Sql

489 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
489
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sql

  1. 1. BIBLIOGRAFIA DE BANCO DE DADOS Livros-texto (entre muitos outros): • Banco de Dados, Uma Visão Prática,Felipe Machado e Mauricio Abreu, Ed. Érica, 1999. • Modelagem Conceitual e Projeto de Banco de Dados, Paulo Cougo, Ed. Campus, 1997.
  2. 2. INTRODUÇÃO CONCEITOS BÁSICOS • Conjunto de dados sobre o qual uma comunidade de usuários realiza operações de recuperação e atualização. • Um BD representa algum aspecto do mundo real, chamado “mini-mundo” ou “universo de discurso”. As mudanças no mini-mundo são refletidas no banco de dados. Mini-mundo Banco de Dados Aplicações CONCEITOS BÁSICOS • Um banco de dados computadorizado pode ser criado e mantido por um grupo de programas de aplicação escritos especificamente para aquela tarefa ou por um SISTEMA DE GERÊNCIA DE BANCOS DE DADOS (SGBD). • Um SGBD é uma coleção de programas de propósito geral que facilita o processo de definir, construir e manipular bancos de dados para várias aplicações. – Definir um banco de dados significa especificar os tipos de dados a serem armazenados juntamente com uma descrição detalhada de cada tipo. – Construir o banco de dados é o processo de armazenar os dados em algum meio de armazenamento controlado pelo SGBD. – Manipular um banco de dados compreende certas funções como consultar o banco de dados para recuperar dados específicos, atualizar o banco de dados para refletir mudanças percebidas no mini-mundo e produzir relatórios a partir dos dados. • O banco de dados e o SGBD juntos são chamados genericamente de SISTEMA DE BANCOS DE DADOS.
  3. 3. SISTEMA DE BANCO DE DADOS Usuários / Programadores Sistema de BD Consultas / Programas de Aplicação SGBD Software para processar consultas / programas Software para acessar dados armazenados Definição do BD (Meta-dados) BD armazenado
  4. 4. EXEMPLO DE BANCO DE DADOS Aluno Disciplina Nome José Antônio Número 17 8 Nome Delphi Estrutura de Dados Matemática Discreta Banco de Dados Pré-Requisito Histórico-Escolar Número INF1310 INF3320 MAT2410 INF3380 Nº Curso INF3380 INF3380 INF3320 Nº Aluno 17 17 8 8 8 8 Área INF INF Créditos 4 4 3 3 Dept INF INF MAT INF Nº Pré-Req INF3320 MAT2410 INF1310 Nº Curso MAT2410 INF1310 MAT2410 INF1310 INF3320 INF3380 SISTEMA DE INFORMAÇÃO • Sistema de informação: – Dados; – SGBD; – O hardware e o sistema operacional; – As pessoas que usam e administram os dados; – Os programas de aplicação que acessam e atualizam os dados; – Os programadores que desenvolvem essas aplicações. Grau B C A A B A
  5. 5. LINGUAGEM SQL  O nome "SQL" significa "Structured Query Language" - Linguagem Estruturada de Pesquisa.  Essa linguagem, de grande utilização, teve seus fundamentos no modelo relacional de Codd (l970). Sua primeira versão recebeu o nome de SEQUEL ("Structured English Query Language"), sendo definida por D. D. CHAMBERLIN, entre outros, em 1974, nos laboratórios de pesquisa da IBM (Califórnia).  Em 1975, foi implementado um protótipo de aplicação dessa nova linguagem. Entre 1976 e 1977, o SEQUEL foi revisado e ampliado, e teve seu nome alterado para "SQL" por razões jurídicas.  A SQL se tornou um padrão de fato, no mundo dos ambientes de banco de dados relacionais.  Em 1982, o American National Standard Institute (ANSI) tornou a SQL padrão oficial de linguagem em ambiente relacional.  Infelizmente, como todo padrão que se preze, existem hoje vários dialetos SQL, cada um, evidentemente, tentando ser mais padronizado que o outro.  A linguagem SQL foi desenvolvida especialmente para o ambiente relacional, podendo ser adaptada a qualquer ambiente não relacional. A LINGUAGEM SQL * Linguagem interativa de consulta (query AdHoc); * Linguagem de programação para acesso a banco de dados; * Linguagem de administração de banco de dados; * Linguagem cliente/servidor; * Linguagem para banco de dados distribuído; * Caminho de acesso a outros bancos de dados em diferentes máquinas.
  6. 6. FUNÇÕES DE UM SGBD * Definição de Dados (DDL)- permite ao usuário a definição da estrutura e organização dos dados armazenados, e as relações que existem entre eles; * Manipulação de Dados (DML)- permite ao usuário ou a um programa de aplicação, a inclusão, remoção, seleção ou atualização de dados previamente armazenados no banco; * Controle de Acesso- protege os dados de manipulações não autorizadas; * Compartilhamento de Dados- coordena o compartilhamento dos dados por usuários concorrentes, sem contudo interferir na ação de cada um deles; * Integridade dos Dados- auxilia no processo de definição da integridade dos dados, protegendo contra corrupções, inconsistências e falhas do sistema de computação. VANTAGENS DA LINGUAGEM SQL * Independência de Fabricante- A SQL é oferecida em praticamente todos os SGBD'S, e os que ainda não têm estão se encaminhando para lá. Com isso posso mudar de SGBD sem me preocupar com o novo que vai chegar; * Portabilidade Entre Computadores- A SQL pode ser utilizada desde um computador pessoal, passando por uma estação de trabalho, até um computador de grande porte; * Redução dos Custos com Treinamento - Baseado no item anterior, as aplicações podem se movimentar de um ambiente para o outro sem que seja necessária uma reciclagem da equipe de desenvolvimento; * Inglês Estruturado de Alto Nível- A SQL é formada por um conjunto bem simples de sentenças em inglês, oferecendo um rápido e fácil entendimento; * Consulta Interativa- A SQL provê um acesso rápido aos dados, fornecendo respostas ao usuário, a questões complexas, em minutos ou segundos; * Múltiplas Visões dos Dados- A SQL permite ao criador do banco de dados levar diferentes visões dos dados a diferentes usuários;
  7. 7. * Definição Dinâmica dos Dados- Por meio da SQL, podem-se alterar, expandir ou incluir, dinamicamente, as estruturas dos dados armazenados com a máxima flexibilidade. O EXEMPLO Todo o nosso percurso pela linguagem SQL será efetuado com base no exemplo de modelo de dados apresentado na figura abaixo: 0:N PEDIDO PEDIDO 1:1 0:N FAZ 1:1 CLIENTE CLIENTE TIRA 1:1 VENDEDOR VENDEDOR POSS UI 1:N ITEM DE ITEM DE PEDIDO PEDIDO 1:N TEM 1:1 PRODUTO PRODUTO
  8. 8. TABELA CLIENTE Cód. do cliente 720 870 110 222 830 130 410 20 157 180 260 290 390 234 Nome do cliente Ana Flávio Jorge Lúcia Mauricio Edmar Rodolfo Beth Paulo Lívio Susana Renato Sebastião José Endereço Rua 17 nº 19 Av. Pres. Vargas 10 Rua Caiapó 123 Rua Itabira 123 L.9 Av. Paulista 1236 Rua da Praia sn Largo da Lapa 27 s Av. Climério n.45 Tv. Moraes c/3 Av. Beira Mar n.1256 Rua Lopes Mendes 12 Rua Meireles n.123 Rua da Igreja n.10 Quadra 3bl.3 sl. 1003 TABELA VENDEDOR Código do Vendedor 209 111 11 240 720 213 101 310 250 Nome do Vendedor José Carlos João Antônio Felipe Jonas João Josias Maurício Salário Fixo 1.800 2.490 2.780 9.500 4.600 2.300 2.650 870 2.930 Faixa de Comissão C A C C A A C B B TABELA PEDIDO Número do Pedido 121 97 101 137 148 189 104 203 98 143 105 111 103 91 138 108 119 127 Prazo de Entrega Código do Cliente Código do Vendedor 20 20 15 20 20 15 30 30 20 30 15 20 20 20 20 15 30 10 410 720 720 720 720 870 110 830 410 20 180 260 260 260 260 290 390 410 209 101 101 720 101 213 101 250 209 111 240 240 11 11 11 310 250 11 Cidade Niterói São Paulo Curitiba B.Horizonte São Paulo Salvador Rio de Janeiro São Paulo Londrina Florianópolis Niterói São Paulo Uberaba Brasília CEP 24358310 22763931 30078500 22124391 3012683 30079300 30078900 25679300 30077500 30046500 30225900 30438700 22841650 UF RJ SP PR MG SP BA RJ SP PR SC RJ SP MG DF CGC 12113231/0001-34 22535126/9387-9 14512764/9834-9 28315213/9348-8 32816985/7465-6 23463284/234-9 12835128/2346-9 32485126/7326-8 32848223/324-4 12736571/2347-4 21763571/232-9 13276571/1231-4 32176547/213-3 21763576/1232-3 IE 2134 4631 2985 9343 7121 7431 9280 1923 2530 1820 9071 2931 TABELA ITEM DO PEDIDO Número do Pedido 121 121 97 101 101 101 98 148 148 148 148 148 104 203 189 143 143 105 111 111 103 91 138 138 138 108 119 119 119 119 137 Código do produto 25 31 77 31 78 13 77 45 31 77 25 78 53 31 78 31 78 78 25 78 53 77 22 77 53 13 77 13 22 53 13 Quantidade 10 35 20 9 18 5 5 8 7 3 10 30 32 6 45 20 10 10 10 70 37 40 10 35 18 17 40 6 10 43 8
  9. 9. TABELA PRODUTO Código do produto 25 31 78 22 30 53 13 45 87 77 Unidade do produto Kg BAR L M SAC M G M M M Descrição do produto Queijo Chocolate Vinho Linho Açúcar Linha Ouro Madeira Cano Papel Valor unitário 0,97 0,87 2,00 0,11 0,30 1,80 6,18 0,25 1,97 1,05 VISÃO GRÁFICA CLIENTE CLIENTE Código do cliente  Código do cliente  Nome do cliente Nome do cliente Endereço Endereço Cidade Cidade CEP CEP UF UF CGC CGC IE IE PEDIDO PEDIDO Número do pedido  Número do pedido  Prazo de entrega Prazo de entrega Código do cliente  Código do cliente  Código do vendedor  Código do vendedor  VENDEDOR VENDEDOR Código do Vendedor  Código do Vendedor  Nome do vendedor Nome do vendedor Faixa de comissão Faixa de comissão Salário fixo Salário fixo  : Chave primária  : Chave estrangeira ITEM DO PEDIDO ITEM DO PEDIDO Número do pedido  Número do pedido  Código do produto  Código do produto  Quantidade Quantidade Valor Unitário Valor Unitário PRODUTO PRODUTO Código do produto Código do produto Descrição Descrição Unidade Unidade Val. Unit. Val. Unit.
  10. 10. CRIAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE TABELAS O comando CREAT TABLE cria a tabela solicitada e obedece à seguinte forma: CREAT TABELA <tabela> (<descrição das colunas>); (<descrição das chaves>); PRIMARY KEY (colunas); FOREIGN KEY (colunas); REFERENCES <tabela>. <tabela> - É o nome da nova tabela a ser criada; <descrição das colunas> - É uma lista de colunas (campos) e seus respectivos tipos de dados (smallint, char, maney, varchar, integer, decimal, float, real, date, time, timestamp, logical, number); <descrição das chaves> - É a lista de colunas que são tratadas como chave estrangeira. Alguns campos podem receber o valor NULL (nulo) e o campo definido como chave primária, além de não poder receber NULL, deve ser um campo UNIQUE (sem repetições – chave primária). Create Table Item do Pedido (Número do pedido Number Not Null Unique; Cód. do produto Number Not Null Unique; Quantidade Number Not Null; Valor unitário Number Not Null; Primary Key (Número do pedido, Código do produto); Foreign Key (Número do pedido); References Pedido; Foreign Key (Código do produto); References Produto).
  11. 11. Create Table Cliente (Cód. do cliente Number Not Null Unique; Nome do cliente VarChar(20); Endereço VarChar(50); Cidade VarChar(20); CEP VarChar(9); UF VarChar(2); CGC VarChar(12); IE VarChar(20); Primary Key (Cód. do cliente)). Create Table Pedido (Número do pedido Number Not Null Unique; Prazo de entrega Date Not Null; Cód. do cliente Number; Cód. do vendedor Number Not Null; Primary Key (Número do pedido); Foreign Key (Cód. do cliente); References Cliente; Foreign Key (Cód. do vendedor); References Vendedor ). Create Table Vendedor (Cód. do vendedor Number Not Null Unique; Nome do vendedor VarChar(20) Not Null; Faixa de comissão Number Not Null; Salário Fixo Number Not Null; Primary Key(Cód. do vendedor)).
  12. 12. Create Table Produto (Cód. do produto Number Not Null Unique; Descrição VarChar(50); Unidade Varchar(3); Valor Unitário Number Not Null; Primary Key (Cód. do Produto)). EXTRAINDO DADOS DE UMA TABELA COMANDO SELECT: O comando SELECT tem palavras-chaves em um comando básico: a) SELECT - Especifica as colunas. β b) FROM - Especifica as tabelas. c ) WHERE - Especifica as linhas. SELECIONANDO COLUNAS ESPECÍFICAS DA TABELA:  Forma: Select <nome(s) da(s) coluna(s)> From <tabela> Problema: Listar todos os produtos com respectivas descrições, unidades e valores unitários. Problema: Listar o nome do cliente, com seu endereço e CGC. Problema: Listar o nome e salário dos vendedores. Problema: Listar o nome e o percentual de 20% de cada salário (criar uma coluna virtual).
  13. 13. SELECIONANDO TODAS AS COLUNAS DA TABELA Select * From<tabela>  Forma: Problema: Listar todas as colunas de vendedor. Problema: Listar todas as colunas de produto. SELECIONANDO SOMENTE ALGUNS REGISTROS DA TABELA  Forma: Select <nome(s) da(s) coluna(s)> From <tabela> Where <nome da coluna> <operador> <valor> OPERADORES RELACIONAIS       = <> < > >= <=       Igual Diferente Menor do que Maior do que Maior ou igual do que Menor ou igual do que Observações:  Quando a coluna é do tipo caractere, o <valor> deve estar entre aspas. Ex.: 'PARAFUSO'.  Na linguagem SQL, existe a diferenciação entre maiúsculas e minúsculas em alguns SGBDs, logo 'PARAFUSO' é diferente de ‘parafuso’. Problema: Listar o código do produto e a quantidade dos itens do pedido com a quantidade igual a 35. Problema: Listar os clientes que moram em ‘São Paulo’. Problema: Listar os vendedores com salário maior ou igual a R$ 2.300,00.
  14. 14. Problema: Listar o nome e a cidade dos clientes não residentes no Rio de Janeiro (RJ). OPERADOR DE CONCATENAÇÃO Exemplo: Select (código_do_produto ||’ ‘|| descrição_do_produto) as Cód_Dês From Produto. OPERADORES LÓGICOS  AND  OR  NOT  “e”  “ou”  “negação” Problema: Listar os produtos que tenham unidade igual a ‘M’ e valor unitário maior que R$1,00. Problema: Listar os empregados com salário no intervalo de R$ 2.300,00 à R$ 2.650,00, inclusive. Problema: Listar os empregados com salário fora do intervalo de R$ 2.300,00 à R$ 2.650,00, inclusive. Problema: Liste os clientes e seus respectivos endereços; dos que moram em ‘São Paulo’ ou estejam na faixa de CEP entre ‘30077000’ e ‘30079000’. Problema: Mostrar todos os pedidos que não tenham prazo de entrega igual a 15 dias. Operadores Between e NOT Between  Forma: Where <nome da coluna> Between <valor1> AND <valor2> Where <nome da coluna> NOT Between <valor1> AND <valor2> Problema: Listar o código e a descrição dos produtos que tenham o valor unitário na faixa de R$0.32 até R$2.00. Problema: Listar os vendedores com salário fixo no intervalo de 1.800,00 à 3.650,00. Problema: Listar os vendedores com salário fixo fora do intervalo de 1.800,00 à 3.650,00.
  15. 15. OPERADORES LIKE E NOT LIKE  Forma: Where <nome da coluna> Like <valor> Where <nome da coluna> NOT Like <valor> Os operadores LIKE e NOT LIKE só trabalham sobre colunas que sejam do tipo CHAR. % - substitui uma palavra _ - substitui um caractere Problema: Listar os produtos que tenham a sua unidade começando por K. Problema: Listar os vendedores que não começam por ‘Jo’ Problema: Listar as cidades cujo o nome inicia com a letra ‘B’. OPERADORES IN E NOT IN  Forma: Where <nome da coluna> IN <valores> Where <nome da coluna> NOT IN <valores> Esses operadores pesquisam registros que estão ou não contidos no conjunto de <valores> fornecido. Problema: Listar os vendedores que são da faixa de comissão A e B. Problema: Listar os clientes que tem como cidade Niterói ou Curitiba. Problema: Listar os produtos que não tem sua unidade começando com M. OPERADORES IS NULL E IS NOT NULL  Forma: Where <nome da coluna> IS NULL <valores> Where <nome da coluna> IS NOT NULL <valores> Problema: Mostrar os clientes que não tenham inscrição estadual. Problema: Mostrar todos os vendedores que tenham faixa de comissão.
  16. 16. ORDENANDO OS DADOS SELECIONADOS Quando se realiza uma seleção, os dados recuperados não estão ordenados. A SQL prevê a cláusula ORDER BY para realizar uma ordenação dos dados selecionados.  Forma: Select <nome da(s) coluna(s)> From <tabela> Where <condição(ões)> Order By <nome da(s) coluna(s)> ou Order By <número da coluna> DESC ASC Problema: Mostrar em ordem alfabética a lista de vendedores e seus respectivos salários fixos. Problema: Listar os nomes, cidades e estados de todos os clientes, ordenados por estado e cidade de forma decrescente. Problema: Mostrar a descrição e o valor unitário de todos os produtos que tenham a unidade ‘KG’, em ordem de valor unitário ascendente. REALIZANDO CÁLCULOS COM INFORMAÇÃO SELECIONADA Com a linguagem SQL pode-se criar uma coluna que não pertença à tabela original, e que seja fruto do cálculo sobre algum campo da tabela. Problema: Mostrar o novo salário fixo dos vendedores, de faixa de comissão ‘C’, calculado com base no reajuste de 75% acrescido de R$ 120,00 de bonificação. Ordenar pelo nome do empregado. UTILIZANDO FUNÇÕES SOBRE CONJUNTO Buscando Máximos e Mínimos (MAX, MIN):  Forma: Select MAX<nome da coluna>, MIN<nome da coluna> Problema: Mostrar o menor e o maior salário dos vendedores.
  17. 17. TOTALIZANDO COLUNA(SUM)  Forma: Select SUM<nome da coluna> Problema: Mostrar a quantidade total pedida para o produto ‘VINHO’ de código “78”. CALCULANDO MÉDIAS(AVG)  Forma: Select AVG<nome da coluna> Problema: Qual a média dos salários fixos dos vendedores? CONTANDO OS REGISTROS(COUNT)  Forma: Select COUNT(*) Problema: Quantos vendedores ganham acima de R$ 2.500,00 de salário fixo? Problema: Determinar o número de clientes e o número de estados cadastrados. UTILIZANDO A CLÁUSULA DISTINCT Normalmente, vários registros dentro de uma tabela podem conter os mesmos valores, com exceção da chave primária. Com isso, muitas consultas podem trazer informações erradas. A cláusula DISTINCT, aplicada em uma consulta, foi criada para não permitir que certas redundâncias, obviamente necessárias, causem problema. Problema: Quais os produtos, cadastrados na tabela Produto? Problema: Determine quantas cidades diferentes existem na tabela cliente.
  18. 18. AGRUPANDO INFORMAÇÕES SELECIONADAS (GROUP BY) Utilizando a cláusula GROUP BY, é possível organizar a seleção de dados em grupos determinados.  Forma: Select <nome da(s) coluna(s)> From <tabela> Where condição(ões) Group By <nome da(s) coluna(s)> Order By <nome da(s) coluna(s)> Problema: Listar o número de produtos que cada pedido contém. Problema: Listar os clientes, sendo os mesmos agrupados por UF e ordenados por nome do cliente. AGRUPANDO DE FORMA CONDICIONAL (HAVING) A cláusula HAVING realiza as restrições das linhas resultantes da mesma forma que a cláusula WHERE o faz em um SELECT. Podemos igualmente continuar com a cláusula WHERE selecionando as condições da seleção.  Forma: Select <nome da(s) coluna(s)> From <tabela> Group By <nome da(s) coluna(s)> HAVING condição(ões) Problema: Listar os pedidos que têm mais do que 3 produtos. Problema: Listar o total do salário fixo a cada vendedor, cujo total é acima de 2.000,00. Agrupados por faixa de comissão. UTILIZANDO FUNÇÕES NÃO AGREGADAS Cláusula EXTRACT: Extrai dia, mês ou ano da data armazenada. Problema: Listar os clientes que fazem aniversário no ano de 1978 e estado igual RJ. Cláusula UPPER:
  19. 19. RECUPERANDO DADOS DE VÁRIAS TABELAS (JOINS) Até agora viemos trabalhando com a recuperação de dados sobre uma única tabela, mas o conceito de banco de dados reúne, evidentemente, várias tabelas diferentes. Para que possamos recuperar informações de um banco de dados temos, muitas vezes, a necessidade de acessar simultaneamente várias tabelas. Algumas dessas consultas necessitam realizar uma junção (JOIN) entre tabelas, para desta poder extrair as informações necessárias para a consulta formulada. O CONCEITO DE QUALIFICADORES DE NOME O qualificador de nome consiste no nome da tabela seguido de um ponto e o nome da coluna na tabela. Exemplo: O qualificador de nome para a coluna “DESCRIÇÃO” da tabela “PRODUTO” será: PRODUTO.descrição Os qualificadores de nome são utilizados em uma consulta para efetivar a junção (JOIN) entre tabelas, uma vez que o relacionamento entre tabelas é realizado por meio de chaves estrangeiras. Problema: Juntar a tabela cliente com pedido. Problema: Quais os clientes que fizeram os pedidos? Listar pelo nome de cliente. Obs.: A equação apresentada na cláusula where é chamada de EQUAÇÃO DE JUNÇÃO. Podemos utilizar as cláusulas LIKE, NOT LIKE, IN, NOT IN, NUL, NOT NULL e misturá-las com os operadores AND, OR e NOT, dentro de uma cláusula WHERE na junção entre tabelas. Problema: Quais os clientes que têm prazo de entrega superior a 15 dias e que pertencem aos estados de São Paulo (‘SP’) ou Rio de Janeiro (‘RJ’)?
  20. 20. Problema: Mostrar os clientes e seus respectivos prazos de entrega, ordenados do maior para o menor. Obs.: Para que não seja necessário escrever todo o nome da tabela nas qualificações de nome, podemos utilizar ALIASES (sinônimos) definidos na própria consulta. A definição dos ALIASES é feita na cláusula FROM e utilizada normalmente nas outras cláusulas (Where, Order By, Group By, Having, Select). Problema: Apresentar os vendedores (ordenados) que emitiram pedidos com prazos de entrega superiores a 15 dias e tenham salários fixos igual ou superior a R$ 1.000,00. JUNTANDO MAIS DE DUAS TABELAS Problema: Mostre os clientes (ordenados) que têm prazo de entrega maior que 15 dias para o produto “QUEIJO” e que sejam do Rio de Janeiro. Problema: Mostre todos os vendedores que venderam chocolate em quantidade superior a 10 Kg. Problema: Quantos clientes fizeram pedidos com o vendedor João? Problema: Quantos clientes da cidade do Rio de Janeiro e Niterói tiveram seus pedidos tirados com o vendedor João? UTILIZANDO CONSULTAS ENCADEADAS (SUBQUERIES) O que é uma subquery? Em linhas gerais, é quando o resultado de uma consulta é utilizada por outra consulta, de forma encadeada e contida no mesmo comando SQL. Problema: Que produtos participam em qualquer pedido cuja quantidade seja 10? Problema: Quais vendedores ganham um salário fixo abaixo da média? Problema: Quais os produtos que não estão presentes em nenhum pedido?
  21. 21. INSERINDO, MODIFICANDO E APAGANDO REGISTROS Adicionando Registro à Tabela:  Forma: Insert Into <nome da tabela> (<nome da(s) coluna(s)>) values (<valores>) ATUALIZANDO UM REGISTRO  Forma: Update <nome da tabela> Set<nome da(s) coluna(s)> = valor Where <condições> Problema: Alterar o valor unitário do produto ‘parafuso’de R$ 1.25 para R$ 1.62. Problema: Atualizar o salário fixo de todos os vendedores em 27%, mais uma bonificação de R$ 100,00. Problema: Acrescentar 2,5% ao preço unitário dos produtos que estejam abaixo da média dos preços, para aqueles comprados a quilo. APAGANDO REGISTROS DA TABELA  Forma: Delete From <nome da tabela> Where <condição> Problema: Apagar todos os vendedores com faixa de comissão nula. Problema: Apagar todos os registros de pedidos realizados por vendedores fantasmas (operação caça-fantasma). UTILIZANDO VIEWS As tabelas criadas em um banco de dados relacional têm existência física dentro do sistema de computação. Muitas vezes é necessário criar tabelas que não ocupem espaço físico, mas que possam ser utilizadas como as tabelas normais. Essas são chamadas de VIEWS (tabelas virtuais). Como as TABELAS REAIS, as VIEWS devem ser criadas.
  22. 22.  Forma: Create View < nome da View> (<nome da(s) coluna(s)>) as Select <nome da(s) coluna(s)> From<nome da tabela> Where <condição> As VIEWS são utilizadas para se ter uma particular visão de uma tabela, para que não seja necessária a utilização do conjunto como um todo. Problema: Criar uma VIEW que contenha só os produtos pedidos a metro. Problema: Cria uma VIEW contendo o código do vendedor, o seu nome e o salário fixo médio no ano.

×