Discurso cavaco silva

220 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
220
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Discurso cavaco silva

  1. 1. CavaCo Silva: A homenagem que merece Discurso de Sua Excelência Armando Emílio Guebuza, Presidente da República de Moçambique, por ocasião do Banquete de Estado em sua homenagem, oferecido por Sua Excelência Aníbal Cavaco Silva, Presidente da República Portuguesa. Lisboa, 1 de Julho de 2014
  2. 2. Sua Excelência Prof. Aníbal Cavaco Silva, Presidente da República Portuguesa; Excelentíssima Doutora Maria Cavaco Silva; Sua Excelência Senhor Presidente da Assembleia da República Portuguesa; Sua Excelência Senhor Primeiro-Ministro da República Portuguesa; Distintos Convidados; Minhas Senhoras e Meus Senhores. As relações entre Moçambique e Portugal atingiram um alto nível de maturidade ao longo destes últimos dez anos, um marco salutar e louvável que em muito se deve a si, Senhor Presidente. •O honroso convite que nos formulou para realizarmos a segunda Visita de Estado à República Portuguesa; •A abertura por parte das autoridades portuguesas para um crescente reforço da nossa cooperação bilateral; bem como •as amáveis palavras que nos dirigiu, constituem-se em mais clarividentes demonstrações dessa elevada excelência de relacionamento profícuo entre os nossos dois países. Nesta que é a nossa última visita de Estado a Portugal, na nossa qualidade de Chefe do Estado Moçambicano, queremos prestar-lhe, Caro Presidente e Amigo, uma singela homenagem pelo seu papel e engajamento pessoal para a valorização e consolidação das relações entre Moçambique e Portugal. Foi com a sua participação e entrega que pudemos superar os desafios do percurso para catapultarmos o nosso relacionamento para este nível de uma parceria madura e de elevado respeito mútuo. Esta homenagem e reconhecimento são extensivos aos outros dirigentes dos sucessivos governos de Portugal, na gestão da agenda comum dos nossos Estados, bem como a outras personalidades portuguesas que contribuíram para elevar estas relações para este nível que a todos nós orgulha. Por isso, tal como durante a nossa Primeira Visita de Estado, em 2010 e durante a Primeira Cimeira Bilateral, em 2011, Caro Amigo e Presidente Cavaco Silva, sentimo-nos hoje, uma vez mais, em terra amiga e entre amigos, terra de muita simpatia e amizade
  3. 3. para com Moçambique e o seu Povo. Sentimos que estamos a dar mais passos em frente, com firmeza e determinação. Senhor Presidente, Minhas Senhoras e Meus Senhores, O excelente ambiente político-diplomático que fomos capazes de consolidar e cristalizar gerou produtos concretos, quer no âmbito político, quer no âmbito económico. A título de exemplo, a instituição, em 2010, do mecanismo de Cimeiras Bilaterais entre Moçambique e Portugal foi um desses marcos significativos que se constituem em mais uma prova explícita do nosso reconhecimento colectivo, da qualidade do relacionamento bilateral e do seu carácter de longo prazo. A realização, em Março do corrente ano, da Segunda Cimeira Bilateral entre Moçambique e Portugal, em Maputo, e a assinatura de vários instrumentos de cooperação, bem como a frequência de visitas, aos vários níveis, juntam-se às já muitas evidências da excelência do nosso relacionamento bilateral. Trata-se de um relacionamento que traduz, igualmente, a vontade comum de continuamente consolidarmos a nossa parceria construtiva, rumo ao desenvolvimento sustentável e à satisfação das legítimas aspirações dos nossos povos, aspirações de progresso e bem- estar. Impulsionado pelo excelente relacionamento político-diplomático, cresce o nosso relacionamento no âmbito económico-empresarial. Neste contexto, Portugal vai ocupando um lugar de crescente relevo e destaque na nossa matriz económica, tanto no plano do seu contributo para a balança comercial, quanto no campo dos investimentos. As empresas portuguesas têm estado, nos últimos dez anos, a consolidar a sua presença nos mais variados domínios, incluindo o turismo, as energias renováveis, a indústria, a construção, as obras públicas e o sector financeiro contribuindo, assim, para o desenvolvimento sustentável do nosso País. Como corolário, Portugal ocupa o terceiro lugar no volume de investimentos em Moçambique em áreas estruturantes para o nosso desenvolvimento contribuindo, quer para a consolidação do tecido económico do nosso País, quer para uma maior competitividade da nossa economia, quer ainda para a realização do nosso sonho de prosperidade e bem-estar.
  4. 4. Na verdade, mais investimento significa: •mais empregos; •mais renda; •mais infra-estruturas; •mais bens e serviços. Numa palavra, mais investimento significa melhores níveis de vida do nosso Povo. Temos plena certeza de que continuando a trabalhar juntos, com o empenho e a determinação que nos caracterizaram nestes últimos quase dez anos, levaremos as nossas relações económicas e comerciais a alcançarem a excelência do patamar que alcançaram as nossas relações político-diplomáticas. É nossa firme convicção que existe um potencial ainda maior de complementaridade entre os nossos países que pode ser melhor explorado e estamos certos que as condições estão criadas para a materialização desse desiderato comum. No seminário empresarial que terá lugar no contexto desta visita, iremos exortar os moçambicanos e portugueses para que sejam mais ousados, não se contentando nem se conformando apenas com o que já foi realizado. Caro Presidente Cavaco Silva, Distintos Convidados, No nosso encontro restrito e na troca de notas com outros dirigentes Portugueses reafirmámos a nossa convicção de que partilhamos uma mesma visão sobre o valor estratégico da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e a mesma vontade política de juntos continuarmos a trabalhar, em parceria com os restantes Estados- membros, na sua consolidação. Neste contexto, estamos convictos que para o sucesso da CPLP, de futuro e com futuro no futuro, devemos manter o nosso discernimento, a proactividade e a determinação de identificar e superar os novos desafios que caracterizam o presente. De entre estes desafios destaque vai para a necessidade de esta nossa organização se manter como um factor de agregação de sinergias ao nível político, da sociedade civil, do sector privado e dos parceiros internacionais, capitalizando as nossas experiências, conhecimentos e potencialidades. Vai, igualmente, para uma maior incidência da nossa cooperação em áreas nas quais haja vantagens comparativas para a concretização plena
  5. 5. dos objectivos para os quais a CPLP foi criada. Vai, ainda, para a necessidade de nos dotarmos de uma estrutura executiva com meios humanos e financeiros à altura de responder aos desafios que a missão da CPLP nos impõe. Deste modo, continuaremos a elevar os padrões de desempenho da nossa organização, tornando-a cada vez mais proactiva, eficaz, inclusiva e solidária e relevante nos domínios da diplomacia, desenvolvimento, paz e segurança internacionais. Foi na perspectiva de uma CPLP de futuro e com futuro no futuro, num mundo cada vez mais globalizado e inter-dependente, que nos empenhámos no apoio aos nossos irmãos guineenses na superação dos desafios de ordem constitucional com que se debatiam. Hoje, temos na Guiné-Bissau uma liderança política legitimada por um processo democrático transparente, livre e justo. A nossa Presidência da CPLP tem-se empenhado no apoio à consolidação destes ganhos e temos plena certeza que Timor-Leste irá conferir um novo ímpeto a este processo. Como já tivemos a ocasião de reiterar aos nossos irmãos de Timor-Leste, manter-nos- emos empenhados, prestando a nossa singela contribuição para que a Presidência de Timor-Leste seja coroada de êxitos. Senhor Presidente, Queremos, uma vez mais, agradecer o honroso convite que nos endereçou para efectuar esta Visita de Estado, uma visita que celebra o aprofundamento dos laços de amizade, de afecto e de solidariedade existentes entre os nossos dois países. Por isso, e também por isso, a nossa visita é portadora de uma mensagem de continuidade e de projecção no futuro, alicerçada nas fundações que ajudámos a construir ao longo deste período de colaboração e cooperação entre os nossos dois Estados. É em nome deste futuro promissor nas relações entre os nossos dois países que gostaríamos de propôr um brinde: •À amizade, solidariedade e cooperação entre Moçambique e Portugal; •À saúde e longa vida de Sua Excelência o Presidente Cavaco Silva e estimada família; •À paz no mundo e à prosperidade para toda a Humanidade. Muito obrigado pela vossa atenção.

×