9 trocas gasosas

902 visualizações

Publicada em

Trocas gasosas

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
902
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

9 trocas gasosas

  1. 1. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015
  2. 2. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 http://desnivel.pt/media/photos/escalada.jpg http://perlbal.hi-pi.com/blog-images/597269/gd/1270905487/o-garoto-minhoca.jpg http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/7/72/ Mikrofoto.de-Blepharisma_japonicum_21.jpg Qual é o ser vivo com maior necessidade de oxigénio? Porquê? Qual deles terá necessidade de uma superfície respiratória específica?
  3. 3. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Área superficial – 180 dm2 Volume – 68 dm3 Área superficial/Volume =180/68 =2,65 Área superficial – 0,36 dm2 Volume – 0,0048 dm3 Área superficial/Volume =0,36/0,0048 =75
  4. 4. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Área superficial – 180 dm2 Volume – 68 dm3 Área superficial/Volume =180/68 =2,65 Área superficial – 0,36 dm2 Volume – 0,0048 dm3 Área superficial/Volume =0,36/0,0048 =75 Nos seres vivos de maiores dimensões a razão entre a área e o volume é menor. A superfície corporal não é suficiente para obter oxigénio para as células. Necessita de superfícies respiratórias especializadas.
  5. 5. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 • Menor quantidade de oxigénio dissolvido • Temperaturas elevadas tornam o oxigénio menos solúvel • Num lago com muitos animais a quantidade de O2 é menor • Águas profundas têm menos oxigénio
  6. 6. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Nereis virens Anelídeo marinho com superfícies respiratórias externas http://i1339.photobucket.com/albums/o705/ppp325/popopopo/alitta-nereis-virens_zps5b3d9ff8.jpg
  7. 7. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Axolote Superfícies respiratórias externas
  8. 8. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Trocas gasosas nas plantas
  9. 9. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Abertura/fecho dos estomas
  10. 10. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015
  11. 11. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Manual pág. 139
  12. 12. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Hidra Difusão Direta Tegumento Hematose cutânea
  13. 13. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Minhoca Difusão Indireta Tegumento Hematose cutânea
  14. 14. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Peixe Difusão Indireta Brânquias Hematose Branqueal
  15. 15. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Peixe Difusão Indireta Brânquias Hematose Branqueal
  16. 16. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Manual pág. 141
  17. 17. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Brânquias são muito eficientes na realização da hematose: •Grande superfície •Bastante finas e irrigadas •Sentido de circulação da água é contrário ao sentido de circulação do sangue – mecanismo de contracorrente
  18. 18. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Inseto Difusão Direta Traqueias Hematose traqueal
  19. 19. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Mamífero Difusão indireta Pulmões Hematose pulmonar
  20. 20. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Pulmões como superfície respiratória Os vertebrados terrestres realizam as trocas gasosas através de pulmões: •Estes têm estruturas semelhantes (conjuntos de tubos e sacos) mas diferente grau de complexidade. •A subdivisão pulmonar vai aumentando dos anfíbios para os répteis e destes para os mamíferos, aumentando a área de superfície e favorecendo as trocas gasosas
  21. 21. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015
  22. 22. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015
  23. 23. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 Manual pág. 143
  24. 24. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015
  25. 25. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015
  26. 26. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 • As fêmeas adultas dos elefantes-marinhos podem mergulhar até 1255 metros de profundidade em busca de alimento • A duração dos mergulhos varia de 20 a 27 minutos • O tempo de permanência na superfície entre mergulhos é de apenas 2 a 3 minutos.
  27. 27. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 • As fêmeas adultas dos elefantes-marinhos podem mergulhar até 1255 metros de profundidade em busca de alimento • A duração dos mergulhos varia de 20 a 27 minutos • O tempo de permanência na superfície entre mergulhos é de apenas 2 a 3 minutos. Como conseguem?
  28. 28. Trocas gasosas Biologia e Geologia – 10º ano Maria João Drumond / maio 2015 • Utilizam O2 armazenado no sangue e não nos pulmões. • Têm duas vezes e meia mais sangue do que um homem do mesmo tamanho • O coração baixa a frequência e o sangue circula apenas nos órgãos vitais e músculos necessários • Os músculos têm elevada % de mioglobina, proteína com função de armazenamento de oxigénio.

×