Produção audio

331 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
331
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
137
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Produção audio

  1. 1. Universidade de Trás- os-Montes e Alto Douro Cinema Documental Michael MooreAna Rita Dias n.º 41008
  2. 2. Sinopse:• O documentário é um género cinematográfico caracterizado por ser uma representação da realidade. Este conceito foi elaborado por Dziga Vertov que defendia a ideia de que a câmara é mais fiel á realidade do que o próprio olho humano.• “Um documentário é uma declaração pública de opinião, direta ou indireta, sobre um assunto. Mesmo que essa opinião seja camuflada no filme, ela deve ser clara para o roteirista.”• Um documentarista deve viver a história que está a filmar para que possa desenvolve-la de dentro para fora e não de fora para dentro.
  3. 3. Biografia:• Michael Francis Moore, cineasta, documentarista e escritor, nasceu em Flint a 23 de Abril de 1954.• Frequentou a escola primária paroquial de São João e participou posteriormente de um seminário na sua terra natal, durante um ano. Após este período frequentou a Davison High School onde participava activamente em debates.• Com apenas vinte e dois anos, Moore fundou o The Flint Voice, um dos diários mais respeitados dos Estados Unidos, onde foi editor. Porém, é na metade dos anos oitenta que começa a produzir, dirigir e apresentar a série de televisão, denominada de TV Nation, premiada posteriormente, com um Emmy.
  4. 4. • Em 1989 dirige Roger & Me e é neste filme que se começa a perceber algumas das técnicas que definem a sua maneira de filmar.• Em 1991, casa-se com a produtora Kathleen Glynn.• Após o massacre na Instituição Columbine (1999), Moore participa activamente na National Rifle Association (NRA), uma organização sem fins lucrativos que promove o direito dos cidadãos relativamente aos portes de armas, com o objectivo de a destruir, no entanto, não é bem sucedido.• Em 2005 fundou o Festival anual de Cinema da cidade de Traverse e foi nomeado como uma das cem pessoas mais influentes do mundo. Já em 2009 decide ajudar a liderar a renovação do Teatro Estadual no centro desta cidade.
  5. 5. Portfólio:• Roger & Me (1989), documentário onde narra o que aconteceu na sua terra natal depois da General Motors fechar as suas fábricas e abrir outras no México, onde pagava aos funcionários menos do que aquilo que deveriam receber. É neste filme que se começa a perceber algumas das técnicas que definem a sua maneira de filmar.
  6. 6. • The Big One (1997), documentário onde mostra aos espectadores que algumas empresas, tais como a Nike, utilizavam mão-de-obra infantil na fabricação de calçado.
  7. 7. • Bowling for Columbine (2002), abordando a obsessão relativamente á utilização de armas nos EUA. Este documentário valeu-lhe o Prémio César, como melhor filme estrangeiro.
  8. 8. • Fahrenheit 9/11 (2004), onde relaciona as ligações de George W Bush a Osama Bin Laden na sequência do atentado às torres gémeas no dia 11 de Setembro. Este documentário valeu-lhe inúmeros prémios, tais como a Palma de Ouro, no Festival de Cinema de Cannes e foi considerado o documentário que mais bilhetes vendeu no mundo.
  9. 9. Filmografia:• 2009 - Capitalism: A Love Story;• 2008 - Slacker Uprising;• 2007 – Sicko;• 2004 - Fahrenheit 9/11;• 2003 - Boom!;• 2002 – Bowling for Columbine;• 1999 - Sleep Now In The Fire;• 1999 - Testify;• 1998 - And Justice for All;• 1997 - The Big One;• 1995 - TV Nation 2;• 1995 - TV Nation;• 1995 – Canadian Bacon;• 1992 - Two Mikes Dont Make a Wright;• 1992 - Pets or Meat: The Return To Flint;• 1989 – Roger & Me
  10. 10. Técnicas:• Na filmagem dos seus filmes, Moore não se limita apenas a filmar imagens in loco, pois acredita que o documentário é um género cinematográfico que incorpora não só o cinema como a televisão, dependendo daquilo que se pretende mostrar.• “Moore não só direcciona todos os seus filmes apenas pelo olhar, como também guia a narrativa pelos ouvidos com uma trilha sonora que por vezes diz mais do que as imagens que vemos”.
  11. 11. • Os seus filmes são invulgares porque apesar de tratar os assuntos com documentação real, a realidade dos factos é recriada através do seu ponto de vista. Ou seja, Moore utiliza imagens de arquivo e depoimentos para criar cenas engraçadas a partir da manipulação das mesmas.• Quando não se apresenta na tela, a sua voz off guia a narrativa juntando as sequências de imagens. A manipulação pode ser percebida pela edição dos seus filmes, nomeadamente quando decide utilizar imagens para confrontar informações, mostrando assim a sua visão crítica dos acontecimentos.
  12. 12. Reflexão:• Michael Moore faz uma pesquisa minuciosa de imagens e cria uma interligação entre elas para conseguir uma edição dinâmica e sarcástica. Os seus documentários destacam-se de todos os outros devido ao seu posicionamento mediante os temas escolhidos.• Moore explora a realidade dos acontecimentos de uma forma criativa e pretende responder aos porquês de determinado acontecimento ter sucedido. O seu principal objectivo é, além de mostrar a realidade tal qual ela é, fazer o espectador a tirar as suas próprias conclusões.
  13. 13. Webgrafia:• http://pt.wikipedia.org/wiki/Michael_Moore• http://pt.wikipedia.org/wiki/Document%C3%A1rio• http://en.wikipedia.org/wiki/Amour_(2012_film)• http://www.infopedia.pt/$amor-de-perdicao• http://ficcao.emtopicos.com/2012/02/criar-documentario-verdade/• http://www.youtube.com/watch?v=dTTFcl5tx_8• http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=aI_h4 PhZEGE#• http://www.bocc.ubi.pt/pag/pimenta-marilu-filme-documentario- michael-moore.html#SECTION004200000000000000007• http://www.bocc.ubi.pt/pag/pimenta-marilu-filme-documentario- michael-moore.html#SECTION00350000000000000000• http://www.adorocinema.com/busca/?q=michael+moore

×