SlideShare uma empresa Scribd logo
Pensamentos sobre a Visual Novel
Saya no Uta
Nitroplus; Gen Urobuchi
Saya no Uta (沙耶の唄 lit. Canção de Saya) é uma Visual Novel de terror criada pela Nitro+. O
enredo original foi escrito por Gen Urobuchi, que se inspirou na leitura dos romances de H.P
Lovecraft durante um período de solidão de sua vida.
Em 24 de Fevereiro de 2009 foi terminada uma patch de tradução para o inglês, ainda que
requerindo a compra do jogo original. Em 6 de Março de 2013, JAST USA, lançado, a versão
oficial em inglês. Em 12 de Agosto de 2019, o jogo foi lançado na Steam. A tradução em
português – BR foi feito pelo grupo ZeroForce.
Saya no Uta é uma visual novel complexa, que possui profundas reflexões sobre a percepção, a
ética e a moralidade, e a natureza humana. Também aborda tópicos psicológicos como
transtornos mentais, agnosia extrema e severa e apatia.
Saya no Uta possui inspirações no autor Howard Phillips Lovecraft e seus contos de terror que
envolvem temática de pavor cósmico, conhecimento proibido e perigoso, loucura e influências
não-humanas sobre a humanidade.
História
Fuminori Sakisaka é um jovem estudante de medicina cuja vida muda quando ele e seus pais se
envolvem em um acidente de carro, sendo Fuminori o único sobrevivente. Devido a um efeito
colateral de seu ferimento na cabeça e de uma cirurgia cerebral que salvou sua vida, ele
percebe seu ambiente e as pessoas ao seu redor como pedaços horríveis de carne e órgãos; as
palavras faladas soam como grunhidos e guinchos, as refeições normais têm gosto e cheiro
horríveis e repugnantes e seu sentido do tato fica prejudicado. Com o tempo, a percepção
grotesca do mundo de Fuminori afeta sua saúde mental e ele cai em grave depressão. Um dia,
ao pensar em suicídio durante uma internação no hospital, ele conhece Saya, que ele vê como
uma linda jovem vestida de branco. Na realidade, Saya é uma criatura monstruosa e carnívora
cuja hediondez leva o espectador comum à loucura. Fuminori, desesperado para fazer contato
com qualquer coisa que se assemelhe à humanidade, e Saya, maravilhada com a reação de
Fuminori a ela, tornam-se amantes e vão morar juntos. Eventualmente, eles se tornam
profundamente dependentes um do outro.
Fuminori fica cada vez mais frio e distante de seus amigos, expressando principalmente seu
desgosto por Yoh depois que ela confessa seus sentimentos românticos por ele. O amigo de
Yoh, Omi, enfurecido, entra na casa de Fuminori para confrontá-lo por sua agressividade e
acaba sendo assassinado e comido por Saya. Saya então prepara parte do cadáver de Omi para
Fuminori sem o seu conhecimento, e ele acha a aparência e o sabor da carne humana
deliciosos. Enquanto Koji investiga o comportamento cada vez mais estranho de Fuminori, Saya
visita o vizinho de Fuminori, Yosuke, e muda sua percepção para a mesma de Fuminori como
um experimento. Yosuke, enlouquecido, mata sua família e estupra Saya antes de ser
capturado e morto por Fuminori.
A partir daqui, Saya se oferece para consertar o cérebro de Fuminori. Se Fuminori aceitar, sua
percepção equivocada desaparece, mas Saya o abandona, pois deseja que ele não veja sua
verdadeira forma. Fuminori é preso e confinado em um hospital psiquiátrico. Saya vai procurar
seu “pai” desaparecido, o professor Ogai, enquanto Fuminori jura esperar para sempre pelo
seu retorno.
Se Fuminori recusar a oferta de Saya, ele descobrirá que matou seu vizinho e comeu carne
humana. Fuminori decide cuidar do suspeito Koji, levando-o até a cabana de Ogai na
montanha e tentando matá-lo empurrando-o para dentro de um poço. Saya ataca Yoh antes
de transformá-la no mesmo ser de Saya como parte de um plano para dar uma "família" a
Fuminori. Este ato faz Yoh passar por horas de dor torturante, e ela é reduzida a uma escrava
sexual para os desejos de Fuminori e Saya.
A neurologista de Fuminori, Dra. Ryoko Tanbo, salva Koji do poço, ciente de Saya e já
investigando Ogai. Os dois descobrem uma câmara secreta no poço e encontram o cadáver de
Ogai e sua pesquisa sobre Saya e sua espécie. Em seguida, Koji vai até a casa de Fuminori e
descobre a carne de Omi e da família Suzumi em sua geladeira. A partir daqui, Koji pode ligar
para Ryoko ou Fuminori. Se Koji ligar para Fuminori, os dois se enfrentarão em um santuário
abandonado. Koji tenta matar Fuminori, mas em vez disso encontra Yoh, que implora para que
ele a mate e acabe com sua dor. Koji, enlouquecido por sua aparência monstruosa, atira nela e
a espanca até a morte com um cano de aço antes de se envolver com Fuminori. Ele domina
Fuminori, mas Saya intervém e o mata. Saya então desmaia e revela que está grávida. Ela
libera suas pétalas de flores como seu "último presente" para Fuminori, que observa com
alegria enquanto as "pétalas" se espalham pelo mundo, transformando a humanidade nos
mesmos seres que Saya. Ryoko, escondida na cabana de montanha de Ogai, termina de
transcrever a pesquisa, aprendendo tudo o que pode sobre Saya e sua raça antes de se resignar
ao seu destino de mutação.
Se Koji ligar para Ryoko, os dois confrontarão Fuminori. Koji ainda mata Yoh durante a luta,
mas antes que Saya possa matá-lo, Ryoko chega e dá nitrogênio líquido a Koji, que ele joga em
Saya, congelando-a. Apesar de ter sido mortalmente ferida por Fuminori, Ryoko ainda
consegue atirar em Saya com uma espingarda e quebra seu corpo congelado. Ao ver Saya se
despedaçar, Fuminori comete suicídio, após o que Saya gravemente ferida rasteja para morrer
ao lado dele enquanto Koji a espanca até a morte. O incidente bizarro deixa Koji, o único
sobrevivente, com grave transtorno de estresse pós-traumático. Sofrendo de alucinações e
pesadelos, ele também se pergunta se existem outras aberrações como Saya nos cantos
escuros do mundo. Ele compra uma única bala para seu revólver na esperança de cometer
suicídio e encontrar consolo na morte quando não puder mais seguir em frente.
Personagens
Fuminori Sakisaka (匂坂 郁紀 Sakisaka Fuminori?)
Voz de: Hikaru Midorikawa (Hikaru nos creditos)
Fuminori Sakisaka é o protagonista do jogo, um jovem estudante de medicina que sofreu um
acidente de carro onde perdeu toda a sua família, mas, apesar de ter continuado vivo, não saiu
ileso. Para sobreviver, teve que passar por uma operação de risco no cérebro que
intencionalmente acabou causando-lhe uma agnosia, fazendo com que todos os seus sentidos
fossem "deformados". A partir daquele momento, tudo que Fuminori via parecia ser feito de
sangue e órgãos, mesmo as pessoas, até suas vozes soavam de forma monstruosa, assim como
o cheiro incessante dos corpos como se estivessem decompondo-se. Não aguentando mais o
estado de insanidade que se encontrava, resolveu se suicidar, porém, uma noite, uma
misteriosa garota vai falar com ele, e em contraste com tudo a sua volta, ela tinha uma
aparência humana, o que fez com que Fuminori desejasse manter-se ao seu lado, foi visitado
novamente todas as noites por ela, que se apresentou como Saya. E, quando estava perto de
deixar o hospital, convidou-a para ir morar com ele, e o convite foi aceito. Com o tempo,
Fuminori passa a depender e viver apenas para Saya, manteve-se quieto quanto a sua
verdadeira situação, o que fez com que seus amigos passassem a notar cada vez mais
diferenças em sua atitude, demonstrando-se cada vez mais frio, chegando a, por exemplo,
aceitar o fato de seus pais terem morrido pois caso contrário não poderia viver com Saya.
Tentou realmente viver isolado da sociedade e ignorar todos os "monstros" a sua volta,
fazendo apenas de sua casa seu local de conforto: Como, junto de Saya, tendo pintado as
paredes de seu quarto de forma a não lhe ficar muito desagradáveis (embora a olhos normais,
fosse uma horrível mistura de cores embaralhadas) e procurado uma comida que gostasse, que
por acaso, era a mesma comida favorita de Saya: Órgãos humanos reais. Tudo que era normal
para Fuminori pareciam-lhe órgãos, o que realmente eram órgãos, eram-lhe coisas normais.
A medida do tempo, começou a achar que a melhor saída da desconfiança de seus amigos era
os matar, começou por Kouji, a quem pediu carona para a suposta casa isolada de Masahiko
Ougai (o "pai" de Saya), porém, após chegarem, atirou Kouji dentro de um poço e voltou
caminhado para casa, na onde Saya já havia feito algo semelhante à Yoh, outra amiga de
Fuminori. No final, ao descobrir que Kouji estava vivo, fugiu para a construção abandonada um
manicômio, na onde combinou de encontrá-lo novamente e junto de Saya, matou-o
definitivamente.
Saya (沙耶 Saya?)
Voz de: Naoko Takano (Midori Kawamura nos creditos)
Saya é uma misteriosa garota que apareceu no quarto de Fuminori no hospital, estranhou por
não ter assustado-se com ela e pedido-lhe coisas como que deixasse segurar sua mão, de certo
modo, foi o que a fez voltar para falar com ele todas as noites. Apresentou-se e explicou estar
naquele lugar por estar procurando por seu "pai": Masahiko Ougai. Porém, mais tarde, "muda-
se" para a casa de Fuminori, que ofereceu-lhe fazer o possível para encontrar Ougai. Ela é a
única que sabe da situação de Fuminori e por isso ajuda-o em tudo que seja possível, além de
notavelmente desejar ter relações sexuais frequentes com Fuminori argumentando querer um
filho com ele. Apesar de tudo, coisas estranhas são feitas por Saya, como por exemplo, ter
matado Oumi, uma amiga de Fuminori que foi na casa dele e ter começado a alimentar-se
dela. Ou ainda quando modificou o cérebro do vizinho deles, fazendo-o ver tudo da mesma
forma de Fuminori, mas não tendo saído como planejou, foi estuprada devido ao seu estado de
insanidade por ser igualmente a única coisa "comum" que via. Após Fuminori salvá-la, Saya
explica-lhe melhor sobre essa "habilidade" de mudar o corpo e o cérebro das pessoas, que
inclusive chegou a usá-la novamente em outra amiga de Fuminori que foi visitar sua casa: Yoh.
Mudou-lhe a aparência para que também fosse humana para Fuminori e lhe ofereceu como um
"animal de estimação" que servia apenas para satisfazê-lo sexualmente, sendo incapaz de falar
ou de agir. Mais tarde, ao Ryouko decifrar o diário de Ougai, descobre-se mais sobre Saya: Ela
na verdade é uma forma de vida inteligente craida por Ougai, que buscou aprender tudo o que
podia através de Ougai, principalmente sobre os humanos e a questão da reprodução,
tornando-se evidente que o que realmente queria era espalhar sua espécie pelo planeta,
porém, sua aparência real assemelha-se aos monstros que Fuminori vê, e por isso, nunca
encontrou ninguém antes com o qual pudesse ter a chance de alguma relação para isso, o que
explica o motivo de tanto querê-lo com Fuminori. E no final, realmente chega ao seu último
estágio, assim morrendo e liberando esporos por todo o globo com agentes capazes de
transformar os seres humanos na mesma espécie que ela.
Kōji Tonoo (戸尾 耕司 Tonoo Kōji?)
Voz de: Yasunori Matsumoto (Dajitoro Kataoka nos créditos)
Kōji Tonoo era o namorado de Oumi e o melhor amigo de Fuminori (antes de sofrer o acidente).
Chegou a desistir devido a nova atitude que Fuminori apresentava, mas aceitou-lhe o pedido de
levá-lo de carro até uma misteriosa casa afastada cujo donatário era o excêntrico médico e
cientista Masahiko Ougai, enquanto Fuminori procurava, Kouji recebeu uma ligação que
parecia ser de sua amiga Yoh a pedir-lhe ajuda, porém, nesse instante de distração, Kouji foi
atirado dentro de um poço que havia lá perto por Fuminori, a partir desse momento, passou a
ver quem realmente ele era e decidiu vingança, apesar de não ter conseguido sair daquele
lugar. Porém, para sua sorte, algumas horas depois, Ryouko Tanbo, a médica de Fuminori,
aparece também interessada em procurar mais sobre Ougai. Descobre-se que a passagem
estava dentro do poço, tendo assim acesso aos escritos de Ougai, que chegam a descobrir algo
sobre uma estranha criatura chamada "Saya". Após sair de lá, Kouji resolve ir para a casa de
Fuminori procurar por Oumi e Yoh, não encontrando ninguém lá, decide vasculhar tudo: Chega
a espantar-se ao ver o quarto pintado por tantas cores de forma insana e o pior ainda: Ao ver
pedaços de pessoas dentro da geladeira, e entre eles, uma mão com o mesmo anel de sua
namorado; não tendo mais dúvidas, considerou Fuminori como um assassino e ligou-lhe.
Porém, Fuminori diz estar com Yoh, e combinam um local para encontrarem-se. Kouji é
recebido por um estranho monstro que sabia seu nome e lembrava-lhe Yoh, pedia para que a
matasse, mas, mais tomado pelo medo, bateu-lhe tanto até já não notar nenhum movimento
por parte da estranha criatura. De todo modo, logo a seguir foi morto por Fuminori e Saya.
Apesar de no "Final Ruim" ele é o único a permanecer vivo, embora tenha ficado
completamente insano, como tendo todas as noites o mesmo pesadelo em que conversava com
seus amigos já mortos e que quando percebia, ele era um monstro, ou "vendo" o cadáver de
Ryouko falando com ele. Tentou matar-se diversas vezes, mas não chegou realmente a fazê-lo.
Yō Tsukuba (津久葉 瑶 Tsukuba Yoh?)
Voz de: Mio Yasuda (Izumi Yazawa nos créditos)
Yoh Tsukuba era uma das amigas de Fuminori e por quem era apaixonada. Preocupada com o
estado em que ele se encontrava, foi falar com ele e oferecer ajuda, mas ao contrário do que
esperava, Fuminori rejeitou sua bondade e pediu para que não falasse mais com ele. Abalada
com isso, evitou de tentar estar novamente com ele. Todavia, após alguns dias do
desaparecimento de Oumi, Yoh recebe uma mensagem no celular cujo remetente era o mesmo
número sua amiga que lhe perguntava se queria saber a verdade sobre Sakisaka Fuminori,
pensando ainda poder salvar Oumi, superou seu medo e foi até lá, na onde foi atacada por
uma estranha criatura (Saya), e não demorou a perceber que foi quem enviou-lhe as
mensagens a principio. Ligou para Kouji enquanto ainda tinha consciência para pedir-lhe ajuda,
mas não adiantou-lhe muito, logo foi resumida apenas a um animal de estimação, sendo
mantida nua e apenas com uma coleira, incapaz de falar e agir, apenas como uma mera
marionete nas mãos de Fuminori e Saya, foi uma espécie de "presente" que Saya deu à
Fuminori cuja utilidade era usar de seu corpo para satisfazer Fuminori sexualmente,
normalmente com a ajuda de Saya, apesar de aos poucos começar a aprender novamente a
usar algumas palavras, mas todas referentes à aceitar Fuminori como seu mestre. Foi morta
mais tarde por Kouji, ao ter assustado-se por sua forma atual (um monstro em olhos
humanos).
Ōmi Takahata (高畠 青海 Takahata Oumi?)
Voz de: Hyo-sei (Erena Kaibara nos créditos)
Ōmi Takahata é a namorada de Kouji e melhor amiga de Yoh. Foi quem mais chateou-se a
princípio pela atitude de Fuminori e foi lá falar com ele em sua casa, porém foi atacada e serviu
de alimento para Saya. Sua mão ainda ficou conservada na geladeira, o que mais tarde serviu
para Kouji como principal identificação de que havia sido morta ali.
Ryōko Tanbo (丹保 凉子 Tanbo Ryouko?)
Voz de: Mitsuki Saiga (Makoto Sato nos créditos)
Ryōko Tanbo é médica que acompanhava as mudanças na condição de Fuminori e percebeu
que ele escondia alguma coisa dela durante seus checkups de rotina.
Masahiko Ogai (奥涯 雅彦 Ōgai Masahiko?)
Masahiko Ogai é o antigo doutor do hospital, que desapareceu depois de um incidente no
hospital. Saya e Fuminori tentam encontra-lo, antes de desistirem.
Yosuke Suzumi (鈴見 洋祐 Suzumi Yōsuke?)
Voz de: Masayuki Onizawa
Yosuke Suzumi é um dos vizinhos de Fuminori, um homem bondoso, mas um pouco crítico que
gosta de pintar. Vive com a sua mulher e filha num estilo de vida feliz e livre de carências.
Contudo, a vida de Yosuke é virada do avesso quando Saya muda o seu cérebro para o mesmo
que o de Fuminori numa experiência. Yosuke fica então louco, mata a sua mulher e filha, que
ele agora percebe como monstros repugnantes, antes de violar Saya. Ele acaba por ser
assassinando por Fuminori.
Finais
Saya no Uta tem finais diferentes que variam das decisões tomadas. Estes são:
1. O final "Bom".
Obtido ao escolher a primeira opção da primeira pergunta, no qual Fuminori diz para Saya que
prefere ver as coisas normais como antes. Ela ajuda-o a voltar ao normal, mas deixa-o
rapidamente por não querer revelar sua verdadeira forma. Fuminori contata a polícia e é
acusado de assassinato, mas é considerado não sendo capaz de responder por seus atos e é
confinado em um hospital psiquiátrico pelo resto de sua vida. Saya visita Fuminori uma vez e se
comunica usando mensagens de texto pelo celular, quando Fuminori confessa seu amor e
promete confortá-la a qualquer hora, Saya deixa-o sozinho, que continua aguardando uma
nova mensagem.
2. O final "Verdadeiro".
Obtido ao escolher a segunda opção da primeira pergunta, no qual Fuminori diz para Saya que
prefere deixar tudo como está. E mais tarde, a primeira opção da segunda pergunta, enquanto
Kouji está na casa de Fuminori e decide ligar para ele, eles combinam um local para se
encontrarem e Saya e Fuminori matam Kouji juntos. Posteriormente, Saya chega ao último
estágio e objetivo de vida: reprodução. Saya morre e, com isso, libera esporos que se espalham
por toda a atmosfera mutando os humanos com o agente criado a partir de suas relações
sexuais com Fuminori. O agente é espalhado por todo o globo e lentamente toda a população é
transformada em criaturas semelhantes à Saya.
3. O final "Ruim".
Obtido ao escolher a segunda opção da primeira pergunta, no qual Fuminori diz para Saya que
prefere deixar tudo como está. E, mais tarde, a segunda opção da segunda pergunta, enquanto
Kouji está na casa de Fuminori e decide ligar para Ryouko. Saya é morta por Ryouko, Fuminori
comete suicídio devido à morte de Saya, e Kouji é consumido pela insanidade, sua vida se torna
quase insuportável e sempre pensa em se matar, mas não chega a fazê-lo.
Músicas
Em 27 de fevereiro de 2004, foi lançada a trilha sonora em CD. [6] Contendo 15 faixas, sendo a
faixa 14,"Song of Saya", e a 15, "Glass Slipper", cantada por Kanako Itō.
N.º Título Duração
1. "Schizophrenia”...........................................................................................................3:31
2. "Sabbath”....................................................................................................................2:20
3. "Seek"..........................................................................................................................3:12
4. "Spooky Scape”............................................................................................................2:21
5. "Song of Saya I"...........................................................................................................3:26
6. "Song of Saya II"..........................................................................................................3:27
7. "Sin”.............................................................................................................................3:51
8. "Sunset".......................................................................................................................3:38
9. "Shapeshift".................................................................................................................3:03
10. "Scare Shadow”...........................................................................................................2:56
11. "Scream"......................................................................................................................2:49
12. "Savage"......................................................................................................................3:28
13. "Silent Sorrow"............................................................................................................2:49
14. "Song of Saya".............................................................................................................5:15
15. "Glass Slipper”.............................................................................................................5:18
Pensamentos
Assustadoramente belo.
Essa são as duas frases que vem à minha cabeça quando eu penso sobre Saya no Uta.
A introdução ao jogo é feita de uma forma brusca e abrupta: vemos a realidade assustadora de
Fuminori Sakisaka se apresentar diante dos nossos olhos, monstros carnudos e suas vozes
distorcidas, trêmulas e incompreensíveis perturbam os nossos ouvidos, sentimos na pele a
tenebrosa condição de Fuminori. Como se não pudesse ficar pior, a música que toca nesta
cena, “Schizophrenia” faz nossos ouvidos escutarem uma melodia extremamente perturbadora
e distorcida de uma maneira peculiarmente perigosa, a guitarra ao fundo reverbera de uma
maneira perturbadora, logo ficamos à par da visão que Fuminori tem sobre o mundo e as
pessoas ao seu redor, dessa forma, somos brutalmente introduzidos à dura realidade que cerca
Fuminori. Estas criaturas grotescas e carnudas são seus amigos, e, querendo ou não, ele
precisa se adaptar para ser incluso na sociedade como uma pessoa normal. Esta é a condição
em que Fuminori está vivendo todos os dias, desde que esteve envolvido naquele trágico
acidente que tirou a vida de seus pais.
O diagnóstico de Sakisaka Fuminori também é algo que vale a pena ser mencionado, durante
toda a duração do jogo Saya no Uta, Fuminori possui essa visão deturpada, perturbadora e
sinistra sobre a realidade, grotescas emulsificações de carnes, viscosidades, gosmas, entranhas
e monstros grotescos são tudo o que ele consegue ver. A cor vermelha da carne deixa a sua
marca na realidade de Fuminori. Fuminori, assim que aconteceu o acidente, teve uma contusão
cerebral que seria fatal se não fosse tratada imediatamente, desta forma, realizou um dos
procedimentos mais avançados da neurocirurgia que era disponível apenas no Japão, em uma
universidade. Os doutores estavam preocupados, pois ainda era um procedimento muito
recente e que poderia acarretar riscos e problemas cerebrais pós-operatórios. Quando Fuminori
pergunta sobre a sua imagiologia por ressonância magnética de seu cérebro, Ryoko responde
que não houve nenhuma diferença ou anormalidade. Inicialmente, Fuminori se assustou muito
com a realidade que o cercava, Kouji remarca que durante a visita que fizeram para ver
Fuminori pela primeira vez desde o acidente, ele estava terrivelmente aterrorizado com a
presença deles, enlouqueceu completamente e teve que ser amarrado à cama. Enfim, com o
tempo, Fuminori foi se acostumando com a sua perturbadora e dura realidade em que vivia.
Até que ele conheceu uma garota, chamada “Saya”.
Uma cena que eu gostaria de citar é uma cena onde Fuminori faz esta pergunta à Saya: “Saya
– –afinal, quem é você?”, e Saya se vira para Fuminori, e menciona a flor dente-de-leão, e fala
sobre como ela espalha suas sementes ao vento para muito, muito distantes de onde
nasceram. Saya fala sobre a possibilidade de uma dessas flores ir até um deserto, sem uma
única grama crescendo ao redor. Saya fala que se você conseguir imaginar como essa flor se
sentirá sozinha, então você saberá entender o que Saya realmente é. Ela fala sobre a
possibilidade de a flor crescer e procriar, a fim de tornar o deserto inteiro em um campo cheio
de dentes de leão. Mas no fim, ela fala sobre o que pode dar forças para a semente ser capaz
disso tudo. “Tudo o que ela precisa...... é ser amada por uma única pessoa deste deserto. Tudo
o que ela precisa é ouvir como os dentes-de-leão são lindos.” Em uma metáfora brilhante que
Saya faz, ela fala sobre o dente-de-leão e a sua semelhança com si mesma, e também fala
sobre o poder do amor.
Sobre a inteligência abnormal de Saya, vou deixar para que o próprio leitor descubra sobre esse
aspecto no decorrer do jogo. Irei falar apenas os aspectos gerais. Saya, originalmente não
possuía um nome nem identidade, então era descrito apenas como “ser”. Ogai Masahiko deixa
claro que o ser que ele estava estudando todo esse tempo, era algo que não era desse mundo.
O professor Ogai Masahiko, diz que, aparentemente, o ser possui um apetite por sabedoria que
é insaciável, e a sua eficiência e eficácia no aprendizado das coisas e das áreas do
conhecimento humano é algo que é além da compreensão humana, e que não havia limites
sobre a sua aprendizagem. Ogai também confirma que seu intelecto ultrapassa o de qualquer
humano. Ogai Masahiko pode descrever o ser como tendo uma sede insaciável por sabedoria.
Nos finais verdadeiro e ruim, onde respectivamente Saya se reproduz e Kouji pensa em se
matar, desistindo no fim, teve duas cenas que cativaram a minha atenção e me fizeram ficar
apreensivo. No final verdadeiro foi a cena em que Saya dolorosamente começa o processo da
sua reprodução, que me fez ficar atônito e fascinado pela beleza que a cena estava
representando, Saya inicialmente se contorce de dor nos braços de Fuminori, e ele fica
preocupado, mas Saya acalma ele, falando que é um sinal do início de sua reprodução. Como
leitores, ficamos muito preocupados também, mas ao decorrer da cena, somos lembrados que
este é o início de um belo e indescritível processo. A descrição que o jogo dá para esta cena
reflete verdadeiramente a beleza desta cena: “É lindo – incrivelmente e dolorosamente lindo.”
Logo, Saya ganha pétalas de flores como asas em suas costas, que brilham indescritivelmente
por conta das incontáveis escamas pequenas que cobriam cada pétala como partículas de luz.
E logo após a ascensão de Saya, o jogo paira na perspectiva de Ryouko Tanbo, e o resto é
história. Eu confesso que lacrimejei um pouco nesta cena, pois eu achei tão belo que não pude
me conter. A outra cena que eu gostaria de citar, que também floresceu sentimentos em mim,
foi a cena da derrota de Saya e Fuminori por Kouji e Ryoko, a cena do final ruim, Saya é
brutalmente baleada pela doutora Ryoko, que, através de sua espingarda calibre 12 de cano
duplo serrada, conseguiu atirar em seu alvo. A destruição é total. O corpo frágil de Saya, que
estava vitimizada pelo nitrogênio líquido, é destroçada em pedaços pelo tiro que levou da
espingarda de Ryoko. “As partículas congeladas da carne despedaçada de Saya se espalham no
chão como se fossem neve.”. De repente, a música “Silent Sorrow” começa a tocar em uma
melodia que combina tragédia, tristeza e pesar, e Fuminori se vê diante de uma Saya que está
despedaçada, ele olha para o resto de carne aos seus pés de uma maneira completamente
desprovida de emoções, e, de maneira brutal, se mata com o seu machado. Nessa cena, eu
senti compaixão pela primeira vez em muito tempo. De certa maneira eu fiquei com pena por
Fuminori ter tido um fim tão trágico e Saya ser brutalmente assassinada na sua frente, mas as
coisas são como são, e não há muito o que dizer sobre isso. É um final trágico. O resto da
história se passa na visão de Kouji e detalha a sua precária condição e os pesadelos que ele tem
tido desde então.
As cenas pornográficas e eróticas de Saya no Uta são usualmente esquecidas e deixadas de
lado, mas elas também possuem a sua complexidade e ardor que não podem ser deixadas de
lado. As cenas em que Fuminori e Saya fazem sexo mostram o quão forte é a ligação entre
Fuminori e Saya, e nos mostra como eles se relacionam e interagem. É amor puro, mesmo
sendo um amor pervertido por parte de Fuminori e deturpado por parte de Saya. Outra cena
pornográfica que revela um aspecto mais sinistro e sombrio é a cena em que Yoh é feita de
animal de estimação de Saya e Fuminori. Essa cena de certa maneira fez com que eu sentisse
repulsa e fez com que eu desejasse que passasse logo de uma vez. De alguma forma, ver Yoh
naquele estado, estúpida e irracional fez com que eu sentisse certa repulsa.
Saya no Uta despertou em mim muitos sentimentos, e me fez simpatizar com o Fuminori e com
a Saya, e me fez, de certa maneira, compreendê-los em seu modo de pensar e agir.
Aparentemente eles estão do lado do mal, ou seja, eles são os vilões, mas eu prefiro pensar de
outra maneira: prefiro não referi-los por sua distorção grotesca da moralidade, mas por uma
análise explicitamente complexa, onde analiso as motivações, as causas, o modo de pensar e
agir, a racionalidade e a mente de Saya e Fuminori. Por isso mesmo eu digo que não há como
afirmar que Fuminori e Saya são os vilões, pois não podemos ter conclusões precipitadas sobre
conceituações que merecem o nosso repensar. Talvez eu até considere eles serem os vilões
sobre a perspectiva da maioria e o que consideramos ser normal, mas para a realidade em que
Fuminori vive, ele já está além de moralidade ou qualquer outro tipo de racionalidade.
Saya no Uta é uma visual novel que faz as pessoas pensarem profundamente sobre questões
que envolvem a moralidade. Moralidade é um conceito de tom cinzento e vago em Saya no
Uta, pois aborda questões de como a nossa percepção sobre as coisas pode causar diretamente
influência no nosso sentido de moralidade, como é o caso de agnosia severa de Fuminori
Sakisaka, que faz com que toda a sua realidade se distorça e se apresente como grotescas
carnes, viscosidades e tripas vermelhas e faz com que os seres humanos de sua realidade
apareçam como monstros e criaturas grotescas. A questão de moralidade, e o que é certo e o
que é errado se apresentam em Saya no Uta de maneira aparente e sucinta, fazendo com que
o leitor reflita sobre as suas concepções de moralidade.
Considerações Finais
Saya no Uta traz em si uma mensagem indescritível.
Saya no Uta é uma visual novel que traz elementos de horror cósmico, de terror e de suspense.
O terror que Saya no Uta descreve em sua obra é algo puramente irracional, grotesco, sinistro,
assustador e que claramente não é deste mundo, desconhecido. O leitor muitas vezes pode se
sentir enojado e sentir ânsia apenas ao ver as imagens explícitas que são mostradas no
decorrer do jogo.
Continuo a dizer que Saya no Uta é tão fascinante que me envolveu na história de certa forma
que foi como se eu estivesse lá, acompanhando os personagens nas suas respectivas cenas, o
diálogo e as ações que os personagens fazem são tão bem detalhados na escrita do texto que é
como se acompanhássemos em uma imersão em tempo real que é além do comum.
A sua introdução, o seu desenvolvimento e a sua conclusão são bem descritos e bem
elaborados. Os personagens são notáveis por suas características, aparência e suas vozes. O
clímax é elaborado de forma perfeita e em sincronia com os personagens e com as ações dos
jogadores. Eu com certeza total recomendaria esse jogo para outras pessoas.

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Skeleton Culture Code
Skeleton Culture CodeSkeleton Culture Code
Skeleton Culture Code
Skeleton Technologies
 
PEPSICO Presentation to CAGNY Conference Feb 2024
PEPSICO Presentation to CAGNY Conference Feb 2024PEPSICO Presentation to CAGNY Conference Feb 2024
PEPSICO Presentation to CAGNY Conference Feb 2024
Neil Kimberley
 
Content Methodology: A Best Practices Report (Webinar)
Content Methodology: A Best Practices Report (Webinar)Content Methodology: A Best Practices Report (Webinar)
Content Methodology: A Best Practices Report (Webinar)
contently
 
How to Prepare For a Successful Job Search for 2024
How to Prepare For a Successful Job Search for 2024How to Prepare For a Successful Job Search for 2024
How to Prepare For a Successful Job Search for 2024
Albert Qian
 
Social Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie Insights
Social Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie InsightsSocial Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie Insights
Social Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie Insights
Kurio // The Social Media Age(ncy)
 
Trends In Paid Search: Navigating The Digital Landscape In 2024
Trends In Paid Search: Navigating The Digital Landscape In 2024Trends In Paid Search: Navigating The Digital Landscape In 2024
Trends In Paid Search: Navigating The Digital Landscape In 2024
Search Engine Journal
 
5 Public speaking tips from TED - Visualized summary
5 Public speaking tips from TED - Visualized summary5 Public speaking tips from TED - Visualized summary
5 Public speaking tips from TED - Visualized summary
SpeakerHub
 
ChatGPT and the Future of Work - Clark Boyd
ChatGPT and the Future of Work - Clark Boyd ChatGPT and the Future of Work - Clark Boyd
ChatGPT and the Future of Work - Clark Boyd
Clark Boyd
 
Getting into the tech field. what next
Getting into the tech field. what next Getting into the tech field. what next
Getting into the tech field. what next
Tessa Mero
 
Google's Just Not That Into You: Understanding Core Updates & Search Intent
Google's Just Not That Into You: Understanding Core Updates & Search IntentGoogle's Just Not That Into You: Understanding Core Updates & Search Intent
Google's Just Not That Into You: Understanding Core Updates & Search Intent
Lily Ray
 
How to have difficult conversations
How to have difficult conversations How to have difficult conversations
How to have difficult conversations
Rajiv Jayarajah, MAppComm, ACC
 
Introduction to Data Science
Introduction to Data ScienceIntroduction to Data Science
Introduction to Data Science
Christy Abraham Joy
 
Time Management & Productivity - Best Practices
Time Management & Productivity -  Best PracticesTime Management & Productivity -  Best Practices
Time Management & Productivity - Best Practices
Vit Horky
 
The six step guide to practical project management
The six step guide to practical project managementThe six step guide to practical project management
The six step guide to practical project management
MindGenius
 
Beginners Guide to TikTok for Search - Rachel Pearson - We are Tilt __ Bright...
Beginners Guide to TikTok for Search - Rachel Pearson - We are Tilt __ Bright...Beginners Guide to TikTok for Search - Rachel Pearson - We are Tilt __ Bright...
Beginners Guide to TikTok for Search - Rachel Pearson - We are Tilt __ Bright...
RachelPearson36
 
Unlocking the Power of ChatGPT and AI in Testing - A Real-World Look, present...
Unlocking the Power of ChatGPT and AI in Testing - A Real-World Look, present...Unlocking the Power of ChatGPT and AI in Testing - A Real-World Look, present...
Unlocking the Power of ChatGPT and AI in Testing - A Real-World Look, present...
Applitools
 
12 Ways to Increase Your Influence at Work
12 Ways to Increase Your Influence at Work12 Ways to Increase Your Influence at Work
12 Ways to Increase Your Influence at Work
GetSmarter
 
ChatGPT webinar slides
ChatGPT webinar slidesChatGPT webinar slides
ChatGPT webinar slides
Alireza Esmikhani
 
More than Just Lines on a Map: Best Practices for U.S Bike Routes
More than Just Lines on a Map: Best Practices for U.S Bike RoutesMore than Just Lines on a Map: Best Practices for U.S Bike Routes
More than Just Lines on a Map: Best Practices for U.S Bike Routes
Project for Public Spaces & National Center for Biking and Walking
 
Ride the Storm: Navigating Through Unstable Periods / Katerina Rudko (Belka G...
Ride the Storm: Navigating Through Unstable Periods / Katerina Rudko (Belka G...Ride the Storm: Navigating Through Unstable Periods / Katerina Rudko (Belka G...
Ride the Storm: Navigating Through Unstable Periods / Katerina Rudko (Belka G...
DevGAMM Conference
 

Destaque (20)

Skeleton Culture Code
Skeleton Culture CodeSkeleton Culture Code
Skeleton Culture Code
 
PEPSICO Presentation to CAGNY Conference Feb 2024
PEPSICO Presentation to CAGNY Conference Feb 2024PEPSICO Presentation to CAGNY Conference Feb 2024
PEPSICO Presentation to CAGNY Conference Feb 2024
 
Content Methodology: A Best Practices Report (Webinar)
Content Methodology: A Best Practices Report (Webinar)Content Methodology: A Best Practices Report (Webinar)
Content Methodology: A Best Practices Report (Webinar)
 
How to Prepare For a Successful Job Search for 2024
How to Prepare For a Successful Job Search for 2024How to Prepare For a Successful Job Search for 2024
How to Prepare For a Successful Job Search for 2024
 
Social Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie Insights
Social Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie InsightsSocial Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie Insights
Social Media Marketing Trends 2024 // The Global Indie Insights
 
Trends In Paid Search: Navigating The Digital Landscape In 2024
Trends In Paid Search: Navigating The Digital Landscape In 2024Trends In Paid Search: Navigating The Digital Landscape In 2024
Trends In Paid Search: Navigating The Digital Landscape In 2024
 
5 Public speaking tips from TED - Visualized summary
5 Public speaking tips from TED - Visualized summary5 Public speaking tips from TED - Visualized summary
5 Public speaking tips from TED - Visualized summary
 
ChatGPT and the Future of Work - Clark Boyd
ChatGPT and the Future of Work - Clark Boyd ChatGPT and the Future of Work - Clark Boyd
ChatGPT and the Future of Work - Clark Boyd
 
Getting into the tech field. what next
Getting into the tech field. what next Getting into the tech field. what next
Getting into the tech field. what next
 
Google's Just Not That Into You: Understanding Core Updates & Search Intent
Google's Just Not That Into You: Understanding Core Updates & Search IntentGoogle's Just Not That Into You: Understanding Core Updates & Search Intent
Google's Just Not That Into You: Understanding Core Updates & Search Intent
 
How to have difficult conversations
How to have difficult conversations How to have difficult conversations
How to have difficult conversations
 
Introduction to Data Science
Introduction to Data ScienceIntroduction to Data Science
Introduction to Data Science
 
Time Management & Productivity - Best Practices
Time Management & Productivity -  Best PracticesTime Management & Productivity -  Best Practices
Time Management & Productivity - Best Practices
 
The six step guide to practical project management
The six step guide to practical project managementThe six step guide to practical project management
The six step guide to practical project management
 
Beginners Guide to TikTok for Search - Rachel Pearson - We are Tilt __ Bright...
Beginners Guide to TikTok for Search - Rachel Pearson - We are Tilt __ Bright...Beginners Guide to TikTok for Search - Rachel Pearson - We are Tilt __ Bright...
Beginners Guide to TikTok for Search - Rachel Pearson - We are Tilt __ Bright...
 
Unlocking the Power of ChatGPT and AI in Testing - A Real-World Look, present...
Unlocking the Power of ChatGPT and AI in Testing - A Real-World Look, present...Unlocking the Power of ChatGPT and AI in Testing - A Real-World Look, present...
Unlocking the Power of ChatGPT and AI in Testing - A Real-World Look, present...
 
12 Ways to Increase Your Influence at Work
12 Ways to Increase Your Influence at Work12 Ways to Increase Your Influence at Work
12 Ways to Increase Your Influence at Work
 
ChatGPT webinar slides
ChatGPT webinar slidesChatGPT webinar slides
ChatGPT webinar slides
 
More than Just Lines on a Map: Best Practices for U.S Bike Routes
More than Just Lines on a Map: Best Practices for U.S Bike RoutesMore than Just Lines on a Map: Best Practices for U.S Bike Routes
More than Just Lines on a Map: Best Practices for U.S Bike Routes
 
Ride the Storm: Navigating Through Unstable Periods / Katerina Rudko (Belka G...
Ride the Storm: Navigating Through Unstable Periods / Katerina Rudko (Belka G...Ride the Storm: Navigating Through Unstable Periods / Katerina Rudko (Belka G...
Ride the Storm: Navigating Through Unstable Periods / Katerina Rudko (Belka G...
 

Pensamentos sobre a Visual Novel Saya no Uta.docx

  • 1. Pensamentos sobre a Visual Novel Saya no Uta Nitroplus; Gen Urobuchi Saya no Uta (沙耶の唄 lit. Canção de Saya) é uma Visual Novel de terror criada pela Nitro+. O enredo original foi escrito por Gen Urobuchi, que se inspirou na leitura dos romances de H.P Lovecraft durante um período de solidão de sua vida. Em 24 de Fevereiro de 2009 foi terminada uma patch de tradução para o inglês, ainda que requerindo a compra do jogo original. Em 6 de Março de 2013, JAST USA, lançado, a versão oficial em inglês. Em 12 de Agosto de 2019, o jogo foi lançado na Steam. A tradução em português – BR foi feito pelo grupo ZeroForce. Saya no Uta é uma visual novel complexa, que possui profundas reflexões sobre a percepção, a ética e a moralidade, e a natureza humana. Também aborda tópicos psicológicos como transtornos mentais, agnosia extrema e severa e apatia. Saya no Uta possui inspirações no autor Howard Phillips Lovecraft e seus contos de terror que envolvem temática de pavor cósmico, conhecimento proibido e perigoso, loucura e influências não-humanas sobre a humanidade.
  • 2. História Fuminori Sakisaka é um jovem estudante de medicina cuja vida muda quando ele e seus pais se envolvem em um acidente de carro, sendo Fuminori o único sobrevivente. Devido a um efeito colateral de seu ferimento na cabeça e de uma cirurgia cerebral que salvou sua vida, ele percebe seu ambiente e as pessoas ao seu redor como pedaços horríveis de carne e órgãos; as palavras faladas soam como grunhidos e guinchos, as refeições normais têm gosto e cheiro horríveis e repugnantes e seu sentido do tato fica prejudicado. Com o tempo, a percepção grotesca do mundo de Fuminori afeta sua saúde mental e ele cai em grave depressão. Um dia, ao pensar em suicídio durante uma internação no hospital, ele conhece Saya, que ele vê como uma linda jovem vestida de branco. Na realidade, Saya é uma criatura monstruosa e carnívora cuja hediondez leva o espectador comum à loucura. Fuminori, desesperado para fazer contato com qualquer coisa que se assemelhe à humanidade, e Saya, maravilhada com a reação de Fuminori a ela, tornam-se amantes e vão morar juntos. Eventualmente, eles se tornam profundamente dependentes um do outro. Fuminori fica cada vez mais frio e distante de seus amigos, expressando principalmente seu desgosto por Yoh depois que ela confessa seus sentimentos românticos por ele. O amigo de Yoh, Omi, enfurecido, entra na casa de Fuminori para confrontá-lo por sua agressividade e acaba sendo assassinado e comido por Saya. Saya então prepara parte do cadáver de Omi para Fuminori sem o seu conhecimento, e ele acha a aparência e o sabor da carne humana deliciosos. Enquanto Koji investiga o comportamento cada vez mais estranho de Fuminori, Saya visita o vizinho de Fuminori, Yosuke, e muda sua percepção para a mesma de Fuminori como um experimento. Yosuke, enlouquecido, mata sua família e estupra Saya antes de ser capturado e morto por Fuminori. A partir daqui, Saya se oferece para consertar o cérebro de Fuminori. Se Fuminori aceitar, sua percepção equivocada desaparece, mas Saya o abandona, pois deseja que ele não veja sua verdadeira forma. Fuminori é preso e confinado em um hospital psiquiátrico. Saya vai procurar seu “pai” desaparecido, o professor Ogai, enquanto Fuminori jura esperar para sempre pelo seu retorno. Se Fuminori recusar a oferta de Saya, ele descobrirá que matou seu vizinho e comeu carne humana. Fuminori decide cuidar do suspeito Koji, levando-o até a cabana de Ogai na montanha e tentando matá-lo empurrando-o para dentro de um poço. Saya ataca Yoh antes de transformá-la no mesmo ser de Saya como parte de um plano para dar uma "família" a Fuminori. Este ato faz Yoh passar por horas de dor torturante, e ela é reduzida a uma escrava sexual para os desejos de Fuminori e Saya. A neurologista de Fuminori, Dra. Ryoko Tanbo, salva Koji do poço, ciente de Saya e já investigando Ogai. Os dois descobrem uma câmara secreta no poço e encontram o cadáver de Ogai e sua pesquisa sobre Saya e sua espécie. Em seguida, Koji vai até a casa de Fuminori e descobre a carne de Omi e da família Suzumi em sua geladeira. A partir daqui, Koji pode ligar para Ryoko ou Fuminori. Se Koji ligar para Fuminori, os dois se enfrentarão em um santuário abandonado. Koji tenta matar Fuminori, mas em vez disso encontra Yoh, que implora para que ele a mate e acabe com sua dor. Koji, enlouquecido por sua aparência monstruosa, atira nela e a espanca até a morte com um cano de aço antes de se envolver com Fuminori. Ele domina Fuminori, mas Saya intervém e o mata. Saya então desmaia e revela que está grávida. Ela libera suas pétalas de flores como seu "último presente" para Fuminori, que observa com alegria enquanto as "pétalas" se espalham pelo mundo, transformando a humanidade nos
  • 3. mesmos seres que Saya. Ryoko, escondida na cabana de montanha de Ogai, termina de transcrever a pesquisa, aprendendo tudo o que pode sobre Saya e sua raça antes de se resignar ao seu destino de mutação. Se Koji ligar para Ryoko, os dois confrontarão Fuminori. Koji ainda mata Yoh durante a luta, mas antes que Saya possa matá-lo, Ryoko chega e dá nitrogênio líquido a Koji, que ele joga em Saya, congelando-a. Apesar de ter sido mortalmente ferida por Fuminori, Ryoko ainda consegue atirar em Saya com uma espingarda e quebra seu corpo congelado. Ao ver Saya se despedaçar, Fuminori comete suicídio, após o que Saya gravemente ferida rasteja para morrer ao lado dele enquanto Koji a espanca até a morte. O incidente bizarro deixa Koji, o único sobrevivente, com grave transtorno de estresse pós-traumático. Sofrendo de alucinações e pesadelos, ele também se pergunta se existem outras aberrações como Saya nos cantos escuros do mundo. Ele compra uma única bala para seu revólver na esperança de cometer suicídio e encontrar consolo na morte quando não puder mais seguir em frente. Personagens Fuminori Sakisaka (匂坂 郁紀 Sakisaka Fuminori?) Voz de: Hikaru Midorikawa (Hikaru nos creditos) Fuminori Sakisaka é o protagonista do jogo, um jovem estudante de medicina que sofreu um acidente de carro onde perdeu toda a sua família, mas, apesar de ter continuado vivo, não saiu ileso. Para sobreviver, teve que passar por uma operação de risco no cérebro que intencionalmente acabou causando-lhe uma agnosia, fazendo com que todos os seus sentidos fossem "deformados". A partir daquele momento, tudo que Fuminori via parecia ser feito de sangue e órgãos, mesmo as pessoas, até suas vozes soavam de forma monstruosa, assim como o cheiro incessante dos corpos como se estivessem decompondo-se. Não aguentando mais o estado de insanidade que se encontrava, resolveu se suicidar, porém, uma noite, uma misteriosa garota vai falar com ele, e em contraste com tudo a sua volta, ela tinha uma aparência humana, o que fez com que Fuminori desejasse manter-se ao seu lado, foi visitado novamente todas as noites por ela, que se apresentou como Saya. E, quando estava perto de deixar o hospital, convidou-a para ir morar com ele, e o convite foi aceito. Com o tempo, Fuminori passa a depender e viver apenas para Saya, manteve-se quieto quanto a sua verdadeira situação, o que fez com que seus amigos passassem a notar cada vez mais diferenças em sua atitude, demonstrando-se cada vez mais frio, chegando a, por exemplo, aceitar o fato de seus pais terem morrido pois caso contrário não poderia viver com Saya. Tentou realmente viver isolado da sociedade e ignorar todos os "monstros" a sua volta, fazendo apenas de sua casa seu local de conforto: Como, junto de Saya, tendo pintado as paredes de seu quarto de forma a não lhe ficar muito desagradáveis (embora a olhos normais, fosse uma horrível mistura de cores embaralhadas) e procurado uma comida que gostasse, que por acaso, era a mesma comida favorita de Saya: Órgãos humanos reais. Tudo que era normal para Fuminori pareciam-lhe órgãos, o que realmente eram órgãos, eram-lhe coisas normais. A medida do tempo, começou a achar que a melhor saída da desconfiança de seus amigos era os matar, começou por Kouji, a quem pediu carona para a suposta casa isolada de Masahiko Ougai (o "pai" de Saya), porém, após chegarem, atirou Kouji dentro de um poço e voltou caminhado para casa, na onde Saya já havia feito algo semelhante à Yoh, outra amiga de Fuminori. No final, ao descobrir que Kouji estava vivo, fugiu para a construção abandonada um
  • 4. manicômio, na onde combinou de encontrá-lo novamente e junto de Saya, matou-o definitivamente. Saya (沙耶 Saya?) Voz de: Naoko Takano (Midori Kawamura nos creditos) Saya é uma misteriosa garota que apareceu no quarto de Fuminori no hospital, estranhou por não ter assustado-se com ela e pedido-lhe coisas como que deixasse segurar sua mão, de certo modo, foi o que a fez voltar para falar com ele todas as noites. Apresentou-se e explicou estar naquele lugar por estar procurando por seu "pai": Masahiko Ougai. Porém, mais tarde, "muda- se" para a casa de Fuminori, que ofereceu-lhe fazer o possível para encontrar Ougai. Ela é a única que sabe da situação de Fuminori e por isso ajuda-o em tudo que seja possível, além de notavelmente desejar ter relações sexuais frequentes com Fuminori argumentando querer um filho com ele. Apesar de tudo, coisas estranhas são feitas por Saya, como por exemplo, ter matado Oumi, uma amiga de Fuminori que foi na casa dele e ter começado a alimentar-se dela. Ou ainda quando modificou o cérebro do vizinho deles, fazendo-o ver tudo da mesma forma de Fuminori, mas não tendo saído como planejou, foi estuprada devido ao seu estado de insanidade por ser igualmente a única coisa "comum" que via. Após Fuminori salvá-la, Saya explica-lhe melhor sobre essa "habilidade" de mudar o corpo e o cérebro das pessoas, que inclusive chegou a usá-la novamente em outra amiga de Fuminori que foi visitar sua casa: Yoh. Mudou-lhe a aparência para que também fosse humana para Fuminori e lhe ofereceu como um "animal de estimação" que servia apenas para satisfazê-lo sexualmente, sendo incapaz de falar ou de agir. Mais tarde, ao Ryouko decifrar o diário de Ougai, descobre-se mais sobre Saya: Ela na verdade é uma forma de vida inteligente craida por Ougai, que buscou aprender tudo o que podia através de Ougai, principalmente sobre os humanos e a questão da reprodução, tornando-se evidente que o que realmente queria era espalhar sua espécie pelo planeta, porém, sua aparência real assemelha-se aos monstros que Fuminori vê, e por isso, nunca encontrou ninguém antes com o qual pudesse ter a chance de alguma relação para isso, o que explica o motivo de tanto querê-lo com Fuminori. E no final, realmente chega ao seu último estágio, assim morrendo e liberando esporos por todo o globo com agentes capazes de transformar os seres humanos na mesma espécie que ela. Kōji Tonoo (戸尾 耕司 Tonoo Kōji?) Voz de: Yasunori Matsumoto (Dajitoro Kataoka nos créditos) Kōji Tonoo era o namorado de Oumi e o melhor amigo de Fuminori (antes de sofrer o acidente). Chegou a desistir devido a nova atitude que Fuminori apresentava, mas aceitou-lhe o pedido de levá-lo de carro até uma misteriosa casa afastada cujo donatário era o excêntrico médico e cientista Masahiko Ougai, enquanto Fuminori procurava, Kouji recebeu uma ligação que parecia ser de sua amiga Yoh a pedir-lhe ajuda, porém, nesse instante de distração, Kouji foi atirado dentro de um poço que havia lá perto por Fuminori, a partir desse momento, passou a ver quem realmente ele era e decidiu vingança, apesar de não ter conseguido sair daquele lugar. Porém, para sua sorte, algumas horas depois, Ryouko Tanbo, a médica de Fuminori, aparece também interessada em procurar mais sobre Ougai. Descobre-se que a passagem estava dentro do poço, tendo assim acesso aos escritos de Ougai, que chegam a descobrir algo
  • 5. sobre uma estranha criatura chamada "Saya". Após sair de lá, Kouji resolve ir para a casa de Fuminori procurar por Oumi e Yoh, não encontrando ninguém lá, decide vasculhar tudo: Chega a espantar-se ao ver o quarto pintado por tantas cores de forma insana e o pior ainda: Ao ver pedaços de pessoas dentro da geladeira, e entre eles, uma mão com o mesmo anel de sua namorado; não tendo mais dúvidas, considerou Fuminori como um assassino e ligou-lhe. Porém, Fuminori diz estar com Yoh, e combinam um local para encontrarem-se. Kouji é recebido por um estranho monstro que sabia seu nome e lembrava-lhe Yoh, pedia para que a matasse, mas, mais tomado pelo medo, bateu-lhe tanto até já não notar nenhum movimento por parte da estranha criatura. De todo modo, logo a seguir foi morto por Fuminori e Saya. Apesar de no "Final Ruim" ele é o único a permanecer vivo, embora tenha ficado completamente insano, como tendo todas as noites o mesmo pesadelo em que conversava com seus amigos já mortos e que quando percebia, ele era um monstro, ou "vendo" o cadáver de Ryouko falando com ele. Tentou matar-se diversas vezes, mas não chegou realmente a fazê-lo. Yō Tsukuba (津久葉 瑶 Tsukuba Yoh?) Voz de: Mio Yasuda (Izumi Yazawa nos créditos) Yoh Tsukuba era uma das amigas de Fuminori e por quem era apaixonada. Preocupada com o estado em que ele se encontrava, foi falar com ele e oferecer ajuda, mas ao contrário do que esperava, Fuminori rejeitou sua bondade e pediu para que não falasse mais com ele. Abalada com isso, evitou de tentar estar novamente com ele. Todavia, após alguns dias do desaparecimento de Oumi, Yoh recebe uma mensagem no celular cujo remetente era o mesmo número sua amiga que lhe perguntava se queria saber a verdade sobre Sakisaka Fuminori, pensando ainda poder salvar Oumi, superou seu medo e foi até lá, na onde foi atacada por uma estranha criatura (Saya), e não demorou a perceber que foi quem enviou-lhe as mensagens a principio. Ligou para Kouji enquanto ainda tinha consciência para pedir-lhe ajuda, mas não adiantou-lhe muito, logo foi resumida apenas a um animal de estimação, sendo mantida nua e apenas com uma coleira, incapaz de falar e agir, apenas como uma mera marionete nas mãos de Fuminori e Saya, foi uma espécie de "presente" que Saya deu à Fuminori cuja utilidade era usar de seu corpo para satisfazer Fuminori sexualmente, normalmente com a ajuda de Saya, apesar de aos poucos começar a aprender novamente a usar algumas palavras, mas todas referentes à aceitar Fuminori como seu mestre. Foi morta mais tarde por Kouji, ao ter assustado-se por sua forma atual (um monstro em olhos humanos). Ōmi Takahata (高畠 青海 Takahata Oumi?) Voz de: Hyo-sei (Erena Kaibara nos créditos) Ōmi Takahata é a namorada de Kouji e melhor amiga de Yoh. Foi quem mais chateou-se a princípio pela atitude de Fuminori e foi lá falar com ele em sua casa, porém foi atacada e serviu de alimento para Saya. Sua mão ainda ficou conservada na geladeira, o que mais tarde serviu para Kouji como principal identificação de que havia sido morta ali.
  • 6. Ryōko Tanbo (丹保 凉子 Tanbo Ryouko?) Voz de: Mitsuki Saiga (Makoto Sato nos créditos) Ryōko Tanbo é médica que acompanhava as mudanças na condição de Fuminori e percebeu que ele escondia alguma coisa dela durante seus checkups de rotina. Masahiko Ogai (奥涯 雅彦 Ōgai Masahiko?) Masahiko Ogai é o antigo doutor do hospital, que desapareceu depois de um incidente no hospital. Saya e Fuminori tentam encontra-lo, antes de desistirem. Yosuke Suzumi (鈴見 洋祐 Suzumi Yōsuke?) Voz de: Masayuki Onizawa Yosuke Suzumi é um dos vizinhos de Fuminori, um homem bondoso, mas um pouco crítico que gosta de pintar. Vive com a sua mulher e filha num estilo de vida feliz e livre de carências. Contudo, a vida de Yosuke é virada do avesso quando Saya muda o seu cérebro para o mesmo que o de Fuminori numa experiência. Yosuke fica então louco, mata a sua mulher e filha, que ele agora percebe como monstros repugnantes, antes de violar Saya. Ele acaba por ser assassinando por Fuminori. Finais Saya no Uta tem finais diferentes que variam das decisões tomadas. Estes são: 1. O final "Bom". Obtido ao escolher a primeira opção da primeira pergunta, no qual Fuminori diz para Saya que prefere ver as coisas normais como antes. Ela ajuda-o a voltar ao normal, mas deixa-o rapidamente por não querer revelar sua verdadeira forma. Fuminori contata a polícia e é acusado de assassinato, mas é considerado não sendo capaz de responder por seus atos e é confinado em um hospital psiquiátrico pelo resto de sua vida. Saya visita Fuminori uma vez e se comunica usando mensagens de texto pelo celular, quando Fuminori confessa seu amor e promete confortá-la a qualquer hora, Saya deixa-o sozinho, que continua aguardando uma nova mensagem. 2. O final "Verdadeiro". Obtido ao escolher a segunda opção da primeira pergunta, no qual Fuminori diz para Saya que prefere deixar tudo como está. E mais tarde, a primeira opção da segunda pergunta, enquanto Kouji está na casa de Fuminori e decide ligar para ele, eles combinam um local para se encontrarem e Saya e Fuminori matam Kouji juntos. Posteriormente, Saya chega ao último estágio e objetivo de vida: reprodução. Saya morre e, com isso, libera esporos que se espalham por toda a atmosfera mutando os humanos com o agente criado a partir de suas relações
  • 7. sexuais com Fuminori. O agente é espalhado por todo o globo e lentamente toda a população é transformada em criaturas semelhantes à Saya. 3. O final "Ruim". Obtido ao escolher a segunda opção da primeira pergunta, no qual Fuminori diz para Saya que prefere deixar tudo como está. E, mais tarde, a segunda opção da segunda pergunta, enquanto Kouji está na casa de Fuminori e decide ligar para Ryouko. Saya é morta por Ryouko, Fuminori comete suicídio devido à morte de Saya, e Kouji é consumido pela insanidade, sua vida se torna quase insuportável e sempre pensa em se matar, mas não chega a fazê-lo. Músicas Em 27 de fevereiro de 2004, foi lançada a trilha sonora em CD. [6] Contendo 15 faixas, sendo a faixa 14,"Song of Saya", e a 15, "Glass Slipper", cantada por Kanako Itō. N.º Título Duração 1. "Schizophrenia”...........................................................................................................3:31 2. "Sabbath”....................................................................................................................2:20 3. "Seek"..........................................................................................................................3:12 4. "Spooky Scape”............................................................................................................2:21 5. "Song of Saya I"...........................................................................................................3:26 6. "Song of Saya II"..........................................................................................................3:27 7. "Sin”.............................................................................................................................3:51 8. "Sunset".......................................................................................................................3:38 9. "Shapeshift".................................................................................................................3:03 10. "Scare Shadow”...........................................................................................................2:56 11. "Scream"......................................................................................................................2:49 12. "Savage"......................................................................................................................3:28 13. "Silent Sorrow"............................................................................................................2:49 14. "Song of Saya".............................................................................................................5:15 15. "Glass Slipper”.............................................................................................................5:18
  • 8. Pensamentos Assustadoramente belo. Essa são as duas frases que vem à minha cabeça quando eu penso sobre Saya no Uta. A introdução ao jogo é feita de uma forma brusca e abrupta: vemos a realidade assustadora de Fuminori Sakisaka se apresentar diante dos nossos olhos, monstros carnudos e suas vozes distorcidas, trêmulas e incompreensíveis perturbam os nossos ouvidos, sentimos na pele a tenebrosa condição de Fuminori. Como se não pudesse ficar pior, a música que toca nesta cena, “Schizophrenia” faz nossos ouvidos escutarem uma melodia extremamente perturbadora e distorcida de uma maneira peculiarmente perigosa, a guitarra ao fundo reverbera de uma maneira perturbadora, logo ficamos à par da visão que Fuminori tem sobre o mundo e as pessoas ao seu redor, dessa forma, somos brutalmente introduzidos à dura realidade que cerca Fuminori. Estas criaturas grotescas e carnudas são seus amigos, e, querendo ou não, ele precisa se adaptar para ser incluso na sociedade como uma pessoa normal. Esta é a condição em que Fuminori está vivendo todos os dias, desde que esteve envolvido naquele trágico acidente que tirou a vida de seus pais. O diagnóstico de Sakisaka Fuminori também é algo que vale a pena ser mencionado, durante toda a duração do jogo Saya no Uta, Fuminori possui essa visão deturpada, perturbadora e sinistra sobre a realidade, grotescas emulsificações de carnes, viscosidades, gosmas, entranhas e monstros grotescos são tudo o que ele consegue ver. A cor vermelha da carne deixa a sua marca na realidade de Fuminori. Fuminori, assim que aconteceu o acidente, teve uma contusão cerebral que seria fatal se não fosse tratada imediatamente, desta forma, realizou um dos procedimentos mais avançados da neurocirurgia que era disponível apenas no Japão, em uma universidade. Os doutores estavam preocupados, pois ainda era um procedimento muito recente e que poderia acarretar riscos e problemas cerebrais pós-operatórios. Quando Fuminori pergunta sobre a sua imagiologia por ressonância magnética de seu cérebro, Ryoko responde que não houve nenhuma diferença ou anormalidade. Inicialmente, Fuminori se assustou muito com a realidade que o cercava, Kouji remarca que durante a visita que fizeram para ver Fuminori pela primeira vez desde o acidente, ele estava terrivelmente aterrorizado com a presença deles, enlouqueceu completamente e teve que ser amarrado à cama. Enfim, com o tempo, Fuminori foi se acostumando com a sua perturbadora e dura realidade em que vivia. Até que ele conheceu uma garota, chamada “Saya”. Uma cena que eu gostaria de citar é uma cena onde Fuminori faz esta pergunta à Saya: “Saya – –afinal, quem é você?”, e Saya se vira para Fuminori, e menciona a flor dente-de-leão, e fala sobre como ela espalha suas sementes ao vento para muito, muito distantes de onde nasceram. Saya fala sobre a possibilidade de uma dessas flores ir até um deserto, sem uma única grama crescendo ao redor. Saya fala que se você conseguir imaginar como essa flor se sentirá sozinha, então você saberá entender o que Saya realmente é. Ela fala sobre a possibilidade de a flor crescer e procriar, a fim de tornar o deserto inteiro em um campo cheio de dentes de leão. Mas no fim, ela fala sobre o que pode dar forças para a semente ser capaz disso tudo. “Tudo o que ela precisa...... é ser amada por uma única pessoa deste deserto. Tudo o que ela precisa é ouvir como os dentes-de-leão são lindos.” Em uma metáfora brilhante que Saya faz, ela fala sobre o dente-de-leão e a sua semelhança com si mesma, e também fala sobre o poder do amor. Sobre a inteligência abnormal de Saya, vou deixar para que o próprio leitor descubra sobre esse aspecto no decorrer do jogo. Irei falar apenas os aspectos gerais. Saya, originalmente não
  • 9. possuía um nome nem identidade, então era descrito apenas como “ser”. Ogai Masahiko deixa claro que o ser que ele estava estudando todo esse tempo, era algo que não era desse mundo. O professor Ogai Masahiko, diz que, aparentemente, o ser possui um apetite por sabedoria que é insaciável, e a sua eficiência e eficácia no aprendizado das coisas e das áreas do conhecimento humano é algo que é além da compreensão humana, e que não havia limites sobre a sua aprendizagem. Ogai também confirma que seu intelecto ultrapassa o de qualquer humano. Ogai Masahiko pode descrever o ser como tendo uma sede insaciável por sabedoria. Nos finais verdadeiro e ruim, onde respectivamente Saya se reproduz e Kouji pensa em se matar, desistindo no fim, teve duas cenas que cativaram a minha atenção e me fizeram ficar apreensivo. No final verdadeiro foi a cena em que Saya dolorosamente começa o processo da sua reprodução, que me fez ficar atônito e fascinado pela beleza que a cena estava representando, Saya inicialmente se contorce de dor nos braços de Fuminori, e ele fica preocupado, mas Saya acalma ele, falando que é um sinal do início de sua reprodução. Como leitores, ficamos muito preocupados também, mas ao decorrer da cena, somos lembrados que este é o início de um belo e indescritível processo. A descrição que o jogo dá para esta cena reflete verdadeiramente a beleza desta cena: “É lindo – incrivelmente e dolorosamente lindo.” Logo, Saya ganha pétalas de flores como asas em suas costas, que brilham indescritivelmente por conta das incontáveis escamas pequenas que cobriam cada pétala como partículas de luz. E logo após a ascensão de Saya, o jogo paira na perspectiva de Ryouko Tanbo, e o resto é história. Eu confesso que lacrimejei um pouco nesta cena, pois eu achei tão belo que não pude me conter. A outra cena que eu gostaria de citar, que também floresceu sentimentos em mim, foi a cena da derrota de Saya e Fuminori por Kouji e Ryoko, a cena do final ruim, Saya é brutalmente baleada pela doutora Ryoko, que, através de sua espingarda calibre 12 de cano duplo serrada, conseguiu atirar em seu alvo. A destruição é total. O corpo frágil de Saya, que estava vitimizada pelo nitrogênio líquido, é destroçada em pedaços pelo tiro que levou da espingarda de Ryoko. “As partículas congeladas da carne despedaçada de Saya se espalham no chão como se fossem neve.”. De repente, a música “Silent Sorrow” começa a tocar em uma melodia que combina tragédia, tristeza e pesar, e Fuminori se vê diante de uma Saya que está despedaçada, ele olha para o resto de carne aos seus pés de uma maneira completamente desprovida de emoções, e, de maneira brutal, se mata com o seu machado. Nessa cena, eu senti compaixão pela primeira vez em muito tempo. De certa maneira eu fiquei com pena por Fuminori ter tido um fim tão trágico e Saya ser brutalmente assassinada na sua frente, mas as coisas são como são, e não há muito o que dizer sobre isso. É um final trágico. O resto da história se passa na visão de Kouji e detalha a sua precária condição e os pesadelos que ele tem tido desde então. As cenas pornográficas e eróticas de Saya no Uta são usualmente esquecidas e deixadas de lado, mas elas também possuem a sua complexidade e ardor que não podem ser deixadas de lado. As cenas em que Fuminori e Saya fazem sexo mostram o quão forte é a ligação entre Fuminori e Saya, e nos mostra como eles se relacionam e interagem. É amor puro, mesmo sendo um amor pervertido por parte de Fuminori e deturpado por parte de Saya. Outra cena pornográfica que revela um aspecto mais sinistro e sombrio é a cena em que Yoh é feita de animal de estimação de Saya e Fuminori. Essa cena de certa maneira fez com que eu sentisse repulsa e fez com que eu desejasse que passasse logo de uma vez. De alguma forma, ver Yoh naquele estado, estúpida e irracional fez com que eu sentisse certa repulsa. Saya no Uta despertou em mim muitos sentimentos, e me fez simpatizar com o Fuminori e com a Saya, e me fez, de certa maneira, compreendê-los em seu modo de pensar e agir.
  • 10. Aparentemente eles estão do lado do mal, ou seja, eles são os vilões, mas eu prefiro pensar de outra maneira: prefiro não referi-los por sua distorção grotesca da moralidade, mas por uma análise explicitamente complexa, onde analiso as motivações, as causas, o modo de pensar e agir, a racionalidade e a mente de Saya e Fuminori. Por isso mesmo eu digo que não há como afirmar que Fuminori e Saya são os vilões, pois não podemos ter conclusões precipitadas sobre conceituações que merecem o nosso repensar. Talvez eu até considere eles serem os vilões sobre a perspectiva da maioria e o que consideramos ser normal, mas para a realidade em que Fuminori vive, ele já está além de moralidade ou qualquer outro tipo de racionalidade. Saya no Uta é uma visual novel que faz as pessoas pensarem profundamente sobre questões que envolvem a moralidade. Moralidade é um conceito de tom cinzento e vago em Saya no Uta, pois aborda questões de como a nossa percepção sobre as coisas pode causar diretamente influência no nosso sentido de moralidade, como é o caso de agnosia severa de Fuminori Sakisaka, que faz com que toda a sua realidade se distorça e se apresente como grotescas carnes, viscosidades e tripas vermelhas e faz com que os seres humanos de sua realidade apareçam como monstros e criaturas grotescas. A questão de moralidade, e o que é certo e o que é errado se apresentam em Saya no Uta de maneira aparente e sucinta, fazendo com que o leitor reflita sobre as suas concepções de moralidade. Considerações Finais Saya no Uta traz em si uma mensagem indescritível. Saya no Uta é uma visual novel que traz elementos de horror cósmico, de terror e de suspense. O terror que Saya no Uta descreve em sua obra é algo puramente irracional, grotesco, sinistro, assustador e que claramente não é deste mundo, desconhecido. O leitor muitas vezes pode se sentir enojado e sentir ânsia apenas ao ver as imagens explícitas que são mostradas no decorrer do jogo. Continuo a dizer que Saya no Uta é tão fascinante que me envolveu na história de certa forma que foi como se eu estivesse lá, acompanhando os personagens nas suas respectivas cenas, o diálogo e as ações que os personagens fazem são tão bem detalhados na escrita do texto que é como se acompanhássemos em uma imersão em tempo real que é além do comum. A sua introdução, o seu desenvolvimento e a sua conclusão são bem descritos e bem elaborados. Os personagens são notáveis por suas características, aparência e suas vozes. O clímax é elaborado de forma perfeita e em sincronia com os personagens e com as ações dos jogadores. Eu com certeza total recomendaria esse jogo para outras pessoas.