Apresentação tcc

1.074 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Apresentação tcc

  1. 1. CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL – JORNALISMO FERNANDA COSTA PEREIRAGENTILEZA URBANA – OUTRO FOCO SOBRE A CIDADE DE FORTALEZA
  2. 2. INTRODUÇÃO• A cidade é objeto da produção de imagens e discursos que se colocam no lugar da materialidade e do social e os representam. Assim, a cidade é um fenômeno que se revela pela percepção de emoções e sentimentos dados pelo viver urbano e também pela expressão de utopias, de esperanças, de desejos e medos, individuais e coletivos, que esse habitar em proximidade propicia. (Sandra Pesavento em Cidades visíveis, cidades sensíveis, cidades imaginárias.)• O cidadão tende a perder a sensibilidade para manter o olhar crítico sobre a cidade onde vive, por conta da pressa, em suas atividades diárias.
  3. 3. INTRODUÇÃO• “Acupuntura Urbana” - Jaime Lerner (arquiteto e urbanista, ex-prefeito de Curitiba) diz que é preciso provocar as pessoas a entender e planejar a sua própria cidade através de ações pontuais, como numa “acupuntura urbana”. Uma ação local que desperte a atenção dos habitantes cria uma nova energia capaz de modificar os espaços comuns, decorrente do nascimento do sentimento de urbanidade.• Documentar as pequenas gentilezas urbanas cotidianas que foram reconhecidas por seus próprios cidadãos - agentes modificadores do meio - e por diversos outros profissionais, em forma de prêmio concedido pelo Departamento do Ceará do Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB/CE, denominado Prêmio IAB Gentileza Urbana.• Desenvolver o sentimento de urbanidade pode contribuir para melhorar o espaço comum.
  4. 4. JUSTIFICATIVA• Chamar atenção para aquilo que perde sua obviedade ao longo do tempo na cidade, como a necessidade de contribuir para a transformação do espaço urbano.• Transformar a cidade e os locais que sofreram intervenções urbanas, em possíveis objetos de estudos futuros, por meio da documentação fotográfica.• Divulgar o Prêmio Gentileza Urbana.
  5. 5. METODOLOGIA• Metodologia: se apoia no conceito de Gillian Rose que utiliza as fotografias como projeto de pesquisa. A autora defende que nas ciências sociais a fotografia funciona como a representação de uma sociologia humana.• Livro:Visual Methodologies: An Introduction to the Interpretation of Visual Materials - Making photographs as part of a research project: photo - documentation and other uses fotos.
  6. 6. REFERENCIAL TEÓRICO• A fotografia desenvolve um papel especial no estudo das sociedades e é contemporânea da antropologia. Ambas desenvolveram-se de acordo com o olhar da sociedade.• John Coollier Jr., em Antropologia Visual: A Fotografia como método de Pesquisa, propõe o uso da câmera fotográfica como instrumento fundamental no estudo de campo. Ele destaca que as imagens auxiliam o pesquisador a fazer a análise dos detalhes sem que haja necessidade de uma volta a campo por parte do pesquisador.
  7. 7. REFERENCIAL TEÓRICO• O propósito da fotografia documental é narrar uma história e para isso utiliza-se de imagens sequenciais, que a conferem sentido.• A cidade, como campo de estudo antropológico, é palco para todo o tipo de interação de seus habitantes entre si e em espaços públicos.• Os habitantes precisam se sentir responsáveis pelo meio urbano do qual desfrutam para compreenderem de melhor a coletividade e o senso de cooperação para o bem estar do próximo.
  8. 8. O PRÊMIO GENTILEZA URBANA• Concebido pelo departamento de Minas Gerais do Instituto de Arquitetos do Brasil, em 1993.• Premia anualmente, cidadãos e empresas privadas que, sem a participação do poder público, de alguma forma contribuem para uma mudança positiva no meio urbano.• Intervenções feitas nos campos da arquitetura, urbanismo e paisagismo, e outras iniciativas estéticas ou utilitárias que se qualifiquem como “uma gentileza para os cidadãos”.• O departamento do Ceará do Instituto dos Arquitetos do Brasil trouxe a premiação para o Estado em 2005.
  9. 9. O PRÊMIO GENTILEZA URBANA• A indicação ao prêmio pode ser feita pelo próprio realizador da gentileza ou por moradores da cidade que tenham tomado conhecimento do feito.• Não existe premiação em dinheiro, pois a proposta é promover a gentileza por meio de gestos simples.• Comissão julgadora é formada por profissionais das áreas de arquitetura, urbanismo, artes visuais, literatura, comunicação, filosofia e áreas afins.• Todos os outros indicados recebem menções honrosas e além dos mantenedores das boas ações, os responsáveis pelas indicações também recebem um certificado, como forma de agradecimento pela indicação.
  10. 10. ENSAIO• Trinta fotos foram escolhidas para fazer parte do ensaio produzido em duas semanas de visitas aos seguintes locais:• Praça do Pólo de lazer da Avenida Sargento Hermínio, no Bairro Ellery;• Caixas de telefonia espalhadas por diversos pontos da cidade;• Túnel das Árvores, na Rua Monsenhor Catão, no bairro Aldeota;• Pinturas no muro da Universidade Federal do Ceará – UFC, na Avenida Treze de Maio;• Calçada e muro na Avenida Engenheiro Santana Júnior, no bairro Papicu;• Praça do Lago Jacarey, no bairro Cidade dos Funcionários;• Praça da Quadra 33, no bairro Cidade 2000;• Praça Martins Dourado, no bairro Papicu.
  11. 11. Praça do Pólo de lazer da Avenida Sargento Hermínio, no Bairro Ellery, que com os mosaicos na mureta produzidos pelos próprios moradores, foi vencedora do Prêmio em 2008
  12. 12. Caixas de telefonia espalhadas por diversos pontos da cidade, pintadas voluntariamente pelo artista plástico Narcélio Grud, foram vencedoras do Prêmio em 2009
  13. 13. Túnel das Árvores, na Rua Monsenhor Catão, no bairro Aldeota, que recebeu menção honrosa em 2008 por se destacar como um raro registro de preservação do passeio arborizado
  14. 14. Pinturas no muro da Universidade Federal do Ceará – UFC, na Avenida Treze de Maio, os desenhose gravuras são pintados por artistas e alunos do núcleo de artes plásticas do programa Bolsa Arte e receberam menção honrosa em 2007;
  15. 15. Calçada e muro do Seu Alves, na av. Eng. Santana Jr.. Seu Alves trabalha no local há mais de 18anos e registra suas ideias e sentimentos em forma de frases de verve filosófica. O muro e calçada receberam menção honrosa em 2007
  16. 16. Praça do Lago Jacarey, no bairro Cidade dos Funcionários, mantida pela associação Unilago, formada por moradores do bairro, recebeu menção honrosa em 2006
  17. 17. Praça da Quadra 33, no bairro Cidade 2000, mantida pelo morador Antônio de Pádua que recebeu menção honrosa em 2006
  18. 18. Praça Martins Dourado, no bairro Papicu, mantida pelos moradores do entorno e demais frequentadores, através de contribuições mensais, vencedora do Prêmio em 2005
  19. 19. CONCLUSÃO• A documentação fotográfica destes ambientes proporcionou a mesma relação de cumplicidade experimentada por aqueles que se sentem responsáveis pelos locais. Documentar estes lugares serviu para despertar a consciência para o poder dos registros imagéticos que, além de funcionarem como objeto de estudo para análises futuras, provocam nas pessoas que estão fazendo parte destes registros a sensação real de participar da história do local.• Ao constatar que ações de gentileza provocam na sociedade uma espécie de despertar da consciência urbana, nos damos conta de que é válido todo e qualquer esforço para contribuir com a preservação do patrimônio urbano.

×