Motivação                       Método                            Fechamento            Estimativa do Risco Individual e S...
Motivação                        Método                               FechamentoO UTLINE      1     M OTIVAÇÃO            ...
Motivação                             Método                                       FechamentoF ONTES M ÓVEIS X F IXAS     ...
Motivação                      Método                                FechamentoM ÉTODO HSE      O OBJETIVO DESTE ARTIGO   ...
Motivação                          Método                               FechamentoM ÉTODO HSE             O método propost...
Motivação                            Método                            FechamentoPASSOS DE CÁLCULO            1   Definir c...
Motivação                       Método                            Fechamento1. D EFINIR CATEGORIAS DE PROBABILIDADE EFREQU...
Motivação            Método                            Fechamento1. D EFINIR CATEGORIAS DE PROBABILIDADE EFREQUÊNCIA PARA ...
Motivação                  Método                                   Fechamento2. D EFINIR GRUPOS DE INTERESSE             ...
Motivação                               Método                                       Fechamento3 E 4. I DENTIFICAÇÃO DE P ...
Motivação                                Método                                            Fechamento5 E 6. C ONSEQUENCIAS...
Motivação             Método                           Fechamento5 E 6. C ONSEQUENCIAS E I MPACTOS                 F IGURE...
Motivação                                          Método                                                         Fechamen...
Motivação                                 Método                                                Fechamento7. E STIMAR O RI...
Motivação                      Método                            Fechamento7. E STIMAR O RISCO INDIVIDUAL E S OCIAL      N...
Motivação                               Método                                           Fechamento7. E STIMAR O RISCO IND...
Motivação                       Método                              FechamentoR ESULTADOS      R ESULTADOS "‘MORADORES"’  ...
Motivação                      Método                            FechamentoR ESULTADOS      "‘CLORO"’ E "‘VEÍCULOS"’      ...
Motivação            Método    FechamentoR ESULTADOS - R ISCO S OCIAL
Motivação                       Método                            FechamentoF ECHAMENTO            A utilização do modelo ...
Motivação                       Método                               FechamentoF ECHAMENTO            No entanto, o analis...
Appendix                           Obrigado !!!     C ONTATOS     e-mail: moacyr@ita.br     Linkedin: Moacyr Machado Cardo...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Enegep 2012

504 visualizações

Publicada em

Estimativa do Risco no transporte de produtos perigosos pelo modal rodoviário

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
504
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Enegep 2012

  1. 1. Motivação Método Fechamento Estimativa do Risco Individual e Social para o transporte de produtos perigosos pelo modal rodoviário utilizando um modelo simplificado M. Cardoso1 R. Scarpel2 1 Doutorando ITA 2 Professor Associado ITA XXXII Encontro Nacional de Engenharia de Produção - ENEGEP
  2. 2. Motivação Método FechamentoO UTLINE 1 M OTIVAÇÃO “Estudo de Risco para fontes móveis X fixas” Proposta para Simplificação 2 M ÉTODO Método HSE para cálculo do risco individual e social Os passos para o cálculo do risco individual e Social Resultados
  3. 3. Motivação Método FechamentoF ONTES M ÓVEIS X F IXAS EAR Todo empreendimento que tenha certo potencial para impactar as comunidades situadas em sua circunvizinhança deve elaborar um Estudo de Análise de Riscos (EAR); I NSTALAÇÕES I NDUSTRIAIS A análise de riscos tem se mostrado importante na análise de instalações industriais já em operação, de modo que os riscos possam ser avaliados e gerenciados; T RANSPORTE DE P RODUTOS P ERIGOSOS No entanto, o transporte de produtos perigosos pelo modal rodoviário não é objeto de análise de risco por parte da CETESB; M ÉTODOS Existem métodos adaptados ao Estudo de Análise de Riscos para o transporte de produtos perigosos, mas todos envolvem uma grande complexidade, pois as variáveis ao longo do trecho em análise são dinâmicas (DE LIMA; BORBA, 2010 e RASHID, et al., 2011);
  4. 4. Motivação Método FechamentoM ÉTODO HSE O OBJETIVO DESTE ARTIGO Contribuir com uma proposta para análise de risco para o transporte de produtos perigosos pelo modal rodoviário, utilizando o método preconizado pelo Health and Safety Executive - HSE para cálculo do risco individual e social de forma simplificada;
  5. 5. Motivação Método FechamentoM ÉTODO HSE O método proposto por Franks [20??] proporciona um modelo simplificado para a obtenção da estimativa conservativa do risco individual para membros de grupos populacionais definidos; O método é simples é pode ser implementado com o auxílio de uma planilha eletrônica; É RECOMENDADO QUANDO A) O número de eventos de interesse seja modesto (50-100); B) Os materiais perigosos estejam em poucos locais (1-3); C) O número de populações de interesse seja pequeno (5 ou menos).
  6. 6. Motivação Método FechamentoPASSOS DE CÁLCULO 1 Definir categorias de probabilidade e frequência para utilização no estudo; 2 Definição dos grupos populacionais de interesse e suas características; 3 Definição dos eventos acidentais de interesse; 4 Estimar as frequências dos eventos acidentais; 5 Estimar as consequências dos eventos acidentais; 6 Determinar os impactos dos eventos acidentais nos locais de interesse; 7 Estimar o risco individual e Social.
  7. 7. Motivação Método Fechamento1. D EFINIR CATEGORIAS DE PROBABILIDADE EFREQUÊNCIA PARA UTILIZAÇÃO NO ESTUDO Essencial para o método F IGURE : Categorias de Probabilidade
  8. 8. Motivação Método Fechamento1. D EFINIR CATEGORIAS DE PROBABILIDADE EFREQUÊNCIA PARA UTILIZAÇÃO NO ESTUDO F IGURE : Categorias de Frequencia
  9. 9. Motivação Método Fechamento2. D EFINIR GRUPOS DE INTERESSE F IGURE : Grupos de Interesse e Proporção de Tempo
  10. 10. Motivação Método Fechamento3 E 4. I DENTIFICAÇÃO DE P ERIGOS E POSSÍVEISCENÁRIOS ACIDENTAIS O evento iniciador de uma liberação de cloro está ligado aos acidentes rodoviários. Um acidente rodoviário pode, com a probabilidade α, gerar de um furo no tanque que pode ser de 5 mm, ou de 25 mm. C ATEGORIA DE FREQUENCIA FINAL DOS EVENTOS É DEFINIDA POR F5mm = Facidente + αfuro.5mm F25mm = Facidente + αfuro.25mm Utilizando os dados da DNIT (2008) para as principais Rodovias Federais que "‘cortam"’ o Estado de São Paulo, tem-se que: VALOR M ÉDIO - TRECHOS PAULISTAS DAS E STRADAS F EDERAIS O valor médio encontrado foi de 3, 4.10−4 , o que pela Tabela 2 será representado pela categoria "‘3"’. A S CATEGORIAS DE PROBABILIDADE PARA FURO DE 5 MM OU 25 MM 5 mm, está entre 0,1 e 0,3, o que é sintetizado pela categoria "‘c"’ 25 mm pela categoria "‘a"’, menor do que 0,01.
  11. 11. Motivação Método Fechamento5 E 6. C ONSEQUENCIAS E I MPACTOS a estimativa das consequências será realizada com o auxilio do software ALOHA e pelo modelo probabilístico Probit para a cloro; No que se refere às condições atmosféricas, assumiu-se duas condições de estabilidade atmosférica, segundo a classificação de Pasquill-Gifford e duas combinações de velocidade do vento, conforme Tabela. F IGURE : Combinação Estabilidade Atmosférica e Velocidade do Vento
  12. 12. Motivação Método Fechamento5 E 6. C ONSEQUENCIAS E I MPACTOS F IGURE : Saída do Software ALOHA
  13. 13. Motivação Método Fechamento5 E 6. C ONSEQUENCIAS E I MPACTOS P ROBIT O modelo permite relacionar os efeitos de um vazamento de gás tóxico, utilizando um modelo matemático-estatístico. A forma funcional da Probit é definida na Equação. Pr = a + b.ln(X n t m ) onde: a, b, n e m são constantes e função do cenário específico. X: variável que descreve a amplitude do impacto físico. Pr: variável aleatória de distribuição gaussiana que representa uma medida da probabilidade de mortos e/ou feridos. t: tempo de exposição. E QUAÇÃO U TILIZADA Nesse trabalho foi utilizada a Equação proposta por Perry e Articola (1980) apud Cornwell e Marx (2002): Pr = −36, 45 + 3, 13.ln(X 2 , 64.t)
  14. 14. Motivação Método Fechamento7. E STIMAR O RISCO INDIVIDUAL E S OCIAL A estimativa do risco individual será feita conforme. R ISCO I NDIVIDUAL FIRi,j,K = Feo,j + αfat,i,j + αclima,j + αdirecao,i,j + αloc,i,k + αθ,K onde: FIRi,j,K : Categoria de Frequencia correspondente a IRi,j,K ; Feo,j : Categoria de Frequencia correspondente a feo,j ; αfat,i,j : Valor de α correspondente a categoria de probabilidade para Pfat,i,j ; αclima,j : Valor de α correspondente a categoria de probabilidade para Pclima,j ; αdirecao,i,j : Valor de α correspondente a categoria de probabilidade para Pdirecao,i,j ; αloc,i,k : Valor de α correspondente a categoria de probabilidade para Ploc,i,k ; αθK : Valor de α correspondente a categoria de probabilidade para θK
  15. 15. Motivação Método Fechamento7. E STIMAR O RISCO INDIVIDUAL E S OCIAL Na Tabela abaixo apresenta-se a estimativa do risco individual para o grupo de interesse "‘MORADORES"’.
  16. 16. Motivação Método Fechamento7. E STIMAR O RISCO INDIVIDUAL E S OCIAL R ISCO S OCIAL Nij = Nloc,i .10−αfat,i,j Onde: Nij é o número esperado de fatalidades na localidade i devido ao evento j; Nloc,i Número total de pessoas na localidade i.
  17. 17. Motivação Método FechamentoR ESULTADOS R ESULTADOS "‘MORADORES"’ O risco individual do grupo "MORADORES" é calculado da seguinte forma: 2.10−3 + 610−4 + 210−5 + 6x10−6 , ou seja, conta-se o número de vezes da ocorrência de cada categoria de risco Individual, 2 para categoria 3 e 6 para 4, 2 para 5 e 6 para a 6 resultando no risco individual total de 2, 63.10−3 .
  18. 18. Motivação Método FechamentoR ESULTADOS "‘CLORO"’ E "‘VEÍCULOS"’ Para os grupos "CLORO" e "VEÍCULOS", os valores de risco individual resultaram em 8, 08x10−4 , 1, 91x10−4 e 8, 08x10−6 , respectivamente "CLORO", "VEÍCULOS - DIA" e "VEÍCULOS - NOITE". Desta forma pode-se estimar o risco individual para cada grupo hipotético vulnerável ao vazamento de cloro devido a um acidente rodoviário. Verifica-se que o grupo "MORADORES" é o que apresenta o maior risco individual, 2, 63x10−3 xano−1
  19. 19. Motivação Método FechamentoR ESULTADOS - R ISCO S OCIAL
  20. 20. Motivação Método FechamentoF ECHAMENTO A utilização do modelo proposto por Franks [20??], mostra-se viável para a estimativa do Risco Individual e Social para o transporte de produtos perigosos pelo modal rodoviário; Fácil implementação e utilização; A utilização das Tabelas de frequência e probabilidade facilitam o trabalho do analista, pois são conservativas (adotam os valores mais restritivos) e permitem trabalhar mesmo com estimativas grosseiras no que se refere à frequência de acidentes rodoviários e frequência de liberação da carga tóxica no meio ambiente.
  21. 21. Motivação Método FechamentoF ECHAMENTO No entanto, o analista deve ter consciência de que sua interpretação é conservativa; A utilização de modelos de dispersão, tais como o utilizado neste trabalho auxilia em muito a estimativa das consequências pelos modelos Probit (Dose-Resposta).
  22. 22. Appendix Obrigado !!! C ONTATOS e-mail: moacyr@ita.br Linkedin: Moacyr Machado Cardoso Junior Twitter: @moacyr1964 Research Gate: Moacyr Machado Cardoso Junior

×