SlideShare uma empresa Scribd logo
Metodologia do Trabalho Científico
               II
        Aula 4: 4 horas

         Curso de Enfermagem
    Prof. Leandro Lourenção Duarte
Seus dados contam uma história?
Como representar seus dados?


TEXTO
TABELAS
FIGURAS




   FIGURAS RESSALTAM MAIS QUE TABELAS E ESSAS RESSALTAM MAIS QUE TEXTO
Texto
Os dados mostraram que a prevalência de estudantes que praticavam a automedicação
em situações de dor foi de 38,8%. A idade dos participantes da pesquisa variou de 18 a
29 anos (M=21 anos; dp= 1,95), sendo a grande maioria do sexo feminino (96,4%)
(p<0,001) e pertencentes às classes socioeconômicas A e B (82,3%) (Tabela 1).


O presente estudo avaliou 66 pacientes portadores de DM2, acompanhados pelo
Programa Saúde da Família (PSF), no município de Maringá, Paraná. Em relação às
características demográficas e socioeconômicas dos pacientes em estudo, observou-
se que a grande maioria é casada (74,24%) e do sexo feminino (84,85%).


  As médias dos valores da intensidade de dor, pontuadas pelas parturientes na
  escala analógica visual, durante as três fases do trabalho de parto, estão
  apresentadas na Figura 1.
Opções de tabelas
Opções de figuras
Opções de figuras
Opções de figuras
Opções de figuras
Partes de uma figura

• Título
• Descrição da informação demonstrada
• Definições de siglas, nomes de grupos, local
  do estudo, período, etc...
• Informação estatística
Dicas de como construir a seção
                RESULTADOS
• Apresente cada resultado em ordem lógica
• Crie subtítulos para cada achado
• Não descreva no texto a informação já
  apresentada na tabela ou figura
• Cada parágrafo normalmente tem 1 resultado
• Não interprete os resultados
• Tempo verbal: passado (e presente)
Não interprete os resultados

Quanto ao local de ocorrência do estupro, o mais citado entre as adolescentes
grávidas foi na rua (41,5%), seguido de em casa (37,7%) e no campo (20,8%). No
grupo das não grávidas, a distribuição nos três locais foi mais homogênea, sendo que
na rua e no campo aparecem com o mesmo índice, 34,3%, e, em casa, 31,4%.

Esses resultados são semelhantes aos achados de pesquisas encontradas na literatura.
Ainda que os estudos reconheçam as dificuldades técnicas de mensurar informações
sobre o tema, estima-se que, em todo o mundo, uma de cada cinco mulheres havia
sido forçada a praticar sexo contra sua vontade em algum momento de sua vida.
Cuidado com os resultados
          desnecessários
Projeto ≠ Relatório ≠ Monografia (TCC) ≠ Artigo
Bom final de semana...
Referências da aula
• Volpato, Gilson Luiz (2008) Publicação
  Científica/3ª Edição. Ed. Cultura Acadêmica,
  125p.
• http://www.publicase.com.br

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a metodologia do trabalho científico 4

Raça e saude reprodutiva
Raça e saude reprodutivaRaça e saude reprodutiva
Raça e saude reprodutiva
População Negra e Saúde
 
TESTE T STUDENT.pptx
TESTE T STUDENT.pptxTESTE T STUDENT.pptx
TESTE T STUDENT.pptx
fernanda490664
 
Violência contra a mulher: estudo em uma unidade de atenção primária à saúde
Violência contra a mulher: estudo em uma unidade de atenção primária à saúdeViolência contra a mulher: estudo em uma unidade de atenção primária à saúde
Violência contra a mulher: estudo em uma unidade de atenção primária à saúde
Temas para TCC
 
MULHERES NEGRAS E BRANCAS E O ACESSO AOS SERVIÇOS PREVENTIVOS DE SAÚDE: uma ...
MULHERES NEGRAS E BRANCAS E O ACESSO AOS SERVIÇOS  PREVENTIVOS DE SAÚDE: uma ...MULHERES NEGRAS E BRANCAS E O ACESSO AOS SERVIÇOS  PREVENTIVOS DE SAÚDE: uma ...
MULHERES NEGRAS E BRANCAS E O ACESSO AOS SERVIÇOS PREVENTIVOS DE SAÚDE: uma ...
pesquisaracaesaude
 
UTILIZAÇÃO DE ANALGÉSICOS E ANTI-INFLAMATÓRIOS (AINEs) POR CLIENTES DE UMA DR...
UTILIZAÇÃO DE ANALGÉSICOS E ANTI-INFLAMATÓRIOS (AINEs) POR CLIENTES DE UMA DR...UTILIZAÇÃO DE ANALGÉSICOS E ANTI-INFLAMATÓRIOS (AINEs) POR CLIENTES DE UMA DR...
UTILIZAÇÃO DE ANALGÉSICOS E ANTI-INFLAMATÓRIOS (AINEs) POR CLIENTES DE UMA DR...
Francisco de Paula Forni
 
A cor da morte
A cor da morteA cor da morte
violencia sexual contra as mulheres
violencia sexual contra as mulheresviolencia sexual contra as mulheres
violencia sexual contra as mulheres
jftecla
 

Semelhante a metodologia do trabalho científico 4 (7)

Raça e saude reprodutiva
Raça e saude reprodutivaRaça e saude reprodutiva
Raça e saude reprodutiva
 
TESTE T STUDENT.pptx
TESTE T STUDENT.pptxTESTE T STUDENT.pptx
TESTE T STUDENT.pptx
 
Violência contra a mulher: estudo em uma unidade de atenção primária à saúde
Violência contra a mulher: estudo em uma unidade de atenção primária à saúdeViolência contra a mulher: estudo em uma unidade de atenção primária à saúde
Violência contra a mulher: estudo em uma unidade de atenção primária à saúde
 
MULHERES NEGRAS E BRANCAS E O ACESSO AOS SERVIÇOS PREVENTIVOS DE SAÚDE: uma ...
MULHERES NEGRAS E BRANCAS E O ACESSO AOS SERVIÇOS  PREVENTIVOS DE SAÚDE: uma ...MULHERES NEGRAS E BRANCAS E O ACESSO AOS SERVIÇOS  PREVENTIVOS DE SAÚDE: uma ...
MULHERES NEGRAS E BRANCAS E O ACESSO AOS SERVIÇOS PREVENTIVOS DE SAÚDE: uma ...
 
UTILIZAÇÃO DE ANALGÉSICOS E ANTI-INFLAMATÓRIOS (AINEs) POR CLIENTES DE UMA DR...
UTILIZAÇÃO DE ANALGÉSICOS E ANTI-INFLAMATÓRIOS (AINEs) POR CLIENTES DE UMA DR...UTILIZAÇÃO DE ANALGÉSICOS E ANTI-INFLAMATÓRIOS (AINEs) POR CLIENTES DE UMA DR...
UTILIZAÇÃO DE ANALGÉSICOS E ANTI-INFLAMATÓRIOS (AINEs) POR CLIENTES DE UMA DR...
 
A cor da morte
A cor da morteA cor da morte
A cor da morte
 
violencia sexual contra as mulheres
violencia sexual contra as mulheresviolencia sexual contra as mulheres
violencia sexual contra as mulheres
 

Mais de Leandro Lourenção Duarte

Cronobiologia 1
Cronobiologia 1Cronobiologia 1
metodologia do trabalho científico 3
metodologia do trabalho científico 3metodologia do trabalho científico 3
metodologia do trabalho científico 3
Leandro Lourenção Duarte
 
Deus ajuda quem cedo madruga
Deus ajuda quem cedo madrugaDeus ajuda quem cedo madruga
Deus ajuda quem cedo madruga
Leandro Lourenção Duarte
 
metodologia do trabalho científico 2
metodologia do trabalho científico 2metodologia do trabalho científico 2
metodologia do trabalho científico 2
Leandro Lourenção Duarte
 
Dia do Biomédico
Dia do BiomédicoDia do Biomédico
Dia do Biomédico
Leandro Lourenção Duarte
 
Metodologia trab científico
Metodologia trab científicoMetodologia trab científico
Metodologia trab científico
Leandro Lourenção Duarte
 
Neurofisiologia 2
Neurofisiologia 2Neurofisiologia 2
Neurofisiologia 2
Leandro Lourenção Duarte
 
Neurofisiologia 1
Neurofisiologia 1Neurofisiologia 1
Neurofisiologia 1
Leandro Lourenção Duarte
 
Introdução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia HumanaIntrodução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia Humana
Leandro Lourenção Duarte
 

Mais de Leandro Lourenção Duarte (9)

Cronobiologia 1
Cronobiologia 1Cronobiologia 1
Cronobiologia 1
 
metodologia do trabalho científico 3
metodologia do trabalho científico 3metodologia do trabalho científico 3
metodologia do trabalho científico 3
 
Deus ajuda quem cedo madruga
Deus ajuda quem cedo madrugaDeus ajuda quem cedo madruga
Deus ajuda quem cedo madruga
 
metodologia do trabalho científico 2
metodologia do trabalho científico 2metodologia do trabalho científico 2
metodologia do trabalho científico 2
 
Dia do Biomédico
Dia do BiomédicoDia do Biomédico
Dia do Biomédico
 
Metodologia trab científico
Metodologia trab científicoMetodologia trab científico
Metodologia trab científico
 
Neurofisiologia 2
Neurofisiologia 2Neurofisiologia 2
Neurofisiologia 2
 
Neurofisiologia 1
Neurofisiologia 1Neurofisiologia 1
Neurofisiologia 1
 
Introdução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia HumanaIntrodução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia Humana
 

metodologia do trabalho científico 4

  • 1. Metodologia do Trabalho Científico II Aula 4: 4 horas Curso de Enfermagem Prof. Leandro Lourenção Duarte
  • 2. Seus dados contam uma história?
  • 3. Como representar seus dados? TEXTO TABELAS FIGURAS FIGURAS RESSALTAM MAIS QUE TABELAS E ESSAS RESSALTAM MAIS QUE TEXTO
  • 4. Texto Os dados mostraram que a prevalência de estudantes que praticavam a automedicação em situações de dor foi de 38,8%. A idade dos participantes da pesquisa variou de 18 a 29 anos (M=21 anos; dp= 1,95), sendo a grande maioria do sexo feminino (96,4%) (p<0,001) e pertencentes às classes socioeconômicas A e B (82,3%) (Tabela 1). O presente estudo avaliou 66 pacientes portadores de DM2, acompanhados pelo Programa Saúde da Família (PSF), no município de Maringá, Paraná. Em relação às características demográficas e socioeconômicas dos pacientes em estudo, observou- se que a grande maioria é casada (74,24%) e do sexo feminino (84,85%). As médias dos valores da intensidade de dor, pontuadas pelas parturientes na escala analógica visual, durante as três fases do trabalho de parto, estão apresentadas na Figura 1.
  • 6.
  • 7.
  • 12. Partes de uma figura • Título • Descrição da informação demonstrada • Definições de siglas, nomes de grupos, local do estudo, período, etc... • Informação estatística
  • 13.
  • 14. Dicas de como construir a seção RESULTADOS • Apresente cada resultado em ordem lógica • Crie subtítulos para cada achado • Não descreva no texto a informação já apresentada na tabela ou figura • Cada parágrafo normalmente tem 1 resultado • Não interprete os resultados • Tempo verbal: passado (e presente)
  • 15. Não interprete os resultados Quanto ao local de ocorrência do estupro, o mais citado entre as adolescentes grávidas foi na rua (41,5%), seguido de em casa (37,7%) e no campo (20,8%). No grupo das não grávidas, a distribuição nos três locais foi mais homogênea, sendo que na rua e no campo aparecem com o mesmo índice, 34,3%, e, em casa, 31,4%. Esses resultados são semelhantes aos achados de pesquisas encontradas na literatura. Ainda que os estudos reconheçam as dificuldades técnicas de mensurar informações sobre o tema, estima-se que, em todo o mundo, uma de cada cinco mulheres havia sido forçada a praticar sexo contra sua vontade em algum momento de sua vida.
  • 16. Cuidado com os resultados desnecessários Projeto ≠ Relatório ≠ Monografia (TCC) ≠ Artigo
  • 17. Bom final de semana...
  • 18. Referências da aula • Volpato, Gilson Luiz (2008) Publicação Científica/3ª Edição. Ed. Cultura Acadêmica, 125p. • http://www.publicase.com.br