Aceitação

9.994 visualizações

Publicada em

A Psicóloga Ana Cristina Pereira escreve e transformamos o texto numa linda apresentação. Vejam.

Publicada em: Turismo, Negócios
1 comentário
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.994
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
44
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
96
Comentários
1
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aceitação

  1. 1. ACEITAÇÃO (o início da transformação)
  2. 2. A Loucura Ana Cristina Pereira (*)
  3. 3. A primeira impressão que temos quando ouvimos ou pensamos em aceitar, seja uma pessoa, um fato ou uma circunstância é de que estaremos nos submetendo ou nos subjugando, desistindo de lutar, desistindo de mudar, sendo fracos.
  4. 4. De verdade se quisermos modificar qualquer aspecto da nossa vida, das nossas relações ou de nós mesmos devemos começar aceitando.
  5. 5. Na verdade a aceitação é detentora de um poder transformador que só quem já experimentou é que pode avaliar.
  6. 6. È realmente difícil aceitar perda material ou afetiva; uma situação de dificuldade financeira; uma doença; uma "humilhação"; uma "traição", etc.
  7. 7. Mas a aceitação é um ato de força interior, sabedoria, e humildade, já que existem inúmeras situações que não podemos mudar no momento em que acontecem.
  8. 8. E de maneira geral as pessoas são como são, dificilmente mudam, na verdade não podemos contar com isso, quem muda somos nós por escolha e vontade própria, portanto, se não houver aceitação, o que estaremos fazendo é insensato, é insano.
  9. 9. Ser resistente a isso, brigar, revoltar-se, negar, deprimir, desesperar, indignar-se, culpar,culpar-se, etc, são reações emocionais carregadas de raiva; raiva do outro, raiva de si mesmo, raiva da vida e a raiva destrói, desagrega.
  10. 10. A aceitação é uma força que desconhecemos porque somos condicionados a lutar, a esbravejar, a brigar.
  11. 11. Aceitar não é desistir, nem tão pouco se resignar. Aceitar é estar lúcido do momento presente como é, e se assim a vida se apresenta, assim deve ser, já que tudo está coordenado pela Lei da ação e reação.
  12. 12. No instante em que aceitamos, desmaterializamos situações que foram criadas por nós (“karma”), soluções surgem naturalmente através da intuição ou fatos trazendo as respostas e as saídas para a situação, tudo isso porque paramos de resistir à VIDA como ela se apresenta no momento.
  13. 13. A consciência de que tudo é movimento, nada é permanente, faz com que a aceitação aconteça mais facilmente. A nossa tendência “natural” é resistir, não aceitar, combater tudo o que nos contraria e o que nos gera sofrimento.
  14. 14. Dessa forma prolongamos a situação. Resistir só nos mantém presos dentro da situação desconfortável, muitas vezes perpetuando e tornando tudo mais complicado e pesado.
  15. 15. Quando não aceitamos nos tornamos amargos, revoltados,frustrados, insatisfeitos, cheios de rancor e tristeza, e esses padrões mentais/emocionais criam mais e mais dificuldades, nunca trazem solução.
  16. 16. Aceitar é expandir a consciência e encontrar respostas, soluções, alívio. Aceitar é o que nos leva à Fé.
  17. 17. È fundamental entender que aceitar não significa desistir... Seguir adiante com otimismo, e ter muitos propósitos a serem atingidos é nossa atitude saudável diante da vida.
  18. 18. Aceitar se refere ao momento presente, ao agora, no instante que você aceita, ou em outras palavras, você entrega, novas idéias surgem para prosseguir na direção desejada, saindo do sofrimento.
  19. 19. (*) A autora do texto, Ana Cristina Pereira é psicóloga e Terapeuta Transpessoal.
  20. 20. www.espacogaia.com.br
  21. 21. Apresentação por Renato Cardoso
  22. 22. www.vivendobauru.com.br Ouça a música até seu final ou clique para sair.

×