Energias, Saul Farracho e Ana Pires, CTE 09

663 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
663
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Energias, Saul Farracho e Ana Pires, CTE 09

  1. 1. 2628905080<br /> <br />Trabalho realizado por:<br />Saul Farracho<br />Turma/ano:Ana Pires <br />CTE 1º 09/12<br />Introdução pág.2<br />Energia Nuclear pág.3<br />Energia Solar pág.4,5<br />Biodiesel pág.6,7<br />Energia Hídrica pág.8,9<br />Conclusão pág.10<br />Os temas que iram ser abordados neste trabalho serão as energias renováveis.<br />Iremos falar das vantagens e desvantagens de cada uma e iremos também falar um pouco de cada uma dessas energias.<br />Desta maneira poderemos ver qual, ou quais, as melhores energias a utilizar, podendo assim ver quais são as mais benéficas para o ambiente e evitando assim o agravamento de problemas já existentes no nosso planeta, como por exemplo o aquecimento global. <br />Devido aos elevados custos de instalação e de manutenção das centrais nucleares, esta energia está presente em pequenas quantidades, em consequência do enorme potencial energético e da expansão do sector nuclear, depara-se com enormes obstáculos, como o perigo de acidentes nucleares.<br />As centrais nucleares devem ter um acompanhamento rigoroso devido à possibilidade de um acidente nuclear que liberta grandes quantidades de radioactividade, que é bastante prejudicial aos seres vivos.<br />Vantagens:<br />- O combustível é barato e fácil de transportar;<br />- É a fonte mais concentrada de geração de energia;<br />- Não provoca efeito de estufa ou chuvas ácidas.<br />Desvantagens:<br />- É a fonte de maior custo, derivado dos sistemas de emergência, de contenção de resíduos radioactivos e de armazenamento;<br />- Requer uma solução a longo prazo para os resíduos armazenados em alto nível na maioria dos países;<br />A energia solar é uma energia garantida durante os próximos 6000 milhões de anos. Toda a vida na Terra depende da energia do sol; esta é a fonte de energia para a fotossíntese e para a ocorrência de chuvas através da evaporação da água na superfície terrestre.<br />Dentro do Sol, a massa é convertida directamente em energia pelo processo de fusão nuclear onde o hélio é transformação em hidrogénio – reacções atómicas.<br />Embora a energia solar seja a maior fonte de energia da Terra, a sua intensidade da superfície terrestre é baixa devido à elevada distância entre a Terra e o Sol e ao facto da atmosfera absorver e emitir parte da radiação.<br />Para aproveitar a radiação que nos é fornecida pelo Sol utilizamos os colectores solares térmicos, que absorvem a radiação solar aquecendo a água que circula nos tubos, e nos painéis fotovoltaicos que, por serem constituídos por células, absorvem a radiação solar excitando os fotões que se movimentam, formando, assim, uma corrente eléctrica.<br />A utilização destes aparelhos não produz lixo nem polui o ambiente; no entanto para que a corrente seja suficiente para satisfazer as necessidades humanas, são necessários muitos metros quadrados destes aparelhos, que, apesar de serem eficazes, não conseguem acompanhar o ritmo do consumo humano.<br />Vantagens:<br />- Baixo custo de obtenção;<br />- Não emite dióxido de enxofre;<br />- As cinzas são menos agressivas ao meio ambiente;<br />- Menor corrosão dos equipamentos (caldeiras e fornos);<br />- Menor risco ambiental;<br />- Recurso renovável;<br />- As emissões não contribuem para o efeito de estufa.<br />Desvantagens:<br />- Menor poder radiador;<br />- Maior possibilidade de geração de material particular para a atmosfera, o que significa maior custo e investimento para a caldeira e os equipamentos para remoção de material particular;<br />- Dificuldades no armazenamento.<br />É um combustível diesel, de queima limpa, derivado de fontes naturais e renováveis como os vegetais. Pode ser formado por óleos vegetais ou gordura animal, enfim, a partir de todo o tipo de gorduras, desde óleos de frituras, borras de refinação e matéria de esgotos.<br />O biodiesel é mais seguro que o diesel proveniente de petróleo; não requer armazenamento especial, pois pode ser armazenado nos mesmos locais do petróleo; acresce que, pelo facto de ter maior ponto de fusão, é ainda mais seguro de se transportar. É renovável, contribuindo para a redução de dióxido de carbono, biodegradável e não tóxico.<br />O biodiesel pode ser misturado com óleo diesel de origem petrolífera dos motores diesel actuais sem qualquer necessidade de novas adaptações.<br />Vantagens:<br />- Bom sistema de distribuição para os níveis de actual uso;<br />- Fácil obtenção;<br />- Menos poluente, nomeadamente na produção de enxofre e dióxido de carbono, que os derivados de petróleo;<br />- Pode maximizar a produção de várias culturas vegetais em diversas regiões do globo, ajudando o sector primário;<br />- Não requer refinação como o petróleo.<br />Desvantagens:<br />- Depende essencialmente da produção agrícola, tendo uma capacidade de substituição do diesel limitada;<br />- Preço elevado, se bem que a utilização de novas tecnologias possam reduzir os custos de produção.<br />Nas centrais hidroeléctricas, através é possível converter a energia hídrica em energia eléctrica.<br />Convém distinguir as grandes centrais hidroeléctricas das centrais hidroeléctricas de pequenas dimensões, as mini-hidricas, que têm potências instaladas até cerca de 10 KW. A energia de uma mini-hídrica pode alimentar uma povoação, um complexo industrial, agrícola ou a rede nacional de distribuição eléctrica.<br />A produção de energia nestas centrais só se verifica ¾ do ano, pelo que se torna necessário recorrer a grandes centrais hídricas ou térmicas.<br />Desde que tomadas as devidas precauções, é possível construir e operar centrais mini-hídricas com um impacto ambiental mínimo nos custos de água: assim, quanto mais energia for gerada, menos será produzido em centrais térmicas, minimizando os impactos ambientais.<br />Embora a energia hidráulica dos cursos de água tenha constituído a primeira fonte natural utilizada pelo homem para a produção de energia em seu beneficio, o seu desenvolvimento só se efectuou no inicio do séc. XX.<br />A produção média de energia, em Portugal, nas pequenas e grandes centrais hídricas, representou, nos últimos anos, 6,1 % do consumo total de energia primária e 48,6 % de energia eléctrica disponível para consumo final. Portugal é, assim, o país da União Europeia com maior percentagem de energia eléctrica produzida por via hídrica.<br />Como podemos ver neste trabalho cada energia tem as suas vantagens e desvantagens, mas convêm referir que algumas delas têm desvantagens mínimas, para o ambiente, a maioria tem custos elevados, mas podem ser um bom investimento futuro, pois assim poderemos contribuir para uma melhoria do nosso ambiente, para que num futuro próximo as gerações seguintes não venham a ter os problemas que temos agora, ainda mais agravados. <br />

×