Por que fazer o enem

1.158 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.158
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
32
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Por que fazer o enem

  1. 1. Por que fazer o ENEM<br /><ul><li>Servir como exame vestibular para boa parte das universidades federais, centros federais tecnológicos e para algumas universidades estaduais, além de ter seu resultado utilizado nos processos seletivos de mais de mil faculdades brasileiras.
  2. 2. Permitir ao estudante concorrer a uma bolsa no ProUni e requisitar financiamento estudantil pelo Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies)
  3. 3. Ser a prova de conclusão do Ensino Médio para os estudantes da Educação de Jovens e adultos (EJA) e para quem não concluiu o Ensino Médio na idade adequada.
  4. 4. Avaliar o conhecimento dos alunos que encerram o Ensino Médio.</li></li></ul><li>O que se espera do aluno (“eixos cognitivos”)<br /><ul><li>“[Competência é a] capacidade de agir eficazmente em um determinado tipo de situação, apoiada em conhecimentos, mas sem limitar-se a eles.”</li></ul>Philippe Perrenoud<br />Veja agora como o próprio Enem conceitua a expressão<br /> <br /><ul><li>“Competência são as modalidades estruturais da inteligência, ou melhor, ações e operações que utilizamos para estabelecer com e entre objetos, situações, fenômenos e pessoas que desejamos conhecer.”</li></ul>(Eixo cognitivos do Enem – Versão preliminar. Brasília: MEC/INEP, 2007.)<br />
  5. 5. As cinco competências avaliadas pelo ENEM<br />DOMINAR LINGUAGENS<br />Saber ler e entender textos (em português e em uma língua estrangeira – inglês ou espanhol) , diagramas, gráficos, ilustrações, quadrinhos, pinturas, charges, esquemas etc.<br /><ul><li>COMPREENDER E INTERPRETAR FENÔMENOS</li></ul>Capacidade de interligar as disciplinas escolares entre si e de conectar o conteúdo aprendido na sala de aula com a realidade do mundo que o cerca, considerando os fenômenos naturais, processos histórico-geográficos, produção tecnológica e manifestações artísticas.<br />
  6. 6. SOLUCIONAR PROBLEMAS<br />É preciso ter informações corretas sobre o fenômeno (competência) e interpretar o fato (competência) para tomar decisão acertada e resolver a questão apresentada.<br />CONSTRUIR ARGUMENTAÇÃO<br />Trata-se de assumir um ponto de vista e defendê-lo com argumentos sólidos, baseados nas informações e nos conhecimentos adquiridos sobre qualquer tema proposto.<br />ELABORAR PROPOSTAS<br />Além de compreender o que se pede e apresentar argumentos a favor de seu ponto de vista, você deve ser capaz de formular propostas para resolver a situação apresentada, respeitando as diversidades socioculturais.<br />
  7. 7. As habilidades avaliadas pelo Enem<br /><ul><li>“Ao assumir essa concepção de competências e habilidades, a avaliação proposta [pelo Enem] parte do pressuposto de que tais modalidades da inteligência não estão pré-formadas, mas são desenvolvidas ao longo de uma vida de interações que o sujeito estabelece nos seus diferentes espaços de atuação cotidiana.”</li></ul>(Eixos cognitivos do Enem – Versão preliminar. Brasilia.)<br />
  8. 8. Veja como o próprio Enem conceitua habilidades:<br /><ul><li>“As habilidades decorrem das competências adquiridas e referem-se ao plano imediato do ‘saber-fazer’. [...] As habilidades expressam como os alunos concretizam suas ações, procedimentos e estratégias na resolução de problemas relativos aos diferentes domínios do conhecimento.”</li></ul>(Eixo cognitivo de Enem.)<br />
  9. 9. Como podem ser as situações-problema?<br /><ul><li>comparação entre fragmentos de textos;
  10. 10. confronto entre textos de diferentes linguagens;
  11. 11. estabelecimento de relações entre elementos distintos presentes nos textos;
  12. 12. exploração de leitura de um gráfico relacionado a conteúdos de Ciência, História ou Geografia e estabelecimento de relação com fenômenos naturais sociais ou culturais;
  13. 13. exploração de conteúdos de Matemática que exijam a elaboração de propostas a partir de uma linha de argumentação.</li></ul> <br />
  14. 14. Analisando uma situação-problema proposto pelo Enem<br /> <br />O texto abaixo reproduz parte de um diálogo entre dois personagens de um romance.<br /> - Quer dizer que a Idade Média durou dez horas? – perguntou Sofia.<br /> - Se cada hora valer cem anos, então sua conta está certa. Podemos imaginar que Jesus nasceu à meia-noite, que Paulo saiu em peregrinação missionária pouco antes de meia-noite e meia e morreu quinze minutos depois, em Roma. Até as três da manhã a fé cristã foi mais ou menos proibida. (...) Até as dez horas as escolas dos mosteiros detiveram o monopólio da educação. Entre dez e onze horas são fundadas as primeiras universidades.<br /> <br /> (Adaptados de GAARDER, Jostein. O mundo de Sofia – Romance da história da filosofia. São Paulo: Cia. Das Letras, 1997.)<br /> <br />
  15. 15. O ano de 476 d.C. época da queda do império Romano do Ocidente, tem sido usado como marco para o início da Idade Média. De acordo com a escala de tempo apresentada no texto, que considera como ponto de partida o início da Era Cristã, pode-se afirmar que:<br /> <br />A)As Grandes Navegações tiveram início por volta das quinze horas.<br />B)A Idade Moderna teve início um pouco antes das dez horas.<br />C)O Cristianismo começou a ser propagado na Europa no início da Idade Média.<br />D)As peregrinações do apóstolo Paulo ocorreram após os primeiros 150 anos da Era Cristã.<br />E)Os mosteiros perderam o monopólio da educação no final da Idade Média.<br />
  16. 16. Como funciona o Sisu (Sistema de Seleção Unificada)<br />Quem pode participar<br />Para se inscrever no Sisu, o aluno precisa ter feito o último Enem. <br />Nota mínima para concorrer<br />Algumas instituições de ensino adotam uma nota mínima para a inscrição em determinados cursos. Ao fazer a inscrição, o aluno fica sabendo se sua nota obtida no Enem é suficiente para concorrer àquele curso. Se não for, pode optar por outro curso.<br />Notas com pesos diferentes<br />Certas instituições conferem pesos às notas do Enem em alguns cursos. Por exemplo, um curso de Biologia pode dar mais peso à nota do aluno em Ciências da Natureza. Se isso ocorrer, o sistema calcula automaticamente, na hora da inscrição, as notas do candidato para àquela vaga.<br />
  17. 17. Como é realizada a inscrição<br />A inscrição é feita apenas pela internet, no portal do Sisu, abrigado dentro do site do MEC (www.mec.gov.br), e só vai ao ar na época da realização da seleção. O aluno deve informar o seu número de inscrição e a senha cadastrada no Enem – não é necessário nenhum outro dado ou documento. Em seguida, é solicitada a criação de uma nova senha, exclusiva para o Sisu.<br />Instituições participantes<br />A lista completa de cursos e instituições participantes, bem como o número de vagas disponíveis em cada curso, só e divulgada no período de inscrições. Na segunda edição do Sisu, em 2010, foram abertas 83.125 por 39 universidades federais, 38 institutos de educação profissional, cinco universidades estaduais.<br />
  18. 18. Como funciona<br />As regras do Sisu 2012 serão as mesmas da edição de 2011. No Sisu, o candidato deve escolher duas opções de curso, e instituição, por ordem de preferência. Ao final da inscrição são feitas três chamadas, e os candidatos não selecionados na primeira nem na segunda chamada estão automaticamente concorrendo às chamadas posteriores, mas não podem mais mudar sua opção inicial.<br />O candidato pode alterar suas opções quantas vezes julgar conveniente enquanto estiver aberto o período de inscrição. Mas atenção: para efeito de concorrência, o Sisu considera apenas a última inscrição feita.<br />
  19. 19. Acompanhamento diário<br />Com o período de inscrição aberto, o sistema informa diariamente a nota de corte (ou seja, a menor nota para ficar entre os classificados) de cada um dos cursos oferecidos, com base nas informações lançadas durante o dia anterior. Dessa forma, o aluno pode acompanhar se sua pontuação é ou não suficiente para ingressar no curso de sua preferência. Se não for, pode modificar sua escolha antes do encerramento das inscrições.<br />
  20. 20. Divulgação do resultado<br />Ao final do período de inscrição, o sistema seleciona automaticamente os candidatos conforme sua nota, o número de vagas disponíveis e o número de inscritos. O resultado é divulgado no portal do Sisu e pelas instituições participantes. Os alunos aprovados devem se dirigir à instituição para fazer a matrícula e apresentar os documentos exigido no prazo estabelecido. Se o aluno não fizer isso, seu lugar vira vaga remanescente e será entregue a outro candidato na chamada seguinte.<br /> <br />
  21. 21. COMO FUNCIONA O PROUNI<br />TIPOS DE BOLSA DE ESTUDO<br />INTEGRAL<br />Cobre o valor total da mensalidade<br />Para concorrer <br />A renda familiar por pessoa não pode ultrapassar um salário mínimo e meio (R$817,50)<br />PARCIAL<br />Paga metade do valor da mensalidade<br />Para concorrer<br />A renda familiar por pessoa não pode passar de até três salários mínimos (R$ 1.635,00)<br />
  22. 22. PERFIL DOS CANDIDATOS<br />Para obter a bolsa de estudos do ProUni, ainda é preciso atender a pelo menos dos seguintes pré-requisitos:<br /><ul><li>Ter cursado o Ensino Médio e escola pública.
  23. 23. Ter cursado parte do Ensino Médio e escola pública e parte em escola privada como bolsista integral.
  24. 24. Ser portador de deficiência física.</li></ul>> Ser professor da rede pública de ensino básico <br />concorrente a cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia.<br />Obs: Alunos matriculados em universidades públicas não podem ser contemplados com bolsas do ProUni para cursar uma faculdade privada ao mesmo tempo. Neste caso, o aluno deverá optar entre a bolsa e a matrícula na instituição pública.<br />
  25. 25. Inscrições<br />As inscrições são feitas apenas pela internet, no site www.mec.gov.br. Primeiro, é preciso informar CPF, número de inscrição no Enem 2011 e senha – se tiver efetuado a inscrição no Sisu, deve usar a senha já cadastrada naquele sistema. Depois, é necessário escolher, por ordem de prioridade, até cinco cursos de seu interesse em uma ou mais instituições e o tipo de bolsa que que você quer (integral ou parcial)<br />
  26. 26. Nota de corte<br />Quando obtém a nota mínima, o candidato, então, pode concorrer a uma bolsa do ProUni em uma faculdade do seu interesse. Se houver mais alunos do que vagas, a classificação se dá pela nota obtida no Enem. Aí, existe uma “nota de corte” (ou seja, a nota do último aluno que obteve a bolsa). Enquanto as inscrições estiverem abertas, a nota de corte de cada curso é informada diariamente no site. Com isso, é possível saber se a nota permite conseguir a bolsa naquela faculdade e alterar as opções de curso para obtenção da bolsa, se houver outros cursos de seu interesse.<br /> <br />
  27. 27. Pré-seleção<br />Terminado o período de inscrição, é feita uma primeira seleção de aprovados baseada na nota obtida no Enem. Os candidatos são pré-selecionados em sua opção de maior prioridade. Caso o curso de sua primeira opção não esteja disponível, você será selecionado para a segunda opção, e assim por diante<br />
  28. 28. Segunda chamada<br />Uma vez finalizada a primeira etapa de pré-seleção, caso restem bolsas de estudo, será aberta uma segunda etapa de inscrições, que obedecerá às mesmas regras do primeiro processo seletivo<br />
  29. 29. Matrícula<br />Após ter sido pré-selecionado, o aluno deve ir à secretaria da instituição a qual foi aprovado com os documentos necessários para comprovar as informações prestadas na ficha de inscrição (cédula de identidade, comprovantes de residência e de rendimento do candidato e da família). Depois que as informações são checadas, o aluno assina o Termo de Concessão e é inserido no programa.<br />
  30. 30. Bom desempenho<br />Para permanecer recebendo a bolsa do ProUni durante todo o curso, o aluno precisa ser aprovado em, no mínimo, 75% das disciplinas cursadas em cada período letivo. Caso contrário, perde o direito ao auxílio. Desde que foi lançado, em 2004, o ProUni já beneficiou 863 mil alunos.<br />
  31. 31. DATAS IMPORTANTES<br />PROCESSO SELETIVO - UFPA – 2012<br />Período para solicitar a isenção da taxa de inscrição<br />A partir das 14h de 14/09 às 22h de 19/09/2011<br />Realização da Prova Objetiva<br />Dia 04/12/2011 das 14h às 18h<br /><ul><li> </li></ul>PROCESSO SELETIVO/PRISE – UEPA – 2012<br />Primeira e a segunda etapa <br />27 e 28 de novembro de 2011 <br />Horário: 8h às 13h<br />Terceira etapa Prosel/Prise<br />18 de dezembro de 2011<br />Horário: 8h às 13h<br />

×