SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Baixar para ler offline
 
Depois de muito meditar sobre o assunto concluí que, os casamentos (relacionamentos) são de dois tipos: Há os casamentos do tipo tênis e há os casamentos do tipo frescobol. Os casamentos do tipo tênis são uma fonte de raiva e ressentimentos e terminam sempre mal. Os casamentos do tipo frescobol são uma fonte de alegria e têm a chance de ter vida longa.  Explico-me. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
Para começar, uma afirmação de Nietzsche com a qual concordo inteiramente.  Dizia ele: “Ao pensar sobre a possibilidade do casamento, cada um deveria se fazer a seguinte pergunta: Você crê que seria, capaz de conversar com prazer com esta pessoa até sua velhice”? Tudo o mais no casamento é transitório, mas as relações que desafiam o tempo são aquelas construídas sobre a arte de conversar.  RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
Sheerazade sabia disso. Sabia que os casamentos baseados nos prazeres da cama são sempre decapitados pela manhã, terminam em separação, pois os prazeres do sexo se esgotam rapidamente, terminam na morte, como no filme “O Império dos Sentidos”. Por isso, quando o sexo já estava morto na cama e o amor não mais se podia dizer através dele, ela o ressuscitava pela magia da palavra: começava uma longa conversa sem fim, que deveria durar mil e uma noites. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
O sultão se calava e escutava as suas palavras como se fosse música.  A música dos sons ou da palavra - é a sexualidade sob a forma da eternidade: é o amor que ressuscita sempre, depois de morrer.  Há os carinhos que se fazem com o corpo e há os carinhos que se fazem com as palavras. E contrariamente ao que pensam os amantes inexperientes, fazer carinho com as palavras não é ficar repetindo o tempo todo: ”Eu te amo...”  RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
Barthes advertia: “Passada a primeira confissão, “eu te amo” não quer dizer mais nada. É na conversa que o nosso verdadeiro corpo se mostra, não em sua nudez anatômica, mas em sua nudez poética”. Recordo a sabedoria de Adélia Prado: “Erótica é a alma”. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
O tênis é um jogo feroz. O seu objetivo é derrotar o adversário. E a sua derrota se revela no seu erro: o outro foi incapaz de devolver a bola. Joga-se tênis para fazer o outro errar. O bom jogador é aquele que tem a exata noção do ponto fraco do seu adversário, e é justamente para aí que ele vai dirigir sua “cortada”, palavra muito sugestiva, que indica o seu objetivo sádico, que é o de cortar, interromper, derrotar. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
O prazer do tênis se encontra, portanto, justamente no momento em que o  jogo não pode mais continuar porque o adversário foi colocado fora de jogo. Termina sempre com a alegria de um e a tristeza de outro. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
O frescobol se parece muito com o tênis: dois jogadores, duas raquetes e uma bola. Só que, para o jogo ser bom, é preciso que nenhum dos dois perca.  Se a bola veio meio torta, a gente sabe que não foi de propósito e faz o maior esforço do mundo para devolvê-la gostosa, no lugar certo, para que o outro possa pegá-la. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
Não existe adversário porque não há ninguém a ser derrotado. Aqui, ou os dois ganham ou ninguém ganha. E ninguém fica feliz quando o outro erra, pois o que se deseja é que ninguém erre. E o que errou pede desculpas, e o que provocou o erro se sente culpado. Mas não tem importância: começa-se de novo este delicioso jogo em que ninguém marca pontos... RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
A bola: são nossas fantasias, irrealidades, sonhos sob a forma de palavras. Conversar é ficar batendo sonho prá lá, sonho prá cá... RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
Mas há casais que jogam com os sonhos como se jogassem tênis. Ficam à espera do momento certo para a cortada.  Tênis é assim: recebe-se o sonho do outro para destruí-lo, arrebentá-lo, como bolha de sabão...  O que se busca é ter razão e o que se ganha é o distanciamento. Aqui, quem ganha sempre perde. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
Já no frescobol é diferente: o sonho do outro é um brinquedo que deve ser preservado, pois se sabe que, se é sonho, é coisa delicada, do coração.  O bom ouvinte é aquele que, ao falar, abre espaços para que as bolhas de sabão do outro voem livres. Bola vai, bola vem - cresce o amor... Ninguém ganha para que os dois ganhem. E se deseja então que o outro viva sempre, eternamente, para que o jogo nunca tenha fim... RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
RUBEM ALVES é educador, escritor, psicanalista e professor emérito da Unicamp.  Música: GRUPO SECRET GARDEN RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
 

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Infographic resume Ruban G Yu
Infographic resume Ruban G YuInfographic resume Ruban G Yu
Infographic resume Ruban G YuGennady
 
King's birthday
King's birthdayKing's birthday
King's birthdayUsableLabs
 
How did you use media technologies in the
How did you use media technologies in theHow did you use media technologies in the
How did you use media technologies in theAntony Tribe
 
Analysis of low noise smps system
Analysis of low noise smps systemAnalysis of low noise smps system
Analysis of low noise smps systemIAEME Publication
 
IgniteHouston - A Rubber Chicken in Space?
IgniteHouston - A Rubber Chicken in Space?IgniteHouston - A Rubber Chicken in Space?
IgniteHouston - A Rubber Chicken in Space?Stanford Solar Center
 

Destaque (8)

Infographic resume Ruban G Yu
Infographic resume Ruban G YuInfographic resume Ruban G Yu
Infographic resume Ruban G Yu
 
King's birthday
King's birthdayKing's birthday
King's birthday
 
How did you use media technologies in the
How did you use media technologies in theHow did you use media technologies in the
How did you use media technologies in the
 
Millionaire
MillionaireMillionaire
Millionaire
 
Analysis of low noise smps system
Analysis of low noise smps systemAnalysis of low noise smps system
Analysis of low noise smps system
 
IgniteHouston - A Rubber Chicken in Space?
IgniteHouston - A Rubber Chicken in Space?IgniteHouston - A Rubber Chicken in Space?
IgniteHouston - A Rubber Chicken in Space?
 
Leccion: “EL CIELO” SOBRE LA TIERRA
Leccion: “EL CIELO” SOBRE LA TIERRALeccion: “EL CIELO” SOBRE LA TIERRA
Leccion: “EL CIELO” SOBRE LA TIERRA
 
Click Gourmet
Click GourmetClick Gourmet
Click Gourmet
 

Semelhante a Os dois tipos de relacionamentos: tênis x frescobol

14 falar e ouvir - estudo 1
14   falar e ouvir - estudo 114   falar e ouvir - estudo 1
14 falar e ouvir - estudo 1PIB Penha
 
Apaixonado
ApaixonadoApaixonado
ApaixonadoArnaldo
 
Portfolio Português 2010.2011
Portfolio Português 2010.2011Portfolio Português 2010.2011
Portfolio Português 2010.2011Clara Santos
 
Para viver um grande amor - Carlos Drummond de Andrade
Para viver um grande amor - Carlos Drummond de AndradePara viver um grande amor - Carlos Drummond de Andrade
Para viver um grande amor - Carlos Drummond de AndradeMima Badan
 
30 Poemas De Amor Slide
30 Poemas De Amor Slide30 Poemas De Amor Slide
30 Poemas De Amor SlideHugo Pereira
 
Almas que se encontram
Almas que se encontramAlmas que se encontram
Almas que se encontrammariaodila
 
Almas que se encontram
Almas que se encontramAlmas que se encontram
Almas que se encontrammariaodila
 
Amor 1194428311575668 4
Amor 1194428311575668 4Amor 1194428311575668 4
Amor 1194428311575668 4EMiko
 
Almas Que Se Encontram Atua Lr
Almas Que Se Encontram Atua LrAlmas Que Se Encontram Atua Lr
Almas Que Se Encontram Atua LrCARLOS CAVALLINI
 
Almas Que Se Encontram Atua Lr
Almas Que Se Encontram Atua LrAlmas Que Se Encontram Atua Lr
Almas Que Se Encontram Atua LrCARLOS CAVALLINI
 
AMOR,ALEGRIAS E LAGRIMAS
AMOR,ALEGRIAS E LAGRIMASAMOR,ALEGRIAS E LAGRIMAS
AMOR,ALEGRIAS E LAGRIMASKhamia carvalho
 
Linguagem dos amantes
Linguagem dos amantesLinguagem dos amantes
Linguagem dos amantespetaladerosa
 

Semelhante a Os dois tipos de relacionamentos: tênis x frescobol (20)

14 falar e ouvir - estudo 1
14   falar e ouvir - estudo 114   falar e ouvir - estudo 1
14 falar e ouvir - estudo 1
 
Cerimônia
CerimôniaCerimônia
Cerimônia
 
Apaixonado
ApaixonadoApaixonado
Apaixonado
 
Portfolio Português 2010.2011
Portfolio Português 2010.2011Portfolio Português 2010.2011
Portfolio Português 2010.2011
 
Para viver um grande amor - Carlos Drummond de Andrade
Para viver um grande amor - Carlos Drummond de AndradePara viver um grande amor - Carlos Drummond de Andrade
Para viver um grande amor - Carlos Drummond de Andrade
 
30 Poemas De Amor Slide
30 Poemas De Amor Slide30 Poemas De Amor Slide
30 Poemas De Amor Slide
 
Antologia poética
Antologia poéticaAntologia poética
Antologia poética
 
Almas que se encontram
Almas que se encontramAlmas que se encontram
Almas que se encontram
 
Almas que se encontram
Almas que se encontramAlmas que se encontram
Almas que se encontram
 
Almas que se encontram
Almas que se encontramAlmas que se encontram
Almas que se encontram
 
Amor
AmorAmor
Amor
 
Amor
AmorAmor
Amor
 
Amor 1194428311575668 4
Amor 1194428311575668 4Amor 1194428311575668 4
Amor 1194428311575668 4
 
Amor
AmorAmor
Amor
 
Almas Que Se Encontram Atua Lr
Almas Que Se Encontram Atua LrAlmas Que Se Encontram Atua Lr
Almas Que Se Encontram Atua Lr
 
Almas Que Se Encontram Atua Lr
Almas Que Se Encontram Atua LrAlmas Que Se Encontram Atua Lr
Almas Que Se Encontram Atua Lr
 
Expressões da Alma
Expressões da AlmaExpressões da Alma
Expressões da Alma
 
AMOR,ALEGRIAS E LAGRIMAS
AMOR,ALEGRIAS E LAGRIMASAMOR,ALEGRIAS E LAGRIMAS
AMOR,ALEGRIAS E LAGRIMAS
 
Escolhendo Poesias
Escolhendo Poesias Escolhendo Poesias
Escolhendo Poesias
 
Linguagem dos amantes
Linguagem dos amantesLinguagem dos amantes
Linguagem dos amantes
 

Mais de secretsdefamille (20)

Thrapie anti stress
Thrapie anti stressThrapie anti stress
Thrapie anti stress
 
Paintings musée d'orsay paris
Paintings musée d'orsay   parisPaintings musée d'orsay   paris
Paintings musée d'orsay paris
 
Brehat
BrehatBrehat
Brehat
 
Satellite terre
Satellite terreSatellite terre
Satellite terre
 
Satellite terre
Satellite terreSatellite terre
Satellite terre
 
Louvre u geziyoruz
Louvre u geziyoruzLouvre u geziyoruz
Louvre u geziyoruz
 
Paris chocolate
Paris chocolateParis chocolate
Paris chocolate
 
Arquivo
ArquivoArquivo
Arquivo
 
Royal de luxe
Royal de luxeRoyal de luxe
Royal de luxe
 
Route napol on_n_85
Route napol on_n_85Route napol on_n_85
Route napol on_n_85
 
Magnifique
 Magnifique Magnifique
Magnifique
 
Vladimir kush1
Vladimir kush1Vladimir kush1
Vladimir kush1
 
La lavande
La lavandeLa lavande
La lavande
 
Edith piaff uma história-de_amor pps_
Edith piaff uma      história-de_amor pps_Edith piaff uma      história-de_amor pps_
Edith piaff uma história-de_amor pps_
 
Coisas que a vida ensina depois dos 40 k
Coisas que a vida ensina depois dos 40   kCoisas que a vida ensina depois dos 40   k
Coisas que a vida ensina depois dos 40 k
 
Vladimir kush1
Vladimir kush1Vladimir kush1
Vladimir kush1
 
Vladimir kush1
Vladimir kush1Vladimir kush1
Vladimir kush1
 
Musee du caire (2) t
Musee du caire (2) tMusee du caire (2) t
Musee du caire (2) t
 
Les cigales
Les cigalesLes cigales
Les cigales
 
Les cigales
Les cigalesLes cigales
Les cigales
 

Os dois tipos de relacionamentos: tênis x frescobol

  • 1.  
  • 2. Depois de muito meditar sobre o assunto concluí que, os casamentos (relacionamentos) são de dois tipos: Há os casamentos do tipo tênis e há os casamentos do tipo frescobol. Os casamentos do tipo tênis são uma fonte de raiva e ressentimentos e terminam sempre mal. Os casamentos do tipo frescobol são uma fonte de alegria e têm a chance de ter vida longa. Explico-me. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
  • 3. Para começar, uma afirmação de Nietzsche com a qual concordo inteiramente. Dizia ele: “Ao pensar sobre a possibilidade do casamento, cada um deveria se fazer a seguinte pergunta: Você crê que seria, capaz de conversar com prazer com esta pessoa até sua velhice”? Tudo o mais no casamento é transitório, mas as relações que desafiam o tempo são aquelas construídas sobre a arte de conversar. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
  • 4. Sheerazade sabia disso. Sabia que os casamentos baseados nos prazeres da cama são sempre decapitados pela manhã, terminam em separação, pois os prazeres do sexo se esgotam rapidamente, terminam na morte, como no filme “O Império dos Sentidos”. Por isso, quando o sexo já estava morto na cama e o amor não mais se podia dizer através dele, ela o ressuscitava pela magia da palavra: começava uma longa conversa sem fim, que deveria durar mil e uma noites. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
  • 5. O sultão se calava e escutava as suas palavras como se fosse música. A música dos sons ou da palavra - é a sexualidade sob a forma da eternidade: é o amor que ressuscita sempre, depois de morrer. Há os carinhos que se fazem com o corpo e há os carinhos que se fazem com as palavras. E contrariamente ao que pensam os amantes inexperientes, fazer carinho com as palavras não é ficar repetindo o tempo todo: ”Eu te amo...” RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
  • 6. Barthes advertia: “Passada a primeira confissão, “eu te amo” não quer dizer mais nada. É na conversa que o nosso verdadeiro corpo se mostra, não em sua nudez anatômica, mas em sua nudez poética”. Recordo a sabedoria de Adélia Prado: “Erótica é a alma”. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
  • 7. O tênis é um jogo feroz. O seu objetivo é derrotar o adversário. E a sua derrota se revela no seu erro: o outro foi incapaz de devolver a bola. Joga-se tênis para fazer o outro errar. O bom jogador é aquele que tem a exata noção do ponto fraco do seu adversário, e é justamente para aí que ele vai dirigir sua “cortada”, palavra muito sugestiva, que indica o seu objetivo sádico, que é o de cortar, interromper, derrotar. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
  • 8. O prazer do tênis se encontra, portanto, justamente no momento em que o  jogo não pode mais continuar porque o adversário foi colocado fora de jogo. Termina sempre com a alegria de um e a tristeza de outro. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
  • 9. O frescobol se parece muito com o tênis: dois jogadores, duas raquetes e uma bola. Só que, para o jogo ser bom, é preciso que nenhum dos dois perca. Se a bola veio meio torta, a gente sabe que não foi de propósito e faz o maior esforço do mundo para devolvê-la gostosa, no lugar certo, para que o outro possa pegá-la. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
  • 10. Não existe adversário porque não há ninguém a ser derrotado. Aqui, ou os dois ganham ou ninguém ganha. E ninguém fica feliz quando o outro erra, pois o que se deseja é que ninguém erre. E o que errou pede desculpas, e o que provocou o erro se sente culpado. Mas não tem importância: começa-se de novo este delicioso jogo em que ninguém marca pontos... RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
  • 11. A bola: são nossas fantasias, irrealidades, sonhos sob a forma de palavras. Conversar é ficar batendo sonho prá lá, sonho prá cá... RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
  • 12. Mas há casais que jogam com os sonhos como se jogassem tênis. Ficam à espera do momento certo para a cortada. Tênis é assim: recebe-se o sonho do outro para destruí-lo, arrebentá-lo, como bolha de sabão... O que se busca é ter razão e o que se ganha é o distanciamento. Aqui, quem ganha sempre perde. RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
  • 13. Já no frescobol é diferente: o sonho do outro é um brinquedo que deve ser preservado, pois se sabe que, se é sonho, é coisa delicada, do coração. O bom ouvinte é aquele que, ao falar, abre espaços para que as bolhas de sabão do outro voem livres. Bola vai, bola vem - cresce o amor... Ninguém ganha para que os dois ganhem. E se deseja então que o outro viva sempre, eternamente, para que o jogo nunca tenha fim... RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
  • 14. RUBEM ALVES é educador, escritor, psicanalista e professor emérito da Unicamp. Música: GRUPO SECRET GARDEN RELACIONAMENTOS RUBEM ALVES
  • 15.