SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
Baixar para ler offline
FANTASMAS Tira a mão do queixo, não penses mais nisso O que lá vai já deu o que tinha a dar Quem ganhou, ganhou e usou-se disso Quem perdeu há-de ter mais cartas para dar  Excerto de “ A Gente Vai Continuar”
Conviver com nossos medos é conviver com fantasmas... É bater em portas que não se abrem É perturbar a ordem das nossas defesas mais íntimas.
Fantasmas são tênues linhas que demarcam nossas inquietações
São lembranças que desejamos esquecer.
Fantasmas são machucões na minha alma de menina, quando a lembrança é boa mas dói com saudade de nunca mais!
Fantasmas são pequenos desejos tão presentes que o homem tenta apagar da lembrança que ainda não morreu.
Ah! Saudade que quer brincar com momentos fantasmas das recordações de uma infância que não podem voltar.
Um piano. Uma nota musical e a melodia cujas mãos já não tocam mais!
Recordar é viver, eu ontem sonhei com você! Como diz o Poeta, um pouco de fantasmas, um pouco de você!
Nem sempre as recordações chegam como fantasmas que aterrorizam... Algumas são ternas e doces.
A saudade é um fantasma que manipula as nossas emoções
Uma observação! Gosto de tua flauta... Irmã! Estou aqui, não me vês?!
Ave Maria! Cheia de Graça!...Abençoe as crianças acordadas e adormecidas quando ainda não estão conscientes da maldade humana.
Fantasmas da presença, fantasmas do medo, fantasmas  da emoção, fantasmas do sonho. Tudo faz a vida vibrar!
Como se, para além das aves, desencontrados do voo, a ele quiséssemos voltar sempre que, na ponta mais fria ou mais só ou mais veemente das libertações, nos despedíssemos dos passados que não queremos: boa noite, eu vou com as aves”.  Lucrécio - livro segundo de De Natura Rerum)
Há neste mundo tantas vidas ao nosso redor... Não as vemos, mas sabemos que viveram  aqui!  Vem cá menina desce dessa janela e me dá um abraço!
Há sempre uma paz singular no tempo que permeia nossas recordações. Não se vê ninguém aflito, em contemplações.
Fé! Obediência...Amor.
Nos livros, a liberdade de voar sem fantasmas sem togas.
A saudade no coração infantil é um dos piores fantasmas do aprendizado.
Fantasmas existem e “moram” na cabeça das pessoas. Segundo uma pesquisa de psicólogos ingleses, os fantasmas são o modo que a mente humana encontrou para interpretar as reações do corpo a alguns ambientes.  !????!!!
Há um mapa das estrelas. Há um mapa dos encontros? Como é que um corpo chega a outro corpo - como é que chega a um corpo que se adeque ao seu?
A vida é cheia do calor das emoções...E por vezes estacionamos em algum lugar do nosso mundo e o fazemos acelerando para frente e muitas vezes retornando com rapidez ou lentidão. Mas, esse caminhar que nos assombra por tantas vezes em suas paradas é que nos faz sentir o sabor de ter passado por aqui.
A ciência me ensinou Não existirem os fantasmas que eu em menino temia no escuro, e que afastava assobiando Ela mesma, porém outros fantasmas pôs em minha vida É pena que esqueci meu jeito menino de assobiar José Reis
Um  cupido também se entristece quando um amor morre. A sensação da flecha desviada... Ou o fantasma do erro.
Nunca estaremos sós, sempre haverá alguém, algum ser, alguma circunstância, que fará despertar em nossa consciência, um lugar onde não há temor .
Formatação: Miriam Catão Texto: Nairim e indicados Música: Always Imagens: Internet FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Poemas de Amor
Poemas de AmorPoemas de Amor
Poemas de Amor
 
Medo marcia portella
Medo marcia portellaMedo marcia portella
Medo marcia portella
 
Ricardo Reis
Ricardo ReisRicardo Reis
Ricardo Reis
 
Cintia Joao8 A
Cintia Joao8 ACintia Joao8 A
Cintia Joao8 A
 
Falando sozinha marcia portella
Falando sozinha marcia portellaFalando sozinha marcia portella
Falando sozinha marcia portella
 
Guião novo
Guião novoGuião novo
Guião novo
 
Desesperanca
DesesperancaDesesperanca
Desesperanca
 
Adeus sem voz
Adeus sem vozAdeus sem voz
Adeus sem voz
 
Figuras De Linguagem
Figuras De LinguagemFiguras De Linguagem
Figuras De Linguagem
 
Poesias
PoesiasPoesias
Poesias
 
Tempo poetico
Tempo poeticoTempo poetico
Tempo poetico
 
Dueto do ir e vir
Dueto do ir e virDueto do ir e vir
Dueto do ir e vir
 
O ofício de escrever - Thiago de Mello
O ofício de escrever - Thiago de MelloO ofício de escrever - Thiago de Mello
O ofício de escrever - Thiago de Mello
 
Materia e Espirito
Materia e EspiritoMateria e Espirito
Materia e Espirito
 
Ricardo reis
Ricardo reisRicardo reis
Ricardo reis
 
Livrinho Jogando e escrevendo poemas
Livrinho Jogando e escrevendo poemasLivrinho Jogando e escrevendo poemas
Livrinho Jogando e escrevendo poemas
 
Poesias
PoesiasPoesias
Poesias
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Ricardo reis
Ricardo reisRicardo reis
Ricardo reis
 
Atividade 5
Atividade  5Atividade  5
Atividade 5
 

Destaque

48 Lugares Mal Assombrados
48 Lugares Mal Assombrados48 Lugares Mal Assombrados
48 Lugares Mal AssombradosAdolfo Ifanger
 
Los fantasmas y el mas allá
Los fantasmas y el mas alláLos fantasmas y el mas allá
Los fantasmas y el mas alláDavy Joseph
 
Aula 02 radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - carpo
Aula 02   radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - carpoAula 02   radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - carpo
Aula 02 radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - carpoHamilton Nobrega
 

Destaque (6)

Fantasmas
FantasmasFantasmas
Fantasmas
 
Los fantasmas
Los fantasmasLos fantasmas
Los fantasmas
 
48 Lugares Mal Assombrados
48 Lugares Mal Assombrados48 Lugares Mal Assombrados
48 Lugares Mal Assombrados
 
Alma de Palhaço
Alma de PalhaçoAlma de Palhaço
Alma de Palhaço
 
Los fantasmas y el mas allá
Los fantasmas y el mas alláLos fantasmas y el mas allá
Los fantasmas y el mas allá
 
Aula 02 radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - carpo
Aula 02   radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - carpoAula 02   radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - carpo
Aula 02 radiologia - anatomia do esqueleto apendicular - carpo
 

Semelhante a Fantasmas

Semelhante a Fantasmas (20)

BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptxBIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
BIOGRAFIA DA POETISA CECILIA MEIRELES.pptx
 
Jornal íntimo mariajoaofranco poemas
Jornal íntimo mariajoaofranco poemasJornal íntimo mariajoaofranco poemas
Jornal íntimo mariajoaofranco poemas
 
Sonho
SonhoSonho
Sonho
 
Sonho
SonhoSonho
Sonho
 
Acre 019 outubro, novembro dezembro 2020 ebook
Acre 019   outubro, novembro dezembro 2020 ebookAcre 019   outubro, novembro dezembro 2020 ebook
Acre 019 outubro, novembro dezembro 2020 ebook
 
Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem Figuras de Linguagem
Figuras de Linguagem
 
Como um Estalo
Como um EstaloComo um Estalo
Como um Estalo
 
Suplemento acre 0011 e book
Suplemento acre 0011 e book Suplemento acre 0011 e book
Suplemento acre 0011 e book
 
Leituras
LeiturasLeituras
Leituras
 
Homenagem a Francisco Neves de Macedo
Homenagem a Francisco Neves de MacedoHomenagem a Francisco Neves de Macedo
Homenagem a Francisco Neves de Macedo
 
Coletivo zine2 online
Coletivo zine2 onlineColetivo zine2 online
Coletivo zine2 online
 
Coletivo zine2 online
Coletivo zine2 onlineColetivo zine2 online
Coletivo zine2 online
 
Busca virtual
Busca virtualBusca virtual
Busca virtual
 
Tudo O Que Sei Sobre Saudade
Tudo O Que Sei Sobre SaudadeTudo O Que Sei Sobre Saudade
Tudo O Que Sei Sobre Saudade
 
Livro de Poesias- Desaparecendo
Livro de Poesias- DesaparecendoLivro de Poesias- Desaparecendo
Livro de Poesias- Desaparecendo
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Cinema e Video
Cinema e VideoCinema e Video
Cinema e Video
 
Eterno - Carlos Drummond de Andrade
Eterno - Carlos Drummond de AndradeEterno - Carlos Drummond de Andrade
Eterno - Carlos Drummond de Andrade
 
E-book Sete Estações Poéticas
E-book Sete Estações PoéticasE-book Sete Estações Poéticas
E-book Sete Estações Poéticas
 
Palavra De Mulher
Palavra De MulherPalavra De Mulher
Palavra De Mulher
 

Mais de miriam catao

Antigas Fotografias
Antigas FotografiasAntigas Fotografias
Antigas Fotografiasmiriam catao
 
Breve HistóRia Da Bicicleta (Nacionais)
Breve HistóRia Da Bicicleta (Nacionais)Breve HistóRia Da Bicicleta (Nacionais)
Breve HistóRia Da Bicicleta (Nacionais)miriam catao
 
Se O Amor For Grande
Se O Amor For GrandeSe O Amor For Grande
Se O Amor For Grandemiriam catao
 
Cada Quadro Uma HistóRia
Cada Quadro Uma HistóRiaCada Quadro Uma HistóRia
Cada Quadro Uma HistóRiamiriam catao
 
Brinquedos A Pedal E Biciclo
Brinquedos A Pedal E BicicloBrinquedos A Pedal E Biciclo
Brinquedos A Pedal E Biciclomiriam catao
 
Breve HistóRia Da Bicicleta Parte Ii
Breve HistóRia Da Bicicleta Parte IiBreve HistóRia Da Bicicleta Parte Ii
Breve HistóRia Da Bicicleta Parte Iimiriam catao
 
Breve HistóRia Da Bicicleta Parte I
Breve HistóRia Da Bicicleta Parte IBreve HistóRia Da Bicicleta Parte I
Breve HistóRia Da Bicicleta Parte Imiriam catao
 
Eu NãO Sei Quem Te Perdeu
Eu NãO Sei Quem Te PerdeuEu NãO Sei Quem Te Perdeu
Eu NãO Sei Quem Te Perdeumiriam catao
 
Mensagem (Fernando Pessoa)
Mensagem (Fernando Pessoa)Mensagem (Fernando Pessoa)
Mensagem (Fernando Pessoa)miriam catao
 
Frederico Garcia Lorca
Frederico Garcia LorcaFrederico Garcia Lorca
Frederico Garcia Lorcamiriam catao
 
Hoje é Tempo De Ser Feliz
Hoje é Tempo De Ser FelizHoje é Tempo De Ser Feliz
Hoje é Tempo De Ser Felizmiriam catao
 
Se Você Me Esquecer
Se Você Me EsquecerSe Você Me Esquecer
Se Você Me Esquecermiriam catao
 
FernãO Capelo Gaivota
FernãO Capelo GaivotaFernãO Capelo Gaivota
FernãO Capelo Gaivotamiriam catao
 

Mais de miriam catao (20)

Antigas Fotografias
Antigas FotografiasAntigas Fotografias
Antigas Fotografias
 
Breve HistóRia Da Bicicleta (Nacionais)
Breve HistóRia Da Bicicleta (Nacionais)Breve HistóRia Da Bicicleta (Nacionais)
Breve HistóRia Da Bicicleta (Nacionais)
 
Se O Amor For Grande
Se O Amor For GrandeSe O Amor For Grande
Se O Amor For Grande
 
Cada Quadro Uma HistóRia
Cada Quadro Uma HistóRiaCada Quadro Uma HistóRia
Cada Quadro Uma HistóRia
 
Brinquedos A Pedal E Biciclo
Brinquedos A Pedal E BicicloBrinquedos A Pedal E Biciclo
Brinquedos A Pedal E Biciclo
 
Breve HistóRia Da Bicicleta Parte Ii
Breve HistóRia Da Bicicleta Parte IiBreve HistóRia Da Bicicleta Parte Ii
Breve HistóRia Da Bicicleta Parte Ii
 
Breve HistóRia Da Bicicleta Parte I
Breve HistóRia Da Bicicleta Parte IBreve HistóRia Da Bicicleta Parte I
Breve HistóRia Da Bicicleta Parte I
 
Frases Que Ficam
Frases Que FicamFrases Que Ficam
Frases Que Ficam
 
Eu NãO Sei Quem Te Perdeu
Eu NãO Sei Quem Te PerdeuEu NãO Sei Quem Te Perdeu
Eu NãO Sei Quem Te Perdeu
 
DecisõEs
DecisõEsDecisõEs
DecisõEs
 
Auto Estima
Auto EstimaAuto Estima
Auto Estima
 
FáBulas
FáBulasFáBulas
FáBulas
 
ElegâNcia
ElegâNciaElegâNcia
ElegâNcia
 
Estatutos
EstatutosEstatutos
Estatutos
 
Mensagem (Fernando Pessoa)
Mensagem (Fernando Pessoa)Mensagem (Fernando Pessoa)
Mensagem (Fernando Pessoa)
 
Frederico Garcia Lorca
Frederico Garcia LorcaFrederico Garcia Lorca
Frederico Garcia Lorca
 
Hoje é Tempo De Ser Feliz
Hoje é Tempo De Ser FelizHoje é Tempo De Ser Feliz
Hoje é Tempo De Ser Feliz
 
Se Você Me Esquecer
Se Você Me EsquecerSe Você Me Esquecer
Se Você Me Esquecer
 
FernãO Capelo Gaivota
FernãO Capelo GaivotaFernãO Capelo Gaivota
FernãO Capelo Gaivota
 
Cavalos...
Cavalos...Cavalos...
Cavalos...
 

Fantasmas

  • 1. FANTASMAS Tira a mão do queixo, não penses mais nisso O que lá vai já deu o que tinha a dar Quem ganhou, ganhou e usou-se disso Quem perdeu há-de ter mais cartas para dar Excerto de “ A Gente Vai Continuar”
  • 2. Conviver com nossos medos é conviver com fantasmas... É bater em portas que não se abrem É perturbar a ordem das nossas defesas mais íntimas.
  • 3. Fantasmas são tênues linhas que demarcam nossas inquietações
  • 4. São lembranças que desejamos esquecer.
  • 5. Fantasmas são machucões na minha alma de menina, quando a lembrança é boa mas dói com saudade de nunca mais!
  • 6. Fantasmas são pequenos desejos tão presentes que o homem tenta apagar da lembrança que ainda não morreu.
  • 7. Ah! Saudade que quer brincar com momentos fantasmas das recordações de uma infância que não podem voltar.
  • 8. Um piano. Uma nota musical e a melodia cujas mãos já não tocam mais!
  • 9. Recordar é viver, eu ontem sonhei com você! Como diz o Poeta, um pouco de fantasmas, um pouco de você!
  • 10. Nem sempre as recordações chegam como fantasmas que aterrorizam... Algumas são ternas e doces.
  • 11. A saudade é um fantasma que manipula as nossas emoções
  • 12. Uma observação! Gosto de tua flauta... Irmã! Estou aqui, não me vês?!
  • 13. Ave Maria! Cheia de Graça!...Abençoe as crianças acordadas e adormecidas quando ainda não estão conscientes da maldade humana.
  • 14. Fantasmas da presença, fantasmas do medo, fantasmas da emoção, fantasmas do sonho. Tudo faz a vida vibrar!
  • 15. Como se, para além das aves, desencontrados do voo, a ele quiséssemos voltar sempre que, na ponta mais fria ou mais só ou mais veemente das libertações, nos despedíssemos dos passados que não queremos: boa noite, eu vou com as aves”. Lucrécio - livro segundo de De Natura Rerum)
  • 16. Há neste mundo tantas vidas ao nosso redor... Não as vemos, mas sabemos que viveram aqui! Vem cá menina desce dessa janela e me dá um abraço!
  • 17. Há sempre uma paz singular no tempo que permeia nossas recordações. Não se vê ninguém aflito, em contemplações.
  • 19. Nos livros, a liberdade de voar sem fantasmas sem togas.
  • 20. A saudade no coração infantil é um dos piores fantasmas do aprendizado.
  • 21. Fantasmas existem e “moram” na cabeça das pessoas. Segundo uma pesquisa de psicólogos ingleses, os fantasmas são o modo que a mente humana encontrou para interpretar as reações do corpo a alguns ambientes. !????!!!
  • 22. Há um mapa das estrelas. Há um mapa dos encontros? Como é que um corpo chega a outro corpo - como é que chega a um corpo que se adeque ao seu?
  • 23. A vida é cheia do calor das emoções...E por vezes estacionamos em algum lugar do nosso mundo e o fazemos acelerando para frente e muitas vezes retornando com rapidez ou lentidão. Mas, esse caminhar que nos assombra por tantas vezes em suas paradas é que nos faz sentir o sabor de ter passado por aqui.
  • 24. A ciência me ensinou Não existirem os fantasmas que eu em menino temia no escuro, e que afastava assobiando Ela mesma, porém outros fantasmas pôs em minha vida É pena que esqueci meu jeito menino de assobiar José Reis
  • 25. Um cupido também se entristece quando um amor morre. A sensação da flecha desviada... Ou o fantasma do erro.
  • 26. Nunca estaremos sós, sempre haverá alguém, algum ser, alguma circunstância, que fará despertar em nossa consciência, um lugar onde não há temor .
  • 27. Formatação: Miriam Catão Texto: Nairim e indicados Música: Always Imagens: Internet FIM