Iiimecemagricultura

2.858 visualizações

Publicada em

Publicada em: Diversão e humor, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.858
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
79
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Iiimecemagricultura

  1. 1. Prof. P. Lynce de Faria Prof. P. Aguiar Pinto Prof. L. Mira da Silva Prof. L. Alcino Conceição
  2. 2. . III. A Mecanização em Agricultura Prof. L. Alcino da Conceição
  3. 3. III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA <ul><li>1. Sua evolução </li></ul><ul><ul><li>As duas guerras e a rarefacção de mão-de-obra masculina contribuíram decisivamente para grandes saltos qualitativos na evolução e generalização da mecanização agrícola, não só pela necessidade de substituir a força de trabalho dos homens mobilizados, como também para responder a exigências acrescidas de uma maior intensificação cultural. </li></ul></ul>III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  4. 4. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária <ul><ul><li>O desenho dos tractores foi muito melhorado e a actual gama de tractores, adaptada a inúmeras circunstâncias de uso, é muito grande. As máquinas agrícolas foram desenhadas para se ajustarem aos tractores de modo a executarem uma gama ainda maior de tarefas. </li></ul></ul><ul><ul><li>O engate de três pontos e o sistema de elevação hidráulico popularizou-se a partir dos anos 50. As ceifeiras debulhadoras automotrizes têm hoje muito mais capacidade e fiabilidade. Foram também desenvolvidas colhedoras automotrizes de uma variedade de culturas diferenciadas (batata, algodão, beterraba, tomate, etc.). </li></ul></ul>I. INTRODUÇÃO I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  5. 5. <ul><ul><li>Conseguiram-se também inúmeros melhoramentos nas construções rurais , especialmente nas modernas salas de ordenha mecânica, pocilgas e aviários. O uso de motores eléctricos permitiu que uma grande série de operações (mungição, moagem e mistura de rações, etc.) se façam hoje, com muito maior rapidez. </li></ul></ul><ul><ul><li>Com o evoluir constante da tecnologia, atingimos a possibilidade de os novos equipamentos ( raios laser, GPS, sondas electrónicas, tecnologias de informação, etc.) que dão lugar a uma nova agricultura, designada por Agricultura de Precisão. </li></ul></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  6. 6. <ul><li>A aplicação conjugada de diversas tecnologias (GPS, GIS, VRT, Sensores, Mapeamento de Colheita) permite melhorar a gestão espacial e temporal de cada parcela da exploração agrícola . </li></ul>I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  7. 7. <ul><li>2. Classificação das Máquinas Agrícolas </li></ul><ul><ul><li>Máquinas ou unidades motrizes </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>tractor </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>minitractores </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Motocultivadores </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Máquinas operadoras, unidades operadoras ou alfaias agrícolas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>montadas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>semi-montadas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>rebocadas </li></ul></ul></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  8. 8. <ul><ul><li>Máquinas auto-motrizes </li></ul></ul><ul><ul><li>Classificação das máquinas quanto aos trabalhos que executam </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>máquinas de mobilização - modificam o perfil do solo (ex. charruas) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>máquinas de distribuição - distribuem produtos à superfície do terreno (ex. semeadores) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>máquinas de colheita, transporte e manuseamento (ex. ceifeira debulhadora ) </li></ul></ul></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  9. 9. <ul><ul><li>Máquinas ou unidades motrizes </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>tractor </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>minitractor </li></ul></ul></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA Tractor agrícola de 4RM
  10. 10. <ul><ul><ul><li>motocultivador </li></ul></ul></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA Motocultivador (com fresa)
  11. 11. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA Motogadanheira
  12. 12. <ul><ul><li>Máquinas operadoras, unidades operadoras ou alfaias agrícolas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>montadas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>semi-montadas </li></ul></ul></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Sistema hidráulico I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA Máquina montada (charrua de aivecas)
  13. 13. <ul><ul><ul><li>rebocadas </li></ul></ul></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA Máquina rebocada (conjunto de máq. – grade e rolo)
  14. 14. <ul><ul><li>Máquinas auto-motrizes </li></ul></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA Ceifeira debulhadora (girassol )
  15. 15. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Máquina para Colheita de uva / azeitona I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  16. 16. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária <ul><li>3. Tractores agrícolas </li></ul><ul><ul><li>Veículos com motor, susceptíveis de fornecer um elevado esforço de tracção relativamente ao seu peso, mesmo em pisos com deficientes condições de aderência, construídos principalmente para puxar, empurrar, transportar ou accionar equipamentos destinados aos trabalhos agrícolas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Os motores dos tractores agrícolas são de combustão interna e, normalmente, de inflamação por compressão (Diesel). </li></ul></ul>I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  17. 17. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Tractor agrícola de 4RM I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  18. 18. <ul><li>Classificação </li></ul><ul><li>Os tractores agrícolas podem classificar-se quanto aos órgãos de locomoção em: - Rodas motrizes (2RM ou 4RM) - Rastos </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária <ul><li>Vantagens das 4RM </li></ul><ul><li>- melhor aderência - menor compactação - melhor desempenho em terrenos declivosos </li></ul><ul><li>Desvantagens das 4RM </li></ul><ul><li>- maior raio de viragem - mecânica mais complexa - maiores perdas totais na transmissão - preço mais elevado </li></ul>I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  19. 19. <ul><li>Vantagens dos tractores de rastos </li></ul><ul><li>- melhor aderência - maior força de tracção - melhor estabilidade - menor raio de viragem - menor compactação do solo </li></ul><ul><li>Desvantagens dos tractores de rastos </li></ul><ul><li>- bitola fixa - direcção mais complicada - mais lentos - mais caros - manutenção dispendiosa - não podem circular em estrada </li></ul>I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  20. 20. <ul><li>Motor Diesel, constituição, funcionamento e dados nominais </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Fonte: Manual de Mecanização Agrícola;MADRP, 2007 I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  21. 21. <ul><li>Motor Diesel, constituição, funcionamento e dados nominais </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Potencia: 1 hp = 1,014 cv 1 cv = 0,736 kW 1 kW = 1,36 cv Cilindrada, cm 3 ou l Fonte: Manual de Mecanização Agrícola;MADRP, 2007 I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  22. 22. <ul><li>ciclo Diesel </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Fonte:Atares et al, 1993 I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  23. 23. I. INTRODUÇÃO Perdas de Potência III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  24. 24. <ul><li>Sistemas complementares do Motor </li></ul><ul><li>Sist. admissão de ar </li></ul><ul><li>Sist. alimentação de combustível </li></ul><ul><li>Sist. de distribuição </li></ul><ul><li>Sist. de lubrificação </li></ul><ul><li>Sist. de refrigeração </li></ul><ul><li>Sist. eléctrico </li></ul><ul><li>Sist. transmissão/tomada de força (tdf) </li></ul><ul><li>Sist. hidráulico </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Fonte:Fiatagri,,sd I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  25. 25. <ul><li>Sistema de admissão de ar </li></ul><ul><li>Conjunto de órgãos responsáveis pela condução do ar à câmara de combustão para queima do combustível </li></ul><ul><li>Filtro(s), colector de admissão, par compressor turbina*, intercooler** </li></ul><ul><li>Principio de funcionamento atmosférico, Sobrealimentado* e sobrealimentado com intercooler** </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  26. 26. <ul><li>Sistema de alimentação de combustível </li></ul><ul><li>Conjunto de órgãos responsáveis pela condução do combustível desde o depósito até à câmara de combustão </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  27. 27. <ul><li>Sist. de distribuição , </li></ul><ul><li>através da sincronização de movimento dos órgãos do bloco com os da cabeça do motor é o sist. responsável pela entrada de ar e saída dos gases de escape no ciclo Diese l </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  28. 28. <ul><li>Sistema de lubrificação </li></ul><ul><li>Sistema cujo principio de funcionamento pode ser por pressão ou por chapinhagem que é responsável pela lubrificação, limpeza e controlo da temperatura interna ao motor </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  29. 29. <ul><li>Sistema de refrigeração </li></ul><ul><li>Sist. Responsável pelo controlo da temperatura externa ao motor, podendo actuar por liquido ou por ar </li></ul>VV V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Refrigeração atrvés dum fluido I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  30. 30. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Refrigeração por ar I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  31. 31. <ul><li>Sistema eléctrico </li></ul><ul><li>Apresenta como órgãos e estruturas principais o motor de arranque, alternador, bateria, condutores, fusíveis e terminais </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária http://www.envenenado.com.br/manutencao/eletrica/eletrica_01.jpg Noções de tensão (volts, V) e Intensidade da corrente eléctrica (amperes, A) I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  32. 32. <ul><li>Transmissão </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária <ul><li>Conjunto de mecanismos que liga o motor aos órgãos de locomoção e tomada de força. </li></ul><ul><li>Suporta necessariamente as seguintes capacidades: </li></ul><ul><li>possibilidade de modificação da relação de transmissão (de forma a enfrentar diferentes níveis de esforço dentro de uma gama de rotações do motor adequadas); </li></ul><ul><li>possibilidade de modificar o sentido de rotação final (de forma a permitir a marcha-atrás) </li></ul><ul><li>controlo da continuidade do movimento (embraiagens). </li></ul><ul><li>. </li></ul>I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  33. 33. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária <ul><li>Caixa de velocidades </li></ul><ul><li>A caixa de velocidades permite obter um certo número de razões de desmultiplicação entre um veio de entrada (veio primário) e um veio de saída (veio secundário). Consegue-se assim obter diferentes combinações entre a velocidade de rotação do motor e das rodas (ou da tomada de força.), </li></ul><ul><li>Geralmente os tractores possuem um elevado número de relações de transmissão. </li></ul><ul><li>Ex. Um tractor com três &quot;grupos&quot; (altas, médias e baixas) e cinco velocidades (1ª, 2ª, 3ª, 4ª, ré) possui quinze relações de transmissão (3 * 5 = 15) abrangendo assim toda a gama de velocidades que poderão ser requeridas em trabalho. </li></ul>I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  34. 34. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária  Diferencial O diferencial tem também um papel de desmultiplicação e permite tornar independentes as rodas motoras, distribuindo a força de tracção pelas duas (em cada eixo) Principal efeito pretendido: melhor controlo e menor desgaste na realização de curvas, uma vez que a roda que descreve o lado de fora da curva descreve necessariamente um percurso maior e, portanto, patinaria se rodasse de forma fixa com a outra roda. I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  35. 35. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Limitação : o esforço de tracção fica limitado pela roda que tem menor aderência, pois é para essa roda que é canalizada preferencialmente a potência de tracção (no limite, o tractor pode ficar imobilizado, mesmo tendo uma roda bem colocada). Em certas condições, existem vantagens em neutralizar a acção do diferencial, tornando solidárias as duas rodas motrizes, de forma a evitar a patinagem de uma delas (por exemplo, quando uma roda se encontra suspensa ou a aderência ao solo é deficiente). Existe, para este efeito, um mecanismo de blocagem do diferencial . I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  36. 36. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária . Os redutores finais localizam-se nos cubos das rodas e destinam-se a desmultiplicar ainda mais. A razão de ser desta desmultiplicação progressiva (e não toda na caixa, por exemplo) é a necessidade de poupar em material de transmissão (que de outra forma teria de ser dimensionado para esforços muito superiores). I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  37. 37. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária  Embraiagem Permite cortar a transmissão entre o motor e a caixa de velocidades, de forma a poder trabalhar com esta última (só se podem engrenar duas rodas dentadas se estiverem ambas paradas ou a rodar à mesma velocidade). A mesma embraiagem pode accionar de forma simultânea ou independente a caixa de velocidades e a tomada de força (t.d.f.). I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  38. 38. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Tipos de embraiagens - de efeito simples : quando accionadas interrompem a transmissão tanto da locomoção como da t.d.f.; - de efeito duplo : quando accionadas a meio curso interrompem a transmissão apenas à locomoção; quando accionadas a curso completo interrompem também a transmissão da t.d.f. Os tractores de lagartas têm ainda, além da embraiagem central, uma embraiagem independente para cada lagarta, sendo através do controlo de desembraiagem (ou de travagem, se necessário) que se dirige o tractor. I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  39. 39. <ul><li>Tomada de Força (t.d.f.) </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária A TDF permite transmitir energia do motor do tractor (a partir de um veio estriado) a uma máquina agrícola. Tem medidas normalizadas: altura ao solo, nº estrias, diâmetro. A velocidade de rotação da t.d.f pode ser proporcional à velocidade de rotação do motor (t.d.f. motor) ou à velocidade de avanço, sendo portanto possível obter uma larga gama de velocidades. No entanto, as máquinas vêm preparadas para velocidades de rotação normalizadas: 540 RPM ou 1000 RPM (utilização em trabalhos específicos). I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  40. 40. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA Veio de cardans (1 - t.d.f; 2 - veio da máquina receptora; 3 - forqueta de ligação á t.d.f.; 4 - forqueta de ligação á máquina receptora; 5 - veio de cardans; 6 - resguardo.) (Fonte: Briosa, 1984)
  41. 41. <ul><li>Sistema hidráulico </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Dispositivo que permite modificar a posição de uma alfaia em relação ao tractor que a acciona, visando sobretudo facilitar o seu transporte e as manobras durante o trabalho. Sistema hidráulico de um tractor I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA (1 - bomba hidráulica; 2 - reservatório de óleo; 3 - distribuidor.; 4 - macaco hidráulico; 5 - braço de levantamento; 6 - braço superior do hidráulico; 7 - braços inferiores do hidráulico; 8 - pendurais (2).) (Fonte: Briosa, 1984)
  42. 42. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Sistema hidráulico de um tractor I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA (1 - braço superior do hidráulico; 2 - manivela de regulação; 3 - pendural.; 4 - braço inferior do hidráulico; 5 - rótula; 6 - barra de puxo oscilante; 7 - corrente estabilizadora; 8 - veio da t.d.f.; 9 - braço de levantamento.) (Fonte: Briosa, 1984)
  43. 43. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Um bomba mecânica pressuriza um circuito de óleo, que acciona um pistão ligado aos braços de levantamento localizados na traseira do tractor. estes braços, por sua vez, estão ligados aos braços inferiores do hidráulico através dos pendurais. Se um máquina estiver &quot;montada&quot;, ou seja, ligada ao tractor através dos três pontos de apoio (i.e., ao braço superior e aos dois braços inferiores já referidos) pode ser levantada em peso com um mínimo de esforço de flexão nos órgãos de ligação, permitindo uma mecânica mais leve do que se tivéssemos um apoio em apenas duas dimensões. I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  44. 44. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária A maior parte dos tractores tem duas alavancas de comando para dois tipos de trabalho: A. Comando de posição : - mantém fixa a posição dos braços do hidráulico em relação à superfície do solo. Isto é importante para uma máquina como um distribuidor de adubo, que deve estar a uma distância constante do solo para conseguir uma distribuição homogénea; I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  45. 45. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária B. Comando de esforço de tracção - visa manter constante o esforço de tracção exigido ao tractor. Numa operação como a lavoura, se a charrua encontrar um obstáculo verifica-se uma subida dos braços do hidráulico, facilitando a ultrapassagem do mesmo obstáculo. I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  46. 46. <ul><li>Travões </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Permitem diminuir a velocidade de um veículo, ou imobilizá-lo, quando for necessário. Os tractores de rodas têm travões independentes nas rodas traseiras, de forma a facilitar as viragens. Travando uma roda o tractor gira sobre ela, conseguindo-se um raio de viragem muito menor (embora com maior desgaste das rodas) do que se conseguiria apenas com o sistema de direcção. Nos tractores existem dois tipos de travões : - travão de pé (existe um pedal para cada roda permitindo dar voltas mais curtas em trabalho no campo); - travão de mão . I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  47. 47. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária Comandos de um tractor de rodas 1 - acelerador de mão; 2 - alavanca de comando de posição do sistema hidráulico; 3 - alavanca de velocidades; 4 - alavanca do redutor de velocidades; 5 - alavanca de comando do sistema hidráulico; 6 - alavanca de comando do hidráulico para serviços; 7 - pedal do bloqueador do diferencial; 8 - alavanca de comando da t.d.f.; 9 - pedal da embraiagem; 10 - acelerador de pé; 11 - pedais do travão solidarizados pelo respectivo bloqueador (Fonte: Briosa, 1984) I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  48. 48. Avisadores I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  49. 49. <ul><li>Estruturas de segurança </li></ul><ul><li>Arco </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária 3 Fonte: Antonio Carraro, sd I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  50. 50. <ul><li>Quadro </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária 3 Fonte: Lamborghini, sd I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  51. 51. <ul><li>Cabina </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária 3 Fonte: .New Holland, sd I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  52. 52. I. INTRODUÇÃO E a propósito de Álibis e acidentes de trabalho! III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  53. 53. 4. O estudo de outros equipamentos agrícolas Não se tratando duma disciplina de Mecanização Agrária, pretendemos que a aprendizagem das máquinas se faça em íntima ligação com as respectivas operações gerais de cultura, designadamente o trabalho efectuado. Deste modo o seu estudo realizar-se-à simultâneamente, nos respectivos capítulos. I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  54. 54. 5. Trabalhos de aplicação 5.1. Caracterizar o Tractor. Um percurso de Tractor. A utilidade da Carta para a condução de Tractores. 5.2. Engate de Máquinas Agrícolas. Caracterização da (s ) máquina ( s ) I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  55. 55. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária 5.3. Velocidade do Tractor Determine a velocidade de deslocação dum tractor que percorreu a distância de 100 metros no tempo de 54 segundos, numa terceira média a 540 RPM. I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  56. 56. V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária 5.4. Potência do Tractor Calcule a potência que deve possuir um Tractor para efectuar uma lavoura a 25 cm de profundidade com uma charrua de aivecas 2F-12”-180º. Considere a resistência à tracção de 60kgf.dm -2, a velocidade de trabalho de 5km / h e a eficiência de trabalho igual a 60%. 1 HP = 746 W 1 kgm = 1 kgf × 1 m = 9.8 J 1 polegada = 2,54 cm I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  57. 57. 5.5. Problema de determinação da percentagem de patinagem D - d ( Patinagem % = ——————— x 100 ) D I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA
  58. 58. <ul><li>Bibliografia recomendada </li></ul><ul><li>Atares, P.V.A & Blanca, A.L. (1993). Tractores y Motores Agricolas. Ediciones Mundi-Prensa. Madrid </li></ul><ul><li>Carvalho, R.F. & Saruga, F.J. (2007). Mecanização Agrícola,1º Volume . MADRP </li></ul><ul><li>Briosa, F. (1984). Glossário de Mecanização Agrícola </li></ul><ul><li>http://80.38.213.111/ formaagri / pt / index.php </li></ul><ul><li>http:// www.abolsamia.pt / home_agricola.php </li></ul>V. TPCAFP. 1. Introdução à Mecanização Agrária I. INTRODUÇÃO III. A MECANIZAÇÂO EM AGRICULTURA

×