Olhar Estranho Gleice Bueno www.gleicebueno.com
<ul><ul><li>Capixaba, jornalista, fotógrafa e pesquisadora de visualidades. </li></ul></ul><ul><ul><li>site:  www.gleicebu...
Olhar+Estranhamento (re)descoberta+Colaboração <ul><ul><li>Olhar Apresentação pessoal e de imagens. Avaliação de possíveis...
Estranhamento e Surrealismo www.gleicebueno.com   <ul><ul><li>Fotografia = Olhar Surreal </li></ul></ul><ul><li>Não a esté...
O QUE É PRECISO? www.gleicebueno.com   <ul><ul><li>Disposição </li></ul></ul><ul><li>Para mudar o ponto de vista. </li></u...
MEU OLHAR Cotidiano A viagem de todo dia, vista de um jeito estranho.  O espaço, as relações e o tempo no meu trajeto coti...
O QUE APRENDI COM ELES Mario de Andrade Ser Turista Aprendiz em qualquer lugar e, principalmente, na ‘paulicéia desvairada...
 
 
 
 
 
<ul><ul><li>Saída fotográfica coletiva no nosso próximo encontro. </li></ul></ul><ul><ul><li>Postar imagens na WEB </li></...
PARA QUE? www.gleicebueno.com   <ul><li>Para se surpreender: </li></ul><ul><ul><li>Muros que formam fundos infinitos </li>...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Oficina Olhar Estranho

1.071 visualizações

Publicada em

Oficina de fotografia ministrada no Campus Party 2009

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.071
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina Olhar Estranho

  1. 1. Olhar Estranho Gleice Bueno www.gleicebueno.com
  2. 2. <ul><ul><li>Capixaba, jornalista, fotógrafa e pesquisadora de visualidades. </li></ul></ul><ul><ul><li>site: www.gleicebueno.com </li></ul></ul><ul><ul><li>email: ei @ gleicebueno.com </li></ul></ul><ul><ul><li>flickr: www.flickr.com/gle </li></ul></ul>QUEM SOU EU Gleice Bueno www.gleicebueno.com
  3. 3. Olhar+Estranhamento (re)descoberta+Colaboração <ul><ul><li>Olhar Apresentação pessoal e de imagens. Avaliação de possíveis caminhos já evidenciados no olhar/trabalho de cada um. </li></ul></ul><ul><ul><li>Estranhamento Capturar novas imagens a partir do caminho indicado. Olhar e capturar com a câmera a realidade de um jeito não habitual. </li></ul></ul><ul><ul><li>(Re)descoberta Trazer imagens do exercício e relatar experiências. Dividir não só os resultados, mas o processo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Colaboração Comentários em relação às fotos e novos olhares sobre o seu trabalho, o que pode gerar resignificação ou causar estranhamento ao autor. </li></ul></ul>
  4. 4. Estranhamento e Surrealismo www.gleicebueno.com <ul><ul><li>Fotografia = Olhar Surreal </li></ul></ul><ul><li>Não a estética surrealista e sim um olhar diferente reflexivo ou inconsciente. </li></ul><ul><ul><li>Turismo e Fotos </li></ul></ul><ul><li>Por que voltamos com tantas fotos das viagens? Porque estranhamos. </li></ul><ul><ul><li>Estranhamento </li></ul></ul><ul><li>Não aversão, mas método de observação atenta e participante. </li></ul><ul><ul><li>Em qualquer lugar </li></ul></ul><ul><li>Flanar, observar com o prazer da descoberta </li></ul>
  5. 5. O QUE É PRECISO? www.gleicebueno.com <ul><ul><li>Disposição </li></ul></ul><ul><li>Para mudar o ponto de vista. </li></ul><ul><ul><li>Transformação </li></ul></ul><ul><li>Do que é familiar em exótico. </li></ul><ul><ul><li>Aguçar os sentidos </li></ul></ul><ul><li>Para perceber o mundo, além do que enxergamos no primeiro olhar. </li></ul>
  6. 6. MEU OLHAR Cotidiano A viagem de todo dia, vista de um jeito estranho. O espaço, as relações e o tempo no meu trajeto cotidiano como motivação para uma série de fotos sobre SP. Holga Minha ferramenta nas experiências.
  7. 7. O QUE APRENDI COM ELES Mario de Andrade Ser Turista Aprendiz em qualquer lugar e, principalmente, na ‘paulicéia desvairada’. Milton Santos Perceber o espaço como produto das relações que nele e com ele se estabelecem. Bronislaw Malinovski ‘ Observação Participante’ como método para perceber gestos, relações, contradições e o próprio ambiente Walter Benjamin e Charles Baudelaire Flanar. Fazer da cidade o meu campo e narrá-la com imagens. Surrealistas Exteriorização da espontaneidade, sem controle estético ou social e suas técnicas. Inaê Coutinho Proposta de exercício para buscar o ‘meu olhar’. Inspiração para esta oficina.
  8. 13. <ul><ul><li>Saída fotográfica coletiva no nosso próximo encontro. </li></ul></ul><ul><ul><li>Postar imagens na WEB </li></ul></ul>VAMOS ALÉM? www.gleicebueno.com
  9. 14. PARA QUE? www.gleicebueno.com <ul><li>Para se surpreender: </li></ul><ul><ul><li>Muros que formam fundos infinitos </li></ul></ul><ul><ul><li>Luzes impressionistas </li></ul></ul><ul><ul><li>Autorretratos em sombras </li></ul></ul><ul><ul><li>Reflexos em espelhos d’agua </li></ul></ul><ul><ul><li>Cores e texturas em paredes velhas </li></ul></ul><ul><ul><li>Esculturas disfarçadas de árvores ou prédios </li></ul></ul><ul><ul><li>Grafismos ocultados em calçadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Linhas arquitetônicas que separam mundos </li></ul></ul><ul><ul><li>Personagens surpreendentes </li></ul></ul>

×