Oktoberfest

896 visualizações

Publicada em

TRABALHO SOBRE A HOSPITALIDADE NA OKTOBERFEST, E HISTÓRIA DA FESTA DA ALEGRIA

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
896
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oktoberfest

  1. 1. A CONTRIBUIÇÃO DA OKTOBERFEST PARA O DISCURSO IDENTITÁRIO GERMÂNICO DE SANTA CRUZ DO SUL
  2. 2. HISTORIOGRAFIA REGIONAL E AS REPRESENTAÇÕES DE IDENTIDADE INFLUENCIADAS PELO PROCESSO IMIGRATÓRIO Em princípios do século XIX inicia a história da emigração dos alemães para o Brasil. A Alemanha sem condições de promover o próprio desenvolvimento, pois não existia unidade social, estava dividida entre reinados e intensos conflitos políticos. A revolução agrícola e demográfica que iniciara neste século, impulsionou o desenvolvimento industrial e a urbanização acelerada, abolindo as estruturas agrícolas, o que levou ao empobrecimento dos camponeses, obrigando-os a emigrarem. Em 1824 as primeiras correntes imigratórias vieram para o Brasil, mais precisamente para o sul do Brasil. O Governo Imperial e Provincial dão inicio ao processo de ocupação, através da implantação de um projeto com objetivos políticos e militares. A colonização, além de ser um processo de ocupação estratégica e geopolítica, também foi planejada como um processo de substituição do trabalho escravo pelo trabalho livre, e do negro escravo pelo branco europeu, em um processo de colonização baseado na pequena propriedade
  3. 3. SANTA CRUZ DO SUL: A OCUPAÇÃO DO NUCLEO COLONIAL E O DESENVOLVIMENTO DO MUNICIPIO Em 1849 ocorre a segunda fase imigratória, o Governo funda novas colonias. A colônia de Santa Cruz do Sul foi um emprendimento iniciado em 19 de dezembro gerida por Francisco José de Souza Soares de Andréa(Barão de Caçapava), que distribuiu os lotes de terra, em 160.00 braças(2,2m cada braça). Os colonizadores que vieram para Santa Cruz vieram do norte da Alemanha, das províncias que formavam a Confederação Germânica, como Rheno, a Prússia, a Pomerânia, a Turingia, a Saxônia, a Westfália, o Hannover e Oldenburg.
  4. 4. Com o desenvolvimento sociale econômico da colônia, passapara condição de freguesia. Apartir daí foi instalada aCâmara Municipal. Inicia umaumento de exportaçõesagrícolas, lideradas pelotabaco. Surge a fumicultura.Em 1905 instalado um ramalferroviário, luz elétrica, redetelefônica, HidráulicaMunicipal e o hospital e ainstalação de empresas defumo atraindo o capitalestrangeiro. Santa cruz ganhadestaque na produçãofumageira sendo chamada de‘capital nacional do fumo’
  5. 5. A REPRESENTAÇÃO DO GERMANISMO EM SANTA CRUZ DO SUL Desejo da preservação da cultura alemã: O Deutschtum, palavra alemã que traduz o conceito de germanismo como uma ideologia que se refere á conservação das características culturais, sociais, raciais e dos grupos formados por indivíduos de origem germânica, é um conceito que se estruturou desde o período de formação da sociedade de Santa Cruz do Sul. Essa ideologia da sustentação á politica e economia e ao engajamento da elite política da comunidade, pois fica no centro da geometria de poder das lideranças empresariais e culturais.
  6. 6. DA FESTA NACIONAL DO FUMO PARA OKTOBERFEST  Santa Cruz do sul, que tinha o fumo como principal produto agrícola e de grande influência econômica no mercado interno e externo, no ano de 1966, realiza a I Festa Nacional do Fumo(FENAF).  Em 1960 inicia os preparativos para a festa. Muitos obstáculos impossibilitaram a realização da festa, tinham que construir um parque, calçamento da cidade e hotéis, não tinham infraestrutura. Inicialmente foi tratada com descrédito. Mas naquele mesmo ano conseguem recursos para construção do pórtico do parque.  Foram criadas ações voltadas para limpeza da cidade, educação e hospitalidade do povo. Começava a realizar cursos que preparavam a comunidade para ser hospitaleira e ornamentar as vitrines das lojas para festa.  Em 1966, acontece o primeiro baile para escolha de rainha da I FENAF. As candidatas desfilaram com os trajes típicos das diversas regiões da Alemanha.
  7. 7. RAINHAS DA FENAF Rainha e princesas da 2ª fenaf Rainha e princesas da 3ª fenafRainha e princesas da 1ª fenaf
  8. 8.  Os apoios financeiros para os materiais de divulgação foram fornecidos pelo Serviço Estadual de turismo(SETUR). A festa deveria seduzir os turistas com atrativos de cunho cultural e gastronômicos. Assim incentivada pelo SETUR, inicia em Santa Cruz do Sul os discursos da identidade alemã, promovidos por meio de uma festa. O principal objetivo da festa era tornar Santa Cruz do Sul reconhecida pelo seu progresso e desenvolvimento industrial, por isso a festa destinava-se mais aos empresários, que diretamente ao povo, aos visitantes. No final da III FENAF, as industrias de fumo, maiores patrocinadoras da festa questionavam a viabilidade de continuar realizando a festa, já que os principais clientes das industrias do tabaco não estavam no Brasil. As fumageiras garantiam a venda do fumo sem a realização da festa.
  9. 9.  Em 1979, o secretário de turismo, Ademir Mueller, percebendo a carência de atividades turísticas no município, propõe a criação de uma festa que valorizasse as tradições germânicas, diferenciasse Santa Cruz do Sul dos demais municípios da região e do estado e diversificasse a economia existente. Mueller foi o precursor da Oktoberfest´, por buscar inúmeras alternativas que viabilizassem a mesma.  A FENAF foi encerrada com sua última edição em 1978  Como Santa Cruz do Sul já vinha reforçando a identidade alemã em diversos momentos, inclusive por meio da FENAF , a festa que começava a ganhar maior destaque e, a ser abraçada com maior entusiasmo pela comunidade era a Oktoberfest, por ser uma festa destinada para comunidade e para os turistas.  A festa de outubro acabou substituindo à FENAF. Dentre os motivos foram políticos e alteraram a festa do fumo para festa étnica.Num primeiro momento os organizadores da FENAF demonstraram descontentamentoquanto à substituição de uma festa por outra.Já outros, pessoas relacionadas ao Poder Público Municipal, viam na Oktoberfest umamaneira de fortalecer a identidade étnica e diversificar a economia através do turismo.
  10. 10. BIERHAUS  Na III FENAF foi criada para servir pratos típicos da gastronomia alemã e apresentações artísticas das tradições germânicas. A tradução da palavra Bierhaus significa “casa do chope”.
  11. 11. ORIGEM DA OKTOBERFESTA origem da Oktoberfest, na Alemanha, remonta ao ano de 1810, na cidade deMunique, na Baviera, quando, com uma corrida de cavalos, foi celebrado ocasamento do príncipe herdeiro Ludwig, mais tarde Ludwig I, com a princesaTherese Von Sachsen- Hildburghausen. O enorme sucesso de público no eventoque contou ainda com a presença da família real da Baviera . fez com que fossemarcada outra festa para o outubro seguinte e, desta forma, se iniciou atradição. Na medida em que novas edições eram realizadas, novas atraçõesforam incorporadas, como os Jogos Germânicos, desfiles de carrosalegóricos, concursos de rainhas e princesas, bailes típicos animados porbandas folclóricas e, principalmente, a gastronomia.
  12. 12. Para a organização da primeira edição da festa, cerca de oitenta pessoas da comunidade santa-cruzense A área onde hoje se encontra o Parque daOktoberfest foi doada pelo governo da Província se do Rio Grande do Sul, em 5 de julho de 1904. Com envolveram, volu 412.738 m²estava localizada na Várzea e deveria abrigar a ntariamente, era Estação Ferroviária. o desejo de afirmar ao visitante a cultura
  13. 13. As edições da Oktoberfestde Santa Cruz do Sul RS
  14. 14. Os bonecos foram criados para promover a representação da família alemã e com a finalidade de acrescentar um toque germânico e popular à festa, especialmente para as crianças e idosos. Este par símbolo, como também é chamado, serve a Oktoberfest de Santa Cruz do Sul desde a quarta edição da festa, ou seja, no ano de 1987. Em primeiro de outubro de 2003, Max eMilli foram incorporados à 19ª Oktoberfestcomo filhos de Fritz e Frida. Foi umainiciativa apropriada para a edição doevento que tinha como tema central afamília. Para a escolha destes nomes, foirealizado um concurso, do qual a Sra. IlseO’Meagher foi a vencedora e tambémmadrinha dos bonecos numa cerimônia debatismo realizado pelo padre AlfredoLenz.
  15. 15. RAINHA E PRINCESAS DA OKTOBERFEST 2011
  16. 16. HOSPITALIDADE NA OKTOBERFEST 2011
  17. 17. Com shows nacionais fantásticos a oktoberfest 2011 foi um sucesso. Muito chope, dança, alegria, divertimento, e muita comida alemã de boa qualidade. Mas não se pode agradar a todo mundo. Estivemos passeando pelo parque da oktoberfest no feriado do dia 12 deoutubro e conversando com funcionários e participantes da festa da alegria. Opiniões variadas que divergem de uma pessoa para outra.
  18. 18. Paulo nos contou que recebeu um treinamento para taxistas há alguns anos atrás, voltado para a hospitalidade para com o turista. Mas que foi só aquele curso quePaulo Machado - Taxista foi dado, ele sente falta de mais interesse nesse aspecto por parte da presidência da oktoberfest e até mesmo da administração municipal. Na visão dele a cidade é bem sinalizada.
  19. 19. RECEPÇÃO: NICOLE ROVEDDAN, GILSON SCHMACHTENBERG E LETICIA SANTOS TIVERAM TREINAMENTO E GOSTAM DO QUE FAZEM, FORAM SELECIONADOS MEDIANTE INCRIÇÃO NA SECRETARIA DE TURISMOS, A NICOLE E A LETICIA JÁ TRABALHARAM OUTROS ANOS, E O GILSON É O PRIMEIRO ANO.
  20. 20.  ELES TRABALHAM NO PORTÃO DE ENTRADA DE PESSOAL COM CREDENCIAL E PESSOAS COM TRAJE TÍPICO, DOADORES E POLICIAIS. EXISTEM 3 PORTÕES DE ENTRADA E UM DE SAÍDA. AS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES DE TURISTAS SÃO QUANTO A ALIMENTAÇÃO FORA DO PARQUE DA OKTOBER E HOSPEDAGEM.O MAIOR NÚMERO DE TURISTAS ESTRANGEIROS FOI DE ALEMÃES, ARGENTINOS E PARAGUAIOS.
  21. 21. SEGURANÇAS: MARIA REGINA, IZABEL E MARCOSELES REFEREM QUE A MAIOR RECLAMAÇÃO DO PÚBLICO É QUANTOA MÁ SINALIZAÇÃO DE SAÍDA DO PARQUE.E SENTEM FALTA DE UM TREINAMENTO TURISTICO, DO MESMO NIVELQUE FOI DADO AOS OUTROS COLABORADORES DO PARQUE DAOKTOBER.
  22. 22. RAINHAS DO CARNAVAL 2012 DE SANTA CRUZ DO SULRAINHA: SANBRINA CORREA1ª PRINCESA: PRISCILA FRANCO2ª PRINCESA: SHANA OLIVEIRAELAS ESTAVAM FAZENDO UMA PESQUISA PARA A ASSEMP.PARTICIPARAM DE UM CURSO DE HOSPITALIDADE.
  23. 23. ELISANDRA GOMES DA SILVA – PASSISTA DO IMPÉRIO DA ZONA NORTETAMBÉM ESTAVA FAZENDO A DIVULGAÇÃO DO CARNAVAL 2012.RECLAMOU DA FALTA DE ORIENTAÇÃO DO PÚBLICO EM GERAL.
  24. 24. UMA DAS EXPOSITORAS DA FEIRA SUL. PARTICIPA PELA PRIMEIRAVEZ DA OKTOBERFEST. ACHOU TUDO MUITO ORGANIZADO, APENASO SEU APARELHO DE CARTÃO SÓ FUNCIONAVA FORA DO PAVILHÃO.
  25. 25. A pior experiência na oktoberfest foi com essa atendente, mal humorada, mal educada e com certeza não recebeu nenhum treinamento de como bemreceber turistas. E olha só onde ela estava trabalhando, na loja de lembranças da oktoberfest.
  26. 26. As chefs de cozinha da BIERHAUS: FABIANE MENDES GRUDZINSKI e SANDRA PAUSINSKI Há dois anos no comando da cozinha da BIERHAUS uma parceria que deu certo. HILDA G gastronomia e RESTAURANTE PANELA DE BARRO.Durante os 12 dias da festa da alegria essas chefs deixam seus restaurantes para unir forças e ofertar o que se tem de mais elaborado na gastronomia alemã. Um cardápio a altura e tradição da BIERHAUS.
  27. 27. Com relação à hospitalidade da festa, podemos dizer que a Oktoberfest se preocupou em bem receber os visitantes, propôs um atendimento de uma forma diferenciada, educada e cortes, por extensão, um acolhimento afetuoso. Esse acolhimento afetuoso ou o “bem receber”, foi diretamente ligado com a qualidade dos bens e serviços oferecidos pelo setor da gastronomia. Isto equivale a dizer que a qualidade oferecida na festa está aliada ao serviço e aos produtos oferecidos, teve diversas opções de alimentação, desde lanches rápidos, passando por lanches típicos, comida por Chef Buffet a quilo, café colonial genuinamente germânico e SANDRA Buffet típico alemão.PAUSINSKI A festa ofereceu um amplo conjunto de estruturas, serviços e atitudes, a própria cidade transformou-se para acolher os visitantes, e satisfazer suas necessidades. A festa preocupou-se com um conjunto de estruturas como: o ingresso, a permanência, os deslocamentos internos e saídas dos visitantes da cidade.
  28. 28. ALGUNS BONS MOMENTOS DAOKTOBERFEST 2011
  29. 29. UNISC – UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ NEUSA MARIA COLPO DE MORAES VALÉRIA DIAS ZILAH MARIA MÓR CASTAGNINO

×