SlideShare uma empresa Scribd logo
Agrupamento de
                                                             Escolas da Batalha   160301




O que são Linguagens de Scripting?

As linguagens de Scripting são linguagens de programação interpretadas, cujo código-fonte é interpretado
directamente pelo programa onde está a ser executado e no momento da sua execução. Estas linguagens usam
geralmente, menos funções e têm como objectivo acrescentar funcionalidades ao programa onde estão
embutidas. Por sua vez, um script é um programa constituído por um conjunto de instruções, escritas numa
determinada linguagem e dirigidas para uma aplicação que as executa e interpreta.

Scripts de Servidor (Server-side) e Scripts de Cliente (Client-side)


Quando se usa a designação Client-side scripting, estamos a falar de códigos de programas que são processados
do lado do cliente.
Em aplicações ligadas à Internet, estes são processados pelo browser que estiver instalado no computador cliente,
quando este receber a página Web que solicitou.
Quando se usa a designação Server-side scripting, estamos a falar de códigos de programas que são processados
do lado do servidor. Neste caso, o servidor encarrega-se de interpretar o código que está embebido na página Web
e envia uma página já processada como resposta ao cliente.
Tendo em conta os conceitos referidos anteriormente, os servidores actuais alojam diferentes tipos de páginas
Web, como dinâmicas, activas e estáticas.


Páginas Dinâmicas – páginas com capacidade de actualizarem automaticamente os seus conteúdos e de
apresentarem interactividade entre o cliente e o servidor. Este tipo de página tem códigos que são processados do
lado do servidor antes de serem enviadas ao cliente. No processamento destas páginas podem ser executados:
programas que estendem o servidor, como os CGI (Common Gateway Interface), as API (Appplication Program
Interface) e os Java Servelets; códigos embebidos em HTML, como ASP (Active Server Pages), JSP (Java Server
Pages) e o PHP (Personal Homes Pages).

Páginas Activas – páginas que apresentam algum dinamismo desenvolvido do lado do cliente. Estas páginas têm
códigos que são interpretados pelo browser do cliente, depois de enviadas pelo servidor. No processamento
destas páginas podem ser executados: códigos embebidos no HTML, como o JavaScript, que são interpretados pelo
browser ao mesmo tempo que a página é descarregada; códigos pré-compilados de um objecto de um documento,
que são depois executados como Plug-ins.

Páginas Estáticas – páginas constituídas apenas por código HTML e não apresentam qualquer interactividade ou
dinamismo.


CPTGPSI-Programação e Sistemas de Informação – 3ºano – M18                                                     1
Agrupamento de
                                                             Escolas da Batalha   160301




Neste módulo, abandonamos as páginas Web estáticas, substituindo-as pelo dinamismo das páginas dinâmicas
e programadas em PHP (PHP: Hypertext Preprocessor).

O conceito do “lado do cliente” é simultaneamente substituído por “lado do servidor”, visto a linguagem PHP ser
interpretada ao nível do servidor.

Para podermos visualizar num browser as páginas programadas em PHP, teremos de fazer o Upload dos ficheiros
para um servidor que interprete esta linguagem. Existem vários sites gratuitos onde é possível registar um espaço
para alojar um site em PHP. No entanto, tudo poderá ser simulado localmente, desde que se criem condições para
tal. Será necessário que cada PC simule um servidor Web com interpretador de PHP localmente, que pode ser
conseguido, por exemplo, através de um programa – o APACHE, da instalação do PHP e de uma base de dados SQL
- MySql. O trio constituído por estas três ferramentas constitui actualmente uma das combinações mais
popularizadas para a criação de Web Sites cm acesso a bases de dados e são de distribuição gratuita. Existe um
pacote que junta todas as ferramentas referidas anteriormente, designado por WAMP SERVER e disponível para
Download       gratuito    em      http://www.wampserver.com/en/download.php.              O   WAMPSERVER   instala
automaticamente o servidor Apache 1.3.31, a ling. Prog. PHP5, a base de dados MySQL e o administrador da base
de dados PHPmyadmin, além do SQLitemanager. Com todos estes componentes é possível testar um site em
desenvolvimento no seu próprio computador.

Outros servidores e Bases de Dados funcionam igualmente com PHP mas os já mencionados anteriormente têm a
vantagem de ser gratuitos. A instalação do WampServer não exige qualquer tipo de conhecimento aprofundado.

Após a instalação, ao correr o WampServer no nosso computador irá aparecer na barra de Systray um ícone que
mudará de cor, começando em vermelho, passando por amarelo e terminando em branco. Apenas neste último
estado, o servidor terá capacidade total de funcionamento. Para garantir que assim acontece, a aplicação deve ser
corrida com privilégios de administrador. Clicando com o botão do lado esquerdo do rato sobre o ícone aparecerá
o seguinte menu:




CPTGPSI-Programação e Sistemas de Informação – 3ºano – M18                                                       2
Agrupamento de
                                                                       Escolas da Batalha      160301




Aqui, estão basicamente todas as opções de configuração e serviços do Wamp. O item mais importante deste menu é o “Localhost”. Este
local encontra-se em c:wampwww (instalação por defeito). É nesta pasta que são colocados ou criados todos os ficheiros PHP que
desejamos que sejam interpretados pelo nosso servidor “Apache”. Apesar de possuirmos este servidor instalado, ele só tem capacidade de
interpretar ficheiros que se encontrem dentro da pasta referida anteriormente. Se tentarmos abrir um ficheiro de qualquer outra parte do
nosso computador, esse ficheiro não será interpretado, gerando erro. Para testar se a instalação do servidor não tem problemas, deverá
aceder à pasta através do browser digitando http://localhost/ ou http://127.0.0.1/. Se tudo estiver a funcionar correctamente deverá abrir a
página seguinte:




Exercícios:

    1. Copie o seguinte código para o ficheiro primeiro.php e abra o mesmo ficheiro no browser para verificar o resultado.


                                   <?php
                                   echo ' A minha primeira página em PHP'
                                   ?>

    2. Crie um novo ficheiro de nome segundo. php e copie o seguinte código para o mesmo ficheiro:

                   <?php

                   $txt1='Olá Turma';

                   $txt2='12ºE';

                   echo $txt1. " " .$txt2;

                   echo '<br>';

                   echo '<br>';

                   echo 'Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos';

                   ?>

        Abra o ficheiro com o browser e verifique o resultado.
        Acrescente uma linha de código ao ficheiro anterior para que seja possível imprimir no monitor, o seu nome e nº.
        Acrescente uma linha de código ao ficheiro anterior para que seja possível imprimir no monitor o seguinte texto: ‘ A minha banda
         preferida é….’


CPTGPSI-Programação e Sistemas de Informação – 3ºano – M18                                                                                3

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Comandos gerais do PHP
Comandos gerais do PHPComandos gerais do PHP
Comandos gerais do PHP
Paulo Dayvson
 
Linguagem PHP
Linguagem PHPLinguagem PHP
Linguagem PHP
guest9c455546
 
Curso de PHP Básico ao Avançado
Curso de PHP Básico ao AvançadoCurso de PHP Básico ao Avançado
Curso de PHP Básico ao Avançado
Luiz Junior
 
Aula 01 introdução ao php
Aula 01   introdução ao phpAula 01   introdução ao php
Aula 01 introdução ao php
Adriano Castro
 
Tcc anexo i
Tcc   anexo iTcc   anexo i
Tcc anexo i
Sandro Mattar
 
PHP Presente e Futuro
PHP Presente e FuturoPHP Presente e Futuro
PHP Presente e Futuro
Felipe Vargas Rigo
 
Guia php
Guia phpGuia php
PHP, Presente e Futuro
PHP, Presente e FuturoPHP, Presente e Futuro
PHP, Presente e Futuro
Freedom DayMS
 
Python CGI
Python CGIPython CGI
Posxml especification 2.0
Posxml especification 2.0Posxml especification 2.0
Posxml especification 2.0
DenirJunior
 
Aula 02 - Introdução ao PHP
Aula 02 - Introdução ao PHPAula 02 - Introdução ao PHP
Aula 02 - Introdução ao PHP
Daniel Brandão
 
Php Visao Geral Svs
Php Visao Geral SvsPhp Visao Geral Svs
Php Visao Geral Svs
cristhianobv
 
Introdução ao php - O que é e suas características
Introdução ao php - O que é e suas característicasIntrodução ao php - O que é e suas características
Introdução ao php - O que é e suas características
gbpf
 
Montagem
MontagemMontagem
Montagem
Marcelle Guiné
 
Cake Php
Cake PhpCake Php
Cake Php
Laura Lopes
 

Mais procurados (15)

Comandos gerais do PHP
Comandos gerais do PHPComandos gerais do PHP
Comandos gerais do PHP
 
Linguagem PHP
Linguagem PHPLinguagem PHP
Linguagem PHP
 
Curso de PHP Básico ao Avançado
Curso de PHP Básico ao AvançadoCurso de PHP Básico ao Avançado
Curso de PHP Básico ao Avançado
 
Aula 01 introdução ao php
Aula 01   introdução ao phpAula 01   introdução ao php
Aula 01 introdução ao php
 
Tcc anexo i
Tcc   anexo iTcc   anexo i
Tcc anexo i
 
PHP Presente e Futuro
PHP Presente e FuturoPHP Presente e Futuro
PHP Presente e Futuro
 
Guia php
Guia phpGuia php
Guia php
 
PHP, Presente e Futuro
PHP, Presente e FuturoPHP, Presente e Futuro
PHP, Presente e Futuro
 
Python CGI
Python CGIPython CGI
Python CGI
 
Posxml especification 2.0
Posxml especification 2.0Posxml especification 2.0
Posxml especification 2.0
 
Aula 02 - Introdução ao PHP
Aula 02 - Introdução ao PHPAula 02 - Introdução ao PHP
Aula 02 - Introdução ao PHP
 
Php Visao Geral Svs
Php Visao Geral SvsPhp Visao Geral Svs
Php Visao Geral Svs
 
Introdução ao php - O que é e suas características
Introdução ao php - O que é e suas característicasIntrodução ao php - O que é e suas características
Introdução ao php - O que é e suas características
 
Montagem
MontagemMontagem
Montagem
 
Cake Php
Cake PhpCake Php
Cake Php
 

Semelhante a O que são linguagens de scripting m18

Curso asp - intermediario
Curso   asp - intermediarioCurso   asp - intermediario
Curso asp - intermediario
Regisnaldo Alencar
 
Apostila de asp
Apostila de aspApostila de asp
Apostila de asp
Jackie Mendes
 
Apostila básica de PHP
Apostila básica de PHPApostila básica de PHP
Apostila básica de PHP
Kratos879
 
PW01 - Introdução a programação em PHPv7
PW01 - Introdução a programação em PHPv7PW01 - Introdução a programação em PHPv7
PW01 - Introdução a programação em PHPv7
Silvano Oliveira
 
Apostila php
Apostila phpApostila php
Apostila php
murilocbs
 
Apostila php
Apostila phpApostila php
Apostila php
Charleston Anjos
 
Apostila php
Apostila phpApostila php
Apostila php
koldm2
 
Apostila php
Apostila phpApostila php
Apostila php
helitonmartins
 
Apostila php
Apostila phpApostila php
4. Introdução ao PHP.pdf
4. Introdução ao PHP.pdf4. Introdução ao PHP.pdf
4. Introdução ao PHP.pdf
RubenManhia
 
Configurando aplicações em ambiente RedHat OpenShift através do Eclipse
Configurando aplicações em ambiente RedHat OpenShift através do EclipseConfigurando aplicações em ambiente RedHat OpenShift através do Eclipse
Configurando aplicações em ambiente RedHat OpenShift através do Eclipse
Alberlan Barros
 
Programação web ASP.NET Tutorial
Programação web ASP.NET TutorialProgramação web ASP.NET Tutorial
Programação web ASP.NET Tutorial
Jose De Almeida Batista
 
Páginas dinâmicas
Páginas dinâmicasPáginas dinâmicas
Páginas dinâmicas
Luciano Crecente
 
PHP - Capítulo 01
PHP - Capítulo 01PHP - Capítulo 01
PHP - Capítulo 01
fdorado
 
MODELO ASP
MODELO ASPMODELO ASP
MODELO ASP
ProfessorBillGates
 
A Linguagem Php
A Linguagem PhpA Linguagem Php
A Linguagem Php
Joaquim Vieira
 
Dreamweaver m18
Dreamweaver m18Dreamweaver m18
Dreamweaver m18
tomascarol2
 
01 php - introdução ao php
01   php - introdução ao php01   php - introdução ao php
01 php - introdução ao php
Roney Sousa
 
2290494 integrando-flex-com-php
2290494 integrando-flex-com-php2290494 integrando-flex-com-php
2290494 integrando-flex-com-php
Brenno Abreu
 
Ligação do Flex a um backend LAMP usando AMFPHP
Ligação do Flex a um backend LAMP usando AMFPHPLigação do Flex a um backend LAMP usando AMFPHP
Ligação do Flex a um backend LAMP usando AMFPHP
elliando dias
 

Semelhante a O que são linguagens de scripting m18 (20)

Curso asp - intermediario
Curso   asp - intermediarioCurso   asp - intermediario
Curso asp - intermediario
 
Apostila de asp
Apostila de aspApostila de asp
Apostila de asp
 
Apostila básica de PHP
Apostila básica de PHPApostila básica de PHP
Apostila básica de PHP
 
PW01 - Introdução a programação em PHPv7
PW01 - Introdução a programação em PHPv7PW01 - Introdução a programação em PHPv7
PW01 - Introdução a programação em PHPv7
 
Apostila php
Apostila phpApostila php
Apostila php
 
Apostila php
Apostila phpApostila php
Apostila php
 
Apostila php
Apostila phpApostila php
Apostila php
 
Apostila php
Apostila phpApostila php
Apostila php
 
Apostila php
Apostila phpApostila php
Apostila php
 
4. Introdução ao PHP.pdf
4. Introdução ao PHP.pdf4. Introdução ao PHP.pdf
4. Introdução ao PHP.pdf
 
Configurando aplicações em ambiente RedHat OpenShift através do Eclipse
Configurando aplicações em ambiente RedHat OpenShift através do EclipseConfigurando aplicações em ambiente RedHat OpenShift através do Eclipse
Configurando aplicações em ambiente RedHat OpenShift através do Eclipse
 
Programação web ASP.NET Tutorial
Programação web ASP.NET TutorialProgramação web ASP.NET Tutorial
Programação web ASP.NET Tutorial
 
Páginas dinâmicas
Páginas dinâmicasPáginas dinâmicas
Páginas dinâmicas
 
PHP - Capítulo 01
PHP - Capítulo 01PHP - Capítulo 01
PHP - Capítulo 01
 
MODELO ASP
MODELO ASPMODELO ASP
MODELO ASP
 
A Linguagem Php
A Linguagem PhpA Linguagem Php
A Linguagem Php
 
Dreamweaver m18
Dreamweaver m18Dreamweaver m18
Dreamweaver m18
 
01 php - introdução ao php
01   php - introdução ao php01   php - introdução ao php
01 php - introdução ao php
 
2290494 integrando-flex-com-php
2290494 integrando-flex-com-php2290494 integrando-flex-com-php
2290494 integrando-flex-com-php
 
Ligação do Flex a um backend LAMP usando AMFPHP
Ligação do Flex a um backend LAMP usando AMFPHPLigação do Flex a um backend LAMP usando AMFPHP
Ligação do Flex a um backend LAMP usando AMFPHP
 

Último

Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
Manuais Formação
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
KeilianeOliveira3
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 

Último (20)

Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdfBiologia - Jogos da memória genetico.pdf
Biologia - Jogos da memória genetico.pdf
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 

O que são linguagens de scripting m18

  • 1. Agrupamento de Escolas da Batalha 160301 O que são Linguagens de Scripting? As linguagens de Scripting são linguagens de programação interpretadas, cujo código-fonte é interpretado directamente pelo programa onde está a ser executado e no momento da sua execução. Estas linguagens usam geralmente, menos funções e têm como objectivo acrescentar funcionalidades ao programa onde estão embutidas. Por sua vez, um script é um programa constituído por um conjunto de instruções, escritas numa determinada linguagem e dirigidas para uma aplicação que as executa e interpreta. Scripts de Servidor (Server-side) e Scripts de Cliente (Client-side) Quando se usa a designação Client-side scripting, estamos a falar de códigos de programas que são processados do lado do cliente. Em aplicações ligadas à Internet, estes são processados pelo browser que estiver instalado no computador cliente, quando este receber a página Web que solicitou. Quando se usa a designação Server-side scripting, estamos a falar de códigos de programas que são processados do lado do servidor. Neste caso, o servidor encarrega-se de interpretar o código que está embebido na página Web e envia uma página já processada como resposta ao cliente. Tendo em conta os conceitos referidos anteriormente, os servidores actuais alojam diferentes tipos de páginas Web, como dinâmicas, activas e estáticas. Páginas Dinâmicas – páginas com capacidade de actualizarem automaticamente os seus conteúdos e de apresentarem interactividade entre o cliente e o servidor. Este tipo de página tem códigos que são processados do lado do servidor antes de serem enviadas ao cliente. No processamento destas páginas podem ser executados: programas que estendem o servidor, como os CGI (Common Gateway Interface), as API (Appplication Program Interface) e os Java Servelets; códigos embebidos em HTML, como ASP (Active Server Pages), JSP (Java Server Pages) e o PHP (Personal Homes Pages). Páginas Activas – páginas que apresentam algum dinamismo desenvolvido do lado do cliente. Estas páginas têm códigos que são interpretados pelo browser do cliente, depois de enviadas pelo servidor. No processamento destas páginas podem ser executados: códigos embebidos no HTML, como o JavaScript, que são interpretados pelo browser ao mesmo tempo que a página é descarregada; códigos pré-compilados de um objecto de um documento, que são depois executados como Plug-ins. Páginas Estáticas – páginas constituídas apenas por código HTML e não apresentam qualquer interactividade ou dinamismo. CPTGPSI-Programação e Sistemas de Informação – 3ºano – M18 1
  • 2. Agrupamento de Escolas da Batalha 160301 Neste módulo, abandonamos as páginas Web estáticas, substituindo-as pelo dinamismo das páginas dinâmicas e programadas em PHP (PHP: Hypertext Preprocessor). O conceito do “lado do cliente” é simultaneamente substituído por “lado do servidor”, visto a linguagem PHP ser interpretada ao nível do servidor. Para podermos visualizar num browser as páginas programadas em PHP, teremos de fazer o Upload dos ficheiros para um servidor que interprete esta linguagem. Existem vários sites gratuitos onde é possível registar um espaço para alojar um site em PHP. No entanto, tudo poderá ser simulado localmente, desde que se criem condições para tal. Será necessário que cada PC simule um servidor Web com interpretador de PHP localmente, que pode ser conseguido, por exemplo, através de um programa – o APACHE, da instalação do PHP e de uma base de dados SQL - MySql. O trio constituído por estas três ferramentas constitui actualmente uma das combinações mais popularizadas para a criação de Web Sites cm acesso a bases de dados e são de distribuição gratuita. Existe um pacote que junta todas as ferramentas referidas anteriormente, designado por WAMP SERVER e disponível para Download gratuito em http://www.wampserver.com/en/download.php. O WAMPSERVER instala automaticamente o servidor Apache 1.3.31, a ling. Prog. PHP5, a base de dados MySQL e o administrador da base de dados PHPmyadmin, além do SQLitemanager. Com todos estes componentes é possível testar um site em desenvolvimento no seu próprio computador. Outros servidores e Bases de Dados funcionam igualmente com PHP mas os já mencionados anteriormente têm a vantagem de ser gratuitos. A instalação do WampServer não exige qualquer tipo de conhecimento aprofundado. Após a instalação, ao correr o WampServer no nosso computador irá aparecer na barra de Systray um ícone que mudará de cor, começando em vermelho, passando por amarelo e terminando em branco. Apenas neste último estado, o servidor terá capacidade total de funcionamento. Para garantir que assim acontece, a aplicação deve ser corrida com privilégios de administrador. Clicando com o botão do lado esquerdo do rato sobre o ícone aparecerá o seguinte menu: CPTGPSI-Programação e Sistemas de Informação – 3ºano – M18 2
  • 3. Agrupamento de Escolas da Batalha 160301 Aqui, estão basicamente todas as opções de configuração e serviços do Wamp. O item mais importante deste menu é o “Localhost”. Este local encontra-se em c:wampwww (instalação por defeito). É nesta pasta que são colocados ou criados todos os ficheiros PHP que desejamos que sejam interpretados pelo nosso servidor “Apache”. Apesar de possuirmos este servidor instalado, ele só tem capacidade de interpretar ficheiros que se encontrem dentro da pasta referida anteriormente. Se tentarmos abrir um ficheiro de qualquer outra parte do nosso computador, esse ficheiro não será interpretado, gerando erro. Para testar se a instalação do servidor não tem problemas, deverá aceder à pasta através do browser digitando http://localhost/ ou http://127.0.0.1/. Se tudo estiver a funcionar correctamente deverá abrir a página seguinte: Exercícios: 1. Copie o seguinte código para o ficheiro primeiro.php e abra o mesmo ficheiro no browser para verificar o resultado. <?php echo ' A minha primeira página em PHP' ?> 2. Crie um novo ficheiro de nome segundo. php e copie o seguinte código para o mesmo ficheiro: <?php $txt1='Olá Turma'; $txt2='12ºE'; echo $txt1. " " .$txt2; echo '<br>'; echo '<br>'; echo 'Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos'; ?>  Abra o ficheiro com o browser e verifique o resultado.  Acrescente uma linha de código ao ficheiro anterior para que seja possível imprimir no monitor, o seu nome e nº.  Acrescente uma linha de código ao ficheiro anterior para que seja possível imprimir no monitor o seguinte texto: ‘ A minha banda preferida é….’ CPTGPSI-Programação e Sistemas de Informação – 3ºano – M18 3