SlideShare uma empresa Scribd logo
Para que o aluno execute o projeto do jogo "HemoQuest - A Jornada do
Hemograma" de forma eficiente e bem-sucedida, aqui estão algumas
orientações gerais:  Objetivos Claros: Definir claramente os objetivos do
jogo, como o aprendizado dos conceitos relacionados ao hemograma, a
interação entre os participantes e o estímulo ao interesse pela área da
saúde.  Público-Alvo: Identifique o público-alvo do jogo, ou seja, os alunos
dos cursos de biomedicina e farmácia e seus familiares. Isso ajuda a
ajustar o nível de dificuldade e a linguagem das perguntas.  Pesquisa e
Preparação: Realize uma pesquisa aprofundada sobre o hemograma e seus
principais conceitos. Prepare as perguntas e respostas com base em
fontes apreciadas e atualizadas.  Materiais: Assegure-se de que todos os
materiais necessários para o jogo estejam prontos e acessíveis antes da
realização da atividade, incluindo o tabuleiro, as cartas de perguntas e
respostas, os dados e os marcadores.  Preparação do Ambiente: Caso os
alunos estejam executando o projeto em suas casas, oriente-os a escolher
um ambiente adequado e confortável para a atividade, com boa iluminação
e espaço suficiente.  Regras do Jogo: Explique as regras do jogo de forma
clara e compreensível para todos os participantes. Certifique-se de que
todos HemoQuest - A Jornada do Hemograma Os alunos dos cursos da
saúde, como biomedicina e farmácia, devem aprender a interpretar o
hemograma por várias razões fundamentais:  Diagnóstico e
Monitoramento de Doenças: O hemograma é um dos exames mais comuns
e essenciais na prática clínica. Saber interpretar seus resultados permite
aos profissionais de saúde auxiliar no diagnóstico e monitoramento de
uma ampla gama de doenças, como anemias, infecções, distúrbios
hematológicos, entre outros.  Identificação de Desvios e Anormalidades:
Com o conhecimento da interpretação do hemograma, os alunos
conseguem identificar desvios dos valores normais, o que pode indicar
alterações fisiológicas ou patológicas no paciente. Essa habilidade é
crucial para garantir um diagnóstico precoce e tratamento adequado. 
Decisões Clínicas: Os resultados do hemograma frequentemente afetam as
decisões clínicas, desde a necessidade de encaminhar o paciente para um
especialista até a escolha de terapias específicas. Uma interpretação
precisa é essencial para evitar erros diagnósticos e garantir o melhor
cuidado ao paciente.  Compreensão do Estado de Saúde do Paciente: O
hemograma fornece informações importantes sobre o estado geral de
saúde do paciente, incluindo a função do sistema hematológico, possível
assistência ou inflamações e resposta imunológica. A interpretação correta
auxilia na avaliação geral da condição do paciente.  Comunicação Eficaz
com a Equipe de Saúde: O conhecimento da interpretação do hemograma
facilita a comunicação entre os profissionais de saúde. Isso permite que os
dados laboratoriais sejam compreendidos e compartilhados, promovendo
uma abordagem interdisciplinar no tratamento do paciente.  Educação do
Paciente: Profissionais de saúde capacitados para interpretar o
hemograma podem explicar aos pacientes os resultados de forma clara e
compreensível, fornecendo informações valiosas para que eles entendam
sua condição de saúde e se engajem no tratamento.  Pesquisa e
Desenvolvimento Científico: O hemograma é uma ferramenta importante
para a pesquisa científica na área da saúde Considerando que o aluno
estará em sua casa realizando o jogo, o ambiente mais favorável para a
atividade do "HemoQuest - A Jornada do Hemograma" seria um espaço
tranquilo e confortável, como a sala de estar, a mesa de jantar ou qualquer
lugar onde os participantes podem se reunir para jogar. VÍDEO-POCKET
LEARNING EMBASAMENTO TEÓRICO INSERIR QR CODE OU LINK DO
VÍDEO EXPLICATIVO (A EQUIPE DE MATERIAIS DA UNIFATECIE IRÁ
PRODUZIR E INSERIR O QR CODE). O prof. deverá inserir um breve resumo
de até dez minutos com foco na parte teórica da atividade prática a ser
realizada, se remetendo à unidade de estudo. (O professor deverá gravar
este vídeo no mesmo dia que será gravado o vídeo da prática (em
laboratório). Professor, também será necessária uma descrição detalhada
do embasamento teórico desta atividade prática. Redija um texto
referenciado para isso. Poderá ser utilizado o texto da apostila teórica. Este
texto deverá estar contido em, no máximo duas páginas. (INICIE O
EMBASAMENTO TEÓRICO NA PÁGINA A SEGUIR) O hemograma é um dos
exames laboratoriais mais utilizados na prática clínica, fornecendo
informações valiosas sobre as células sanguíneas e auxiliando no
diagnóstico e monitoramento de diversas condições de saúde. Essa
análise abrangente do sangue fornece dados sobre os três tipos principais
de células sanguíneas: eritrócitos (hemácias), leucócitos (glóbulos
brancos) e plaquetas. Neste texto, exploramos os componentes do
hemograma e sua interpretação clínica, preparando os participantes para
o desafio do "HemoQuest - A Jornada do Hemograma". O hemograma e
seus componentes  Eritrócitos (Hemácias) : São as células sanguíneas
responsáveis pelo transporte de oxigênio dos pulmões para os tecidos do
corpo. A contagem de eritrócitos no hemograma é medida em milhões por
milímetro cúbico (mm³). Valores abaixo ou acima do padrão podem indicar
anemias ou policitemia, respectivamente.  Leucócitos (Glóbulos Brancos)
: São células do sistema imunológico que atuam na defesa do organismo
contra hospedeiro e agentes estranhos. A contagem de leucócitos é
expressa em células por milímetro cúbico (mm³). valores elevados podem
ser observados nas infecções, intoxicações, inflamações ou reações
alérgicas.  Plaquetas : São fragmentos celulares envolvidos na
coagulação do sangue, formando coágulos para impedir sangramentos. A
contagem de plaquetas é medida em milhares por milímetro cúbico (mm³).
Valores baixos podem levar a distúrbios de coagulação, aumentando o
risco de sangramentos. Interpretação dos resultados  Valores de
Referência : Cada componente do hemograma possui uma faixa de valores
de referência considerada normal para indivíduos saudáveis. Valores
abaixo ou acima dessa faixa podem indicar possíveis alterações na saúde
do paciente.  Anemias : São condições em que há redução da quantidade
de hemácias ou de hemoglobina no sangue. Podem ser causados por
deficiências de ferro, vitamina B12, ácido fólico ou por doenças crônicas. 
Leucocitose : Refere-se ao aumento da contagem de leucócitos, podendo
ser causada por bactérias bacterianas, inflamações ou leucemias. 
Leucopenia : Significa uma diminuição dos leucócitos, podendo estar
relacionada a infecções virais, doenças autoimunes ou exposição a certos
medicamentos.  Trombocitopenia : É a diminuição da contagem de
plaquetas, o que pode ocorrer em doenças hematológicas ou como efeito
colateral de medicamentos. Importância do Hemograma na Prática Clínica
O hemograma é uma ferramenta essencial para auxiliar médicos, biólogos,
farmacêuticos e outros profissionais da saúde no diagnóstico e tratamento
de uma ampla variedade de condições. Ao interpretar corretamente os
resultados do hemograma, é possível identificar manifestações de
doenças, acompanhar a evolução de tratamentos e fornecer cuidados
personalizados aos pacientes. Conclusão O hemograma é uma análise
laboratorial de grande conversão na medicina, fornecendo informações
valiosas sobre o estado de saúde do paciente. Sua interpretação requer
conhecimentos sólidos sobre os componentes sanguíneos e suas
possíveis variações em diferentes condições clínicas. Com essa leitura
prévia e o desafio do "HemoQuest", os participantes estarão preparados
para explorar e aprofundar seus conhecimentos sobre o hemograma de
forma lúdica e educacional. Materiais de consumo: Descrição Observação
Cartolina (para elaborar o tabuleiro) Material a ser fornecido pelo aluno
Papel sulfite (para elaborar as cartas) Material a ser fornecido pelo aluno
Dados Material a ser fornecido pelo aluno Tampas de garrafas ou botões
de cores diversas (marcadores de jogadores) Material a ser fornecido pelo
aluno Prêmios (opcionais) Material a ser fornecido pelo aluno
Software/aplicativo/simulador Sim ( ) Não (x) Em caso afirmativo, qual?
Pago ( ) Não Pago ( ) Tipo de Licença: Não se aplica Descrição do
software/aplicativo/simulador: Caso não seja necessário o uso do recurso,
preencher com *Não se aplica (NSA) Kit Laboratório individual de atividade
prática Sim ( ) Não (x) Em caso afirmativo, qual? Pago ( ) Não Pago ( ) Tipo
de Licença: Não se aplica Descrição dos materiais do kit: Caso não seja
necessário o uso do recurso, preencher com *Não se aplica (NSA) Para que
a atividade do "HemoQuest - A Jornada do Hemograma" proporcione
dentro dos preceitos de saúde e ergonomia, é importante considerar
alguns itens e cuidados adicionais para garantir a segurança e o bem-estar
dos participantes. Aqui estão alguns itens que podem ser considerados: 
Postura Adequada: Incentivar os participantes a manterem uma postura
adequada durante o jogo, evitando dores de cabeça que podem causar
desconforto ou lesões. Certifique-se de que as cadeiras e mesas estejam
ajustadas na altura correta.  Iluminação: Certifique-se de que o ambiente
de jogo tenha iluminação adequada, evitando que os participantes forcem
a vista para ler as perguntas e respostas.  Descansos: Promova pausas
regulares durante o jogo para que os participantes possam se levantar,
esticar as pernas e descansar a visão.  Espaço de Circulação: Garanta que
haja espaço suficiente para os participantes circularem durante o jogo,
evitando tropeços ou acidentes.  Cartas Legíveis: Prepare cartas de
perguntas e respostas com fontes legíveis e em tamanho adequado para
facilitar a leitura. / Para criar seu próprio jogo "HemoQuest", o aluno deve
seguir estes passos de forma sucinta: 1. Defina os objetivos educacionais
do jogo relacionados ao hemograma. 2. Pesquise e prepare perguntas e
respostas sobre o tema. 3. Escolha o formato do jogo (tabuleiro, digital,
etc.) e defina regras. 4. Crie o tabuleiro e materiais necessários, como
cartas e marcadores. 5. Teste o jogo para garantir a jogabilidade e equilíbrio
das perguntas. 6. Oriente os jogadores sobre as regras antes do início do
jogo. 7. Promova o "HemoQuest" para estimular o aprendizado interativo.
8. Peça feedback dos participantes para futuras melhorias. Roteiro do
Jogo: Introdução: a. O facilitador explica brevemente o que é um
hemograma, sua importância e como é realizado. b. Os jogadores escolhem
seus marcadores e decidem se jogarão individualmente ou em times. Nível
1: Conhecendo as células sanguíneas (Eritrócitos, Leucócitos e Plaquetas)
a. Os jogadores avançam uma casa no tabuleiro. b. O facilitador pergunta
sobre as características básicas de cada célula sanguínea (por exemplo,
qual é a célula responsável pelo transporte de oxigênio?). c. Os jogadores
respondem e, se estiverem corretos, continuam avançando. Nível 2:
Valores de referência e interpretação a. Os jogadores avançam em mais
duas casas. b. São feitas perguntas sobre os valores de referência normais
para cada célula sanguínea e o que significam quando estão alteradas. c.
Os jogadores respondem, ganham pontos e continuam avançando. Nível 3:
Identificação de patologias a. Os jogadores avançam mais duas ou três
casas. b. Neste nível, as perguntas envolvem a identificação de patologias
com base nos resultados do hemograma (por exemplo, quais patologias
podem causar anemia?). c. Os jogadores respondem e ganham mais
pontos. Nível 4: Interpretação de casos clínicos a. Os jogadores avançam
mais duas ou três casas. b. O facilitador apresenta casos clínicos fictícios
com resultados de hemogramas, e os jogadores devem interpretá-los e
fazer diagnósticos. c. As respostas corretas rendem mais pontos.
Conclusão: a. O primeiro jogador ou equipe a alcançar a última casa do
tabuleiro é o vencedor. b. O facilitador conclui o jogo reforçando os
princípios aprendidos sobre o hemograma. c. Se houver tempo, pode-se
abrir uma discussão mais aprofundada sobre o tema. Caro aluno (a), Você
deverá entregar o Relatório tipo Apresentação Simples (Power point). Para
isso, faça o download do template, disponibilizado junto a este roteiro, e
siga as instruções contidas no mesmo. Vídeo: Interpretar o hemograma de
forma fácil - https://youtu.be/HvBHTg7p1TI Vídeo: Hemograma completo -
https://youtu.be/vsuFU3eofV4 Vídeo: Como criar um jogo de tabuleiro no
CANVA - https://youtu.be/35Mp_uQzAaM ATIVIDADE PRÁTICA 2 Professor,
especificar aqui habilidades e competências a serem desenvolvidas –
excluir este texto em vermelho ao final) Exemplo de objetivos: 1. Conhecer
e aplicar as práticas relacionadas à teoria aprendida. 2. Entender sobre os
tipos de planos existentes em um diedro e como é realizado o rebatimento
dos planos. 3. Capacitar o aluno a desenvolver modelos no 1º e no 3º
diedro. Professor, aqui você também deverá destacar os pontos
importantes acerca da relevância de tal atividade para a formação
profissional do aluno. (Professor coloque aqui um texto entre 200 e 350
palavras). Professor aqui descreva o ambiente para realizar a atividade
prática proposta de acordo com o plano de Atividade Prática de
Aprendizagem. Sugestão de texto: Caro aluno (a), na presente atividade
prática você irá utilizar um simulador virtual ... A presente atividade prática
será realizada em ... Obs.: Caro aluno (a), no caso de atividades práticas
em ambientes profissionais você deve verificar o calendário destas
atividades com o seu polo de apoio presencial UniFatecie. Caso haja
dúvidas, ou não possuir polo, entre em contato com seu tutor. VÍDEO-
POCKET LEARNING EMBASAMENTO TEÓRICO INSERIR QR CODE OU
LINK DO VÍDEO EXPLICATIVO (A EQUIPE DE MATERIAIS DA UNIFATECIE
IRÁ PRODUZIR E INSERIR O QR CODE). O prof. deverá inserir um breve
resumo de até dez minutos com foco na parte teórica da atividade prática
a ser realizada, se remetendo à unidade de estudo. O professor deverá
gravar este vídeo no mesmo dia que será gravado o vídeo da prática (em
laboratório). Professor, também será necessária uma descrição detalhada
do embasamento teórico desta atividade prática. Redija um texto
referenciado para isso. Poderá ser utilizado o texto da apostila teórica. Este
texto deverá estar contido em, no máximo duas páginas. (INICIE O
EMBASAMENTO TEÓRICO NA PÁGINA A SEGUIR) INICIAR
EMBASAMENTO TEÓRICO NESTA PÁGINA Professor, aqui você deve
descrever os materiais necessários para que o aluno (a) realize a atividade
prática proposta Materiais de consumo: Descrição Observação Material a
ser fornecido pelo aluno Material a ser fornecido pelo aluno Material a ser
fornecido pelo aluno Software/aplicativo/simulador Sim ( ) Não ( ) Em caso
afirmativo, qual? Pago ( ) Não Pago ( ) Tipo de Licença: Não se aplica
Descrição do software/aplicativo/simulador: Caso não seja necessário o
uso do recurso, preencher com *Não se aplica (NSA) Kit Laboratório
individual de atividade prática Sim ( ) Não ( ) Em caso afirmativo, qual?
Pago ( ) Não Pago ( ) Tipo de Licença: Não se aplica Descrição dos materiais
do kit: Caso não seja necessário o uso do recurso, preencher com *Não se
aplica (NSA) Descrever os itens indispensáveis para que a prática ocorra
com segurança e ergonomia... No caso da saúde******* / Professor, aqui
você deve descrever a metodologia, os métodos para que o aluno realize
passo a passo os procedimentos práticos propostos. Neste item esclareça
ainda cuidados com a coleta de dados, etapas que devem ser
documentadas com fotos ou vídeos, detalhes importantes analíticos,
conceituais ou de desenvolvimento da atividade, e ainda quais
informações e como deverão ser coletadas e documentadas para a
apresentação dos resultados e/ou produtos obtidos na atividade prática.
Forneça informações sobre a organização de tabelas, gráficos, imagens,
figuras, quadros entre outros necessários para alcançar o objetivo da
atividade prática e que serão necessários para a construção do relatório da
atividade prática. Explique a forma de apresentação do relatório e explique
o template do relatório (“Apresentação simples” (.pptx)). Professor,
desenvolver um vídeo entre 15 e 20 minutos replicando o passo a passo da
prática para inserir aqui. (O professor deverá gravar este vídeo nos
estúdios da UniFatecie; caso o professor precise gravar em outro
ambiente, entre em contato com a equipe de produção para receber as
instruções para produção do vídeo). De acordo com o tipo de atividade
prática, com a validação do coordenador, este vídeo poderá ser
desenvolvido por professor da UniFatecie. VÍDEO-POCKET LEARNING
PASSO A PASSO DA PRÁTICA Inserir Qr Code ou link do vídeo passo a
passo (A equipe de materiais da UniFatecie irá produzir e inserir o Qr code).
Caro aluno (a), Você deverá entregar o Relatório tipo Apresentação Simples
(Power point). Para isso, faça o download do template, disponibilizado
junto a este roteiro, e siga as instruções contidas no mesmo. O docente
deverá apresentar materiais complementares que auxiliarão os alunos no
desenvolvimento, compreensão e absorção da atividade proposta. Podem
ser utilizados textos, artigos científicos, artigos de opinião relacionados ao
tema da atividade, vídeos de plataformas públicas, entre outros materiais
pertinentes à atividade.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a henograma .pdf

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Buscando evidências em fontes de informação
Buscando evidências em fontes de informaçãoBuscando evidências em fontes de informação
Buscando evidências em fontes de informação
Leonardo Savassi
 
MBE para MFC: uma introdução
MBE para MFC: uma introduçãoMBE para MFC: uma introdução
MBE para MFC: uma introdução
enofilho
 
Introdução à MBE para MFC
Introdução à MBE para MFCIntrodução à MBE para MFC
Introdução à MBE para MFC
guestbb4fc1
 
1 Avaliação em fisioterapia neurofuncional IMPRIMIR.pdf
1 Avaliação em fisioterapia neurofuncional IMPRIMIR.pdf1 Avaliação em fisioterapia neurofuncional IMPRIMIR.pdf
1 Avaliação em fisioterapia neurofuncional IMPRIMIR.pdf
MariliaSilva75
 
Como elaborar um_relatorio
Como elaborar um_relatorioComo elaborar um_relatorio
Como elaborar um_relatorio
Edimar Sartoro
 

Semelhante a henograma .pdf (13)

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
Buscando evidências em fontes de informação
Buscando evidências em fontes de informaçãoBuscando evidências em fontes de informação
Buscando evidências em fontes de informação
 
MBE para MFC: uma introdução
MBE para MFC: uma introduçãoMBE para MFC: uma introdução
MBE para MFC: uma introdução
 
Introdução à MBE para MFC
Introdução à MBE para MFCIntrodução à MBE para MFC
Introdução à MBE para MFC
 
1 Avaliação em fisioterapia neurofuncional IMPRIMIR.pdf
1 Avaliação em fisioterapia neurofuncional IMPRIMIR.pdf1 Avaliação em fisioterapia neurofuncional IMPRIMIR.pdf
1 Avaliação em fisioterapia neurofuncional IMPRIMIR.pdf
 
Como elaborar um_relatorio
Como elaborar um_relatorioComo elaborar um_relatorio
Como elaborar um_relatorio
 

Mais de HELLEN CRISTINA

Prevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdf
Prevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdfPrevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdf
Prevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Prevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdf
Prevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdfPrevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdf
Prevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio para alun o.pdf
relatorio para alun                         o.pdfrelatorio para alun                         o.pdf
relatorio para alun o.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio para alun o.pdf
relatorio para alun                    o.pdfrelatorio para alun                    o.pdf
relatorio para alun o.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio ciencias morfofunci onais.pdf
relatorio ciencias morfofunci   onais.pdfrelatorio ciencias morfofunci   onais.pdf
relatorio ciencias morfofunci onais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
projeto integrad o.pdf
projeto integrad                          o.pdfprojeto integrad                          o.pdf
projeto integrad o.pdf
HELLEN CRISTINA
 
projeto integrad o.pdf
projeto integrad                    o.pdfprojeto integrad                    o.pdf
projeto integrad o.pdf
HELLEN CRISTINA
 
projeto integrado .pdf
projeto integrado                            .pdfprojeto integrado                            .pdf
projeto integrado .pdf
HELLEN CRISTINA
 
projeto de pesquisa .pdf
projeto de pesquisa                      .pdfprojeto de pesquisa                      .pdf
projeto de pesquisa .pdf
HELLEN CRISTINA
 
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
HELLEN CRISTINA
 
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Parasitas negligenciados .pdf
Parasitas negligenciados                  .pdfParasitas negligenciados                  .pdf
Parasitas negligenciados .pdf
HELLEN CRISTINA
 
Parasitas negligenciados .pdf
Parasitas negligenciados              .pdfParasitas negligenciados              .pdf
Parasitas negligenciados .pdf
HELLEN CRISTINA
 
Parasitas negligenciados. pdf
Parasitas negligenciados.                  pdfParasitas negligenciados.                  pdf
Parasitas negligenciados. pdf
HELLEN CRISTINA
 
henograma .pdf
henograma                            .pdfhenograma                            .pdf
henograma .pdf
HELLEN CRISTINA
 

Mais de HELLEN CRISTINA (20)

Prevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdf
Prevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdfPrevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdf
Prevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdf
 
Prevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdf
Prevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdfPrevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdf
Prevenção de Acidentes de Trabalho na Enfermagem.pdf
 
relatorio para alun o.pdf
relatorio para alun                         o.pdfrelatorio para alun                         o.pdf
relatorio para alun o.pdf
 
relatorio para alun o.pdf
relatorio para alun                    o.pdfrelatorio para alun                    o.pdf
relatorio para alun o.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
relatorio ciencias morfofunci onais.pdf
relatorio ciencias morfofunci   onais.pdfrelatorio ciencias morfofunci   onais.pdf
relatorio ciencias morfofunci onais.pdf
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
projeto integrad o.pdf
projeto integrad                          o.pdfprojeto integrad                          o.pdf
projeto integrad o.pdf
 
projeto integrad o.pdf
projeto integrad                    o.pdfprojeto integrad                    o.pdf
projeto integrad o.pdf
 
projeto integrado .pdf
projeto integrado                            .pdfprojeto integrado                            .pdf
projeto integrado .pdf
 
projeto de pesquisa .pdf
projeto de pesquisa                      .pdfprojeto de pesquisa                      .pdf
projeto de pesquisa .pdf
 
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
 
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina- Projeto Integrado I – GESTÃO.pdf
 
Parasitas negligenciados .pdf
Parasitas negligenciados                  .pdfParasitas negligenciados                  .pdf
Parasitas negligenciados .pdf
 
Parasitas negligenciados .pdf
Parasitas negligenciados              .pdfParasitas negligenciados              .pdf
Parasitas negligenciados .pdf
 
Parasitas negligenciados. pdf
Parasitas negligenciados.                  pdfParasitas negligenciados.                  pdf
Parasitas negligenciados. pdf
 
henograma .pdf
henograma                            .pdfhenograma                            .pdf
henograma .pdf
 

henograma .pdf

  • 1. Para que o aluno execute o projeto do jogo "HemoQuest - A Jornada do Hemograma" de forma eficiente e bem-sucedida, aqui estão algumas orientações gerais:  Objetivos Claros: Definir claramente os objetivos do jogo, como o aprendizado dos conceitos relacionados ao hemograma, a interação entre os participantes e o estímulo ao interesse pela área da saúde.  Público-Alvo: Identifique o público-alvo do jogo, ou seja, os alunos dos cursos de biomedicina e farmácia e seus familiares. Isso ajuda a ajustar o nível de dificuldade e a linguagem das perguntas.  Pesquisa e Preparação: Realize uma pesquisa aprofundada sobre o hemograma e seus principais conceitos. Prepare as perguntas e respostas com base em fontes apreciadas e atualizadas.  Materiais: Assegure-se de que todos os materiais necessários para o jogo estejam prontos e acessíveis antes da realização da atividade, incluindo o tabuleiro, as cartas de perguntas e respostas, os dados e os marcadores.  Preparação do Ambiente: Caso os alunos estejam executando o projeto em suas casas, oriente-os a escolher um ambiente adequado e confortável para a atividade, com boa iluminação e espaço suficiente.  Regras do Jogo: Explique as regras do jogo de forma
  • 2. clara e compreensível para todos os participantes. Certifique-se de que todos HemoQuest - A Jornada do Hemograma Os alunos dos cursos da saúde, como biomedicina e farmácia, devem aprender a interpretar o hemograma por várias razões fundamentais:  Diagnóstico e Monitoramento de Doenças: O hemograma é um dos exames mais comuns e essenciais na prática clínica. Saber interpretar seus resultados permite aos profissionais de saúde auxiliar no diagnóstico e monitoramento de uma ampla gama de doenças, como anemias, infecções, distúrbios hematológicos, entre outros.  Identificação de Desvios e Anormalidades: Com o conhecimento da interpretação do hemograma, os alunos conseguem identificar desvios dos valores normais, o que pode indicar alterações fisiológicas ou patológicas no paciente. Essa habilidade é crucial para garantir um diagnóstico precoce e tratamento adequado.  Decisões Clínicas: Os resultados do hemograma frequentemente afetam as decisões clínicas, desde a necessidade de encaminhar o paciente para um especialista até a escolha de terapias específicas. Uma interpretação precisa é essencial para evitar erros diagnósticos e garantir o melhor cuidado ao paciente.  Compreensão do Estado de Saúde do Paciente: O hemograma fornece informações importantes sobre o estado geral de saúde do paciente, incluindo a função do sistema hematológico, possível assistência ou inflamações e resposta imunológica. A interpretação correta auxilia na avaliação geral da condição do paciente.  Comunicação Eficaz com a Equipe de Saúde: O conhecimento da interpretação do hemograma facilita a comunicação entre os profissionais de saúde. Isso permite que os dados laboratoriais sejam compreendidos e compartilhados, promovendo uma abordagem interdisciplinar no tratamento do paciente.  Educação do Paciente: Profissionais de saúde capacitados para interpretar o hemograma podem explicar aos pacientes os resultados de forma clara e compreensível, fornecendo informações valiosas para que eles entendam sua condição de saúde e se engajem no tratamento.  Pesquisa e Desenvolvimento Científico: O hemograma é uma ferramenta importante para a pesquisa científica na área da saúde Considerando que o aluno estará em sua casa realizando o jogo, o ambiente mais favorável para a atividade do "HemoQuest - A Jornada do Hemograma" seria um espaço tranquilo e confortável, como a sala de estar, a mesa de jantar ou qualquer lugar onde os participantes podem se reunir para jogar. VÍDEO-POCKET LEARNING EMBASAMENTO TEÓRICO INSERIR QR CODE OU LINK DO VÍDEO EXPLICATIVO (A EQUIPE DE MATERIAIS DA UNIFATECIE IRÁ PRODUZIR E INSERIR O QR CODE). O prof. deverá inserir um breve resumo de até dez minutos com foco na parte teórica da atividade prática a ser realizada, se remetendo à unidade de estudo. (O professor deverá gravar este vídeo no mesmo dia que será gravado o vídeo da prática (em laboratório). Professor, também será necessária uma descrição detalhada
  • 3. do embasamento teórico desta atividade prática. Redija um texto referenciado para isso. Poderá ser utilizado o texto da apostila teórica. Este texto deverá estar contido em, no máximo duas páginas. (INICIE O EMBASAMENTO TEÓRICO NA PÁGINA A SEGUIR) O hemograma é um dos exames laboratoriais mais utilizados na prática clínica, fornecendo informações valiosas sobre as células sanguíneas e auxiliando no diagnóstico e monitoramento de diversas condições de saúde. Essa análise abrangente do sangue fornece dados sobre os três tipos principais de células sanguíneas: eritrócitos (hemácias), leucócitos (glóbulos brancos) e plaquetas. Neste texto, exploramos os componentes do hemograma e sua interpretação clínica, preparando os participantes para o desafio do "HemoQuest - A Jornada do Hemograma". O hemograma e seus componentes  Eritrócitos (Hemácias) : São as células sanguíneas responsáveis pelo transporte de oxigênio dos pulmões para os tecidos do corpo. A contagem de eritrócitos no hemograma é medida em milhões por milímetro cúbico (mm³). Valores abaixo ou acima do padrão podem indicar anemias ou policitemia, respectivamente.  Leucócitos (Glóbulos Brancos) : São células do sistema imunológico que atuam na defesa do organismo contra hospedeiro e agentes estranhos. A contagem de leucócitos é expressa em células por milímetro cúbico (mm³). valores elevados podem ser observados nas infecções, intoxicações, inflamações ou reações alérgicas.  Plaquetas : São fragmentos celulares envolvidos na coagulação do sangue, formando coágulos para impedir sangramentos. A contagem de plaquetas é medida em milhares por milímetro cúbico (mm³). Valores baixos podem levar a distúrbios de coagulação, aumentando o risco de sangramentos. Interpretação dos resultados  Valores de Referência : Cada componente do hemograma possui uma faixa de valores de referência considerada normal para indivíduos saudáveis. Valores abaixo ou acima dessa faixa podem indicar possíveis alterações na saúde do paciente.  Anemias : São condições em que há redução da quantidade de hemácias ou de hemoglobina no sangue. Podem ser causados por deficiências de ferro, vitamina B12, ácido fólico ou por doenças crônicas.  Leucocitose : Refere-se ao aumento da contagem de leucócitos, podendo ser causada por bactérias bacterianas, inflamações ou leucemias.  Leucopenia : Significa uma diminuição dos leucócitos, podendo estar relacionada a infecções virais, doenças autoimunes ou exposição a certos medicamentos.  Trombocitopenia : É a diminuição da contagem de plaquetas, o que pode ocorrer em doenças hematológicas ou como efeito colateral de medicamentos. Importância do Hemograma na Prática Clínica O hemograma é uma ferramenta essencial para auxiliar médicos, biólogos, farmacêuticos e outros profissionais da saúde no diagnóstico e tratamento de uma ampla variedade de condições. Ao interpretar corretamente os resultados do hemograma, é possível identificar manifestações de
  • 4. doenças, acompanhar a evolução de tratamentos e fornecer cuidados personalizados aos pacientes. Conclusão O hemograma é uma análise laboratorial de grande conversão na medicina, fornecendo informações valiosas sobre o estado de saúde do paciente. Sua interpretação requer conhecimentos sólidos sobre os componentes sanguíneos e suas possíveis variações em diferentes condições clínicas. Com essa leitura prévia e o desafio do "HemoQuest", os participantes estarão preparados para explorar e aprofundar seus conhecimentos sobre o hemograma de forma lúdica e educacional. Materiais de consumo: Descrição Observação Cartolina (para elaborar o tabuleiro) Material a ser fornecido pelo aluno Papel sulfite (para elaborar as cartas) Material a ser fornecido pelo aluno Dados Material a ser fornecido pelo aluno Tampas de garrafas ou botões de cores diversas (marcadores de jogadores) Material a ser fornecido pelo aluno Prêmios (opcionais) Material a ser fornecido pelo aluno Software/aplicativo/simulador Sim ( ) Não (x) Em caso afirmativo, qual? Pago ( ) Não Pago ( ) Tipo de Licença: Não se aplica Descrição do software/aplicativo/simulador: Caso não seja necessário o uso do recurso, preencher com *Não se aplica (NSA) Kit Laboratório individual de atividade prática Sim ( ) Não (x) Em caso afirmativo, qual? Pago ( ) Não Pago ( ) Tipo de Licença: Não se aplica Descrição dos materiais do kit: Caso não seja necessário o uso do recurso, preencher com *Não se aplica (NSA) Para que a atividade do "HemoQuest - A Jornada do Hemograma" proporcione dentro dos preceitos de saúde e ergonomia, é importante considerar alguns itens e cuidados adicionais para garantir a segurança e o bem-estar dos participantes. Aqui estão alguns itens que podem ser considerados:  Postura Adequada: Incentivar os participantes a manterem uma postura adequada durante o jogo, evitando dores de cabeça que podem causar desconforto ou lesões. Certifique-se de que as cadeiras e mesas estejam ajustadas na altura correta.  Iluminação: Certifique-se de que o ambiente de jogo tenha iluminação adequada, evitando que os participantes forcem a vista para ler as perguntas e respostas.  Descansos: Promova pausas regulares durante o jogo para que os participantes possam se levantar, esticar as pernas e descansar a visão.  Espaço de Circulação: Garanta que haja espaço suficiente para os participantes circularem durante o jogo, evitando tropeços ou acidentes.  Cartas Legíveis: Prepare cartas de perguntas e respostas com fontes legíveis e em tamanho adequado para facilitar a leitura. / Para criar seu próprio jogo "HemoQuest", o aluno deve seguir estes passos de forma sucinta: 1. Defina os objetivos educacionais do jogo relacionados ao hemograma. 2. Pesquise e prepare perguntas e respostas sobre o tema. 3. Escolha o formato do jogo (tabuleiro, digital, etc.) e defina regras. 4. Crie o tabuleiro e materiais necessários, como cartas e marcadores. 5. Teste o jogo para garantir a jogabilidade e equilíbrio das perguntas. 6. Oriente os jogadores sobre as regras antes do início do
  • 5. jogo. 7. Promova o "HemoQuest" para estimular o aprendizado interativo. 8. Peça feedback dos participantes para futuras melhorias. Roteiro do Jogo: Introdução: a. O facilitador explica brevemente o que é um hemograma, sua importância e como é realizado. b. Os jogadores escolhem seus marcadores e decidem se jogarão individualmente ou em times. Nível 1: Conhecendo as células sanguíneas (Eritrócitos, Leucócitos e Plaquetas) a. Os jogadores avançam uma casa no tabuleiro. b. O facilitador pergunta sobre as características básicas de cada célula sanguínea (por exemplo, qual é a célula responsável pelo transporte de oxigênio?). c. Os jogadores respondem e, se estiverem corretos, continuam avançando. Nível 2: Valores de referência e interpretação a. Os jogadores avançam em mais duas casas. b. São feitas perguntas sobre os valores de referência normais para cada célula sanguínea e o que significam quando estão alteradas. c. Os jogadores respondem, ganham pontos e continuam avançando. Nível 3: Identificação de patologias a. Os jogadores avançam mais duas ou três casas. b. Neste nível, as perguntas envolvem a identificação de patologias com base nos resultados do hemograma (por exemplo, quais patologias podem causar anemia?). c. Os jogadores respondem e ganham mais pontos. Nível 4: Interpretação de casos clínicos a. Os jogadores avançam mais duas ou três casas. b. O facilitador apresenta casos clínicos fictícios com resultados de hemogramas, e os jogadores devem interpretá-los e fazer diagnósticos. c. As respostas corretas rendem mais pontos. Conclusão: a. O primeiro jogador ou equipe a alcançar a última casa do tabuleiro é o vencedor. b. O facilitador conclui o jogo reforçando os princípios aprendidos sobre o hemograma. c. Se houver tempo, pode-se abrir uma discussão mais aprofundada sobre o tema. Caro aluno (a), Você deverá entregar o Relatório tipo Apresentação Simples (Power point). Para isso, faça o download do template, disponibilizado junto a este roteiro, e siga as instruções contidas no mesmo. Vídeo: Interpretar o hemograma de forma fácil - https://youtu.be/HvBHTg7p1TI Vídeo: Hemograma completo - https://youtu.be/vsuFU3eofV4 Vídeo: Como criar um jogo de tabuleiro no CANVA - https://youtu.be/35Mp_uQzAaM ATIVIDADE PRÁTICA 2 Professor, especificar aqui habilidades e competências a serem desenvolvidas – excluir este texto em vermelho ao final) Exemplo de objetivos: 1. Conhecer e aplicar as práticas relacionadas à teoria aprendida. 2. Entender sobre os tipos de planos existentes em um diedro e como é realizado o rebatimento dos planos. 3. Capacitar o aluno a desenvolver modelos no 1º e no 3º diedro. Professor, aqui você também deverá destacar os pontos importantes acerca da relevância de tal atividade para a formação profissional do aluno. (Professor coloque aqui um texto entre 200 e 350 palavras). Professor aqui descreva o ambiente para realizar a atividade prática proposta de acordo com o plano de Atividade Prática de Aprendizagem. Sugestão de texto: Caro aluno (a), na presente atividade prática você irá utilizar um simulador virtual ... A presente atividade prática
  • 6. será realizada em ... Obs.: Caro aluno (a), no caso de atividades práticas em ambientes profissionais você deve verificar o calendário destas atividades com o seu polo de apoio presencial UniFatecie. Caso haja dúvidas, ou não possuir polo, entre em contato com seu tutor. VÍDEO- POCKET LEARNING EMBASAMENTO TEÓRICO INSERIR QR CODE OU LINK DO VÍDEO EXPLICATIVO (A EQUIPE DE MATERIAIS DA UNIFATECIE IRÁ PRODUZIR E INSERIR O QR CODE). O prof. deverá inserir um breve resumo de até dez minutos com foco na parte teórica da atividade prática a ser realizada, se remetendo à unidade de estudo. O professor deverá gravar este vídeo no mesmo dia que será gravado o vídeo da prática (em laboratório). Professor, também será necessária uma descrição detalhada do embasamento teórico desta atividade prática. Redija um texto referenciado para isso. Poderá ser utilizado o texto da apostila teórica. Este texto deverá estar contido em, no máximo duas páginas. (INICIE O EMBASAMENTO TEÓRICO NA PÁGINA A SEGUIR) INICIAR EMBASAMENTO TEÓRICO NESTA PÁGINA Professor, aqui você deve descrever os materiais necessários para que o aluno (a) realize a atividade prática proposta Materiais de consumo: Descrição Observação Material a ser fornecido pelo aluno Material a ser fornecido pelo aluno Material a ser fornecido pelo aluno Software/aplicativo/simulador Sim ( ) Não ( ) Em caso afirmativo, qual? Pago ( ) Não Pago ( ) Tipo de Licença: Não se aplica Descrição do software/aplicativo/simulador: Caso não seja necessário o uso do recurso, preencher com *Não se aplica (NSA) Kit Laboratório individual de atividade prática Sim ( ) Não ( ) Em caso afirmativo, qual? Pago ( ) Não Pago ( ) Tipo de Licença: Não se aplica Descrição dos materiais do kit: Caso não seja necessário o uso do recurso, preencher com *Não se aplica (NSA) Descrever os itens indispensáveis para que a prática ocorra com segurança e ergonomia... No caso da saúde******* / Professor, aqui você deve descrever a metodologia, os métodos para que o aluno realize passo a passo os procedimentos práticos propostos. Neste item esclareça ainda cuidados com a coleta de dados, etapas que devem ser documentadas com fotos ou vídeos, detalhes importantes analíticos, conceituais ou de desenvolvimento da atividade, e ainda quais informações e como deverão ser coletadas e documentadas para a apresentação dos resultados e/ou produtos obtidos na atividade prática. Forneça informações sobre a organização de tabelas, gráficos, imagens, figuras, quadros entre outros necessários para alcançar o objetivo da atividade prática e que serão necessários para a construção do relatório da atividade prática. Explique a forma de apresentação do relatório e explique o template do relatório (“Apresentação simples” (.pptx)). Professor, desenvolver um vídeo entre 15 e 20 minutos replicando o passo a passo da prática para inserir aqui. (O professor deverá gravar este vídeo nos estúdios da UniFatecie; caso o professor precise gravar em outro ambiente, entre em contato com a equipe de produção para receber as
  • 7. instruções para produção do vídeo). De acordo com o tipo de atividade prática, com a validação do coordenador, este vídeo poderá ser desenvolvido por professor da UniFatecie. VÍDEO-POCKET LEARNING PASSO A PASSO DA PRÁTICA Inserir Qr Code ou link do vídeo passo a passo (A equipe de materiais da UniFatecie irá produzir e inserir o Qr code). Caro aluno (a), Você deverá entregar o Relatório tipo Apresentação Simples (Power point). Para isso, faça o download do template, disponibilizado junto a este roteiro, e siga as instruções contidas no mesmo. O docente deverá apresentar materiais complementares que auxiliarão os alunos no desenvolvimento, compreensão e absorção da atividade proposta. Podem ser utilizados textos, artigos científicos, artigos de opinião relacionados ao tema da atividade, vídeos de plataformas públicas, entre outros materiais pertinentes à atividade.