SlideShare uma empresa Scribd logo
Reino Protoctista: Algas
Algas.pptx
Algas.pptx
Algas.pptx
Principais características
 Eucariontes;
 Autótrofas fotossintetizantes (algumas são mixotroficas).
 Unicelulares ou pluricelulares (multicelular);
 Possuem clorofila e outros pigmentos que mascaram a cor verde da clorofila;
 habitam ambientes terrestres úmidos ou meios aquáticos, de água doce ou salgada;
 Compõem o fitoplâncton responsável por grande do oxigênio produzido no planeta;
Algas
Euglenophyta-Euglenas
 Não possuem parede celular.
 Apresentam vacúolo contrátil.
 Vivem em ambiente de água doce.
 Apresentam clorofilas a e b ( carotenos e xantofilos).
 São mixotróficas, autotróficas na presença de luz e heterotróficas na ausência dela.
Algas
Algas.pptx
Algas.pptx
Algas douradas
 Unicelulares e principais integrantes do fitoplâncton marinho;
 As mais conhecidas são as diatomáceas.
 Predomínio de pigmentos amarelos e marrons.
 Possuem parede celular de celulose sílica (dura).
Algas
OBS: Esqueleto silicoso possui várias utilidades para o homem, tais como, na produção velas de filtros de
barro, cremes esfoliantes, abrasivos de polimento, ceras e até mesmo na construção civil.
Dinoflagelados
 Unicelulares, sendo a clorofila seu pigmento
predominante (verde).
Algas
Maré vermelha: Fenômeno que provoca a morte de peixes e crustáceos devido a
toxinas excretadas por estas algas, ocorrendo também a contaminação de moluscos
filtradores, que quando ingeridos por humanos pode causar intoxicações graves ou
até a morte. Geralmente, o fenômeno está associado à eutrofização das águas:
excesso de nutrientes (poluição orgânica) causa a proliferação dessas algas.
Algas
Algas verdes
 Uni ou pluricelulares.
 Ocorrem em ambientes aquáticos, terrestre úmido ou até
mesmo fazendo parte de associações mutualísticas, como nos
líquens ( algas + fungos).
 São os prováveis ancestrais dos vegetais.
líquens ( algas + fungos)
Feofíceas ou algas pardas
 Uni ou pluricelulares;
 Algumas algas chegam a apresentar talos imensos como as espécies dos
gêneros Laminaria (70m), Sargassum (30m), Macrooystis (15m) etc.
Algas
Algas
Algumas algas chegam a apresentar talos imensos como as espécies dos gêneros
Laminaria (70m), Sargassum (30m), Macrooystis (1 5m) etc.
Filo Phaeophytas- Feofíceas ou algas pardas
Algas
Filo Rhodophytas- Rodofíceas ou algas vermelhas
 Alguns representantes vivem ambientes dulcícolas;
 Possuem representantes unicelulares e pluricelulares, sendo as últimas em maior
número;
O ágar e o carragin, o primeiro é utilizado na produção de meio de cultivo para
bactérias e fungos. Já o carragin é uma substância gelatinosa usada na indústria
alimentícia (produção de sorvetes) onde participa como agente espessante .
Algas
O ágar e o carragin, o primeiro é utilizado na produção de meio de cultivo para bactérias e
fungos. Já o carragin é uma substância gelatinosa usada na indústria alimentícia (produção de
sorvetes) onde participa como agente espessante .
Filo Rhodophytas- Rodofíceas ou algas vermelhas
REPRODUÇÃO- Algas
Nas algas há dois tipos básicos de reprodução:
 Assexuada: bipartição, fragmentação ou esporulação.
 Sexuada: formação de gametas.
 Constituem a base das cadeias alimentares.
 Associações com outros seres vivos (Líquen: algas e fungos)
 São responsáveis por aproximadamente 80% do oxigênio liberado para a atmosfera.
 Algumas espécies são utilizadas como alimento e medicamento pelo ser humano.
 Das paredes celulares de algumas espécies de algas é extraído o ágar.
 O ágar é utilizado como matéria-prima para laxativos, gomas, gelatinas, como material para cultura de
microrganismos em experiências de laboratórios.
 Das paredes celulares de algumas espécies de algas é extraído o diatomito, produto utilizado na
construção civil.
 O alga parda é utilizada como fonte de adubo para a agricultura.
Outras importância das algas

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Algas.pptx

Diversidade de autótrofos estágio ii iara linhares
Diversidade de autótrofos estágio ii iara linharesDiversidade de autótrofos estágio ii iara linhares
Diversidade de autótrofos estágio ii iara linhares
yaragessica
 
Trabalho de biologia sobre crisofitas
Trabalho de biologia sobre crisofitasTrabalho de biologia sobre crisofitas
Trabalho de biologia sobre crisofitas
Juliano Gonçalves
 
Ppoint.Reino.Protoctista2009
Ppoint.Reino.Protoctista2009Ppoint.Reino.Protoctista2009
Ppoint.Reino.Protoctista2009
Albano Novaes
 
Algas verdes trabalho de biologia
Algas verdes trabalho de biologia Algas verdes trabalho de biologia
Algas verdes trabalho de biologia
jtvedy
 
Protoctistas algas
Protoctistas algasProtoctistas algas
Protoctistas algas
professorernesto
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
Isabella Silva
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
Isabella Silva
 
Aula reino protoctista
Aula reino protoctistaAula reino protoctista
Aula reino protoctista
Plínio Gonçalves
 
Algas filo protista
Algas filo protistaAlgas filo protista
Algas filo protista
ludianaribeiro
 
Reino protoctista
Reino protoctistaReino protoctista
Reino protoctista
hiagolopes11
 
Reino Protista: protozoários e algas unicelulares e pluricelulares
Reino Protista: protozoários e algas unicelulares e pluricelularesReino Protista: protozoários e algas unicelulares e pluricelulares
Reino Protista: protozoários e algas unicelulares e pluricelulares
ProfessorThrsisGabry
 
O reino protoctista
O reino protoctistaO reino protoctista
O reino protoctista
Glayson Sombra
 
PARA 2S_ Reino Protoctista _abril_2014
PARA 2S_ Reino Protoctista _abril_2014PARA 2S_ Reino Protoctista _abril_2014
PARA 2S_ Reino Protoctista _abril_2014
Ionara Urrutia Moura
 
Fungos e algas
Fungos e algasFungos e algas
Fungos e algas
aulasdotubao
 
Fungos e algas
Fungos e algasFungos e algas
Fungos e algas
aulasdotubao
 
Fungos e algas
Fungos e algasFungos e algas
Fungos e algas
aulasdotubao
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
Andre Luiz Nascimento
 
Reino Protista Algas 97
Reino  Protista    Algas 97Reino  Protista    Algas 97
Reino Protista Algas 97
profatatiana
 
Reino Protoctista e Fungi.pdf
Reino Protoctista e Fungi.pdfReino Protoctista e Fungi.pdf
Reino Protoctista e Fungi.pdf
jobervargas
 
Algas protistas.ppt
Algas protistas.pptAlgas protistas.ppt
Algas protistas.ppt
JlioCsarToletinoBarb
 

Semelhante a Algas.pptx (20)

Diversidade de autótrofos estágio ii iara linhares
Diversidade de autótrofos estágio ii iara linharesDiversidade de autótrofos estágio ii iara linhares
Diversidade de autótrofos estágio ii iara linhares
 
Trabalho de biologia sobre crisofitas
Trabalho de biologia sobre crisofitasTrabalho de biologia sobre crisofitas
Trabalho de biologia sobre crisofitas
 
Ppoint.Reino.Protoctista2009
Ppoint.Reino.Protoctista2009Ppoint.Reino.Protoctista2009
Ppoint.Reino.Protoctista2009
 
Algas verdes trabalho de biologia
Algas verdes trabalho de biologia Algas verdes trabalho de biologia
Algas verdes trabalho de biologia
 
Protoctistas algas
Protoctistas algasProtoctistas algas
Protoctistas algas
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
 
Aula reino protoctista
Aula reino protoctistaAula reino protoctista
Aula reino protoctista
 
Algas filo protista
Algas filo protistaAlgas filo protista
Algas filo protista
 
Reino protoctista
Reino protoctistaReino protoctista
Reino protoctista
 
Reino Protista: protozoários e algas unicelulares e pluricelulares
Reino Protista: protozoários e algas unicelulares e pluricelularesReino Protista: protozoários e algas unicelulares e pluricelulares
Reino Protista: protozoários e algas unicelulares e pluricelulares
 
O reino protoctista
O reino protoctistaO reino protoctista
O reino protoctista
 
PARA 2S_ Reino Protoctista _abril_2014
PARA 2S_ Reino Protoctista _abril_2014PARA 2S_ Reino Protoctista _abril_2014
PARA 2S_ Reino Protoctista _abril_2014
 
Fungos e algas
Fungos e algasFungos e algas
Fungos e algas
 
Fungos e algas
Fungos e algasFungos e algas
Fungos e algas
 
Fungos e algas
Fungos e algasFungos e algas
Fungos e algas
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
 
Reino Protista Algas 97
Reino  Protista    Algas 97Reino  Protista    Algas 97
Reino Protista Algas 97
 
Reino Protoctista e Fungi.pdf
Reino Protoctista e Fungi.pdfReino Protoctista e Fungi.pdf
Reino Protoctista e Fungi.pdf
 
Algas protistas.ppt
Algas protistas.pptAlgas protistas.ppt
Algas protistas.ppt
 

Último

Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
GrazielaTorrezan
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
Daniel273024
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
VictorEmanoel37
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
IsaiasJohaneSimango
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
 

Algas.pptx

  • 5. Principais características  Eucariontes;  Autótrofas fotossintetizantes (algumas são mixotroficas).  Unicelulares ou pluricelulares (multicelular);  Possuem clorofila e outros pigmentos que mascaram a cor verde da clorofila;  habitam ambientes terrestres úmidos ou meios aquáticos, de água doce ou salgada;  Compõem o fitoplâncton responsável por grande do oxigênio produzido no planeta; Algas
  • 6. Euglenophyta-Euglenas  Não possuem parede celular.  Apresentam vacúolo contrátil.  Vivem em ambiente de água doce.  Apresentam clorofilas a e b ( carotenos e xantofilos).  São mixotróficas, autotróficas na presença de luz e heterotróficas na ausência dela. Algas
  • 9. Algas douradas  Unicelulares e principais integrantes do fitoplâncton marinho;  As mais conhecidas são as diatomáceas.  Predomínio de pigmentos amarelos e marrons.  Possuem parede celular de celulose sílica (dura). Algas OBS: Esqueleto silicoso possui várias utilidades para o homem, tais como, na produção velas de filtros de barro, cremes esfoliantes, abrasivos de polimento, ceras e até mesmo na construção civil.
  • 10. Dinoflagelados  Unicelulares, sendo a clorofila seu pigmento predominante (verde). Algas Maré vermelha: Fenômeno que provoca a morte de peixes e crustáceos devido a toxinas excretadas por estas algas, ocorrendo também a contaminação de moluscos filtradores, que quando ingeridos por humanos pode causar intoxicações graves ou até a morte. Geralmente, o fenômeno está associado à eutrofização das águas: excesso de nutrientes (poluição orgânica) causa a proliferação dessas algas.
  • 11. Algas Algas verdes  Uni ou pluricelulares.  Ocorrem em ambientes aquáticos, terrestre úmido ou até mesmo fazendo parte de associações mutualísticas, como nos líquens ( algas + fungos).  São os prováveis ancestrais dos vegetais. líquens ( algas + fungos)
  • 12. Feofíceas ou algas pardas  Uni ou pluricelulares;  Algumas algas chegam a apresentar talos imensos como as espécies dos gêneros Laminaria (70m), Sargassum (30m), Macrooystis (15m) etc. Algas
  • 13. Algas Algumas algas chegam a apresentar talos imensos como as espécies dos gêneros Laminaria (70m), Sargassum (30m), Macrooystis (1 5m) etc. Filo Phaeophytas- Feofíceas ou algas pardas
  • 14. Algas Filo Rhodophytas- Rodofíceas ou algas vermelhas  Alguns representantes vivem ambientes dulcícolas;  Possuem representantes unicelulares e pluricelulares, sendo as últimas em maior número; O ágar e o carragin, o primeiro é utilizado na produção de meio de cultivo para bactérias e fungos. Já o carragin é uma substância gelatinosa usada na indústria alimentícia (produção de sorvetes) onde participa como agente espessante .
  • 15. Algas O ágar e o carragin, o primeiro é utilizado na produção de meio de cultivo para bactérias e fungos. Já o carragin é uma substância gelatinosa usada na indústria alimentícia (produção de sorvetes) onde participa como agente espessante . Filo Rhodophytas- Rodofíceas ou algas vermelhas
  • 16. REPRODUÇÃO- Algas Nas algas há dois tipos básicos de reprodução:  Assexuada: bipartição, fragmentação ou esporulação.  Sexuada: formação de gametas.
  • 17.  Constituem a base das cadeias alimentares.  Associações com outros seres vivos (Líquen: algas e fungos)  São responsáveis por aproximadamente 80% do oxigênio liberado para a atmosfera.  Algumas espécies são utilizadas como alimento e medicamento pelo ser humano.  Das paredes celulares de algumas espécies de algas é extraído o ágar.  O ágar é utilizado como matéria-prima para laxativos, gomas, gelatinas, como material para cultura de microrganismos em experiências de laboratórios.  Das paredes celulares de algumas espécies de algas é extraído o diatomito, produto utilizado na construção civil.  O alga parda é utilizada como fonte de adubo para a agricultura. Outras importância das algas