A FARSA DO ADVOGADO PATHELIN                              Autor DesconhecidoCENA IPATHELINPor Deus, Guilhermina. Por mais ...
GUILHERMINA.semon siod reT edop odnum e tsen odut ,mifne ..edadilibah aleBPATHELINrahnag ed odom mugla rahca é somasicerp ...
GUILHERMINAMinha nossa senhora! Suas idéias magníficas já o levaram ao pelourinho. Será que o lugaré tão bom que deseja vo...
CENA IIPATHELIN      .emrehliuG rohnes ,ed raug o sueD –GUILHERME – E ao senhor também doutor Pedro.PATHELINAinda bem que ...
GUILHERME -        ...rohlem ri maidop soicógen so sam ,reviv arap ád erpmes ,moBPATHELHINCertamente. Enfim, quando se tem...
PATHELINavatsog uE .edadic atsen sievárapesni siam sogima siod aivah oãN !icehnoc o eS.sarbos sa odnebecer ai ue e ,mavahl...
PATHELIN – Qual?GUILHERMEUm patife de um pastor que eu próprio criei, matava-me os carneiros para comê-los ouvendê-los. De...
PATHELINBem, vá lá. Não vou brigar com o filho do meu maior amigo por tão pouco. O senhor podecortar.GUILHERME - Quantas v...
PATHELINOra, deixe de bobagem. Às seis horas o senhor obrigado a deixar a loja. O senhor não éjudeu pra trabalhar de noite...
E o senhor ficaria bem carregando fazenda? Não consentirei nunca em tal coisa.GUILHERME - Nada de cerimônias, doutor Pedro...
Sim, mas e senhor só receberá depois do jantar. Por Deus, mestre Guilherme, só assim osenhor conhecerá o caminho de minha ...
GUILHERMINAVirgem Nossa Senhora! Algum cliente deixou isto como penhor? Você comprou fiado?Meu Deus, quem pagará?PATHELINQ...
PATHELINSem tirar nem por, Enfim, prometi-lhe pagar aqui na hora do jantar, copiosamente regadocom um vinho que ainda está...
!oirítram    ed sesem ezno ... amac an átse ele ...memoh od odatioC -      GUILHERMINA                                ?ots...
.aroh ed arof otium átse  ale ,ariedacnirb amu é es uo ,a rtuo a satorol saus ratnoc áV ?odiod á tse rohnes               ...
!oriehnid uem ,somaV -    GUILHERME                                                                          !asrevrepetne...
?arief ad ratlov oa etneod uiac ele saM –   GUILHERME                               !odatioc ,erfos ele omoc ajeV –   GUIL...
GUILHERME                                                                        .açebac admeb átse oãn rohnes o ,ocidém m...
GUILHERME                                    ...ratlov edop ele euq ,oicnêliS –   PATHELIN                                ...
?aicnâgavartxe aus moc aunitnoc rohnes O –       GUILHERMINA                                                              ...
...o riehnid uem missa redrep ed ohnet euq aviar euQ -   GUILHERME                                                        ...
PATHELIN                                                                           ...augníl     asse alaf ele euq oãzar a...
GUILHEME                                                .matsissa o etselec etroc ad snifares     e sojna so euQ .etrom ad...
?etnerf  ahnim an recerapa ed megaroc met êcov ,ahlanac ues ,omoC –     GUILHERME              .emrehliuG ertsem ,edraug s...
.. .anivos leváresim mu é oãrtap ueM ...siam ed adaN –   TEOBALDO                      ?zef êcov euq iof euQ .uam é oicóge...
CENA VI                             .exiep é eder an iac euq odut ,uotse euq me oãçautis       an E .reT ed áh asioc amugl...
.sohnaber suem ratnecsap arap opmac o arap o-iednam ,etrof etna tsab ieugluj     o odnauq e etneserp iuqa ro tsap etse eda...
PATHELIN                                                                             .oãuR  ed adnezaf ahnim idnev euq ort...
JUIZ                                                      JUIZ  !éB –   TEOBALDO                                          ...
.asac aus à essof euq em-essid ,oçarb od oxiabed adnezaf ed açep    a moc uohlip es ele odnauq ;sorienrac suem so sodot ,s...
.ele rop ieralaf ue ,ritimrep aicnêlecxE .V eS .satief marof ehl euq seõçasuca sà rednopser á rebas men ,omsem is rop rala...
.adan rop ase rp a ratlos reuq oãn euq anipar ed eva omoc ,etneconi mu sodapluc sod ocnab oa zart,uér o res aived euq ,elE...
?odivuo ajes ue euq mes arobme es oãv sele E –     GUILHERME                                                              ...
...se tned suem so sam ,otium ehl-oçedargA –   PATHELIN                                                        ?ratnaJ –  ...
PATHELIN                                                           !ééB –   TEOBALDO                        .odadlos mu ra...
FIM                                                           !ééB –   TEOBALDO                                           ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A farsa do advogado pathelin

1.448 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.448
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
363
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A farsa do advogado pathelin

  1. 1. A FARSA DO ADVOGADO PATHELIN Autor DesconhecidoCENA IPATHELINPor Deus, Guilhermina. Por mais que dê tratos a bola, não consigo descobrir um meio deganhar um vintém. Houve tempo, no entanto, em que não me faltavam clientes nem belosescudos.GUILHERMINAPois é, esse tempo já vai longe. Para mim, a advocacia é a pior profissão do mundo. Um diabem, um dia mal, ora enganando, ora enganado. Nunca vi coisa assim.PATHELINEu posso jurar que não há nesta cidade melhor advogado do que eu. Ninguém conhececomo eu as correntes, as molas, as engrenagens dos processos. Não há quem seja maisesperto do que o doutor Pathelin para torcer as leis. Sou um verdadeiro mestre.GUILHERMINA.ragul oriemirp o méugnin a edec oãn êcov oinímod etseN !açapart ed.....- N LEHTAP- N LEHTAP- NIILEHTAP- NIILEHTAP .libáh etnemselpmis uoS .sasioc sa men semon so adnufnoc oãN
  2. 2. GUILHERMINA.semon siod reT edop odnum e tsen odut ,mifne ..edadilibah aleBPATHELINrahnag ed odom mugla rahca é somasicerp euq O .osac oa mev oãn ossIeuq ecerap étA .apuor ahnim a e oditsev ues o oãtse odatse euq me ajeV .oriehnid.oãssicorp ed sojna omoc ,sesag ed soditsev somatseGUILHERMINAÉ verdade. Cada vez que sento ou encosto em algum lugar, tenho medo de deixar coladoum pedaço da minha saia. O dia em que isto acontecer só me resta o recurso de fingirparalítica e esperar passar o resto da vida sentada... porque ganhar outro vestido, não tenhoa menor esperança.PATHELIN - Pois você ganhará um, e hoje mesmo.GUILHERMINA ?ueceuquolne êcoV ?euq O -PATHELIN – Longe disso. Nunca tive tanto juízo.GUILHERMINA – Está se vendo.PATHELIN - Tive uma idéia magnífica.
  3. 3. GUILHERMINAMinha nossa senhora! Suas idéias magníficas já o levaram ao pelourinho. Será que o lugaré tão bom que deseja voltar para lá?PATHELIN - ronem a áret oãn rezaf odneterp euq O .secilot ed es-exieD....aicnêüqesnocGUILHEMINA – Hum.- N LEHTAP- N LEHTAP- NIILEHTAP- NIILEHTAP ?oditsev ues o euq êcov adnezaf euq ed e roc euq ed ,somaVGUILHERMINADa cor e da fazenda que você conseguir extorquir do comerciante, que for bastante tolopara lhe vender fiado.PATHELINEstá bem. Você verá que o espírito é mais forte que a matéria e que o homem não precisade dinheiro para vestir sua cara metade e a si próprio. Até já.GUILHERMINA - Vá com Deus. Se encontrar algum otário, não se esqueça de bebercom ele.
  4. 4. CENA IIPATHELIN .emrehliuG rohnes ,ed raug o sueD –GUILHERME – E ao senhor também doutor Pedro.PATHELINAinda bem que o senhor me reconhece. Não houve maior amigo do falecido senhor seu paido que eu. Deus dê glória à sua alma. Que santo homem era ele! Mas o senhor é o retratovivo dele.....GUILHERME – Todos dizem isto...PATHELIN – E é evidente. Mas, como vão os negócios?GUILHERME – Hum... assim. O senhor sabe, comercio é profissão ingrata.PATHELINSem dúvida, mas para um homem honesto, inteligente e ativo como o senhor, as coisas nãopodem deixar de ir bem.
  5. 5. GUILHERME - ...rohlem ri maidop soicógen so sam ,reviv arap ád erpmes ,moBPATHELHINCertamente. Enfim, quando se tem suas qualidades físicas e morais, quando se é assaz bemfeito de corpo para atrair os olhares femininos e bastante inteligente para tirar proveitoduma impressão causada a uma rica senhora.... vendendo-lhe a bom preço uma fazenda queela não examina porque tem o olhar embevecido no vendedor...GUILHERME – Qual nada, doutor Pedro....PATHELINOra vamos, eu o conheço.... seria preciso que neste ponto o senhor não parecesse nada como falecido senhor seu ai – que Deus tenha sua alma! Aliás é muito justo. As belas coisasdevem ser pagas. Se Deus lhe deu belos dotes, foi para que o senhor tirasse proveito deles.GUILHERME – O senhor está me confundindo....PATHELINDizer a verdade confunde-o? Mas meu Deus, quanto mais eu o olho, mais o acho parecidocom o senhor seu pai. Os mesmos olhos, a mesma boca, o mesmo nariz...... Duas gotasd águas não seriam mais parecidas.GUILHERME – O senhor conheceu o meu pobre pai?
  6. 6. PATHELINavatsog uE .edadic atsen sievárapesni siam sogima siod aivah oãN !icehnoc o eS.sarbos sa odnebecer ai ue e ,mavahlo o saçom sa sadot euqrop ele moc rias edo méugniN .ós ele omoc oirónif e etnaicremoc moB !ele are memoh euQ.ohlif o omoc etnema taxE .avanagneGUILHERME - O senhor sabe, no comércio, se não se abre os olhos, todos nosroubam.PATHELIN – Naturalmente... Mas que linda fazenda é esta...GUILHERME – É fazenda de Ruão, muito bem tecida, veja...PATHELIN –É muito cara?GUILHERME – Não tanto... doze soldos a vara...PATHELIN – E o senhor diz que não é cara?GUILHERMEA tosquia está tão difícil. O senhor não sabe como a fazenda tem subido de preço... tenhotido tanto prejuízo... os tecelões aumentaram o preço do trabalho, os carneiros têm morridode peste ou então pela falta de cuidados dos pastores. Eu mesmo estou com um caso desses.
  7. 7. PATHELIN – Qual?GUILHERMEUm patife de um pastor que eu próprio criei, matava-me os carneiros para comê-los ouvendê-los. Depois vinha dizer que tinham morrido de peste. Acabei descobrindo e abrincadeira vai lhe sair cara. Fiz queixa ao meirinho e ele mandou buscar o pastor paraapresentá-lo diante do juiz. O canalha pagará pelo menos umas boas horas no pelourinho.PATHELINSe o senhor precisa de um advogado, estou às suas ordens. Não é para me gabar, mas nãosou dos piores. Liquido em um instantinho o seu caso. Se o senhor quiser posso mandarenforcá-lo.GUILHERMENão quero tanto, o pelourinho basta... Mas, voltando à fazenda, tudo isso faz com que opreço dos tecidos tenha subido prodigiosamente.PATHELIN - - - - roc ed e etrof odicet mu É .áredneperra es oãn rohnes o ,a-eveL.emrifPATHELINEstou vendo. Só acho um pouco caro. Se o senhor deixasse a vara a dez soldos...GULHERMEPor Deus, que não posso. Doze soldos foi quanto ela me custou. Estou lhe vendendo pelopreço do custo.
  8. 8. PATHELINBem, vá lá. Não vou brigar com o filho do meu maior amigo por tão pouco. O senhor podecortar.GUILHERME - Quantas varas?PATHELINPara mim, uma... duas... três e meia. Para minha mulher, duas e meia. Ela é alta.. é, é issomesmo. Cinco varas e meia. Não, seis.GUILHERME - Por que não leva toda a peça? São sete varas.PATHELIN - É, está bem. Sobra um pouco, mas não faz mal.GUILHERME - Fazenda nunca é demais, Está aí a peça, São nove escudos.PATHELINsenhor virá recebê-los em minha casa, onde jantará comigo um admirável pato que minhamulher está cozinhando.GUILHERME - Mas eu não posso, estou muito ocupado.
  9. 9. PATHELINOra, deixe de bobagem. Às seis horas o senhor obrigado a deixar a loja. O senhor não éjudeu pra trabalhar de noite.GUILHERME - Está bem. Quando eu for levarei a fazenda.PATHELINDe modo algum. Então vou deixar um comerciante conceituado como o senhor, filho de umgrande amigo meu, carregar uma peça de fazenda? Absolutamente! Isso é bom pra gentesem importância.GUILHERME - Mas... não senhor... eu posso levar. Está bem assim.PATHELIN - Não consinto de modo algum. Só assim o senhor virá à minha casa.GUILHERME – Mas eu posso ir levando a fazenda.PATHELIN ?mim ed aifnocsed rohnes o euq áreS –GUILHERMENão, mas acho inconveniente que o senhor ande com fazendas debaixo do braço pelacidade.PATHELIN
  10. 10. E o senhor ficaria bem carregando fazenda? Não consentirei nunca em tal coisa.GUILHERME - Nada de cerimônias, doutor Pedro, eu posso levar muito bem.PATHELINSe o senhor não tem confiança em mim, se acha que sou desonesto, é outra coisa. Mas nestecaso não faço a injúria de pensar que o senhor me julga de tal maneira.GUILHERME – Não julgo, não. Enfim, se não há outro meio...PATHELINEstá claro que não há outro meio. Venha sem falta às seis horas. Posso garantir que osenhor não terá comido em sua vida muitos patos com o senhor vai comer em minha casa.Quanto ao vinho, prefiro nem falar. O senhor mesmo o julgará. A propósito, como quer quelhe pague? Em ouro, ou em prata?GUILHERME – Prefiro em ouro, se for de bom peso.PATHELIN – Meu ouro é antigo. É do tempo do falecido rei.GUILHERME – Então não se esqueça de tê-lo à mão quando eu lá chegar.PATHELIN
  11. 11. Sim, mas e senhor só receberá depois do jantar. Por Deus, mestre Guilherme, só assim osenhor conhecerá o caminho de minha casa. Seu falecido pai o conhecia muito bem. Nuncadeixava de me cumprimentar quando passava. Mas o senhor não se dá com gente pobre...(SAI).GUILHERMEPobre sou eu.. eu... O dinheiro que ele vai me pagar ficará bem guardado. Bem diz o ditadoque não há um esperto que não encontre outro mais esperto. Esse advogado, mestre datrapaça, levou por doze soldos um tecido que não vale nem nove...CENA IIIPATHELIN – (ENTRANDO) Então?GUILHERME – Então o que?PATHELIN – Eu não lhe dizia? Pode jogar fora seu vestido velho.GUILHERMMINA – Que diabo é isto?PATHELIN (DESDOBRANDO A FAZENDA) – Veja e creia.
  12. 12. GUILHERMINAVirgem Nossa Senhora! Algum cliente deixou isto como penhor? Você comprou fiado?Meu Deus, quem pagará?PATHELINQuem pagará? Mas já está paga. Posso afirmar a você que o comerciante que me vendeunão é nenhum tolo.GUILHERMINAJá sei. Você prometeu, mediante uma assinatura ou um juramento, pagar a fazenda dentrode algum tempo. Belo trabalho! Quando chegar o termo, como não haverá dinheiro, elesvirão e levarão tudo.PATHELINDeixe estar que levariam grande coisa... mas não se preocupe, torno a repetir que a fazendajá está paga e que eu nem assinei contrato nem fiz juramento algum.GUILHERMINAVá enganar a outra. Não se esqueça de que estamos casados já há alguns anos. Conheçovocê como a palma da minha mão.PATHELINNão temos tempo a perder, por isso vou lhe contar o caso em duas palavras. Você conhecemesmo o mestre Guilherme Côvado? Pois bem, é o comerciante mais avarento e ladrão quejá vi, tal qual seu falecido pai. Pois muito bem, eu, com minha lábia, abordei-o fazendo milelogios a um e ao outro, assinalando a semelhança entre ambos, fazenda tantas cortesias,que quando chegou a hora de me fiar a fazenda, apesar de gemer, não teve coragem denegar.GUILHERMINA – A eterna história da raposa e do corvo....
  13. 13. PATHELINSem tirar nem por, Enfim, prometi-lhe pagar aqui na hora do jantar, copiosamente regadocom um vinho que ainda está nas uvas. E prometi, também, um pato que ainda está no ovo.Agora chegou a sua vez de trabalhar.GUILHERMINA – O que tenho de fazer?PATHELINCoisa muito simples. Jurar por todos os santos do céu que há onze meses estou de cama,doente, louco, furioso, fazendo o desespero de todos os médicos. O resto é por minhaconta. Você saberá fazer isso?GUILHERMINAE muito mais. Não é em vão que sou sua esposa. Chorarei lágrimas de sangue, hei deconvencer o comerciante de que ele está louco ou que viu o diabo.PATEHLINÓtimo! Vamos preparar a farsa. Vou deitar-me, porque Guilherme não deve tardar (SAI)CENA IVGUILHERME
  14. 14. !oirítram ed sesem ezno ... amac an átse ele ...memoh od odatioC - GUILHERMINA ?otsi moc rezid reuq euq o saM – GUILHERME .iuqa ratseoãn arap edúas etnatsab moc essevitse ele euq sueD aresiuQ GUILHERMINA - ?átse oãn ordeP rotuod O - GUILHERME ?essevitse ele euq aireuq rohnes o euq é edno ,sueD ueM – GUILHERMINA ?odiram ues átse ednO – GUILHERME !etirg oãn ,sueD ed roma olep ,oçep ehl uE – GUILHERMINA GUILHERMINA ?áh euq o saM – GUILHERME .oxiab elaF – GUILHERMINA .arohnes ahnim ,edraug sov sueD – GUILHERME .oxiab elaf ,rezid a asioc amugla met rohnes o eS ?esse é ohlurab euQ GUILHERMINA - !nilehtaP ordeP .rD !hO !hO .odnezaf ed açep amu odaif idnev euq orbmel em odnauq arap esauq oãçaroc ueM .rev et uov mifne euq éta ,oriehnid odireuQ ueM !hA!nilehtaP rotuod lat od ál otap o remoc e ohniv o rebeb d aroh an átse áj euq oierC
  15. 15. .aroh ed arof otium átse ale ,ariedacnirb amu é es uo ,a rtuo a satorol saus ratnoc áV ?odiod á tse rohnes GUILHERMINA GUILHERMINA !oriehnid uem áj oreuQ .soducse evon oãS – GUILHERME .seõsrevid ed aroh me átse es oãN !açarg mes siam ariedacnirb euQ – GUILHERMINA .oriehnid o rebecer arap iuqa miV .adnezaf ed açep amuodaif uorpmoc em ,lanis rop e ,ogimoc evetse ele euq sotunim ezniuq áh oãn saM GUILHERME .odiram ortuo ahnet ue euq atsnoc em oãN – GUILHERMINA ?nilehtaP ordeP rotuod O – GUILHERME ?odiram uem oãnes res ed áh meuQ – GUILHERMINA ?etneod ues o é meuq saM – GUILHERME .etneoduem od otrep arap ratlov euq ohneT .opmet otium racif ossop oãn sam ,eplucseD GUILHERMINA !meuQ – GUILHERME
  16. 16. !oriehnid uem ,somaV - GUILHERME !asrevrepetneg ed oiehc átse odnum o omoC !sueD ueM ?ajol aus an adneza f ra rpmoc euq ejoh ret ed aivah ,oãçaroc o ratroc ed odnemeg ,amac an odagerp ,e tneod átse euq sesem ezno áh odiram erbop ueM ?arucuol aus an aunitnoc rohnes O ?euQ GUILHERMINA .omsem aroga ,ejoh adnezaf ed sarav etes uorpmoc em ordeP rotuod o euq essid ehl áJ .sairótsih ed atsaB GUILHERME .aicnêicap a redrep zaf em euq rohnes o É - GUILHERMINA ...sarbonam melareneg mu euq otla siam ala f e oxiab ralaf ue arp zid arohnes A GUILHERME - .oicípsoh o arap áv ,ocuol átsE ?mis euq agid ehl euq reuq rohnes o sezev satnauQ GUILHERMINA ?nileh taP ordeP rotuod od asac a é oãn iuqa saM – GUILHERME ?amac ad rias etnazinoga memoh mu rezaf ed otnemom o é oãtnE !rohnes o mevel sobaiD GUILHERMINA .ordeP rotuod o ramahc áv e sarucuol saus sa moc rabaca ed rovaf o açaF GUILHERME -
  17. 17. ?arief ad ratlov oa etneod uiac ele saM – GUILHERME !odatioc ,erfos ele omoc ajeV – GUILHERMINA ...aov ele omoc ,sueD sueM .otag ,araP,alotse amu ehl-mahnoP !meugep ,eugeP .odnatlov átse euq oterp edarf esse ahlO PATHELIN !meb adniA – GUILHERME .uodroca memoh erbop O .zef rohnes o euq o átse íA – GUILHERMINA !asserped ahnev ,augÁ !iuqa ohnizos axied em êcov ,sueD sueM .asor ed augá ed ocuop mu ,animrehliuG )ORTNED ED( PATHELIN .arobme áv uo oxiab elaf ,somaV – GUILERMINA ?raunitnoc iav airótsih assE – GUILHERME !ahlatrom amu essof es óS .adnezaf rarpmoc arapuias ,otnemirfos olep odasilarap ,etneod memoh mu euq rezid edop odabêb mu óS GUILHEREMINA !orofased euQ ?ue odabêB – GUILHERME .ossi res edop óS ?odabêb átse rohnes O – GUILHERMINA
  18. 18. GUILHERME .açebac admeb átse oãn rohnes o ,ocidém mu e rucorp ,emrehliuG ertseM ?odatse etsen átseodiram uem odnauq ,odnahnizoc otap mu re T ed ue aivaH !atnugrep euq ,ajev arO GUILHERMINA ?odnahnizocotap mu met oãn arohnes a ,em-agid ,arohnes ahnim ,somaV .obaid o essof es óS ?ortuo ioF ?ajol ahnim à oiev euq ele ioF .esnep euq o men ,agid euq o ies oãN GUILHERME .átse odatse euq me ,ohnidatioC – GUILHERMINA ....odnatam em oãtse selE !orrocos ,sele mev íA !ma rroc ,marroC - PATHELIN?átse edno ,oriehnid uem o ,saM ?rohnes o é uo ocuol átse meuq uoS ?ossi é euQ GUILHERME .ossop oãn euq uotse euq acilóc a tnat mared em soidémer sueS .opmet a uogehC ?oãoJ rotuod ,rohnes o É !hA PATHELIN .adnezaf ed ajol anim ohnet ednO - GUILHERME ?arief euQ – GUILHERMINA
  19. 19. GUILHERME ...ratlov edop ele euq ,oicnêliS – PATHELIN .iuqad arofarap ol-ôp iugesnoc ,mifnE .eled arac ad orbmel em odnauq retnoc em ossop oãN GUILHERMINA .ra tucse edop ele missa air oãN – PATHELIN !ohnamat euq ed e ,mu are ele euq rebecrep mes ,otap od avalaf ós memoh O .sortuo sod abuor ele euq o ratnocsed arap É GUILHERMINA .ohnitap mu omoc odniac uobaca ,odaifnocsed oãt ,elE – PATHELIN .rivuo edop ele ,ocuop mu erepsE – GUILHERMINA ,ratnavel em oreuQ – PATHELIN .odadroca odnahnosátse euq eceraP .açac ed oãc ohlev mu men euq siam ansoR .otrep átse elE !uisP GUILHERMINA ?iof áj elE – PATHELIN )IAS( ?levíssop áreS ...suedA ...rezaf a adan siam áh oãneuq oierc ,mifnE !oledasep euQ !oriehnid ocir ueM !hA !sueD uem ,es oãN ?ele ioF !uotse edno ies men áj euq otnat uoetnotse em arohnes a ,levíssop é ,levíssop É
  20. 20. ?aicnâgavartxe aus moc aunitnoc rohnes O – GUILHERMINA ?uivuo ,ogap res e oreuq ue euq o ,rarohc uo rir aça f a euq adan ohnet oãN - GUILHERME .opmetomsem oa oir e orohc euq arienam ed ,setnerefid saugníl me alaf ,açnad ,ir ,arohc,atnac elE .orenêg ortuo mu ed oãsrevid etna tsab ád em áj odiram ueM .otnemom o lam otium uehlocsE ?ritrevid em arap É .airótsih aus moc rohnes o mev áL GUILHERMINA .oriehnid uem o ojixe ,oriehnid ueM – GUILHERME ,edadrev an ,rir arp ovitom otium ohneT – GUILHERMINA ?ivuo oãn euq asnep uo ,odnir átse arohnes A – GUILHERME !airatirg euQ – GUILHERMINA GUILHERMINA .atrop a marba ,oh ,oH – GUILHERME .ratied es áv ,asserpeD .odnatlov átsE .uivuo em ele ,sueD sueM - GUILHERMINA .oivap arap ossorg uotsE .ía merepsE ...odnir átse eled rehlum lat a ,ós majeV .ratsuc euq o etsuc oriehnid uem o racnarra ed ieh e ál otloV !oãN ?méugnin-oãoj mU ?ecod augá ed odagovda mu rop odanagne odis ahnet ue euq levíssop áreS )AUR AN(
  21. 21. ...o riehnid uem missa redrep ed ohnet euq aviar euQ - GUILHERME GUILHERME .odiram uem avatsab oãN !sueD em-ahlaV .ozíuj ues od arof átse rohnes o euq sodom sues solep meb odnev ,odnev uotsE !etneod mu missa ratnemrota ,megaroc euQ GUILHERMINA !sueD rop oruJ .sodacrofne oãres odiram uese arohnes a oãtne uo adíutitser uo agap áres adnezaf a uo ,arnoh ed arvalap ,saM .odanagne iuf acnuN ?ossi odut acifingis euq o ,amad aleb ,uosnep áj arohnes A GUILHERME ?onagne ues od uecnevnoc es oãn adnia rohnes o euq levíssop áreS - GUILHERMINA .atarp uo oruo me oriehnid uem ,somaV ,siod sesse oãs secidnas ed serodatnoc euQ GUILHERME.sarratiug sa zap me exieD .meb uem ,amla aus an esnep ,hA - GUILHERMINA .erdapmoc ues res oreuQ .omsitab o arap radivnoc em mev alE .ra rtne an-maçaf ,ía átse alE.sahnirratiug ortauq e etniv zul a ued sarratiug sad ahniar A .ép eD !odipár ,somaV PATHELIN ?erbel rop otag omot euq asnep arohnes A .sarvalap moc ogap res a res a odautibah uotse oãN GUILHERME
  22. 22. PATHELIN ...augníl asse alaf ele euq oãzar atse rop É .oãmela ed o ten ed ahnirbos are eãm auS GUILHERMINA ...sueD uem ,saugníl satnat alaf ele omoc saM - GUILHERME!nnamfuak reseid trah si eiW !ttoG nieM ?sad tsi saW !hcA .reih emmok ,reih emoK PATHELIN ?levíssopáreS .oçarb od oxiabed açep a uogerrac e ohnisnam ed oiev elE - GUILHERME ...lohnapse alaf ele ossi rop ,eled óva-ait ad ohlif od oãmri are euq ,lohnapse oit mu met elE GUILHERMINA ...ognet ol on ,ognet oN ?orenid eiuQ .ortsnom etoV .agneiV ?añin sereiuq em euQ .emri oreiuq ,éf im rop ,soiD ed erdaM PATHELIN .adiv ahnim me adaif adnezaf rednev a ratlov es odajetrauqse res oreuQ - GUILHERME .oicnúnerbA .oproc on sotnerava soinômed ed oãigel amu moc ratse eved rohnes O .zurc ad lanis o açaF !arucuol euQ GUILHERMINA
  23. 23. GUILHEME .matsissa o etselec etroc ad snifares e sojna so euQ .etrom ad omixorp lanis é ,mital odnalaf a;tse ele ,sued sueM GUILHERMINA .avo tnus non suisiraP ?avon eauq ,silarb edomouQ .emissidnerever retap ,emissitnama retsigaM – sibov tis seid anob tE PATHELIN ...esnep euq o es oãn ...otnot uotse ...aroah aiem áh ogimoc evetse meuq ele iof euq airaruJ ?ele rop omed o iof uo,ajol ahnim à iof euq ortuo iof uo ele ioF ?odnahnos ieratse ,arohneS assoN ahniM GUILHERME .augníl a ralaf a uonisne ehl e sêlgni are eled odahnuc od oãmri od ôva O - GUILHERMINA ?elac es oãn ele euq levíssop á reS .adagene r augníl euQ - GUILHERME !doG .ho ...doG ,hO ...uo teg ...tuo teG .t’nod I ?yenoM ?uoy lliw tahw ,ris ,esaelp uoy fI PATHELIN ?edadrev ad recnevnoc es ed áh odnauQ ?edadlam rouiam uiv es áJ !rohnes o é memoh euQ GHUILHERMINA !omouh odiputs ,érad ol ,ossa oloccíp onuoilov is e ,ion omaiba moN ?otnegrA ?erotacrem esoc iov em euq ,oim e rongiS ,oH
  24. 24. ?etnerf ahnim an recerapa ed megaroc met êcov ,ahlanac ues ,omoC – GUILHERME .emrehliuG ertsem ,edraug sov sueD - )ODNARTNE( TEOBALDO .sueD ed roma olep odut ajes ,mifnE .etrap aob me marof es áj ,so rcul serbop sueM .obaid oa agap ,sueD a zaf meuq euq edadrev meb é lanifA .amla ahnim a euq od adnezaf ahnim ahnet setnA .odagovda eleuqad amrof an ratne t em oiev obaid o adivúd mes ioF )ÓS( GUILHERME CENA V oãrdal abuor euq oãrdal ,aro ...uE )ODAÇARABME( ...meB PATHELIN - ?oief otium iof somezif son euq o euq ahca oãn êcoV )NILEHTAP ARAP ASUFNOC OIEM ES-ARIV( !áh-áh-áH GUILHERMINA .açaf ehl otievorp moB .ragul uem me obaid o otsiv reT odnaruj ,odaetnotse ,odnagnumser uias elE PATHELIN ...ol-ánagne somiugesnoc omoc ,sueD ueM ?asopse angid amu uos oãn uo uos ,oãtnE )IAS EMREHLIUG( .uotse otnemirfos euq me êv meb rohnes O .mim rop ezeR .mehnapmoca o sojna so euq ,suedA GUILHERMINA ...odaif adnezaf a odarpmoc em ahnit meuqele are euq ava ruj saM .odomôcni olep em-eplucseD .amad aleb ,edraug sov sueD.adnezaf a uorit em meuq ele iof oãn etnematreC .rivuo aved oãn ue euq soderges rezid edop ele ,áv em ue euq rohlem É .memoh erboP .lam otium átse ele ,adivúd ed arbmos áh oãn ,odnalaf rerrom iav elE ?sueD uem ,ossi áres euq saM
  25. 25. .. .anivos leváresim mu é oãrtap ueM ...siam ed adaN – TEOBALDO ?zef êcov euq iof euQ .uam é oicógen o ...iiI – PATHELIN .ziuj od etnaid recerapmoc ed medro a ,adacsir apuor ed memoh mu rop ,ejoh ibecer uE TEOBALDO TEOBALDO ...somajev ...meB – PATHELIN ...evarg otium osac mu erbos ol-átlusnoc aireuq euq E – TEOBALDO ?ossi moc êcov e miS – PATHELIN ?odagovda é oãn rohnes O .rohnes uem ,edraug o sueD – TEOBALDO ?é meuQ – PATHELIN ...ortned ed Ó ...asac asse é onagne em oãn eS .mu áh iuqa rop euq maressid eM .odagovda mu ajnarra euq ohneT .oirés é oicogen o zev atseD .odajnarra meb uotsE TEOBALDO )IAS( .ziuj od etnaid êcov moc ieralaf óS !agehC – GUILHERME.snemoh sod rohlem o é rohnes o euq ies uE ?oãrtap ,oãn euq roP - TEOBALDO ?etnerf ahnim an recerapa ed aicnâlutep a met adnia e ãl a ednev ,enrac a emoc ,sorien rac so atam em êcoV ?omoC GUILHERME ?oãrtap osodnob uem ,áh euq o saM – TEOBALDO
  26. 26. CENA VI .exiep é eder an iac euq odut ,uotse euq me oãçautis an E .reT ed áh asioc amugla ,oruo ed soducse met oãn ele es ...mifne sam,za f es omoc etneconi oãt ecerap em oãn rotsap essE .riv ed áh asioc amuglA )IASODLABOET( .ogimoc êcov majev euq mévnoc oãN .arobme es-áv arogA )ONROT ME ODNAHLO( .ossecorp ues od odatluser mob o otnaraG .oliüqnart euqif oãtnE PATHELIN .odnadnam átse rohnes o euq o etnemataxe ieraF .licífid é oãN – TEOBALDO ?uednetnE )ODNAHCIHCOC( ...êcoV .ác ahneV .asefed aus arap oiem etnelecxe mu ranisne ehl uoV ...omsem amitó É .aob é asuac aus oã tne ,hA PATHELIN .adacram aoroc amu mê t euq seleuqad ,oruo ed soducse snu ,mis ohneT – TEOBALDO ?rednefed o euq odagovda o ragap arap oriehnid met êcoV .ednopser eM – PATHELIN .. .mugla lam rezaf iesnep men euq ue e , sueD ueM – TEOBALDO .odarap lam sátsE .olod ,oãsrotxe ,obuoR .evarg é oicógen O – PATHELIN ...aicnâtropmi mes asioc ...sohnirienrac snu odnatam iedna uE – TEOBALDO .zef euq o ritnem mes agiD .osac oa mev oãn otsi ...meb ,meb ,meB – PATHELIN
  27. 27. .sohnaber suem ratnecsap arap opmac o arap o-iednam ,etrof etna tsab ieugluj o odnauq e etneserp iuqa ro tsap etse edadirac rop ieuqude :axieuq ahnim siE GUILHERME .ogol somecemoc setneserp oãtse sodot euq áJ – JUIZ .asnep euq o ebas sueD ós ,arvalap amu zid oãn euq ol-ie ,miS - GUILHERME ?uér od rosnefed o é meuQ - JUIZ .rohnes miS – GUILHERME .osoxieuq o é oãn rohnes O .etnemadipar osac o ahnopxe,etneserp átse airártnoc etrap a eS .rivuo arap sasuac sartuo ohneT .res edop oãN JUIZ .ohniuquop mu rarepse ed rovaf o oçeP .odipár oicógen mu odnabaca átse elE .áj mev odagovda ueM GUILHERME .oãsses a ratnavel assop euq arap ale moc asserped somav ,retabed a asioc amugla áh eS - JUIZ .iuqa meb uotse ,otiepser ossov ovlaS – PATHELIN .ragul ues emoT .rotuod ,odniv meb ajeS – JUIZ .ziuj rohnes ,ajesed oãçaroc ossov o euq edadicilef a adot êd sov sueD - PATHELIN .rotsap od odiuges ,nilehtaP ,mif rop ,e emrehliuGriuges A .seragul sues mamot euQ .oãvircse o e ziuj o oriemirp martnE .lanubirt oN
  28. 28. PATHELIN .oãuR ed adnezaf ahnim idnev euq ortuo a iof es ,odacrofne ue ajeS – GUILHERME .sardep rope suap rop odnad iav ossi rop >ueceuqse ele e lanubirt od etnaid raticer arap oãçil a ehl-maranisne etnemlarutaN .riulcnoc ebas oãn euqrop ,ziuj rohnes ,ariled elE PATHELIN PATHELIN ?adnezaf ed alaf rohnes o euq roP – JUIZ .adnezaf ed sarav etes idnev euq ele a iof ,adivúd oãn ,ele É – GUILHERME .asserped ebaca ,eunitnoc ,somaV – )EMREHLIUG A( JUIZ .etabed o someunitnoc ...saM .laugi rod amu evit acnun ,miS – PATHELIN PATHELIN ?setned ed rod moc átsE ?nilehtaP rotuod ,oãm a missa atnavel rohnes o euq roP – JUIZ levíssop orre áh oãN .ele rof oãn es egereh ue ajeS )NILEHTAP ODNECEHNOCER( GUILHERME .métniv aibecer oãn rotsap erbop o ,ziuj rohnes ,adan lauQ – PATHELIN ?odanedro avagap ehl rohnes O ?odagerpme ues are elE ...somajeV – JUIZ ...euq sorienrac suemso ertne oicífitrom lat zef ,açnaifnoc ahnim ad odnasuba leváresim esse e ,ariedacatsen odatnes rohnes o ra tse omoc edadrev oãt é euq ,ziuJ rohnes ,sueD rop oruJ
  29. 29. JUIZ JUIZ !éB – TEOBALDO .elaF .es-etnaidA .oãrtap ues é osoxieuq o siop ,ol-êcehnoc eved elE .oãzar met rohnes O – JUIZ .odasuca o eugorretnies euq ohnoporP .meb ed memoh mu ecerap ,otnatne on ,roiretxe ues olep ragluj A ,olot mu rop ,arvalap ad oãdrep moc ,.axE .V amot memoh esse ,ziuj rohneS PATHELIN ?átse euq asnep rohnes o ednO ?socuol sodot somatsE – JUIZ .soducse evon a sarav e tes uorpmoc elE – GUILHERME ?uecetnoca euq O .sorienrac sues soa etlov ,somaV – JUIZ .avatse edno ehl-rarbmel osicerp é ,ziuj rohneS .rezid euq o siam ebas oãn euq odaça rabme oãt átse elE .rir ed raxied ossop oãn e setned ed rod ed ocuol uotsE )ODNIR( PATHELIN .sar iensa saus moc opmet redrep lanubirt o rezafmes asuac aus à etloV .zid euq o ebas oãn rohnes O ?són somatse ednO !amlaC JUIZ.odicet uem o met oãn rohnes o es sãtrauq serbef êd em sueD – GUILHERME !sona sêrt ed siam áh ierpmoc euq adnezaf amu odabuor reT ed ol-ásuca osicerp é ,sorienrac so obuor ehl rotsap o euq ed asoritnem oãçasuca a atsab oãN !edadlam euq majeV .apuor ahnim atief iof ed ãl auednev ro tsap o euq ,meb otium odneerpmoc ue ,rezid euq elE ?amitív aus é euqro tsap od apluc a ratnemua arap seõçnevni satse racsub iav odavlam esse ednO
  30. 30. .asac aus à essof euq em-essid ,oçarb od oxiabed adnezaf ed açep a moc uohlip es ele odnauq ;sorienrac suem so sodot ,sueD ed romet mes ,em -avatam rotsap ed ahlanac etse ,ziuj rohnes ,miS !zaf es oãn ossi ,ordeP rotuoD !hA .adnezaf e oriehnid :odut agen aroga e edadeip mes avatam so ele ,meb sioP .sorienrac suem so olod men oãçiart mes radraug em-uoruj rotsap od efitap esse euq rezid a ireuq ,ziuj rohnes em/eplucseD ?odnezid ue uotse euq o sam ...otap moc ratnaj etnelecxe mu em-uetemorp ,sohnaber suem so radraug a uoçemoc ele odnauq euq rezid oreuq ,oãn ...oruo ed soducse otnemagap me airet ue euq em-essid ,sopmac son ratse aived odnauq ,rotsap rohnes essE .onagne mu iof ,oãdrep ,sohnaber suem ,rezid euq ,adnezaf ed sarav etes avadraug ele euq aizid ue :rotsap od osaco ,otnatrop ,siE .missa áracif oãn ossi euqrop ,sonem oaejoh roP .oãtseuq atse erbos siam oãrirba es oãn soibál suem mérop ...receviarne za f em osac o saM .adnezaf ad osac on siam racot oãn oruj ,meb átsE GUILHERME lapicnirp otaf oa ahnev e oirósseca otaf o etrap ed exieD ?ocuol átse rohnes O !es-elaC - JUIZ ...aicílam euq moc ebas oãN .axE.V )ZIUJ OA( !adnezaf ahnim idnev euq rohnes oa iof oãn es odajerdepa res oreuQ GUILHERME .oãrtap od sotart suam solep odamielota mu é ele euqrop É .ossi airaf ele siamaj ,ziuj rohnes ,oãN !ohnizerboP PATHELIN ?mim ed odnaoçac átse êcoV – JUIZ !éB – TEOBALDO .otierid elaf ,somaV ?edob uo arbac osaca rop uos uE ?éb rezid reuq euq O .osac ortuo mu ía átsE
  31. 31. .ele rop ieralaf ue ,ritimrep aicnêlecxE .V eS .satief marof ehl euq seõçasuca sà rednopser á rebas men ,omsem is rop ralaf edop oãn rotsap erbop PATHELIN ...saM )ODATIRRI( – JUIZ ...ralaf ebas euq meb elE .rezid arap met ele euq o somajeV .efitap esse etnemavon sieugorretni euq sov-oçep ,ziuj rohnes ,osufnoc uotsE GUILHERME .ogol aulcnoc e sotaf sod meb es-ra rbmel ed etart ,somaV – JUIZ .sorienracsuem sod aroga es-atart ;zev artuo arap acif ossi sam ,oriecapart roiam o é ordeP rotuod o euq é ramrifa ossop ue euq O .osac oa mev oãn ossI .ziuj rohnes ,adaN GUILHERME ?met ordeP rotuod o euq é euq O – JUIZ ?met a euq rohnes o é oãN ?ale átse edno ,adneza f ahniM ?uivuo ,es-ralac me meb airaf rohnes GUILHERME .odatioc oa ossecorp mu ratnevni amic rop adnia e rotsap erbop oa ragap oãn ed adasep aicnêicsnoc a met ele euqrop é etnemlarutaN PATHELIN .oimôcinam é oãn iuqa otsI .ocuol omsem óS !lauQ ...oruo ed soducse moc ,ra tnaj moc ,otap moc,adnezaf moc adneme sioped ,sorienrac ed alaf óS :majev arO .ocuol mu é rohnes O ,oãzar men amir met oãn axieuq aus ,sariensa ed atsaB !es-elaC !es-elaC JUIZ
  32. 32. .adan rop ase rp a ratlos reuq oãn euq anipar ed eva omoc ,etneconi mu sodapluc sod ocnab oa zart,uér o res aived euq ,elE .ohlaba rt ed sona ed oirálas o ragap ehl reuq oãn euqrop otsi e ,oditemoc ret airedop acnun odatioc o euq emirc mu ed ol-ásuca arapsotart suam sues ed amitív ,atoidi erbop mu levátiepser lanubirt etse etnarep rezart ed megaroc met memoh essE .anamuh edadlam a ri edop otnop euq éta ,ziuj rohnes ,aicnêlecxE .V ajeV .omsem atoidi é ohnizerbop O .rezaf a adan áh oãN PATHELIN !ééB – TEOBALDO ...otsi rezid a eunitnoc ,meb otiuM )OXIAB( ?uednetne em oãN .oãn uo mis sonem oa agiD PATHELIN !ééB – TEOBALDO .otierid adnopseR ?ogoj me oãtse sesse retni sues so euq odnev átse oãn êcoV .asioc amsem a erpmeS PATHELIN !ééB – TEOBALDO .rohlem es-euqilpxE ?é euq O – PATHELIN ééB – TEOBALDO !elaf ,somaV ?ednetne em êcoV .ogima uem ,es -amixorpA .odasuca o ragorretni uov ,aicnêlecxE .V ed oãssimrep moC .asseretni oãn orcul o ,otsenoh é es odnauQ .osrevrep mu ed seõçasuca salovélam sà otsopxe ,asefed mes ohnizerbop mu rev ed anep ohneT .orcul reT oreuq meN PATHELIN .muhnen otievorp mes sotnemicerroba áret ós euq oierC ?ol-itsissa reuq rohnes O - JUIZ
  33. 33. ?odivuo ajes ue euq mes arobme es oãv sele E – GUILHERME .socuol mocopmet redrep arap iuqa uotse oãn ue e ,ocuol etnemlaer é rohnes o euq avorp euq JUIZ .adaoçac ed ojesed men aritnem evuoh oãn essid euq odut me meuq ehl -oruJ .seõsulcnoc sahnim ropxe sonem oa exied em euq aicnêlecxE .V a ocilpuS GUILHERME ?la tnem omrefne mu é ele e ,asioc moc asioc zid oãn ,ocuol ed méla ,rohnes o eS .oãn euq roP JUIZ .odaetielp ahnet ue euq mes odivlosba áres elE – GUILHERME .rezaf atser euq o é ,miS – JUIZ .rotsap o a robme ednam ,satpeni sagnoled rative arap ,ziuj rohneS .odasuca odozíuj otiefrep o ramalcorp asuo ele ,rotsap erbop od latnem edadilibed a ecehnocer euq lanubirt mu ed etnaiD .osoxieuq o é euq o meb artsom oãxelfer atse óS PATHELIN .ue euq osnes mob siam met efitap esse euq oruJ .anagne es aicnêlecxe assov euq oruJ GUILHERME .siruj sitcejbus thus non sitnemuA .ossecorpa rednopser ,otnatrop ,edop oãN .latnem libéd mu é rotsap etsE .oãzar met rohnes JUIZ ...edadrev a átse edno ,rotsap od ecitoidi an omoc ,axieuq aut ed a icnêreocni an marirbocsed áj ,rebas odnuforp ues ,aicnêgiletni atla auS .sodavlam solep ranagne áraxied es siamaj ,sátse meuq ed etnaid ,ziuj O !osrevrep memoh ,sanagne et ut saM )EMREHLIUG A(
  34. 34. ...se tned suem so sam ,otium ehl-oçedargA – PATHELIN ?ratnaJ – GUILHERME ?ogimoc ratnaj reuq rohnes o ,ordeP rotuoD ...sarucuol odnivuo ratse euq od rezaf euq siam ohnet ue ,somaV JUIZ ?ale átse edno ,adnezaf ahniM ?uivuo ,ogimoc siam ralaf oãn e ahnogrev reT aived rohnes GUILHERME ?arucuol aus an etsisrep rohnes O – PATHELIN ...ossop uE ...oãrdal mu ,etnatart mu é rotsap essE !ziuj rohnes ,res edop oãn otsi saM GUILHERME .ol-ámitni áv açitsuj ed laicifo mu euq men etlov oãn ,aossep aus a artnoc sadatnavel sainúlac sa moc siam epucoerp es oãN .aicnêconi aus ecehnocer lanubirt o ,ervil átse êcov ,áV )ODLABOET A ( .oãzar adot moC JUIZ JUIZ .etneilc uem od oãçatiuq a oçep ossi rop ,saossep siat moc es-radil levíssop é oãN .meb zid aicnêlecxE .V PATHELIN .ossecorp mu levíssopmié etneg lat moC .etneod mu zapar esse e ocuol mu é rohnes O ?euq araP ?adaidA JUIZ ...adaida sonem oa ajes asuac a euQ – GUILHERME ?opmet otium redrep lanubirt o zef áj euq ahca oãn rohnes O – JUIZ
  35. 35. PATHELIN !ééB – TEOBALDO .odadlos mu racsub uov oãnes ,áj ,oriehnid uem ,somaV ?edadic atsed o trepse siam memoh o ,mim a ,ralrub em reuq êcoV ?ossi é euq PATHELIN !ééB – TEOBALDO .otnemagap uem ,somaV .otierid elaf euq essid ehl áJ – PATHELIN PATHELIN !ééB – TEOBALDO .asraf a uobaca áJ .otierid elaf ,somaV – PATHELIN !ééB – TEOBALDO ?aiédi ahnim a ossecus evetoãn uo evet ,odlaboeT ,oãtnE )ODLABOET A( .etneod uotse ue es rev áv ,ossi É PATHELIN )IAS( ...asac aut à áj uov ,ía erepsE ?e tneod átse oãN – GUILHERME !ednarg é atsE .etneod uE .ano tónom átse áj atse euqrop ,aton ed radum aived rohnes O .asioc amsem a erpmeS PATHELIN ?açneod aus ,oriehnid uem ,adnezaf ahnim ...oãtnE !odnumod oriecapart roiam o é oãn rohnes o es evel em obaid o euq ,ordeP rotuod ,hA GUILHERME )IAS( .edraug sov sueD .odiceuqse em aivah áj ue ,edadrev É – JUIZ
  36. 36. FIM !ééB – TEOBALDO ?euq O )ODNATLOV( – PATHELIN .oserp res me otnisnoc ,rarraga em ele eS – TEOBALDO )IAS( !odadlos álO .odadlos ,álO .ralaf êcov açaf meuq racsub uov ue ,leváresim ,ocuop mu erepsE?acrairtam asopar ahlev amu anagne ahnisopar amu ,açnairc amu ,sênopmac mu euq E ?lidra oirpórp uem on odíac ahnet ue euq levíssop áreS .adan ierarit oãN

×