Black blocs e sua atuação
A ORIGEM
O informativo multilíngue anarquista A-Infos
(10/06/2001) publicou um artigo de Daniel Dylan
Young no qual o auto...
As manifestações iniciadas na Itália nos anos
de 1970 apresentaram uma novidade: não
tinham nenhuma relação com o Partido
...
A ascensão da extrema-direita radical na
Alemanha impôs um recuo inesperado ao
movimento anarquista e a prática da tática
...
DEFININDO
Black bloc é o nome dado a uma estratégia de
manifestação e protesto anarquista, na qual grupos
de afinidade mas...
ANTI-CAPITALISTAS
Black blocs se diferenciam de outros grupos anticapitalistas por rotineiramente se utilizarem da
destrui...
As roupas e máscaras negras que dão nome
à estratégia são usadas para dificultar ou
mesmo impedir qualquer tipo de identif...
O PAPEL DAS REDES SOCIAIS
As redes sociais e novas realidades em outros
continentes ofereceriam novos “fronts” para esta
f...
EM AÇÃO NO BRASIL
A tática usada pelo grupo nos últimos atos
obedece ao padrão de ação dos precursores
europeus e american...
De braços cruzados, movem-se como uma
massa uniforme em direção às barreiras de
segurança. Quando a polícia se
aproxima, e...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Black blocs

816 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
816
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Black blocs

  1. 1. Black blocs e sua atuação
  2. 2. A ORIGEM O informativo multilíngue anarquista A-Infos (10/06/2001) publicou um artigo de Daniel Dylan Young no qual o autor explica que o Black Bloc tem um berço não anarquista: ele nasceu de um movimento da contracultura que se irradiou da Itália para Alemanha, Dinamarca, Holanda e outras partes da Europa.
  3. 3. As manifestações iniciadas na Itália nos anos de 1970 apresentaram uma novidade: não tinham nenhuma relação com o Partido Comunista, a esquerda partidária ou o movimento sindical, que sempre procuraram sabotar aquele novo coletivo de estudantes independentes, donas de casa e trabalhadores de fábrica não sindicalizados. Era um movimento radical de transformação social de gente não organizada e foi tratado com indiferença e malícia pela esquerda tradicional.
  4. 4. A ascensão da extrema-direita radical na Alemanha impôs um recuo inesperado ao movimento anarquista e a prática da tática Black Bloc na Europa. Nos Estados Unidos, desde os protestos de 1999 em Seattle, o os homens de preto tem tido presença constante nas manifestações populares no país.
  5. 5. DEFININDO Black bloc é o nome dado a uma estratégia de manifestação e protesto anarquista, na qual grupos de afinidade mascarados e vestidos de negro se reúnem com objetivo de protestar em manifestações anti-globalização e/ou anticapitalistas, conferências de representacionistas entre outras ocasiões, utilizando a propaganda pela ação para questionar o sistema vigente.
  6. 6. ANTI-CAPITALISTAS Black blocs se diferenciam de outros grupos anticapitalistas por rotineiramente se utilizarem da destruição da propriedade para trazer atenção para sua oposição contra corporações multinacionais e aos apoios e às vantagens recebidas dos governos ocidentais por essas companhias. Um exemplo desta atividade é a destruição das fachadas de lojas e escritórios como McDonald's, Starbucks, Fidelity Investments
  7. 7. As roupas e máscaras negras que dão nome à estratégia são usadas para dificultar ou mesmo impedir qualquer tipo de identificação pelas autoridades, também com a finalidade de parecer uma única massa imensa, promovendo solidariedade entre seus participantes.
  8. 8. O PAPEL DAS REDES SOCIAIS As redes sociais e novas realidades em outros continentes ofereceriam novos “fronts” para esta forma de luta urbana solidária anos depois das primeiras críticas dos anarquistas ao Black Bloc feitas antes do desenvolvimento da web. O tempo de mobilização da população popular diminuiu muito e a organização virtual leva o planejamento da ação à sua execução em muito menos tempo.
  9. 9. EM AÇÃO NO BRASIL A tática usada pelo grupo nos últimos atos obedece ao padrão de ação dos precursores europeus e americanos. Em turmas de cerca de 100 pessoas, os black blocs assumem a linha de frente dos protestos, a pretexto de compor uma barreira entre os manifestantes e os policiais.
  10. 10. De braços cruzados, movem-se como uma massa uniforme em direção às barreiras de segurança. Quando a polícia se aproxima, emitem em coro e de forma ritmada grunhidos semelhantes a um grito tribal. Nesse momento, alguns membros lançam morteiros, coquetéis molotov e pedras com estilingues.

×