9 histórias de pessoas que acordaram de maneira imprevisível

151 visualizações

Publicada em

http://saibatananet.blogspot.com.br/

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
151
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

9 histórias de pessoas que acordaram de maneira imprevisível

  1. 1. 9 histórias de pessoas que acordaram de maneira imprevisível Quando acordamos após uma noite de sono, esperamos começar o dia revitalizados e revigorados. Nem sempre funciona dessa maneira. Na verdade, coisas bastante estranhas podem acontecer com as pessoas ao acordar. Como: 9. A mulher que acordou em um freezer mortuário, e congelou até a morte em seguida Nossa primeira história parece saída de um filme de terror. Em 2010, Maria de Jesus Arroyo foi declarada morta no White Memorial Medical Center, em Los Angeles, nos EUA, depois de ter uma parada cardíaca. No entanto, a “falecida” de 80 anos ainda estava muito viva. De acordo com documentos judiciais, ela foi encontrada em um saco (recipiente para corpos) virado para baixo. O saco estava meio aberto e seu rosto machucado. Ela tinha um nariz quebrado, inchaços e contusões. Um patologista determinou que a senhora não tinha morrido de um ataque cardíaco, mas sim de asfixia e hipotermia depois de ter sido colocada no necrotério.
  2. 2. A família de Arroyo, que processou o hospital, alegou que ela acordou dentro do congelador mortuário e morreu depois de não conseguir sair. Seus ferimentos eram consistentes com alguém que teria se debatido. “O frio do necrotério do hospital a acordou e ela estava lutando para sair dali quando morreu”, afirma o advogado da família. O hospital, desde então, nega qualquer irregularidade. 8. A lenda do rock escreveu um clássico enquanto dormia Keith Richards, dos Rolling Stones, amava (e ainda ama) tocar guitarra. Richards amava tanto sua guitarra que costumava dormir com ela. “Eu fui para a cama com ela como de costume e, quando acordei na manhã seguinte, vejo que uma fita foi gravada até o fim”, contou Richards em entrevista. “E eu pensei: ‘Bem, eu não fiz nada. Talvez eu tenha apertado um botão quando eu estava dormindo’. Eu rebobinei-a até o começo, dei play e lá estava – em algum tipo de versão fantasmagórica – todo um verso [da música]. Depois disso, tem 40 minutos do meu ronco. Mas aí está o embrião da canção e eu sonhei com ela!”. Mas qual era o nome da música, você pergunta? “(I Can’t Get No) Satisfaction”. Sim, isso mesmo. Um dos maiores clássicos do rock nasceu dos sonhos de Keith Richards. Dá até vontade de ouvir a fita inteira – com roncos e tudo. 7. Os moradores que acordaram com a sua cidade coberta de teias de aranha
  3. 3. Em maio passado, os residentes de Goulburn, em New South Wales, na Austrália, acordaram para encontrar os seus campos agrícolas quase totalmente cobertos de branco. Era neve ou geada? Nem um, nem outro: suas terras estavam coberta de teias de aranha interligadas. O que faz com que essa quantidade aparentemente infinita de teias de aranha surja? De acordo com o naturalista Martyn Robinson, do Australian Museum, existem dois tipos de migração de aranhas em ação. A primeira é chamada de “balonismo”. As aranhas sobem na vegetação e liberam um pedaço de seda que é levado pelo vento e as transporta como se estivessem em um pára-quedas. Elas podem viajar desta forma por vários quilômetros, e algumas já foram vistas flutuando a mais de 3,2 quilômetros acima do solo. Depois de executarem o balonismo, a “seda de aranha” é deixada para trás. As aranhas também disparam “linhas de corda de seda” pelo ar para evitar o terreno encharcado. Acredita-se que aranhas “chovam” desta maneira por causa de uma mudança nas condições meteorológicas. Apesar de o balonismo ser uma ocorrência bastante comum, não é tão comum que muitas aranhas o façam em uma área tão concentrada. 6. O homem que acorda todo dia achando que tem uma consulta com o dentista
  4. 4. Talvez o filme “Feitiço do Tempo” não fosse tão absurdo quanto parece. Um homem, conhecido apenas como William, pode se lembrar de tudo em sua vida até às 13h40 do dia 14 de março de 2005. Esse é o momento em que ele recebeu anestésico antes de um tratamento de canal de rotina. Desde aquele momento fatídico, o britânico, agora com 48 anos, só consegue armazenar suas memórias por 90 minutos. No entanto, William não mostra nenhum sinal de dano cerebral, o que deixa neuropsicólogos perplexos sobre a causa de sua curiosa doença. Os sintomas de William são semelhantes ao dos pacientes que sofrem de amnésia anterógrada. Este tipo de amnésia é causado por danos a determinadas regiões do cérebro e resulta em flashes curtos de consciência, bem como perda de memória completa e rápida. Os peritos acreditam que a amnésia de William poderia ser um colapso da síntese de proteína no cérebro. Ainda que William consiga se lembrar de sua vida até 2005, ele não sabe o que aconteceu mais de uma hora e meia atrás. Ele administra sua vida diária e permanece orientado através do acesso contínuo a um diário e avisos eletrônicos. 5. O carregador de bagagem que acordou dentro do porão de carga de um avião
  5. 5. A nossa próxima história vai fazer você pensar duas vezes quando o assunto é tirar um cochilo no horário de almoço. Em abril de 2015, um piloto de Alaska Airlines ouviu um barulho de batidas vindo do avião momentos depois da decolagem. Som desse tipo é o suficiente para causar uma grande preocupação a um piloto, mas, para sua surpresa, o ruído não vinha de equipamento com defeito ou da pressão da mudança de altitude. O som era de um carregador de bagagem sonolento que tinha adormecido e acordou dentro do porão do avião! O voo 448 da Alaska Airlines voltou para Seattle após 14 minutos no ar e declarou um pouso de emergência. Depois que o avião tinha tocado o solo, o agente de rampa Willa Junior foi encontrado no interior do compartimento de carga da frente, que era pressurizado e tinha temperatura controlada. O funcionário parecia estar bem, mas foi transportado para o hospital por precaução. Junior passou por um exame de drogas após o incidente, e descobriu-se que ele estava simplesmente exausto. Junior fez uma ligação para a emergência quando acordou nas alturas. A gravação foi liberada. Durante a chamada, ele diz estar dentro de um avião. “Eu sinto que ele está se movendo no ar. Por favor, diga a alguém para pará-lo”. O atendente da chamada de emergência ficou bastante confuso. Mas quem não ficaria? 4. O adolescente que acordou de seu coma viciado em queijo e em falar palavrão
  6. 6. Em 2014, os médicos foram obrigados a colocar Kai Thomas, de 15 anos, em um coma induzido depois de sofrer uma hemorragia cerebral. Embora o adolescente de Chesterfield, na Inglaterra, tenha recuperado a capacidade de se mover e falar quando saiu do coma, ele ficou com dois efeitos colaterais bizarros. Agora, Thomas é viciado em queijo e usa muitos palavrões. Sua mãe, Tracey, notou pela primeira vez o gosto de Kai para laticínios e palavrões quando sua fala começou a voltar. Enquanto trabalhava na cozinha, ouviu seu filho estranhamente gritar diversos palavrões de dentro de seu quarto. Quando abriu a porta, ela o viu comendo uma enorme pedaço de queijo. Seu vício em queijo é tão grande que ele até o acrescenta ao seu cereal. Depois de perguntar a um médico sobre sua condição, a família descobriu que é muito normal que as pessoas desenvolvam um comportamento inadequado ou agressivo depois de acordar de um coma. Atualmente, Kai está passando por terapia, e sua condição está melhorando. 3. A mulher que acordou de um coma e viu que tinha dado à luz
  7. 7. A nossa próxima história sobre coma vem de Knoxville, nos Estados Unidos. Em dezembro de 2014, Sharista Giles sofreu um grave acidente de carro. Ela estava grávida de cinco meses na época. Os médicos disseram à família que era pouco provável que acordasse, mas foi exatamente isso que aconteceu cinco meses depois. Ela já tinha tido o bebê, que sua família chamava de “bebê L”, até que ela mesma pudesse escolher o nome. O pai de Sharista mostrou à nova mãe – que ainda estava em um estado não responsivo – uma foto do menino, e ela teria seguido a imagem com os olhos. Até mesmo virou o pescoço para espiá-la novamente. No entanto, a jovem continua no hospital. O bebê, Leighton, hoje com sete meses, é saudável. 2. O noivo que processou sua noiva por acordar sem maquiagem Esse é um daqueles clássicos de “Eu morro e não vejo tudo”. Mês passado, um noivo argelino levou sua noiva ao tribunal depois de apenas um dia de casamento porque ela não parecia tão bonita quanto antes de seu casamento. Ele disse que se sentiu enganado quando acordou para ver o rosto de seu nova esposa sem maquiagem no dia seguinte à cerimônia. O noivo disse ela estava tão diferente que não conseguia reconhecê-la. Ele chegou a dizer ao tribunal que a confundiu com uma “ladra que veio para roubar seu apartamento”. O noivo está exigindo US$ 20 mil em danos por seu sofrimento psicológico. 1. O homem que foi ao hospital para uma circuncisão e acordou sem pênis
  8. 8. Em 2014, os cirurgiões erroneamente amputaram o pênis de Johnny Lee Banks Jr, do Alabama, nos EUA. Em sua ação judicial contra o Centro Médico Princeton Baptist, o homem de 56 anos disse que foi internado para uma circuncisão de rotina, mas acordou sem seu pênis. O primeiro juiz do caso recusou o processo original em agosto de 2014 – ele decidiu que o caso não se enquadrava adequadamente à definição de imperícia do estado do Alabama. A segunda ação de Banks também foi rejeitada pelo tribunal. Claro, o hospital negou qualquer irregularidade e os advogados da defesa alegam que Banks tem um histórico de problemas de saúde, incluindo diabetes. Isto teria levado a uma acumulação de tecido morto nas extremidades inferiores do paciente – ou seja, eles alegam que o procedimento foi legítimo. A esposa de Banks também está processando a instituição por “loss of consortium” – um termo jurídico referente à privação dos benefícios de uma relação familiar devido a ferimentos causados por um terceiro.

×