SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 55
Baixar para ler offline
17.07.16
Introdução
Nisto sabemos...
Introdução
Sabemos que
permanecemos nele, e
ele em nós, porque ele
nos deu do seu
Espírito.
1Jo 4.13
Deu o Seu Espírito
Introdução
Sabemos que
permanecemos nele, e
ele em nós, porque ele
nos deu do seu
Espírito.
1Jo 4.13
Pois em um só corpo todos
nós fomos batizados em um
único Espírito: quer judeus,
quer gregos, quer escravos,
quer livres. E a todos nos foi
dado beber de um único
Espírito. 1Co 12.13
em quem também vós, depois
que ouvistes a palavra da
verdade, o evangelho da vossa
salvação, tendo nele também
crido, fostes selados com o
Santo Espírito da promessa;
Ef 1.13
o qual é o penhor da
nossa herança, ao
resgate da sua
propriedade, em louvor
da sua glória.
Ef 1.14
Retém o testemunho
dos apóstolos
1º Sinal: :
Retém o testemunho dos
apóstolos
Viram e testemunharam
1º Sinal:
E vimos e
testemunhamos que o
Pai enviou seu Filho
para ser o Salvador do
mundo.
1Jo 4.14
Antes de mais nada,
saibam que nenhuma
profecia da Escritura
provém de interpretação
pessoal,
2Pe 1.20
pois jamais a profecia teve
origem na vontade
humana, mas homens
falaram da parte de Deus,
impelidos pelo Espírito
Santo. 2Pe 1.21
Retém o testemunho dos
apóstolos
Pai enviou o Filho
1º Sinal:
E vimos e
testemunhamos que o
Pai enviou seu Filho
para ser o Salvador do
mundo.
1Jo 4.14
E o Verbo se fez carne e
habitou entre nós, cheio de
graça e de verdade, e
vimos a sua glória, glória
como do unigênito do Pai.
Jo 1.14
Ninguém jamais viu a
Deus; o Deus unigênito,
que está no seio do Pai,
é quem o revelou.
Jo 1.18
Retém o testemunho dos
apóstolos
Salvar
1º Sinal:
E vimos e
testemunhamos que o
Pai enviou seu Filho
para ser o Salvador do
mundo.
1Jo 4.14
Porque Deus tanto amou o
mundo que deu o seu Filho
Unigênito, para que todo o
que nele crer não pereça,
mas tenha a vida eterna.
Jo 3.16
Reconhece a
divindade de Cristo
2º Sinal: :
Se alguém confessa
publicamente que Jesus
é o Filho de Deus, Deus
permanece nele, e ele em
Deus
1Jo 4.15
Porque um menino nos nasceu,
um filho se nos deu; o governo
está sobre os seus ombros; e o
seu nome será: Maravilhoso
Conselheiro, Deus Forte, Pai da
Eternidade, Príncipe da Paz;
Is 9.6
para que se aumente o seu
governo, e venha paz sem fim
sobre o trono de Davi e sobre o
seu reino, para o estabelecer e o
firmar mediante o juízo e a justiça,
desde agora e para sempre. O zelo
do SENHOR dos Exércitos fará
isto. Is 9.7
Mas, quando chegou a
plenitude do tempo, Deus
enviou seu Filho, nascido
de mulher, nascido
debaixo da lei,
Gl 4.4
a fim de redimir os que
estavam sob a lei, para
que recebêssemos a
adoção de filhos.
Gl 4.5
E, porque vocês são
filhos, Deus enviou o
Espírito de seu Filho aos
seus corações, o qual
clama: Aba, Pai.
Gl 4.6
Isto fazendo,
apanharam grande
quantidade de peixes; e
rompiam-se-lhes as
redes.
Lc 5.6
Então, fizeram sinais aos
companheiros do outro barco,
para que fossem ajudá-los. E
foram e encheram ambos os
barcos, a ponto de quase irem
a pique.
Lc 5.7
Vendo isto, Simão Pedro
prostrou-se aos pés de
Jesus, dizendo: Senhor,
retira-te de mim, porque
sou pecador.
Lc 5.8
Ora, para que saibais que
o Filho do Homem tem
sobre a terra autoridade
para perdoar pecados —
disse ao paralítico:
Mc 2.10
Eu te mando:
Levanta-te, toma o
teu leito e vai para
tua casa.
Mc 2.11
Então, ele se levantou e, no
mesmo instante, tomando o
leito, retirou-se à vista de todos,
a ponto de se admirarem todos e
darem glória a Deus, dizendo:
Jamais vimos coisa assim!
Mc 2.12
E ele, despertando,
repreendeu o vento e disse
ao mar: Acalma-te, emudece!
O vento se aquietou, e fez-se
grande bonança.
Mc 4.39
Então, lhes disse: Por
que sois assim
tímidos?! Como é que
não tendes fé?
Mc 4.40
E eles, possuídos de grande
temor, diziam uns aos
outros: Quem é este que até
o vento e o mar lhe
obedecem?
Mc 4.41
Recebe o amor de
Deus
3º Sinal: :
Assim conhecemos o amor que
Deus tem por nós e confiamos
nesse amor. Deus é amor. Todo
aquele que permanece no amor
permanece em Deus, e Deus
nele.
1Jo 4.16
Aquele que não poupou o seu
próprio Filho, antes, por
todos nós o entregou,
porventura, não nos dará
graciosamente com ele todas
as coisas?
Rm 8.32
Rende-se ao dever de
amar ao próximo
4º Sinal: :
Dessa forma o amor está
aperfeiçoado entre nós, para
que no dia do juízo tenhamos
confiança, porque neste
mundo somos como ele.
1Jo 4.17
Rende-se ao dever de amar ao
próximo
Ousadia ou medo
4º Sinal:
Dessa forma o amor está
aperfeiçoado entre nós, para
que no dia do juízo tenhamos
confiança, porque neste
mundo somos como ele.
1Jo 4.17
No amor não há medo; pelo
contrário o perfeito amor
expulsa o medo, porque o
medo supõe castigo. Aquele
que tem medo não está
aperfeiçoado no amor.
1Jo 4.18
Rende-se ao dever de amar ao
próximo
Reflexo do amor
4º Sinal:
Nós amamos
porque ele nos
amou primeiro.
1Jo 4.19
Se alguém afirmar: Eu amo a
Deus, mas odiar seu irmão, é
mentiroso, pois quem não ama
seu irmão, a quem vê, não
pode amar a Deus, a quem não
vê.
1Jo 4.20
Ele nos deu este
mandamento: Quem
ama a Deus, ame
também seu irmão.
1Jo 4.21
35 E um deles, intérprete
da Lei, experimentando-o,
lhe perguntou: 36 Mestre,
qual é o grande
mandamento na Lei?
Mt 22
Respondeu-lhe Jesus:
Amarás o Senhor, teu
Deus, de todo o teu
coração, de toda a tua
alma e de todo o teu
entendimento. Mt 22.37
Este é o grande e
primeiro
mandamento.
Mt 22.38
O segundo, semelhante
a este, é: Amarás o teu
próximo como a ti
mesmo.
Mt 22.39
Destes dois
mandamentos
dependem toda a Lei
e os Profetas.
Mt 22.40
Conclusão::

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Batismo PregaçãO2web
Batismo PregaçãO2webBatismo PregaçãO2web
Batismo PregaçãO2webfogotv
 
Romanos 8 (parte -1)
Romanos   8 (parte -1)Romanos   8 (parte -1)
Romanos 8 (parte -1)Joel Silva
 
CARTA AOS ROMANOS, CAPÍTULO 8
CARTA AOS ROMANOS, CAPÍTULO 8CARTA AOS ROMANOS, CAPÍTULO 8
CARTA AOS ROMANOS, CAPÍTULO 8Elva Judy Nieri
 
CURSO BIBLICO A Doutrina da Salvação Aula 10 Justificação
CURSO BIBLICO A Doutrina da Salvação Aula 10 JustificaçãoCURSO BIBLICO A Doutrina da Salvação Aula 10 Justificação
CURSO BIBLICO A Doutrina da Salvação Aula 10 JustificaçãoDr. Paulo Lis
 
Leituras Bíblicas: Natal dia 25 - ano ABC
Leituras Bíblicas: Natal dia 25 - ano ABCLeituras Bíblicas: Natal dia 25 - ano ABC
Leituras Bíblicas: Natal dia 25 - ano ABCJosé Lima
 
Leituras: Natal dia 25 - Anos A, B e C
Leituras: Natal dia 25 - Anos A, B e CLeituras: Natal dia 25 - Anos A, B e C
Leituras: Natal dia 25 - Anos A, B e CJosé Lima
 
Identidade do cristão
Identidade do cristãoIdentidade do cristão
Identidade do cristãohetejunior
 
Foco na profecia_16_apocalipse_14
Foco na profecia_16_apocalipse_14Foco na profecia_16_apocalipse_14
Foco na profecia_16_apocalipse_14jailtoneas
 
Quem somos em cristo
Quem somos em cristoQuem somos em cristo
Quem somos em cristoJoão Campos
 
Descobrindo nossa identidade
Descobrindo nossa identidadeDescobrindo nossa identidade
Descobrindo nossa identidadepbmarcelo
 
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1Elva Judy Nieri
 
Série conhecendo o espirito santo 6
Série conhecendo o espirito santo 6Série conhecendo o espirito santo 6
Série conhecendo o espirito santo 6Evandro Cruz
 

Mais procurados (17)

Salvação aspectos espirituais 1
Salvação aspectos espirituais 1Salvação aspectos espirituais 1
Salvação aspectos espirituais 1
 
JESUS FILHO DE DEUS
JESUS FILHO DE DEUSJESUS FILHO DE DEUS
JESUS FILHO DE DEUS
 
Jesus o Filho de Deus
Jesus o Filho de DeusJesus o Filho de Deus
Jesus o Filho de Deus
 
Batismo PregaçãO2web
Batismo PregaçãO2webBatismo PregaçãO2web
Batismo PregaçãO2web
 
Romanos 8 (parte -1)
Romanos   8 (parte -1)Romanos   8 (parte -1)
Romanos 8 (parte -1)
 
CARTA AOS ROMANOS, CAPÍTULO 8
CARTA AOS ROMANOS, CAPÍTULO 8CARTA AOS ROMANOS, CAPÍTULO 8
CARTA AOS ROMANOS, CAPÍTULO 8
 
CURSO BIBLICO A Doutrina da Salvação Aula 10 Justificação
CURSO BIBLICO A Doutrina da Salvação Aula 10 JustificaçãoCURSO BIBLICO A Doutrina da Salvação Aula 10 Justificação
CURSO BIBLICO A Doutrina da Salvação Aula 10 Justificação
 
Leituras Bíblicas: Natal dia 25 - ano ABC
Leituras Bíblicas: Natal dia 25 - ano ABCLeituras Bíblicas: Natal dia 25 - ano ABC
Leituras Bíblicas: Natal dia 25 - ano ABC
 
Leituras: Natal dia 25 - Anos A, B e C
Leituras: Natal dia 25 - Anos A, B e CLeituras: Natal dia 25 - Anos A, B e C
Leituras: Natal dia 25 - Anos A, B e C
 
Identidade do cristão
Identidade do cristãoIdentidade do cristão
Identidade do cristão
 
Foco na profecia_16_apocalipse_14
Foco na profecia_16_apocalipse_14Foco na profecia_16_apocalipse_14
Foco na profecia_16_apocalipse_14
 
Quem somos em cristo
Quem somos em cristoQuem somos em cristo
Quem somos em cristo
 
Hebreus 6
Hebreus 6Hebreus 6
Hebreus 6
 
Descobrindo nossa identidade
Descobrindo nossa identidadeDescobrindo nossa identidade
Descobrindo nossa identidade
 
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1
PRIMEIRA CARTA DE PEDRO, CAPÍTULO 1
 
Série conhecendo o espirito santo 6
Série conhecendo o espirito santo 6Série conhecendo o espirito santo 6
Série conhecendo o espirito santo 6
 
Hebreus 7
Hebreus 7Hebreus 7
Hebreus 7
 

Destaque

Presentación en slide share
Presentación en slide sharePresentación en slide share
Presentación en slide sharejacloud7
 
Raja's Publications
Raja's PublicationsRaja's Publications
Raja's PublicationsRaja Peter
 
Facial Expression Recognition Using Local Binary Pattern and Support Vector M...
Facial Expression Recognition Using Local Binary Pattern and Support Vector M...Facial Expression Recognition Using Local Binary Pattern and Support Vector M...
Facial Expression Recognition Using Local Binary Pattern and Support Vector M...AM Publications
 
7 manusia-harimau
7 manusia-harimau7 manusia-harimau
7 manusia-harimauRein Rein
 
Entrepreneurship 101: How to start and grow your business
Entrepreneurship 101: How to start and grow your business Entrepreneurship 101: How to start and grow your business
Entrepreneurship 101: How to start and grow your business Maria Asuelimen, MBA
 
Partially Replacement of Clay by S.T.P. Sludge in Brick Manufacturing
Partially Replacement of Clay by S.T.P. Sludge in Brick ManufacturingPartially Replacement of Clay by S.T.P. Sludge in Brick Manufacturing
Partially Replacement of Clay by S.T.P. Sludge in Brick ManufacturingAM Publications
 
Integration of Digital Technology Uses of Adult People in University Learning...
Integration of Digital Technology Uses of Adult People in University Learning...Integration of Digital Technology Uses of Adult People in University Learning...
Integration of Digital Technology Uses of Adult People in University Learning...Xavier Mas García
 
al jami'us shoghir
al jami'us shoghiral jami'us shoghir
al jami'us shoghirDefi Aisyah
 
PM [01] Circular Motion by Greeks
PM [01] Circular Motion by GreeksPM [01] Circular Motion by Greeks
PM [01] Circular Motion by GreeksStephen Kwong
 
Studying the effects of Fibers and Mineral Admixtures on High Strength Concrete
Studying the effects of Fibers and Mineral Admixtures on High Strength ConcreteStudying the effects of Fibers and Mineral Admixtures on High Strength Concrete
Studying the effects of Fibers and Mineral Admixtures on High Strength ConcreteAM Publications
 
Everybody loves Swagger (Massimo Crippa @ Integration Monday)
Everybody loves Swagger (Massimo Crippa @ Integration Monday)Everybody loves Swagger (Massimo Crippa @ Integration Monday)
Everybody loves Swagger (Massimo Crippa @ Integration Monday)Codit
 

Destaque (16)

Presentación en slide share
Presentación en slide sharePresentación en slide share
Presentación en slide share
 
Raja's Publications
Raja's PublicationsRaja's Publications
Raja's Publications
 
Facial Expression Recognition Using Local Binary Pattern and Support Vector M...
Facial Expression Recognition Using Local Binary Pattern and Support Vector M...Facial Expression Recognition Using Local Binary Pattern and Support Vector M...
Facial Expression Recognition Using Local Binary Pattern and Support Vector M...
 
7 manusia-harimau
7 manusia-harimau7 manusia-harimau
7 manusia-harimau
 
Entrepreneurship 101: How to start and grow your business
Entrepreneurship 101: How to start and grow your business Entrepreneurship 101: How to start and grow your business
Entrepreneurship 101: How to start and grow your business
 
Curso Impress
Curso ImpressCurso Impress
Curso Impress
 
Blogs y Guerra
Blogs y GuerraBlogs y Guerra
Blogs y Guerra
 
Patrice hendricksonresume1
Patrice hendricksonresume1Patrice hendricksonresume1
Patrice hendricksonresume1
 
NEXUS-April-2014
NEXUS-April-2014NEXUS-April-2014
NEXUS-April-2014
 
Partially Replacement of Clay by S.T.P. Sludge in Brick Manufacturing
Partially Replacement of Clay by S.T.P. Sludge in Brick ManufacturingPartially Replacement of Clay by S.T.P. Sludge in Brick Manufacturing
Partially Replacement of Clay by S.T.P. Sludge in Brick Manufacturing
 
Máster Comunicación Política
Máster Comunicación PolíticaMáster Comunicación Política
Máster Comunicación Política
 
Integration of Digital Technology Uses of Adult People in University Learning...
Integration of Digital Technology Uses of Adult People in University Learning...Integration of Digital Technology Uses of Adult People in University Learning...
Integration of Digital Technology Uses of Adult People in University Learning...
 
al jami'us shoghir
al jami'us shoghiral jami'us shoghir
al jami'us shoghir
 
PM [01] Circular Motion by Greeks
PM [01] Circular Motion by GreeksPM [01] Circular Motion by Greeks
PM [01] Circular Motion by Greeks
 
Studying the effects of Fibers and Mineral Admixtures on High Strength Concrete
Studying the effects of Fibers and Mineral Admixtures on High Strength ConcreteStudying the effects of Fibers and Mineral Admixtures on High Strength Concrete
Studying the effects of Fibers and Mineral Admixtures on High Strength Concrete
 
Everybody loves Swagger (Massimo Crippa @ Integration Monday)
Everybody loves Swagger (Massimo Crippa @ Integration Monday)Everybody loves Swagger (Massimo Crippa @ Integration Monday)
Everybody loves Swagger (Massimo Crippa @ Integration Monday)
 

Semelhante a 160717culto ap

Leituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano B
Leituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano BLeituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano B
Leituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano BJosé Lima
 
2006 celebração de natal esalq
2006 celebração de natal   esalq2006 celebração de natal   esalq
2006 celebração de natal esalqPaulo Dias Nogueira
 
May 15, 2022 (final template Domingas).pptx
May 15, 2022 (final template Domingas).pptxMay 15, 2022 (final template Domingas).pptx
May 15, 2022 (final template Domingas).pptxMariadaSilva95
 
Fé_Completo
Fé_CompletoFé_Completo
Fé_CompletoPr Neto
 
CURSO PARA BATISMO
CURSO PARA BATISMOCURSO PARA BATISMO
CURSO PARA BATISMOPR MARCIO
 
Lição 4 - Os benefícios da justificação
Lição 4 - Os benefícios da justificaçãoLição 4 - Os benefícios da justificação
Lição 4 - Os benefícios da justificaçãoErberson Pinheiro
 
Cristologia 4 - O Credo dos Apóstolos e as Escrituras Cristãs
Cristologia 4 - O Credo dos Apóstolos e as Escrituras CristãsCristologia 4 - O Credo dos Apóstolos e as Escrituras Cristãs
Cristologia 4 - O Credo dos Apóstolos e as Escrituras CristãsRogério de Sousa
 
Easter Sunday Portuguese Mass
Easter Sunday Portuguese MassEaster Sunday Portuguese Mass
Easter Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
Epistolaaos Efesios
Epistolaaos EfesiosEpistolaaos Efesios
Epistolaaos EfesiosJNR
 
Celebração da palavra 10 11-2012
Celebração da palavra 10 11-2012Celebração da palavra 10 11-2012
Celebração da palavra 10 11-2012Fábio Soares
 
Educação de Pais (Grupo de Estudo Paulo & Priscila 1 of 3)
Educação de Pais (Grupo de Estudo Paulo & Priscila 1 of 3)Educação de Pais (Grupo de Estudo Paulo & Priscila 1 of 3)
Educação de Pais (Grupo de Estudo Paulo & Priscila 1 of 3)Pedro Siena
 
Purpose of Missionary Work PORTUGUESE
Purpose of Missionary Work PORTUGUESEPurpose of Missionary Work PORTUGUESE
Purpose of Missionary Work PORTUGUESEdearl1
 
Purpose of Missionary Work PORTUGUESE
Purpose of Missionary Work PORTUGUESEPurpose of Missionary Work PORTUGUESE
Purpose of Missionary Work PORTUGUESEdearl1
 

Semelhante a 160717culto ap (20)

Leituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano B
Leituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano BLeituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano B
Leituras: NATAL DO SENHOR, dia 25 - Ano B
 
Apostila discipulado
Apostila discipuladoApostila discipulado
Apostila discipulado
 
A ANCORA DA NOSSA ALMA
A ANCORA DA NOSSA ALMAA ANCORA DA NOSSA ALMA
A ANCORA DA NOSSA ALMA
 
O nosso consolador amado
O nosso consolador amadoO nosso consolador amado
O nosso consolador amado
 
2006 celebração de natal esalq
2006 celebração de natal   esalq2006 celebração de natal   esalq
2006 celebração de natal esalq
 
As 4 leis_da_esp
As 4 leis_da_espAs 4 leis_da_esp
As 4 leis_da_esp
 
May 15, 2022 (final template Domingas).pptx
May 15, 2022 (final template Domingas).pptxMay 15, 2022 (final template Domingas).pptx
May 15, 2022 (final template Domingas).pptx
 
A certeza da salvacao 03072011
A certeza da salvacao 03072011A certeza da salvacao 03072011
A certeza da salvacao 03072011
 
Fé_Completo
Fé_CompletoFé_Completo
Fé_Completo
 
CURSO PARA BATISMO
CURSO PARA BATISMOCURSO PARA BATISMO
CURSO PARA BATISMO
 
Lição 4 - Os benefícios da justificação
Lição 4 - Os benefícios da justificaçãoLição 4 - Os benefícios da justificação
Lição 4 - Os benefícios da justificação
 
Cristologia 4 - O Credo dos Apóstolos e as Escrituras Cristãs
Cristologia 4 - O Credo dos Apóstolos e as Escrituras CristãsCristologia 4 - O Credo dos Apóstolos e as Escrituras Cristãs
Cristologia 4 - O Credo dos Apóstolos e as Escrituras Cristãs
 
Arrebatados
ArrebatadosArrebatados
Arrebatados
 
Easter Sunday Portuguese Mass
Easter Sunday Portuguese MassEaster Sunday Portuguese Mass
Easter Sunday Portuguese Mass
 
Epistolaaos Efesios
Epistolaaos EfesiosEpistolaaos Efesios
Epistolaaos Efesios
 
Celebração da palavra 10 11-2012
Celebração da palavra 10 11-2012Celebração da palavra 10 11-2012
Celebração da palavra 10 11-2012
 
Educação de Pais (Grupo de Estudo Paulo & Priscila 1 of 3)
Educação de Pais (Grupo de Estudo Paulo & Priscila 1 of 3)Educação de Pais (Grupo de Estudo Paulo & Priscila 1 of 3)
Educação de Pais (Grupo de Estudo Paulo & Priscila 1 of 3)
 
Liturgia 15 de junho de 2014
Liturgia 15 de junho de 2014Liturgia 15 de junho de 2014
Liturgia 15 de junho de 2014
 
Purpose of Missionary Work PORTUGUESE
Purpose of Missionary Work PORTUGUESEPurpose of Missionary Work PORTUGUESE
Purpose of Missionary Work PORTUGUESE
 
Purpose of Missionary Work PORTUGUESE
Purpose of Missionary Work PORTUGUESEPurpose of Missionary Work PORTUGUESE
Purpose of Missionary Work PORTUGUESE
 

160717culto ap

  • 4. Sabemos que permanecemos nele, e ele em nós, porque ele nos deu do seu Espírito. 1Jo 4.13
  • 5. Deu o Seu Espírito Introdução
  • 6. Sabemos que permanecemos nele, e ele em nós, porque ele nos deu do seu Espírito. 1Jo 4.13
  • 7. Pois em um só corpo todos nós fomos batizados em um único Espírito: quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nos foi dado beber de um único Espírito. 1Co 12.13
  • 8. em quem também vós, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa; Ef 1.13
  • 9. o qual é o penhor da nossa herança, ao resgate da sua propriedade, em louvor da sua glória. Ef 1.14
  • 10. Retém o testemunho dos apóstolos 1º Sinal: :
  • 11. Retém o testemunho dos apóstolos Viram e testemunharam 1º Sinal:
  • 12. E vimos e testemunhamos que o Pai enviou seu Filho para ser o Salvador do mundo. 1Jo 4.14
  • 13. Antes de mais nada, saibam que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal, 2Pe 1.20
  • 14. pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo. 2Pe 1.21
  • 15. Retém o testemunho dos apóstolos Pai enviou o Filho 1º Sinal:
  • 16. E vimos e testemunhamos que o Pai enviou seu Filho para ser o Salvador do mundo. 1Jo 4.14
  • 17. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai. Jo 1.14
  • 18. Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou. Jo 1.18
  • 19. Retém o testemunho dos apóstolos Salvar 1º Sinal:
  • 20. E vimos e testemunhamos que o Pai enviou seu Filho para ser o Salvador do mundo. 1Jo 4.14
  • 21. Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Jo 3.16
  • 22. Reconhece a divindade de Cristo 2º Sinal: :
  • 23. Se alguém confessa publicamente que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele em Deus 1Jo 4.15
  • 24. Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; Is 9.6
  • 25. para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto. Is 9.7
  • 26. Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo da lei, Gl 4.4
  • 27. a fim de redimir os que estavam sob a lei, para que recebêssemos a adoção de filhos. Gl 4.5
  • 28. E, porque vocês são filhos, Deus enviou o Espírito de seu Filho aos seus corações, o qual clama: Aba, Pai. Gl 4.6
  • 29. Isto fazendo, apanharam grande quantidade de peixes; e rompiam-se-lhes as redes. Lc 5.6
  • 30. Então, fizeram sinais aos companheiros do outro barco, para que fossem ajudá-los. E foram e encheram ambos os barcos, a ponto de quase irem a pique. Lc 5.7
  • 31. Vendo isto, Simão Pedro prostrou-se aos pés de Jesus, dizendo: Senhor, retira-te de mim, porque sou pecador. Lc 5.8
  • 32. Ora, para que saibais que o Filho do Homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados — disse ao paralítico: Mc 2.10
  • 33. Eu te mando: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa. Mc 2.11
  • 34. Então, ele se levantou e, no mesmo instante, tomando o leito, retirou-se à vista de todos, a ponto de se admirarem todos e darem glória a Deus, dizendo: Jamais vimos coisa assim! Mc 2.12
  • 35. E ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: Acalma-te, emudece! O vento se aquietou, e fez-se grande bonança. Mc 4.39
  • 36. Então, lhes disse: Por que sois assim tímidos?! Como é que não tendes fé? Mc 4.40
  • 37. E eles, possuídos de grande temor, diziam uns aos outros: Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem? Mc 4.41
  • 38. Recebe o amor de Deus 3º Sinal: :
  • 39. Assim conhecemos o amor que Deus tem por nós e confiamos nesse amor. Deus é amor. Todo aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele. 1Jo 4.16
  • 40. Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas? Rm 8.32
  • 41. Rende-se ao dever de amar ao próximo 4º Sinal: :
  • 42. Dessa forma o amor está aperfeiçoado entre nós, para que no dia do juízo tenhamos confiança, porque neste mundo somos como ele. 1Jo 4.17
  • 43. Rende-se ao dever de amar ao próximo Ousadia ou medo 4º Sinal:
  • 44. Dessa forma o amor está aperfeiçoado entre nós, para que no dia do juízo tenhamos confiança, porque neste mundo somos como ele. 1Jo 4.17
  • 45. No amor não há medo; pelo contrário o perfeito amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo. Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor. 1Jo 4.18
  • 46. Rende-se ao dever de amar ao próximo Reflexo do amor 4º Sinal:
  • 47. Nós amamos porque ele nos amou primeiro. 1Jo 4.19
  • 48. Se alguém afirmar: Eu amo a Deus, mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. 1Jo 4.20
  • 49. Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus, ame também seu irmão. 1Jo 4.21
  • 50. 35 E um deles, intérprete da Lei, experimentando-o, lhe perguntou: 36 Mestre, qual é o grande mandamento na Lei? Mt 22
  • 51. Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Mt 22.37
  • 52. Este é o grande e primeiro mandamento. Mt 22.38
  • 53. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Mt 22.39
  • 54. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas. Mt 22.40