O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

COLONIZAÇÃO ALEMÃ NO RS

2.629 visualizações

Publicada em

TRABALHO DE COLONIZAÇÃO DOS ALEMÃS PARA O RIO GRANDE DO SUL E SUAS CULTURAS ETRADIÇÕES

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

COLONIZAÇÃO ALEMÃ NO RS

  1. 1. Trabalho de: Marco Canto Tiara Alves Prof. Hernanda Tonini Junho de 2015
  2. 2. A primeira colonização maciça, após a tentativa feita com os açorianos, ainda no século XVIII, aconteceria, no Rio Grande do Sul, a partir de 1824, quando começaram a chegar os colonos alemães. Destinados à colonização agrícola. A TENTATIVA DA COLONIZAÇÃO
  3. 3. Os colonos alemães iriam formar uma classe de pequenos proprietários e artesãos livres, em uma sociedade dividida entre senhores e escravos. Modificando assim os espaços até então desprezados... IMIGRANTES ALEMÃS EM ESTRELA RS
  4. 4. A história da imigração alemã para o Brasil começou em 1822, por Dom Pedro I, para a corte de Viena e demais cortes alemãs, com o objetivo declarado de angariar colonos, e o não declarado de conseguir soldados para a proteção da fronteiras.
  5. 5. Pra convencer os alemães a se mudarem, o governo oferecia passagem à custa do governo, um lote de terra com 78 hectares, 160 réis para cada colono no primeiro ano e meio de estada no país, além de bois, vacas, porcos e galinhas ... ... Um segundo motivo da vinda para o Brasil, foi a 1º Guerra Mundial, onde alguns alemães tiveram que fugir dos conflitos.
  6. 6.  A primeira leva de colonos alemães chegou ao Rio Grande do Sul em 1824, tendo desembarcado, em 25 de julho, na colônia de São Leopoldo (antiga Real Feitoria de Linho Cânhamo). A essa leva inicial - composta de 39 pessoas de nove famílias. O de desembarque dos primeiros imigrantes alemães no RS
  7. 7. Inicialmente ocuparam o VALE DO RIO DOS SINOS em São Leopoldo
  8. 8.  O sucesso da colônia de São Leopoldo, na Província de São Pedro do Rio Grande do Sul foi um exemplo decisório de colonização europeia pelo governo imperial.  Segundo alguns estudiosos da imigração no Brasil durante os anos de 1824-1830, aproximadamente "5300 colonos alemães foram enviados para a província", espalhando-se aos poucos pela região da planície, ao longo dos rios que formam o estuário do Guaíba".
  9. 9.  Revolução Farroupilha A partir de São Leopoldo as colônias alemãs se espalharam primeiro pelas áreas mais próximas, atingindo depois zonas mais isoladas. Se deslocaram para Santa Maria, buscando se afastar do combate. Após a revolução se espalharam pelo estado formando diversas colônias. Fundaram então Santa Cruz do Sul, que foi um dos primeiros núcleos da colonização alemã no RS
  10. 10.  É nesta área de Santa Cruz do Sul que esta localizada a Catedral de São João Batista  Em 1849 eles se estabeleceram na colônia picada velha, hoje conhecida como linha Santa Cruz.
  11. 11. O imigrante alemão difundiu no Brasil a religião protestante e a arquitetura germânica, enxaimel, em alemão “Fachwerk”, característica das construções germânicas. Casa em IVOTI RS
  12. 12. CIDADES DE COLONIAS e TRADIÇÕES ALEMÃS NO SUL Agudo é o berço da Colônia Santo Ângelo, instalada pelo então Governo Provincial (Presidente Ângelo Muniz Ferraz), entre os anos de 1857 e 1885. ChapadaFest, realizada nos dias 19 e 20 de janeiro de 1990, que tinha por objetivo manter viva a tradição alemã; conservando as tradições dos primeiros imigrantes estabelecidos na região desde 1918
  13. 13. Feliz preserva as características interioranas e mantém a tradição dos alemães que colonizaram a cidade.  EM FELIZ No Festival Nacional do Chopp também destaca-se a cultura alemã.  Pelo Censo 2010 do IBGE “Município Mais Alfabetizado do Brasil”
  14. 14. Forquetinha, RS Monumento em homenagem aos Imigrantes Alemães Censo Demográfico 2010, 98% são descendentes de imigrantes alemães, a maioria proveniente da região do Hunsrück, Sudoeste da Alemanha, Estes colonizadores pioneiros, além da agricultura diversificada, desenvolveram pequenas indústrias, quando então surgiram moinhos, olarias, marcenarias, carpintarias, ferrarias, laticínios, funilarias, alfaiatarias, cervejarias, destilarias, açougues, selarias e outros meios de produção.
  15. 15. IVOTI RS , cidade que abriga um dos mais ricos patrimônios arquitetônicos da colonização alemã ‘faz parte da rota romântica’.  Alemães 85% DA POPULAÇÃO POSSUI:  Ensino de alemão  Culto religioso em alemão  Bandas típicas alemãs (bandinhas)  Estabelecimentos típicos da cozinha alemã e etc ... Hotel SPAZIO, com arquitetura alemã
  16. 16. LAJEADO RS  Alemão 45 % da população  Um investimento de vulto da Alemanha contribuiu para o desenvolvimento de Lajeado Entrada do ‘Parque Histórico Municipal de Lajeado’, RS
  17. 17. Nova PETRÓPOLIS  Colonizada por imigrantes alemães, Nova Petrópolis cultiva seus costumes com muita força e representatividade, sendo uma das joias mais germânicas da Rota Romântica. HOTEL e COMERCIAL ‘ROTHENBURG’
  18. 18. ARQUITETURA em PORTO ALEGRE RS  Mercado Público de Porto Alegre, Projeto do arquiteto alemão Friedrich Heydtmann Construção: 1861-1869.  POPULAÇÃO Alemã – 33%  Mais ou menos 10% da população de origem alemã ainda fala ou entende o alemão ou algum dialeto.
  19. 19. SÃO LEOPOLDO RS  “Berço da Imigração Alemã” POSSUI:  Museu Histórico Visconde de São Leopoldo  Monumento ao Centenário da Imigração Alemã, na Praça do Imigrante  Monumento ao Sesquicentenário da Imigração Alemã, localizado na Praça 20 de Setembro e etc ... Maior museu sobre imigração alemã da América Latina
  20. 20. Festa do centenário da imigração ALEMÃ no RS
  21. 21. O que trouxeram:  Os alemães trouxeram na culinária alemã, o hábito do café colonial.  A gaita ponto ou de botão, verdadeiro símbolo gaúcho, tão presente ao fazer musical tradicionalista, também é uma contribuição dos imigrantes alemães, assim como foi seu  rico artesanato. Gaita Ponto Hohner Alemã
  22. 22. Arquitetura inspirada no estilo alemão EM GRAMADO RS
  23. 23. Um dos mais famosos restaurantes de CULINÁRIA ALEMÃ da cidade de gramado o Restaurante FRITZ HAUS.
  24. 24. No centro da cidade de GRAMADO , bem próximo da praça das flores, está a Aldeia Parque do Imigrante. Um local onde a cultura alemã foi preservada.  No interior da Aldeia a vida dos imigrantes alemãs foi representada em diversos detalhes. Existe a Igreja, o cemitério, a escola, um museu e a cooperativa de crédito.  A história está preservada. Durante o tur, os turistas podem provar a culinária da região através das cucas, pães e salames feitos em um galpão colonial.
  25. 25. Museu, Fotos, moedas, e várias outras preciosidades ALEMÃ são conservados.
  26. 26.  Tradições alemãs O povo é reconhecido pela sua alegria e receptividade. No Brasil vários eventos são realizados para reviver as tradições germânicas.  A OKTOBERFEST é uma festa alemã muito popular no estado, festejadas nas cidades gaúchas de: IGREJINHA, MARATÁ, SANTA ROSA, FREDERICO WESTFALLEN, SANTA CRUZ DO SUL que é a maior do RS.
  27. 27. A OKTOBERFEST é um festival de cerveja e feiras de produtos que ocorre no mês de outubro.  Durante as festas usam-se trajes típicos ou adaptados ao clima. Na festa vendem-se inúmeros pratos típicos: chucrute, salada de batatas, costelas de porco, pão de centeio, tortas, grelhado, além de cerveja, cachorro quente especial, sorvete, café.  Como diversão: pau-de-sebo, jogo do porquinho, tiro ao alvo, boca de palhaço, argolas, marreta. Tendas que vendem chapéus, aventais, canecões, pescaria, flores, tudo premiado, etc.
  28. 28. OktoberFEST em SANTA CRUZ RS OktoberFEST em Igrejinha RS
  29. 29. Festa oktoberFEST Santa Cruz do Sul
  30. 30. BANDAS ALEMÃS  Banda Típica Alemã em Nova Petrópolis
  31. 31. Gastronomia
  32. 32. CHUCRUTE Café Colonial alemã
  33. 33. Vestimenta Alemã
  34. 34.  Família com roupas típicas alemãs
  35. 35.  links: Cronologia da Imigração Alemã http://www.rootsweb.ancestry.com/~brawgw/a lemanha/Cronologia.htm
  36. 36. Trabalho de: Marco Canto Tiara Alves Prof. Hernanda Tonini Junho de 2015

×