SlideShare uma empresa Scribd logo
A MISSÃO DE JESUS O FILHO DE DEUS VEIO PARA ESTAR CONNOSCO
Lendo o Evangelho de S. Lucas, vemos como Jesus começa a chamar os discípulos,  a convocar comunidade. Não quer actuar sozinho, envia-os a curar, a expulsar os demónios a anunciar a Sua chegada. Ele vive «com» os outros, junto com os outros. Não actua sozinho, quer ser ajudado a salvar o mundo.  Jesus vei encontrar-se contigo
Jesus retirou-se no monte e passou a noite em oração. Quando nasceu o dia, convocou os discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de Apóstolos. Descendo com eles, deteve-se num sítio plano, juntamente com numerosos discípulos e uma grande multidão (Lc 6, 12-17) Retitou-se em oração só depois encontrou a multidão
A missão, o testemunho que somos chamados a dar ao mundo em nome de Jesus, não consiste em técnicas, métodos, organização …  pode ser que em determinada altura necessitamos disso …. Mas devemos estar bem convencidos de que a missão é o transbordar do amor de Deus em nós. Se não tivermos o coração cheio, inflamado do Amor de Deus, qualquer acção, qualquer organização será inútil.  Ter o coração cheio de amor
O mundo está cheio de problemas, contudo o Senhor, não nos envia a resolver todos os problemas.  Não somos enviados a salvar os matrimónios desfeitos, a resolver os conflitos que existem nas famílias, a resolver os problemas sociais, as injustiças …. Enviados a testemunhar
Olhemos para Jesus. Ele falava de algo que lhe enchia o coração. Estava cheio de Espírito Santo, cheio de Deus, por isso todos aqueles que O tocavam, ficavam curados. O Espírito do Senhor está em mim ...
Jesus não fazia um diagnostico e depois dizia: «a ti posso ajudar-te e a ti não». Não, todos aqueles que o tocavam ficavam curados, porque dele saia uma força que curava a todos. Ele próprio ficava espantado, por isso, tantas vezes dizia: «foi a tua fé que te curou!». Dele saia uma força que curava a todos
Se não permanecermos em comunhão com Deus e com os irmãos não podemos realizar a nossa missão evangelizadora. Comunhão com Cristo
No silêncio do próprio quarto, face a face com Ele, Deus fala, como a Moisés: «Eu vi a miséria do meu povo, envio-te para o libertar» (Ex 3,1-10) A oração não tira tempo aos homens, é pela oração que a vida torna-se missão.  O encontro com Deus é já missão
As pessoas que encontramos não querem saber qual é a nossa profissão, os títulos que adquirimos na sociedade, onde apreendemos o que estamos a comunicar, não, a gente quer saber de onde vem a nossa força, a nossa mudança de vida, a nossa capacidade de curar, de transmitir paz, amor, reconciliação … Jesus está vivo
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A nossa missão tem como fundamento a presença constante do Ressuscitado que, pelo poder do Espírito Santo, renova todas as coisas. Jesus continua a ser o EMANUEL – Deus Connosco – todos os dias até ao fim dos tempos.  Jesus quer viver connosco
Jesus continua a ser o Único e Grande Sacerdote da Nova Aliança que se compadece das nossas dores e nos cura com o poder da Sua Bênção, como podemos ler na Carta aos Hebreus. Jesus abençoa-nos
Ele nasceu pobre em Belém, passou pela experiencia dolorosa da emigração, voltou à terra e viveu em Nazaré, uma pequena aldeia desconhecida da Galileia,  como todos nós, a vida do dia-a-dia. Pregou só durante três anos.. Mas, antes disso, foi o Deus Connosco durante os trinta anos … A Sua missão é precisamente este «estar connosco» sempre.  Veio para estar connosco
O Mistério da Encarnação que culmina no Mistério Pascal continua em nós … Jesus envia-nos em Missão: «Ide, Estarei sempre convosco» Como Jesus, também a nossa missão é «estar com»; é estar presente onde a humanidade precisa. Doentes, moribundos, estrangeiros, excluídos … entrando na sua fraqueza e levando a felicidade das bem-aventuranças, mudando a tristeza em alegria … com a certeza de que Jesus acompanha-nos confirmando a Palavra com os Seus prodígios. «Estar com» onde a humanidade precisa
A maior parte da acção de Deus neste mundo passa despercebida porque Ele actua no segredo dos corações que se abrem à sua graça. A primeira e mais importante parte da missão é estar com Jesus: 10Em ti está a fonte da vida; é na tua luz que vemos a luz. (Salmo 36) Primeiro: estar com Jesus
«Pedi, e ser-vos-á dado; procurai, e encontrareis; batei, e hão-de abrir-vos.» (Mt 7,7); « Tudo o que pedirdes com fé na oração ser-vos-á concedido.» (Mt 21,12)
Permanecendo em oração, percebemos que sem Deus nada podemos fazer; assim, passando pela nossa fraqueza, Deus abre o caminho para uma verdadeira libertação interior que tem efeitos também nos outros. UM CAMINHO DE LIBERDADE
Jesus continua a reunir um Povo A Igreja reúne-se, celebra a Eucaristia. A  vida eucarística é sempre uma vida de missão. Vivemos num mundo que geme e sofre, esmagado pelas suas perdas … É neste mundo que somos enviados a «estar com»
Os nossos corações ardentes de amor e os nossos ouvidos receptivos e olhos iluminados são agora capazes de reconhecer a presença d’Aquele que «está connosco» e continua a revelar-se nos pobres, nos doentes, nos famintos, nos presos, nos refugiados … com o poder do Espírito Santo. Jesus está com os probres e continua a revelar-se neles
Não só dar, também receber Muitas vezes, a missão é vista exclusivamente em termos de dar, mas a verdadeira missão também é receber. Se é verdade que o Espírito de Jesus sopra onde quer, não há ninguém que não possa transmitir esse mesmo Espírito.
A missão é «dar» e «receber». É «amar» e receber amor. Sem esta capacidade de «receber» não conseguiremos chegar longe …  SABER RECEBER  Podemos visitar os doentes, consolar os  moribundos, dar esperança aos deficientes e aos prisioneiros, acompanhar os refugiados, acolher os migrantes … mas bem depressa ficaremos queimados, se não conseguirmos receber deles o Espírito do Senhor
Os pobres dão a bênção de Deus O Espírito de Deus está escondido na pobreza, na fragilidade e na dor. Foi por isso que Jesus disse: «Bem-aventurados os pobres, os perseguidos, os que choram.»
Sem este «dar» e «receber», sem esta «comunhão» de vida, a missão tornam-se manipuladora. Só «dando e recebendo» entra-se em «comunhão» e, o círculo de amor, iniciado na comunidade dos discípulos, pode crescer até abraçar o mundo. Por isso, cada vez que estendermos a mão para «dar», não as devemos fechar para «receber».  Dar e reber, partilhar
Uma vida mais forte do que a morte A Eucaristia é o centro da missão porque nela celebrámos o amor dado e recebido. Ela pode ser celebrada em grandes catedrais, como num pequeno grupo de pessoas, em segredo e simplicidade  Mas é sempre celebração da vida dada e recebida de Jesus Cristo; um acontecimento sempre actual, que nos revela a vida como um dom maravilhoso de Deus, um dom a partilhar, um dom de amor mais forte do que a morte.  O amor é mais forte do que o medo.
Uma vida cheia de gratidão Uma vida eucarística é uma vida transbordante de gratidão. Uma virtude que precisa de ser descoberta, cultivada e vivida com grande cuidado interior.
As nossas perdas, as nossas experiências de rejeição e abandono e os nossos inúmeros momentos de desilusão incitam-nos constantemente à amargura e ao ressentimento. Jesus deixou-nos a Eucaristia para nós podermos optar pela gratidão. É uma escolha minha, uma escolha pessoal. Ninguém poderá fazê-la em meu lugar. OPTAR PELA GRATIDÃO
Um opção sempre possível Como para os discípulos de Emaús, podemos deixar que Jesus prossiga a sua viagem,  assim continuará a ser para nós um estranho. Mas também podemos convidá-LO a entrar na nossa vida interior e permitir que Ele transforme o deserto em jardim, as trevas em luz, os ressentimentos em gratidão.  A Eucaristia é um dom oferecido gratuitamente.
435 – VEM, ESPÍRITO SANTO Vem, vem, vem, Espírito Santo Transforma a minha vida,  quero renascer (4x) Quero abandonar-me em Teu amor, Encharcar-me em Teus rios, Senhor, Derrubar as barreiras em meu coração (bis)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conquistando vidas para o Reino de Deus
Conquistando vidas para o Reino de DeusConquistando vidas para o Reino de Deus
Conquistando vidas para o Reino de Deus
Quenia Damata
 
Eb 144-uma igreja forte
Eb 144-uma igreja forteEb 144-uma igreja forte
Eb 144-uma igreja forte
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Roteiro homilético do 5.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 5.º domingo do tempo comum – ano cRoteiro homilético do 5.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 5.º domingo do tempo comum – ano c
José Luiz Silva Pinto
 
C1223 sinais do_reino
C1223 sinais do_reinoC1223 sinais do_reino
C1223 sinais do_reino
José Luiz Silva Pinto
 
Roteiro homilético do 11.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 11.º domingo do tempo comum – ano cRoteiro homilético do 11.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 11.º domingo do tempo comum – ano c
José Luiz Silva Pinto
 
A ação do Espírito Santo na evangelização.
A ação do Espírito Santo na evangelização.A ação do Espírito Santo na evangelização.
A ação do Espírito Santo na evangelização.
Quenia Damata
 
2.º domingo do advento ano c
2.º domingo do advento ano c2.º domingo do advento ano c
2.º domingo do advento ano c
José Luiz Silva Pinto
 
O Espírito Santo, Deus em nós - lição 9
O Espírito Santo, Deus em nós - lição 9O Espírito Santo, Deus em nós - lição 9
O Espírito Santo, Deus em nós - lição 9
Quenia Damata
 
Ide e pregai
Ide e pregaiIde e pregai
Ide e pregai
Elias Costa
 
Roteiro homilético do natal missa da noite 251212
Roteiro homilético do natal missa da noite 251212Roteiro homilético do natal missa da noite 251212
Roteiro homilético do natal missa da noite 251212
José Luiz Silva Pinto
 
Roteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum ano c
Roteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum   ano cRoteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum   ano c
Roteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum ano c
José Luiz Silva Pinto
 
I domingo do advento ano c - tempo de esperança
I domingo do advento   ano c - tempo de esperançaI domingo do advento   ano c - tempo de esperança
I domingo do advento ano c - tempo de esperança
José Luiz Silva Pinto
 
Roteiro homilético do batismo do senhor ano c
Roteiro homilético do batismo do senhor   ano cRoteiro homilético do batismo do senhor   ano c
Roteiro homilético do batismo do senhor ano c
José Luiz Silva Pinto
 
Xxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas ano b
Xxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas   ano bXxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas   ano b
Xxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas ano b
José Luiz Silva Pinto
 
C1213 toda igreja
C1213 toda igrejaC1213 toda igreja
C1213 toda igreja
José Luiz Silva Pinto
 
A Pregacao de Jesus
A Pregacao de JesusA Pregacao de Jesus
A Pregacao de Jesus
Graça Maciel
 
Roteiro homilético do 6.º domingo da páscoa – ano c
Roteiro homilético do 6.º domingo da páscoa – ano cRoteiro homilético do 6.º domingo da páscoa – ano c
Roteiro homilético do 6.º domingo da páscoa – ano c
José Luiz Silva Pinto
 
A semente
A sementeA semente
A semente
pr_afsalbergaria
 
Igreja – a missão
Igreja – a missãoIgreja – a missão
Igreja – a missão
Luciana Carneiro
 
Roteiro homilético do 9.º domingo do tempo comum ano c
Roteiro homilético do 9.º domingo do tempo comum   ano cRoteiro homilético do 9.º domingo do tempo comum   ano c
Roteiro homilético do 9.º domingo do tempo comum ano c
José Luiz Silva Pinto
 

Mais procurados (20)

Conquistando vidas para o Reino de Deus
Conquistando vidas para o Reino de DeusConquistando vidas para o Reino de Deus
Conquistando vidas para o Reino de Deus
 
Eb 144-uma igreja forte
Eb 144-uma igreja forteEb 144-uma igreja forte
Eb 144-uma igreja forte
 
Roteiro homilético do 5.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 5.º domingo do tempo comum – ano cRoteiro homilético do 5.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 5.º domingo do tempo comum – ano c
 
C1223 sinais do_reino
C1223 sinais do_reinoC1223 sinais do_reino
C1223 sinais do_reino
 
Roteiro homilético do 11.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 11.º domingo do tempo comum – ano cRoteiro homilético do 11.º domingo do tempo comum – ano c
Roteiro homilético do 11.º domingo do tempo comum – ano c
 
A ação do Espírito Santo na evangelização.
A ação do Espírito Santo na evangelização.A ação do Espírito Santo na evangelização.
A ação do Espírito Santo na evangelização.
 
2.º domingo do advento ano c
2.º domingo do advento ano c2.º domingo do advento ano c
2.º domingo do advento ano c
 
O Espírito Santo, Deus em nós - lição 9
O Espírito Santo, Deus em nós - lição 9O Espírito Santo, Deus em nós - lição 9
O Espírito Santo, Deus em nós - lição 9
 
Ide e pregai
Ide e pregaiIde e pregai
Ide e pregai
 
Roteiro homilético do natal missa da noite 251212
Roteiro homilético do natal missa da noite 251212Roteiro homilético do natal missa da noite 251212
Roteiro homilético do natal missa da noite 251212
 
Roteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum ano c
Roteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum   ano cRoteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum   ano c
Roteiro homilético do 12.º domingo do tempo comum ano c
 
I domingo do advento ano c - tempo de esperança
I domingo do advento   ano c - tempo de esperançaI domingo do advento   ano c - tempo de esperança
I domingo do advento ano c - tempo de esperança
 
Roteiro homilético do batismo do senhor ano c
Roteiro homilético do batismo do senhor   ano cRoteiro homilético do batismo do senhor   ano c
Roteiro homilético do batismo do senhor ano c
 
Xxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas ano b
Xxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas   ano bXxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas   ano b
Xxxi domingo do tempo comum todos os santos e santas ano b
 
C1213 toda igreja
C1213 toda igrejaC1213 toda igreja
C1213 toda igreja
 
A Pregacao de Jesus
A Pregacao de JesusA Pregacao de Jesus
A Pregacao de Jesus
 
Roteiro homilético do 6.º domingo da páscoa – ano c
Roteiro homilético do 6.º domingo da páscoa – ano cRoteiro homilético do 6.º domingo da páscoa – ano c
Roteiro homilético do 6.º domingo da páscoa – ano c
 
A semente
A sementeA semente
A semente
 
Igreja – a missão
Igreja – a missãoIgreja – a missão
Igreja – a missão
 
Roteiro homilético do 9.º domingo do tempo comum ano c
Roteiro homilético do 9.º domingo do tempo comum   ano cRoteiro homilético do 9.º domingo do tempo comum   ano c
Roteiro homilético do 9.º domingo do tempo comum ano c
 

Semelhante a OraçãO E MissãO

O cristo consolador
O cristo consoladorO cristo consolador
O cristo consolador
Helio Cruz
 
A construção de um mundo melhor
A construção de um mundo melhorA construção de um mundo melhor
A construção de um mundo melhor
Helio Cruz
 
Jornal setembro 2015
Jornal setembro 2015Jornal setembro 2015
Jornal setembro 2015
saojosepascom
 
7 Lc 24 Reunidos Com Jesus
7  Lc 24 Reunidos Com Jesus7  Lc 24 Reunidos Com Jesus
7 Lc 24 Reunidos Com Jesus
Leone Orlando
 
David (paul) yonggi cho o espírito santo, meu companheiro
David (paul) yonggi cho   o espírito santo, meu companheiroDavid (paul) yonggi cho   o espírito santo, meu companheiro
David (paul) yonggi cho o espírito santo, meu companheiro
Iago Rodrigues
 
Jormi - Jornal Missionário n° 73
Jormi  -  Jornal Missionário n° 73Jormi  -  Jornal Missionário n° 73
Jormi - Jornal Missionário n° 73
trabalho como autonomo
 
O caminho da Quaresma, tempo de conversão
O caminho da Quaresma, tempo de conversãoO caminho da Quaresma, tempo de conversão
O caminho da Quaresma, tempo de conversão
contabilidadesiessen
 
Pvbs novembro 2010
Pvbs novembro 2010Pvbs novembro 2010
Pvbs novembro 2010
Leandro Destro
 
ESTUDO DAS CÉLULAS 2022.docx
ESTUDO DAS CÉLULAS 2022.docxESTUDO DAS CÉLULAS 2022.docx
ESTUDO DAS CÉLULAS 2022.docx
sergio dos santos
 
A divina visão
A divina visãoA divina visão
A divina visão
Helio Cruz
 
O sofrimento
O sofrimentoO sofrimento
O sofrimento
pr_afsalbergaria
 
Conquistando almas
Conquistando almasConquistando almas
Conquistando almas
Missionária Lucyana Honorato
 
Sborn
SbornSborn
P1203 testemunhas
P1203 testemunhasP1203 testemunhas
P1203 testemunhas
José Luiz Silva Pinto
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...
ParoquiaDeSaoPedro
 
Estudo do livro Roteiro lição 14
Estudo do livro Roteiro lição 14Estudo do livro Roteiro lição 14
Estudo do livro Roteiro lição 14
Candice Gunther
 
De volta para jerusalém sermão lançamento reencontro
De volta para jerusalém   sermão lançamento reencontroDe volta para jerusalém   sermão lançamento reencontro
De volta para jerusalém sermão lançamento reencontro
PauloRoberto71714
 
BOLETIM PIB JOINVILLE - 25/08/2013
BOLETIM PIB JOINVILLE - 25/08/2013BOLETIM PIB JOINVILLE - 25/08/2013
BOLETIM PIB JOINVILLE - 25/08/2013
Primeira Igreja Batista de Joinville
 
Cat02
Cat02Cat02
402
402402

Semelhante a OraçãO E MissãO (20)

O cristo consolador
O cristo consoladorO cristo consolador
O cristo consolador
 
A construção de um mundo melhor
A construção de um mundo melhorA construção de um mundo melhor
A construção de um mundo melhor
 
Jornal setembro 2015
Jornal setembro 2015Jornal setembro 2015
Jornal setembro 2015
 
7 Lc 24 Reunidos Com Jesus
7  Lc 24 Reunidos Com Jesus7  Lc 24 Reunidos Com Jesus
7 Lc 24 Reunidos Com Jesus
 
David (paul) yonggi cho o espírito santo, meu companheiro
David (paul) yonggi cho   o espírito santo, meu companheiroDavid (paul) yonggi cho   o espírito santo, meu companheiro
David (paul) yonggi cho o espírito santo, meu companheiro
 
Jormi - Jornal Missionário n° 73
Jormi  -  Jornal Missionário n° 73Jormi  -  Jornal Missionário n° 73
Jormi - Jornal Missionário n° 73
 
O caminho da Quaresma, tempo de conversão
O caminho da Quaresma, tempo de conversãoO caminho da Quaresma, tempo de conversão
O caminho da Quaresma, tempo de conversão
 
Pvbs novembro 2010
Pvbs novembro 2010Pvbs novembro 2010
Pvbs novembro 2010
 
ESTUDO DAS CÉLULAS 2022.docx
ESTUDO DAS CÉLULAS 2022.docxESTUDO DAS CÉLULAS 2022.docx
ESTUDO DAS CÉLULAS 2022.docx
 
A divina visão
A divina visãoA divina visão
A divina visão
 
O sofrimento
O sofrimentoO sofrimento
O sofrimento
 
Conquistando almas
Conquistando almasConquistando almas
Conquistando almas
 
Sborn
SbornSborn
Sborn
 
P1203 testemunhas
P1203 testemunhasP1203 testemunhas
P1203 testemunhas
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Abril ...
 
Estudo do livro Roteiro lição 14
Estudo do livro Roteiro lição 14Estudo do livro Roteiro lição 14
Estudo do livro Roteiro lição 14
 
De volta para jerusalém sermão lançamento reencontro
De volta para jerusalém   sermão lançamento reencontroDe volta para jerusalém   sermão lançamento reencontro
De volta para jerusalém sermão lançamento reencontro
 
BOLETIM PIB JOINVILLE - 25/08/2013
BOLETIM PIB JOINVILLE - 25/08/2013BOLETIM PIB JOINVILLE - 25/08/2013
BOLETIM PIB JOINVILLE - 25/08/2013
 
Cat02
Cat02Cat02
Cat02
 
402
402402
402
 

Mais de Leone Orlando

03 ApresentaçãO De Jesus
03 ApresentaçãO De Jesus03 ApresentaçãO De Jesus
03 ApresentaçãO De Jesus
Leone Orlando
 
02 A VisitaçãO
02 A VisitaçãO02 A VisitaçãO
02 A VisitaçãO
Leone Orlando
 
01 Dizer Sim A Deus
01 Dizer Sim A Deus01 Dizer Sim A Deus
01 Dizer Sim A Deus
Leone Orlando
 
04 Messianismo Apocaliptico
04   Messianismo Apocaliptico04   Messianismo Apocaliptico
04 Messianismo Apocaliptico
Leone Orlando
 
03 Messianismo Profetico
03   Messianismo Profetico03   Messianismo Profetico
03 Messianismo Profetico
Leone Orlando
 
02 Messianismo Davidico
02   Messianismo Davidico02   Messianismo Davidico
02 Messianismo Davidico
Leone Orlando
 
01 Pre Messianismo
01   Pre Messianismo01   Pre Messianismo
01 Pre Messianismo
Leone Orlando
 
6 Lc 24 A MissãO
6  Lc 24 A MissãO6  Lc 24 A MissãO
6 Lc 24 A MissãO
Leone Orlando
 
5 Lc 24 O Convite
5  Lc 24 O Convite5  Lc 24 O Convite
5 Lc 24 O Convite
Leone Orlando
 
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
4  Lc 24 Uma PrençA Amiga4  Lc 24 Uma PrençA Amiga
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
Leone Orlando
 
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
4  Lc 24 Uma PrençA Amiga4  Lc 24 Uma PrençA Amiga
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
Leone Orlando
 
3 Lc Apelo à Solidariedade
3  Lc Apelo à Solidariedade3  Lc Apelo à Solidariedade
3 Lc Apelo à Solidariedade
Leone Orlando
 
1 Lc 24 A Perda Da EsperançA
1  Lc 24 A Perda Da EsperançA1  Lc 24 A Perda Da EsperançA
1 Lc 24 A Perda Da EsperançA
Leone Orlando
 
2 Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
2  Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO2  Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
2 Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
Leone Orlando
 
4 Lc 15 O CoraçãO De Deus
4   Lc 15 O CoraçãO De Deus4   Lc 15 O CoraçãO De Deus
4 Lc 15 O CoraçãO De Deus
Leone Orlando
 
3 Lc 15 O Pai
3   Lc 15 O Pai3   Lc 15 O Pai
3 Lc 15 O Pai
Leone Orlando
 
2 Lc 15 Os Dois Filhos
2   Lc 15 Os Dois Filhos2   Lc 15 Os Dois Filhos
2 Lc 15 Os Dois Filhos
Leone Orlando
 
1 Lc 15 A Parabola Do Pai
1   Lc 15 A Parabola Do Pai1   Lc 15 A Parabola Do Pai
1 Lc 15 A Parabola Do Pai
Leone Orlando
 
Abrir O CoraçãO A Deus
Abrir O CoraçãO A DeusAbrir O CoraçãO A Deus
Abrir O CoraçãO A Deus
Leone Orlando
 
Receber O Dom De Deus
Receber O Dom De DeusReceber O Dom De Deus
Receber O Dom De Deus
Leone Orlando
 

Mais de Leone Orlando (20)

03 ApresentaçãO De Jesus
03 ApresentaçãO De Jesus03 ApresentaçãO De Jesus
03 ApresentaçãO De Jesus
 
02 A VisitaçãO
02 A VisitaçãO02 A VisitaçãO
02 A VisitaçãO
 
01 Dizer Sim A Deus
01 Dizer Sim A Deus01 Dizer Sim A Deus
01 Dizer Sim A Deus
 
04 Messianismo Apocaliptico
04   Messianismo Apocaliptico04   Messianismo Apocaliptico
04 Messianismo Apocaliptico
 
03 Messianismo Profetico
03   Messianismo Profetico03   Messianismo Profetico
03 Messianismo Profetico
 
02 Messianismo Davidico
02   Messianismo Davidico02   Messianismo Davidico
02 Messianismo Davidico
 
01 Pre Messianismo
01   Pre Messianismo01   Pre Messianismo
01 Pre Messianismo
 
6 Lc 24 A MissãO
6  Lc 24 A MissãO6  Lc 24 A MissãO
6 Lc 24 A MissãO
 
5 Lc 24 O Convite
5  Lc 24 O Convite5  Lc 24 O Convite
5 Lc 24 O Convite
 
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
4  Lc 24 Uma PrençA Amiga4  Lc 24 Uma PrençA Amiga
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
 
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
4  Lc 24 Uma PrençA Amiga4  Lc 24 Uma PrençA Amiga
4 Lc 24 Uma PrençA Amiga
 
3 Lc Apelo à Solidariedade
3  Lc Apelo à Solidariedade3  Lc Apelo à Solidariedade
3 Lc Apelo à Solidariedade
 
1 Lc 24 A Perda Da EsperançA
1  Lc 24 A Perda Da EsperançA1  Lc 24 A Perda Da EsperançA
1 Lc 24 A Perda Da EsperançA
 
2 Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
2  Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO2  Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
2 Lc 24 Ressentimento Ou GratidãO
 
4 Lc 15 O CoraçãO De Deus
4   Lc 15 O CoraçãO De Deus4   Lc 15 O CoraçãO De Deus
4 Lc 15 O CoraçãO De Deus
 
3 Lc 15 O Pai
3   Lc 15 O Pai3   Lc 15 O Pai
3 Lc 15 O Pai
 
2 Lc 15 Os Dois Filhos
2   Lc 15 Os Dois Filhos2   Lc 15 Os Dois Filhos
2 Lc 15 Os Dois Filhos
 
1 Lc 15 A Parabola Do Pai
1   Lc 15 A Parabola Do Pai1   Lc 15 A Parabola Do Pai
1 Lc 15 A Parabola Do Pai
 
Abrir O CoraçãO A Deus
Abrir O CoraçãO A DeusAbrir O CoraçãO A Deus
Abrir O CoraçãO A Deus
 
Receber O Dom De Deus
Receber O Dom De DeusReceber O Dom De Deus
Receber O Dom De Deus
 

Último

A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
claudiovieira83
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 

Último (12)

A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 

OraçãO E MissãO

  • 1. A MISSÃO DE JESUS O FILHO DE DEUS VEIO PARA ESTAR CONNOSCO
  • 2. Lendo o Evangelho de S. Lucas, vemos como Jesus começa a chamar os discípulos, a convocar comunidade. Não quer actuar sozinho, envia-os a curar, a expulsar os demónios a anunciar a Sua chegada. Ele vive «com» os outros, junto com os outros. Não actua sozinho, quer ser ajudado a salvar o mundo. Jesus vei encontrar-se contigo
  • 3. Jesus retirou-se no monte e passou a noite em oração. Quando nasceu o dia, convocou os discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de Apóstolos. Descendo com eles, deteve-se num sítio plano, juntamente com numerosos discípulos e uma grande multidão (Lc 6, 12-17) Retitou-se em oração só depois encontrou a multidão
  • 4. A missão, o testemunho que somos chamados a dar ao mundo em nome de Jesus, não consiste em técnicas, métodos, organização … pode ser que em determinada altura necessitamos disso …. Mas devemos estar bem convencidos de que a missão é o transbordar do amor de Deus em nós. Se não tivermos o coração cheio, inflamado do Amor de Deus, qualquer acção, qualquer organização será inútil. Ter o coração cheio de amor
  • 5. O mundo está cheio de problemas, contudo o Senhor, não nos envia a resolver todos os problemas. Não somos enviados a salvar os matrimónios desfeitos, a resolver os conflitos que existem nas famílias, a resolver os problemas sociais, as injustiças …. Enviados a testemunhar
  • 6. Olhemos para Jesus. Ele falava de algo que lhe enchia o coração. Estava cheio de Espírito Santo, cheio de Deus, por isso todos aqueles que O tocavam, ficavam curados. O Espírito do Senhor está em mim ...
  • 7. Jesus não fazia um diagnostico e depois dizia: «a ti posso ajudar-te e a ti não». Não, todos aqueles que o tocavam ficavam curados, porque dele saia uma força que curava a todos. Ele próprio ficava espantado, por isso, tantas vezes dizia: «foi a tua fé que te curou!». Dele saia uma força que curava a todos
  • 8. Se não permanecermos em comunhão com Deus e com os irmãos não podemos realizar a nossa missão evangelizadora. Comunhão com Cristo
  • 9. No silêncio do próprio quarto, face a face com Ele, Deus fala, como a Moisés: «Eu vi a miséria do meu povo, envio-te para o libertar» (Ex 3,1-10) A oração não tira tempo aos homens, é pela oração que a vida torna-se missão. O encontro com Deus é já missão
  • 10. As pessoas que encontramos não querem saber qual é a nossa profissão, os títulos que adquirimos na sociedade, onde apreendemos o que estamos a comunicar, não, a gente quer saber de onde vem a nossa força, a nossa mudança de vida, a nossa capacidade de curar, de transmitir paz, amor, reconciliação … Jesus está vivo
  • 11.
  • 12. A nossa missão tem como fundamento a presença constante do Ressuscitado que, pelo poder do Espírito Santo, renova todas as coisas. Jesus continua a ser o EMANUEL – Deus Connosco – todos os dias até ao fim dos tempos. Jesus quer viver connosco
  • 13. Jesus continua a ser o Único e Grande Sacerdote da Nova Aliança que se compadece das nossas dores e nos cura com o poder da Sua Bênção, como podemos ler na Carta aos Hebreus. Jesus abençoa-nos
  • 14. Ele nasceu pobre em Belém, passou pela experiencia dolorosa da emigração, voltou à terra e viveu em Nazaré, uma pequena aldeia desconhecida da Galileia, como todos nós, a vida do dia-a-dia. Pregou só durante três anos.. Mas, antes disso, foi o Deus Connosco durante os trinta anos … A Sua missão é precisamente este «estar connosco» sempre. Veio para estar connosco
  • 15. O Mistério da Encarnação que culmina no Mistério Pascal continua em nós … Jesus envia-nos em Missão: «Ide, Estarei sempre convosco» Como Jesus, também a nossa missão é «estar com»; é estar presente onde a humanidade precisa. Doentes, moribundos, estrangeiros, excluídos … entrando na sua fraqueza e levando a felicidade das bem-aventuranças, mudando a tristeza em alegria … com a certeza de que Jesus acompanha-nos confirmando a Palavra com os Seus prodígios. «Estar com» onde a humanidade precisa
  • 16. A maior parte da acção de Deus neste mundo passa despercebida porque Ele actua no segredo dos corações que se abrem à sua graça. A primeira e mais importante parte da missão é estar com Jesus: 10Em ti está a fonte da vida; é na tua luz que vemos a luz. (Salmo 36) Primeiro: estar com Jesus
  • 17. «Pedi, e ser-vos-á dado; procurai, e encontrareis; batei, e hão-de abrir-vos.» (Mt 7,7); « Tudo o que pedirdes com fé na oração ser-vos-á concedido.» (Mt 21,12)
  • 18. Permanecendo em oração, percebemos que sem Deus nada podemos fazer; assim, passando pela nossa fraqueza, Deus abre o caminho para uma verdadeira libertação interior que tem efeitos também nos outros. UM CAMINHO DE LIBERDADE
  • 19. Jesus continua a reunir um Povo A Igreja reúne-se, celebra a Eucaristia. A vida eucarística é sempre uma vida de missão. Vivemos num mundo que geme e sofre, esmagado pelas suas perdas … É neste mundo que somos enviados a «estar com»
  • 20. Os nossos corações ardentes de amor e os nossos ouvidos receptivos e olhos iluminados são agora capazes de reconhecer a presença d’Aquele que «está connosco» e continua a revelar-se nos pobres, nos doentes, nos famintos, nos presos, nos refugiados … com o poder do Espírito Santo. Jesus está com os probres e continua a revelar-se neles
  • 21. Não só dar, também receber Muitas vezes, a missão é vista exclusivamente em termos de dar, mas a verdadeira missão também é receber. Se é verdade que o Espírito de Jesus sopra onde quer, não há ninguém que não possa transmitir esse mesmo Espírito.
  • 22. A missão é «dar» e «receber». É «amar» e receber amor. Sem esta capacidade de «receber» não conseguiremos chegar longe … SABER RECEBER Podemos visitar os doentes, consolar os moribundos, dar esperança aos deficientes e aos prisioneiros, acompanhar os refugiados, acolher os migrantes … mas bem depressa ficaremos queimados, se não conseguirmos receber deles o Espírito do Senhor
  • 23. Os pobres dão a bênção de Deus O Espírito de Deus está escondido na pobreza, na fragilidade e na dor. Foi por isso que Jesus disse: «Bem-aventurados os pobres, os perseguidos, os que choram.»
  • 24. Sem este «dar» e «receber», sem esta «comunhão» de vida, a missão tornam-se manipuladora. Só «dando e recebendo» entra-se em «comunhão» e, o círculo de amor, iniciado na comunidade dos discípulos, pode crescer até abraçar o mundo. Por isso, cada vez que estendermos a mão para «dar», não as devemos fechar para «receber». Dar e reber, partilhar
  • 25. Uma vida mais forte do que a morte A Eucaristia é o centro da missão porque nela celebrámos o amor dado e recebido. Ela pode ser celebrada em grandes catedrais, como num pequeno grupo de pessoas, em segredo e simplicidade Mas é sempre celebração da vida dada e recebida de Jesus Cristo; um acontecimento sempre actual, que nos revela a vida como um dom maravilhoso de Deus, um dom a partilhar, um dom de amor mais forte do que a morte. O amor é mais forte do que o medo.
  • 26. Uma vida cheia de gratidão Uma vida eucarística é uma vida transbordante de gratidão. Uma virtude que precisa de ser descoberta, cultivada e vivida com grande cuidado interior.
  • 27. As nossas perdas, as nossas experiências de rejeição e abandono e os nossos inúmeros momentos de desilusão incitam-nos constantemente à amargura e ao ressentimento. Jesus deixou-nos a Eucaristia para nós podermos optar pela gratidão. É uma escolha minha, uma escolha pessoal. Ninguém poderá fazê-la em meu lugar. OPTAR PELA GRATIDÃO
  • 28. Um opção sempre possível Como para os discípulos de Emaús, podemos deixar que Jesus prossiga a sua viagem, assim continuará a ser para nós um estranho. Mas também podemos convidá-LO a entrar na nossa vida interior e permitir que Ele transforme o deserto em jardim, as trevas em luz, os ressentimentos em gratidão. A Eucaristia é um dom oferecido gratuitamente.
  • 29. 435 – VEM, ESPÍRITO SANTO Vem, vem, vem, Espírito Santo Transforma a minha vida, quero renascer (4x) Quero abandonar-me em Teu amor, Encharcar-me em Teus rios, Senhor, Derrubar as barreiras em meu coração (bis)