NOVAS PERSPECTIVAS PARA OTRABALHO TÉCNICO TÁTICO NAS    CATEGORIAS DE BASE.             Prof.Sérgio Baresi         Bachare...
EVOLUÇÃO DAS METODOLOGIAS E            INFLUÊNCIAS ESTRANGEIRAS.                               T.I.P.SESPANHA   MÉXICO   P...
METODOLOGIA DO JOGO CAÓTICO                FUTEBOLISTA                       SISTEMA COMPLEXOIMPREVISÍVEL       ENTENDER P...
COMO ENCONTRAR O MODELO DE JOGO DO                      TÉCNICO .        VÎVÊNCIAS EXPERIÊNCIAS ,CAPACITAÇÃO E FORMAÇÃO CO...
FATORES QUE INFLUENCIAM NA METODOLOGIA DO JOGO Necessidades da equipe. Entender o futebolista como um sistema COMPLEXO....
Calendário Anual – SUB20  2012      Qui Sex Sab Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom Seg Ter Qua Qu...
REFERÊNCIAS E CARACTERÍSTICAS QUE                  FORMATAM A METODOLOGIA DO JOGO.Meses                 Março         Abri...
INICIAÇÃO               6 VS 4 + 2                                5 VS 2FINALIZAÇÃO                                       ...
TRANSIÇÕES DEFOFE - OFEDEF                           6+6 VS 6    6 VS 6 – 4VS3                          6VS 6 VS 6
OBRIGADO!!!SISTEMA DE COMPETIÇÕES                                 FILOSOFIA COMUM                                      MEN...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Novas perspectivas na formação do atleta de futebol

1.392 visualizações

Publicada em

Publicada em: Esportes
1 comentário
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • gostaria de fazer uhm teste ae com vcseis sou 97 meia esquerda canhoto >
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.392
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
198
Comentários
1
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Novas perspectivas na formação do atleta de futebol

  1. 1. NOVAS PERSPECTIVAS PARA OTRABALHO TÉCNICO TÁTICO NAS CATEGORIAS DE BASE. Prof.Sérgio Baresi Bacharelado em Educação Física Especialista em Treinamento Desportivo Especialista em Psicologia Esportiva. Sbaresisports.73@hotmail.com
  2. 2. EVOLUÇÃO DAS METODOLOGIAS E INFLUÊNCIAS ESTRANGEIRAS. T.I.P.SESPANHA MÉXICO PORTUGAL
  3. 3. METODOLOGIA DO JOGO CAÓTICO FUTEBOLISTA SISTEMA COMPLEXOIMPREVISÍVEL ENTENDER PARA DESENVOLVER!!!
  4. 4. COMO ENCONTRAR O MODELO DE JOGO DO TÉCNICO . VÎVÊNCIAS EXPERIÊNCIAS ,CAPACITAÇÃO E FORMAÇÃO CONTINUAD IDIOSSINCRASIA E FILOSOFIA DO CLU CAPACIDADES EOBJETIVOS DE CURTO CARACTERÍSTICASMÉDIO E LONGO PRAZO. DOS JOGADORES E A SINERGIA ENTRE ELES . SISTEMA COMPETIÇOES(ADVERSÁRIOS) ORGANIZAÇAO FUNCIONAL ORGANIZAÇAO ESTRUTURAL
  5. 5. FATORES QUE INFLUENCIAM NA METODOLOGIA DO JOGO Necessidades da equipe. Entender o futebolista como um sistema COMPLEXO. Objetivo permanente do treinamento é o MODELO DE JOGO . 4 momentos no jogo : TRANSIÇÃO TRANSIÇÃO ATAQUE ATA/DEF DEFESA DEF/ATA Buscar a ênfase na assimilação da forma de jogar ,alicerçado sobre os princípios e subprincípios e focados no modo como transitamos de um momento ao outro do jogo. Enfoque na tomada de decisão em regime de especifidade, priorizando aspectos técnicos – táticos. Espaço - Oposição – Tempo de Execução –Toques na bola . Planificação semana a semana de acordo com o Calendário .
  6. 6. Calendário Anual – SUB20 2012 Qui Sex Sab Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom Seg Ter Qua Qui Sex PALMAS SERGIPE BARUERI Janeiro 1 3 3 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Legenda 31 30 31Fevereiro FÉRIAS AMISTOSOS 1 1 2 3 4 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 CAMPEONATO PAULISTA Março RETORNO AOS TREINAMENTOS COPA SÃO PAULO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 27 28 29 30 31 SANTO ANDRÉ SÃO CAETANO SÃO BERNARDO PONTE PRETA COPA BH Abril 1 4 2 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 COPA DO BRASIL 31 OSASCO TAUBATÉ ATLETICO SOR. PORTUGUESA Maio 4 2 4 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 31 CAPIVARIANO SÃO BENTO OSASCO BARUERI GUARANII Junho 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 28 29 30 TABOÃO Julho 1 1 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 29 30 31 CAPIVARIANO6 BARUERI SÃO BENTO GUARANII ATLÉTICO MG NACIONAL RIO BRANCO VILA NOVA Agosto 8 1 2 3 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 OSASCO GUARANI TABOÃO CORÍNTHIANS SANTO ANDRÉ VELO CLUBESetembro 6 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 CORITIBA VELO CLUBE SANTO ANDRÉ CORÍNTHIANS CORITIBA VELO CLUBE VELO CLUBEOutubro 7 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 MOGI MIRIM MOGI MIRIM RED BULL RED BULL SANTOSNovembro 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 25 5 27 28 29 30 31Dezembro SANTOS PREPARAÇÃO PARA A COPA SÃO PAULO 2013 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 1 36 JOGOS OFICIAIS E 8 AMISTOSOS EM 2012 PROF.SÉRGIO BARESI
  7. 7. REFERÊNCIAS E CARACTERÍSTICAS QUE FORMATAM A METODOLOGIA DO JOGO.Meses Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro NovembroMicrociclos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 Fases do jogo Cons. Progr. Cons. Recup. TR Def/Ofe TR Ofe/Def Cons. Progr. Cons. Rec. TR Def/Ofe TR Ofe/Def TR Def/Ofe Penetração Penetração Penetração Penetração Penetração Penetração Penetração Penetração Penetração Princípios Amplitude Ultrapassagem Compactação Compactação Compactação Compactação Compactação Compactação Compactação Estruturais de Mobilidade Compactação Mobilidade Mobilidade Mobilidade Mobilidade Mobilidade Mobilidade Mobilidade Ataque Apoio Profundida Ultrapassagem Ultrapassagem Ultrapassagem Ultrapassagem Ultrapassagem Ultrapassagem Ultrapassagem Princípios Retardamento Flutuação Retardamento Flutuação Flutuação Flutuação Flutuação Flutuação Flutuação Estruturais de Recuperação Compactação Recuperação Compactação Compactação Compactação Compactação Compactação Compactação Defesa Bloco Direcionamento Bloco Direcionamento Direcionamento Direcionamento Direcionamento Direcionamento Direcionamento Equilíbrio Cobertura Equilíbrio Cobertura Cobertura Cobertura Cobertura Cobertura Cobertura Defensivos Defensivos Defensivos Defensivos Defensivos Defensivos Defensivos Defensivos Defensivos Específicos Ofensivos Ofensivos Ofensivos Ofensivos Ofensivos Ofensivos Ofensivos Ofensivos Ofensivos Zona 1 (10x10) Zona 2 (10x10) Zona 2 (10x10) Zona 2 (10x10) Zona 2 (10x10) Zona 2 (10x10) Zona 2 (10x10) Zona 2 (10x10) Zona 2 (10x10) Resistência de Zona 2 (10x10) Zona 3 (7x7) Zona 3 (7x7) Zona 3 (7x7) Zona 3 (7x7) Zona 3 (7x7) Zona 3 (7x7) Zona 3 (7x7) Zona 3 (7x7) Jogo Zona 4 (5x5-3x3) Zona 4 (5x5-3x3) Zona 4 (5x5-3x3) Zona 4 (5x5-3x3) Zona 4 (5x5-3x3) Zona 4 (5x5-3x3) Zona 5 (2x2-2x1) Zona 5 (2x2-2x1) Zona 5 (2x2-2x1) Zona 5 (2x2-2x1) Zona 5 (2x2-2x1) Geral Geral Geral Geral Geral Geral Geral Geral Geral Especial Especial Especial Especial Força Específica Específica Específica Específica Específica Funcional Funcional Funcional Funcional Funcional Funcional Funcional Funcional Funcional COMPETITIVIDADE E CONCEITOS
  8. 8. INICIAÇÃO 6 VS 4 + 2 5 VS 2FINALIZAÇÃO ELABORAÇÃO 4 VS 4 + 4 VS 3 7VS 3
  9. 9. TRANSIÇÕES DEFOFE - OFEDEF 6+6 VS 6 6 VS 6 – 4VS3 6VS 6 VS 6
  10. 10. OBRIGADO!!!SISTEMA DE COMPETIÇÕES FILOSOFIA COMUM MENTALIDADE VENCEDORATALENTO ESTRUTURA METODOLOGIA

×