O mercado de trabalho para engenheiros químicos

126 visualizações

Publicada em

Nos outros textos da série sobre Engenharia Química, vimos que o engenheiro atua em processos químicos em larga escala, além da direção de equipamentos, a projeção de procedimentos e o acompanhamento das etapas da produção. Vimos também que o vestibulando deve optar por uma graduação em uma instituição respeitada, já que o mercado de trabalho é cada vez mais seletivo em relação à formação, que exige atualização após a graduação, seja em cursos na área, seja em pós-graduação. Mas vamos falar agora do mercado de trabalho para engenheiros químicos.

A começar pelas principais áreas de atuação: projetos de equipamentos e plantas industriais, produção industrial, gestão de programas de tratamento de água e efluentes, pesquisa e desenvolvimento de produtos químicos e, por último, análise de impactos ambientais. O estágio, geralmente, o primeiro emprego de muitos universitários, é a melhor oportunidade de aplicar os conhecimentos das aulas.

Vale citar que a melhor época do ano para procurar um estágio é no início de cada semestre, quando as empresas mais contratam. Mas quem são os principais recrutadores de estagiários? Desde universidades a institutos de pesquisa, até a empresas e indústrias do setor químico, principalmente nas áreas de processos, financeira, comercial, de projetos, do setor de qualidade e meio ambiente.

Para ser efetivado em uma empresa, há exigências para atuar na profissão. A primeira delas é o diploma de graduação em Engenharia Química, mas também é necessário estar registrado no Crea (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), segundo a Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966. A média salarial de um engenheiro químico que está começando é de R$ 4,5 mil, enquanto um funcionário de escalão intermediário tem rendimento de R$ 7 mil e, por último, o engenheiro sênior, com salário médio de R$ 10 mil.

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
126
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O mercado de trabalho para engenheiros químicos

  1. 1. O mercado de trabalho para engenheiros químicosVITTORIO TEDESCHI
  2. 2. Nos outros textos da série sobre Engenharia Química, vimos que o engenheiro atua em processos químicos em larga escala, além da direção de equipamentos, a projeção de procedimentos e o acompanhamento das etapas da produção. Vimos também que o vestibulando deve optar por uma graduação em uma instituição respeitada, já que o mercado de trabalho é cada vez mais seletivo em relação à formação, que exige atualização após a graduação, seja em cursos na área, seja em pós-graduação. Mas vamos falar agora do mercado de trabalho para engenheiros químicos.
  3. 3. A começar pelas principais áreas de atuação: projetos de equipamentos e plantas industriais, produção industrial, gestão de programas de tratamento de água e efluentes, pesquisa e desenvolvimento de produtos químicos e, por último, análise de impactos ambientais. O estágio, geralmente, o primeiro emprego de muitos universitários, é a melhor oportunidade de aplicar os conhecimentos das aulas.
  4. 4. Vale citar que a melhor época do ano para procurar um estágio é no início de cada semestre, quando as empresas mais contratam. Mas quem são os principais recrutadores de estagiários? Desde universidades a institutos de pesquisa, até a empresas e indústrias do setor químico, principalmente nas áreas de processos, financeira, comercial, de projetos, do setor de qualidade e meio ambiente.
  5. 5. Para ser efetivado em uma empresa, há exigências para atuar na profissão. A primeira delas é o diploma de graduação em Engenharia Química, mas também é necessário estar registrado no Crea (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), segundo a Lei nº 5.194, de 24 de dezembro de 1966. A média salarial de um engenheiro químico que está começando é de R$ 4,5 mil, enquanto um funcionário de escalão intermediário tem rendimento de R$ 7 mil e, por último, o engenheiro sênior, com salário médio de R$ 10 mil.

×