
do rio Ivo, atual centro de Curitiba.
 Em 1668, foi autorizada a instalação do pelourinho no povoado. Contudo, as autoridades públicas não foram eleitas para a instalação da
justiça. Isso era necessário, pelas leis da época, para que o povoado passasse à condição de vila
CONDIÇAO ECINOMICA DE
CURITIBA
Os imóveis novos no Minha Casa Minha Vida representam 64,7% do mercado da Região Metropolitana de Curitiba, com oferta de
5.538 apartamentos. Na capital paranaense, eles participam com 2,7% do total das unidades, contabilizando 1.014 imóveis. Os
dados da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi/PR) indicam o panorama da
habitação popular em Curitiba, São José dos Pinhais, Araucária, Fazenda Rio Grande, Pinhais, Campo Largo, Almirante
Tamandaré e Colombo. Também dão uma amostra do que será exposto na 10ª edição do Feirão da Caixa, que começa nessa
sexta-feira (16), em Pinhais.

 Estão enquadrados no Minha Casa Minha Vida, na Região Metropolitana de Curitiba, os imóveis com preço até R$ 145 mil. Em
Curitiba, o teto das moradias dentro do programa é de até R$ 170 mil. A diferença do tamanho do mercado de habitação popular
nas duas áreas geográficas impacta diretamente na quantidade de apartamentos disponíveis para a venda, em relação ao total da
oferta lançada. Nos principais municípios da Região Metropolitana de Curitiba a disponibilidade é de 69,8%, contra 1,4% na
capital paranaense, segundo dados da Ademi/PR.

 Escassez de grande áreas livres e o alto custo dos terrenos são apontados pelo presidente da associação, Gustavo Selig, como os
motivos que explicam o reduzido número de imóveis econômicos em Curitiba. “Somam-se a isso o aumento dos custos dos
insumos e da mão de obra, o que dificulta esses lançamentos mesmo em regiões mais afastadas do eixo central da capital. Por
consequência, estes empreendimentos acabam migrando para a Região Metropolitana, em que há um amplo potencial de
mercado para tais construções”, afirma.

 O presidente da Ademi/PR é categórico: “o preço dos imóveis novos não vai baixar”. Ainda, diz que a tendência é de
valorização, num patamar de regularidade, acompanhando a inflação, que ficou em 0,92% em março, segundo o Índice
Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). “O setor continua aquecido e em crescimento, com ótimas oportunidades de
lançamentos para todas as faixas de renda. Vale a pena o cliente buscar a opção que melhor cabe no bolso, numa localização que
seja do seu agrado”, comenta.

 Selig sugere que o comprador avalie diversos itens antes de optar pelo imóvel que vai adquirir. “É importante ficar
atento a aspectos como mobilidade, equipamentos públicos e infraestrutura de comércio e serviços, a fim de certificar-
se de que o bem escolhido vai atender às suas necessidades e de sua família, inclusive num contexto de longo prazo,
considerando que o pagamento se dará num horizonte de 35 anos”, ressalta.

 RMC - Na Região Metropolitana de Curitiba, dentro do padrão econômico, predomina a oferta de unidades de dois
dormitórios (71,6%), com área privativa de 49 metros quadrados e área total de 63 metros quadrados. Também existem
opções de imóveis de um dormitório - com área privativa de 42 metros quadrados e área total de 61 metros quadrados,
em média – e de três dormitórios – com área privativa de 61 metros quadrados e área total de 74,25 metros quadrados,
em média.

 O município de São José dos Pinhais detém 35% da oferta de apartamentos econômicos na Região Metropolitana de
Curitiba (1.936 unidades), seguido das cidades de Araucária, com participação de 28% na oferta e 1.549 unidades, e de
Fazenda Rio Grande, com 15,9% da oferta e 882 unidades.

 Curitiba – Na capital paranaense, 72,9% dos apartamentos econômicos ofertados concentram-se nas unidades de dois
dormitórios, com área privativa de 49 metros quadrados e área total de 75,5 metros quadrados, em média. Também há
opções de imóveis com três dormitórios, com área privativa de 60 metros quadrado e área total de 90 metros
quadrados, em média.

 Os bairros afastados do eixo central abrigam as habitações populares. A maior ocorrência dos imóveis inseridos no
Minha Casa Minha Vida na cidade está no Sítio Cercado (40,2%), com 408 unidades ofertadas. Na sequência, aparece o
Tatuquara, com 31,4% da oferta e 318 unidades, e o Santa Cândida, com 15,8% da oferta e 160 unidades.

Cidade-modelo, Curitiba deve atrair menos
turistas na Copa
Uma das 12 sedes da Copa do Mundo, a capital paranaense vai receber o menor número de turistas
durante o torneio. Isso é o que aponta um estudo feito pelo Ministério do Turismo (MTur) e divulgado
nesta terça-feira. O fato da Arena da Baixada ter capacidade para “apenas” 43 mil lugares influencia
na tendência de ter menos visita.
 A projeção dá conta de que Curitiba deve receber 164.311 turistas, sendo 26.645 estrangeiros e 137.666
brasileiros. Como feito de comparação, o número total de visitantes é menor que a quantidade de
brasileiros em oito sedes do Brasil.
 A expectativa do MTur é de que a cidade paranaense, com turista do país e de fora, ganhe R$
297.091.883,87 com os gastos dos mesmos. Terceira cidade com mais procura por ingressos para o
Mundial, perdendo apenas para São Paulo e Rio de Janeiro, a considerada “cidade-modelo” possui a
expectativa de que, juntando os turistas do país e de fora, ganhe R$ 297.091.883,87 com os gastos dos
mesmos.
 De acordo com levantamento, 3,7 milhões de turistas devem deixar R$ 6,7 bilhões no país.
Estrangeiros respondem pelos maiores gastos, podendo ter gastos entre R$ 5 mil e R$ 25 mil. “Os
turistas que vem para os jogos são visitantes que gastam mais. É um público qualificado e queremos
conquistá-los durante esse período da Copa do Mundo”, afirma Vinicius Lages, ministro do Turismo.
 Apesar de uma visão pessimista, Lages explica que é uma projeção, que pode ter resultados melhores.
“O valor que está sendo projetado, com base em pesquisas realizadas pelo Ministério do Turismo, não
inclui a movimentação indireta e induzida desses desembolsos. Ou seja, o total da movimentação
financeira para o turismo pode mais que dobrar, considerando o efeito multiplicador desses recursos
na economia brasileira”, finaliza.

Localização geográfica
 Curitiba, a capital do Estado do Paraná, localiza-se no Primeiro Planalto do Paraná. É
banhada por afluentes do rio Iguaçu, principalmente o Belém e o Ivo. Uma cidade
privilegiada em modalidades de transporte, Curitiba é cortada por várias rodovias
federais: BR-116, BR-376/101, BR-277, BR-476 e BR-153.
 A taxa de analfabetismo aproxima-se de zero, representando menos de 1% da população.
A esperança de vida ao nascer subiu de 65,5 anos, em 1980, para 72,9, em 2004.
 Junto com Brasília, Curitiba foi a cidade que mais cresceu nos anos 1990, com uma taxa de
crescimento médio da população de 2,6% ao ano. A cidade, que possuía 500 mil
habitantes no início dos anos 1970, atingiu 1,8 milhões de habitantes em 2010, mais que o
triplo. Em média, são três habitantes por domicílio. Representa mais de 20% da
população do Estado do Paraná.
 Curitiba originou-se de um povoado de garimpeiros, no século 17. Com o fim do ciclo do
ouro, a economia da região tornou-se predominantemente extrativista, com base na erva-
mate e na madeira. No século 19, a atividade agrícola acentuou-se com a chegada de
imigrantes alemães, italianos, poloneses e ucranianos.
 A altitude média é de 908m, com relevo levemente ondulado. O fuso horário é o mesmo
de Brasília.
 Os principais pontos turísticos de Curitiba.
 A Primeira e segunda imagem a lagoa de Curitiba.
 E a terceira imagem é o Jardim Botânico
Projeto x

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Projeto x

Anuário do Mercado Imobiliário Brasileiro 2013 - Lopes
Anuário do Mercado Imobiliário Brasileiro 2013 - LopesAnuário do Mercado Imobiliário Brasileiro 2013 - Lopes
Anuário do Mercado Imobiliário Brasileiro 2013 - Lopes
Allan Fraga
 
Aspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por Mesoregiões
Aspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por MesoregiõesAspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por Mesoregiões
Aspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por Mesoregiões
Francine Lunardi - GRADUAÇÃO
 
Aspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por Mesorregiões
Aspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por MesorregiõesAspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por Mesorregiões
Aspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por Mesorregiões
Francine Lunardi - GRADUAÇÃO
 
Piratininga pps
Piratininga ppsPiratininga pps
Piratininga pps
Renato Cardoso
 
Piratininga Pps
Piratininga PpsPiratininga Pps
Piratininga Pps
Renato Cardoso
 
SHOW ME
SHOW MESHOW ME
Folder Show Me
Folder Show MeFolder Show Me
Folder Show Me
alexandregoncalvesric
 
Piratininga em foco
Piratininga em focoPiratininga em foco
Piratininga em foco
Renato Cardoso
 
INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015
INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015
INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015
Pery Salgado
 
Rio 2016-aspectos-econc3b4micos-daniela-matos
Rio 2016-aspectos-econc3b4micos-daniela-matosRio 2016-aspectos-econc3b4micos-daniela-matos
Rio 2016-aspectos-econc3b4micos-daniela-matos
Geovana Tavares
 
JORNAL ATUAL 28/08/2014
JORNAL ATUAL 28/08/2014JORNAL ATUAL 28/08/2014
JORNAL ATUAL 28/08/2014
PortalCocal
 
Meus artigos português Gazeta da Casa 2010- 2014
Meus artigos português Gazeta da Casa 2010- 2014Meus artigos português Gazeta da Casa 2010- 2014
Meus artigos português Gazeta da Casa 2010- 2014
Ministerio de Economía y Hacienda.
 
Geo 7º ano m 2ª prova a 3ª etapa 2014.doc gabarito
Geo 7º ano m 2ª prova a 3ª etapa 2014.doc gabaritoGeo 7º ano m 2ª prova a 3ª etapa 2014.doc gabarito
Geo 7º ano m 2ª prova a 3ª etapa 2014.doc gabarito
CBM
 
A construção do território brasileiro
A construção do território brasileiro  A construção do território brasileiro
A construção do território brasileiro
Gustavo Silva de Souza
 
Sudeste
SudesteSudeste
EDIÇÃO 291
EDIÇÃO 291EDIÇÃO 291
EDIÇÃO 291
Afonso Pena
 
03 conhecimentos gerais
03 conhecimentos gerais03 conhecimentos gerais
03 conhecimentos gerais
Amilton Bastos
 
BELEZAS DO SUL
BELEZAS DO SULBELEZAS DO SUL
BELEZAS DO SUL
kelibgarin
 
Estudo: Os destinos do Carnaval Brasileiro
Estudo: Os destinos do Carnaval BrasileiroEstudo: Os destinos do Carnaval Brasileiro
Estudo: Os destinos do Carnaval Brasileiro
Miti Inteligência
 
GRAN - Resumo
GRAN - ResumoGRAN - Resumo
GRAN - Resumo
Anderson Gonzaga
 

Semelhante a Projeto x (20)

Anuário do Mercado Imobiliário Brasileiro 2013 - Lopes
Anuário do Mercado Imobiliário Brasileiro 2013 - LopesAnuário do Mercado Imobiliário Brasileiro 2013 - Lopes
Anuário do Mercado Imobiliário Brasileiro 2013 - Lopes
 
Aspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por Mesoregiões
Aspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por MesoregiõesAspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por Mesoregiões
Aspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por Mesoregiões
 
Aspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por Mesorregiões
Aspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por MesorregiõesAspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por Mesorregiões
Aspectos Sociais e Culturais de Santa Catarina divididos por Mesorregiões
 
Piratininga pps
Piratininga ppsPiratininga pps
Piratininga pps
 
Piratininga Pps
Piratininga PpsPiratininga Pps
Piratininga Pps
 
SHOW ME
SHOW MESHOW ME
SHOW ME
 
Folder Show Me
Folder Show MeFolder Show Me
Folder Show Me
 
Piratininga em foco
Piratininga em focoPiratininga em foco
Piratininga em foco
 
INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015
INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015
INFORMAÇÃO COMPLETA 107 - março 2015
 
Rio 2016-aspectos-econc3b4micos-daniela-matos
Rio 2016-aspectos-econc3b4micos-daniela-matosRio 2016-aspectos-econc3b4micos-daniela-matos
Rio 2016-aspectos-econc3b4micos-daniela-matos
 
JORNAL ATUAL 28/08/2014
JORNAL ATUAL 28/08/2014JORNAL ATUAL 28/08/2014
JORNAL ATUAL 28/08/2014
 
Meus artigos português Gazeta da Casa 2010- 2014
Meus artigos português Gazeta da Casa 2010- 2014Meus artigos português Gazeta da Casa 2010- 2014
Meus artigos português Gazeta da Casa 2010- 2014
 
Geo 7º ano m 2ª prova a 3ª etapa 2014.doc gabarito
Geo 7º ano m 2ª prova a 3ª etapa 2014.doc gabaritoGeo 7º ano m 2ª prova a 3ª etapa 2014.doc gabarito
Geo 7º ano m 2ª prova a 3ª etapa 2014.doc gabarito
 
A construção do território brasileiro
A construção do território brasileiro  A construção do território brasileiro
A construção do território brasileiro
 
Sudeste
SudesteSudeste
Sudeste
 
EDIÇÃO 291
EDIÇÃO 291EDIÇÃO 291
EDIÇÃO 291
 
03 conhecimentos gerais
03 conhecimentos gerais03 conhecimentos gerais
03 conhecimentos gerais
 
BELEZAS DO SUL
BELEZAS DO SULBELEZAS DO SUL
BELEZAS DO SUL
 
Estudo: Os destinos do Carnaval Brasileiro
Estudo: Os destinos do Carnaval BrasileiroEstudo: Os destinos do Carnaval Brasileiro
Estudo: Os destinos do Carnaval Brasileiro
 
GRAN - Resumo
GRAN - ResumoGRAN - Resumo
GRAN - Resumo
 

Mais de Cláudia Burihan

Edna - Prontas para a Vitória / Valores Olímpicos
Edna - Prontas para a Vitória / Valores OlímpicosEdna - Prontas para a Vitória / Valores Olímpicos
Edna - Prontas para a Vitória / Valores Olímpicos
Cláudia Burihan
 
Chama Olímpica / Valores Olímpicos
Chama Olímpica / Valores OlímpicosChama Olímpica / Valores Olímpicos
Chama Olímpica / Valores Olímpicos
Cláudia Burihan
 
Edna em Ação - Contra Ataca / Valores Olímpicos
Edna em Ação - Contra Ataca / Valores OlímpicosEdna em Ação - Contra Ataca / Valores Olímpicos
Edna em Ação - Contra Ataca / Valores Olímpicos
Cláudia Burihan
 
Maratonista do Saber
Maratonista do SaberMaratonista do Saber
Maratonista do Saber
Cláudia Burihan
 
Guia Equipe Flecha
Guia  Equipe FlechaGuia  Equipe Flecha
Guia Equipe Flecha
Cláudia Burihan
 
Winners
WinnersWinners
Edna - Prontas para a Vitória
Edna - Prontas para a VitóriaEdna - Prontas para a Vitória
Edna - Prontas para a Vitória
Cláudia Burihan
 
Poente
PoentePoente
Os Titãs
 Os Titãs Os Titãs
Os Titãs
Cláudia Burihan
 
Os Melhores
Os MelhoresOs Melhores
Os Melhores
Cláudia Burihan
 
Olimpos Team
Olimpos TeamOlimpos Team
Olimpos Team
Cláudia Burihan
 
Maratonistas do Saber
Maratonistas do SaberMaratonistas do Saber
Maratonistas do Saber
Cláudia Burihan
 
Info
InfoInfo
Guerreiros Olímpicos
Guerreiros Olímpicos Guerreiros Olímpicos
Guerreiros Olímpicos
Cláudia Burihan
 
Guardiões
GuardiõesGuardiões
Guardiões
Cláudia Burihan
 
Geração Futuro
Geração FuturoGeração Futuro
Geração Futuro
Cláudia Burihan
 
Flecha
FlechaFlecha
Unidos do Avelar
 Unidos do Avelar Unidos do Avelar
Unidos do Avelar
Cláudia Burihan
 
Quebrando Barreiras
 Quebrando Barreiras Quebrando Barreiras
Quebrando Barreiras
Cláudia Burihan
 
PERFECT
PERFECTPERFECT

Mais de Cláudia Burihan (20)

Edna - Prontas para a Vitória / Valores Olímpicos
Edna - Prontas para a Vitória / Valores OlímpicosEdna - Prontas para a Vitória / Valores Olímpicos
Edna - Prontas para a Vitória / Valores Olímpicos
 
Chama Olímpica / Valores Olímpicos
Chama Olímpica / Valores OlímpicosChama Olímpica / Valores Olímpicos
Chama Olímpica / Valores Olímpicos
 
Edna em Ação - Contra Ataca / Valores Olímpicos
Edna em Ação - Contra Ataca / Valores OlímpicosEdna em Ação - Contra Ataca / Valores Olímpicos
Edna em Ação - Contra Ataca / Valores Olímpicos
 
Maratonista do Saber
Maratonista do SaberMaratonista do Saber
Maratonista do Saber
 
Guia Equipe Flecha
Guia  Equipe FlechaGuia  Equipe Flecha
Guia Equipe Flecha
 
Winners
WinnersWinners
Winners
 
Edna - Prontas para a Vitória
Edna - Prontas para a VitóriaEdna - Prontas para a Vitória
Edna - Prontas para a Vitória
 
Poente
PoentePoente
Poente
 
Os Titãs
 Os Titãs Os Titãs
Os Titãs
 
Os Melhores
Os MelhoresOs Melhores
Os Melhores
 
Olimpos Team
Olimpos TeamOlimpos Team
Olimpos Team
 
Maratonistas do Saber
Maratonistas do SaberMaratonistas do Saber
Maratonistas do Saber
 
Info
InfoInfo
Info
 
Guerreiros Olímpicos
Guerreiros Olímpicos Guerreiros Olímpicos
Guerreiros Olímpicos
 
Guardiões
GuardiõesGuardiões
Guardiões
 
Geração Futuro
Geração FuturoGeração Futuro
Geração Futuro
 
Flecha
FlechaFlecha
Flecha
 
Unidos do Avelar
 Unidos do Avelar Unidos do Avelar
Unidos do Avelar
 
Quebrando Barreiras
 Quebrando Barreiras Quebrando Barreiras
Quebrando Barreiras
 
PERFECT
PERFECTPERFECT
PERFECT
 

Último

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdfA justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
MarcoAurlioResende
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptxagosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdfPROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
MiriamCamily
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
marcos oliveira
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptxBem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
MarcoAurlioResende
 

Último (20)

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdfA justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptxagosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
 
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdfPROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptxBem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
 

Projeto x

  • 2. HISTORIA DE CURITIBA Era uma região de floresta exuberante onde reinavam as araucárias. Os nativos tupi-guaranis, que a habitavam região, referiam-se a ela como Curii Tiba, que pode ser traduzido como pinheiral.  No início da Era Cristã, o Planalto Curitibano era habitado por povos ceramistas de tradição Itararé. Casas subterrâneas, encontradas em sítios arqueológicos nos arredores de Curitiba, mostram a adaptação dos nativos às condições adversas do clima, como os ventos frios.  Por época da chegada dos portugueses ao Brasil, o Planalto Curitibano era ocupado por grupos das famílias lingüísticas Jê e Tupi-Guarani.  As primeiras décadas do século 16 marcaram o início de uma guerra de conquista dos europeus contra os povos indígenas que habitavam os planaltos do Sul e Sudeste do Brasil. Eram expedições portuguesas e espanholas em busca de metais e pedras preciosas e índios para escravizar.  Existem relatos de que os campos de Curitiba foram descobertos pela expedição de Pero Lobo, em 1531. Essa expedição bandeirante partiu de Cananéia em busca de ouro e prata na região dos Incas, seguindo uma trilha indígena que passava pelos arredores da atual cidade de Ponta Grossa. A expedição acabou sendo dizimada pelos índios guaranis, nas proximidades de Foz do Iguaçu, durante a travessia do rio Paraná. Em meados do século 16, surgiram as primeiras informações da existência de minas de ouro nos campos de Curitiba, atraindo os primeiros garimpeiros para a região.   A primeira eleição de autoridades públicas somente aconteceu em 29 de março de 1693, promovidas pelo capitão-povoador Matheus Leme. O povoado passou, então, à categoria de vila, Vila de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais. A vila passou a se chamar Vila de Curitiba em 1701, já com 1.400 habitantes. Desde 1906, a data de 29 de Março de 1693 é adotada oficialmente como a data de fundação de Curitiba.  No início do século 18, caravanas de tropeiros abriram o caminho para o transporte de gado desde o Rio Grande do Sul, até a baixada paulista e os campos de Minas Gerais. Nesse trajeto passava-se por Curitiba, impulsionando o comércio da região. Curitiba ultrapassou Paranaguá em importância, assumindo a sede da Comarca, em 1812.  Em 1842 a vila passou à categoria de cidade. O Paraná era, então, uma comarca de São Paulo. Sua emancipação para Província do Paraná, se deu em 19 de dezembro de 1853, pelas mãos do baiano Zacarias de Góes e Vasconcellos. Curitiba tornou-se, então, a capital da província em 26 de julho de 1854, com 5.819 habitantes.  A partir do século 19, Curitiba passou a receber uma grande quantidade de imigrantes europeus e asiáticos, transformando a cidade em muitos aspectos.   Em 1649, Ébano Pereira, capitão das canoas de guerra da Costa do Sul, comandou uma expedição exploratória para subir os rios e atingir o planalto em busca de ouro. Para isso, recrutou pessoal na Vila de Nossa Senhora do Rosário de Paranaguá. Estabeleceram-se, inicialmente, na margem esquerda do rio Atuba, entre os atuais bairros de Vila Perneta e Bairro Alto. Posteriormente, mudaram-se para um local às margens do rio Ivo, atual centro de Curitiba.  Em 1668, foi autorizada a instalação do pelourinho no povoado. Contudo, as autoridades públicas não foram eleitas para a instalação da justiça. Isso era necessário, pelas leis da época, para que o povoado passasse à condição de vila
  • 3. CONDIÇAO ECINOMICA DE CURITIBA Os imóveis novos no Minha Casa Minha Vida representam 64,7% do mercado da Região Metropolitana de Curitiba, com oferta de 5.538 apartamentos. Na capital paranaense, eles participam com 2,7% do total das unidades, contabilizando 1.014 imóveis. Os dados da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi/PR) indicam o panorama da habitação popular em Curitiba, São José dos Pinhais, Araucária, Fazenda Rio Grande, Pinhais, Campo Largo, Almirante Tamandaré e Colombo. Também dão uma amostra do que será exposto na 10ª edição do Feirão da Caixa, que começa nessa sexta-feira (16), em Pinhais.   Estão enquadrados no Minha Casa Minha Vida, na Região Metropolitana de Curitiba, os imóveis com preço até R$ 145 mil. Em Curitiba, o teto das moradias dentro do programa é de até R$ 170 mil. A diferença do tamanho do mercado de habitação popular nas duas áreas geográficas impacta diretamente na quantidade de apartamentos disponíveis para a venda, em relação ao total da oferta lançada. Nos principais municípios da Região Metropolitana de Curitiba a disponibilidade é de 69,8%, contra 1,4% na capital paranaense, segundo dados da Ademi/PR.   Escassez de grande áreas livres e o alto custo dos terrenos são apontados pelo presidente da associação, Gustavo Selig, como os motivos que explicam o reduzido número de imóveis econômicos em Curitiba. “Somam-se a isso o aumento dos custos dos insumos e da mão de obra, o que dificulta esses lançamentos mesmo em regiões mais afastadas do eixo central da capital. Por consequência, estes empreendimentos acabam migrando para a Região Metropolitana, em que há um amplo potencial de mercado para tais construções”, afirma.   O presidente da Ademi/PR é categórico: “o preço dos imóveis novos não vai baixar”. Ainda, diz que a tendência é de valorização, num patamar de regularidade, acompanhando a inflação, que ficou em 0,92% em março, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). “O setor continua aquecido e em crescimento, com ótimas oportunidades de lançamentos para todas as faixas de renda. Vale a pena o cliente buscar a opção que melhor cabe no bolso, numa localização que seja do seu agrado”, comenta. 
  • 4.  Selig sugere que o comprador avalie diversos itens antes de optar pelo imóvel que vai adquirir. “É importante ficar atento a aspectos como mobilidade, equipamentos públicos e infraestrutura de comércio e serviços, a fim de certificar- se de que o bem escolhido vai atender às suas necessidades e de sua família, inclusive num contexto de longo prazo, considerando que o pagamento se dará num horizonte de 35 anos”, ressalta.   RMC - Na Região Metropolitana de Curitiba, dentro do padrão econômico, predomina a oferta de unidades de dois dormitórios (71,6%), com área privativa de 49 metros quadrados e área total de 63 metros quadrados. Também existem opções de imóveis de um dormitório - com área privativa de 42 metros quadrados e área total de 61 metros quadrados, em média – e de três dormitórios – com área privativa de 61 metros quadrados e área total de 74,25 metros quadrados, em média.   O município de São José dos Pinhais detém 35% da oferta de apartamentos econômicos na Região Metropolitana de Curitiba (1.936 unidades), seguido das cidades de Araucária, com participação de 28% na oferta e 1.549 unidades, e de Fazenda Rio Grande, com 15,9% da oferta e 882 unidades.   Curitiba – Na capital paranaense, 72,9% dos apartamentos econômicos ofertados concentram-se nas unidades de dois dormitórios, com área privativa de 49 metros quadrados e área total de 75,5 metros quadrados, em média. Também há opções de imóveis com três dormitórios, com área privativa de 60 metros quadrado e área total de 90 metros quadrados, em média.   Os bairros afastados do eixo central abrigam as habitações populares. A maior ocorrência dos imóveis inseridos no Minha Casa Minha Vida na cidade está no Sítio Cercado (40,2%), com 408 unidades ofertadas. Na sequência, aparece o Tatuquara, com 31,4% da oferta e 318 unidades, e o Santa Cândida, com 15,8% da oferta e 160 unidades. 
  • 5. Cidade-modelo, Curitiba deve atrair menos turistas na Copa Uma das 12 sedes da Copa do Mundo, a capital paranaense vai receber o menor número de turistas durante o torneio. Isso é o que aponta um estudo feito pelo Ministério do Turismo (MTur) e divulgado nesta terça-feira. O fato da Arena da Baixada ter capacidade para “apenas” 43 mil lugares influencia na tendência de ter menos visita.  A projeção dá conta de que Curitiba deve receber 164.311 turistas, sendo 26.645 estrangeiros e 137.666 brasileiros. Como feito de comparação, o número total de visitantes é menor que a quantidade de brasileiros em oito sedes do Brasil.  A expectativa do MTur é de que a cidade paranaense, com turista do país e de fora, ganhe R$ 297.091.883,87 com os gastos dos mesmos. Terceira cidade com mais procura por ingressos para o Mundial, perdendo apenas para São Paulo e Rio de Janeiro, a considerada “cidade-modelo” possui a expectativa de que, juntando os turistas do país e de fora, ganhe R$ 297.091.883,87 com os gastos dos mesmos.  De acordo com levantamento, 3,7 milhões de turistas devem deixar R$ 6,7 bilhões no país. Estrangeiros respondem pelos maiores gastos, podendo ter gastos entre R$ 5 mil e R$ 25 mil. “Os turistas que vem para os jogos são visitantes que gastam mais. É um público qualificado e queremos conquistá-los durante esse período da Copa do Mundo”, afirma Vinicius Lages, ministro do Turismo.  Apesar de uma visão pessimista, Lages explica que é uma projeção, que pode ter resultados melhores. “O valor que está sendo projetado, com base em pesquisas realizadas pelo Ministério do Turismo, não inclui a movimentação indireta e induzida desses desembolsos. Ou seja, o total da movimentação financeira para o turismo pode mais que dobrar, considerando o efeito multiplicador desses recursos na economia brasileira”, finaliza. 
  • 6. Localização geográfica  Curitiba, a capital do Estado do Paraná, localiza-se no Primeiro Planalto do Paraná. É banhada por afluentes do rio Iguaçu, principalmente o Belém e o Ivo. Uma cidade privilegiada em modalidades de transporte, Curitiba é cortada por várias rodovias federais: BR-116, BR-376/101, BR-277, BR-476 e BR-153.  A taxa de analfabetismo aproxima-se de zero, representando menos de 1% da população. A esperança de vida ao nascer subiu de 65,5 anos, em 1980, para 72,9, em 2004.  Junto com Brasília, Curitiba foi a cidade que mais cresceu nos anos 1990, com uma taxa de crescimento médio da população de 2,6% ao ano. A cidade, que possuía 500 mil habitantes no início dos anos 1970, atingiu 1,8 milhões de habitantes em 2010, mais que o triplo. Em média, são três habitantes por domicílio. Representa mais de 20% da população do Estado do Paraná.  Curitiba originou-se de um povoado de garimpeiros, no século 17. Com o fim do ciclo do ouro, a economia da região tornou-se predominantemente extrativista, com base na erva- mate e na madeira. No século 19, a atividade agrícola acentuou-se com a chegada de imigrantes alemães, italianos, poloneses e ucranianos.  A altitude média é de 908m, com relevo levemente ondulado. O fuso horário é o mesmo de Brasília.
  • 7.  Os principais pontos turísticos de Curitiba.  A Primeira e segunda imagem a lagoa de Curitiba.  E a terceira imagem é o Jardim Botânico