Slide Jessica

314 visualizações

Publicada em

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
314
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
86
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slide Jessica

  1. 1. EMPREENDEDORISMOE DIVULGAÇÃO DEPEDRASORNAMENTAIS:UMA QUESTÃOECONÔMICA EAMBIENTAL
  2. 2. PEDRAS ORNAMENTAIS Uma pedra ornamental é uma pedra utilizada para decoração, por exemplo em escultura, ou como material de construção. Difere-se das gemas por não ser utilizada apenas em joalharia. No entanto, uma pedra ornamental pode ser também uma gema. Exemplos de pedras ornamentais incluem: alabastro, granito, pedra madeira, mármore
  3. 3. O BRASIL E SUAGRANDE VARIEDADE GEOLÓGICA
  4. 4. TIPOS DE ROCHAS Existem basicamente três tipos de rochas: Magmáticas ou Ígneas Sedimentares MetamórficasAs rochas são classificadas assim de acordo com sua composição química, sua forma estrutural ou textura ou da forma mais comum, que é através de seu processo de formação.
  5. 5. CICLO DAS ROCHAS
  6. 6. MAGMÁTICAS OU ÍGNEASSão resultantes daconsolidação e solidificaçãodo magma. O Magma é ummaterial pastoso que abilhões de anos deu origemàs primeiras rochas donosso planeta e ainda resideno interior da Terra. Sãoformadas através doresfriamento do magma epodem ser de dois tipos:Vulcânicas (extrusivas) e
  7. 7. CATARATAS DO IGUAÇU/PR
  8. 8. DIABÁSIO, LIMEIRA/SP
  9. 9. SEDIMENTARESAs rochassedimentares fazemparte de 80% dasuperfície doscontinentes; são asrochas formadas apartir dadesagregação deoutras rochas oumatéria orgânica.
  10. 10. CARVALHO PINTO/SP
  11. 11. SERRA DA CAPIVARA/PI
  12. 12. METAMÓRFICASSão as rochas formadasatravés da deformação deoutras rochas, magmáticas,sedimentares e até mesmooutras rochas metamórficas,devido a alterações decondições ambientais, comoa temperatura e a pressão ouambas simultaneamente.Alguns exem plos são og na is s e , fo rm a d o a p a rtir d og ra nito ; a a rd ó s ia , fo rm a d a ap a rtir d o a rg ilito ; o m á rm o re ,fo rm a d o a p a rtir d o c a lc á rio ,e o q ua rtz ito , fo rm a d o a p a rtir
  13. 13. PEDRA AZUL/ES
  14. 14. PÃO DE AÇÚCAR/RJ
  15. 15. PEDRAS ORNAMENTAIS DA REGIÃO NOROESTE FLUMINENSE Madeira Rosa Madeira Amarela Madeira Branca Madeira Cinza
  16. 16. PEDRAS ORNAMENTAIS DA REGIÃO NOROESTE FLUMINENSE Pedra Miracema Pedra Miracema com Pedra Madeira Amarela
  17. 17. O PROJETOO projeto tem como base um projeto jáexistente e realizado por nossa orientadoraSandra Azevedo no ano de 2001 que obtevecomo resultado a fundação da primeirapedreira escola do Brasil, situada em SantoAntônio de Pádua/RJ no ano de 2003. Em2011, conferimos a situação da pedreira quejá não funciona mais como um polo educadore como objetivo para este ano, traçamos umparalelo entre a Pedreira no Município dePádua em 2001, e hoje no ano de 2012.
  18. 18. Pedreira Escola em 2003 Pedreira Escola em 2011
  19. 19. A PEDREIRA E O MUNÍCIPIO: ECONOMICAMENTE2003 2011/2012 Era principal fonte de  Continua sendo a renda do município com principal fonte de renda e é hoje o 2° maior importante atuação no exportador do país, atrás mercado interno e apenas do ES. externo.  Grande produção de Grande produção de diferentes tipos de diferentes tipos de rochas. rochas.  Serrarias e Pedreiras de Serrarias de pequeno e maior porte. médio porte  Índice elevado de Alto índice de empregabilidade, porém vem ocorrendo uma empregabilidade e mecanização da mão de
  20. 20. A PEDREIRA, O MUNICÍPIO E O MEIO AMBIENTE2003 2011/2012 Descarte incorreto de  Menor índice de resíduos em rios e descartes incorretos, beira de estradas. mas ainda pouco elevado Havia pouco  Maior aproveitamento aproveitamento dos dos restos proveniente restos proveniente da da extração das extração das rochas. rochas Utilização da dinamite.  Substituição da dinamite pelo Jet Flame e o Fio
  21. 21. CONTRASTES
  22. 22. A PEDREIRA, O MUNICÍPIO E O MEIO AMBIENTE2003 2011/2012 Altos índices de  Algumas serrarias poluição sonora e do ar apresentam métodosDesenvolvimento de para tratamento da métodos para água, porém sem tratamento da água muita eficácia. proveniente das serras que cortam os blocos.
  23. 23. A PEDREIRA, O MUNICÍPIO E O MEIO SEGURANÇA2003 2011/2012 Funcionários sem  Equipamentos de equipamento de segurança são segurança completo. disponibilizado mas os Grande parte do funcionários se trabalho era manual, recusam a utilizá-lo. inclusive o corte dos  Maior número de blocos. máquinas. Incidência de doenças  Menor incidência de respiratórias e doenças respiratórias, amputações decorrente devido a substituição do não uso dos parcial da dinamite. equipamentos.
  24. 24. Pedreira Escola em 2003 Pedreira Escola 2011
  25. 25. TODAS AS SOLUÇÕES TÉCNICAS, SOCIAIS E POLÍTICAS DEPENDEM: Da concordância das entidades locais, e um investimento que possa promover uma recuperação sustentável, através de ações que possam equilibrar , questões sociais e políticas públicas. Pois sem o cumprimento dessas determinações e a conscientização dos trabalhadores, haverá um comprometimento não só com a exploração das pedreiras como também o aumento dos problemas
  26. 26. A PROPOSTA PARA 2013 Dar continuidade aoprocesso de catalogação das rochas do país. Separá-las por seus respectivos estados.E construir assim um mostruário como o realizado em 2011, queidentificava as diferentes rochas da RegiãoNoroeste Fluminense do
  27. 27. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASwww.wikipedia.com.brAZEVEDO, Sandra Gomes. Tese de Mestrado (Estratégias educacionais nas condiçõesambientais e de saúde: repercussões de um trabalho realizado em uma região do Noroeste),2003COELI, Regina; COSTAL, Silvio; MENEZES, Sandra de; RODRIGUES, Ângela; BRANDÃO,Divino; CATARINA, Luiza; SANTOS, Moacyr (Aspectos Socioambientais da extração depedras ornamentais em Pirinipólis, Goiás) Setembro/ Outubro, 2007., LAMAV - Universidade Estadual do Noroeste Fluminense. Grupo de materiais cerâmicos,MATTA, Paulo M. – (Indústria de rochas ornamentais: Rejeitos X Produção limpaDepartamento Nacional de produção mineral) - DNPM/BA, Salvador, 2003.FERREIRA, Bruno Dias – (UFRJ). Cartilha de Segurança e saúde no trabalho em pedreiras.Rochas Ornamentais (Ministério da Educação, Secretaria de Educação Profissional etecnologia), Brasília, Novembro, 2007.Feira do mármore - Vitória, ES.Iniciação à Tecnocientífica Ambiental, 2002, pág. 85.Portal Região Noroeste Fluminense, acesso em Agosto de 2011.FREIRE, Genebaldo D. - Antropoceno, Iniciação à Temática Ambiental. São Paulo, 2002.
  28. 28. OBRIGADO!  TR AL O R AL AB H E IZADO P : ORJessica Soares de Paula e Túlio da Silva Resende  OR NTAÇÃO DE IE : MsC. Sandra Maria Gomes de Azevedo  COL OR AB AÇÕE DE S : SINDIGNAISSES Pádua João Batista Fernandes Lopes João Nacif José Marcelo Barcellos Prof. Márcio Alexandre Barroso José Mauro Rodrigues  AGRADE E CIM NTOS: Ao Colégio Estadual Deodato Linhares A família Jovens Talentos Aos funcionários da FAETEC/CVT de Miracema E ao Professor Jorge Belizário
  29. 29. A TODOS O NOSSO MUITO...OBRIGADO!

×