VISÃO CONTEMPORÂNEA/ FATECH
PROGRAMA GIBEOM
GESIEL DE SOUZA OLIVEIRA
METODOLOGIA CIENTÍFICA
MACAPÁ – AP
2014
GESIEL DE SOUZA OLIVEIRA
METODOLOGIA CIENTÍFICA
Trabalho apresentado a Coordenação do Curso
Livre de Bacharel em Teologia,...
3
RESENHA
DOM CASMURRO
ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. Projeto Gráfico da Coleção Clássicos da Literatura. 1.
Ed. Editori...
4
O livro superou as minhas expectativas. Primeiro, por ser um livro de época, eu
pensei que ele seria chato, e sem sentid...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho de metodologia cientifica resenha - prof. sanzia

1.396 visualizações

Publicada em

Modelo de Resenha para a Disciplina Metodologia Científica da Profa Sonia Cristina

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.396
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho de metodologia cientifica resenha - prof. sanzia

  1. 1. VISÃO CONTEMPORÂNEA/ FATECH PROGRAMA GIBEOM GESIEL DE SOUZA OLIVEIRA METODOLOGIA CIENTÍFICA MACAPÁ – AP 2014
  2. 2. GESIEL DE SOUZA OLIVEIRA METODOLOGIA CIENTÍFICA Trabalho apresentado a Coordenação do Curso Livre de Bacharel em Teologia, da Visão Contemporânea – Programa GIBEOM como requisito avaliativo da disciplina Metodologia Científica, ministrada pela Profª Sônia Cristina. MACAPÁ – AP 2014
  3. 3. 3 RESENHA DOM CASMURRO ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. Projeto Gráfico da Coleção Clássicos da Literatura. 1. Ed. Editorial Sol. 2004. 209 p. Dom Casmurro foi escrito pelo renomado escritor brasileiro Machado de Assis, sendo publicado em 1899 pela primeira vez. Demonstrando toda sagacidade do autor, demonstra a sociedade brasileira da época, ficando no assunto do amor, e consequentemente o ciúme acompanha esse romance. É em Dom Casmurro que aparece uma das personagens mais faladas da literatura do Brasil, e do mistério que cerca sua história: Capitu. Dom Casmurro é na verdade Bento Santiago, ou Bentinho como é chamado durante todo o livro, e narrador do livro. O livro começa com Bentinho explicando a origem de seu apelido - dado por um poeta que não teve a atenção de Bento no trem - e a origem do livro. Bentinho começa narrando sua vida, desde criança, onde seu destino era, irreversivelmente, ir para o seminário e se tornar um padre. Destino traçado por sua mãe - Dona glória - depois de fazer uma promessa para que seu filho nascesse com vida, e não morto como o anterior. Porém, existe algo e alguém que faz com que Bentinho se pergunte porque ele precisa seguir esse destino, e seu nome é Capitolina. Capitu é vizinha de Bentinho, cujo ambos constroem uma amizade forte, repleta de companheirismo, e desde as primeiras páginas em que Capitu aparece é notável de que ali também irá aparecer um amor. E é isso que acontece. Bentinho se sente apaixonado por Capitu, e o narrador percebe que o sentimento é recíproco em uma tarde, ao pentear os cabelos de Capitu. Porém, existe um destino e uma promessa que ele é obrigado á concluir. Bentinho vai para o seminário, onde conhece Escobar, que logo vira um amigo para vida toda. É nesse ponto que aparece todas as dúvidas dos leitores, críticos, e principalmente de Bentinho: Teria Capitu traído Bentinho com Escobar?
  4. 4. 4 O livro superou as minhas expectativas. Primeiro, por ser um livro de época, eu pensei que ele seria chato, e sem sentido, e que eu não entenderia muitas coisas que ele Machado de Assis gostaria que seus leitores percebessem, até porque, as mentes para quais Machado de Assis escreveu, já não existem mais. E isso não foi verdade. O amor de Capitu e Bentinho é extremamente real, e atual, repleto de ingenuidade e promessas, o que me fez adorar as cenas de amor que aparecem nesse livro. Segundo, por já conhecer a escrita de Machado de Assis, eu já havia imaginado como seria mais ou menos a escrita de Dom Casmurro, e me preparei para uma leitura pesada. Não minto, a leitura foi pesada sim, cheia de termos complicados, mas foi bem mais tranquila do que a leitura do livro Memórias póstumas de Brás Cubas. Eu, particularmente, adorei os capítulos "fora da história" que aparecem nesse livro - aqueles capítulos em que o Machado de Assis coloca textos, filosofando sobre algumas coisas. Eu tinha adorado isso no “Memórias póstumas”, e percebi que esses capítulos fazem parte do estilo pessoal do Machado de Assis, o que me fez gostar ainda mais dele como escritor. Sobre a dúvida de Bentinho em relação á Capitu, eu não vejo dúvidas de que Capitu realmente o traiu. Para aqueles que leram esse livro, perceberam que essa afirmação é sempre comprovada, porém, algumas partes me deixou com dúvidas, e me fez pensar: Capitu não seria capaz de trair Bentinho. Escobar não seria capaz de trair seu amigo. E houve momentos em que eu me encontrei tão perdido quando o narrador, mas esse é o principal aspecto da trama: garantir uma atmosfera de expectativa a cada capítulo.

×