SlideShare uma empresa Scribd logo
II GUERRA
MUNDIAL
1939
• 23 de Agosto
• 1 de Setembro
• 3 de Setembro
• 17 de Setembro
• 27 de Setembro
• Pacto de não – agressão
germano – soviético
• Ataque alemão à Polónia
• França e Inglaterra declaram
guerra à Alemanha
• Entrada dos russos na
Polónia Oriental
• Capitulação da Polónia
1939 – Assinado o Pacto de Não-
Agressão
• “Em 23 de Agosto de 1939, o
ditador nazista Hitler e o
comunista Stalin assinaram o
pacto de não agressão,
comprometendo-se a não
atacar uma à outra e
manterem-se neutras se uma
delas fosse atacada por uma
3ª potência. Neste ficou
combinado uma divisão da
Polónia e Finlândia, e os
Estados Bálticos e a
Bessarábia foram prometidos
à União Soviética.”
Sabine Kinkartz (ef)
Polónia – 31 de Agosto de 1939
Polónia – 1º de Setembro de 1939
1940
http://veja.abril.com.br/especiais_online/segunda_guerra/infos/guerra_relam
pago/info.html
9 de Abril
Hitler conquista a Dinamarca e a
Noruega
10 de Maio
• Winston Churchill,
primeiro – ministro
inglês;
• Ataque alemão à
Holanda, Bélgica e
França.
Campanha do Oeste
JUNHO
• 10 de Junho –
Entrada da Itália na
guerra;
• 13 de Junho – Os
Alemães em Paris
• 16 de Junho –
Governo de Pétain
em Vichy
18 de Junho – Apelo de Charles
De Gaulle aos franceses
A TOUS LES FRANA TOUS LES FRANA TOUS LES FRANA TOUS LES FRANÇÇÇÇAISAISAISAIS
La France a perdu une bataille!
Mais la France n'a pas perdu la guerre!
Des gouvernements de rencontre ont pu capituler,
cédant à la panique, oubliant l'honneur, livrant le
pays à la servitude. Cependant, rien n'est perdu!
Rien n'est perdu, parce que cette guerre est une
guerre mondiale. Dans l'univers libre, des forces
immenses n'ont pas encore donné. Um jour, ces
forces écraseront l'ennemi. Il faut que la France, ce
jour-là, soit presente à la victoire. Alors, elle
retrouvera sa liberté et sa grandeur. Tel est mon
but, mon seul but!
Voilà pourquoi je convie tous les Français, où
qu'ils se trouvent, à s'unir à moi dans l'action, dans
le sacrifice et dans l'esperance.
Notre patrie est en peril de mort.
Luttons tous pour la sauver!
VIVE LA FRANCE!
http:superflumina.flogs.sapo.pt/53287.html
• 25 de Junho –
Armistício franco-
alemão;
• Junho – Julho – A
URSS anexa os
países Bálticos;
• Julho – Setembro –
Os Japoneses
ocupam o Norte da
Indochina
1941
Abril
• Ofensiva italo-germânica com Rommel no Norte
de África
22 de Junho
• Ataque Alemão à URSS
14 de Junho – Roosevelt e Churchill
anunciam a “Carta do Atlântico”
• Carta do Atlântico A Carta do Atlântico, primeiro documento relevante que precedeu a Organização das Nações
Unidas, resultou do encontro do Presidente dos EUA, Franklin D. Roosevelt, com o Primeiro Ministro britânico,
Winston Churchill, em Agosto de 1941, no contexto das difíceis relações que permeavam a Segunda Guerra
Mundial. Foi aprovada pelos estadistas em 14 de Agosto de 1941, e curiosamente não foi assinada por nenhum
dos dois (foi, no entanto, enviada por telégrafo à aprovação de seus respectivos governos).O Brasil aderiu aos
seus princípios em 6 de Fevereiro de 1943, e formalmente em 9 de Abril do mesmo ano. DECLARAÇÃO DE
PRINCÍPIOS, FEITA PELO PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA E O PRIMEIRO MINISTRO
DO REINO UNIDO, A 14 DE AGOSTO DE 1941, E RECONHECIDA POR CARTA DO ATLÂNTICO."Declaração
conjunta do Presidente dos Estados Unidos da América, Sr. Roosevelt, e Primeiro Ministro, Senhor Churchill,
representando o Governo de Sua Majestade do Reino Unido, os quais tendo se reunido, julgaram conveniente
tornar conhecidos certos princípios comuns da política nacional dos seus respectivos países, nos quais se
baseiam as suas esperanças de conseguir um porvir mais auspicioso para o mundo. Primeiro - Os seus
respectivos países não procuram nenhum engrandecimento, nem territorial, nem de outra natureza. Segundo -
Não desejam que se realizem modificações territoriais que não estejam de acordo com os desejos livremente
expostos pelos povos atingidos. Terceiro - Respeitam o direito que assiste a todos os povos de escolherem a
forma de governo sob a qual querem viver; e desejam que se restituam os direitos soberanos e a independência
aos povos que deles foram despojados pela força. Quarto - Com o devido às suas obrigações já existentes, se
empenharão para que todos os estados, grandes ou pequenos, vitoriosos ou vencidos, tenham acesso em
igualdade de condições ao comércio e às matérias primas do mundo, de que precisem para a sua prosperidade
económica. Quinto - Desejam promover, no campo da economia, a mais ampla colaboração entre todas as
nações, com o fim de conseguir, para todos, melhores condições de trabalho, prosperidade económica e
segurança social. Sexto - Depois da destruição completa da tirania nazista, esperam que se estabeleça uma paz
que proporcione a todas as nações os meios de viver em segurança dentro de suas próprias fronteiras, e aos
homens em todas as terras a garantia de existências livres de temor e de privações. Sétimo - Essa paz deverá
permitir a todos os homens cruzar livremente os mares e oceanos. Oitavo - Acreditam que todas as nações do
mundo, por motivos realistas assim como espirituais, deverão abandonar todo o emprego da força. Em razão de
ser impossível qualquer paz futura permanente, enquanto nações que ameaçam de agressão fora de suas
fronteiras - ou podem ameaçar, - dispõem de armamentos de terra, mar e ar, acreditam que é impossível que se
desarmem tais nações, até que se estabeleça um sistema mais amplo e duradouro de segurança geral. Eles
igualmente prestarão todo auxílio e apoio a medidas práticas, tendente a aliviar o peso esmagador dos
armamentos sobre povos pacíficos."
www.direitoshumanos.usp.br/counter/Doc_Hist...a_atlantico.html
Ataque Japonês a Pearl Harbour
• http://veja.abril.com.br/especiais_online/se
gunda_guerra/infos/pearl_harbor/info.html
-11 de Dezembro – Declaração de guerra da Alemanha e Itália aos EUA.
-25 de Dezembro – Os Japoneses conquistam Hong Kong.
1942
• 1 de Janeiro
• 15 de Fevereiro
• 8 de Março
• 2 de Maio
• 26 de Maio
• 3-7 de Junho
• 28 de Junho
• 8 de Novembro
• 11 de Novembro
• Pacto de Washington: Declaração
das Nações Unidas
• O Japão conquista Singapura.
• Os japoneses ocupam a Índia
Neerlandesa.
• Os japoneses conquistam a
Birmânia
• Aliança anglo – soviética
• Vitória americana na batalha
naval das ilhas Midway
• Segunda ofensiva alemã na
Rússia
• Invasão do Norte de África pelos
Aliados
• Os Alemães ocupam o Sul da
França
1943
14-24 de Janeiro – Conferência de
Casablanca
• Encontro dos presidentes americano e britânico, Roosevelt e
Churchill, no decurso da Segunda Grande Guerra, de 14 a 24 de
Janeiro de 1943, no qual foi elaborado, pelos Aliados, o pedido de
rendição incondicional da Alemanha, Itália e Japão.
Este pedido provou ser contraproducente, já que só serviu para
endurecer a determinação das forças do Eixo, o que pode ter
prolongado a guerra. Foram também discutidos assuntos de
estratégia geral, incluindo acordos para dar prioridade à Batalha do
Atlântico, continuar a ajuda à URSS, preparar em conjunto a
invasão da França (a qual conduziria à invasão do Dia-D), iniciar os
planos para a invasão da Sicília e aumentar os ataques aos
japoneses para reconquistar as ilhas Aleutas e Marshall, enquanto
os britânicos deveriam concentrar esforços na reconquista da
Birmânia.
• http://pt.worldwar-two.net/conferencias/5/
• 2 de Fevereiro
• 10 de Julho a 17 de
Agosto
• 7 de Julho
• 8 de Setembro
• 12 de Setembro
• Capitulação do 6º
exército alemão diante
de Estalinegrado
• Conquista da Sicília
pelos Aliados
• Queda de Mussolini
• Capitulação da Itália
• Libertação de Mussolini
pelos Alemães
28 de Novembro a 2 de Dezembro
– Conferência de Teerão
• Conferência realizada em Teerão, Irão,
em 1943. Primeiro encontro dos líderes
dos países aliados - Churchill, Roosevelt e
Estaline - na Segunda Grande Guerra. O
principal tema abordado foi a coordenação
da estratégia dos aliados na Europa
ocidental e oriental.
http://pt.worldwar-two.net/conferencias/7/
1944
6 de Junho – A Invasão da
Normandia pelos Aliados
• http://veja.abril.com.br/especiais_online/se
gunda_guerra/infos/dia_d/info.html
• 4 de Junho
• 15 de Agosto
• 25 de Agosto
* 10 de Dezembro
• Os Aliados em Roma
• Invasão do sul da
França pelos Aliados
• O General de Gaulle
entra em Paris:
libertação de Paris e
da França.
• Pacto de aliança e
auxílio da URSS com
a França
http://photos1.blogger.com/blogger/6636/3154/1600/45%206.pn
g
4-11 de Fevereiro – Conferência
dos Três Grandes
http://photos1.blogger.com/blogger/6636/3154/1600/45%206.png
A Conferência de Ialta
• Entre 4 e 11 de fevereiro de 1945, Winston Leonard Spencer Churchill
(1874-1965), Franklin Delano Roosevelt (1882-1945) e Ossip
Vissarionovitch Stalin (1879-1953), representantes das, então, Três
Grandes Potências, reuniram-se em Ialta, na península da Criméia,
para traçar o futuro do planeta no pós-guerra. O final da Segunda
Grande Guerra não tardaria e era necessário redividir o mapa mundi. O
Império Britânico em breve perderia o domínio sobre suas principais
colônias, enquanto Estados Unidos e União Soviética surgiam como
as únicas nações capazes de impor seus interesses as demais. Nesta
ocasião, o destino das forças do Eixo (Alemanha, Itália e Japão) foi
traçado, bem como o plano para criação da Organização das Nações
Unidas (ONU), que viria substituir a fracassada Liga das Nações.
Também apareceram os primeiros sinais de conflitos ideológicos
entre os norte-americanos e soviéticos, origem da Guerra Fria que
sucederia até a queda do muro de Berlim, em 1989. Em Ialta, a vida
das pessoas começava a ser determinada para a segunda metade do
século XX.
http://br.geocities.com/discursus/perstext/ialtaper.html
Suicídio de Hitler em Berlim –
30 de Abril de 1945
http://veja.abril.com.br/especiais_
online/segunda_guerra/infos/mort
e_hitler/info.html
Auschwitz foi demais!
• "Desde muitos anos os anti-semitas do mundo inteiro nos vêm advertindo que o judaico projeta a destruição da
humanidade. Pelo momento e enquanto espera essa misteriosa operação, o anti-semitismo se dedica a operação inversa, a
única que se tem notícia efetiva. Em seis anos aniquilou-se mais da terceira parte da população judaica do mundo." -
Ernesto Sábato - “Apologías y Rechazos”, 1990.
Quando as tropas do 60º Exército de Infantaria soviético comandadas pelo cel-general P. Kúrochkin, adentraram no campo
de Auschwitz em Oswiecim na Polônia no dia 27 de janeiro de 1945, o mundo finalmente entendeu a que dimensões podia
chegar a palavra horror. Não que a descoberta de campos de extermínio fosse uma novidade. Afinal, na ofensiva de verão
de 1944, os soviéticos já havia se deparado com Maidaneck, perto de Lublin, espantando-se com o que encontraram.
Espectros humanos vagam ali como sobreviventes, gente com pele sobre os ossos que mal esboçava sequer um
agradecimento pela libertação. Nas trincheiras, ainda insepultos, empilhavam-se cadáveres esquálidos, enquanto que pelos
pátios e galpões, pilhas de roupas, de malas, de cabelos e de óculos, serviam como testemunhos silenciosos daqueles que
foram apresentados ao reino do inferno.
Mas a descoberta de Auschwitz, de fato, superou tudo o que haviam visto antes. Mesmo depois que os americanos, vindos
pelo ocidente, chegaram a Buchnwald, Belsen ou Dachau, constatou-se que campo de Auschwitz superava tudo em
matéria de horror. Assemelhava-se a uma bocarra de um vulcão assassino, construída pela mão do homem. Lá, mais de
um milhão e meio de pessoas haviam perecido, sendo que a grande parte deles gaseados e incinerados em fornalhas que,
segundo os testemunhos, não pararam nunca de funcionar.
Mesmo para o povo judeu que tinha em seu passado um assombroso histórico de martírios, de banimentos, de expulsões,
de escravizações, de rebeliões sufocadas a ferro e a fogo, Auschwitz foi demais. Nenhuma malignidade anterior, por mais
pervertida e perversa que fosse, poderia ter projetado aquilo. Mesmo entre os judeus, com seus profetas, seus messias,
seus iluminados, nenhum dos seus reis, nenhum dos seus afamados rabinos, nenhum dos seus ficcionistas pôde prever a
possibilidade de existir, algum dia, um campo como o de Auschwitz.
Nenhum dos inimigos históricos do povo judeu, como o orgulhoso e insano rei Nabucodonosor, como Antigono Epifanes,
como o general Tito, como o Imperador Adriano ou o inquisidor Torquemada foram capazes sequer de esboçar algo tão
terrífico como Auschwitz. Para os que acreditavam na inevitabilidade do progresso, no constante aperfeiçoamento ético dos
seres humanos, na intrínseca bondade natural de todos nós, Auschwitz surge como a grande esfínge do século XX.
Mostrou, entre tantas outras coisas, que apesar dos avanços espetaculares da nossa civilização, ela não estava livre de
regressões tão primitivas, capazes de envergonhar inclusive quaisquer dos chefes bárbaros do passado.
http://educaterra.terra.com.br/voltaire/artigos/auschwitz.htm
Campos de Concentração Nazis
•http://www.eb23-diogo-cao.rcts.pt/Trabalhos/nonio/xx/schind/mapconc.jpg
A Europa depois da Guerra
http://www.citi.pt/citi_2005_trabs/2GuerraMundial/new_page_6.htm
FICHA TÉCNICA
• Trabalho elaborado pela docente Isabel
Marques
• Mapas retirados do site: http://www.clube dos
generais.org/portal/modules.php?name=conteud
o&pid=415
• http://hodedagem.infolink.com.br/nostradamus/c
o19078.htm
• Httpwww.dw-
world.de/dw/article/0,2144,615078,00.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
andreaslo16
 
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIAII GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
marlete andrade
 
II guerra (2)
II guerra (2)II guerra (2)
II guerra (2)
Maria Gomes
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
Isabel Aguiar
 
Descolonização da Ásia e da África
Descolonização da Ásia e da ÁfricaDescolonização da Ásia e da África
Descolonização da Ásia e da África
Valéria Shoujofan
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
Mylena Silva
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
Auxiliadora
 
A 2ª guerra mundial pontos principais
A 2ª guerra mundial   pontos principaisA 2ª guerra mundial   pontos principais
A 2ª guerra mundial pontos principais
Nelia Salles Nantes
 
9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial
Janaína Bindá
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
ecsette
 
50 - 2ª guerra mundial
50 -  2ª guerra mundial50 -  2ª guerra mundial
50 - 2ª guerra mundial
Carla Freitas
 
2º guerra mundial slides
2º guerra mundial slides2º guerra mundial slides
2º guerra mundial slides
Junior Juninho
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
Elane Mendes
 
Geografia dos Conflitos
Geografia dos ConflitosGeografia dos Conflitos
Geografia dos Conflitos
Rogerio Silveira
 
Da 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
Da 2 Guerra Mundial à Guerra FriaDa 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
Da 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
AEDFL
 
2° guerra mundial
2° guerra mundial2° guerra mundial
2° guerra mundial
ceufaias
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
Janaína Tavares
 
Ii Guerra
Ii GuerraIi Guerra

Mais procurados (19)

Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIAII GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
II GUERRA MUNDIAL E GUERRA FRIA
 
II guerra (2)
II guerra (2)II guerra (2)
II guerra (2)
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
Descolonização da Ásia e da África
Descolonização da Ásia e da ÁfricaDescolonização da Ásia e da África
Descolonização da Ásia e da África
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
A 2ª guerra mundial pontos principais
A 2ª guerra mundial   pontos principaisA 2ª guerra mundial   pontos principais
A 2ª guerra mundial pontos principais
 
9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial9º ano - Segunda guerra mundial
9º ano - Segunda guerra mundial
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
50 - 2ª guerra mundial
50 -  2ª guerra mundial50 -  2ª guerra mundial
50 - 2ª guerra mundial
 
2º guerra mundial slides
2º guerra mundial slides2º guerra mundial slides
2º guerra mundial slides
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Geografia dos Conflitos
Geografia dos ConflitosGeografia dos Conflitos
Geografia dos Conflitos
 
Da 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
Da 2 Guerra Mundial à Guerra FriaDa 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
Da 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
 
2° guerra mundial
2° guerra mundial2° guerra mundial
2° guerra mundial
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
Ii Guerra
Ii GuerraIi Guerra
Ii Guerra
 

Semelhante a 2guerra

Mundo pos guerra guerra fria
Mundo pos guerra guerra friaMundo pos guerra guerra fria
Mundo pos guerra guerra fria
Adriana Gomes Messias
 
Ii Guerra Mundial Blenda Nº 5 Catarina FoliãO Nº 7
Ii Guerra Mundial  Blenda Nº 5   Catarina FoliãO Nº 7Ii Guerra Mundial  Blenda Nº 5   Catarina FoliãO Nº 7
Ii Guerra Mundial Blenda Nº 5 Catarina FoliãO Nº 7
Tiago
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
Valéria Martorelli Assis
 
Módulo b10 2ª guerra mundial
Módulo b10   2ª guerra mundialMódulo b10   2ª guerra mundial
Módulo b10 2ª guerra mundial
Ana Sêco
 
Primeira guerra 2013
Primeira guerra 2013Primeira guerra 2013
Primeira guerra 2013
Fabio Salvari
 
A Segunda Guerra Mundial 3 N3
A Segunda Guerra Mundial 3 N3A Segunda Guerra Mundial 3 N3
A Segunda Guerra Mundial 3 N3
hsjval
 
A Segunda Guerra Mundial 3 N3
A Segunda Guerra Mundial 3 N3A Segunda Guerra Mundial 3 N3
A Segunda Guerra Mundial 3 N3
hsjval
 
II GERRA MUNDIAL
II GERRA MUNDIALII GERRA MUNDIAL
II GERRA MUNDIAL
Ócio do Ofício
 
Primeira guerra mundial.aula
Primeira guerra mundial.aulaPrimeira guerra mundial.aula
Primeira guerra mundial.aula
Isabela Marquetti
 
A 2ª Guerra Mundial
A 2ª Guerra MundialA 2ª Guerra Mundial
A 2ª Guerra Mundial
Sílvia Mendonça
 
Slide Resumo sobre - Guerra Fria (3° ano Ensino Médio)
Slide Resumo sobre - Guerra Fria (3° ano Ensino Médio)Slide Resumo sobre - Guerra Fria (3° ano Ensino Médio)
Slide Resumo sobre - Guerra Fria (3° ano Ensino Médio)
ProfElessandraMara
 
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair AguilarCausas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
40 - Primeira Guerra Mundial
40 -  Primeira Guerra Mundial40 -  Primeira Guerra Mundial
40 - Primeira Guerra Mundial
Carla Freitas
 
100 DICAS ENEM PARTE 09
100 DICAS ENEM PARTE 09100 DICAS ENEM PARTE 09
100 DICAS ENEM PARTE 09
ProfMario De Mori
 
Dinâmica esic
Dinâmica esicDinâmica esic
Dinâmica esic
Raíssa Botelho
 
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIALSEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
RODRIGOVIEIRAKINDERM
 
Ii guerra mundial 9º d
Ii guerra mundial 9º dIi guerra mundial 9º d
Ii guerra mundial 9º d
gustavoericardo
 
Word 9 d_14
Word 9 d_14Word 9 d_14
Word 9 d_14
pedrofranciscotic
 
2ª guerra mundial
2ª guerra mundial2ª guerra mundial
2ª guerra mundial
teresamendesmaia
 
A Guerra Fria I.ppt
A Guerra Fria I.pptA Guerra Fria I.ppt
A Guerra Fria I.ppt
anacardoso258774
 

Semelhante a 2guerra (20)

Mundo pos guerra guerra fria
Mundo pos guerra guerra friaMundo pos guerra guerra fria
Mundo pos guerra guerra fria
 
Ii Guerra Mundial Blenda Nº 5 Catarina FoliãO Nº 7
Ii Guerra Mundial  Blenda Nº 5   Catarina FoliãO Nº 7Ii Guerra Mundial  Blenda Nº 5   Catarina FoliãO Nº 7
Ii Guerra Mundial Blenda Nº 5 Catarina FoliãO Nº 7
 
Segunda guerra mundial
Segunda guerra mundialSegunda guerra mundial
Segunda guerra mundial
 
Módulo b10 2ª guerra mundial
Módulo b10   2ª guerra mundialMódulo b10   2ª guerra mundial
Módulo b10 2ª guerra mundial
 
Primeira guerra 2013
Primeira guerra 2013Primeira guerra 2013
Primeira guerra 2013
 
A Segunda Guerra Mundial 3 N3
A Segunda Guerra Mundial 3 N3A Segunda Guerra Mundial 3 N3
A Segunda Guerra Mundial 3 N3
 
A Segunda Guerra Mundial 3 N3
A Segunda Guerra Mundial 3 N3A Segunda Guerra Mundial 3 N3
A Segunda Guerra Mundial 3 N3
 
II GERRA MUNDIAL
II GERRA MUNDIALII GERRA MUNDIAL
II GERRA MUNDIAL
 
Primeira guerra mundial.aula
Primeira guerra mundial.aulaPrimeira guerra mundial.aula
Primeira guerra mundial.aula
 
A 2ª Guerra Mundial
A 2ª Guerra MundialA 2ª Guerra Mundial
A 2ª Guerra Mundial
 
Slide Resumo sobre - Guerra Fria (3° ano Ensino Médio)
Slide Resumo sobre - Guerra Fria (3° ano Ensino Médio)Slide Resumo sobre - Guerra Fria (3° ano Ensino Médio)
Slide Resumo sobre - Guerra Fria (3° ano Ensino Médio)
 
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair AguilarCausas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
 
40 - Primeira Guerra Mundial
40 -  Primeira Guerra Mundial40 -  Primeira Guerra Mundial
40 - Primeira Guerra Mundial
 
100 DICAS ENEM PARTE 09
100 DICAS ENEM PARTE 09100 DICAS ENEM PARTE 09
100 DICAS ENEM PARTE 09
 
Dinâmica esic
Dinâmica esicDinâmica esic
Dinâmica esic
 
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIALSEGUNDA GUERRA MUNDIAL
SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
 
Ii guerra mundial 9º d
Ii guerra mundial 9º dIi guerra mundial 9º d
Ii guerra mundial 9º d
 
Word 9 d_14
Word 9 d_14Word 9 d_14
Word 9 d_14
 
2ª guerra mundial
2ª guerra mundial2ª guerra mundial
2ª guerra mundial
 
A Guerra Fria I.ppt
A Guerra Fria I.pptA Guerra Fria I.ppt
A Guerra Fria I.ppt
 

2guerra

  • 2. 1939 • 23 de Agosto • 1 de Setembro • 3 de Setembro • 17 de Setembro • 27 de Setembro • Pacto de não – agressão germano – soviético • Ataque alemão à Polónia • França e Inglaterra declaram guerra à Alemanha • Entrada dos russos na Polónia Oriental • Capitulação da Polónia
  • 3. 1939 – Assinado o Pacto de Não- Agressão • “Em 23 de Agosto de 1939, o ditador nazista Hitler e o comunista Stalin assinaram o pacto de não agressão, comprometendo-se a não atacar uma à outra e manterem-se neutras se uma delas fosse atacada por uma 3ª potência. Neste ficou combinado uma divisão da Polónia e Finlândia, e os Estados Bálticos e a Bessarábia foram prometidos à União Soviética.” Sabine Kinkartz (ef)
  • 4. Polónia – 31 de Agosto de 1939
  • 5. Polónia – 1º de Setembro de 1939
  • 7. 9 de Abril Hitler conquista a Dinamarca e a Noruega
  • 8. 10 de Maio • Winston Churchill, primeiro – ministro inglês; • Ataque alemão à Holanda, Bélgica e França.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13. JUNHO • 10 de Junho – Entrada da Itália na guerra; • 13 de Junho – Os Alemães em Paris • 16 de Junho – Governo de Pétain em Vichy
  • 14. 18 de Junho – Apelo de Charles De Gaulle aos franceses A TOUS LES FRANA TOUS LES FRANA TOUS LES FRANA TOUS LES FRANÇÇÇÇAISAISAISAIS La France a perdu une bataille! Mais la France n'a pas perdu la guerre! Des gouvernements de rencontre ont pu capituler, cédant à la panique, oubliant l'honneur, livrant le pays à la servitude. Cependant, rien n'est perdu! Rien n'est perdu, parce que cette guerre est une guerre mondiale. Dans l'univers libre, des forces immenses n'ont pas encore donné. Um jour, ces forces écraseront l'ennemi. Il faut que la France, ce jour-là, soit presente à la victoire. Alors, elle retrouvera sa liberté et sa grandeur. Tel est mon but, mon seul but! Voilà pourquoi je convie tous les Français, où qu'ils se trouvent, à s'unir à moi dans l'action, dans le sacrifice et dans l'esperance. Notre patrie est en peril de mort. Luttons tous pour la sauver! VIVE LA FRANCE! http:superflumina.flogs.sapo.pt/53287.html
  • 15. • 25 de Junho – Armistício franco- alemão; • Junho – Julho – A URSS anexa os países Bálticos; • Julho – Setembro – Os Japoneses ocupam o Norte da Indochina
  • 16. 1941
  • 17. Abril • Ofensiva italo-germânica com Rommel no Norte de África
  • 18. 22 de Junho • Ataque Alemão à URSS
  • 19. 14 de Junho – Roosevelt e Churchill anunciam a “Carta do Atlântico” • Carta do Atlântico A Carta do Atlântico, primeiro documento relevante que precedeu a Organização das Nações Unidas, resultou do encontro do Presidente dos EUA, Franklin D. Roosevelt, com o Primeiro Ministro britânico, Winston Churchill, em Agosto de 1941, no contexto das difíceis relações que permeavam a Segunda Guerra Mundial. Foi aprovada pelos estadistas em 14 de Agosto de 1941, e curiosamente não foi assinada por nenhum dos dois (foi, no entanto, enviada por telégrafo à aprovação de seus respectivos governos).O Brasil aderiu aos seus princípios em 6 de Fevereiro de 1943, e formalmente em 9 de Abril do mesmo ano. DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS, FEITA PELO PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA E O PRIMEIRO MINISTRO DO REINO UNIDO, A 14 DE AGOSTO DE 1941, E RECONHECIDA POR CARTA DO ATLÂNTICO."Declaração conjunta do Presidente dos Estados Unidos da América, Sr. Roosevelt, e Primeiro Ministro, Senhor Churchill, representando o Governo de Sua Majestade do Reino Unido, os quais tendo se reunido, julgaram conveniente tornar conhecidos certos princípios comuns da política nacional dos seus respectivos países, nos quais se baseiam as suas esperanças de conseguir um porvir mais auspicioso para o mundo. Primeiro - Os seus respectivos países não procuram nenhum engrandecimento, nem territorial, nem de outra natureza. Segundo - Não desejam que se realizem modificações territoriais que não estejam de acordo com os desejos livremente expostos pelos povos atingidos. Terceiro - Respeitam o direito que assiste a todos os povos de escolherem a forma de governo sob a qual querem viver; e desejam que se restituam os direitos soberanos e a independência aos povos que deles foram despojados pela força. Quarto - Com o devido às suas obrigações já existentes, se empenharão para que todos os estados, grandes ou pequenos, vitoriosos ou vencidos, tenham acesso em igualdade de condições ao comércio e às matérias primas do mundo, de que precisem para a sua prosperidade económica. Quinto - Desejam promover, no campo da economia, a mais ampla colaboração entre todas as nações, com o fim de conseguir, para todos, melhores condições de trabalho, prosperidade económica e segurança social. Sexto - Depois da destruição completa da tirania nazista, esperam que se estabeleça uma paz que proporcione a todas as nações os meios de viver em segurança dentro de suas próprias fronteiras, e aos homens em todas as terras a garantia de existências livres de temor e de privações. Sétimo - Essa paz deverá permitir a todos os homens cruzar livremente os mares e oceanos. Oitavo - Acreditam que todas as nações do mundo, por motivos realistas assim como espirituais, deverão abandonar todo o emprego da força. Em razão de ser impossível qualquer paz futura permanente, enquanto nações que ameaçam de agressão fora de suas fronteiras - ou podem ameaçar, - dispõem de armamentos de terra, mar e ar, acreditam que é impossível que se desarmem tais nações, até que se estabeleça um sistema mais amplo e duradouro de segurança geral. Eles igualmente prestarão todo auxílio e apoio a medidas práticas, tendente a aliviar o peso esmagador dos armamentos sobre povos pacíficos." www.direitoshumanos.usp.br/counter/Doc_Hist...a_atlantico.html
  • 20. Ataque Japonês a Pearl Harbour • http://veja.abril.com.br/especiais_online/se gunda_guerra/infos/pearl_harbor/info.html -11 de Dezembro – Declaração de guerra da Alemanha e Itália aos EUA. -25 de Dezembro – Os Japoneses conquistam Hong Kong.
  • 21. 1942
  • 22. • 1 de Janeiro • 15 de Fevereiro • 8 de Março • 2 de Maio • 26 de Maio • 3-7 de Junho • 28 de Junho • 8 de Novembro • 11 de Novembro • Pacto de Washington: Declaração das Nações Unidas • O Japão conquista Singapura. • Os japoneses ocupam a Índia Neerlandesa. • Os japoneses conquistam a Birmânia • Aliança anglo – soviética • Vitória americana na batalha naval das ilhas Midway • Segunda ofensiva alemã na Rússia • Invasão do Norte de África pelos Aliados • Os Alemães ocupam o Sul da França
  • 23. 1943
  • 24. 14-24 de Janeiro – Conferência de Casablanca • Encontro dos presidentes americano e britânico, Roosevelt e Churchill, no decurso da Segunda Grande Guerra, de 14 a 24 de Janeiro de 1943, no qual foi elaborado, pelos Aliados, o pedido de rendição incondicional da Alemanha, Itália e Japão. Este pedido provou ser contraproducente, já que só serviu para endurecer a determinação das forças do Eixo, o que pode ter prolongado a guerra. Foram também discutidos assuntos de estratégia geral, incluindo acordos para dar prioridade à Batalha do Atlântico, continuar a ajuda à URSS, preparar em conjunto a invasão da França (a qual conduziria à invasão do Dia-D), iniciar os planos para a invasão da Sicília e aumentar os ataques aos japoneses para reconquistar as ilhas Aleutas e Marshall, enquanto os britânicos deveriam concentrar esforços na reconquista da Birmânia. • http://pt.worldwar-two.net/conferencias/5/
  • 25. • 2 de Fevereiro • 10 de Julho a 17 de Agosto • 7 de Julho • 8 de Setembro • 12 de Setembro • Capitulação do 6º exército alemão diante de Estalinegrado • Conquista da Sicília pelos Aliados • Queda de Mussolini • Capitulação da Itália • Libertação de Mussolini pelos Alemães
  • 26. 28 de Novembro a 2 de Dezembro – Conferência de Teerão • Conferência realizada em Teerão, Irão, em 1943. Primeiro encontro dos líderes dos países aliados - Churchill, Roosevelt e Estaline - na Segunda Grande Guerra. O principal tema abordado foi a coordenação da estratégia dos aliados na Europa ocidental e oriental. http://pt.worldwar-two.net/conferencias/7/
  • 27. 1944
  • 28. 6 de Junho – A Invasão da Normandia pelos Aliados • http://veja.abril.com.br/especiais_online/se gunda_guerra/infos/dia_d/info.html
  • 29. • 4 de Junho • 15 de Agosto • 25 de Agosto * 10 de Dezembro • Os Aliados em Roma • Invasão do sul da França pelos Aliados • O General de Gaulle entra em Paris: libertação de Paris e da França. • Pacto de aliança e auxílio da URSS com a França
  • 31. 4-11 de Fevereiro – Conferência dos Três Grandes http://photos1.blogger.com/blogger/6636/3154/1600/45%206.png
  • 32. A Conferência de Ialta • Entre 4 e 11 de fevereiro de 1945, Winston Leonard Spencer Churchill (1874-1965), Franklin Delano Roosevelt (1882-1945) e Ossip Vissarionovitch Stalin (1879-1953), representantes das, então, Três Grandes Potências, reuniram-se em Ialta, na península da Criméia, para traçar o futuro do planeta no pós-guerra. O final da Segunda Grande Guerra não tardaria e era necessário redividir o mapa mundi. O Império Britânico em breve perderia o domínio sobre suas principais colônias, enquanto Estados Unidos e União Soviética surgiam como as únicas nações capazes de impor seus interesses as demais. Nesta ocasião, o destino das forças do Eixo (Alemanha, Itália e Japão) foi traçado, bem como o plano para criação da Organização das Nações Unidas (ONU), que viria substituir a fracassada Liga das Nações. Também apareceram os primeiros sinais de conflitos ideológicos entre os norte-americanos e soviéticos, origem da Guerra Fria que sucederia até a queda do muro de Berlim, em 1989. Em Ialta, a vida das pessoas começava a ser determinada para a segunda metade do século XX. http://br.geocities.com/discursus/perstext/ialtaper.html
  • 33. Suicídio de Hitler em Berlim – 30 de Abril de 1945 http://veja.abril.com.br/especiais_ online/segunda_guerra/infos/mort e_hitler/info.html
  • 34. Auschwitz foi demais! • "Desde muitos anos os anti-semitas do mundo inteiro nos vêm advertindo que o judaico projeta a destruição da humanidade. Pelo momento e enquanto espera essa misteriosa operação, o anti-semitismo se dedica a operação inversa, a única que se tem notícia efetiva. Em seis anos aniquilou-se mais da terceira parte da população judaica do mundo." - Ernesto Sábato - “Apologías y Rechazos”, 1990. Quando as tropas do 60º Exército de Infantaria soviético comandadas pelo cel-general P. Kúrochkin, adentraram no campo de Auschwitz em Oswiecim na Polônia no dia 27 de janeiro de 1945, o mundo finalmente entendeu a que dimensões podia chegar a palavra horror. Não que a descoberta de campos de extermínio fosse uma novidade. Afinal, na ofensiva de verão de 1944, os soviéticos já havia se deparado com Maidaneck, perto de Lublin, espantando-se com o que encontraram. Espectros humanos vagam ali como sobreviventes, gente com pele sobre os ossos que mal esboçava sequer um agradecimento pela libertação. Nas trincheiras, ainda insepultos, empilhavam-se cadáveres esquálidos, enquanto que pelos pátios e galpões, pilhas de roupas, de malas, de cabelos e de óculos, serviam como testemunhos silenciosos daqueles que foram apresentados ao reino do inferno. Mas a descoberta de Auschwitz, de fato, superou tudo o que haviam visto antes. Mesmo depois que os americanos, vindos pelo ocidente, chegaram a Buchnwald, Belsen ou Dachau, constatou-se que campo de Auschwitz superava tudo em matéria de horror. Assemelhava-se a uma bocarra de um vulcão assassino, construída pela mão do homem. Lá, mais de um milhão e meio de pessoas haviam perecido, sendo que a grande parte deles gaseados e incinerados em fornalhas que, segundo os testemunhos, não pararam nunca de funcionar. Mesmo para o povo judeu que tinha em seu passado um assombroso histórico de martírios, de banimentos, de expulsões, de escravizações, de rebeliões sufocadas a ferro e a fogo, Auschwitz foi demais. Nenhuma malignidade anterior, por mais pervertida e perversa que fosse, poderia ter projetado aquilo. Mesmo entre os judeus, com seus profetas, seus messias, seus iluminados, nenhum dos seus reis, nenhum dos seus afamados rabinos, nenhum dos seus ficcionistas pôde prever a possibilidade de existir, algum dia, um campo como o de Auschwitz. Nenhum dos inimigos históricos do povo judeu, como o orgulhoso e insano rei Nabucodonosor, como Antigono Epifanes, como o general Tito, como o Imperador Adriano ou o inquisidor Torquemada foram capazes sequer de esboçar algo tão terrífico como Auschwitz. Para os que acreditavam na inevitabilidade do progresso, no constante aperfeiçoamento ético dos seres humanos, na intrínseca bondade natural de todos nós, Auschwitz surge como a grande esfínge do século XX. Mostrou, entre tantas outras coisas, que apesar dos avanços espetaculares da nossa civilização, ela não estava livre de regressões tão primitivas, capazes de envergonhar inclusive quaisquer dos chefes bárbaros do passado. http://educaterra.terra.com.br/voltaire/artigos/auschwitz.htm
  • 35. Campos de Concentração Nazis •http://www.eb23-diogo-cao.rcts.pt/Trabalhos/nonio/xx/schind/mapconc.jpg
  • 36. A Europa depois da Guerra http://www.citi.pt/citi_2005_trabs/2GuerraMundial/new_page_6.htm
  • 37. FICHA TÉCNICA • Trabalho elaborado pela docente Isabel Marques • Mapas retirados do site: http://www.clube dos generais.org/portal/modules.php?name=conteud o&pid=415 • http://hodedagem.infolink.com.br/nostradamus/c o19078.htm • Httpwww.dw- world.de/dw/article/0,2144,615078,00.html