Projeto narrativa transmidia_final

704 visualizações

Publicada em

Trabalho desenvolvido para disciplina de Narrativas transmidiáticas na Unicamp.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
704
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto narrativa transmidia_final

  1. 1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Comunicação Social – Habilitação em Midialogia PROJETO DE NARRATIVA TRANSMÍDIA(CS014 - Tópicos Especiais em Internet/Multimeios - “Narrativas transmidiáticas”) Jéssica Correa da Silva RA: 085896 Prof. Dr. Hermes Renato Hildebrand CAMPINAS 2010
  2. 2. ÍndiceIntrodução ------------------------------------------------------------------------------------------------ 01Criação e descrição do produto --------------------------------------------------------------------- 01História ---------------------------------------------------------------------------------------------------- 01Audiência ------------------------------------------------------------------------------------------------- 04Plataformas ---------------------------------------------------------------------------------------------- 04Modelo de negócio ------------------------------------------------------------------------------------- 06Execução -------------------------------------------------------------------------------------------------- 07Cronograma de execução ----------------------------------------------------------------------------- 09Conclusão ------------------------------------------------------------------------------------------------- 09
  3. 3. IntroduçãoOs meios de comunicação não trabalham mais isoladamente. Cada vez mais elas secomplementam, se convergem, disseminando a mesma história ou outras paralelas aela. Dessa forma, a maneira de pensar os meios de comunicação está setransformando, uma vez que pensar apenas na criação de um programa de TV ou umfilme, por exemplo, já não é o suficiente. Os espectadores estão envoltos em váriastecnologias e procuram cada vez mais estar conectados ao que há de mais atual, poresta razão, assim também devem agir os meios de comunicação, explorando além dasmídias tradicionais.O presente trabalho apresenta uma proposta de narrativa transmídia em que foipensada a utilização de várias mídias para contar uma história, bem como criar outrasnarrativas que possam conversar com essa, mas sem que sejam dependentes. Trata-sede uma difícil tarefa, já que o conceito de narrativa transmídia é algo recente, masprocurar-se-á pensar na audiência e na experiência que será proporcionada a ela.Criação e descrição do produtoO produto principal do presente projeto de narrativa transmídia é um seriado de TVque deverá ter em sua primeira temporada 15 episódios, sendo um continuação dooutro, com duração de 1 hora cada e apresentado 1 vez na semana. Sua história é umaficção carregada de suspense e mistério em que um jovem escritor percebe que tudo oque escreve acontece na vida real, mas ele só descobre isso quando não tem maiscontrole sobre seus escritos, os quais estão nas mãos de uma pessoa desconhecida ede má índole. O seriado apresenta várias investigações para se chegar a essa pessoa ouao menos quebrar o poder do arquivo do livro do autor, libertando as várias vítimasdesse, mas para isso diversas dúvidas devem ser esclarecidas como por que o textotem esse poder, por que a pessoa misteriosa faz ameaças e não atinge diretamente oautor do livro, o que as pessoas atingidas têm em comum, entre outras, como poderáser visto no próximo item deste projeto. No decorrer das investigações, históriasparalelas acontecem, procurando explorar um pouco os personagens e seusrelacionamentos.Assim, o universo em questão para o projeto de narrativa transmídia apresenta como“braço principal” o seriado de TV, que deverá ser acompanhado e complementado poroutras mídias, objetivando o entretenimento.HistóriaA seguir, a “história – base” elaborada para a criação do universo:Em uma noite de tempestade, um jovem escritor digitava seu segundo livro quando derepente um forte trovão coincidiu com a queda de energia da casa dele. Ele ficouapreensivo aguardando a volta da eletricidade para ver se não havia perdido todo seu 1
  4. 4. trabalho, já que teimosamente, ele tinha apenas o arquivo original em seu pen drive.Ao voltar a energia elétrica, o escritor constatou o que temia: seu pen drive nãofuncionava mais. Desesperado, com muita dificuldade, esperou o dia seguinte chegarpara procurar alguém que consertasse seu pen drive. Logo que abriu a loja, conversoucom o atendente, que foi ver o que podia fazer, dando a resposta logo em seguida aoescritor: esse já era! Decepcionado com ele mesmo, por não ter feito backups de seulivro, o escritor saiu chateado da loja, quando foi abordado por um jovem que disseque podia arrumar o pen drive para ele, que aquela loja não arrumava nada porquequeria vender um produto novo. O jovem escritor sentiu uma pontada de esperança emesmo sem conhecer o rapaz, sem saber em que estava se metendo, aceitou a ajuda,pois sua vontade de ter o livro que estava escrevendo de volta era muito grande. E orapaz conseguiu resgatar o pen drive, que voltou a funcionar normalmente, pelomenos era o que o escritor achava...O escritor mora com um amigo que começou um curso de formação para serbombeiro, mas desistiu de seguir a carreira. Ele está à procura de emprego, mas semum curso superior ele encontra dificuldades. Ele e a namorada conhecem os textos doescritor, pois vez ou outra ele pede a opinião deles. Ela é jornalista e praticamentemora com eles, apenas dormindo na casa dela, e, todas as vezes que chega aoapartamento, já vai contando as reportagens que fez, o que o escritor agradece, poisserve de inspiração. Mas um dia aconteceu algo estranho, pois ela contou um caso queera exatamente o que ele acabara de escrever. Pensou que fosse uma simplescoincidência, mas essa situação passou a se repetir. Tudo o que ele escrevia aconteciacom alguém. Ele contou isso para seus amigos de apartamento, o desempregado e ajornalista, que apesar de estranharem, pensaram que era bobagem.Certo dia, a jornalista esperava seu namorado na casa dele enquanto o escritorcontinuava seu livro, desta vez, deixando vários backups, tanto em CDs como nocomputador e onde mais conseguia. O amigo do escritor havia saído em busca deemprego e estava demorando a voltar. A jornalista recebeu uma ligação da redação dojornal em que trabalha e ela teve que sair urgentemente para fazer a cobertura de umacidente de carro que havia acabado de acontecer. Como ela estava sem carro, poishavia emprestado para seu namorado, o escritor deu uma carona para ela até o localdo acidente e foi contando o que acabara de digitar até chegarem ao local. Chegandolá, perceberam que o acidente envolveu o amigo deles e o carro capotado em umaribanceira, que terminava em um rio, era o da jornalista. Preocupada, passou a pedirinformações não só para seu trabalho, mas queria saber onde estava seu namorado. Ojovem escritor a acompanhou e ajudou a procurar informações sobre seu amigo.Depois de ouvirem as testemunhas e a polícia, um olhou para o outro ecompartilharam a mesma idéia: o que aconteceu era praticamente o que o escritoracabara de digitar, até mesmo as falas das pessoas eram as mesmas. Só então viramque o que antes era só coincidência, não era bem isso.Logo o escritor e a jornalista procuraram entender como isso estava acontecendo,chegando a conclusão de que conseguiriam resgatar o amigo deles através dacontinuação da história que estava sendo escrita. O desempregado havia capotado ocarro e caído em um rio, ficando desaparecido; a continuação da história ainda não 2
  5. 5. havia sido feita, assim, o escritor inventou que ele se salvou e estava na mata ao lado,sendo resgatado o mais rápido possível, porém, tal alteração foi feita em um backup,pois ele não encontrou seu pen drive em lugar algum. Dias se passaram e nadaaconteceu, nenhum vestígio de seu amigo fora encontrado. A jornalista então voltou apensar sobre como o texto do escritor se tornava real, fazendo perguntas a esse. Umanova conclusão surgiu: havia relação com o conserto do pen drive, assim, apenas oarquivo deste poderia alterar o destino do amigo deles. Começou então uma procuraincessante pelo aparelho, mas, uma pessoa desconhecida invadiu o blog do escritordizendo que estava com o pen drive e que pode destruir a vida de várias pessoas aocontinuar a escrever no arquivo do livro dele, e a partir de então, todo lugar que oescritor vai ele encontra uma mensagem dessa pessoa misteriosa: outdoors, jornais,revistas, sites, sms.... sempre o mesmo símbolo, sempre uma mensagem enigmática,sempre fazendo ameaças.Aos poucos o ladrão do livro vai enviando páginas que ele escreveu no arquivo doescritor, que passa a saber de antemão o que irá acontecer com alguma pessoa, amorte até então não é usada no livro, apenas desaparecimentos em conseqüências deacidentes, cada qual mais diferente que o outro. Começa uma grande investigação porparte da jornalista e do escritor e outras pessoas se juntam nessa empreitada, comoum historiador, um participante de uma seita que acredita no poder da escrita, umfotógrafo do jornal da namorada do desaparecido, um hacker, pessoas das famíliasque foram vítimas do livro, entre outros. A polícia não dá ouvidos ao caso, uma vezque acredita ser tudo mentira, já que envolve uma “força sobrenatural”.Onde está o amigo acidentado? Quem pegou o pen drive? Por que ele quer destruir avida das pessoas? O que essas pessoas têm em comum? Como o texto do escritorpassou a ser real? Quem era o rapaz que consertou o pen drive? Quem vai sofrer o queo ladrão do pen drive escreveu no arquivo original? Como fazer outro arquivo com omesmo poder? Como acabar com o poder do arquivo que está nas mãos do ladrão?Por que o autor não é atingido diretamente? Como resgatar as vítimas do livro? Essassão perguntas a serem respondidas no desenrolar do seriado de TV, que é o produtoprincipal, do qual sairão “braços” e outras narrativas em outras mídias, que ajudarão acomplementar o entendimento do seriado de TV.Vale ressaltar que no processo de roteirização de tal seriado os personagens serãomelhor estruturados para que outras histórias ocorram paralelamente àsinvestigações, para que se consiga atrair um público maior e não ficar apenas no climamisterioso, o que poderia acarretar no fracasso do seriado. Assim, romances epolêmicas como racismo, homossexualismo, eutanásia, religião, desemprego, entreoutras, poderiam ser acrescentadas através de personagens secundários,provavelmente às vítimas do livro, mas também através dos principais, como no casodo desemprego e um possível romance entre o escritor e a namorada do melhor amigodele, que passa a ficar mais próxima durante as investigações. Assim, cada episódioapresentaria uma vítima diferente, mas isso, a partir do episódio 3, em que umaintrodução geral do universo já foi apresentado e o ladrão começa a enviar as páginasque escreve ao escritor. 3
  6. 6. A história em resumo:  Tema principal: Mistérios em torno do arquivo do segundo livro do escritor  Gênero principal: suspense  Localização: cidade fictícia no Brasil, sem detalhamento do local.  Personagens principais: o escritor, a jornalista, a pessoa misteriosa que rouba o pen drive, o namorado da jornalista que mora com o escritor. A partir do episódio 5, um participante de uma seita que acredita no poder da escrita (“Enigma da escrita”) será vinculado a história. A jornalista é quem descobre essa seita.  Personagens secundários: hacker, historiador, pessoas próximas às vítimas do livro, fotógrafo do mesmo jornal da personagem principalAudiênciaO universo criado tem como audiência um público jovem de uma faixa entre 16 e 35anos, não se restringindo a ela, independente do gênero, de classe média, classemédia alta, já que o seriado é idealizado par TV a cabo. Procura-se atrair aqueles que jáacompanham outros seriados investigativos e/ou que envolvem mistérios, dando-lhesuma nova opção de narrativa, bem como aqueles que gostam de resolver problemasatravés da lógica, mesmo que dentro dessa haja fenômenos irreais. Apesar de o temacentral ser o mistério do arquivo do livro que foi roubado, outras histórias serãoacrescentadas no processo de roteirização do seriado, como por exemplo, romances, afim de ampliar o público. Com este mesmo fim, procurar-se-á desenvolver ospersonagens principais de maneira que o público se identifique com eles.PlataformasPara o presente projeto, foram pensadas diversas plataformas, que serão utilizadascomo Transmídia, que apenas dissemina a história do seriado, e Narrativa Transmídia,que serão histórias paralelas ao seriado que poderão ser vistas sem que sejanecessário o conhecimento deste, mas caso o conheça, elas complementarão ahistória principal, assim, elas são independentes.Seriado de TV - trata-se da plataforma principal do projeto, a qual já foi descritaanteriormente.Blog do escritor - é por onde a pessoa misteriosa que roubou o pen drive inicia suacomunicação com o escritor. O blog apresenta mais sobre este personagem, fala sobreo primeiro livro que ele lançou e passa a funcionar como um lugar de conversa com oladrão do pen drive. O não conhecimento desse blog não altera o entendimento doseriado. Será melhor detalhado no item “Execução”. 4
  7. 7. Twitter – Os personagens principais possuem conta no twitter, sendo a conta dapessoa misteriosa um local de enigmas e a do escritor e a da jornalista, uma espécie dediário.Fóruns de discussão e comunidades (Orkut, Facebook) – Onde os fãs poderão deixarsuas hipóteses de resolução dos casos do seriado e discutir com os demais em buscade respostas para a narrativa. Os personagens principais participam do fórum.HQ – Histórias das vítimas desaparecidas, contando onde elas foram parar, o queaconteceu depois do acidente que a fez desaparecer no seriado, cujo personagemprincipal é o amigo do escritor. São independentes do seriado, apenas ocomplementando. Será melhor detalhado no item “Execução”.Webdocumentário – São webdocumentários fakes que contarão sobre estudos feitosem relação ao poder de a escrita ser capaz de se tornar real, podendo controlar odestino das pessoas. São vídeos que fazem parte da Seita “Enigma da escrita”, quemostrarão casos estudados, o que foi comprovado, o que está sendo estudado. Teráum clima totalmente místico. É a partir de um desses vídeos que a jornalista conhece aseita e entra em contato com o personagem que participa da seita. Esseswebdocumentários são independentes do seriado. Pode-se entender cada um emseparado e o que os une é apenas um personagem.Mobsódios – Em meio à investigação do caso do livro de seu amigo, a jornalistaencontra uma veia investigativa que não sabia que tinha, a partir de então ela se tornajornalista investigativa e acompanha vários casos a fim de aprender sobre como osmarginais atuam e como resolver o sumiço de seu namorado. Os mobsódios são oscasos que ela acompanha e ajuda a resolver. É independente da história do seriado,apesar de que neste é falado que ela se tornou jornalista investigativa para tentardesvendar o sumiço do namorado, que é o que ligaria, de certa forma, as narrativas.ARG – Seria um jogo que liga realidade e ficção em que pistas vão sendo dadas aosparticipantes para desvendarem um mistério. Esse ARG é para que os espectadoresajudem o escritor a encontrar o pen drive que foi roubado. As pistas são deixadas pelapessoa misteriosa e o escritor e a jornalista se comunicam com os participantes dandodicas do que eles entendem das pistas, assim como o seriado se desenvolve em acordocom o jogo, podendo ter pistas na série. Para esse jogo, as redes sociais seriamutilizadas, bem como aconteceria o mesmo que na história: mensagens da pessoamisteriosa apareceriam em jornais, revistas, outdoors... sempre o mesmo símbolo,sempre enigmático. O celular seria a plataforma mais utilizada para dar dicas aosparticipantes de onde eles devem ir para encontrar as pistas. No final será encontradoo pen drive, mas o arquivo do livro por algum motivo não abre e o escritor descobreque não é o pen drive que faz o seu texto se tornar real, mas alguma coisa no arquivo,encerrando a primeira temporada. Dessa forma, esse ARG é simultâneo à primeiratemporada e dependente do seriado, começando assim que as investigações já estãosendo desenvolvidas no seriado, aproximadamente no episódio 8. 5
  8. 8. Sites  Site do seriado, simplesmente para divulgação, assim como existem para outros seriados, contendo vídeos, informações sobre os próximos episódios, atores, locais para comentário... bem como local para inscrições no ARG, que terá uma página dentro desse site.  Site da seita ”Enigma da escrita”, que acredita no poder da escrita em tornar as coisas reais, a qual terá um participante na história do seriado. Seria a criação de outro universo que fará parte do universo do seriado de TV. Nele conterá os webdocumentários citados anteriormente, bem como artigos de estudo sobre esse poder em controlar o destino através da escrita.  Site do jornal em que a jornalista do seriado trabalha, que contem notícias reais e fictícias. Pode ser um meio para deixar pistas do ARG, mas não é dependente do seriado; quem assisti-lo e não ver esse jornal, não terá problemas em entender a história. Durante o seriado aparecerá momentos em que a jornalista está no site.Filme – Um filme contando um outro ataque da pessoa misteriosa, que age através detelefonemas ao mesmo jovem que consertou o pen drive do escritor do seriado, queseria seu comparsa. Apesar dos personagens serem os mesmos do seriado, a narrativaé independente.Game online – O jogador escolhe uma das histórias disponíveis. Então se abre o livroque ele escolheu, mas faltando algumas palavras. De um lado tem a parte escrita e dooutro a cena correspondente. Embaixo dos espaços a serem preenchidos estão trêsalternativas de palavras e o jogador escolherá uma. Assim que a página é preenchida,no lado em que tem o desenho da cena, a animação da história que foi escrita éapresentada. Assim o jogador se torna escritor e ao terminar o livro poderá assistir aanimação completa se assim desejar, ou seja, aquilo que se escreve acontece deverdade. As histórias terão estilo semelhante as do seriado, mas não há relação comele. Este game pode ser disponibilizado no site do seriado.Modelo de negócioA princípio o seriado foi pensado para TV paga, onde vários seriados são exibidos,sendo, portanto, pago de forma indireta. Como o ARG é dependente dele, também éacessível por aqueles que pagam a TV a cabo, mas a participação no ARG seria gratuita,bastando a inscrição no site do seriado; aqueles que tiverem conhecimento do ARG,mas não conhece o seriado poderá participar, mas será prejudicado no jogo por nãoter acesso às pistas dadas nele, informação que ficará em destaque no regulamento.As demais plataformas utilizadas seriam gratuitas, sendo necessário apenas ter acessoà Internet com exceção do filme, disponibilizado nos cinemas, e do HQ, distribuído nasbancas, os quais teriam seus preços acessíveis. Já os mobsódios seriam feitos comacordo com operadoras de celular, ficando a cargo dessas cobrar. Sendo assim, talprojeto de narrativa transmídia possui acesso misto (pago e gratuito), mas aexperiência transmídia é mais bem vivenciada quando se tem acesso ao produtoprincipal veiculado em TV paga, o que infelizmente exclui as classes mais baixas. 6
  9. 9. ExecuçãoPara tal item serão detalhadas as seguintes mídias: Blog do escritor e HQ.BLOG DO ESCRITORConteúdo - Haverá uma seção com a biografia do escritor, uma para falar sobre oprimeiro livro dele, outra para a criação de seu segundo livro, em que ele vai falando oque está escrevendo e de repente, nos comentários, o personagem misteriosoaparece. Além disso, há postagens sobre livros que o autor gosta, critica e recomenda,bem como dicas de filmes. Mesmo com as ameaças do personagem que rouba o pendrive, o autor continua o blog com postagens sobre coisas que gosta e espalha paraseus seguidores o que está acontecendo com seu segundo livro. Há seguidores fictíciosque o difamam, dizendo que a criatividade dele é péssima e que nada daquilo que eleestá falando sobre seu segundo livro é convincente, assim como há os que acreditam etentam ajudar. O personagem misterioso também participa, que é o que aparece noseriado. A parte de comentários do blog é aberta para quem quiser participar.Layout - trata-se de um blog comum, tendo ao fundo uma imagem de uma máquina deescrever em baixa opacidade, utilizando tons de azul. Abaixo um possível layout para oblog, com um possível nome do escritor, que será definido no momento de roteirizar oseriado de TV. Procura-se usar um layout simples e de fácil entendimento. 7
  10. 10. HQLayout – ao lado a capa da possívelprimeira edição do HQ, com o nome“VILANÔNIMA”, junção das palavras vilae anônima, referentes à história, emque os personagens aparecem em umlugar que não sabem onde é.Conteúdo – a narrativa é totalmentediferente do seriado, mostrando o queas vítimas do livro estão vivendoenquanto a solução não é encontrada.O personagem principal é o amigo doescritor e a história se dá em umacidade pequena que ninguém sabeonde é. Esse local foi inventado pelopersonagem que roubou o pen drive,sendo em um plano diferente do queaquele em que todos viviam, mas jáexistiam moradores, que tambémforam inventados pelo ladrão. Sãopessoas simples e muitas vivem na árearural. Há um pequeno hospital, ummercadinho e uma igreja como os locais de maior valor. Muitas aventuras ocorrem,pois pessoas estranhas como caçadores, ladrões, tribos indígenas e animais selvagensaparecem amedrontando a cidade, assim como fenômenos estranhos acontecem namata aos redores da cidade e das fazendas. Além disso, aos poucos novos moradoressurgem, que são nada menos que as vítimas do arquivo do livro do seriado. Assim, ospersonagens que desaparecem no seriado, surgem no HQ. O amigo do escritor acabase tornando o bombeiro que desistiu de ser na vida real, sendo o herói da cidade.No seriado, ninguém sabe o paradeiro das vítimas até próximo do fim da primeiratemporada, quando um hacker consegue invadir o computador da pessoa misteriosa etem acesso aos escritos da história do que acontece com as vítimas, mas rapidamentea pessoa misteriosa descobre a invasão e dá um jeito de acabar com ela. Sendo assim,o HQ é lançado após a primeira temporada, podendo ter as histórias citadas nasegunda. Além disso, os personagens serão de acordo com o que aconteceu noseriado, como se fosse uma continuação, mas nada impede de ser visto de formaindividual. 8
  11. 11. Cronograma de execuçãoPrimeiramente se faz necessário criar o ambiente do universo apresentado no seriadode TV, sendo assim, antes de sua exibição já deve existir: Site do seriado, universo daseita “Enigma da escrita” (site e webdocumentário), contas no twitter, blog do escritor,site do jornal do seriado e o game online, que faz parte do site do seriado.Em seguida, o seriado em si entra em execução e, como dito, o ARG acontecesimultaneamente a partir do episódio 8. Em paralelo, surgem os fóruns de discussões eas comunidades no Orkut e Facebook e mais para o final da temporada, entram emexecução os mobsódios da jornalista, os quais continuam após o término da primeiratemporada. Eles se iniciam mais ao fim para fazer sentido a transformação dajornalista em jornalista investigativa.O HQ, como explicado, será após a primeira temporada. O filme pode ser realizado aqualquer momento, uma vez que independe do seriado, sendo preferível sua execuçãoantes da segunda temporada, como uma preparação para a volta do seriado.ConclusãoEste trabalho procurou criar um projeto de narrativa transmídia em que uma históriafoi inventada e a partir dela foram pensadas as mídias que executariam o universocriado, de maneira simples, sem a criação de roteiros, utilizando apenas descrições decomo seriam. Outras mídias poderiam ser implementadas no projeto, bem comoalgumas presentes nesse trabalho poderiam ser alteradas, de acordo com a criaçãodos roteiros. Mas o importante nesse projeto foi a familiarização com as etapas queenvolvem a criação de produtos comunicacionais que utilizam a tendência deconvergência e narrativas transmidiáticas, sempre pensando em audiência. 9

×