Síntese da Proposta POD

141 visualizações

Publicada em

Síntese do manifesto do POD, juntando os seus conceitos e ideias para a implementação da Democracia Directa em Portugal através das novas tecnologias

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
141
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Síntese da Proposta POD

  1. 1. Síntese da Proposta PODwww.pod.ptgeral@pod.ptwww.facebook.com/PortugalPOD
  2. 2. VertentesAs vertentes são os objetivos e pressupostos mais gerais e essenciais. Aliando-se aum pensamento de justiça democrática e bom uso das novas tecnologias para aDemocracia Direta, que é o que realmente se pretende, todo o resto são narealidade apenas ideias e sugestões para uma boa adaptação entre os meios onlinee funcionamento do partido. Sendo que existe espaço para alterações edesenvolvimentos.
  3. 3. Vertentes1. Ideal da implementação do conceito da Democracia Direta e Participativa em Portugal. Através de propostas concretas a serem apresentadas na Assembleia da República. Este tipo de medidas, referentes à Democracia Direta, serão a constante incondicional do partido. Exemplos: • Baixar o número de assinaturas para ILCs e petições. • Legislar a obrigatoriedade de referendos nacionais face a petições respeitantes a tópicos de grande importância nacional. • Instalar gradualmente um sistema de voto eletrónico por todo o país, suportado por uma versão online, reduzindo custos e dificuldades de referendos para possibilitar uma maior frequência destes. Todas as sugestões de propostas serão disponibilizadas brevemente num documento à parte.
  4. 4. Vertentes1. Ideal da implementação do conceito da Democracia Direta e Participativa em Portugal. Através de propostas concretas a serem apresentadas na Assembleia da República. Este tipo de medidas, referentes à Democracia Direta, serão a constante incondicional do partido.2. Desenvolvimento de uma Democracia Direta e Participativa alternativa através do próprio partido enquanto se mostrar necessário, a fim de assegurar uma participação democrática aos cidadãos a partir do momento que exista POD na Assembleia ou nas autarquias. Devendo as propostas e posições do POD, sobre os mais variados temas, provir diretamente dos cidadãos. Como?
  5. 5. Plataformas Online Adotar um sistema online que permita a entrada de novas ideias e seguimento da vontade dos portugueses em tempo real, ao invés de um conjunto de promessas a cada 4 anos. Sendo essas propostas postas em prática na Assembleia da República ou autarquias através dos representantes do partido.
  6. 6. Plataformas Online Adotar um sistema online que permita a entrada de novas ideias e seguimento da vontade dos portugueses em tempo real, ao invés de um conjunto de promessas a cada 4 anos. Sendo essas propostas postas em prática na Assembleia da República ou autarquias através dos representantes do partido. Para assegurar a competência das decisões, pretende-se: • Estimular votos conscientes e pensados – disponibilização de informação simplificada (recorrendo, por exemplo, a meios multimédia) e imparcial, com argumentos para diferentes lados. Para determinados casos, requer-se o preenchimento de questionários rápidos, de modo a assegurar se a questão é compreendida.
  7. 7. Plataformas Online Adotar um sistema online que permita a entrada de novas ideias e seguimento da vontade dos portugueses em tempo real, ao invés de um conjunto de promessas a cada 4 anos. Sendo essas propostas postas em prática na Assembleia da República ou autarquias através dos representantes do partido. Para assegurar a competência das decisões, pretende-se: • Incentivar a reunião de equipas para cada proposta – de modo a criar uma tendência para o aglomeração de profissionais e cidadãos entendidos nas matérias de cada proposta, dotados de interesse cívico no seu desenvolvimento e dinamização.
  8. 8. Plataformas Online Adotar um sistema online que permita a entrada de novas ideias e seguimento da vontade dos portugueses em tempo real, ao invés de um conjunto de promessas a cada 4 anos. Sendo essas propostas postas em prática na Assembleia da República ou autarquias através dos representantes do partido. Para assegurar a competência das decisões, pretende-se: • Decisões de especialistas – apenas para decisões excecionalmente técnicas e difíceis e compreender, devendo a decisão ser discutida apenas entre quem tenha conhecimentos comprovados na área.
  9. 9. Plataformas OnlineAs Plataformas dividem-se em três: Portal Plataforma Plataforma Nacional Interna Plataforma Decisões para a Local Para os associados ao Assembleia da partido, tendo em República, através Decisões a nível vista assuntos dos deputados do autárquico, nas autarquias relacionados com o partido. representadas pelo POD. seu funcionamento e Acessível apenas aos organização interna residentes das mesmas. (não discussão políticas).
  10. 10. Plataformas Online Apresentação de propostas pelo cidadão Nacional Reunião de equipa para Recolha de apoiantes Apresentação livre de o desenvolvimento e online (como uma propostas online dinamização petição) Referendo Nacional e Reunião com o POD e posterior execução na preparação conjunta paraAssembleia da República o referendo
  11. 11. Plataformas OnlineNacional De onde podem provir outras propostas?• Dos restantes partidos - devendo as matérias ser devidamente preparadas e explicadas pelo POD, para posterior referendo online.• Através de inquéritos do POD - por forma a estudar eficazmente a vontade dos cidadãos sobre diversos assuntos. Como por exemplo, qual de várias propostas de investimento, consideram a mais proveitosa para o país.
  12. 12. Plataformas OnlineLocalPretende-se chegar a um consenso das vontades e necessidades da população decada zona. De modo a que o respetivo representante POD se possa orientar sobre amelhor maneira de gerir os seus recursos e satisfazer os seus cidadãos. Deseja-setambém contribuir para um melhor espírito de comunidade, através da participação ecolaboração para o bem comum das zonas de residência.
  13. 13. Plataformas OnlineLocalPretende-se chegar a um consenso das vontades e necessidades da população decada zona. De modo a que o respetivo representante POD se possa orientar sobre amelhor maneira de gerir os seus recursos e satisfazer os seus cidadãos. Deseja-setambém contribuir para um melhor espírito de comunidade, através da participação ecolaboração para o bem comum das zonas de residência.• Interface de mapas interativos. Um conceito inovador que permite aos cidadãos assinalar problemas, queixas e opiniões online e geograficamente, diretamente à sua autarquia. Assim como consultar dados demográficos úteis.
  14. 14. Plataformas OnlineLocalPretende-se chegar a um consenso das vontades e necessidades da população decada zona. De modo a que o respetivo representante POD se possa orientar sobre amelhor maneira de gerir os seus recursos e satisfazer os seus cidadãos. Deseja-setambém contribuir para um melhor espírito de comunidade, através da participação ecolaboração para o bem comum das zonas de residência.• Interface de mapas interativos. Um conceito inovador que permite aos cidadãos assinalar problemas, queixas e opiniões online e geograficamente, diretamente à sua autarquia. Assim como consultar dados demográficos úteis.• Apresentação de ideias, propostas ou projetos. Com procedimento semelhante ao nacional, mas devidamente adaptado. Permitindo, por exemplo, assinaturas físicas para a distinção das propostas, que se faz possível devido à adjacência da autarquia para a sua verificação.• Digitalização normalizada e unificada das respetivas juntas/câmaras.
  15. 15. Plataformas OnlineInternaFórmulas com vários critérios e diferentes pesos para diferentes cargosO tópico mais relevante desta Plataforma, seria a eleição para cargos através de umsufrágio universal dos filiados (aberto a todos), num processo de seleção democráticafocado nas competências individuais e não na pessoa em si. Na tentativa de se extrairsubjetividade ao processo de valorização de filiados, pois a votação na pessoa em sileva a fenómenos falaciosos como a chegada a cargos com base na popularidade,imagem e outros critérios que não o da competência, profissionalismo e empenho.
  16. 16. Plataformas OnlineInternaFórmulas com vários critérios e diferentes pesos para diferentes cargosLevam-se então em conta critérios:Absolutos: como o nível de escolaridade, formação apropriada para o cargo, percursoprofissional, “soft skills”, etc. Que podem ser valorizadas quase que automaticamente.Subjetivos: embora subjetivos, devem-se ter em conta outros igualmenteimportantes, como o espírito de liderança, capacidade de trabalho em equipa, diálogoargumentativo, carisma, desempenho e contribuição democrática do indivíduo.Contribuição democrática do indivíduo – isto é, o desempenho do candidato nacolaboração para o desenvolvimento e dinamização de propostas nas PlataformasOnline, de modo a incentivar a participação democrática demonstrativa do melhorcaráter de cada cidadão.
  17. 17. Plataformas OnlineInternaFórmulas com vários critérios e diferentes pesos para diferentes cargos Classificam através da Plataforma Interna Comunidade Critérios Subjetivos Filiada Candidatos Critérios Absolutos Os estatutos especificam os critérios e os respetivos pesos para cada cargo Fórmula para o Cargo Estatutos A pontuação máxima será a do candidato nomeado designado para o cargo Pontuação
  18. 18. Disposições finais Como Colaborar: Clique para o o Divulga este PowerPoint síntese manifesto o Segue-nos na nossa página de Facebook completo o Inscreve-te na nossa Newsletter Como Participar Ativamente o Faz parte do arranque da Organização Nacional, preenche o Formulário de Participação o Envia email para geral@pod.pt Site oficial: www.pod.pt

×