SlideShare uma empresa Scribd logo
Suspeita de bomba
movimenta polícia
em Araranguá
CorreiodoSulANO XXVIII EDIÇÃO Nº 5.508 R$ 2,00
www.grupocorreiodosul.com.br
29º20º
Sol e aumento de nuvens de
manhã. Pancadas de chuva à
tarde e à noite.
Previsão para hoje
Extremo Sul Catarinense
Páginas 4 e 5
Página 43
SEGUNDA-FEIRA, 1° DE OUTUBRO DE 2018
ESTAMOS CONTRATANDO
Entregador
Deixar curriculo no jornal Correio do Sul
Via lateral br 101, km 437, prefeito santelmo
borba, 332 - Centro / ao lado da celesc.
PARÓQUIA SÃO JOÃO PAULO II
ORGANIZA CASAMENTO COMUNITÁRIO
Página 3
Feijoada arrecada
recursos para o Lar
do Idoso de Sombrio
Foto:MaiaraPossamai/RevistaW3
Afiliada da Globo, NSC TV realiza amanhã,
às 22h15min, debate com os candidatos a
governador de Santa Catarina. Na quinta-feira
é a vez da própria Globo realizar debate com
os candidatos à Presidência. Será a primeira
vez que Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando
Haddad (PT) estarão frente a frente desde que
a campanha eleitoral começou. Vale lembrar,
que, em princípio, com Lula preso o PT não
tinha como debater. Depois, com Haddad nos
debates, Bolsonaro estava impedido por conta
do atentato que sofreu.
Membro da coordenação da campanha à
reeleição do deputado estadual Luiz Fernando
Vampiro (MDB), o ex-vereador sombriense
Luiz Pereira acredita que o parlamentar pos-
sa dobrar sua votação em nossa região no
pleito deste ano, em relação a 2014, quando
fez cerca de 5 mil votos no Extremo Sul. O
apoio de cinco prefeitos, e de 15 vereadores
emedebistas espalhados na região, é a senha
para que o objetivo seja alcançado. Sem
Manoel Mota (MDB) no páreo, espaço é o
que não falta.
P
assado o último regime militar
no país, nunca uma eleição
presidencial havia se mostrado
tão polarizada como está sendo
a deste ano.Algo muito parecido
com o que está acontecendo já foi vivenciado em
1989, quando do embate entre Fernando Collor
de Mello (PRN) e Lula da Silva (PT) no segundo
turno. O primeiro turno daquela eleição, no entan-
to, foi muito heterogêneo, com nada menos que
22 candidatos disputando o Palácio do Planalto,
tendo cinco deles reais chances de chegar ao
segundo turno e se eleger presidente.
O pleito deste ano, por sua vez, já nasceu
definido, carimbando um candidato do PT no
segundo turno, e um anti-petista em seu encalço.
A primazia de fazer contraposição ao PT coube a
Jair Bolsonaro (PSL), já que o PSDB, por conta
dos desdobramentos da Lava Jato, deixou de ser
uma sigla confiável para os brasileiros. Afora
isto, a insistência do PSDB em não sair do Estado
de São Paulo, fez com que o partido fosse, ano
a ano, perdendo sua capilaridade eleitoral em
nível nacional.
Se, por um lado, as coisas parecem bem cla-
ras na eleição presidencial deste ano, por outro,
o Brasil corre o sério risco de ficar literalmente
dividido ao final da última escrutinação. Neste
sentido, as redes sociais têm contribuído, e em
muito, para que a fogueira já ardente do processo
eleitoral seja inflamada com ainda mais com a
gasolina do ódio.
Socialmente, o clima não poderia ser pior,
e perigoso, já que nosso país está há anos luz de
saber o que de fato é a democracia. Pelo andar da
carruagem, dificilmente o resultado das urnas será
aceito de bom grado pelos derrotados, sejam estes
quem forem. Corremos o sério risco de jogarmos
no lixo 500 anos de uma construção histórica
baseada no princípio de que, apesar dos pesares,
somos todos brasileiros. Hoje, a impressão que
se tem é a de que isto não é mais uma verdade.
Declaração de apoio de Gelson Merisio (PSD) ao
presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) não se deu à
toa. Analistas da campanha de Merisio, baseados
em pesquisas de consumo interno, alertaram a can-
didatura de Bolsonaro poderá atingir até 75% dos
votos válidos dos catarinenses no segundo turno.
Até hoje, o maior percentual que um candidato a
presidente conseguiu atingir em Santa Catarina foi
em 2002, quando, na famosa Onda Lula, o petista
atingiu64,13%dosvotosválidosnasegundaetapada
eleição. Não à toa, Mauro Mariani, candidato ao go-
vernopeloMDB,jácomeçaarumarparaBolsonaro.
Campanha do ex-vice-prefeito de Araranguá,
Rodrigo Turatti (PSL), a deputado estadual, tem
crescido nitidamente nas ruas. Dois fatores pesam
a seu favor. O primeiro é o fato dele ser o único
candidato à Assembleia Legislativa pelo partido
de Jair Bolsonaro, tanto pelo Extremo Sul quanto
pela região de Criciúma.Afora isto, o PSLlançou
nada menos do que 42 candidatos a deputado es-
tadual, o que fará com que a seus eleitos precisem
de 18 mil a 20 mil votos para chegar ao parla-
mento catarinense. Pelos partidos tradicionais é
necessário quase o dobro desta votação.
Rolando Christian CoelhoRolando Christian Coelho
Jornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
rolando_coelho@hotmail.com (48) 99945.6787
POLÍTICA
NOTAS
Divisão no Brasil começa
a ficar explícita e perigosa
Contagem regressiva para o voto
N
o próximo
d o m i n g o
a c o n t e c e
o primeiro turno
das eleições para
presidente da Re-
púbicas, dois sena-
dores, governador,
deputados federais
e estaduais. Apesar
do clima quente nas redes sociais, onde grassam ataques entre grupos e
as prejudiciais fake news, o penúltimo debate em emissora de televisão
entre os candidatos ao governo de Santa Catarina, ocorrido na tarde de
sábado (29), foi mais um confronto morno. Poucos foram os momentos
de maior tensão que, numa escala de 0 a 10, chegou no máximo a um
nível 6. Os líderes nas pesquisas, Gelson Lima (PSD) e Mauro Mariani
(MDB), evitaram fazer perguntas um para o outro. Décio Lima (PT),
em terceiro lugar nas intenções de votos, teve o mesmo comportamento,
fazendo uma espécie de parceria com Leonel Camasão (PSOL), justifi-
cada por ambos como “resultado das regras do debate”. Comandante
Moisés (PSL) reafirmou várias vezes ser o candidato de Jair Bolsonaro
no estado, fixando que votar nele é votar no candidato à presidência
do partido e vice-versa, uma tentativa de evitar perda de eleitores com
a recente manifestação de voto de Merisio em Bolsonaro. Jessé Pereira
(Patriota), com baixíssimo índice nas pesquisas, deu seu recado como
pôde – falou das dificuldades financeiras (fez a campanha com R$ 1,8
mil) e sequer chegou a visitar outras regiões de Santa Catarina – e ele-
vou o tom em alguns momentos, provocando os “cachorros grandes” da
disputa. Este foi o resumo do clima nos estúdios da RIC TV Record, re-
alizadora do debate. Quanto às propostas, os seis candidatos promete-
ram o óbvio: saúde, educação, segurança, melhoria de infraestrutura e
de mobilidade, proteção à mulher. Mas, em todos os temas e para todos
os candidatos, independentemente da sigla ou da ideologia partidária,
só há uma forma de se chegar aos objetivos propostos: cortar gastos e
reduzir o peso da máquina pública estadual sobre a receita.
Nos bastidores do debate da RIC TV
Record, um time de peso. O senador Dá-
rio Berger (MDB) acompanhou o can-
didato de seu partido, Mauro Mariani;
já Merisio teve na retaguarda a prefeita
de São José, Adeliana Dal Pont, e o ad-
vogado Carlos Guilherme Zigelli. Décio
Lima levou seu candidato ao Senado,
Lédio Rosa, com anos de experiência no
Judiciário catarinense. Entre todos, a
certeza de que seus candidatos estavam
muito bem preparados para o debate. E
para governar Santa Catarina.
A mesma unanimidade entre os que
estavam nos bastidores do debate foi
sobre a eleição para presidente do país.
Todos afirmaram que o quadro é de in-
definição absoluta sobre quem vai mo-
rar no Palácio da Alvorada a partir de
janeiro de 2019.
Mais eleições, só que agora na Or-
dem dos Advogads do Brasil (OAB-SC).
O advogado Rafael Horn lançou sua
pré-candidatura à presidência da en-
tidade nas eleições que acontecem no
final de novembro, podendo envolver
perto de 36 mil advogados ativos. O ato
foi em um restaurante tradicional de
Florianópolis, que não comportou os
mais de mil participantes. Na oportuni-
dade foi conhecido também o nome da
pré-candidata à presidência da Caixa de
Assistência dos Advogados, a advogada
Claudia Prudêncio. Ambos têm o apoio
do atual presidente, Paulo Marcondes
Brincas.
Por Andréa Leonora
redacao@peloestado.com.br
01/Out/2018
FlávioTin/JornalNotíciasdoDia/GrupoRIC
Que vengan los hermanos
Santa Catarina marcou presença na Fei-
ra Internacional de Turismo da Amé-
rica Latina (FIT), em Buenos Aires,
Argentina, que começou no sábado (29
de setembro) e termina amanhã (2). O
governador Eduardo Pinho Moreira
acompanhado, do Ministro do Turismo,
Vinicius Lummertz, e do presidente da
Santur, Valdir Walendowsky, participou
da abertura oficial do evento. De acordo
com dados da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), na última tempo-
rada de verão, Santa Catarina recebeu mais de 1,2 milhão de turistas argentinos.
A expectativa de Moreira é que, diante do difícil cenário econômico argentino,
o turista que iria para mais longe acabe escolhendo Santa Catarina, mantendo
assim o volume de visitantes. A preocupação se justifica: os hermanos represen-
tam 18% do total de turistas na temporada e o setor já representa 13% do PIB
estadual. Qualquer oscilação para baixo impacta a entrada de receita nos meses
de verão.
SabrynaSartott
Mostratrazhistóriadonegronasociedade
A nova exposição do
Museu Histórico deAraran-
guá, “Sujeitos Esquecidos,
Sujeitos Lembrados”, abriu
oficialmente na noite de
sexta-feira, dia 28.Amostra
é inspirada no livro do escri-
tor,Antônio César Sprícigo,
com ilustrações do artista
plástico Juliano Ferreira. A
abertura contou com dança,
música, capoeira e apresen-
tação da banda PrataBum
do Colégio Murialdo. Todo
o cenário e atrações estão
ligados diretamente ao tema.
Educadores do Colégio
Murialdo de Araranguá,
entre eles, o diretor padre
Vilcionei Baggio, participa-
ram da noite de inaugura-
ção, para prestigiar Antônio
César Sprícigo, que além
Araranguá de autor do livro que inspi-
rou a mostra, é professor do
Colégio.
Amostra trata da história
do negro no desenvolvimento
local e do Brasil. Para a dire-
tora de Cultura do município,
Micheline Vargas, “o tema,
além de trabalhar a história
do negro na sociedade, traz
aopúblicoadiversidadecultu-
ral”,pontuou.Aexposiçãoter-
mina no dia 23 de novembro,
na semana da Consciência
Negra no Brasil. A entrada é
franca e o museu fica aberto
para visitação das 8h30min
às 11h30min e das 13h30min
às 17h30min.
No fim da exposição os
painéis que fazem parte do
cenário serão inseridos no
projeto “Educação Patrimo-
nial Museu na Escola” e per-
correrão todas as escolas do
município.
3Geral Jornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
G.C.S LTDA - ME CNPJ 17.467.695/0001-19
Comercial:
l48l 3533.0870
comercial@grupocorreiodosul.com.br
ali@grupocorreiodosul.com.br
Diretor Geral
diretor@grupocorreiodosul.com.br
Redação:
Gislaine Fontoura
editor@grupocorreiodosul.com.br
Publicações legais:
tomaz@grupocorreiodosul.com.br
Financeiro
financeiro@grupocorreiodosul.com.br
Diagramação/Arte:
Cristian Mello
cristian@grupocorreiodosul.com.br
Sul Gráfica
sulgrafica@grupocorreiodosul.com.br
Circulação/Assinatura
l48l 3533.0870
assinaturas@grupocorreiodosul.com.br
Paróquia organiza casamento comunitário
São João Paulo II
O
s casais mais
velhos, como
dona Maria das
Graças Fermiano Silveira,
de 65 anos, e seu Antônio de
Oliveira, 73, usaram roupas
novas e bonitas, mas não as
tradicionais de casamento. Já
os mais jovens, como Fabiana
Estevam dos Santos, 19, e
Rangel de Oliveira Fregulia,
Marivânia Farias
Sombrio
de 22 anos, estavam vestido
à caráter. Ela com o vestido
branco longo e o véu, e ele de
terno. Junto com outros seis
pares, eles eram noivos do
casamento comunitário orga-
nizado pela paróquia São João
Paulo II, de Sombrio.
Dona Maria das Graças e
seuAntônio eram viúvos, mo-
ram no bairro Januária, estão
juntos há um ano e entraram
na igreja tendo como dami-
nha uma neta dela. Fabiana e
Rangel ‘juntaram as escovas
de dente’ há cinco meses.
Eles estavam acompanhados
por parentes e amigos para
sacramentar a união na Igreja.
Outros casais percorreram o
tapete vermelho até o altar
acompanhados pelos filhos,
que tiveram o provilégio de
testemunhar a união religiosa
dos pais.
A paróquia incentiva o
casamento religioso entre os
Aagricultura familiar é uma das bandeiras de luta
do candidato a deputado estadual pelo PSL, Rodrigo
Turatti, que frisa que o pequeno agricultor se sente
desassistido pelo Estado. Turatti tem recebido impor-
tantes apoios oriundos das comunidades rurais, um
exemplo é o caso do produtor de 39 anos, Raul Ro-
drigues. Ele tem uma pequena propriedade em Morro
do Soares, em Araranguá, onde planta pimentão e
maracujá. Toda produção que vende para o Ceasa se
Porto Alegre. Soares quer um representante legítimo
do setor, por isso manifestou apoio ao Turatti.
Em Campanha
seus fiéis, e o ato comunitário
é uma forma de ajudar quem
deixa de casar por motivos
econômicos ou por falta de
um empurrãozinho. A maio-
ria, porém, alega dificuldade
financeira para não realizar a
cerimônia.
Para o padre Jonas Eme-
rim, pároco da São João II, o
matrimônio pode acontecer
independente de tudo isso.
“A graça do casamento é de
graça”, defende. Na celebra-
ção na tarde do último sábado,
quando os oito casais disse-
ram o sim, o padre falou do
amorquesetornasacramento.
“Os casais formam uma alian-
ça diante de Deus”, disse.
Os casais receberam a
igreja decorada para a ceri-
mônia, mas não tiveram um
coquetel conjunto após a ce-
lebração, por opção própria.
Eles preferiram fazer suas
celebrações individuais para
comemorar a bênção que se
derramou sobre eles aos olhos
de Deus.
4 VariedadesJornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
Feijoada da Uninter/Rotary
arrecada recursos para o Lar do Idoso
Solidariedade
A
lunos in-
teressa-
dos em
conseguir
algum di-
nheiro para ajudar a bancar a
formatura,comapoiodacoor-
denação do polo, deram início
a uma tradição em Sombrio.
A Feijoada da Uninter hoje
Marivânia Farias
Sombrio
é conhecida e sempre lota
o Parque das Águas, onde é
realizada.
Esteanonãofoidiferente,
o que mudou foi a destinação
do recurso arrecadado. Quem
explica é a coordenadora do
polodauniversidadeemSom-
brio,Valdete Borges Homem.
“Nas três primeiras edições
o lucro foi para os alunos, e
este ano resolvemos destinar
ao Lar do Idoso”.
O Lar é administrado
pelo Rotary Clube, e a Unin-
ter procurou o presidente
Teco Silvério oferecendo a
parceria, que foi prontamente
aceita.Teco confirma e fala da
alegria com que os membros
do clube receberam o convite.
“Ficamos muito felizes, pois é
um reconhecimento por parte
da sociedade do trabalho que
o Lar do Idoso São José pres-
ta. Só temos que agradecer a
Uninter”, elogiou.
“Nós sempre fizemos
ações sociais, nos sentimos
na obrigação de prestar tam-
bém este tipo de serviço à
comunidade”, completou a
coordenadora do polo que
oferece cursos de graduação
e pós-graduação.
Apreparação da 4ª Feijo-
ada da Uninter envolveu alu-
nos, coordenação e monitores
da universidade, e com os
rotarianos. Durante a semana
passada,Valdeteestevenoasi-
lo e ficou ainda mais satisfeita
com a parceria.
Afeijoadaaconteceunes-
te domingo, dia 30, ao meio-
-dia, com música ao vivo e a
animaçãodocantorNeguinho.
Quem não foi nesta,
aguarde que no ano quem
vem tem mais. No entanto,
temumacoisaquenãoprecisa
esperar um ano, que pode ser
feita agora. “Vá visitar o Lar
do Idoso, leve uma caixa de
leite, produtos de limpeza,
ou apenas vá conversar, dar
um abraço em quem está lá”,
recomendou Valdete.
5Variedades Jornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
EntretenimentoEntretenimentoNovelas - Horóscopo - Diversão
Cruzadinha Novelas
MargotcomemoracomAlaine
Cris a decisão de fazer o filme
em Rosa Branca, e Pat e Mi-
chele ouvem. Bola e Daniela
começam a trabalhar para a
produçãodofilme.Isabelpede
que Margot cuide de Priscila
porunsdias.CriseMargotvão
à casa de Júlia novamente,
mas não conseguem entrar. Bola sugere que Mariane integre
o elenco do novo filme deAlain. Cris eAlain conversam sobre
ahistóriadeJúlia,eaatrizlembradosenhorquelheentregou
o camafeu. Cris se espanta com o sumiço das fotos da casa
de Júlia que estavam registradas em seu celular.
E
mílio se vê forçado a
entregar a Miudeza e
as patentes a Samuca.
Samuca,Marocas,Carmene
Betina comemoram o resga-
te da Miudeza. Bento decla-
ma poesias para Natália, que
fica encantada. Um homem
sabota a motocicleta de Sa-
muca. Belém defende Waleska no julgamento, mas ela é
declarada culpada. Monalisa aceita a proposta deAmadeu
para engravidar. Betina manda Zelda copiar os croquis de
Marocas. Dom Sabino compra um cavalo que estava sendo
maltratado pelo cocheiro e o leva para a pensão.
B
eto salva Luzia de ser
pega pela polícia, e
foge com a mulher. Via-
na alerta Laureta sobre a
fuga de Luzia e Beto. Laureta
conclui que Galdino se aliou
a Luzia e trama sua vingança
contra o capanga. Galdino
ajuda Luzia e Beto. Laureta
comenta com Karola que acredita que Roberval está man-
comunado com Luzia. Nice estranha o comportamento de
Agenor, que assume seu erro em relação a Cacau. Galdino
percebe a desconfiança de Laureta. Laureta explica a Jen-
nifer como a menina se passará por Emily, filha de Luzia.
Segundo Sol -21h
O Tempo Não Para-19h
Rapidinhas
Áries 21/03 a 20/04
21/04 a 20/05
21/05 a 20/06
21/06 a 20/07
21/07 a 20/08
21/08 a 20/09
21/09 a 20/10
21/10 a 20/11
21/11 a 20/12
21/12 a 20/01
21/01 a 20/02
21/02 a 20/03
Leão
HoróscopoHoróscopo
Sagitário
Gêmeos Libra Aquário
Touro
Do aclamado planeta Vênus você irá ter uma impor-
tante um grande auxílio para você crescer e seguir
em frente na sua vida. Os teus atos irão envolver
algumas questões bem diferentes e centralizadas
demais neste momento.
As questões estéticas não irão lhe atrapalhar agora
nessa sua grande jornada em busca de conheci-
mento. Deixe algumas coisas melhores organizadas
paraquevocêatinjatudoqueestiveremumamelhor
condição neste momento.
Dentro deste dia você passará com tranquilidade
dando importância para coisas te elevem neste
momento. Se expressar será algo que acontecerá
comnaturalidadeeeficiêncianestemomentodasua
vida, então aproveite bem.
Os teus sentimentos virão com muito mais energia
agora deixando as coisas bem mais quentes para
você agora. Faça com que a sua energia esteja
mais desenvolta neste momento importante para
conseguir fazer dos seus esforços as coisas ruins.
Um pensamento mais egoísta e voltado para um
comportamento equivocado fará com que fique
mais distante das pessoas amadas agora. Se tiver
paciência poderá compreender melhor tudo o que
está acontecendo sem grandes perdas para você.
Neste dia tudo ocorrerá de maneira bem mais
sossegada para conseguir melhores ganhos com
um rendimento mais interessante. Em Vênus você
encontrará um caminho difícil para sair de uma
situação sinistra na sua vida.
Tente não agir de forma a criar uma situação de
intervir na decisão das pessoas que estão ao seu
lado agora para não seu uma pessoa muito frívola.
Já o planeta Marte tende dificultar como você vai
tratar determinadas coisas agora na sua vida.
As agitações do dia serão um problema para você
conseguir sair de um marasmo sem que tenha
muitos problemas hoje. O planeta de Urano irá
fazer uma grande força para que você ganhe uma
grande chance de evoluir.
Seráaalegriaquecarreganocoraçãoquefarávocê
se sentir bem mais feliz agora nessa vida. Boas
coisas acontecendo em Júpiter tendem a fazer com
que a sua alegria fique melhor desenvolvida agora.
Siga com força e vontade de crescer neste dia.
Seu desejo ambicioso de sempre ter mais irá fazer
você ficar um pouco constrangido no momento,
porém não deixe de acreditar jamais. Você tende
a exceder em coisas que podem lhe prejudicar em
um momento tão complexo.
Suas pernas podem fraquejar nesse momento em
que precisa sair de uma situação difícil, mas como
reviravoltas durante o dia. Não poderá contar ape-
nas com um bom planejamento, coisas inusitadas
irão lhe surpreender agora neste momento.
Nada tende a lhe abalar agora durante este mo-
mento complicado, pelo contrário haverá bastante
renovação do planeta quente Mercúrio. Com isso
você precisará sair de uma zona confortável para
passar por uma tristeza mais melancólica agora.
Virgem Capricórnio
Câncer Escorpião Peixes
O final de semana foi de muita nostalgia, para
Xuxa Meneghel. A apresentadora compartilhou
com os fãs um reencontro para lá de especial.
Ao lado de duas ex-paquitas que ficaram extre-
mamente conhecidas por fazer parte da primeira
geração do programa, ela não escondeu a felicida-
de de estar vivendo o momento da recordação.Ao
lado deAndréa Veiga e Luise Wischermann, a loira
não economizou lindas palavras e gestos para se
referir a gratidão que tem por cada uma delas. As
duas trabalharam como assistentes de palco da
Rainha dos Baixinhos de 1986 até 1990."A gente
relembra tanto das nossas vidas quando nos ve-
mos que não sentimos o tempo passar!", escreveu
Andréa, no Instagram.Atualmente, com 49 anos,
Veiga foi a primeira paquita de Xuxa.
Bruna Marquezine resolveu inovar no visual
mais uma vez, aderindo ao cabelo curto com uma
franja, a atriz recebeu milhares de elogios dos
internautas e dos amigos. A reação de Neymar
foi bem diferente da peruca loira, onde apareceu
totalmente surpreso e divertiu a web.PUBLICIDA-
DEPor meio de um comentário, na conta oficial
da namorada, o jogador fez uma comparação
entre Marquezine e Úrsula Corberó, a atriz que
interpreta a personagem Tóquio, na série La
Casa de Papel, um dos maiores sucessos do ano
da Netflix."Tóquio, é você? #LaCasadePapel",
escreveu o craque. "hahaha! Oi, Rio", respondeu
a diva. Para quem acompanhou a série, sabe que
Rio e Tóquio são um casal na trama.
Jornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
Espelho da Vida-18H
unidades prontas no interior a
gente amplia nosso trabalho
de levar qualidade de vida à
família do campo. O caminho
em Sombrio já tem sido inver-
so, na questão do êxodo rural,
aspessoasqueseencaminham
nacidadejátembuscadocom-
prar terrenos, construir casas e
ir morar no interior por saber
que está bom também de viver
aqui”, completou Zênio.
Além de agentes de
saúde, que já atuam nas
7Geral Jornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
Postosdesaúderecebemreforma
No interior
A
Prefeitura de
Sombrio inaugu-
rou na manhã de
sexta-feira, dia 28, duas uni-
dadesdesaúde,quereceberam
reforma,mobílianovaeapartir
de hoje, dia 1º, entram em
nova rotina de atendimento à
população das comunidades
de Garuva e Retiro da União.
A primeira inauguração
foi na comunidade de Retiro,
onde a unidade, recém refor-
mada, teve sua fachada toda
pichada durante a madrugada
por algum vândalo que ainda
identificousuapreferênciapo-
líticapelopartidodeoposição,
chegando a pedir voto para
candidato a deputado estadual
do município.
“Não há um ato nega-
tivo que nos faça deixar de
inaugurar, entregar para a
comunidade e retomar a roti-
na de atendimento, como os
cidadãos daqui pediram para
Trecho da Avenida Atlântico Sul
receberá pavimentação em lajotas
Estudantes da Unesc exploram
pontosturísticosdeMorroGrande
Foi entregue na tarde
desta sexta-feira, dia 28, a
ordem de início de serviço
para a empresa J. de Souza
Lourenço que será a res-
ponsável pela execução da
pavimentação em lajotas da
Avenida Atlântico Sul, com
extensão de 143 metros, no
trecho entre aAvenida Santa
Catarina e a rua Hortêncio
Dutra.
A assinatura e entrega
do documento foi realizada
no gabinete do prefeito Jus-
Durante todo o sábado,
dia 29, a equipe do Departa-
mento de Turismo de Morro
GrandeealunosdoMestrado
e Doutorado do Programa de
Pós-Graduação em Ciências
Ambientais (PPGCA) da
UniversidadedoExtremoSul
Catarinense (Unesc), realiza-
ramtrabalhosdepesquisanas
comunidades de Nova Roma
eTrês Barras e nas trilhas das
encostas do Pingador.
Os alunos fizeram uma
saídadecampo,daDisciplina
de Ecologia de Paisagem,
junto com os professores
Jairo Zocche, Nilzo Ladwig,
Arroio do Silva
Morro Grande
Sombrio
A rotina
celino da Silva Guimarães, o
Mineiro, com a presença do
secretário de planejamento
urbano,Anderson da Silveira,
do engenheiro civil da prefei-
tura, Richard Campos, e do
Juliano Campos e com Gislael
Floriano, diretor de Turismo
de Morro Grande. A proposta
foi de reconhecimento, mape-
amento e aplicação de instru-
mentosdecoletadedadospara
análise de uma paisagem natu-
ral/rural/urbana(asencostasda
responsável pela empresa que
vai executar a pavimentação
em lajotas.
A obra será feita com re-
cursopróprioeoinvestimento
é de R$50.947,00.
Serra Geral e as Paleotocas; o
potencial local para o estabe-
lecimento de roteiro turístico-
-gastronômico e de aventura;
geoindicadores de ocorrência
sítios arqueológicos) da locali-
dadedeTrêsBarras,emMorro
Grande.
que fizéssemos. Nossa equipe
agora tem espaço mais bem
dividido para o atendimento
do médico, da enfermeira e
para a técnica de enfermagem
eagentedesaúde,queaquivai
trabalhar”,comentouoprefeito
Zênio Cardoso.
Indignados com o ato de
vandalismo,muitosmoradores
participaram da inauguração e
auxiliaramnalimpezadaplaca
inaugural,prometendotambém
ajudar a cuidar da unidade.
Logo depois, foi a vez da
comunidade de Garuva Nova
receber sua unidade, também
revitalizada e pronta para a
retomada da rotina.
“Aqui, minha sugestão
aos vereadores é que levem
à Câmara o pedido para que
tenhamos o nome da nossa
querida Noeli Silva da Rosa,
que tanto batalhou pelo que
estamos conquistando hoje e
eratãoqueridaededicadacom
a saúde de todo o interior de
Sombrio”,disseavice-prefeita
Gislaine Cunha, referindo-se
a auxiliar de serviços gerais
falecida no dia 11 de setembro
deste ano.
Aemoçãotomoucontade
todos durante os discursos e a
comunidadeaindapresenteouo
prefeitoeavicecomumacesta
de produtos coloniais, todos
feitos por moradores locais.
“A saúde de Sombrio é
referência, tem se tornado
melhor a cada dia e com estas
comunidades, Retiro e
Garuva, as duas unidades
ganharão por um período
por semana a presença da
enfermeira Daiane, chefe
do ESF de Boa Esperança
e do médico Felipe. Ainda,
uma técnica de enfermagem
será contratada para atender
todos os dias pela manhã
num posto, a tarde noutro,
realizando serviços básicos
mais rotineiros, evitando
assim deslocamento até a
unidade principal do pro-
grama.
8 PublicidadeJornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
ESTADO DE SANTA CATARINA
MUNICÍPIO DE SOMBRIO
LEI Nº. 2375, DE 22 DE AGOSTO DE 2018
“APROVA A ALTERAÇÃO AO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO, DESTINADO A
ARTICULAR, INTEGRAR E COORDENAR RECURSOSTECNOLÓGICOS, HUMANOS, ECONÔMICOS
E FINANCEIROS, COM VISTAS AO ALCANCE DE NÍVEIS CRESCENTES DE SALUBRIDADE
AMBIENTAL”.
O PREFEITO MUNICIPAL DE SOMBRIO – SC, Senhor Zênio Cardoso, no uso das atribuições a ele
conferidas através da Lei Orgânica Municipal, de 06 abril de 1990, em nome do povo, faz saber a todos
os habitantes do Município, que a Câmara Municipal aprovou e ele sanciona a seguinte Lei.
Art. 1º. Esta Lei aprova a alteração do Plano Municipal de Saneamento Básico Vigente, nos moldes do
estudo em anexo, destinado a articular, integrar e coordenar recursos tecnológicos, humanos, econômicos
e financeiros para execução dos serviços públicos de saneamento básico no âmbito do Município de
Sombrio, em conformidade com o estabelecido na Lei Federal nº 11.445/2007.
Parágrafo Único: As alterações contemplaram a análise, revisão e ajustes do Plano Municipal de
Saneamento Básico elaborado no ano de 2013 e sua adequação do ano de 2016, vigorando a partir
desta data o Plano Municipal de Saneamento Básico – Atualização 2018 – Sistema de Abastecimento
de água (SAA) e Sistema de Esgotamento Sanitário (SES).
Art. 2º. Revoga-se a lei nº. 2255, de 09 de março de 2016.
Art. 3º. Revogadas as disposições em contrário, esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.
Município de Sombrio - SC, 22 de agosto de 2018.
Zênio Cardoso
Prefeito Municipal
Registrada e Publicada nesta Secretaria em data supracitada.
José Sidnei Januário
Secretario Municipal de Finanças e Administração
PLANO MUNICIPAL DE
SANEAMENTO BÁSICO DE
SOMBRIO
AGOSTO DE 2018
ATUALIZAÇÃO 2018
SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA (SAA) E SISTEMA DE
ESGOTAMENTO SANITÁRIO (SES)
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 2/109
SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO ...............................................................................................................5
2. LOCALIZAÇÃO DO MUNICÍPIO.....................................................................................6
3. BACIA HIDROGRÁFICA.................................................................................................6
4. ESTUDO POPULACIONAL..............................................................................................7
4.1 VERIFICAÇÃO DA CURVA POPULACIONAL ..............................................................8
4.1.1. DADOS DE ORIGEM.............................................................................................8
4.1.2. CURVA COM PROJEÇÃO LINEAR.......................................................................9
4.1.3. CURVA COM A PROJEÇÃO POLINOMIAL...................................................... 10
4.1.4. CURVA COM A PROJEÇÃO LOCARÍTMICA.................................................... 11
4.1.5. CURVAS COM AS PROJEÇÕES ARITMÉTICAS.............................................. 12
4.1.6. CURVAS COM AS PROJEÇÕES GEOMÉTRICAS ............................................ 17
4.1.7. CURVAS COM AS PROJEÇÕES PARABÓLICAS ............................................. 21
4.1.8. ANÁLISE CRÍTICA DAS CURVAS E PROJEÇÕES .......................................... 25
4.1.9. DEFINIÇÃO DA PROJEÇÃO POPULACIONAL URBANA............................... 29
5. SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA - DIAGNÓSTICO.........................................30
5.1 ASPECTOS GERAIS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA..........................30
5.1.1. MANANCIAL....................................................................................................... 31
5.1.2. CAPTAÇÃO.......................................................................................................... 32
5.1.3. ESTAÇÃO RECALQUE DE ÁGUA BRUTA - ERAB ........................................... 32
5.1.4. ADUÇÃO.............................................................................................................. 33
5.1.5. ESTAÇÕES DE TRATAMENTO .......................................................................... 34
5.1.6. RESERVAÇÃO..................................................................................................... 36
5.1.7. REDE DE DISTRIBUIÇÃO................................................................................. 38
5.1.8. MACROMEDIÇÃO .............................................................................................. 38
5.1.9. MICROMEDIÇÃO............................................................................................... 38
5.1.10.QUALIDADE DA ÁGUA...................................................................................... 39
5.1.11.CONSIDERAÇÕES FINAIS ............................................................................... 39
6. ANÁLISE DA ESTRUTURA COMERCIAL E ALMOXARIFADO DO SAMAE.......................40
7. PLANO TARIFÁRIO ATUAL..........................................................................................41
8. ANÁLISE CRÍTICA DA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS ...................................................44
8.1 LEGISLAÇÃO E NORMAS TÉCNICAS .......................................................................44
8.2 INDICADORES TÉCNICOS DE DESEMPENHO .........................................................46
8.2.1 INDICADORES PARA ABASTECIMENTODE ÁGUA - IAA .........................................47
8.2.2 INDICADORES DE ESGOTAMENTO SANITARIO .....................................................51
8.2.3 INDICADORES DE EFICIÊNCIA DO PMSB ..............................................................53
8.2.4 INDICADORES ARIS...............................................................................................54
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 3/109
9. SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA – PROGNÓSTICO .......................................58
9.1 METAS PARA O SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA......................................58
9.1.1 UNIVERSALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS ......................................................................58
9.1.2 QUALIDADE DA ÁGUA – IQA ..................................................................................59
9.1.3 CONTINUIDADE DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA - -ICA.........................................60
9.1.4 PERDAS DE ÁGUA...................................................................................................60
9.2 PROJEÇÃO DAS DEMANDAS DE ÁGUA ...................................................................61
9.2.1 DEMANDAS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA......................................63
9.3 IDENTIFICAÇÃO DAS MELHORIAS ESTRUTURAIS ................................................64
9.3.1 MANANCIAL SUPERFICIAL ....................................................................................64
9.3.2 CAPTAÇÃO E ERAB E ADUTORA DE ÁGUA BRUTA ..................................................64
9.3.3 ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA ....................................................................65
9.3.4 RESERVAÇÃO .........................................................................................................65
9.3.5 ADUÇÃO DE ÁGUA TRATADA..................................................................................65
9.3.6 REDE DE DISTRIBUIÇÃO .......................................................................................66
9.3.7 LIGAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA ..............................................................................66
9.3.8 MACROMEDIÇÃO....................................................................................................66
9.4 PROGRAMAS DE MELHORIAS OPERACIONAIS ......................................................67
9.4.1 PROGRAMA DE REDUÇÃO DE PERDAS...................................................................67
9.4.2 PROGRAMAS DE GESTÃO DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA.....................................67
10. SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO – DIAGNÓSTICO ..................................69
10.1 SISTEMA COLETIVO EXISTENTE ............................................................................69
10.2 CONSIDERAÇÕES FINAIS ......................................................................................73
10.3 LEGISLAÇÃO E NORMAS TÉCNICAS .......................................................................73
11. SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO – PROGNÓSTICO..................................76
11.1 METAS PARA O SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO.....................................76
11.1.1.UNIVERSALIZAÇÃO DA COBERTURA DOS SERVIÇOS DE ESGOTO ......... 76
11.1.2.EFICIÊNCIA DO TRATAMENTO DE ESGOTO ................................................ 77
11.2 PARÂMETROS DE PROJEÇÃO .................................................................................78
11.3 EVOLUÇÃO DAS DEMANDAS DO SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO ..........79
11.3.1 SISTEMA COLETOR DE ESGOTO .............................................................80
12. PROJETOS E PROGRAMAS .....................................................................................82
12.1 PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE ...............................82
12.2 PROJETO DE CONTROLE OPERACIONAL DO SES...................................................82
13. ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRA ..........................................82
13.1 METODOLOGIA DE TRABALHO ADOTADA..............................................................83
13.2 RECEITA, FATURAMENTO E ARRECADAÇÃO PROJETADOS....................................84
13.3 FATURAMENTO PROJETADO ..................................................................................86
13.4 ARRECADAÇÃO PREVISTA .....................................................................................87
9Publicações Legais Jornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
10 Publicações LegaisJornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 4/109
13.5 RECEITAS POR BENS VENDIDOS ...........................................................................88
13.6 ESTIMATIVA DE CUSTOS DOS INVESTIMENTOS ...................................................88
13.7 CUSTOS E DESPESAS PREVISTAS ....................................................................... 101
13.8 DESPESAS TRIBUTÁRIAS.................................................................................... 103
13.9 FLUXO DE CAIXA................................................................................................. 104
14. INDICADORES ECONÔMICO - FINANCEIROS..................................................... 106
15. EQUIPE TÉCNICA ................................................................................................ 107
16. AUDIÊNCIA PÚBLICA .......................................................................................... 108
17. ANEXO ÚNICO ..................................................................................................... 109
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 5/109
1. INTRODUÇÃO
Ao observarmos a atuação da administração pública desde suas origens, perceberemos que
ocorrem alterações corriqueiramente, em conformidade ao modelo estatal vigente. Essas
alterações podem se dar de modo mais evidente e expressivo ou mais sutil, com a alteração
apenas de determinadas estruturas e criação de novos instrumentos pelo ordenamento
jurídico. Todavia, sejam evidentes ou sutis, tais mudanças influenciam de modo significativo
a atuação administrativa.
Esse fenômeno se mostra especialmente nítido no agir da administração pública em relação
à prestação de serviços públicos de saneamento a partir da Lei Federal 11.445/2007.
A Prefeitura Municipal em atendimento a esta legislação elaborou seu Plano Municipal de
Saneamento Básico - PMSB em 2013, cuja Política Municipal de Saneamento Básico foi
aprovada, através da Lei Complementar Municipal nº 041, em 09 de março de 2016.
Atendendo a Lei Federal 11.4445/2007, o município de Sombrio atualizou as informações
do PMSB em 2016.
O acompanhamento do PMSB está previsto na Lei 11.445/2007 e vem de encontro às
necessidades do município, visto tratar-se de um instrumento de planejamento dinâmico
que depende de vários fatores externos para sua execução.
Logo para a atualização do PMSB de 2018, foram realizadas diversas reuniões técnicas com
equipe da prefeitura e do SAMAE de Sombrio, onde foram discutidos os investimentos,
despesas, receitas, forma como são ofertados os serviços ao cidadão, etc...
Com esta busca de informações, traçou-se uma atualização do PMSB para que se torne um
instrumento de planejamento mais adequado à atual realidade do muncípio, ou seja, esta
versão atualiza a versão de do PMSB de 2013. Resalta-se que no cabe aos Planos de
Emergência e Contigência ficam valendo o definido no instrumento de 2013.
2. LOCALIZAÇÃO DO MUNICÍPIO
O município de Sombrio está localizado no sul do Estado de Santa Catarina a 30 km da
fronteira do Rio Grande do Sul e a 245 km de Florianópolis. Faz parte da Associação dos
Municípios do Extremo Sul Catarinense (AMESC). Faz limite ao sul, com Santa Rosa do Sul;
ao norte com Araranguá e Ermo; ao oeste com Jacinto Machado e ao leste com Balneário
Gaivota e possui uma área de 142,7 km2
.
IMAGEM 01 – LIMITES DO MUNICÍPIO DE SOMBRIO
Fonte: Google Earth, 2018
A colonização é Portuguesa (açoriana), italiana e alemã.
Principais atividades econômicas:
 Agropecuária: principais produtos: arroz, fumo, banana;
 Indústria: confecções, cerâmica, móveis, calçados;
 Comércio: lojas de confecções, materiais de construção, eletrodomésticos, etc.
3. BACIA HIDROGRÁFICA
A lei Federal 11.445/07 relata que deve haver integração das infraestruturas e dos serviços
de saneamento com a gestão eficiente dos recursos hídricos e que os planos de saneamento
básico deverão ser compatíveis com os planos das bacias hidrográficas em que estiverem
SOMBRIO
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 6/109
 Indústria: confecções, cerâmica, móveis, calçados;
 Comércio: lojas de confecções, materiais de construção, eletrodomésticos, etc.
3. BACIA HIDROGRÁFICA
A lei Federal 11.445/07 relata que deve haver integração das infraestruturas e dos serviços
de saneamento com a gestão eficiente dos recursos hídricos e que os planos de saneamento
básico deverão ser compatíveis com os planos das bacias hidrográficas em que estiverem
inseridos.
O município de Sombrio está inserido quase em sua totalidade na bacia do rio Mampituba.
Esta bacia hidrográfica situa-se entre os estados de Rio Grande do Sul e Santa Catarina. É
considerada uma bacia federal, logo a gestão deveria ser feita pela Agência Nacional de
Águas - ANA. O manancial é compartilhado entre os dois estados, o que ressalta as
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 7/109
semelhanças no relevo e hidrografia, logo, o desenvolvimento das práticas agrícolas foi
semelhante nos dois lados do rio. Devido ao tamanho reduzido e a dificuldade no processo
de criação do Comitê Federal, o Rio Grande do Sul decretou a criação do Comitê Gaúcho
dos afluentes do Rio Mampituba. Em Santa Catarina, há um estudo para que os afluentes
sejão integrados à área de atuação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Araranguá.
Para que haja compatibilidade da atualização do PMSB de Sombrio com o plano de bacia
hidrográfica levou-se em consideração a necessidade de atendimento integral das leis
federal e estadual quanto a matéria. Logo ao longo deste estudo apresenta-se programas,
ações e projetos além do estabelecimento de metas em que estão previstos investimentos
e trabalhos de ordem ambiental para as margens dos cursos de água que servem para o
abastecimento ou com receptores do efluente tratado. Prevê-se a obrigação da manutenção
dos intrumentos legais de outorga e licenciamento ambiental parte do prestador dos
serviços de saneamento básico.
4. ESTUDO POPULACIONAL
As tendências de crescimento ou da dinâmica populacional de um município ou
conglomerado urbano ou rural, podem ser avaliadas e estimadas de várias formas ou
metodologias. Quanto à fonte de informação básica, normalmente usam-se dados históricos
da fonte oficial IBGE. Os dados analisados e trabalhados tendem a trazer uma visão futura
da realidade quanto ao crescimento da população estudada. Dependendo da consistência
dos dados e da metodologia a ser adotada pode-se chegar a um nível de confiança
adequado. Cabe ao profissional analista, avaliar com dados complementares, qual o método
que mais se ajuste para aquele grupo populacional que ele está estudando.
Dentre as metodologias existentes, podemos citar duas, aquela que trabalha com os índices
ou indicadores de crescimento com base em taxas relativas dos históricos anuais oficiais e
outra forma mais clássica que é o emprego de algoritmos de geração de curvas de
tendências, também com base nos dados oficiais reais registrados. Neste estudo optou-se
por utilizar a metotodologia dos algoritmos consagrados, tipo projeção linear, polonomial,
logarítmica, aritmética, geométrica e regressão parabólica. O método aplicado neste
estudo, consiste no uso de cinco referências oficiais, tipo censo e contagens populacionais,
sendo que o método gera automaticamente todas as projeções para o período estabelecido,
ou seja 35 anos.
Ao final, apresenta-se um conjunto das curvas geradas em cada algorítmo e que a partir
de análise criteriosa pode-se destacar a indicação daquela que melhor se ajusta para os
tipos de dados utilizados. Salienta-se que o método gera dados sobre crescimento de
populaçao urbana e rural. Optou-se por gerar estimativas de projeção para um período de
35 anos, fato este que permitirá ao tomador de decisão, realizar ou contratar estudos de
planejamento que entender mais adequado para o município em função de suas
capacidades de investimentos próprios ou eventualmente para um processo de abertura de
concessão dos serviços a empresas privadas, se for o caso.
A seguir pode-se observar as curvas geradas para cada um dos algorítmos e ao final
apresenta-se um resumo de todos, onde após uma criteriosa análise técnica é decidido qual
a projeção mais adequada e qual curva se apresenta mais representativa para o estudo.
4.1 VERIFICAÇÃO DA CURVA POPULACIONAL
4.1.1.DADOS DE ORIGEM
Neste estudo foram utilizados os seguintes dados oficiais do IBGE:
 contagem de 1996;
 censo de 2000;
 contagem de 2007;
 censo de 2010;
 última contagem de 2017.
PLANILHA 01 – DADOS POPULAÇÃO
11Publicações Legais Jornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 8/109
 contagem de 1996;
 censo de 2000;
 contagem de 2007;
 censo de 2010;
 última contagem de 2017.
PLANILHA 01 – DADOS POPULAÇÃO
Fonte: IBGE
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 9/109
4.1.2.CURVA COM PROJEÇÃO LINEAR
Com relação à projeção linear, observa-se os seguintes resultados, para as populações
urbana e rural:
PLANILHA 02 – PROJEÇÃO LINEAR DADOS INICIAIS
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
PLANILHA 03 – PROJEÇÃO LINEAR DADOS DE SAÍDA
GRÁFICO 01 – PROJEÇÃO LINEAR URBANA
GRÁFICO 02 – PROJEÇÃO LINEAR RURAL
Projeção
Ano
Projeção Urbana
- Eq. Linear
Projeção
Rural - Eq.
Linear
2018 22.028 7.434
2019 22.365 7.477
2020 22.702 7.520
2021 23.039 7.563
2022 23.376 7.606
2023 23.713 7.649
2024 24.050 7.692
2025 24.387 7.735
2026 24.723 7.778
2027 25.060 7.821
2028 25.397 7.864
2029 25.734 7.907
2030 26.071 7.950
2031 26.408 7.993
2032 26.745 8.036
2033 27.082 8.079
2034 27.419 8.122
2035 27.756 8.165
2036 28.093 8.208
2037 28.430 8.251
2038 28.767 8.294
2039 29.104 8.337
2040 29.441 8.380
2041 29.778 8.423
2042 30.115 8.466
2043 30.452 8.509
2044 30.789 8.552
2045 31.126 8.595
2046 31.463 8.637
2047 31.800 8.680
2048 32.137 8.723
2049 32.474 8.766
2050 32.811 8.809
2051 33.148 8.852
2052 33.485 8.895
2053 33.822 8.938
2054 34.158 8.981
2055 34.495 9.024
2056 34.832 9.067
2057 35.169 9.110
2058 35.506 9.153
y = 336,96x - 657966
R² = 0,9939
12.500
17.500
22.500
27.500
32.500
37.500
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
AnoProjeção Urbana - Eq. Linear
Dados Reais
Linear (Projeção Urbana - Eq. Linear)
y = 42,977x - 79294
R² = 0,4757
6.000
7.000
8.000
9.000
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Projeção Rural - Eq. Linear
Dados Reais
Linear (Projeção Rural - Eq. Linear)
4.1.3. CURVA COM A PROJEÇÃO POLINOMIAL
Com relação à projeção polinomial, observa-se o seguinte resultado:
PLANILHA 04 – PROJEÇÃO POLINOMIAL DADOS INICIAIS
PROJEÇÃO POLINOMIAL
DadosReais
Ano População Urbana População Rural
1996 14.685 6.489
2000 15.925 7.037
2007 18.023 6.401
2010 19.638 6.975
2017 21.650 7.690
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
PLANILHA 05 – PROJEÇÃO POLINOMIAL DADOS DE SAÍDA
Projeção
Ano
Projeção
Urbana - Eq.
Polinomial
Projeção Rural
- Eq. Polinomial
2018 22.067 7.782
2019 22.416 7.929
2020 22.766 8.085
2021 23.117 8.249
2022 23.469 8.422
2023 23.821 8.603
2024 24.175 8.793
2025 24.530 8.991
2026 24.885 9.198
2027 25.242 9.414
2028 25.599 9.638
2029 25.958 9.871
2030 26.318 10.112
2031 26.678 10.362
2032 27.040 10.620
2033 27.402 10.887
2034 27.765 11.162
2035 28.130 11.446
2036 28.495 11.739
2037 28.862 12.040
2038 29.229 12.350
2039 29.597 12.668
2040 29.967 12.995
2041 30.337 13.330
2042 30.708 13.674
2043 31.080 14.026
2044 31.453 14.387
y = 0,4872x2 - 1617,9x + 1E+06
R² = 0,994
12.500
17.500
22.500
27.500
32.500
37.500
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Projeção Urbana - Eq. Polinomial
Dados Reais
Polinômio (Projeção Urbana - Eq. Polinomial )
Polinômio (Dados Reais)
GRÁFICO 03 – PROJEÇÃO POLINOMIAL URBANA
20.000
GRÁFICO 04 – PROJEÇÃO POLINOMIAL RURAL
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 10/109
Projeção
2028 25.599 9.638
2029 25.958 9.871
2030 26.318 10.112
2031 26.678 10.362
2032 27.040 10.620
2033 27.402 10.887
2034 27.765 11.162
2035 28.130 11.446
2036 28.495 11.739
2037 28.862 12.040
2038 29.229 12.350
2039 29.597 12.668
2040 29.967 12.995
2041 30.337 13.330
2042 30.708 13.674
2043 31.080 14.026
2044 31.453 14.387
2045 31.828 14.757
2046 32.203 15.135
2047 32.579 15.522
2048 32.956 15.917
2049 33.334 16.321
2050 33.713 16.733
2051 34.093 17.154
2052 34.474 17.583
2053 34.856 18.021
2054 35.239 18.468
2055 35.623 18.923
2056 36.008 19.387
2057 36.394 19.859
2058 36.780 20.340
12.500
17.500
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Ano
Projeção Urbana - Eq. Polinomial
Dados Reais
Polinômio (Projeção Urbana - Eq. Polinomial )
Polinômio (Dados Reais)
y = 4,2777x2 - 17122x + 2E+07
R² = 0,6659
5.000
10.000
15.000
20.000
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Projeção Rural - Eq. Polinomial
Dados Reais
Polinômio (Projeção Rural - Eq. Polinomial )
Polinômio (Dados Reais)
GRÁFICO 04 – PROJEÇÃO POLINOMIAL RURAL
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 11/109
4.1.4.CURVA COM A PROJEÇÃO LOCARÍTMICA
Com relação à projeção logarítmica, observa-se os seguintes resultados:
PLANILHA 06 – PROJEÇÃO LOGARÍTMICA DADOS INICIAIS
PROJEÇÃO LOGARÍTMICA
DadosReais
Ano População Urbana População Rural
1996 14.685 6.489
2000 15.925 7.037
2007 18.023 6.401
2010 19.638 6.975
2017 21.650 7.690
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
PLANILHA 07 – PROJEÇÃO LOGARÍTMICA DADOS DE SAÍDA
Projeção
Ano
Projeção
Urbana - Eq.
Logarítmica
Projeção
Rural - Eq.
Logarítmica
2018 22.021 7.433
2019 22.356 7.475
2020 22.691 7.518
2021 23.025 7.561
2022 23.360 7.603
2023 23.694 7.646
2024 24.028 7.688
2025 24.362 7.731
2026 24.696 7.774
2027 25.029 7.816
2028 25.363 7.859
2029 25.696 7.901
2030 26.029 7.943
2031 26.362 7.986
2032 26.695 8.028
2033 27.027 8.071
2034 27.360 8.113
2035 27.692 8.155
2036 28.024 8.198
2037 28.356 8.240
2038 28.688 8.282
2039 29.020 8.325
2040 29.351 8.367
2041 29.682 8.409
2042 30.014 8.451
2043 30.345 8.493
2044 30.675 8.535
2045 31.006 8.578
2046 31.337 8.620
2047 31.667 8.662
2048 31.997 8.704
2049 32.327 8.746
2050 32.657 8.788
2051 32.987 8.830
2052 33.316 8.872
2053 33.646 8.914
2054 33.975 8.956
2055 34.304 8.998
2056 34.633 9.040
2057 34.962 9.082
2058 35.290 9.123
y = 676044ln(x) - 5E+06
R² = 0,9939
12.500
17.500
22.500
27.500
32.500
37.500
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Projeção Urbana - Eq. Logarítimica
Dados Reais
Logaritmo (Projeção Urbana - Eq. Logarítimica)
Logaritmo (Dados Reais)
y = 86139ln(x) - 648076
R² = 0,4747
6.000
7.000
8.000
9.000
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Projeção Rural - Eq. Logarítimica
Dados Reais
Logaritmo (Projeção Rural - Eq. Logarítimica)
Logaritmo (Dados Reais)
GRÁFICO 05 – PROJEÇÃO LOGARÍTMICA URBANA
GRÁFICO 06 – PROJEÇÃO LOGARÍTMICA RURAL
4.1.5.CURVAS COM AS PROJEÇÕES ARITMÉTICAS
Com relação à projeção aritmética, observa-se os seguintes resultados:
PLANILHA 08 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA DADOS INICIAIS - URBANA
DADOS DE ENTRADA - IBGE – POPULAÇÃO URBANA
Reta T0 P0 T1 P1 r
Art. 1 1.996 14.685 2.000 15.925 310,01
Art. 2 1.996 14.685 2.007 18.023 303,43
Art. 3 1.996 14.685 2.010 19.638 353,79
Art. 4 1.996 14.685 2.017 21.650 331,68
Art. 5 2.000 15.925 2.007 18.023 299,67
Art. 6 2.000 15.925 2.010 19.638 371,30
Art. 7 2.000 15.925 2.017 21.650 336,78
Art. 8 2.007 18.023 2.010 19.638 538,43
Art. 9 2.007 18.023 2.017 21.650 362,76
Art. 10 2.010 19.638 2.017 21.650 287,47
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
PLANILHA 09 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA DADOS DE SAÍDA - URBANA
PROJEÇÃO ARITMÉTICA (POPULAÇÃO URBANA)
DadosReais
Ano
Proj.
Art. 1
Proj.
Art. 2
Proj.
Art. 3
Proj.
Art. 4
Proj.
Art. 5
Proj.
Art. 6
Proj.
Art. 7
Proj.
Art. 8
Proj.
Art. 9
Proj.
Art. 10
1996 14.685 14.685 14.685 14.685 14.685 14.685 14.685 14.685 14.685 14.685
2000 15.925 15.925 15.925 15.925 15.925 15.925 15.925 15.925 15.925 15.925
2007 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023
2010 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638
2017 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650
Ano Projeção Urbana - Eq. Aritmética
2018 21.505 21.360 22.468 21.982 21.319 22.608 21.987 23.945 22.013 21.938
2019 21.815 21.664 22.822 22.314 21.619 22.980 22.324 24.484 22.376 22.225
2020 22.125 21.967 23.176 22.645 21.918 23.351 22.661 25.022 22.739 22.513
2021 22.435 22.271 23.530 22.977 22.218 23.722 22.997 25.561 23.101 22.800
2022 22.745 22.574 23.883 23.309 22.518 24.094 23.334 26.099 23.464 23.088
2023 23.055 22.878 24.237 23.640 22.817 24.465 23.671 26.638 23.827 23.375
2024 23.365 23.181 24.591 23.972 23.117 24.836 24.008 27.176 24.190 23.663
2025 23.675 23.485 24.945 24.304 23.417 25.208 24.345 27.714 24.552 23.950
2026 23.985 23.788 25.299 24.635 23.717 25.579 24.681 28.253 24.915 24.237
2027 24.295 24.091 25.652 24.967 24.016 25.950 25.018 28.791 25.278 24.525
2028 24.605 24.395 26.006 25.299 24.316 26.321 25.355 29.330 25.641 24.812
2029 24.915 24.698 26.360 25.630 24.616 26.693 25.692 29.868 26.003 25.100
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 13/109
2053 32.356 31.981 34.851 33.591 31.808 35.604 33.774 42.790 34.710 31.999
2054 32.666 32.284 35.205 33.923 32.107 35.975 34.111 43.329 35.072 32.287
2055 32.976 32.587 35.558 34.254 32.407 36.347 34.448 43.867 35.435 32.574
2056 33.286 32.891 35.912 34.586 32.707 36.718 34.785 44.406 35.798 32.862
2057 33.596 33.194 36.266 34.918 33.006 37.089 35.122 44.944 36.161 33.149
2058 33.906 33.498 36.620 35.249 33.306 37.460 35.458 45.483 36.523 33.436
R² 0,9995 0,9992 0,9997 0,9998 0,9991 0,9996 0,9998 0,9963 0,9996 0,9986
Maior R² 0,99984
GRÁFICO 07 – PROJEÇÕES ARITMÉTICAS URBANA
12.500
17.500
22.500
27.500
32.500
37.500
42.500
47.500
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Dados Reais Proj. Art. 1 Proj. Art. 2 Proj. Art. 3
Proj. Art. 4 Proj. Art. 5 Proj. Art. 6 Proj. Art. 7
Proj. Art. 8 Proj. Art. 9 Proj. Art. 10
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 14/109
PLANILHA 10 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA CURVA ADOTADA - URBANA
PLANILHA 11 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA DADOS INICIAIS - RURAL
DADOS DE ENTRADA - IBGE – POPULAÇÃO RURAL
Reta T0 P0 T1 P1 r
Art. 1 1.996 6.489 2.000 7.037 137
Art. 2 1.996 6.489 2.007 6.401 -8
Art. 3 1.996 6.489 2.010 6.975 35
Art. 4 1.996 6.489 2.017 7.690 57
Art. 5 2.000 7.037 2.007 6.401 -91
Art. 6 2.000 7.037 2.010 6.975 -6
Art. 7 2.000 7.037 2.017 7.690 38
Art. 8 2.007 6.401 2.010 6.975 191
Art. 9 2.007 6.401 2.017 7.690 129
Art. 10 2.010 6.401 2.017 7.690 184
Melhor Projeção
População Urbana
Ano Proj. Art. 7
2018 21.987
2019 22.324
2020 22.661
2021 22.997
2022 23.334
2023 23.671
2024 24.008
2025 24.345
2026 24.681
2027 25.018
2028 25.355
2029 25.692
2030 26.028
2031 26.365
2032 26.702
2033 27.039
2034 27.376
2035 27.712
2036 28.049
2037 28.386
2038 28.723
2039 29.059
2040 29.396
2041 29.733
2042 30.070
2043 30.407
2044 30.743
2045 31.080
2046 31.417
2047 31.754
2048 32.090
2049 32.427
2050 32.764
2051 33.101
2052 33.438
2053 33.774
2054 34.111
2055 34.448
2056 34.785
2057 35.122
2058 35.458
R² 0,99984
12.500
17.500
22.500
27.500
32.500
37.500
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Dados Reais Proj. Art. 7
GRÁFICO 08 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA CURVA ADOTADA - URBANA
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 15/109
PLANILHA 12 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA DADOS DE SAÍDA - RURAL
PROJEÇÃO ARITMÉTICA (POPULAÇÃO RURAL)
DadosReais
Ano
Proj.
Art. 1
Proj.
Art. 2
Proj.
Art. 3
Proj.
Art. 4
Proj.
Art. 5
Proj.
Art. 6
Proj.
Art. 7
Proj.
Art. 8
Proj.
Art. 9
Proj.
Art. 10
1996 6.489 6.489 6.489 6.489 6.489 6.489 6.489 6.489 6.489 6.489
2000 7.037 7.037 7.037 7.037 7.037 7.037 7.037 7.037 7.037 7.037
2007 6.401 6.401 6.401 6.401 6.401 6.401 6.401 6.401 6.401 6.401
2010 6.975 6.975 6.975 6.975 6.975 6.975 6.975 6.975 6.975 6.975
2017 7.690 7.690 7.690 7.690 7.690 7.690 7.690 7.690 7.690 7.690
Projeção
Ano Projeção Rural - Eq. Aritmética
2018 9.503 6.314 7.253 7.747 5.402 6.925 7.728 8.505 7.819 7.874
2019 9.640 6.306 7.287 7.804 5.311 6.919 7.767 8.696 7.947 8.058
2020 9.777 6.298 7.322 7.861 5.221 6.913 7.805 8.887 8.076 8.242
2021 9.914 6.290 7.357 7.918 5.130 6.907 7.843 9.079 8.205 8.426
2022 10.051 6.282 7.392 7.976 5.039 6.901 7.882 9.270 8.334 8.610
2023 10.188 6.274 7.426 8.033 4.948 6.894 7.920 9.461 8.463 8.794
2024 10.325 6.266 7.461 8.090 4.857 6.888 7.958 9.652 8.592 8.978
2025 10.462 6.258 7.496 8.147 4.767 6.882 7.997 9.844 8.720 9.162
2026 10.599 6.250 7.530 8.204 4.676 6.876 8.035 10.035 8.849 9.346
2027 10.736 6.242 7.565 8.261 4.585 6.870 8.074 10.226 8.978 9.530
2028 10.873 6.234 7.600 8.319 4.494 6.863 8.112 10.417 9.107 9.714
2029 11.010 6.226 7.635 8.376 4.403 6.857 8.150 10.609 9.236 9.898
2030 11.147 6.218 7.669 8.433 4.313 6.851 8.189 10.800 9.365 10.083
2031 11.284 6.210 7.704 8.490 4.222 6.845 8.227 10.991 9.494 10.267
2032 11.421 6.202 7.739 8.547 4.131 6.839 8.266 11.182 9.622 10.451
2033 11.558 6.194 7.773 8.605 4.040 6.832 8.304 11.373 9.751 10.635
2034 11.695 6.186 7.808 8.662 3.949 6.826 8.342 11.565 9.880 10.819
2035 11.832 6.178 7.843 8.719 3.858 6.820 8.381 11.756 10.009 11.003
2036 11.969 6.170 7.877 8.776 3.768 6.814 8.419 11.947 10.138 11.187
2037 12.106 6.162 7.912 8.833 3.677 6.808 8.458 12.138 10.267 11.371
2038 12.243 6.154 7.947 8.890 3.586 6.801 8.496 12.330 10.395 11.555
2039 12.380 6.146 7.982 8.948 3.495 6.795 8.534 12.521 10.524 11.739
2040 12.517 6.138 8.016 9.005 3.404 6.789 8.573 12.712 10.653 11.923
2041 12.654 6.130 8.051 9.062 3.314 6.783 8.611 12.903 10.782 12.107
2042 12.791 6.122 8.086 9.119 3.223 6.777 8.650 13.095 10.911 12.291
2043 12.928 6.114 8.120 9.176 3.132 6.770 8.688 13.286 11.040 12.475
2044 13.065 6.106 8.155 9.233 3.041 6.764 8.726 13.477 11.168 12.659
2045 13.202 6.098 8.190 9.291 2.950 6.758 8.765 13.668 11.297 12.843
2046 13.338 6.090 8.225 9.348 2.859 6.752 8.803 13.860 11.426 13.028
2047 13.475 6.082 8.259 9.405 2.769 6.746 8.842 14.051 11.555 13.212
2048 13.612 6.074 8.294 9.462 2.678 6.739 8.880 14.242 11.684 13.396
2049 13.749 6.066 8.329 9.519 2.587 6.733 8.918 14.433 11.813 13.580
2050 13.886 6.058 8.363 9.576 2.496 6.727 8.957 14.625 11.942 13.764
2051 14.023 6.050 8.398 9.634 2.405 6.721 8.995 14.816 12.070 13.948
2052 14.160 6.042 8.433 9.691 2.315 6.715 9.034 15.007 12.199 14.132
2053 14.297 6.034 8.468 9.748 2.224 6.708 9.072 15.198 12.328 14.316
2054 14.434 6.026 8.502 9.805 2.133 6.702 9.110 15.389 12.457 14.500
2055 14.571 6.018 8.537 9.862 2.042 6.696 9.149 15.581 12.586 14.684
2056 14.708 6.010 8.572 9.920 1.951 6.690 9.187 15.772 12.715 14.868
2057 14.845 6.002 8.606 9.977 1.860 6.684 9.226 15.963 12.843 15.052
2058 14.982 5.994 8.641 10.034 1.770 6.677 9.264 16.154 12.972 15.236
R² 0,97528 0,47953 0,95287 0,98175 0,93649 0,11523 0,95828 0,97973 0,97888 0,97067
Maior R² 0,9818
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 16/109
GRÁFICO 09 – PROJEÇÕES ARITMÉTICAS RURAL
PLANILHA 13 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA CURVA ADOTADA - RURAL
1.000
3.000
5.000
7.000
9.000
11.000
13.000
15.000
17.000
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Dados Reais Proj. Art. 1 Proj. Art. 2 Proj. Art. 3
Proj. Art. 4 Proj. Art. 5 Proj. Art. 6 Proj. Art. 7
Proj. Art. 8 Proj. Art. 9 Proj. Art. 10
Melhor Projeção –
População Rural
Ano Proj. Art. 4
2018 7.747
2019 7.804
2020 7.861
2021 7.918
2022 7.976
2023 8.033
2024 8.090
2025 8.147
2026 8.204
2027 8.261
2028 8.319
2029 8.376
2030 8.433
2031 8.490
2032 8.547
2033 8.605
2034 8.662
2035 8.719
2036 8.776
2037 8.833
2038 8.890
2039 8.948
2040 9.005
2041 9.062
2042 9.119
2043 9.176
2044 9.233
2045 9.291
2046 9.348
2047 9.405
2048 9.462
2049 9.519
2050 9.576
2051 9.634
2052 9.691
2053 9.748
2054 9.805
2055 9.862
2056 9.920
2057 9.977
2058 10.034
R² 0,98175
6.000
7.000
8.000
9.000
10.000
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Dados Reais Proj. Art. 4
GRÁFICO 10 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA CURVA ADOTADA - RURAL
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 12/109
D
2007 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023
2010 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638
2017 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650
Projeção
Ano Projeção Urbana - Eq. Aritmética
2018 21.505 21.360 22.468 21.982 21.319 22.608 21.987 23.945 22.013 21.938
2019 21.815 21.664 22.822 22.314 21.619 22.980 22.324 24.484 22.376 22.225
2020 22.125 21.967 23.176 22.645 21.918 23.351 22.661 25.022 22.739 22.513
2021 22.435 22.271 23.530 22.977 22.218 23.722 22.997 25.561 23.101 22.800
2022 22.745 22.574 23.883 23.309 22.518 24.094 23.334 26.099 23.464 23.088
2023 23.055 22.878 24.237 23.640 22.817 24.465 23.671 26.638 23.827 23.375
2024 23.365 23.181 24.591 23.972 23.117 24.836 24.008 27.176 24.190 23.663
2025 23.675 23.485 24.945 24.304 23.417 25.208 24.345 27.714 24.552 23.950
2026 23.985 23.788 25.299 24.635 23.717 25.579 24.681 28.253 24.915 24.237
2027 24.295 24.091 25.652 24.967 24.016 25.950 25.018 28.791 25.278 24.525
2028 24.605 24.395 26.006 25.299 24.316 26.321 25.355 29.330 25.641 24.812
2029 24.915 24.698 26.360 25.630 24.616 26.693 25.692 29.868 26.003 25.100
2030 25.225 25.002 26.714 25.962 24.915 27.064 26.028 30.407 26.366 25.387
2031 25.535 25.305 27.068 26.294 25.215 27.435 26.365 30.945 26.729 25.675
2032 25.845 25.609 27.421 26.626 25.515 27.807 26.702 31.483 27.092 25.962
2033 26.155 25.912 27.775 26.957 25.814 28.178 27.039 32.022 27.454 26.250
2034 26.465 26.215 28.129 27.289 26.114 28.549 27.376 32.560 27.817 26.537
2035 26.775 26.519 28.483 27.621 26.414 28.921 27.712 33.099 28.180 26.825
2036 27.085 26.822 28.837 27.952 26.713 29.292 28.049 33.637 28.543 27.112
2037 27.395 27.126 29.190 28.284 27.013 29.663 28.386 34.176 28.905 27.400
2038 27.705 27.429 29.544 28.616 27.313 30.034 28.723 34.714 29.268 27.687
2039 28.015 27.733 29.898 28.947 27.612 30.406 29.059 35.252 29.631 27.975
2040 28.325 28.036 30.252 29.279 27.912 30.777 29.396 35.791 29.994 28.262
2041 28.635 28.339 30.605 29.611 28.212 31.148 29.733 36.329 30.356 28.550
2042 28.945 28.643 30.959 29.942 28.511 31.520 30.070 36.868 30.719 28.837
2043 29.255 28.946 31.313 30.274 28.811 31.891 30.407 37.406 31.082 29.124
2044 29.565 29.250 31.667 30.606 29.111 32.262 30.743 37.945 31.445 29.412
2045 29.875 29.553 32.021 30.937 29.410 32.634 31.080 38.483 31.807 29.699
2046 30.186 29.857 32.374 31.269 29.710 33.005 31.417 39.021 32.170 29.987
2047 30.496 30.160 32.728 31.601 30.010 33.376 31.754 39.560 32.533 30.274
2048 30.806 30.463 33.082 31.932 30.309 33.747 32.090 40.098 32.896 30.562
2049 31.116 30.767 33.436 32.264 30.609 34.119 32.427 40.637 33.258 30.849
2050 31.426 31.070 33.790 32.596 30.909 34.490 32.764 41.175 33.621 31.137
2051 31.736 31.374 34.143 32.927 31.208 34.861 33.101 41.714 33.984 31.424
2052 32.046 31.677 34.497 33.259 31.508 35.233 33.438 42.252 34.347 31.712
12 Publicações LegaisJornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 17/109
4.1.6. CURVAS COM AS PROJEÇÕES GEOMÉTRICAS
Com relação à projeção geométrica, observa-se os seguintes resultados:
PLANILHA 14 – DADOS DE ENTRADA
DADOS DE ENTRADA - IBGE
Reta T0 P0 T1 P1 q
GEO 1 1996 14.685 2017 21.650 0,01849
GEO 2 2000 15.925 2017 21.650 0,01807
GEO 3 2007 18.023 2017 21.650 0,01834
GEO 4 2010 19.638 2017 21.650 0,01394
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
PLANILHA 15 – PROJEÇÃO GEOMÉTRICA POPULAÇÃO URBANA
PROJEÇÃO GEOMÉTRICA (POPULAÇÃO
URBANA)
Projeção
Ano
Proj.
GEO 1
Proj.
GEO 2
Proj.
GEO 3
Proj.
GEO 4
2018 22.054 22.045 22.051 21.954
2019 22.466 22.447 22.459 22.262
2020 22.885 22.856 22.875 22.575
2021 23.312 23.273 23.298 22.891
2022 23.747 23.697 23.729 23.213
2023 24.190 24.129 24.168 23.538
2024 24.641 24.569 24.616 23.869
2025 25.101 25.017 25.071 24.204
2026 25.569 25.473 25.535 24.543
2027 26.046 25.937 26.008 24.888
2028 26.532 26.410 26.489 25.237
2029 27.027 26.892 26.980 25.591
2030 27.531 27.382 27.479 25.950
2031 28.045 27.881 27.988 26.315
2032 28.568 28.389 28.505 26.684
2033 29.101 28.907 29.033 27.058
2034 29.644 29.434 29.570 27.438
2035 30.197 29.970 30.118 27.823
2036 30.761 30.517 30.675 28.214
2037 31.335 31.073 31.243 28.609
2038 31.919 31.640 31.821 29.011
2039 32.515 32.216 32.410 29.418
2040 33.122 32.804 33.010 29.831
2041 33.740 33.402 33.621 30.250
2042 34.369 34.011 34.243 30.674
2043 35.010 34.631 34.877 31.105
2044 35.663 35.262 35.522 31.541
2045 36.329 35.905 36.180 31.984
2046 37.007 36.560 36.849 32.433
2047 37.697 37.226 37.531 32.888
2048 38.400 37.905 38.226 33.349
2049 39.117 38.596 38.933 33.817
2050 39.847 39.299 39.654 34.292
2051 40.590 40.016 40.388 34.773
2052 41.347 40.745 41.135 35.261
2053 42.119 41.488 41.897 35.756
2054 42.905 42.244 42.672 36.258
2055 43.705 43.015 43.462 36.766
2056 44.521 43.799 44.266 37.282
2057 45.351 44.597 45.085 37.806
2058 46.197 45.410 45.920 38.336
R² 0,9906 0,9910 0,9907 0,9946
12.500
17.500
22.500
27.500
32.500
37.500
42.500
47.500
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Proj. GEO 1 Proj. GEO 2 Proj. GEO 3
Proj. GEO 4 Dados Reais
GRÁFICO 11 – PROJEÇÃO GEOMÉTRICA - URBANA
Maior
R²
0,9946
PLANILHA 16 – MELHOR PROJEÇÃO POPULAÇÃO URBANA
Melhor Projeção – População
Urbana
Ano Proj. GEO 4
2018 21.954
2019 22.262
2020 22.575
2021 22.891
2022 23.213
2023 23.538
2024 23.869
2025 24.204
2026 24.543
2027 24.888
2028 25.237
2029 25.591
2030 25.950
2031 26.315
2032 26.684
2033 27.058
2034 27.438
2035 27.823
2036 28.214
2037 28.609
2038 29.011
2039 29.418
2040 29.831
2041 30.250
2042 30.674
2043 31.105
2044 31.541
2045 31.984
2046 32.433
2047 32.888
2048 33.349
2049 33.817
2050 34.292
2051 34.773
2052 35.261
2053 35.756
2054 36.258
2055 36.766
2056 37.282
2057 37.806
2058 38.336
R² 0,9946
12.500
17.500
22.500
27.500
32.500
37.500
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Proj. GEO 4 Dados Reais
GRÁFICO 12 – MELHOR PROJEÇÃO GEOMÉTRICA - URBANA
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 19/109
PLANILHA 17 – PROJEÇÃO GEOMÉTRICA POPULAÇÃO RURAL
PROJEÇÃO GEOMÉTRICA (POPULAÇÃO RURAL)
Projeção
Ano
Proj.
GEO 1
Proj.
GEO 2
Proj.
GEO 3
Proj.
GEO 4
2018 7.752 7.730 7.832 7.798
2019 7.815 7.770 7.977 7.907
2020 7.878 7.811 8.125 8.018
2021 7.942 7.852 8.275 8.131
2022 8.007 7.893 8.428 8.245
2023 8.072 7.934 8.584 8.360
2024 8.137 7.976 8.743 8.478
2025 8.203 8.017 8.905 8.597
2026 8.270 8.059 9.070 8.717
2027 8.337 8.102 9.237 8.840
2028 8.405 8.144 9.408 8.964
2029 8.473 8.187 9.583 9.089
2030 8.542 8.229 9.760 9.217
2031 8.611 8.272 9.941 9.346
2032 8.681 8.316 10.125 9.478
2033 8.752 8.359 10.312 9.611
2034 8.823 8.403 10.503 9.745
2035 8.894 8.447 10.697 9.882
2036 8.966 8.491 10.895 10.021
2037 9.039 8.536 11.097 10.161
2038 9.113 8.580 11.302 10.304
2039 9.187 8.625 11.511 10.449
2040 9.261 8.670 11.724 10.595
2041 9.336 8.716 11.941 10.744
2042 9.412 8.761 12.162 10.895
2043 9.488 8.807 12.387 11.048
2044 9.565 8.853 12.617 11.203
2045 9.643 8.899 12.850 11.360
2046 9.721 8.946 13.088 11.519
2047 9.800 8.993 13.330 11.681
2048 9.880 9.040 13.577 11.845
2049 9.960 9.087 13.828 12.011
2050 10.041 9.135 14.084 12.180
2051 10.122 9.182 14.345 12.351
2052 10.205 9.230 14.610 12.524
2053 10.287 9.279 14.881 12.700
2054 10.371 9.327 15.156 12.878
2055 10.455 9.376 15.437 13.059
2056 10.540 9.425 15.722 13.242
2057 10.625 9.474 16.013 13.428
2058 10.712 9.524 16.310 13.616
R² 0,9981 0,9992 0,9907 0,9946
Maior
R²
0,9992
6.000
8.000
10.000
12.000
14.000
16.000
18.000
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Proj. GEO 1 Proj. GEO 2
Proj. GEO 3 Proj. GEO 4
Dados Reais
GRÁFICO 13 – PROJEÇÕES GEOMÉTRICAS - RURAL
PLANILHA 18 – MELHOR PROJEÇÃO POPULAÇÃO RURAL
Melhor Projeção -
População Rural
Ano Proj. GEO 2
2018 7.730
2019 7.770
2020 7.811
2021 7.852
2022 7.893
2023 7.934
2024 7.976
2025 8.017
2026 8.059
2027 8.102
2028 8.144
2029 8.187
2030 8.229
2031 8.272
2032 8.316
2033 8.359
2034 8.403
2035 8.447
2036 8.491
2037 8.536
2038 8.580
2039 8.625
2040 8.670
2041 8.716
2042 8.761
2043 8.807
2044 8.853
2045 8.899
2046 8.946
2047 8.993
2048 9.040
2049 9.087
2050 9.135
2051 9.182
2052 9.230
2053 9.279
2054 9.327
2055 9.376
2056 9.425
2057 9.474
2058 9.524
R² 0,999240
6.000
7.000
8.000
9.000
10.000
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Proj. GEO 2 Dados Reais
GRÁFICO 14 – MELHOR PROJEÇÃO GEOMÉTRICA - RURAL
13Publicações Legais Jornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 21/109
4.1.7.CURVAS COM AS PROJEÇÕES PARABÓLICAS
Com relação à projeção parabólica, observa-se os seguintes resultados:
PLANILHA 19 – REGRESSÃO PARABÓLICA POPULAÇÃO URBANA
REGRESSÃO PARABÓLICA (POPULAÇÃO URBANA)
Y X X² X³ X^4 X.Y x².Y
14.685 -21 441 -9261 194481 -308384,0672 6476065,41
15.925 -17 289 -4913 83521 -270725 4602325
18.023 -10 100 -1000 10000 -180227,1491 1802271,491
19.638 -7 49 -343 2401 -137466 962262
21.650 0 0 0 0 0 0
89.921 -55 879 -15517 290403 -896802,2163 13842923,9
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
PLANILHA 20 – RESOLUÇÃO DO SISTEMA
Resolução do Sistema
Passo 1
1 -11 175,8 17984
0 274 -5848 92328
0 -5848 135875 -2E+06
Passo 2
1 -11 175,8 17984
0 1 -21,3431 336,96
0 0 11060,6 5388,5
Passo 3
1 -11 175,8 17984
0 1 -21,3431 336,96
0 0 1 0,4872
Passo 4
1 0 -58,9737 21691
0 1 -21,3431 336,96
0 0 1 0,4872
Passo 5
1 0 0 21720
0 1 0 347,36
0 0 1 0,4872
PLANILHA 21 – VARIÁVEIS
Variáveis da Equação
A 0,487183535
B 347,3623943
C 21719,52971
PLANILHA 22 – MATRIZ
Matriz
C b a
5 -55 879 89.921
-55 879 -15517 -896802,2163
879 -15517 290403 13842923,9
PLANILHA 23 – PROJEÇÃO PARABÓLICA POPULAÇÃO URBANA
Regressão Parabólica
Ano
População Urbana
2018 22067
2019 22415
2020 22764
2021 23113
2022 23464
2023 23816
2024 24169
2025 24522
2026 24877
2027 25233
2028 25589
2029 25947
2030 26305
2031 26665
2032 27025
2033 27387
2034 27749
2035 28113
2036 28477
2037 28843
2038 29209
2039 29576
2040 29945
2041 30314
2042 30684
2043 31055
2044 31428
2045 31801
2046 32175
2047 32550
2048 32926
2049 33303
2050 33681
2051 34060
2052 34440
2053 34821
2054 35203
2055 35586
2056 35970
2057 36355
2058 36741
12500
17500
22500
27500
32500
37500
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
População Urbana Dados Reais
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 23/109
PLANILHA 24 – PROJEÇÃO PARABÓLICA POPULAÇÃO URBANA
REGRESSÃO PARABÓLICA (POPULAÇÃO RURAL)
Y X X² X³ X^4 X.Y x².Y
6.489 -21 441 -9261 194481 -136269,9328 2861668,59
7.037 -17 289 -4913 83521 -119629 2033693
6.401 -10 100 -1000 10000 -64012,85086 640128,5086
6.975 -7 49 -343 2401 -48825 341775
7.690 0 0 0 0 0 0
34.592 -55 879 -15517 290403 -368736,7837 5877265,098
PLANILHA 25 – RESOLUÇÃO DO SISTEMA
Resolução do Sistema
Passo 1
1 -11 175,8 6918,4
0 274 -5848 11776
0 -5848 135875 -204017
Passo 2
1 -11 175,8 6918,4
0 1 -21,3431 42,977
0 0 11060,6 47314
Passo 3
1 -11 175,8 6918,4
0 1 -21,3431 42,977
0 0 1 4,2777
Passo 4
1 0 -58,9737 7391,2
0 1 -21,3431 42,977
0 0 1 4,2777
Passo 5
1 0 0 7643,4
0 1 0 134,28
0 0 1 4,2777
PLANILHA 26 – VARIÁVEIS DA EQUAÇÃO
Variáveis da Equação
A 4,277688217
B 134,2761824
C 7643,430181
PLANILHA 27 – MATRIZ
Matriz
C b a
5 -55 879 34.592
-55 879 -15517 -368736,7837
879 -15517 290403 5877265,098
PLANILHA 28 – PROJEÇÃO PARABÓLICA POPULAÇÃO RURAL
Regressão Parabólica
Ano
População Rural
2018 7778
2019 7916
2020 8063
2021 8219
2022 8383
2023 8556
2024 8737
2025 8927
2026 9126
2027 9333
2028 9548
2029 9772
2030 10005
2031 10246
2032 10496
2033 10754
2034 11021
2035 11297
2036 11581
2037 11873
2038 12174
2039 12484
2040 12802
2041 13129
2042 13464
2043 13808
2044 14161
2045 14522
2046 14891
2047 15269
2048 15656
2049 16051
2050 16455
2051 16867
2052 17288
2053 17718
2054 18156
2055 18602
2056 19057
2057 19521
2058 19993
5000
10000
15000
20000
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
População Rural Dados Reais
GRÁFICO 16 – PROJEÇÃO PARABÓLICA - RURAL
GRÁFICO 15 – PROJEÇÃO PARABÓLICA - URBANA
4.1.8.ANÁLISE CRÍTICA DAS CURVAS E PROJEÇÕES
Como resultante de todas estas simulações, chegou-se a um resumo dos aplicativos
indicando a curva ou as curvas mais representativas para utilizaçao nos estudos da dinâmica
populacional as quais são apresentadas a seguir.
PLANILHA 29 – RESUMO DAS PROJEÇÕES COM AS MELHORES CURVAS - POPULAÇÃO URBANA
RESUMO DAS PROJEÇÕES COM AS MELHORES CURVAS (POPULAÇÃO URBANA)
Projeção
Projeção
Projeção
14 Publicações LegaisJornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 25/109
4.1.8.ANÁLISE CRÍTICA DAS CURVAS E PROJEÇÕES
Como resultante de todas estas simulações, chegou-se a um resumo dos aplicativos
indicando a curva ou as curvas mais representativas para utilizaçao nos estudos da dinâmica
populacional as quais são apresentadas a seguir.
PLANILHA 29 – RESUMO DAS PROJEÇÕES COM AS MELHORES CURVAS - POPULAÇÃO URBANA
RESUMO DAS PROJEÇÕES COM AS MELHORES CURVAS (POPULAÇÃO URBANA)
Projeção
Ano
Projeção
Urbana -
Eq. Linear
Projeção
Urbana -
Eq.
Logarítmica
Projeção
Urbana - Eq.
Polinomial
Proj.
Art. 7
Proj.
GEO 4
Regressão
Parabólica
2018 22.028 22.021 22.067 21.982 21.954 22.067
2019 22.365 22.356 22.416 22.314 22.262 22.415
2020 22.702 22.691 22.766 22.645 22.575 22.764
2021 23.039 23.025 23.117 22.977 22.891 23.113
2022 23.376 23.360 23.469 23.309 23.213 23.464
2023 23.713 23.694 23.821 23.640 23.538 23.816
2024 24.050 24.028 24.175 23.972 23.869 24.169
2025 24.387 24.362 24.530 24.304 24.204 24.522
2026 24.723 24.696 24.885 24.635 24.543 24.877
2027 25.060 25.029 25.242 24.967 24.888 25.233
2028 25.397 25.363 25.599 25.299 25.237 25.589
2029 25.734 25.696 25.958 25.630 25.591 25.947
2030 26.071 26.029 26.318 25.962 25.950 26.305
2031 26.408 26.362 26.678 26.294 26.315 26.665
2032 26.745 26.695 27.040 26.626 26.684 27.025
2033 27.082 27.027 27.402 26.957 27.058 27.387
2034 27.419 27.360 27.765 27.289 27.438 27.749
2035 27.756 27.692 28.130 27.621 27.823 28.113
2036 28.093 28.024 28.495 27.952 28.214 28.477
2037 28.430 28.356 28.862 28.284 28.609 28.843
2038 28.767 28.688 29.229 28.616 29.011 29.209
2039 29.104 29.020 29.597 28.947 29.418 29.576
2040 29.441 29.351 29.967 29.279 29.831 29.945
2041 29.778 29.682 30.337 29.611 30.250 30.314
2042 30.115 30.014 30.708 29.942 30.674 30.684
2043 30.452 30.345 31.080 30.274 31.105 31.055
2044 30.789 30.675 31.453 30.606 31.541 31.428
2045 31.126 31.006 31.828 30.937 31.984 31.801
2046 31.463 31.337 32.203 31.269 32.433 32.175
2047 31.800 31.667 32.579 31.601 32.888 32.550
2048 32.137 31.997 32.956 31.932 33.349 32.926
2049 32.474 32.327 33.334 32.264 33.817 33.303
2050 32.811 32.657 33.713 32.596 34.292 33.681
2051 33.148 32.987 34.093 32.927 34.773 34.060
2052 33.485 33.316 34.474 33.259 35.261 34.440
2053 33.822 33.646 34.856 33.591 35.756 34.821
2054 34.158 33.975 35.239 33.923 36.258 35.203
2055 34.495 34.304 35.623 34.254 36.766 35.586
2056 34.832 34.633 36.008 34.586 37.282 35.970
2057 35.169 34.962 36.394 34.918 37.806 36.355
2058 35.506 35.290 36.780 35.249 38.336 36.741
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
PLANILHA 30 – RESUMO DAS PROJEÇÕES COM AS MELHORES CURVAS - POPULAÇÃO RURAL
RESUMO DAS PROJEÇÕES COM AS MELHORES CURVAS (POPULAÇÃO RURAL)
Projeção
Ano
Projeção
Rural - Eq.
Linear
Projeção
Rural - Eq.
Logarítmica
Projeção
Rural - Eq.
Polinomial
Proj.
Art. 4
Proj.
GEO 2
Regressão
Parabólica
2018 7.434 7.433 7.782 7.747 7.730 7.778
2019 7.477 7.475 7.929 7.804 7.770 7.916
2020 7.520 7.518 8.085 7.861 7.811 8.063
2021 7.563 7.561 8.249 7.918 7.852 8.219
2022 7.606 7.603 8.422 7.976 7.893 8.383
2023 7.649 7.646 8.603 8.033 7.934 8.556
2024 7.692 7.688 8.793 8.090 7.976 8.737
2025 7.735 7.731 8.991 8.147 8.017 8.927
2026 7.778 7.774 9.198 8.204 8.059 9.126
2027 7.821 7.816 9.414 8.261 8.102 9.333
2028 7.864 7.859 9.638 8.319 8.144 9.548
2029 7.907 7.901 9.871 8.376 8.187 9.772
2030 7.950 7.943 10.112 8.433 8.229 10.005
2031 7.993 7.986 10.362 8.490 8.272 10.246
2032 8.036 8.028 10.620 8.547 8.316 10.496
2033 8.079 8.071 10.887 8.605 8.359 10.754
2034 8.122 8.113 11.162 8.662 8.403 11.021
2035 8.165 8.155 11.446 8.719 8.447 11.297
2036 8.208 8.198 11.739 8.776 8.491 11.581
2037 8.251 8.240 12.040 8.833 8.536 11.873
2038 8.294 8.282 12.350 8.890 8.580 12.174
2039 8.337 8.325 12.668 8.948 8.625 12.484
2040 8.380 8.367 12.995 9.005 8.670 12.802
2041 8.423 8.409 13.330 9.062 8.716 13.129
2042 8.466 8.451 13.674 9.119 8.761 13.464
2043 8.509 8.493 14.026 9.176 8.807 13.808
2044 8.552 8.535 14.387 9.233 8.853 14.161
2045 8.595 8.578 14.757 9.291 8.899 14.522
2046 8.637 8.620 15.135 9.348 8.946 14.891
2047 8.680 8.662 15.522 9.405 8.993 15.269
2048 8.723 8.704 15.917 9.462 9.040 15.656
2049 8.766 8.746 16.321 9.519 9.087 16.051
2050 8.809 8.788 16.733 9.576 9.135 16.455
2051 8.852 8.830 17.154 9.634 9.182 16.867
2052 8.895 8.872 17.583 9.691 9.230 17.288
2053 8.938 8.914 18.021 9.748 9.279 17.718
2054 8.981 8.956 18.468 9.805 9.327 18.156
2055 9.024 8.998 18.923 9.862 9.376 18.602
2056 9.067 9.040 19.387 9.920 9.425 19.057
2057 9.110 9.082 19.859 9.977 9.474 19.521
2058 9.153 9.123 20.340 10.034 9.524 19.993
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 27/109
GRÁFICO 17 – MELHORES PROJEÇÕES - URBANA
GRÁFICO 18 – MELHORES PROJEÇÕES - RURAL
O Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB), versão inicial de 2013, aprovado em 2016
através da LEI MUNICIPAL Nº 43, de 16 de agosto de 2016, apresenta uma estimativa de
população para um horizonte de 20 anos (2033), da ordem de 33.917 habitantes.
12.500
17.500
22.500
27.500
32.500
37.500
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Projeção Urbana - Eq. Linear Projeção Urbana - Eq. Logarítimica
Proj. Art. 7 Proj. GEO 4
Projeção Urbana - Eq. Polinomial Regressão Parabólica
Dados Reais
6.000
8.000
10.000
12.000
14.000
16.000
18.000
20.000
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065Habitantes
Ano
Projeção Rural - Eq. Linear Projeção Rural - Eq. Logarítimica
Projeção Rural - Eq. Polinomial Proj. Art. 4
Proj. GEO 2 Regressão Parabólica
Dados Reais
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 28/109
Os estudos realizados neste trabalho, demonstram que a população total do município para
o mesmo período (2033) está estimada em torno de 27.402 habitantes para área urbana e
8.359 habitantes para a área rural, num total para o município de 35.761 habitantes.
Em um outro levantamento, elaborado através da empresa SC Engenharia e Geotecnologia
LTDA, junto a atualização de 2016 do PMSB, aponta a estimativa de 27.573 habitantes para
área urbana e 9.793 habitantes para área rural, num total de 37.367 (2033) habitantes
para o total do município.
Entre os dois últimos estudos realizados são apresentados resultados para a população
urbana, relativamente próximos e convergentes, com uma variação menor que 1%, valor
aceitável em se tratando de estimativas. Cabe observar, também, que com relação a
população rural apresentam uma tendência de decréscimo se comparados com os dados
originais do PMSB de 2013, versão inicial.
Com relação à população, considerando as estimativas iniciais do PMSB, verifica-se pelos
estudos atuais que a população alterou significativamente, ao se confrontar com os dados
iniciais estimados no PMSB (2013) quando verificada a mesma referência para o horizonte
de planejamento original, com prazo final para 2033, conforme mostrado no quadro abaixo:
QUADRO 01 - ESTIMATIVA POPULACIONAL PMSB-2013
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
Verifica-se pelos novos estudos realizados, que houve uma variação significativa para maior,
na estimativa de projeção da população total do município, com uma variação da ordem de
5,1% de acréscimo na ótica do crescimento demográfico comparado ao PMSB de 2013.
15Publicações Legais Jornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 29/109
4.1.9. DEFINIÇÃO DA PROJEÇÃO POPULACIONAL URBANA
Após análise crítica adotaram-se as seguintes curvas para o estudo de atualizaçao do PMSB,
versão 2018.
PLANILHA 31 – PROJEÇÃO ADOTADA
PROJEÇÕES ADOTADAS
Ano
Projeção
Urbana
Projeção
Rural
Projeção
População
Total
Adotada
Projeção
Urbana -
Eq.
Polinomial
Proj.
GEO 2
Residente
2018 22.067 7.730 29.797
2019 22.416 7.770 30.187
2020 22.766 7.811 30.577
2021 23.117 7.852 30.969
2022 23.469 7.893 31.361
2023 23.821 7.934 31.756
2024 24.175 7.976 32.151
2025 24.530 8.017 32.547
2026 24.885 8.059 32.945
2027 25.242 8.102 33.343
2028 25.599 8.144 33.743
2029 25.958 8.187 34.145
2030 26.318 8.229 34.547
2031 26.678 8.272 34.951
2032 27.040 8.316 35.355
2033 27.402 8.359 35.761
2034 27.765 8.403 36.168
2035 28.130 8.447 36.577
2036 28.495 8.491 36.986
2037 28.862 8.536 37.397
2038 29.229 8.580 37.809
2039 29.597 8.625 38.222
2040 29.967 8.670 38.637
2041 30.337 8.716 39.052
2042 30.708 8.761 39.469
2043 31.080 8.807 39.887
2044 31.453 8.853 40.307
2045 31.828 8.899 40.727
2046 32.203 8.946 41.149
2047 32.579 8.993 41.572
2048 32.956 9.040 41.996
2049 33.334 9.087 42.421
2050 33.713 9.135 42.848
2051 34.093 9.182 43.275
2052 34.474 9.230 43.704
2053 34.856 9.279 44.135
2054 35.239 9.327 44.566
2055 35.623 9.376 44.999
2056 36.008 9.425 45.433
2057 36.394 9.474 45.868
2058 36.780 9.524 46.304
y = 412,64x - 803077
R² = 0,9998
20.000
25.000
30.000
35.000
40.000
45.000
1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065
Habitantes
Ano
Residente Dados Reais
GRÁFICO 19 – PROJEÇÃO ADOTADA
5. SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA - DIAGNÓSTICO
5.1 ASPECTOS GERAIS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA
Atualmente o abastecimento de água no município de Sombrio é de responsabilidade do
Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE de Sombrio). Junto a área rural do
município, o abastecimento de água é independente do SAMAE, sendo toda a
responsabilidade dos própios usuários. Junto ao Bairro Boa Esperança o abastecimento é
feito com água proveniente do municipio vizinho de Santa Rosa do Sul.
A atualização do PMSB – Plano Municipal de Saneamento Básico de 2018 traz uma análise
do sistema de abastecimento de água do município de Sombrio de responsabilidade do
SAMAE, desde o manancial, captação, estação elevatória, adução, ETA, resevatório, rede
de abastecimento, micromedição e macromedição além de entrar detalhes quanto aos
padrões de consumo, transporte e distribuição à população. Torna-se imperioso o
levantamento de informações junto a diversos orgãos governamentais e através de vistorias
in loco, para um adequado prognóstico dos serviços de abastecimento de água e
esgotamento sanitário.
IMAGEM 02 – LOCALIZAÇÃO DAS UNIDADES DO SAA
Fonte: GOOGLE EARTH 2018
MANANCIAL
ETA / RESERVATÓRIO
SAMAE
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 31/109
FIGURA 01 – UNIDADES DO SAA
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
5.1.1.MANANCIAL
O manancial supridor é do tipo superficial, ou seja, uma lagoa (Água da Guarita). Está
localizado junto as coordenadas 29°4'5.99"S e 49°36'55.80"O. Encontra-se com forte
pressão antrópica, caracterizada pelo uso agrícola, exploração mineral e forte vetor de
ocupação por parte da população, causando problemas de poluição das águas e fazendo
que aumentem os gastos com o tratamento de água.
IMAGENS 03 A 05 – MANANCIAL
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
ETA
RESERVATÓRIO
R1
REDE
ADUTORA
MANANCIAL
ERAB
5.1.2.CAPTAÇÃO
A captação se caracteriza por uma pequena elevação a jusante do manacial junto a estrada
municipal e é composta de canal de derivação para tomada de água e poço de captação.
IMAGENS 06 A 08 – MANANCIAL
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
Não existem licenças ambientais relacionadas à barragem para captação da água e outorga
da utilização e captação da mesma.
5.1.3.ESTAÇÃO RECALQUE DE ÁGUA BRUTA - ERAB
Localiza-se do lado oposto da estrada geral em frente ao ponto de captação e carateriza-
se por uma edificação (casa de bombas) onde encontram-se os equipamentos
eletromecânicos que elevam a água bruta em direção a estação de tratamento de água -
16 Publicações LegaisJornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 32/109
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
Não existem licenças ambientais relacionadas à barragem para captação da água e outorga
da utilização e captação da mesma.
5.1.3.ESTAÇÃO RECALQUE DE ÁGUA BRUTA - ERAB
Localiza-se do lado oposto da estrada geral em frente ao ponto de captação e carateriza-
se por uma edificação (casa de bombas) onde encontram-se os equipamentos
eletromecânicos que elevam a água bruta em direção a estação de tratamento de água -
ETA. Encontram-se instalados 02 motores elétricos, com potência de 100 HP cada, da marca
WEG, com bombas, da marca KSE, de capacidades de recalque de 147 m³/h e 128 m³/h,
sendo que as bombas operam alternadamente em um período de 12 horas/dia no inverno
e 20 horas/dia no verão. Não há controle de quantidade de água bruta captada e recalcada,
ou seja, não há medição.
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 33/109
IMAGENS 09 A 12 - A INFRAESTRUTURA ATUAL - ERAB
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
Os relatórios da ARIS – Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento, apontam
diversas necessidades de melhorias, estando a unidade em condições precárias quanto as
estruturas civis, precariadade quanto a retenção de sólidos grosseiros, motores elétricos
em condições de limite de uso, registros de manobra necessitando de reparos e falta de
automatização da captação.
5.1.4.ADUÇÃO
A adutora de água bruta, desde a captação até a Estação de Tratamento de Água -ETA é
composta de tubulação com 250mm de diâmetro, material DEFoFo, com comprimento
aproximado de 7.000 metros, segundo informações do SAMAE. Observou-se a necessidade
de melhorias quanto a pontos de limpeza e válvulas para operação.
IMAGEM 13 – CAMINHAMENTO APROXIMADO DA ADUTORA
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
ETA
ERAB
5.1.5.ESTAÇÕES DE TRATAMENTO
A ETA presente no município de Sombrio está localizada na Rua Presidente João Goulart, e
realiza o tratamento fisico/químico convencional para que a água possa ser potável.
IMAGEM 14 – LOCALIZAÇÃO DA ETA
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
Segundo informações do SAMAE e vistoria in loco, o tratamento de água é composto por:
 Coagulação: por adição de sulfato de alumínio como coagulante, realizada na calha
parshall na entrada do tratamento e visa aglomerar essas partículas, aumentando
os seu volume e peso, permitindo que a gravidade possa agir;
 Floculação: a água é agitada lentamente, para favorecer a união das partículas de
suspensas, formando os flocos. Em solução alcalina, o sulfato de alumínio e sulfato
ferroso líquido reagindo com íons hidroxila, resultando em polieletrólitos de alumínio
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 34/109
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
Segundo informações do SAMAE e vistoria in loco, o tratamento de água é composto por:
 Coagulação: por adição de sulfato de alumínio como coagulante, realizada na calha
parshall na entrada do tratamento e visa aglomerar essas partículas, aumentando
os seu volume e peso, permitindo que a gravidade possa agir;
 Floculação: a água é agitada lentamente, para favorecer a união das partículas de
suspensas, formando os flocos. Em solução alcalina, o sulfato de alumínio e sulfato
ferroso líquido reagindo com íons hidroxila, resultando em polieletrólitos de alumínio
e hidroxila (policátions) com até 13 átomos de alumínio. Esses polieletrólitos de
alumínio atuam pela interação eletrostática com partículas de argila carregadas
negativamente e pelas ligações de hidrogênio devido ao número de grupos OH,
formando uma rede com microestrutura porosa (flóculos);
 Decantação: a água não é mais agitada e os flocos vão se depositando no fundo,
separando-se da água. O lodo decantado é descartado em direção a Lagoa do
Sombrio.
 Filtração: A água já decantada passa por um filtro de cascalho/areia/antracito
(carvão mineral), onde vai se livrando dos flocos que não foram decantados na fase
anterior e de alguns microrganismos;
 Cloração: Após a filtração a água recebe uma adição de cloro. Na água, o cloro age
de duas formas principais: a) como desinfetante, destruindo ou inativando os micro-
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 35/109
organismos patogênicos, algas e bactérias de vida livre; e b) como oxidante de
compostos orgânicos e inorgânicos presentes;
 Correção do PH: é aplicada na água certa quantidade da cal hidratada. Esse
procedimento serve para corrigir o pH da água e preservar a adutora de água
tratada.
 Fluoretação: A água tratada ainda recebe o flúor, que ajuda a prevenir a cárie
dentária.
IMAGENS 15 a 20 – UNIDADES DA ETA
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
A capacidade instalada da ETA é de 50 l/s. Ainda, os floculadores são do tipo hidráulico, de
fluxo vertical, possuindo chicanas de madeira, com tempo de detenção teórico de 46
minutos. Os decantadores são do tipo alta taxa, com necessidade de descarte do lodo
diária. Os filtros (4 unidades) são do tipo fluxo descendente, com área filtrante de 4,86 m²
(2,16 m x 2,55 m). Os filtros possuem lavagem por meio de fluxo ascendente.
17Publicações Legais Jornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 36/109
Não há informações sobre a vazão atual de tratamento, assim sendo, utilizou-se as
informações contidas no PMSB de 2017.
TABELA 01 – INFORMAÇÕES DA UNIDADES DE BOMBEAMENTO
Descrição Bomba 1 Bomba 2 Unidade
Tempo de operação - Verão 10 10 horas
Tempo de operação- Inverno 6 6 horas
Vazão 147 128 m³/hora
Vazão média 137,5 m³/hora
Volume diário produzido - Verão 1470 1280 m³/dia
Volume diário produzido - Inverno 882 768 m³/dia
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
Desta forma adotou-se o valor de 38 l/s como de vazão atual da ETA.
Observou-se in loco a necessidade de diversas melhorias junto a unidade de tratamento,
fato também contante nos relatório da ARIS.
A seguir listam-se as melhorias a serem realizadas na ETA:
 Reforma geral da ETA;
 Estudo para modernização da ETA (prevendo melhorias em todos os sistemas e
possibilitando o aumento da produção de água, inclusive com automatização dos
procedimentos operacionais);
 Implantar tratamento do efluente da ETA;
 Implantar placas de identificação;
 Melhoria no acesso à ETA (estrada de terra para o acesso, dificultando o trânsito de
veículos pesados).
5.1.6. RESERVAÇÃO
O reservatório está localizado ao lado da ETA, possui a capacidade de 1.500m3
, segundo
relatórios da ARIS, o material é de concreto, de forma circular, do tipo apoiado, com
distribuição por gravidade.
IMAGEM 21 – LOCALIZAÇÃO DO RESERVATÓRIO
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
Há necessidade de melhorias e reformas, destacando-se:
 Reforma geral e impermeabilização;
 Verificação estrutural;
 Automatização.
A reservação visa a atender emergências mais frequentes, como os casos de incêndio e de
interrupção voluntária ou acidental, do fornecimento de água, com a interrupção de energia
elétrica, manutenção do sistema como um todo, entre outros.
O sistema de reservação atual atende a demanda caso houvesse uma interrupção, por
razões diversas sendo elas, reparos no sistema, contaminação no manancial, entre outros.
IMAGENS 22 E 23 – RESERVATÓRIO
Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA
PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 38/109
5.1.7.REDE DE DISTRIBUIÇÃO
A rede de distribuição no município de Sombrio, em seu distrito sede, é de responsabilidade
da SAMAE. Segundo informações do SAMAE a rede de distribuição de Sombrio é, em sua
maioria, composta de tubulação de PVC, com diâmetros variando de 32 mm a 110 mm. Há
aproximadamente 130.000 metros de rede de abastecimento de água, sendo que na área
urbana ainda é necessário ampliar 45km de rede para atendimento integral à população
urbana. O atendimento com rede de distribuição de água alcança um índice aproximado de
75% da área urbana.
Os principais problemas são:
 Ausência de cadastro da rede;
 Redes antigas;
 Registros de manobra ocultos pelo pavimento;
 Vazamentos junto a rede e/ou ramal de distribuição.
5.1.8.MACROMEDIÇÃO
Não há macromedição junto ao SAA.
5.1.9.MICROMEDIÇÃO
As ligações prediais são feitas pela SAMAE, conforme necessidade do município ou
conforme solicitação da população.
De acordo com informações do SAMAE não é possível obter o índice de perdas na rede de
distribuição de água. De acordo com o PMSB (2013) a estimativa era de 45%.
Segundo informações do SAMAE, em dezembro de 2017, este sistema possuía um total de
4.004 ligações ativas e 4.505 economias ativas de abastecimento de água. É necessário
observar que somente 58,25% da população urbana é atendida e 8% da população rural,
logo tendo um atendimento de 45,21% da população total do município. De acordo com o
SAMAE o índice de hidrometração das ligações ativas chega a 98,83%, existindo somente
47 ligações a serem padronizadas, este foi um dos grandes trabalhos do SAMAE. Parte da
população da área urbana de Sombrio utiliza-se de ponteiras particulares como
abastecimento individual, sem controle por profissional habilitado, sem licenciamento
ambiental ou outorga do uso da água.
5.1.10. QUALIDADE DA ÁGUA
A qualidade necessária da água distribuída por sistemas de abastecimento é determinada
através da Portaria de Consolidação nº 5, de 28 de setembro de 2017 do Ministério da
Saúde, que também determina a frequência das análises a serem efetuadas na água
distribuída.
As análises de qualidade da água e de monitoramento do sistema são realizadas pelo
SAMAE, que realiza análises físico químicas e de monitoramento junto a seu laboratório e
alguns dos parâmetros em laboratórios particulares contratados.
5.1.11. CONSIDERAÇÕES FINAIS
É responsabilidade do município, segundo a Constituição Federal do Brasil de 1988,
organizar e prestar, diretamente ou sob regime de concessão ou permissão os serviços
públicos de interesse local, o que inclui a prestação dos serviços relativos ao saneamento
ambiental e, dentre destes o abastecimento de água para a comunidade.
Uma deficiência singular no sistema de abastecimento de água de Sombrio é a utilização,
por parte dos moradores, de sistemas individuais de captação de água (por meio de poços
artesianos), o que, segundo o SAMAE, trás diversos prejuízos ao sistema de abastecimento
de água. Em muitos casos o morador possui a ligação com o sistema do SAMAE, porém não
a utiliza.
Um fator de extrema importância é a qualidade da água captada nestes sistemas
individuais, o SAMAE informou que, em alguns casos, realiza análises de água nestes
sistemas individuais, e que os mesmos geralmente encontram-se contaminados.
Ainda, devem-se ampliar as ações em vigilância sanitária, para que a população se utilize
de infraestrutura adequada de abastecimento de água. Cabe ainda relatar que este fato se
agrava, uma vez que confere risco sanitário, bem como risco à saúde pública, uma vez que
a população também não se utiliza da rede de esgoto adequadamente.
É importante ressaltar que a Portaria do Ministério da Saúde define que “toda água
destinada ao consumo humano proveniente de solução alternativa individual de
abastecimento de água, independentemente da forma de acesso da população, está sujeita
à vigilância da qualidade da água”.
18 Publicações LegaisJornal Correio do Sul
Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018
Jornal digital 01 10-2018

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Jornal digital 4983 ter_16082016
Jornal digital 4983 ter_16082016Jornal digital 4983 ter_16082016
Jornal digital 4983 ter_16082016
 
Jornal digital 24 08-18
Jornal digital 24 08-18Jornal digital 24 08-18
Jornal digital 24 08-18
 
Jornal digital 28 11-2018
Jornal digital 28 11-2018Jornal digital 28 11-2018
Jornal digital 28 11-2018
 
Jornal digital 13-03-17
Jornal digital 13-03-17Jornal digital 13-03-17
Jornal digital 13-03-17
 
Jornal digital 31 08-17
Jornal digital 31 08-17Jornal digital 31 08-17
Jornal digital 31 08-17
 
Jornal digital 09 06-17
Jornal digital 09 06-17Jornal digital 09 06-17
Jornal digital 09 06-17
 
Jornal digital 4871_ter_07032016
Jornal digital 4871_ter_07032016Jornal digital 4871_ter_07032016
Jornal digital 4871_ter_07032016
 
Jornal digital 26 10-2018
Jornal digital 26 10-2018Jornal digital 26 10-2018
Jornal digital 26 10-2018
 
Jornal digital 4968_ter_26072016
Jornal digital 4968_ter_26072016Jornal digital 4968_ter_26072016
Jornal digital 4968_ter_26072016
 
Jornal digital 04 12-17
Jornal digital 04 12-17Jornal digital 04 12-17
Jornal digital 04 12-17
 
Jornal digital 24-04-17
Jornal digital 24-04-17Jornal digital 24-04-17
Jornal digital 24-04-17
 
Jornal digital 03 09-18
Jornal digital 03 09-18Jornal digital 03 09-18
Jornal digital 03 09-18
 
Jornal digital 16 10-17
Jornal digital 16 10-17Jornal digital 16 10-17
Jornal digital 16 10-17
 
Jornal digital 05 11-2018
Jornal digital 05 11-2018Jornal digital 05 11-2018
Jornal digital 05 11-2018
 
Jornal digital 5011 seg_26092016
Jornal digital 5011 seg_26092016Jornal digital 5011 seg_26092016
Jornal digital 5011 seg_26092016
 
Jornal digital 02 10-17
Jornal digital 02 10-17Jornal digital 02 10-17
Jornal digital 02 10-17
 
Jornal digital 22 10-2018
Jornal digital 22 10-2018Jornal digital 22 10-2018
Jornal digital 22 10-2018
 
Jornal digital 23 05-18
Jornal digital 23 05-18Jornal digital 23 05-18
Jornal digital 23 05-18
 
Jornal digital 4927_seg_30052016
Jornal digital 4927_seg_30052016Jornal digital 4927_seg_30052016
Jornal digital 4927_seg_30052016
 
Jornal digital 5012 ter_27092016
Jornal digital 5012 ter_27092016Jornal digital 5012 ter_27092016
Jornal digital 5012 ter_27092016
 

Semelhante a Jornal digital 01 10-2018

Semelhante a Jornal digital 01 10-2018 (20)

Jornal digital 23 07-18
Jornal digital 23 07-18Jornal digital 23 07-18
Jornal digital 23 07-18
 
Jornal digital 17 10-17
Jornal digital 17 10-17Jornal digital 17 10-17
Jornal digital 17 10-17
 
Jornal digital 10 10-2018
Jornal digital 10 10-2018Jornal digital 10 10-2018
Jornal digital 10 10-2018
 
Jornal digital 06 08-18
Jornal digital 06 08-18Jornal digital 06 08-18
Jornal digital 06 08-18
 
Jornal digital 02 10-2018
Jornal digital 02 10-2018Jornal digital 02 10-2018
Jornal digital 02 10-2018
 
Jornal digital 07 08-17
Jornal digital 07 08-17Jornal digital 07 08-17
Jornal digital 07 08-17
 
Jornal digital 05 09-2018
Jornal digital 05 09-2018Jornal digital 05 09-2018
Jornal digital 05 09-2018
 
Jornal digital 11 05-18
Jornal digital 11 05-18Jornal digital 11 05-18
Jornal digital 11 05-18
 
Jornal digital 27 08-18
Jornal digital 27 08-18Jornal digital 27 08-18
Jornal digital 27 08-18
 
Jornal digital 26 10-2018
Jornal digital 26 10-2018Jornal digital 26 10-2018
Jornal digital 26 10-2018
 
Jornal digital 05 12-17
Jornal digital 05 12-17Jornal digital 05 12-17
Jornal digital 05 12-17
 
Jornal digital 30 07-18
Jornal digital 30 07-18Jornal digital 30 07-18
Jornal digital 30 07-18
 
Jornal digital 30 10-2018
Jornal digital 30  10-2018Jornal digital 30  10-2018
Jornal digital 30 10-2018
 
Conjuntura Semanal #091 J. S. Gabrielli
Conjuntura Semanal #091 J. S. GabrielliConjuntura Semanal #091 J. S. Gabrielli
Conjuntura Semanal #091 J. S. Gabrielli
 
Jornal digital 28 09-2018
Jornal digital 28 09-2018Jornal digital 28 09-2018
Jornal digital 28 09-2018
 
Jornal digital 26 04-18
Jornal digital 26 04-18Jornal digital 26 04-18
Jornal digital 26 04-18
 
Jornal digital 12 12-2018
Jornal digital 12 12-2018Jornal digital 12 12-2018
Jornal digital 12 12-2018
 
Jornal digital 31 10-17
Jornal digital 31 10-17Jornal digital 31 10-17
Jornal digital 31 10-17
 
Conjuntura Semanal #086 por J S Gabrielli.pdf
Conjuntura Semanal #086 por J S Gabrielli.pdfConjuntura Semanal #086 por J S Gabrielli.pdf
Conjuntura Semanal #086 por J S Gabrielli.pdf
 
Jornal digital 19 09-2018
Jornal digital 19 09-2018Jornal digital 19 09-2018
Jornal digital 19 09-2018
 

Mais de Jornal Correio do Sul

Mais de Jornal Correio do Sul (20)

Jornal digital 20 12-2018
Jornal digital 20 12-2018Jornal digital 20 12-2018
Jornal digital 20 12-2018
 
Jornal digital 19 12-2018
Jornal digital 19 12-2018Jornal digital 19 12-2018
Jornal digital 19 12-2018
 
Jornal digital 18 12-2018
Jornal digital 18 12-2018Jornal digital 18 12-2018
Jornal digital 18 12-2018
 
Jornal digital 17 12-2018
Jornal digital 17 12-2018Jornal digital 17 12-2018
Jornal digital 17 12-2018
 
Jornal digital 14 12-2018
Jornal digital 14 12-2018Jornal digital 14 12-2018
Jornal digital 14 12-2018
 
Jornal digital 13 12-2018
Jornal digital 13 12-2018Jornal digital 13 12-2018
Jornal digital 13 12-2018
 
Jornal digital 11 12-2018
Jornal digital 11 12-2018Jornal digital 11 12-2018
Jornal digital 11 12-2018
 
Jornal digital 10 12-2018
Jornal digital 10 12-2018Jornal digital 10 12-2018
Jornal digital 10 12-2018
 
Jornal digital 06 12-2018
Jornal digital 06 12-2018Jornal digital 06 12-2018
Jornal digital 06 12-2018
 
Jornal digital 05 12-2018
Jornal digital 05 12-2018Jornal digital 05 12-2018
Jornal digital 05 12-2018
 
Jornal digital 04 12-2018
Jornal digital 04 12-2018Jornal digital 04 12-2018
Jornal digital 04 12-2018
 
Jornal digital 03 12-2018
Jornal digital 03 12-2018Jornal digital 03 12-2018
Jornal digital 03 12-2018
 
Jornal digital 30 11-2018
Jornal digital 30 11-2018Jornal digital 30 11-2018
Jornal digital 30 11-2018
 
Jornal digital 29 11-2018
Jornal digital 29 11-2018Jornal digital 29 11-2018
Jornal digital 29 11-2018
 
Jornal digital 27 11-2018
Jornal digital 27 11-2018Jornal digital 27 11-2018
Jornal digital 27 11-2018
 
Jornal digital 24 11-2018
Jornal digital 24 11-2018Jornal digital 24 11-2018
Jornal digital 24 11-2018
 
Jornal digital 22 11-2018
Jornal digital 22 11-2018Jornal digital 22 11-2018
Jornal digital 22 11-2018
 
Jornal digital 21 11-2018
Jornal digital 21 11-2018Jornal digital 21 11-2018
Jornal digital 21 11-2018
 
Jornal digital 20 11-2018
Jornal digital 20 11-2018Jornal digital 20 11-2018
Jornal digital 20 11-2018
 
Jornal digital 19 11-2018
Jornal digital 19 11-2018Jornal digital 19 11-2018
Jornal digital 19 11-2018
 

Jornal digital 01 10-2018

  • 1. Suspeita de bomba movimenta polícia em Araranguá CorreiodoSulANO XXVIII EDIÇÃO Nº 5.508 R$ 2,00 www.grupocorreiodosul.com.br 29º20º Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite. Previsão para hoje Extremo Sul Catarinense Páginas 4 e 5 Página 43 SEGUNDA-FEIRA, 1° DE OUTUBRO DE 2018 ESTAMOS CONTRATANDO Entregador Deixar curriculo no jornal Correio do Sul Via lateral br 101, km 437, prefeito santelmo borba, 332 - Centro / ao lado da celesc. PARÓQUIA SÃO JOÃO PAULO II ORGANIZA CASAMENTO COMUNITÁRIO Página 3 Feijoada arrecada recursos para o Lar do Idoso de Sombrio Foto:MaiaraPossamai/RevistaW3
  • 2. Afiliada da Globo, NSC TV realiza amanhã, às 22h15min, debate com os candidatos a governador de Santa Catarina. Na quinta-feira é a vez da própria Globo realizar debate com os candidatos à Presidência. Será a primeira vez que Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) estarão frente a frente desde que a campanha eleitoral começou. Vale lembrar, que, em princípio, com Lula preso o PT não tinha como debater. Depois, com Haddad nos debates, Bolsonaro estava impedido por conta do atentato que sofreu. Membro da coordenação da campanha à reeleição do deputado estadual Luiz Fernando Vampiro (MDB), o ex-vereador sombriense Luiz Pereira acredita que o parlamentar pos- sa dobrar sua votação em nossa região no pleito deste ano, em relação a 2014, quando fez cerca de 5 mil votos no Extremo Sul. O apoio de cinco prefeitos, e de 15 vereadores emedebistas espalhados na região, é a senha para que o objetivo seja alcançado. Sem Manoel Mota (MDB) no páreo, espaço é o que não falta. P assado o último regime militar no país, nunca uma eleição presidencial havia se mostrado tão polarizada como está sendo a deste ano.Algo muito parecido com o que está acontecendo já foi vivenciado em 1989, quando do embate entre Fernando Collor de Mello (PRN) e Lula da Silva (PT) no segundo turno. O primeiro turno daquela eleição, no entan- to, foi muito heterogêneo, com nada menos que 22 candidatos disputando o Palácio do Planalto, tendo cinco deles reais chances de chegar ao segundo turno e se eleger presidente. O pleito deste ano, por sua vez, já nasceu definido, carimbando um candidato do PT no segundo turno, e um anti-petista em seu encalço. A primazia de fazer contraposição ao PT coube a Jair Bolsonaro (PSL), já que o PSDB, por conta dos desdobramentos da Lava Jato, deixou de ser uma sigla confiável para os brasileiros. Afora isto, a insistência do PSDB em não sair do Estado de São Paulo, fez com que o partido fosse, ano a ano, perdendo sua capilaridade eleitoral em nível nacional. Se, por um lado, as coisas parecem bem cla- ras na eleição presidencial deste ano, por outro, o Brasil corre o sério risco de ficar literalmente dividido ao final da última escrutinação. Neste sentido, as redes sociais têm contribuído, e em muito, para que a fogueira já ardente do processo eleitoral seja inflamada com ainda mais com a gasolina do ódio. Socialmente, o clima não poderia ser pior, e perigoso, já que nosso país está há anos luz de saber o que de fato é a democracia. Pelo andar da carruagem, dificilmente o resultado das urnas será aceito de bom grado pelos derrotados, sejam estes quem forem. Corremos o sério risco de jogarmos no lixo 500 anos de uma construção histórica baseada no princípio de que, apesar dos pesares, somos todos brasileiros. Hoje, a impressão que se tem é a de que isto não é mais uma verdade. Declaração de apoio de Gelson Merisio (PSD) ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) não se deu à toa. Analistas da campanha de Merisio, baseados em pesquisas de consumo interno, alertaram a can- didatura de Bolsonaro poderá atingir até 75% dos votos válidos dos catarinenses no segundo turno. Até hoje, o maior percentual que um candidato a presidente conseguiu atingir em Santa Catarina foi em 2002, quando, na famosa Onda Lula, o petista atingiu64,13%dosvotosválidosnasegundaetapada eleição. Não à toa, Mauro Mariani, candidato ao go- vernopeloMDB,jácomeçaarumarparaBolsonaro. Campanha do ex-vice-prefeito de Araranguá, Rodrigo Turatti (PSL), a deputado estadual, tem crescido nitidamente nas ruas. Dois fatores pesam a seu favor. O primeiro é o fato dele ser o único candidato à Assembleia Legislativa pelo partido de Jair Bolsonaro, tanto pelo Extremo Sul quanto pela região de Criciúma.Afora isto, o PSLlançou nada menos do que 42 candidatos a deputado es- tadual, o que fará com que a seus eleitos precisem de 18 mil a 20 mil votos para chegar ao parla- mento catarinense. Pelos partidos tradicionais é necessário quase o dobro desta votação. Rolando Christian CoelhoRolando Christian Coelho Jornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018 rolando_coelho@hotmail.com (48) 99945.6787 POLÍTICA NOTAS Divisão no Brasil começa a ficar explícita e perigosa Contagem regressiva para o voto N o próximo d o m i n g o a c o n t e c e o primeiro turno das eleições para presidente da Re- púbicas, dois sena- dores, governador, deputados federais e estaduais. Apesar do clima quente nas redes sociais, onde grassam ataques entre grupos e as prejudiciais fake news, o penúltimo debate em emissora de televisão entre os candidatos ao governo de Santa Catarina, ocorrido na tarde de sábado (29), foi mais um confronto morno. Poucos foram os momentos de maior tensão que, numa escala de 0 a 10, chegou no máximo a um nível 6. Os líderes nas pesquisas, Gelson Lima (PSD) e Mauro Mariani (MDB), evitaram fazer perguntas um para o outro. Décio Lima (PT), em terceiro lugar nas intenções de votos, teve o mesmo comportamento, fazendo uma espécie de parceria com Leonel Camasão (PSOL), justifi- cada por ambos como “resultado das regras do debate”. Comandante Moisés (PSL) reafirmou várias vezes ser o candidato de Jair Bolsonaro no estado, fixando que votar nele é votar no candidato à presidência do partido e vice-versa, uma tentativa de evitar perda de eleitores com a recente manifestação de voto de Merisio em Bolsonaro. Jessé Pereira (Patriota), com baixíssimo índice nas pesquisas, deu seu recado como pôde – falou das dificuldades financeiras (fez a campanha com R$ 1,8 mil) e sequer chegou a visitar outras regiões de Santa Catarina – e ele- vou o tom em alguns momentos, provocando os “cachorros grandes” da disputa. Este foi o resumo do clima nos estúdios da RIC TV Record, re- alizadora do debate. Quanto às propostas, os seis candidatos promete- ram o óbvio: saúde, educação, segurança, melhoria de infraestrutura e de mobilidade, proteção à mulher. Mas, em todos os temas e para todos os candidatos, independentemente da sigla ou da ideologia partidária, só há uma forma de se chegar aos objetivos propostos: cortar gastos e reduzir o peso da máquina pública estadual sobre a receita. Nos bastidores do debate da RIC TV Record, um time de peso. O senador Dá- rio Berger (MDB) acompanhou o can- didato de seu partido, Mauro Mariani; já Merisio teve na retaguarda a prefeita de São José, Adeliana Dal Pont, e o ad- vogado Carlos Guilherme Zigelli. Décio Lima levou seu candidato ao Senado, Lédio Rosa, com anos de experiência no Judiciário catarinense. Entre todos, a certeza de que seus candidatos estavam muito bem preparados para o debate. E para governar Santa Catarina. A mesma unanimidade entre os que estavam nos bastidores do debate foi sobre a eleição para presidente do país. Todos afirmaram que o quadro é de in- definição absoluta sobre quem vai mo- rar no Palácio da Alvorada a partir de janeiro de 2019. Mais eleições, só que agora na Or- dem dos Advogads do Brasil (OAB-SC). O advogado Rafael Horn lançou sua pré-candidatura à presidência da en- tidade nas eleições que acontecem no final de novembro, podendo envolver perto de 36 mil advogados ativos. O ato foi em um restaurante tradicional de Florianópolis, que não comportou os mais de mil participantes. Na oportuni- dade foi conhecido também o nome da pré-candidata à presidência da Caixa de Assistência dos Advogados, a advogada Claudia Prudêncio. Ambos têm o apoio do atual presidente, Paulo Marcondes Brincas. Por Andréa Leonora redacao@peloestado.com.br 01/Out/2018 FlávioTin/JornalNotíciasdoDia/GrupoRIC Que vengan los hermanos Santa Catarina marcou presença na Fei- ra Internacional de Turismo da Amé- rica Latina (FIT), em Buenos Aires, Argentina, que começou no sábado (29 de setembro) e termina amanhã (2). O governador Eduardo Pinho Moreira acompanhado, do Ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, e do presidente da Santur, Valdir Walendowsky, participou da abertura oficial do evento. De acordo com dados da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), na última tempo- rada de verão, Santa Catarina recebeu mais de 1,2 milhão de turistas argentinos. A expectativa de Moreira é que, diante do difícil cenário econômico argentino, o turista que iria para mais longe acabe escolhendo Santa Catarina, mantendo assim o volume de visitantes. A preocupação se justifica: os hermanos represen- tam 18% do total de turistas na temporada e o setor já representa 13% do PIB estadual. Qualquer oscilação para baixo impacta a entrada de receita nos meses de verão. SabrynaSartott
  • 3. Mostratrazhistóriadonegronasociedade A nova exposição do Museu Histórico deAraran- guá, “Sujeitos Esquecidos, Sujeitos Lembrados”, abriu oficialmente na noite de sexta-feira, dia 28.Amostra é inspirada no livro do escri- tor,Antônio César Sprícigo, com ilustrações do artista plástico Juliano Ferreira. A abertura contou com dança, música, capoeira e apresen- tação da banda PrataBum do Colégio Murialdo. Todo o cenário e atrações estão ligados diretamente ao tema. Educadores do Colégio Murialdo de Araranguá, entre eles, o diretor padre Vilcionei Baggio, participa- ram da noite de inaugura- ção, para prestigiar Antônio César Sprícigo, que além Araranguá de autor do livro que inspi- rou a mostra, é professor do Colégio. Amostra trata da história do negro no desenvolvimento local e do Brasil. Para a dire- tora de Cultura do município, Micheline Vargas, “o tema, além de trabalhar a história do negro na sociedade, traz aopúblicoadiversidadecultu- ral”,pontuou.Aexposiçãoter- mina no dia 23 de novembro, na semana da Consciência Negra no Brasil. A entrada é franca e o museu fica aberto para visitação das 8h30min às 11h30min e das 13h30min às 17h30min. No fim da exposição os painéis que fazem parte do cenário serão inseridos no projeto “Educação Patrimo- nial Museu na Escola” e per- correrão todas as escolas do município. 3Geral Jornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018 G.C.S LTDA - ME CNPJ 17.467.695/0001-19 Comercial: l48l 3533.0870 comercial@grupocorreiodosul.com.br ali@grupocorreiodosul.com.br Diretor Geral diretor@grupocorreiodosul.com.br Redação: Gislaine Fontoura editor@grupocorreiodosul.com.br Publicações legais: tomaz@grupocorreiodosul.com.br Financeiro financeiro@grupocorreiodosul.com.br Diagramação/Arte: Cristian Mello cristian@grupocorreiodosul.com.br Sul Gráfica sulgrafica@grupocorreiodosul.com.br Circulação/Assinatura l48l 3533.0870 assinaturas@grupocorreiodosul.com.br Paróquia organiza casamento comunitário São João Paulo II O s casais mais velhos, como dona Maria das Graças Fermiano Silveira, de 65 anos, e seu Antônio de Oliveira, 73, usaram roupas novas e bonitas, mas não as tradicionais de casamento. Já os mais jovens, como Fabiana Estevam dos Santos, 19, e Rangel de Oliveira Fregulia, Marivânia Farias Sombrio de 22 anos, estavam vestido à caráter. Ela com o vestido branco longo e o véu, e ele de terno. Junto com outros seis pares, eles eram noivos do casamento comunitário orga- nizado pela paróquia São João Paulo II, de Sombrio. Dona Maria das Graças e seuAntônio eram viúvos, mo- ram no bairro Januária, estão juntos há um ano e entraram na igreja tendo como dami- nha uma neta dela. Fabiana e Rangel ‘juntaram as escovas de dente’ há cinco meses. Eles estavam acompanhados por parentes e amigos para sacramentar a união na Igreja. Outros casais percorreram o tapete vermelho até o altar acompanhados pelos filhos, que tiveram o provilégio de testemunhar a união religiosa dos pais. A paróquia incentiva o casamento religioso entre os Aagricultura familiar é uma das bandeiras de luta do candidato a deputado estadual pelo PSL, Rodrigo Turatti, que frisa que o pequeno agricultor se sente desassistido pelo Estado. Turatti tem recebido impor- tantes apoios oriundos das comunidades rurais, um exemplo é o caso do produtor de 39 anos, Raul Ro- drigues. Ele tem uma pequena propriedade em Morro do Soares, em Araranguá, onde planta pimentão e maracujá. Toda produção que vende para o Ceasa se Porto Alegre. Soares quer um representante legítimo do setor, por isso manifestou apoio ao Turatti. Em Campanha seus fiéis, e o ato comunitário é uma forma de ajudar quem deixa de casar por motivos econômicos ou por falta de um empurrãozinho. A maio- ria, porém, alega dificuldade financeira para não realizar a cerimônia. Para o padre Jonas Eme- rim, pároco da São João II, o matrimônio pode acontecer independente de tudo isso. “A graça do casamento é de graça”, defende. Na celebra- ção na tarde do último sábado, quando os oito casais disse- ram o sim, o padre falou do amorquesetornasacramento. “Os casais formam uma alian- ça diante de Deus”, disse. Os casais receberam a igreja decorada para a ceri- mônia, mas não tiveram um coquetel conjunto após a ce- lebração, por opção própria. Eles preferiram fazer suas celebrações individuais para comemorar a bênção que se derramou sobre eles aos olhos de Deus.
  • 4. 4 VariedadesJornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018 Feijoada da Uninter/Rotary arrecada recursos para o Lar do Idoso Solidariedade A lunos in- teressa- dos em conseguir algum di- nheiro para ajudar a bancar a formatura,comapoiodacoor- denação do polo, deram início a uma tradição em Sombrio. A Feijoada da Uninter hoje Marivânia Farias Sombrio é conhecida e sempre lota o Parque das Águas, onde é realizada. Esteanonãofoidiferente, o que mudou foi a destinação do recurso arrecadado. Quem explica é a coordenadora do polodauniversidadeemSom- brio,Valdete Borges Homem. “Nas três primeiras edições o lucro foi para os alunos, e este ano resolvemos destinar ao Lar do Idoso”. O Lar é administrado pelo Rotary Clube, e a Unin- ter procurou o presidente Teco Silvério oferecendo a parceria, que foi prontamente aceita.Teco confirma e fala da alegria com que os membros do clube receberam o convite. “Ficamos muito felizes, pois é um reconhecimento por parte da sociedade do trabalho que o Lar do Idoso São José pres- ta. Só temos que agradecer a Uninter”, elogiou. “Nós sempre fizemos ações sociais, nos sentimos na obrigação de prestar tam- bém este tipo de serviço à comunidade”, completou a coordenadora do polo que oferece cursos de graduação e pós-graduação. Apreparação da 4ª Feijo- ada da Uninter envolveu alu- nos, coordenação e monitores da universidade, e com os rotarianos. Durante a semana passada,Valdeteestevenoasi- lo e ficou ainda mais satisfeita com a parceria. Afeijoadaaconteceunes- te domingo, dia 30, ao meio- -dia, com música ao vivo e a animaçãodocantorNeguinho. Quem não foi nesta, aguarde que no ano quem vem tem mais. No entanto, temumacoisaquenãoprecisa esperar um ano, que pode ser feita agora. “Vá visitar o Lar do Idoso, leve uma caixa de leite, produtos de limpeza, ou apenas vá conversar, dar um abraço em quem está lá”, recomendou Valdete.
  • 5. 5Variedades Jornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
  • 6. EntretenimentoEntretenimentoNovelas - Horóscopo - Diversão Cruzadinha Novelas MargotcomemoracomAlaine Cris a decisão de fazer o filme em Rosa Branca, e Pat e Mi- chele ouvem. Bola e Daniela começam a trabalhar para a produçãodofilme.Isabelpede que Margot cuide de Priscila porunsdias.CriseMargotvão à casa de Júlia novamente, mas não conseguem entrar. Bola sugere que Mariane integre o elenco do novo filme deAlain. Cris eAlain conversam sobre ahistóriadeJúlia,eaatrizlembradosenhorquelheentregou o camafeu. Cris se espanta com o sumiço das fotos da casa de Júlia que estavam registradas em seu celular. E mílio se vê forçado a entregar a Miudeza e as patentes a Samuca. Samuca,Marocas,Carmene Betina comemoram o resga- te da Miudeza. Bento decla- ma poesias para Natália, que fica encantada. Um homem sabota a motocicleta de Sa- muca. Belém defende Waleska no julgamento, mas ela é declarada culpada. Monalisa aceita a proposta deAmadeu para engravidar. Betina manda Zelda copiar os croquis de Marocas. Dom Sabino compra um cavalo que estava sendo maltratado pelo cocheiro e o leva para a pensão. B eto salva Luzia de ser pega pela polícia, e foge com a mulher. Via- na alerta Laureta sobre a fuga de Luzia e Beto. Laureta conclui que Galdino se aliou a Luzia e trama sua vingança contra o capanga. Galdino ajuda Luzia e Beto. Laureta comenta com Karola que acredita que Roberval está man- comunado com Luzia. Nice estranha o comportamento de Agenor, que assume seu erro em relação a Cacau. Galdino percebe a desconfiança de Laureta. Laureta explica a Jen- nifer como a menina se passará por Emily, filha de Luzia. Segundo Sol -21h O Tempo Não Para-19h Rapidinhas Áries 21/03 a 20/04 21/04 a 20/05 21/05 a 20/06 21/06 a 20/07 21/07 a 20/08 21/08 a 20/09 21/09 a 20/10 21/10 a 20/11 21/11 a 20/12 21/12 a 20/01 21/01 a 20/02 21/02 a 20/03 Leão HoróscopoHoróscopo Sagitário Gêmeos Libra Aquário Touro Do aclamado planeta Vênus você irá ter uma impor- tante um grande auxílio para você crescer e seguir em frente na sua vida. Os teus atos irão envolver algumas questões bem diferentes e centralizadas demais neste momento. As questões estéticas não irão lhe atrapalhar agora nessa sua grande jornada em busca de conheci- mento. Deixe algumas coisas melhores organizadas paraquevocêatinjatudoqueestiveremumamelhor condição neste momento. Dentro deste dia você passará com tranquilidade dando importância para coisas te elevem neste momento. Se expressar será algo que acontecerá comnaturalidadeeeficiêncianestemomentodasua vida, então aproveite bem. Os teus sentimentos virão com muito mais energia agora deixando as coisas bem mais quentes para você agora. Faça com que a sua energia esteja mais desenvolta neste momento importante para conseguir fazer dos seus esforços as coisas ruins. Um pensamento mais egoísta e voltado para um comportamento equivocado fará com que fique mais distante das pessoas amadas agora. Se tiver paciência poderá compreender melhor tudo o que está acontecendo sem grandes perdas para você. Neste dia tudo ocorrerá de maneira bem mais sossegada para conseguir melhores ganhos com um rendimento mais interessante. Em Vênus você encontrará um caminho difícil para sair de uma situação sinistra na sua vida. Tente não agir de forma a criar uma situação de intervir na decisão das pessoas que estão ao seu lado agora para não seu uma pessoa muito frívola. Já o planeta Marte tende dificultar como você vai tratar determinadas coisas agora na sua vida. As agitações do dia serão um problema para você conseguir sair de um marasmo sem que tenha muitos problemas hoje. O planeta de Urano irá fazer uma grande força para que você ganhe uma grande chance de evoluir. Seráaalegriaquecarreganocoraçãoquefarávocê se sentir bem mais feliz agora nessa vida. Boas coisas acontecendo em Júpiter tendem a fazer com que a sua alegria fique melhor desenvolvida agora. Siga com força e vontade de crescer neste dia. Seu desejo ambicioso de sempre ter mais irá fazer você ficar um pouco constrangido no momento, porém não deixe de acreditar jamais. Você tende a exceder em coisas que podem lhe prejudicar em um momento tão complexo. Suas pernas podem fraquejar nesse momento em que precisa sair de uma situação difícil, mas como reviravoltas durante o dia. Não poderá contar ape- nas com um bom planejamento, coisas inusitadas irão lhe surpreender agora neste momento. Nada tende a lhe abalar agora durante este mo- mento complicado, pelo contrário haverá bastante renovação do planeta quente Mercúrio. Com isso você precisará sair de uma zona confortável para passar por uma tristeza mais melancólica agora. Virgem Capricórnio Câncer Escorpião Peixes O final de semana foi de muita nostalgia, para Xuxa Meneghel. A apresentadora compartilhou com os fãs um reencontro para lá de especial. Ao lado de duas ex-paquitas que ficaram extre- mamente conhecidas por fazer parte da primeira geração do programa, ela não escondeu a felicida- de de estar vivendo o momento da recordação.Ao lado deAndréa Veiga e Luise Wischermann, a loira não economizou lindas palavras e gestos para se referir a gratidão que tem por cada uma delas. As duas trabalharam como assistentes de palco da Rainha dos Baixinhos de 1986 até 1990."A gente relembra tanto das nossas vidas quando nos ve- mos que não sentimos o tempo passar!", escreveu Andréa, no Instagram.Atualmente, com 49 anos, Veiga foi a primeira paquita de Xuxa. Bruna Marquezine resolveu inovar no visual mais uma vez, aderindo ao cabelo curto com uma franja, a atriz recebeu milhares de elogios dos internautas e dos amigos. A reação de Neymar foi bem diferente da peruca loira, onde apareceu totalmente surpreso e divertiu a web.PUBLICIDA- DEPor meio de um comentário, na conta oficial da namorada, o jogador fez uma comparação entre Marquezine e Úrsula Corberó, a atriz que interpreta a personagem Tóquio, na série La Casa de Papel, um dos maiores sucessos do ano da Netflix."Tóquio, é você? #LaCasadePapel", escreveu o craque. "hahaha! Oi, Rio", respondeu a diva. Para quem acompanhou a série, sabe que Rio e Tóquio são um casal na trama. Jornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018 Espelho da Vida-18H
  • 7. unidades prontas no interior a gente amplia nosso trabalho de levar qualidade de vida à família do campo. O caminho em Sombrio já tem sido inver- so, na questão do êxodo rural, aspessoasqueseencaminham nacidadejátembuscadocom- prar terrenos, construir casas e ir morar no interior por saber que está bom também de viver aqui”, completou Zênio. Além de agentes de saúde, que já atuam nas 7Geral Jornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018 Postosdesaúderecebemreforma No interior A Prefeitura de Sombrio inaugu- rou na manhã de sexta-feira, dia 28, duas uni- dadesdesaúde,quereceberam reforma,mobílianovaeapartir de hoje, dia 1º, entram em nova rotina de atendimento à população das comunidades de Garuva e Retiro da União. A primeira inauguração foi na comunidade de Retiro, onde a unidade, recém refor- mada, teve sua fachada toda pichada durante a madrugada por algum vândalo que ainda identificousuapreferênciapo- líticapelopartidodeoposição, chegando a pedir voto para candidato a deputado estadual do município. “Não há um ato nega- tivo que nos faça deixar de inaugurar, entregar para a comunidade e retomar a roti- na de atendimento, como os cidadãos daqui pediram para Trecho da Avenida Atlântico Sul receberá pavimentação em lajotas Estudantes da Unesc exploram pontosturísticosdeMorroGrande Foi entregue na tarde desta sexta-feira, dia 28, a ordem de início de serviço para a empresa J. de Souza Lourenço que será a res- ponsável pela execução da pavimentação em lajotas da Avenida Atlântico Sul, com extensão de 143 metros, no trecho entre aAvenida Santa Catarina e a rua Hortêncio Dutra. A assinatura e entrega do documento foi realizada no gabinete do prefeito Jus- Durante todo o sábado, dia 29, a equipe do Departa- mento de Turismo de Morro GrandeealunosdoMestrado e Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPGCA) da UniversidadedoExtremoSul Catarinense (Unesc), realiza- ramtrabalhosdepesquisanas comunidades de Nova Roma eTrês Barras e nas trilhas das encostas do Pingador. Os alunos fizeram uma saídadecampo,daDisciplina de Ecologia de Paisagem, junto com os professores Jairo Zocche, Nilzo Ladwig, Arroio do Silva Morro Grande Sombrio A rotina celino da Silva Guimarães, o Mineiro, com a presença do secretário de planejamento urbano,Anderson da Silveira, do engenheiro civil da prefei- tura, Richard Campos, e do Juliano Campos e com Gislael Floriano, diretor de Turismo de Morro Grande. A proposta foi de reconhecimento, mape- amento e aplicação de instru- mentosdecoletadedadospara análise de uma paisagem natu- ral/rural/urbana(asencostasda responsável pela empresa que vai executar a pavimentação em lajotas. A obra será feita com re- cursopróprioeoinvestimento é de R$50.947,00. Serra Geral e as Paleotocas; o potencial local para o estabe- lecimento de roteiro turístico- -gastronômico e de aventura; geoindicadores de ocorrência sítios arqueológicos) da locali- dadedeTrêsBarras,emMorro Grande. que fizéssemos. Nossa equipe agora tem espaço mais bem dividido para o atendimento do médico, da enfermeira e para a técnica de enfermagem eagentedesaúde,queaquivai trabalhar”,comentouoprefeito Zênio Cardoso. Indignados com o ato de vandalismo,muitosmoradores participaram da inauguração e auxiliaramnalimpezadaplaca inaugural,prometendotambém ajudar a cuidar da unidade. Logo depois, foi a vez da comunidade de Garuva Nova receber sua unidade, também revitalizada e pronta para a retomada da rotina. “Aqui, minha sugestão aos vereadores é que levem à Câmara o pedido para que tenhamos o nome da nossa querida Noeli Silva da Rosa, que tanto batalhou pelo que estamos conquistando hoje e eratãoqueridaededicadacom a saúde de todo o interior de Sombrio”,disseavice-prefeita Gislaine Cunha, referindo-se a auxiliar de serviços gerais falecida no dia 11 de setembro deste ano. Aemoçãotomoucontade todos durante os discursos e a comunidadeaindapresenteouo prefeitoeavicecomumacesta de produtos coloniais, todos feitos por moradores locais. “A saúde de Sombrio é referência, tem se tornado melhor a cada dia e com estas comunidades, Retiro e Garuva, as duas unidades ganharão por um período por semana a presença da enfermeira Daiane, chefe do ESF de Boa Esperança e do médico Felipe. Ainda, uma técnica de enfermagem será contratada para atender todos os dias pela manhã num posto, a tarde noutro, realizando serviços básicos mais rotineiros, evitando assim deslocamento até a unidade principal do pro- grama.
  • 8. 8 PublicidadeJornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
  • 9. ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE SOMBRIO LEI Nº. 2375, DE 22 DE AGOSTO DE 2018 “APROVA A ALTERAÇÃO AO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO, DESTINADO A ARTICULAR, INTEGRAR E COORDENAR RECURSOSTECNOLÓGICOS, HUMANOS, ECONÔMICOS E FINANCEIROS, COM VISTAS AO ALCANCE DE NÍVEIS CRESCENTES DE SALUBRIDADE AMBIENTAL”. O PREFEITO MUNICIPAL DE SOMBRIO – SC, Senhor Zênio Cardoso, no uso das atribuições a ele conferidas através da Lei Orgânica Municipal, de 06 abril de 1990, em nome do povo, faz saber a todos os habitantes do Município, que a Câmara Municipal aprovou e ele sanciona a seguinte Lei. Art. 1º. Esta Lei aprova a alteração do Plano Municipal de Saneamento Básico Vigente, nos moldes do estudo em anexo, destinado a articular, integrar e coordenar recursos tecnológicos, humanos, econômicos e financeiros para execução dos serviços públicos de saneamento básico no âmbito do Município de Sombrio, em conformidade com o estabelecido na Lei Federal nº 11.445/2007. Parágrafo Único: As alterações contemplaram a análise, revisão e ajustes do Plano Municipal de Saneamento Básico elaborado no ano de 2013 e sua adequação do ano de 2016, vigorando a partir desta data o Plano Municipal de Saneamento Básico – Atualização 2018 – Sistema de Abastecimento de água (SAA) e Sistema de Esgotamento Sanitário (SES). Art. 2º. Revoga-se a lei nº. 2255, de 09 de março de 2016. Art. 3º. Revogadas as disposições em contrário, esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação. Município de Sombrio - SC, 22 de agosto de 2018. Zênio Cardoso Prefeito Municipal Registrada e Publicada nesta Secretaria em data supracitada. José Sidnei Januário Secretario Municipal de Finanças e Administração PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO AGOSTO DE 2018 ATUALIZAÇÃO 2018 SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA (SAA) E SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO (SES) PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 2/109 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO ...............................................................................................................5 2. LOCALIZAÇÃO DO MUNICÍPIO.....................................................................................6 3. BACIA HIDROGRÁFICA.................................................................................................6 4. ESTUDO POPULACIONAL..............................................................................................7 4.1 VERIFICAÇÃO DA CURVA POPULACIONAL ..............................................................8 4.1.1. DADOS DE ORIGEM.............................................................................................8 4.1.2. CURVA COM PROJEÇÃO LINEAR.......................................................................9 4.1.3. CURVA COM A PROJEÇÃO POLINOMIAL...................................................... 10 4.1.4. CURVA COM A PROJEÇÃO LOCARÍTMICA.................................................... 11 4.1.5. CURVAS COM AS PROJEÇÕES ARITMÉTICAS.............................................. 12 4.1.6. CURVAS COM AS PROJEÇÕES GEOMÉTRICAS ............................................ 17 4.1.7. CURVAS COM AS PROJEÇÕES PARABÓLICAS ............................................. 21 4.1.8. ANÁLISE CRÍTICA DAS CURVAS E PROJEÇÕES .......................................... 25 4.1.9. DEFINIÇÃO DA PROJEÇÃO POPULACIONAL URBANA............................... 29 5. SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA - DIAGNÓSTICO.........................................30 5.1 ASPECTOS GERAIS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA..........................30 5.1.1. MANANCIAL....................................................................................................... 31 5.1.2. CAPTAÇÃO.......................................................................................................... 32 5.1.3. ESTAÇÃO RECALQUE DE ÁGUA BRUTA - ERAB ........................................... 32 5.1.4. ADUÇÃO.............................................................................................................. 33 5.1.5. ESTAÇÕES DE TRATAMENTO .......................................................................... 34 5.1.6. RESERVAÇÃO..................................................................................................... 36 5.1.7. REDE DE DISTRIBUIÇÃO................................................................................. 38 5.1.8. MACROMEDIÇÃO .............................................................................................. 38 5.1.9. MICROMEDIÇÃO............................................................................................... 38 5.1.10.QUALIDADE DA ÁGUA...................................................................................... 39 5.1.11.CONSIDERAÇÕES FINAIS ............................................................................... 39 6. ANÁLISE DA ESTRUTURA COMERCIAL E ALMOXARIFADO DO SAMAE.......................40 7. PLANO TARIFÁRIO ATUAL..........................................................................................41 8. ANÁLISE CRÍTICA DA PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS ...................................................44 8.1 LEGISLAÇÃO E NORMAS TÉCNICAS .......................................................................44 8.2 INDICADORES TÉCNICOS DE DESEMPENHO .........................................................46 8.2.1 INDICADORES PARA ABASTECIMENTODE ÁGUA - IAA .........................................47 8.2.2 INDICADORES DE ESGOTAMENTO SANITARIO .....................................................51 8.2.3 INDICADORES DE EFICIÊNCIA DO PMSB ..............................................................53 8.2.4 INDICADORES ARIS...............................................................................................54 PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 3/109 9. SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA – PROGNÓSTICO .......................................58 9.1 METAS PARA O SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA......................................58 9.1.1 UNIVERSALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS ......................................................................58 9.1.2 QUALIDADE DA ÁGUA – IQA ..................................................................................59 9.1.3 CONTINUIDADE DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA - -ICA.........................................60 9.1.4 PERDAS DE ÁGUA...................................................................................................60 9.2 PROJEÇÃO DAS DEMANDAS DE ÁGUA ...................................................................61 9.2.1 DEMANDAS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA......................................63 9.3 IDENTIFICAÇÃO DAS MELHORIAS ESTRUTURAIS ................................................64 9.3.1 MANANCIAL SUPERFICIAL ....................................................................................64 9.3.2 CAPTAÇÃO E ERAB E ADUTORA DE ÁGUA BRUTA ..................................................64 9.3.3 ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA ....................................................................65 9.3.4 RESERVAÇÃO .........................................................................................................65 9.3.5 ADUÇÃO DE ÁGUA TRATADA..................................................................................65 9.3.6 REDE DE DISTRIBUIÇÃO .......................................................................................66 9.3.7 LIGAÇÕES PREDIAIS DE ÁGUA ..............................................................................66 9.3.8 MACROMEDIÇÃO....................................................................................................66 9.4 PROGRAMAS DE MELHORIAS OPERACIONAIS ......................................................67 9.4.1 PROGRAMA DE REDUÇÃO DE PERDAS...................................................................67 9.4.2 PROGRAMAS DE GESTÃO DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA.....................................67 10. SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO – DIAGNÓSTICO ..................................69 10.1 SISTEMA COLETIVO EXISTENTE ............................................................................69 10.2 CONSIDERAÇÕES FINAIS ......................................................................................73 10.3 LEGISLAÇÃO E NORMAS TÉCNICAS .......................................................................73 11. SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO – PROGNÓSTICO..................................76 11.1 METAS PARA O SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO.....................................76 11.1.1.UNIVERSALIZAÇÃO DA COBERTURA DOS SERVIÇOS DE ESGOTO ......... 76 11.1.2.EFICIÊNCIA DO TRATAMENTO DE ESGOTO ................................................ 77 11.2 PARÂMETROS DE PROJEÇÃO .................................................................................78 11.3 EVOLUÇÃO DAS DEMANDAS DO SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO ..........79 11.3.1 SISTEMA COLETOR DE ESGOTO .............................................................80 12. PROJETOS E PROGRAMAS .....................................................................................82 12.1 PROJETO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE ...............................82 12.2 PROJETO DE CONTROLE OPERACIONAL DO SES...................................................82 13. ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRA ..........................................82 13.1 METODOLOGIA DE TRABALHO ADOTADA..............................................................83 13.2 RECEITA, FATURAMENTO E ARRECADAÇÃO PROJETADOS....................................84 13.3 FATURAMENTO PROJETADO ..................................................................................86 13.4 ARRECADAÇÃO PREVISTA .....................................................................................87 9Publicações Legais Jornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
  • 10. 10 Publicações LegaisJornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018 PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 4/109 13.5 RECEITAS POR BENS VENDIDOS ...........................................................................88 13.6 ESTIMATIVA DE CUSTOS DOS INVESTIMENTOS ...................................................88 13.7 CUSTOS E DESPESAS PREVISTAS ....................................................................... 101 13.8 DESPESAS TRIBUTÁRIAS.................................................................................... 103 13.9 FLUXO DE CAIXA................................................................................................. 104 14. INDICADORES ECONÔMICO - FINANCEIROS..................................................... 106 15. EQUIPE TÉCNICA ................................................................................................ 107 16. AUDIÊNCIA PÚBLICA .......................................................................................... 108 17. ANEXO ÚNICO ..................................................................................................... 109 PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 5/109 1. INTRODUÇÃO Ao observarmos a atuação da administração pública desde suas origens, perceberemos que ocorrem alterações corriqueiramente, em conformidade ao modelo estatal vigente. Essas alterações podem se dar de modo mais evidente e expressivo ou mais sutil, com a alteração apenas de determinadas estruturas e criação de novos instrumentos pelo ordenamento jurídico. Todavia, sejam evidentes ou sutis, tais mudanças influenciam de modo significativo a atuação administrativa. Esse fenômeno se mostra especialmente nítido no agir da administração pública em relação à prestação de serviços públicos de saneamento a partir da Lei Federal 11.445/2007. A Prefeitura Municipal em atendimento a esta legislação elaborou seu Plano Municipal de Saneamento Básico - PMSB em 2013, cuja Política Municipal de Saneamento Básico foi aprovada, através da Lei Complementar Municipal nº 041, em 09 de março de 2016. Atendendo a Lei Federal 11.4445/2007, o município de Sombrio atualizou as informações do PMSB em 2016. O acompanhamento do PMSB está previsto na Lei 11.445/2007 e vem de encontro às necessidades do município, visto tratar-se de um instrumento de planejamento dinâmico que depende de vários fatores externos para sua execução. Logo para a atualização do PMSB de 2018, foram realizadas diversas reuniões técnicas com equipe da prefeitura e do SAMAE de Sombrio, onde foram discutidos os investimentos, despesas, receitas, forma como são ofertados os serviços ao cidadão, etc... Com esta busca de informações, traçou-se uma atualização do PMSB para que se torne um instrumento de planejamento mais adequado à atual realidade do muncípio, ou seja, esta versão atualiza a versão de do PMSB de 2013. Resalta-se que no cabe aos Planos de Emergência e Contigência ficam valendo o definido no instrumento de 2013. 2. LOCALIZAÇÃO DO MUNICÍPIO O município de Sombrio está localizado no sul do Estado de Santa Catarina a 30 km da fronteira do Rio Grande do Sul e a 245 km de Florianópolis. Faz parte da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (AMESC). Faz limite ao sul, com Santa Rosa do Sul; ao norte com Araranguá e Ermo; ao oeste com Jacinto Machado e ao leste com Balneário Gaivota e possui uma área de 142,7 km2 . IMAGEM 01 – LIMITES DO MUNICÍPIO DE SOMBRIO Fonte: Google Earth, 2018 A colonização é Portuguesa (açoriana), italiana e alemã. Principais atividades econômicas:  Agropecuária: principais produtos: arroz, fumo, banana;  Indústria: confecções, cerâmica, móveis, calçados;  Comércio: lojas de confecções, materiais de construção, eletrodomésticos, etc. 3. BACIA HIDROGRÁFICA A lei Federal 11.445/07 relata que deve haver integração das infraestruturas e dos serviços de saneamento com a gestão eficiente dos recursos hídricos e que os planos de saneamento básico deverão ser compatíveis com os planos das bacias hidrográficas em que estiverem SOMBRIO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 6/109  Indústria: confecções, cerâmica, móveis, calçados;  Comércio: lojas de confecções, materiais de construção, eletrodomésticos, etc. 3. BACIA HIDROGRÁFICA A lei Federal 11.445/07 relata que deve haver integração das infraestruturas e dos serviços de saneamento com a gestão eficiente dos recursos hídricos e que os planos de saneamento básico deverão ser compatíveis com os planos das bacias hidrográficas em que estiverem inseridos. O município de Sombrio está inserido quase em sua totalidade na bacia do rio Mampituba. Esta bacia hidrográfica situa-se entre os estados de Rio Grande do Sul e Santa Catarina. É considerada uma bacia federal, logo a gestão deveria ser feita pela Agência Nacional de Águas - ANA. O manancial é compartilhado entre os dois estados, o que ressalta as PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 7/109 semelhanças no relevo e hidrografia, logo, o desenvolvimento das práticas agrícolas foi semelhante nos dois lados do rio. Devido ao tamanho reduzido e a dificuldade no processo de criação do Comitê Federal, o Rio Grande do Sul decretou a criação do Comitê Gaúcho dos afluentes do Rio Mampituba. Em Santa Catarina, há um estudo para que os afluentes sejão integrados à área de atuação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Araranguá. Para que haja compatibilidade da atualização do PMSB de Sombrio com o plano de bacia hidrográfica levou-se em consideração a necessidade de atendimento integral das leis federal e estadual quanto a matéria. Logo ao longo deste estudo apresenta-se programas, ações e projetos além do estabelecimento de metas em que estão previstos investimentos e trabalhos de ordem ambiental para as margens dos cursos de água que servem para o abastecimento ou com receptores do efluente tratado. Prevê-se a obrigação da manutenção dos intrumentos legais de outorga e licenciamento ambiental parte do prestador dos serviços de saneamento básico. 4. ESTUDO POPULACIONAL As tendências de crescimento ou da dinâmica populacional de um município ou conglomerado urbano ou rural, podem ser avaliadas e estimadas de várias formas ou metodologias. Quanto à fonte de informação básica, normalmente usam-se dados históricos da fonte oficial IBGE. Os dados analisados e trabalhados tendem a trazer uma visão futura da realidade quanto ao crescimento da população estudada. Dependendo da consistência dos dados e da metodologia a ser adotada pode-se chegar a um nível de confiança adequado. Cabe ao profissional analista, avaliar com dados complementares, qual o método que mais se ajuste para aquele grupo populacional que ele está estudando. Dentre as metodologias existentes, podemos citar duas, aquela que trabalha com os índices ou indicadores de crescimento com base em taxas relativas dos históricos anuais oficiais e outra forma mais clássica que é o emprego de algoritmos de geração de curvas de tendências, também com base nos dados oficiais reais registrados. Neste estudo optou-se por utilizar a metotodologia dos algoritmos consagrados, tipo projeção linear, polonomial, logarítmica, aritmética, geométrica e regressão parabólica. O método aplicado neste estudo, consiste no uso de cinco referências oficiais, tipo censo e contagens populacionais, sendo que o método gera automaticamente todas as projeções para o período estabelecido, ou seja 35 anos. Ao final, apresenta-se um conjunto das curvas geradas em cada algorítmo e que a partir de análise criteriosa pode-se destacar a indicação daquela que melhor se ajusta para os tipos de dados utilizados. Salienta-se que o método gera dados sobre crescimento de populaçao urbana e rural. Optou-se por gerar estimativas de projeção para um período de 35 anos, fato este que permitirá ao tomador de decisão, realizar ou contratar estudos de planejamento que entender mais adequado para o município em função de suas capacidades de investimentos próprios ou eventualmente para um processo de abertura de concessão dos serviços a empresas privadas, se for o caso. A seguir pode-se observar as curvas geradas para cada um dos algorítmos e ao final apresenta-se um resumo de todos, onde após uma criteriosa análise técnica é decidido qual a projeção mais adequada e qual curva se apresenta mais representativa para o estudo. 4.1 VERIFICAÇÃO DA CURVA POPULACIONAL 4.1.1.DADOS DE ORIGEM Neste estudo foram utilizados os seguintes dados oficiais do IBGE:  contagem de 1996;  censo de 2000;  contagem de 2007;  censo de 2010;  última contagem de 2017. PLANILHA 01 – DADOS POPULAÇÃO
  • 11. 11Publicações Legais Jornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018 PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 8/109  contagem de 1996;  censo de 2000;  contagem de 2007;  censo de 2010;  última contagem de 2017. PLANILHA 01 – DADOS POPULAÇÃO Fonte: IBGE PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 9/109 4.1.2.CURVA COM PROJEÇÃO LINEAR Com relação à projeção linear, observa-se os seguintes resultados, para as populações urbana e rural: PLANILHA 02 – PROJEÇÃO LINEAR DADOS INICIAIS Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA PLANILHA 03 – PROJEÇÃO LINEAR DADOS DE SAÍDA GRÁFICO 01 – PROJEÇÃO LINEAR URBANA GRÁFICO 02 – PROJEÇÃO LINEAR RURAL Projeção Ano Projeção Urbana - Eq. Linear Projeção Rural - Eq. Linear 2018 22.028 7.434 2019 22.365 7.477 2020 22.702 7.520 2021 23.039 7.563 2022 23.376 7.606 2023 23.713 7.649 2024 24.050 7.692 2025 24.387 7.735 2026 24.723 7.778 2027 25.060 7.821 2028 25.397 7.864 2029 25.734 7.907 2030 26.071 7.950 2031 26.408 7.993 2032 26.745 8.036 2033 27.082 8.079 2034 27.419 8.122 2035 27.756 8.165 2036 28.093 8.208 2037 28.430 8.251 2038 28.767 8.294 2039 29.104 8.337 2040 29.441 8.380 2041 29.778 8.423 2042 30.115 8.466 2043 30.452 8.509 2044 30.789 8.552 2045 31.126 8.595 2046 31.463 8.637 2047 31.800 8.680 2048 32.137 8.723 2049 32.474 8.766 2050 32.811 8.809 2051 33.148 8.852 2052 33.485 8.895 2053 33.822 8.938 2054 34.158 8.981 2055 34.495 9.024 2056 34.832 9.067 2057 35.169 9.110 2058 35.506 9.153 y = 336,96x - 657966 R² = 0,9939 12.500 17.500 22.500 27.500 32.500 37.500 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes AnoProjeção Urbana - Eq. Linear Dados Reais Linear (Projeção Urbana - Eq. Linear) y = 42,977x - 79294 R² = 0,4757 6.000 7.000 8.000 9.000 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Projeção Rural - Eq. Linear Dados Reais Linear (Projeção Rural - Eq. Linear) 4.1.3. CURVA COM A PROJEÇÃO POLINOMIAL Com relação à projeção polinomial, observa-se o seguinte resultado: PLANILHA 04 – PROJEÇÃO POLINOMIAL DADOS INICIAIS PROJEÇÃO POLINOMIAL DadosReais Ano População Urbana População Rural 1996 14.685 6.489 2000 15.925 7.037 2007 18.023 6.401 2010 19.638 6.975 2017 21.650 7.690 Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA PLANILHA 05 – PROJEÇÃO POLINOMIAL DADOS DE SAÍDA Projeção Ano Projeção Urbana - Eq. Polinomial Projeção Rural - Eq. Polinomial 2018 22.067 7.782 2019 22.416 7.929 2020 22.766 8.085 2021 23.117 8.249 2022 23.469 8.422 2023 23.821 8.603 2024 24.175 8.793 2025 24.530 8.991 2026 24.885 9.198 2027 25.242 9.414 2028 25.599 9.638 2029 25.958 9.871 2030 26.318 10.112 2031 26.678 10.362 2032 27.040 10.620 2033 27.402 10.887 2034 27.765 11.162 2035 28.130 11.446 2036 28.495 11.739 2037 28.862 12.040 2038 29.229 12.350 2039 29.597 12.668 2040 29.967 12.995 2041 30.337 13.330 2042 30.708 13.674 2043 31.080 14.026 2044 31.453 14.387 y = 0,4872x2 - 1617,9x + 1E+06 R² = 0,994 12.500 17.500 22.500 27.500 32.500 37.500 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Projeção Urbana - Eq. Polinomial Dados Reais Polinômio (Projeção Urbana - Eq. Polinomial ) Polinômio (Dados Reais) GRÁFICO 03 – PROJEÇÃO POLINOMIAL URBANA 20.000 GRÁFICO 04 – PROJEÇÃO POLINOMIAL RURAL PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 10/109 Projeção 2028 25.599 9.638 2029 25.958 9.871 2030 26.318 10.112 2031 26.678 10.362 2032 27.040 10.620 2033 27.402 10.887 2034 27.765 11.162 2035 28.130 11.446 2036 28.495 11.739 2037 28.862 12.040 2038 29.229 12.350 2039 29.597 12.668 2040 29.967 12.995 2041 30.337 13.330 2042 30.708 13.674 2043 31.080 14.026 2044 31.453 14.387 2045 31.828 14.757 2046 32.203 15.135 2047 32.579 15.522 2048 32.956 15.917 2049 33.334 16.321 2050 33.713 16.733 2051 34.093 17.154 2052 34.474 17.583 2053 34.856 18.021 2054 35.239 18.468 2055 35.623 18.923 2056 36.008 19.387 2057 36.394 19.859 2058 36.780 20.340 12.500 17.500 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Ano Projeção Urbana - Eq. Polinomial Dados Reais Polinômio (Projeção Urbana - Eq. Polinomial ) Polinômio (Dados Reais) y = 4,2777x2 - 17122x + 2E+07 R² = 0,6659 5.000 10.000 15.000 20.000 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Projeção Rural - Eq. Polinomial Dados Reais Polinômio (Projeção Rural - Eq. Polinomial ) Polinômio (Dados Reais) GRÁFICO 04 – PROJEÇÃO POLINOMIAL RURAL PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 11/109 4.1.4.CURVA COM A PROJEÇÃO LOCARÍTMICA Com relação à projeção logarítmica, observa-se os seguintes resultados: PLANILHA 06 – PROJEÇÃO LOGARÍTMICA DADOS INICIAIS PROJEÇÃO LOGARÍTMICA DadosReais Ano População Urbana População Rural 1996 14.685 6.489 2000 15.925 7.037 2007 18.023 6.401 2010 19.638 6.975 2017 21.650 7.690 Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA PLANILHA 07 – PROJEÇÃO LOGARÍTMICA DADOS DE SAÍDA Projeção Ano Projeção Urbana - Eq. Logarítmica Projeção Rural - Eq. Logarítmica 2018 22.021 7.433 2019 22.356 7.475 2020 22.691 7.518 2021 23.025 7.561 2022 23.360 7.603 2023 23.694 7.646 2024 24.028 7.688 2025 24.362 7.731 2026 24.696 7.774 2027 25.029 7.816 2028 25.363 7.859 2029 25.696 7.901 2030 26.029 7.943 2031 26.362 7.986 2032 26.695 8.028 2033 27.027 8.071 2034 27.360 8.113 2035 27.692 8.155 2036 28.024 8.198 2037 28.356 8.240 2038 28.688 8.282 2039 29.020 8.325 2040 29.351 8.367 2041 29.682 8.409 2042 30.014 8.451 2043 30.345 8.493 2044 30.675 8.535 2045 31.006 8.578 2046 31.337 8.620 2047 31.667 8.662 2048 31.997 8.704 2049 32.327 8.746 2050 32.657 8.788 2051 32.987 8.830 2052 33.316 8.872 2053 33.646 8.914 2054 33.975 8.956 2055 34.304 8.998 2056 34.633 9.040 2057 34.962 9.082 2058 35.290 9.123 y = 676044ln(x) - 5E+06 R² = 0,9939 12.500 17.500 22.500 27.500 32.500 37.500 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Projeção Urbana - Eq. Logarítimica Dados Reais Logaritmo (Projeção Urbana - Eq. Logarítimica) Logaritmo (Dados Reais) y = 86139ln(x) - 648076 R² = 0,4747 6.000 7.000 8.000 9.000 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Projeção Rural - Eq. Logarítimica Dados Reais Logaritmo (Projeção Rural - Eq. Logarítimica) Logaritmo (Dados Reais) GRÁFICO 05 – PROJEÇÃO LOGARÍTMICA URBANA GRÁFICO 06 – PROJEÇÃO LOGARÍTMICA RURAL 4.1.5.CURVAS COM AS PROJEÇÕES ARITMÉTICAS Com relação à projeção aritmética, observa-se os seguintes resultados: PLANILHA 08 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA DADOS INICIAIS - URBANA DADOS DE ENTRADA - IBGE – POPULAÇÃO URBANA Reta T0 P0 T1 P1 r Art. 1 1.996 14.685 2.000 15.925 310,01 Art. 2 1.996 14.685 2.007 18.023 303,43 Art. 3 1.996 14.685 2.010 19.638 353,79 Art. 4 1.996 14.685 2.017 21.650 331,68 Art. 5 2.000 15.925 2.007 18.023 299,67 Art. 6 2.000 15.925 2.010 19.638 371,30 Art. 7 2.000 15.925 2.017 21.650 336,78 Art. 8 2.007 18.023 2.010 19.638 538,43 Art. 9 2.007 18.023 2.017 21.650 362,76 Art. 10 2.010 19.638 2.017 21.650 287,47 Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA PLANILHA 09 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA DADOS DE SAÍDA - URBANA PROJEÇÃO ARITMÉTICA (POPULAÇÃO URBANA) DadosReais Ano Proj. Art. 1 Proj. Art. 2 Proj. Art. 3 Proj. Art. 4 Proj. Art. 5 Proj. Art. 6 Proj. Art. 7 Proj. Art. 8 Proj. Art. 9 Proj. Art. 10 1996 14.685 14.685 14.685 14.685 14.685 14.685 14.685 14.685 14.685 14.685 2000 15.925 15.925 15.925 15.925 15.925 15.925 15.925 15.925 15.925 15.925 2007 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 2010 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 2017 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 Ano Projeção Urbana - Eq. Aritmética 2018 21.505 21.360 22.468 21.982 21.319 22.608 21.987 23.945 22.013 21.938 2019 21.815 21.664 22.822 22.314 21.619 22.980 22.324 24.484 22.376 22.225 2020 22.125 21.967 23.176 22.645 21.918 23.351 22.661 25.022 22.739 22.513 2021 22.435 22.271 23.530 22.977 22.218 23.722 22.997 25.561 23.101 22.800 2022 22.745 22.574 23.883 23.309 22.518 24.094 23.334 26.099 23.464 23.088 2023 23.055 22.878 24.237 23.640 22.817 24.465 23.671 26.638 23.827 23.375 2024 23.365 23.181 24.591 23.972 23.117 24.836 24.008 27.176 24.190 23.663 2025 23.675 23.485 24.945 24.304 23.417 25.208 24.345 27.714 24.552 23.950 2026 23.985 23.788 25.299 24.635 23.717 25.579 24.681 28.253 24.915 24.237 2027 24.295 24.091 25.652 24.967 24.016 25.950 25.018 28.791 25.278 24.525 2028 24.605 24.395 26.006 25.299 24.316 26.321 25.355 29.330 25.641 24.812 2029 24.915 24.698 26.360 25.630 24.616 26.693 25.692 29.868 26.003 25.100
  • 12. PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 13/109 2053 32.356 31.981 34.851 33.591 31.808 35.604 33.774 42.790 34.710 31.999 2054 32.666 32.284 35.205 33.923 32.107 35.975 34.111 43.329 35.072 32.287 2055 32.976 32.587 35.558 34.254 32.407 36.347 34.448 43.867 35.435 32.574 2056 33.286 32.891 35.912 34.586 32.707 36.718 34.785 44.406 35.798 32.862 2057 33.596 33.194 36.266 34.918 33.006 37.089 35.122 44.944 36.161 33.149 2058 33.906 33.498 36.620 35.249 33.306 37.460 35.458 45.483 36.523 33.436 R² 0,9995 0,9992 0,9997 0,9998 0,9991 0,9996 0,9998 0,9963 0,9996 0,9986 Maior R² 0,99984 GRÁFICO 07 – PROJEÇÕES ARITMÉTICAS URBANA 12.500 17.500 22.500 27.500 32.500 37.500 42.500 47.500 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Dados Reais Proj. Art. 1 Proj. Art. 2 Proj. Art. 3 Proj. Art. 4 Proj. Art. 5 Proj. Art. 6 Proj. Art. 7 Proj. Art. 8 Proj. Art. 9 Proj. Art. 10 PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 14/109 PLANILHA 10 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA CURVA ADOTADA - URBANA PLANILHA 11 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA DADOS INICIAIS - RURAL DADOS DE ENTRADA - IBGE – POPULAÇÃO RURAL Reta T0 P0 T1 P1 r Art. 1 1.996 6.489 2.000 7.037 137 Art. 2 1.996 6.489 2.007 6.401 -8 Art. 3 1.996 6.489 2.010 6.975 35 Art. 4 1.996 6.489 2.017 7.690 57 Art. 5 2.000 7.037 2.007 6.401 -91 Art. 6 2.000 7.037 2.010 6.975 -6 Art. 7 2.000 7.037 2.017 7.690 38 Art. 8 2.007 6.401 2.010 6.975 191 Art. 9 2.007 6.401 2.017 7.690 129 Art. 10 2.010 6.401 2.017 7.690 184 Melhor Projeção População Urbana Ano Proj. Art. 7 2018 21.987 2019 22.324 2020 22.661 2021 22.997 2022 23.334 2023 23.671 2024 24.008 2025 24.345 2026 24.681 2027 25.018 2028 25.355 2029 25.692 2030 26.028 2031 26.365 2032 26.702 2033 27.039 2034 27.376 2035 27.712 2036 28.049 2037 28.386 2038 28.723 2039 29.059 2040 29.396 2041 29.733 2042 30.070 2043 30.407 2044 30.743 2045 31.080 2046 31.417 2047 31.754 2048 32.090 2049 32.427 2050 32.764 2051 33.101 2052 33.438 2053 33.774 2054 34.111 2055 34.448 2056 34.785 2057 35.122 2058 35.458 R² 0,99984 12.500 17.500 22.500 27.500 32.500 37.500 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Dados Reais Proj. Art. 7 GRÁFICO 08 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA CURVA ADOTADA - URBANA PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 15/109 PLANILHA 12 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA DADOS DE SAÍDA - RURAL PROJEÇÃO ARITMÉTICA (POPULAÇÃO RURAL) DadosReais Ano Proj. Art. 1 Proj. Art. 2 Proj. Art. 3 Proj. Art. 4 Proj. Art. 5 Proj. Art. 6 Proj. Art. 7 Proj. Art. 8 Proj. Art. 9 Proj. Art. 10 1996 6.489 6.489 6.489 6.489 6.489 6.489 6.489 6.489 6.489 6.489 2000 7.037 7.037 7.037 7.037 7.037 7.037 7.037 7.037 7.037 7.037 2007 6.401 6.401 6.401 6.401 6.401 6.401 6.401 6.401 6.401 6.401 2010 6.975 6.975 6.975 6.975 6.975 6.975 6.975 6.975 6.975 6.975 2017 7.690 7.690 7.690 7.690 7.690 7.690 7.690 7.690 7.690 7.690 Projeção Ano Projeção Rural - Eq. Aritmética 2018 9.503 6.314 7.253 7.747 5.402 6.925 7.728 8.505 7.819 7.874 2019 9.640 6.306 7.287 7.804 5.311 6.919 7.767 8.696 7.947 8.058 2020 9.777 6.298 7.322 7.861 5.221 6.913 7.805 8.887 8.076 8.242 2021 9.914 6.290 7.357 7.918 5.130 6.907 7.843 9.079 8.205 8.426 2022 10.051 6.282 7.392 7.976 5.039 6.901 7.882 9.270 8.334 8.610 2023 10.188 6.274 7.426 8.033 4.948 6.894 7.920 9.461 8.463 8.794 2024 10.325 6.266 7.461 8.090 4.857 6.888 7.958 9.652 8.592 8.978 2025 10.462 6.258 7.496 8.147 4.767 6.882 7.997 9.844 8.720 9.162 2026 10.599 6.250 7.530 8.204 4.676 6.876 8.035 10.035 8.849 9.346 2027 10.736 6.242 7.565 8.261 4.585 6.870 8.074 10.226 8.978 9.530 2028 10.873 6.234 7.600 8.319 4.494 6.863 8.112 10.417 9.107 9.714 2029 11.010 6.226 7.635 8.376 4.403 6.857 8.150 10.609 9.236 9.898 2030 11.147 6.218 7.669 8.433 4.313 6.851 8.189 10.800 9.365 10.083 2031 11.284 6.210 7.704 8.490 4.222 6.845 8.227 10.991 9.494 10.267 2032 11.421 6.202 7.739 8.547 4.131 6.839 8.266 11.182 9.622 10.451 2033 11.558 6.194 7.773 8.605 4.040 6.832 8.304 11.373 9.751 10.635 2034 11.695 6.186 7.808 8.662 3.949 6.826 8.342 11.565 9.880 10.819 2035 11.832 6.178 7.843 8.719 3.858 6.820 8.381 11.756 10.009 11.003 2036 11.969 6.170 7.877 8.776 3.768 6.814 8.419 11.947 10.138 11.187 2037 12.106 6.162 7.912 8.833 3.677 6.808 8.458 12.138 10.267 11.371 2038 12.243 6.154 7.947 8.890 3.586 6.801 8.496 12.330 10.395 11.555 2039 12.380 6.146 7.982 8.948 3.495 6.795 8.534 12.521 10.524 11.739 2040 12.517 6.138 8.016 9.005 3.404 6.789 8.573 12.712 10.653 11.923 2041 12.654 6.130 8.051 9.062 3.314 6.783 8.611 12.903 10.782 12.107 2042 12.791 6.122 8.086 9.119 3.223 6.777 8.650 13.095 10.911 12.291 2043 12.928 6.114 8.120 9.176 3.132 6.770 8.688 13.286 11.040 12.475 2044 13.065 6.106 8.155 9.233 3.041 6.764 8.726 13.477 11.168 12.659 2045 13.202 6.098 8.190 9.291 2.950 6.758 8.765 13.668 11.297 12.843 2046 13.338 6.090 8.225 9.348 2.859 6.752 8.803 13.860 11.426 13.028 2047 13.475 6.082 8.259 9.405 2.769 6.746 8.842 14.051 11.555 13.212 2048 13.612 6.074 8.294 9.462 2.678 6.739 8.880 14.242 11.684 13.396 2049 13.749 6.066 8.329 9.519 2.587 6.733 8.918 14.433 11.813 13.580 2050 13.886 6.058 8.363 9.576 2.496 6.727 8.957 14.625 11.942 13.764 2051 14.023 6.050 8.398 9.634 2.405 6.721 8.995 14.816 12.070 13.948 2052 14.160 6.042 8.433 9.691 2.315 6.715 9.034 15.007 12.199 14.132 2053 14.297 6.034 8.468 9.748 2.224 6.708 9.072 15.198 12.328 14.316 2054 14.434 6.026 8.502 9.805 2.133 6.702 9.110 15.389 12.457 14.500 2055 14.571 6.018 8.537 9.862 2.042 6.696 9.149 15.581 12.586 14.684 2056 14.708 6.010 8.572 9.920 1.951 6.690 9.187 15.772 12.715 14.868 2057 14.845 6.002 8.606 9.977 1.860 6.684 9.226 15.963 12.843 15.052 2058 14.982 5.994 8.641 10.034 1.770 6.677 9.264 16.154 12.972 15.236 R² 0,97528 0,47953 0,95287 0,98175 0,93649 0,11523 0,95828 0,97973 0,97888 0,97067 Maior R² 0,9818 Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 16/109 GRÁFICO 09 – PROJEÇÕES ARITMÉTICAS RURAL PLANILHA 13 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA CURVA ADOTADA - RURAL 1.000 3.000 5.000 7.000 9.000 11.000 13.000 15.000 17.000 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Dados Reais Proj. Art. 1 Proj. Art. 2 Proj. Art. 3 Proj. Art. 4 Proj. Art. 5 Proj. Art. 6 Proj. Art. 7 Proj. Art. 8 Proj. Art. 9 Proj. Art. 10 Melhor Projeção – População Rural Ano Proj. Art. 4 2018 7.747 2019 7.804 2020 7.861 2021 7.918 2022 7.976 2023 8.033 2024 8.090 2025 8.147 2026 8.204 2027 8.261 2028 8.319 2029 8.376 2030 8.433 2031 8.490 2032 8.547 2033 8.605 2034 8.662 2035 8.719 2036 8.776 2037 8.833 2038 8.890 2039 8.948 2040 9.005 2041 9.062 2042 9.119 2043 9.176 2044 9.233 2045 9.291 2046 9.348 2047 9.405 2048 9.462 2049 9.519 2050 9.576 2051 9.634 2052 9.691 2053 9.748 2054 9.805 2055 9.862 2056 9.920 2057 9.977 2058 10.034 R² 0,98175 6.000 7.000 8.000 9.000 10.000 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Dados Reais Proj. Art. 4 GRÁFICO 10 – PROJEÇÃO ARITMÉTICA CURVA ADOTADA - RURAL PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 12/109 D 2007 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 18.023 2010 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 19.638 2017 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 21.650 Projeção Ano Projeção Urbana - Eq. Aritmética 2018 21.505 21.360 22.468 21.982 21.319 22.608 21.987 23.945 22.013 21.938 2019 21.815 21.664 22.822 22.314 21.619 22.980 22.324 24.484 22.376 22.225 2020 22.125 21.967 23.176 22.645 21.918 23.351 22.661 25.022 22.739 22.513 2021 22.435 22.271 23.530 22.977 22.218 23.722 22.997 25.561 23.101 22.800 2022 22.745 22.574 23.883 23.309 22.518 24.094 23.334 26.099 23.464 23.088 2023 23.055 22.878 24.237 23.640 22.817 24.465 23.671 26.638 23.827 23.375 2024 23.365 23.181 24.591 23.972 23.117 24.836 24.008 27.176 24.190 23.663 2025 23.675 23.485 24.945 24.304 23.417 25.208 24.345 27.714 24.552 23.950 2026 23.985 23.788 25.299 24.635 23.717 25.579 24.681 28.253 24.915 24.237 2027 24.295 24.091 25.652 24.967 24.016 25.950 25.018 28.791 25.278 24.525 2028 24.605 24.395 26.006 25.299 24.316 26.321 25.355 29.330 25.641 24.812 2029 24.915 24.698 26.360 25.630 24.616 26.693 25.692 29.868 26.003 25.100 2030 25.225 25.002 26.714 25.962 24.915 27.064 26.028 30.407 26.366 25.387 2031 25.535 25.305 27.068 26.294 25.215 27.435 26.365 30.945 26.729 25.675 2032 25.845 25.609 27.421 26.626 25.515 27.807 26.702 31.483 27.092 25.962 2033 26.155 25.912 27.775 26.957 25.814 28.178 27.039 32.022 27.454 26.250 2034 26.465 26.215 28.129 27.289 26.114 28.549 27.376 32.560 27.817 26.537 2035 26.775 26.519 28.483 27.621 26.414 28.921 27.712 33.099 28.180 26.825 2036 27.085 26.822 28.837 27.952 26.713 29.292 28.049 33.637 28.543 27.112 2037 27.395 27.126 29.190 28.284 27.013 29.663 28.386 34.176 28.905 27.400 2038 27.705 27.429 29.544 28.616 27.313 30.034 28.723 34.714 29.268 27.687 2039 28.015 27.733 29.898 28.947 27.612 30.406 29.059 35.252 29.631 27.975 2040 28.325 28.036 30.252 29.279 27.912 30.777 29.396 35.791 29.994 28.262 2041 28.635 28.339 30.605 29.611 28.212 31.148 29.733 36.329 30.356 28.550 2042 28.945 28.643 30.959 29.942 28.511 31.520 30.070 36.868 30.719 28.837 2043 29.255 28.946 31.313 30.274 28.811 31.891 30.407 37.406 31.082 29.124 2044 29.565 29.250 31.667 30.606 29.111 32.262 30.743 37.945 31.445 29.412 2045 29.875 29.553 32.021 30.937 29.410 32.634 31.080 38.483 31.807 29.699 2046 30.186 29.857 32.374 31.269 29.710 33.005 31.417 39.021 32.170 29.987 2047 30.496 30.160 32.728 31.601 30.010 33.376 31.754 39.560 32.533 30.274 2048 30.806 30.463 33.082 31.932 30.309 33.747 32.090 40.098 32.896 30.562 2049 31.116 30.767 33.436 32.264 30.609 34.119 32.427 40.637 33.258 30.849 2050 31.426 31.070 33.790 32.596 30.909 34.490 32.764 41.175 33.621 31.137 2051 31.736 31.374 34.143 32.927 31.208 34.861 33.101 41.714 33.984 31.424 2052 32.046 31.677 34.497 33.259 31.508 35.233 33.438 42.252 34.347 31.712 12 Publicações LegaisJornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
  • 13. PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 17/109 4.1.6. CURVAS COM AS PROJEÇÕES GEOMÉTRICAS Com relação à projeção geométrica, observa-se os seguintes resultados: PLANILHA 14 – DADOS DE ENTRADA DADOS DE ENTRADA - IBGE Reta T0 P0 T1 P1 q GEO 1 1996 14.685 2017 21.650 0,01849 GEO 2 2000 15.925 2017 21.650 0,01807 GEO 3 2007 18.023 2017 21.650 0,01834 GEO 4 2010 19.638 2017 21.650 0,01394 Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA PLANILHA 15 – PROJEÇÃO GEOMÉTRICA POPULAÇÃO URBANA PROJEÇÃO GEOMÉTRICA (POPULAÇÃO URBANA) Projeção Ano Proj. GEO 1 Proj. GEO 2 Proj. GEO 3 Proj. GEO 4 2018 22.054 22.045 22.051 21.954 2019 22.466 22.447 22.459 22.262 2020 22.885 22.856 22.875 22.575 2021 23.312 23.273 23.298 22.891 2022 23.747 23.697 23.729 23.213 2023 24.190 24.129 24.168 23.538 2024 24.641 24.569 24.616 23.869 2025 25.101 25.017 25.071 24.204 2026 25.569 25.473 25.535 24.543 2027 26.046 25.937 26.008 24.888 2028 26.532 26.410 26.489 25.237 2029 27.027 26.892 26.980 25.591 2030 27.531 27.382 27.479 25.950 2031 28.045 27.881 27.988 26.315 2032 28.568 28.389 28.505 26.684 2033 29.101 28.907 29.033 27.058 2034 29.644 29.434 29.570 27.438 2035 30.197 29.970 30.118 27.823 2036 30.761 30.517 30.675 28.214 2037 31.335 31.073 31.243 28.609 2038 31.919 31.640 31.821 29.011 2039 32.515 32.216 32.410 29.418 2040 33.122 32.804 33.010 29.831 2041 33.740 33.402 33.621 30.250 2042 34.369 34.011 34.243 30.674 2043 35.010 34.631 34.877 31.105 2044 35.663 35.262 35.522 31.541 2045 36.329 35.905 36.180 31.984 2046 37.007 36.560 36.849 32.433 2047 37.697 37.226 37.531 32.888 2048 38.400 37.905 38.226 33.349 2049 39.117 38.596 38.933 33.817 2050 39.847 39.299 39.654 34.292 2051 40.590 40.016 40.388 34.773 2052 41.347 40.745 41.135 35.261 2053 42.119 41.488 41.897 35.756 2054 42.905 42.244 42.672 36.258 2055 43.705 43.015 43.462 36.766 2056 44.521 43.799 44.266 37.282 2057 45.351 44.597 45.085 37.806 2058 46.197 45.410 45.920 38.336 R² 0,9906 0,9910 0,9907 0,9946 12.500 17.500 22.500 27.500 32.500 37.500 42.500 47.500 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Proj. GEO 1 Proj. GEO 2 Proj. GEO 3 Proj. GEO 4 Dados Reais GRÁFICO 11 – PROJEÇÃO GEOMÉTRICA - URBANA Maior R² 0,9946 PLANILHA 16 – MELHOR PROJEÇÃO POPULAÇÃO URBANA Melhor Projeção – População Urbana Ano Proj. GEO 4 2018 21.954 2019 22.262 2020 22.575 2021 22.891 2022 23.213 2023 23.538 2024 23.869 2025 24.204 2026 24.543 2027 24.888 2028 25.237 2029 25.591 2030 25.950 2031 26.315 2032 26.684 2033 27.058 2034 27.438 2035 27.823 2036 28.214 2037 28.609 2038 29.011 2039 29.418 2040 29.831 2041 30.250 2042 30.674 2043 31.105 2044 31.541 2045 31.984 2046 32.433 2047 32.888 2048 33.349 2049 33.817 2050 34.292 2051 34.773 2052 35.261 2053 35.756 2054 36.258 2055 36.766 2056 37.282 2057 37.806 2058 38.336 R² 0,9946 12.500 17.500 22.500 27.500 32.500 37.500 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Proj. GEO 4 Dados Reais GRÁFICO 12 – MELHOR PROJEÇÃO GEOMÉTRICA - URBANA PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 19/109 PLANILHA 17 – PROJEÇÃO GEOMÉTRICA POPULAÇÃO RURAL PROJEÇÃO GEOMÉTRICA (POPULAÇÃO RURAL) Projeção Ano Proj. GEO 1 Proj. GEO 2 Proj. GEO 3 Proj. GEO 4 2018 7.752 7.730 7.832 7.798 2019 7.815 7.770 7.977 7.907 2020 7.878 7.811 8.125 8.018 2021 7.942 7.852 8.275 8.131 2022 8.007 7.893 8.428 8.245 2023 8.072 7.934 8.584 8.360 2024 8.137 7.976 8.743 8.478 2025 8.203 8.017 8.905 8.597 2026 8.270 8.059 9.070 8.717 2027 8.337 8.102 9.237 8.840 2028 8.405 8.144 9.408 8.964 2029 8.473 8.187 9.583 9.089 2030 8.542 8.229 9.760 9.217 2031 8.611 8.272 9.941 9.346 2032 8.681 8.316 10.125 9.478 2033 8.752 8.359 10.312 9.611 2034 8.823 8.403 10.503 9.745 2035 8.894 8.447 10.697 9.882 2036 8.966 8.491 10.895 10.021 2037 9.039 8.536 11.097 10.161 2038 9.113 8.580 11.302 10.304 2039 9.187 8.625 11.511 10.449 2040 9.261 8.670 11.724 10.595 2041 9.336 8.716 11.941 10.744 2042 9.412 8.761 12.162 10.895 2043 9.488 8.807 12.387 11.048 2044 9.565 8.853 12.617 11.203 2045 9.643 8.899 12.850 11.360 2046 9.721 8.946 13.088 11.519 2047 9.800 8.993 13.330 11.681 2048 9.880 9.040 13.577 11.845 2049 9.960 9.087 13.828 12.011 2050 10.041 9.135 14.084 12.180 2051 10.122 9.182 14.345 12.351 2052 10.205 9.230 14.610 12.524 2053 10.287 9.279 14.881 12.700 2054 10.371 9.327 15.156 12.878 2055 10.455 9.376 15.437 13.059 2056 10.540 9.425 15.722 13.242 2057 10.625 9.474 16.013 13.428 2058 10.712 9.524 16.310 13.616 R² 0,9981 0,9992 0,9907 0,9946 Maior R² 0,9992 6.000 8.000 10.000 12.000 14.000 16.000 18.000 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Proj. GEO 1 Proj. GEO 2 Proj. GEO 3 Proj. GEO 4 Dados Reais GRÁFICO 13 – PROJEÇÕES GEOMÉTRICAS - RURAL PLANILHA 18 – MELHOR PROJEÇÃO POPULAÇÃO RURAL Melhor Projeção - População Rural Ano Proj. GEO 2 2018 7.730 2019 7.770 2020 7.811 2021 7.852 2022 7.893 2023 7.934 2024 7.976 2025 8.017 2026 8.059 2027 8.102 2028 8.144 2029 8.187 2030 8.229 2031 8.272 2032 8.316 2033 8.359 2034 8.403 2035 8.447 2036 8.491 2037 8.536 2038 8.580 2039 8.625 2040 8.670 2041 8.716 2042 8.761 2043 8.807 2044 8.853 2045 8.899 2046 8.946 2047 8.993 2048 9.040 2049 9.087 2050 9.135 2051 9.182 2052 9.230 2053 9.279 2054 9.327 2055 9.376 2056 9.425 2057 9.474 2058 9.524 R² 0,999240 6.000 7.000 8.000 9.000 10.000 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Proj. GEO 2 Dados Reais GRÁFICO 14 – MELHOR PROJEÇÃO GEOMÉTRICA - RURAL 13Publicações Legais Jornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
  • 14. PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 21/109 4.1.7.CURVAS COM AS PROJEÇÕES PARABÓLICAS Com relação à projeção parabólica, observa-se os seguintes resultados: PLANILHA 19 – REGRESSÃO PARABÓLICA POPULAÇÃO URBANA REGRESSÃO PARABÓLICA (POPULAÇÃO URBANA) Y X X² X³ X^4 X.Y x².Y 14.685 -21 441 -9261 194481 -308384,0672 6476065,41 15.925 -17 289 -4913 83521 -270725 4602325 18.023 -10 100 -1000 10000 -180227,1491 1802271,491 19.638 -7 49 -343 2401 -137466 962262 21.650 0 0 0 0 0 0 89.921 -55 879 -15517 290403 -896802,2163 13842923,9 Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA PLANILHA 20 – RESOLUÇÃO DO SISTEMA Resolução do Sistema Passo 1 1 -11 175,8 17984 0 274 -5848 92328 0 -5848 135875 -2E+06 Passo 2 1 -11 175,8 17984 0 1 -21,3431 336,96 0 0 11060,6 5388,5 Passo 3 1 -11 175,8 17984 0 1 -21,3431 336,96 0 0 1 0,4872 Passo 4 1 0 -58,9737 21691 0 1 -21,3431 336,96 0 0 1 0,4872 Passo 5 1 0 0 21720 0 1 0 347,36 0 0 1 0,4872 PLANILHA 21 – VARIÁVEIS Variáveis da Equação A 0,487183535 B 347,3623943 C 21719,52971 PLANILHA 22 – MATRIZ Matriz C b a 5 -55 879 89.921 -55 879 -15517 -896802,2163 879 -15517 290403 13842923,9 PLANILHA 23 – PROJEÇÃO PARABÓLICA POPULAÇÃO URBANA Regressão Parabólica Ano População Urbana 2018 22067 2019 22415 2020 22764 2021 23113 2022 23464 2023 23816 2024 24169 2025 24522 2026 24877 2027 25233 2028 25589 2029 25947 2030 26305 2031 26665 2032 27025 2033 27387 2034 27749 2035 28113 2036 28477 2037 28843 2038 29209 2039 29576 2040 29945 2041 30314 2042 30684 2043 31055 2044 31428 2045 31801 2046 32175 2047 32550 2048 32926 2049 33303 2050 33681 2051 34060 2052 34440 2053 34821 2054 35203 2055 35586 2056 35970 2057 36355 2058 36741 12500 17500 22500 27500 32500 37500 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano População Urbana Dados Reais PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 23/109 PLANILHA 24 – PROJEÇÃO PARABÓLICA POPULAÇÃO URBANA REGRESSÃO PARABÓLICA (POPULAÇÃO RURAL) Y X X² X³ X^4 X.Y x².Y 6.489 -21 441 -9261 194481 -136269,9328 2861668,59 7.037 -17 289 -4913 83521 -119629 2033693 6.401 -10 100 -1000 10000 -64012,85086 640128,5086 6.975 -7 49 -343 2401 -48825 341775 7.690 0 0 0 0 0 0 34.592 -55 879 -15517 290403 -368736,7837 5877265,098 PLANILHA 25 – RESOLUÇÃO DO SISTEMA Resolução do Sistema Passo 1 1 -11 175,8 6918,4 0 274 -5848 11776 0 -5848 135875 -204017 Passo 2 1 -11 175,8 6918,4 0 1 -21,3431 42,977 0 0 11060,6 47314 Passo 3 1 -11 175,8 6918,4 0 1 -21,3431 42,977 0 0 1 4,2777 Passo 4 1 0 -58,9737 7391,2 0 1 -21,3431 42,977 0 0 1 4,2777 Passo 5 1 0 0 7643,4 0 1 0 134,28 0 0 1 4,2777 PLANILHA 26 – VARIÁVEIS DA EQUAÇÃO Variáveis da Equação A 4,277688217 B 134,2761824 C 7643,430181 PLANILHA 27 – MATRIZ Matriz C b a 5 -55 879 34.592 -55 879 -15517 -368736,7837 879 -15517 290403 5877265,098 PLANILHA 28 – PROJEÇÃO PARABÓLICA POPULAÇÃO RURAL Regressão Parabólica Ano População Rural 2018 7778 2019 7916 2020 8063 2021 8219 2022 8383 2023 8556 2024 8737 2025 8927 2026 9126 2027 9333 2028 9548 2029 9772 2030 10005 2031 10246 2032 10496 2033 10754 2034 11021 2035 11297 2036 11581 2037 11873 2038 12174 2039 12484 2040 12802 2041 13129 2042 13464 2043 13808 2044 14161 2045 14522 2046 14891 2047 15269 2048 15656 2049 16051 2050 16455 2051 16867 2052 17288 2053 17718 2054 18156 2055 18602 2056 19057 2057 19521 2058 19993 5000 10000 15000 20000 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano População Rural Dados Reais GRÁFICO 16 – PROJEÇÃO PARABÓLICA - RURAL GRÁFICO 15 – PROJEÇÃO PARABÓLICA - URBANA 4.1.8.ANÁLISE CRÍTICA DAS CURVAS E PROJEÇÕES Como resultante de todas estas simulações, chegou-se a um resumo dos aplicativos indicando a curva ou as curvas mais representativas para utilizaçao nos estudos da dinâmica populacional as quais são apresentadas a seguir. PLANILHA 29 – RESUMO DAS PROJEÇÕES COM AS MELHORES CURVAS - POPULAÇÃO URBANA RESUMO DAS PROJEÇÕES COM AS MELHORES CURVAS (POPULAÇÃO URBANA) Projeção Projeção Projeção 14 Publicações LegaisJornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
  • 15. PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 25/109 4.1.8.ANÁLISE CRÍTICA DAS CURVAS E PROJEÇÕES Como resultante de todas estas simulações, chegou-se a um resumo dos aplicativos indicando a curva ou as curvas mais representativas para utilizaçao nos estudos da dinâmica populacional as quais são apresentadas a seguir. PLANILHA 29 – RESUMO DAS PROJEÇÕES COM AS MELHORES CURVAS - POPULAÇÃO URBANA RESUMO DAS PROJEÇÕES COM AS MELHORES CURVAS (POPULAÇÃO URBANA) Projeção Ano Projeção Urbana - Eq. Linear Projeção Urbana - Eq. Logarítmica Projeção Urbana - Eq. Polinomial Proj. Art. 7 Proj. GEO 4 Regressão Parabólica 2018 22.028 22.021 22.067 21.982 21.954 22.067 2019 22.365 22.356 22.416 22.314 22.262 22.415 2020 22.702 22.691 22.766 22.645 22.575 22.764 2021 23.039 23.025 23.117 22.977 22.891 23.113 2022 23.376 23.360 23.469 23.309 23.213 23.464 2023 23.713 23.694 23.821 23.640 23.538 23.816 2024 24.050 24.028 24.175 23.972 23.869 24.169 2025 24.387 24.362 24.530 24.304 24.204 24.522 2026 24.723 24.696 24.885 24.635 24.543 24.877 2027 25.060 25.029 25.242 24.967 24.888 25.233 2028 25.397 25.363 25.599 25.299 25.237 25.589 2029 25.734 25.696 25.958 25.630 25.591 25.947 2030 26.071 26.029 26.318 25.962 25.950 26.305 2031 26.408 26.362 26.678 26.294 26.315 26.665 2032 26.745 26.695 27.040 26.626 26.684 27.025 2033 27.082 27.027 27.402 26.957 27.058 27.387 2034 27.419 27.360 27.765 27.289 27.438 27.749 2035 27.756 27.692 28.130 27.621 27.823 28.113 2036 28.093 28.024 28.495 27.952 28.214 28.477 2037 28.430 28.356 28.862 28.284 28.609 28.843 2038 28.767 28.688 29.229 28.616 29.011 29.209 2039 29.104 29.020 29.597 28.947 29.418 29.576 2040 29.441 29.351 29.967 29.279 29.831 29.945 2041 29.778 29.682 30.337 29.611 30.250 30.314 2042 30.115 30.014 30.708 29.942 30.674 30.684 2043 30.452 30.345 31.080 30.274 31.105 31.055 2044 30.789 30.675 31.453 30.606 31.541 31.428 2045 31.126 31.006 31.828 30.937 31.984 31.801 2046 31.463 31.337 32.203 31.269 32.433 32.175 2047 31.800 31.667 32.579 31.601 32.888 32.550 2048 32.137 31.997 32.956 31.932 33.349 32.926 2049 32.474 32.327 33.334 32.264 33.817 33.303 2050 32.811 32.657 33.713 32.596 34.292 33.681 2051 33.148 32.987 34.093 32.927 34.773 34.060 2052 33.485 33.316 34.474 33.259 35.261 34.440 2053 33.822 33.646 34.856 33.591 35.756 34.821 2054 34.158 33.975 35.239 33.923 36.258 35.203 2055 34.495 34.304 35.623 34.254 36.766 35.586 2056 34.832 34.633 36.008 34.586 37.282 35.970 2057 35.169 34.962 36.394 34.918 37.806 36.355 2058 35.506 35.290 36.780 35.249 38.336 36.741 Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA PLANILHA 30 – RESUMO DAS PROJEÇÕES COM AS MELHORES CURVAS - POPULAÇÃO RURAL RESUMO DAS PROJEÇÕES COM AS MELHORES CURVAS (POPULAÇÃO RURAL) Projeção Ano Projeção Rural - Eq. Linear Projeção Rural - Eq. Logarítmica Projeção Rural - Eq. Polinomial Proj. Art. 4 Proj. GEO 2 Regressão Parabólica 2018 7.434 7.433 7.782 7.747 7.730 7.778 2019 7.477 7.475 7.929 7.804 7.770 7.916 2020 7.520 7.518 8.085 7.861 7.811 8.063 2021 7.563 7.561 8.249 7.918 7.852 8.219 2022 7.606 7.603 8.422 7.976 7.893 8.383 2023 7.649 7.646 8.603 8.033 7.934 8.556 2024 7.692 7.688 8.793 8.090 7.976 8.737 2025 7.735 7.731 8.991 8.147 8.017 8.927 2026 7.778 7.774 9.198 8.204 8.059 9.126 2027 7.821 7.816 9.414 8.261 8.102 9.333 2028 7.864 7.859 9.638 8.319 8.144 9.548 2029 7.907 7.901 9.871 8.376 8.187 9.772 2030 7.950 7.943 10.112 8.433 8.229 10.005 2031 7.993 7.986 10.362 8.490 8.272 10.246 2032 8.036 8.028 10.620 8.547 8.316 10.496 2033 8.079 8.071 10.887 8.605 8.359 10.754 2034 8.122 8.113 11.162 8.662 8.403 11.021 2035 8.165 8.155 11.446 8.719 8.447 11.297 2036 8.208 8.198 11.739 8.776 8.491 11.581 2037 8.251 8.240 12.040 8.833 8.536 11.873 2038 8.294 8.282 12.350 8.890 8.580 12.174 2039 8.337 8.325 12.668 8.948 8.625 12.484 2040 8.380 8.367 12.995 9.005 8.670 12.802 2041 8.423 8.409 13.330 9.062 8.716 13.129 2042 8.466 8.451 13.674 9.119 8.761 13.464 2043 8.509 8.493 14.026 9.176 8.807 13.808 2044 8.552 8.535 14.387 9.233 8.853 14.161 2045 8.595 8.578 14.757 9.291 8.899 14.522 2046 8.637 8.620 15.135 9.348 8.946 14.891 2047 8.680 8.662 15.522 9.405 8.993 15.269 2048 8.723 8.704 15.917 9.462 9.040 15.656 2049 8.766 8.746 16.321 9.519 9.087 16.051 2050 8.809 8.788 16.733 9.576 9.135 16.455 2051 8.852 8.830 17.154 9.634 9.182 16.867 2052 8.895 8.872 17.583 9.691 9.230 17.288 2053 8.938 8.914 18.021 9.748 9.279 17.718 2054 8.981 8.956 18.468 9.805 9.327 18.156 2055 9.024 8.998 18.923 9.862 9.376 18.602 2056 9.067 9.040 19.387 9.920 9.425 19.057 2057 9.110 9.082 19.859 9.977 9.474 19.521 2058 9.153 9.123 20.340 10.034 9.524 19.993 Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 27/109 GRÁFICO 17 – MELHORES PROJEÇÕES - URBANA GRÁFICO 18 – MELHORES PROJEÇÕES - RURAL O Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB), versão inicial de 2013, aprovado em 2016 através da LEI MUNICIPAL Nº 43, de 16 de agosto de 2016, apresenta uma estimativa de população para um horizonte de 20 anos (2033), da ordem de 33.917 habitantes. 12.500 17.500 22.500 27.500 32.500 37.500 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Projeção Urbana - Eq. Linear Projeção Urbana - Eq. Logarítimica Proj. Art. 7 Proj. GEO 4 Projeção Urbana - Eq. Polinomial Regressão Parabólica Dados Reais 6.000 8.000 10.000 12.000 14.000 16.000 18.000 20.000 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065Habitantes Ano Projeção Rural - Eq. Linear Projeção Rural - Eq. Logarítimica Projeção Rural - Eq. Polinomial Proj. Art. 4 Proj. GEO 2 Regressão Parabólica Dados Reais PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 28/109 Os estudos realizados neste trabalho, demonstram que a população total do município para o mesmo período (2033) está estimada em torno de 27.402 habitantes para área urbana e 8.359 habitantes para a área rural, num total para o município de 35.761 habitantes. Em um outro levantamento, elaborado através da empresa SC Engenharia e Geotecnologia LTDA, junto a atualização de 2016 do PMSB, aponta a estimativa de 27.573 habitantes para área urbana e 9.793 habitantes para área rural, num total de 37.367 (2033) habitantes para o total do município. Entre os dois últimos estudos realizados são apresentados resultados para a população urbana, relativamente próximos e convergentes, com uma variação menor que 1%, valor aceitável em se tratando de estimativas. Cabe observar, também, que com relação a população rural apresentam uma tendência de decréscimo se comparados com os dados originais do PMSB de 2013, versão inicial. Com relação à população, considerando as estimativas iniciais do PMSB, verifica-se pelos estudos atuais que a população alterou significativamente, ao se confrontar com os dados iniciais estimados no PMSB (2013) quando verificada a mesma referência para o horizonte de planejamento original, com prazo final para 2033, conforme mostrado no quadro abaixo: QUADRO 01 - ESTIMATIVA POPULACIONAL PMSB-2013 Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA Verifica-se pelos novos estudos realizados, que houve uma variação significativa para maior, na estimativa de projeção da população total do município, com uma variação da ordem de 5,1% de acréscimo na ótica do crescimento demográfico comparado ao PMSB de 2013. 15Publicações Legais Jornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
  • 16. PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 29/109 4.1.9. DEFINIÇÃO DA PROJEÇÃO POPULACIONAL URBANA Após análise crítica adotaram-se as seguintes curvas para o estudo de atualizaçao do PMSB, versão 2018. PLANILHA 31 – PROJEÇÃO ADOTADA PROJEÇÕES ADOTADAS Ano Projeção Urbana Projeção Rural Projeção População Total Adotada Projeção Urbana - Eq. Polinomial Proj. GEO 2 Residente 2018 22.067 7.730 29.797 2019 22.416 7.770 30.187 2020 22.766 7.811 30.577 2021 23.117 7.852 30.969 2022 23.469 7.893 31.361 2023 23.821 7.934 31.756 2024 24.175 7.976 32.151 2025 24.530 8.017 32.547 2026 24.885 8.059 32.945 2027 25.242 8.102 33.343 2028 25.599 8.144 33.743 2029 25.958 8.187 34.145 2030 26.318 8.229 34.547 2031 26.678 8.272 34.951 2032 27.040 8.316 35.355 2033 27.402 8.359 35.761 2034 27.765 8.403 36.168 2035 28.130 8.447 36.577 2036 28.495 8.491 36.986 2037 28.862 8.536 37.397 2038 29.229 8.580 37.809 2039 29.597 8.625 38.222 2040 29.967 8.670 38.637 2041 30.337 8.716 39.052 2042 30.708 8.761 39.469 2043 31.080 8.807 39.887 2044 31.453 8.853 40.307 2045 31.828 8.899 40.727 2046 32.203 8.946 41.149 2047 32.579 8.993 41.572 2048 32.956 9.040 41.996 2049 33.334 9.087 42.421 2050 33.713 9.135 42.848 2051 34.093 9.182 43.275 2052 34.474 9.230 43.704 2053 34.856 9.279 44.135 2054 35.239 9.327 44.566 2055 35.623 9.376 44.999 2056 36.008 9.425 45.433 2057 36.394 9.474 45.868 2058 36.780 9.524 46.304 y = 412,64x - 803077 R² = 0,9998 20.000 25.000 30.000 35.000 40.000 45.000 1995 2005 2015 2025 2035 2045 2055 2065 Habitantes Ano Residente Dados Reais GRÁFICO 19 – PROJEÇÃO ADOTADA 5. SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA - DIAGNÓSTICO 5.1 ASPECTOS GERAIS DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA Atualmente o abastecimento de água no município de Sombrio é de responsabilidade do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE de Sombrio). Junto a área rural do município, o abastecimento de água é independente do SAMAE, sendo toda a responsabilidade dos própios usuários. Junto ao Bairro Boa Esperança o abastecimento é feito com água proveniente do municipio vizinho de Santa Rosa do Sul. A atualização do PMSB – Plano Municipal de Saneamento Básico de 2018 traz uma análise do sistema de abastecimento de água do município de Sombrio de responsabilidade do SAMAE, desde o manancial, captação, estação elevatória, adução, ETA, resevatório, rede de abastecimento, micromedição e macromedição além de entrar detalhes quanto aos padrões de consumo, transporte e distribuição à população. Torna-se imperioso o levantamento de informações junto a diversos orgãos governamentais e através de vistorias in loco, para um adequado prognóstico dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário. IMAGEM 02 – LOCALIZAÇÃO DAS UNIDADES DO SAA Fonte: GOOGLE EARTH 2018 MANANCIAL ETA / RESERVATÓRIO SAMAE PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 31/109 FIGURA 01 – UNIDADES DO SAA Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA 5.1.1.MANANCIAL O manancial supridor é do tipo superficial, ou seja, uma lagoa (Água da Guarita). Está localizado junto as coordenadas 29°4'5.99"S e 49°36'55.80"O. Encontra-se com forte pressão antrópica, caracterizada pelo uso agrícola, exploração mineral e forte vetor de ocupação por parte da população, causando problemas de poluição das águas e fazendo que aumentem os gastos com o tratamento de água. IMAGENS 03 A 05 – MANANCIAL Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA ETA RESERVATÓRIO R1 REDE ADUTORA MANANCIAL ERAB 5.1.2.CAPTAÇÃO A captação se caracteriza por uma pequena elevação a jusante do manacial junto a estrada municipal e é composta de canal de derivação para tomada de água e poço de captação. IMAGENS 06 A 08 – MANANCIAL Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA Não existem licenças ambientais relacionadas à barragem para captação da água e outorga da utilização e captação da mesma. 5.1.3.ESTAÇÃO RECALQUE DE ÁGUA BRUTA - ERAB Localiza-se do lado oposto da estrada geral em frente ao ponto de captação e carateriza- se por uma edificação (casa de bombas) onde encontram-se os equipamentos eletromecânicos que elevam a água bruta em direção a estação de tratamento de água - 16 Publicações LegaisJornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
  • 17. PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 32/109 Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA Não existem licenças ambientais relacionadas à barragem para captação da água e outorga da utilização e captação da mesma. 5.1.3.ESTAÇÃO RECALQUE DE ÁGUA BRUTA - ERAB Localiza-se do lado oposto da estrada geral em frente ao ponto de captação e carateriza- se por uma edificação (casa de bombas) onde encontram-se os equipamentos eletromecânicos que elevam a água bruta em direção a estação de tratamento de água - ETA. Encontram-se instalados 02 motores elétricos, com potência de 100 HP cada, da marca WEG, com bombas, da marca KSE, de capacidades de recalque de 147 m³/h e 128 m³/h, sendo que as bombas operam alternadamente em um período de 12 horas/dia no inverno e 20 horas/dia no verão. Não há controle de quantidade de água bruta captada e recalcada, ou seja, não há medição. PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 33/109 IMAGENS 09 A 12 - A INFRAESTRUTURA ATUAL - ERAB Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA Os relatórios da ARIS – Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento, apontam diversas necessidades de melhorias, estando a unidade em condições precárias quanto as estruturas civis, precariadade quanto a retenção de sólidos grosseiros, motores elétricos em condições de limite de uso, registros de manobra necessitando de reparos e falta de automatização da captação. 5.1.4.ADUÇÃO A adutora de água bruta, desde a captação até a Estação de Tratamento de Água -ETA é composta de tubulação com 250mm de diâmetro, material DEFoFo, com comprimento aproximado de 7.000 metros, segundo informações do SAMAE. Observou-se a necessidade de melhorias quanto a pontos de limpeza e válvulas para operação. IMAGEM 13 – CAMINHAMENTO APROXIMADO DA ADUTORA Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA ETA ERAB 5.1.5.ESTAÇÕES DE TRATAMENTO A ETA presente no município de Sombrio está localizada na Rua Presidente João Goulart, e realiza o tratamento fisico/químico convencional para que a água possa ser potável. IMAGEM 14 – LOCALIZAÇÃO DA ETA Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA Segundo informações do SAMAE e vistoria in loco, o tratamento de água é composto por:  Coagulação: por adição de sulfato de alumínio como coagulante, realizada na calha parshall na entrada do tratamento e visa aglomerar essas partículas, aumentando os seu volume e peso, permitindo que a gravidade possa agir;  Floculação: a água é agitada lentamente, para favorecer a união das partículas de suspensas, formando os flocos. Em solução alcalina, o sulfato de alumínio e sulfato ferroso líquido reagindo com íons hidroxila, resultando em polieletrólitos de alumínio PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 34/109 Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA Segundo informações do SAMAE e vistoria in loco, o tratamento de água é composto por:  Coagulação: por adição de sulfato de alumínio como coagulante, realizada na calha parshall na entrada do tratamento e visa aglomerar essas partículas, aumentando os seu volume e peso, permitindo que a gravidade possa agir;  Floculação: a água é agitada lentamente, para favorecer a união das partículas de suspensas, formando os flocos. Em solução alcalina, o sulfato de alumínio e sulfato ferroso líquido reagindo com íons hidroxila, resultando em polieletrólitos de alumínio e hidroxila (policátions) com até 13 átomos de alumínio. Esses polieletrólitos de alumínio atuam pela interação eletrostática com partículas de argila carregadas negativamente e pelas ligações de hidrogênio devido ao número de grupos OH, formando uma rede com microestrutura porosa (flóculos);  Decantação: a água não é mais agitada e os flocos vão se depositando no fundo, separando-se da água. O lodo decantado é descartado em direção a Lagoa do Sombrio.  Filtração: A água já decantada passa por um filtro de cascalho/areia/antracito (carvão mineral), onde vai se livrando dos flocos que não foram decantados na fase anterior e de alguns microrganismos;  Cloração: Após a filtração a água recebe uma adição de cloro. Na água, o cloro age de duas formas principais: a) como desinfetante, destruindo ou inativando os micro- PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 35/109 organismos patogênicos, algas e bactérias de vida livre; e b) como oxidante de compostos orgânicos e inorgânicos presentes;  Correção do PH: é aplicada na água certa quantidade da cal hidratada. Esse procedimento serve para corrigir o pH da água e preservar a adutora de água tratada.  Fluoretação: A água tratada ainda recebe o flúor, que ajuda a prevenir a cárie dentária. IMAGENS 15 a 20 – UNIDADES DA ETA Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA A capacidade instalada da ETA é de 50 l/s. Ainda, os floculadores são do tipo hidráulico, de fluxo vertical, possuindo chicanas de madeira, com tempo de detenção teórico de 46 minutos. Os decantadores são do tipo alta taxa, com necessidade de descarte do lodo diária. Os filtros (4 unidades) são do tipo fluxo descendente, com área filtrante de 4,86 m² (2,16 m x 2,55 m). Os filtros possuem lavagem por meio de fluxo ascendente. 17Publicações Legais Jornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018
  • 18. PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 36/109 Não há informações sobre a vazão atual de tratamento, assim sendo, utilizou-se as informações contidas no PMSB de 2017. TABELA 01 – INFORMAÇÕES DA UNIDADES DE BOMBEAMENTO Descrição Bomba 1 Bomba 2 Unidade Tempo de operação - Verão 10 10 horas Tempo de operação- Inverno 6 6 horas Vazão 147 128 m³/hora Vazão média 137,5 m³/hora Volume diário produzido - Verão 1470 1280 m³/dia Volume diário produzido - Inverno 882 768 m³/dia Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA Desta forma adotou-se o valor de 38 l/s como de vazão atual da ETA. Observou-se in loco a necessidade de diversas melhorias junto a unidade de tratamento, fato também contante nos relatório da ARIS. A seguir listam-se as melhorias a serem realizadas na ETA:  Reforma geral da ETA;  Estudo para modernização da ETA (prevendo melhorias em todos os sistemas e possibilitando o aumento da produção de água, inclusive com automatização dos procedimentos operacionais);  Implantar tratamento do efluente da ETA;  Implantar placas de identificação;  Melhoria no acesso à ETA (estrada de terra para o acesso, dificultando o trânsito de veículos pesados). 5.1.6. RESERVAÇÃO O reservatório está localizado ao lado da ETA, possui a capacidade de 1.500m3 , segundo relatórios da ARIS, o material é de concreto, de forma circular, do tipo apoiado, com distribuição por gravidade. IMAGEM 21 – LOCALIZAÇÃO DO RESERVATÓRIO Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA Há necessidade de melhorias e reformas, destacando-se:  Reforma geral e impermeabilização;  Verificação estrutural;  Automatização. A reservação visa a atender emergências mais frequentes, como os casos de incêndio e de interrupção voluntária ou acidental, do fornecimento de água, com a interrupção de energia elétrica, manutenção do sistema como um todo, entre outros. O sistema de reservação atual atende a demanda caso houvesse uma interrupção, por razões diversas sendo elas, reparos no sistema, contaminação no manancial, entre outros. IMAGENS 22 E 23 – RESERVATÓRIO Fonte: MOTTA MARTINS ENGENHARIA PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE SOMBRIO - ATUALIZAÇÃO 2018 - 38/109 5.1.7.REDE DE DISTRIBUIÇÃO A rede de distribuição no município de Sombrio, em seu distrito sede, é de responsabilidade da SAMAE. Segundo informações do SAMAE a rede de distribuição de Sombrio é, em sua maioria, composta de tubulação de PVC, com diâmetros variando de 32 mm a 110 mm. Há aproximadamente 130.000 metros de rede de abastecimento de água, sendo que na área urbana ainda é necessário ampliar 45km de rede para atendimento integral à população urbana. O atendimento com rede de distribuição de água alcança um índice aproximado de 75% da área urbana. Os principais problemas são:  Ausência de cadastro da rede;  Redes antigas;  Registros de manobra ocultos pelo pavimento;  Vazamentos junto a rede e/ou ramal de distribuição. 5.1.8.MACROMEDIÇÃO Não há macromedição junto ao SAA. 5.1.9.MICROMEDIÇÃO As ligações prediais são feitas pela SAMAE, conforme necessidade do município ou conforme solicitação da população. De acordo com informações do SAMAE não é possível obter o índice de perdas na rede de distribuição de água. De acordo com o PMSB (2013) a estimativa era de 45%. Segundo informações do SAMAE, em dezembro de 2017, este sistema possuía um total de 4.004 ligações ativas e 4.505 economias ativas de abastecimento de água. É necessário observar que somente 58,25% da população urbana é atendida e 8% da população rural, logo tendo um atendimento de 45,21% da população total do município. De acordo com o SAMAE o índice de hidrometração das ligações ativas chega a 98,83%, existindo somente 47 ligações a serem padronizadas, este foi um dos grandes trabalhos do SAMAE. Parte da população da área urbana de Sombrio utiliza-se de ponteiras particulares como abastecimento individual, sem controle por profissional habilitado, sem licenciamento ambiental ou outorga do uso da água. 5.1.10. QUALIDADE DA ÁGUA A qualidade necessária da água distribuída por sistemas de abastecimento é determinada através da Portaria de Consolidação nº 5, de 28 de setembro de 2017 do Ministério da Saúde, que também determina a frequência das análises a serem efetuadas na água distribuída. As análises de qualidade da água e de monitoramento do sistema são realizadas pelo SAMAE, que realiza análises físico químicas e de monitoramento junto a seu laboratório e alguns dos parâmetros em laboratórios particulares contratados. 5.1.11. CONSIDERAÇÕES FINAIS É responsabilidade do município, segundo a Constituição Federal do Brasil de 1988, organizar e prestar, diretamente ou sob regime de concessão ou permissão os serviços públicos de interesse local, o que inclui a prestação dos serviços relativos ao saneamento ambiental e, dentre destes o abastecimento de água para a comunidade. Uma deficiência singular no sistema de abastecimento de água de Sombrio é a utilização, por parte dos moradores, de sistemas individuais de captação de água (por meio de poços artesianos), o que, segundo o SAMAE, trás diversos prejuízos ao sistema de abastecimento de água. Em muitos casos o morador possui a ligação com o sistema do SAMAE, porém não a utiliza. Um fator de extrema importância é a qualidade da água captada nestes sistemas individuais, o SAMAE informou que, em alguns casos, realiza análises de água nestes sistemas individuais, e que os mesmos geralmente encontram-se contaminados. Ainda, devem-se ampliar as ações em vigilância sanitária, para que a população se utilize de infraestrutura adequada de abastecimento de água. Cabe ainda relatar que este fato se agrava, uma vez que confere risco sanitário, bem como risco à saúde pública, uma vez que a população também não se utiliza da rede de esgoto adequadamente. É importante ressaltar que a Portaria do Ministério da Saúde define que “toda água destinada ao consumo humano proveniente de solução alternativa individual de abastecimento de água, independentemente da forma de acesso da população, está sujeita à vigilância da qualidade da água”. 18 Publicações LegaisJornal Correio do Sul Segunda-feira, 1° de Outubro de 2018