Comunicacao bad 2010

221 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
221
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comunicacao bad 2010

  1. 1. 20 Anos da Rede Nacional de Bibliotecas PúblicasUm balanço (possível) do grau de cumprimento do Programa Margarida Oleiro Célia Heitor 10º Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas Guimarães, Abril de 2010
  2. 2. Rede Nacional de Bibliotecas Públicas1987 – Arranque do Programa da RNBPMinistério da Cultura / Direcção-Geral do Livro e dasBibliotecas celebra contratos-programa com os Municípiospara a construção de bibliotecas públicas municipais.Programa de Apoio às Bibliotecas MunicipaisInclui recomendações quanto a recursos e serviços
  3. 3. Rede Nacional de Bibliotecas Públicas1993 – Início do Inquérito Anual às bibliotecas da RNBP Recursos: Pessoal Colecção Computadores Serviços: Utilizadores inscritos Empréstimos domiciliários
  4. 4. Apuramentos do inquérito anual às bibliotecas municipais da RNBP 1993-2007Estudo realizado por Filomena Pimenta (ISEG)Universo: 151 bibliotecasObjectivos: – Aferir o grau de cumprimento do Programa de Apoio às Bibliotecas Municipais da DGLB – Estabelecer comparações com alguns dos indicadores IFLA/UNESCO relativos aos serviços da biblioteca pública
  5. 5. Programa de Apoio às Bibliotecas MunicipaisEstabelece 3 tipos de bibliotecas:Tipo 1 (BM1) concelhos com menos de 20.000 habitantesTipo 2 (BM2) para concelhos de entre 20.000 e 50.000 habitantesTipo 3 (BM3) para concelhos com mais de 50.000 habitantes
  6. 6. Colecção de monografias e “outros documentos” (sonoros, audiovisuais e electrónicos)Programa de Apoio às Bibliotecas Municipais estabelececomo fundo documental mínimo recomendado: Outros Monografias documentos BM1 14.000 1.700 BM2 34.000 3.000 BM3 47.000 4.500
  7. 7. Colecção de monografias Tipo de Biblioteca Volumes BM1 BM2 BM3 existentes Anos Anos Anos 1 2 3 ou + 1 2 3 ou + 1 2 3 ou + Até 6999 9% 4%7000 13999 53% 51% 25% 10% 7% 2% 10%14000 23999 34% 37% 52% 25% 15% 10% 13%24000 33999 2% 6% 13% 33% 48% 20% 30% 13% 11%34000 46999 6% 20% 17% 29% 10% 13% 33%47000 69999 2% 2% 3% 10% 11% 24% 13% 11%70000 ou + 3% 2% 16% 50% 50% 44% % Total 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100%Nº bibliotecas 53 51 67 40 46 51 10 8 9
  8. 8. Colecção de “outros documentos” Tipo de Biblioteca Unidades BM1 BM2 BM3 físicas existentes Anos Anos Anos 1 2 3 ou + 1 2 3 ou + 1 2 3 ou + Até 749 42% 46% 20% 9% 11% 10% 750 1699 33% 39% 36% 54% 44% 22% 30% 43% 13% 1700 2999 21% 13% 36% 26% 22% 26% 20% 3000 4499 2% 3% 9% 16% 24% 14% 4500 7499 2% 2% 5% 3% 2% 18% 40% 43% 50% 7500 ou + 4% 10% 38% % Total 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% 100% Nº bibliotecas 52 46 66 35 45 50 10 7 8
  9. 9. Colecção de monografias e “outros documentos” I (sonoros, audiovisuais e electrónicos)• Grande variabilidade na dimensão das colecções entre os 3 tiposde bibliotecas• À data de abertura ao público, a maioria das bibliotecas não atingeos valores do fundo documental mínimo recomendado pela DGLB• Existem bibliotecas que, após três ou mais anos de funcionamento,continuam a não possuir o fundo documental mínimo inicialaconselhado• No último ano respondido, 25% das bibliotecas não possuíam onúmero mínimo recomendado de monografias e 50% não possuía onúmero mínimo recomendado de “outros documentos”
  10. 10. Colecção de monografias e “outros documentos” II (sonoros, audiovisuais e electrónicos)• Das bibliotecas que, na data da sua abertura, apresentavam umacolecção de monografias para o público adulto superior aorecomendado pela DGLB, muitas haviam incorporado documentosprovenientes de outras ou haviam beneficiado de doaçõessignificativas e/ou do Depósito Legal• Verifica-se que as taxas de incumprimento são superiores nacolecção infantil• A dimensão média das colecções dos três tipos de bibliotecas(BM1, BM2, BM3) aumentou sempre ao longo dos anos o que indiciaque as bibliotecas não procedem à eliminação de documentos
  11. 11. Colecção de monografiasIFLA recomenda: – 1º ano de abertura da biblioteca: 1 monografia/per capita – 3 ou mais anos de funcionamento: 1,5 monografias/per capitaÀ data da sua abertura, existia pelo menos 1 monografia/per capita• em 91% das bibliotecas dos concelhos até 20.000 habitantes;• em 48% das bibliotecas dos concelhos entre 20.000 e 50.000 habitantes;• em 10% das bibliotecas dos concelhos com mais de 50.000 habitantes.Relativamente à recomendação da IFLA de 1,5 monografias/per capitanuma colecção já estabelecida, as percentagens descemsignificativamente, mesmo nas bibliotecas dos concelhos menospopulosos.
  12. 12. Aquisições anuais de monografias e “outros documentos” (sonoros, audiovisuais e electrónicos)Programa de Apoio às Bibliotecas Municipais estabelece como númeromínimo de documentos a adquirir anualmente: Outros Monografias documentos BM1 1.500 200 BM2 3.000 400 BM3 4.000 500
  13. 13. Aquisições médias anuais de monografias Tipo de Biblioteca Aquisições BM1 BM2 BM3 Volumes Nº % Nº % Nº % Até 499 20 25% 1 2% 500 999 23 29% 11 20%1000 1499 13 16% 9 16%1500 2999 14 18% 18 32% 5 42%3000 3999 5 6% 6 11% 2 17%4000 6999 3 4% 8 14% 2 17%7000 ou + 1 1% 3 5% 3 25% Total 79 100% 56 100% 12 100%
  14. 14. Aquisições médias anuais de documentos sonoros,audiovisuais e electrónicos Tipo de Biblioteca Aquisições BM1 BM2 BM3Unidades físicas Nº % Nº % Nº % Até 100 26 34% 5 9% 1 8%100 199 21 27% 15 27% 2 17%200 399 17 22% 18 33% 3 25%400 499 4 5% 6 11% 1 8%500 999 8 10% 6 11% 3 25%1000 ou + 1 1% 5 9% 2 17% Total 77 100% 55 100% 12 100%
  15. 15. Aquisições anuais de monografias e outros documentos I (sonoros, audiovisuais e electrónicos)• Na generalidade das bibliotecas, não é cumprido o número deaquisições anuais de monografias e de “outros documentos”recomendado no Programa da DGLB• O número médio de documentos adquiridos descesignificativamente após o primeiro ano de funcionamento dasbibliotecas• A despesa anual com a aquisição de documentosrepresentou, em média, cerca de 10% da despesa total dabiblioteca
  16. 16. Aquisições anuais de monografias e outros documentos II (sonoros, audiovisuais e electrónicos)• No último ano respondido, e em especial nas BM3, a despesamédia com a aquisição de documentos foi muito inferior à médiados anos analisados• A taxa de aquisições recomendada pela IFLA (0,20monografias/per capita/ano) só é atingida em 5 bibliotecas,sendo todas elas de concelhos com menos de 20.000 habitantes
  17. 17. Recursos HumanosO Programa de Apoio às Bibliotecas Municipais recomenda como númeromínimo de trabalhadores : Técnicos Técnicos Total de superiores Profissionais trabalhadores BM1 1 4 10 BM2 2 8 18 BM3 3 12 26
  18. 18. Recursos HumanosNúmero médio anual de trabalhadores Nº médio de Tipo de Biblioteca trabalhadores BM1 BM2 BM3Inclusive Exclusive Nº % Nº % Nº % 0 4 9 11% 4 8 45 56% 4 7% 8 10 15 19% 10 17% 10 18 9 11% 23 40% 4 33% 18 26 2 2% 13 22% 4 33% 26 ou + 1 1% 8 14% 4 33% Total 81 100% 58 100% 12 100%
  19. 19. Recursos HumanosNúmero médio anual de bibliotecários Nº médio de Tipo de Biblioteca Técnicos Superiores BD BM1 BM2 BM3 Inclusive Exclusive Nº % Nº % Nº % 0 1 19 23% 4 7% 1 2 59 73% 40 69% 2 17% 2 3 1 1% 9 16% 3 25% 3 4 1 1% 5 9% 4 33% 4 ou + 1 1% 3 25% Total 81 100% 58 100% 12 100%
  20. 20. Recursos Humanos Número médio anual de técnicos profissionais BD Nº médio de técnicos Tipo de Biblioteca profissionais de BD BM1 BM2 BM3Inclusive Exclusive Nº % Nº % Nº % 0 2 16 20% 2 3% 1 8% 2 4 45 56% 8 14% 1 8% 4 6 17 21% 19 33% 2 17% 6 8 6 10% 1 8% 8 12 2 2% 13 22% 3 25% 12 ou + 1 1% 10 17% 4 33% Total 81 100% 58 100% 12 100%
  21. 21. Recursos Humanos• Na grande maioria das bibliotecas dos três tipos considerados,o número total de trabalhadores é inferior ao número mínimorecomendado• Grande variabilidade no número de trabalhadores entre osvários tipos de BM• Em média, e no conjunto dos anos analisados – 73% das BM1 têm pelo menos 1 bibliotecário – 25% das BM2 têm 2 ou mais bibliotecários – 58% das BM3 têm 3 ou mais bibliotecários
  22. 22. Recursos Humanos• IFLA recomenda índice de 0,4 trabalhadores por cada 1.000habitantes . Verifica-se nas bibliotecas de – 87% dos concelhos com menos de 20.000 habitantes – 50% dos concelhos de entre 20.000 e 50.000 habitantes• A recomendação da IFLA de os bibliotecários representarem1/3 do total dos trabalhadores das bibliotecas, não é cumpridana quase totalidade das bibliotecas, de qualquer um dos tipos.
  23. 23. Recursos TecnológicosO Programa de Apoio às Bibliotecas Municipais recomenda como númeromínimo de computadores: Computadores Computadores disponíveis ao para uso interno público BM1 7 14 BM2 13 19 BM3 20 25
  24. 24. Computadores Serviços internos Nº médio de Tipo de Biblioteca computadores BM1 BM2 BM3Inclusive Exclusive Nº % Nº % Nº % 0 3 16 20% 1 2% 3 7 36 44% 13 22% 1 8% 7 13 26 32% 22 38% 1 8% 13 20 3 4% 13 22% 5 42% 20 30 7 12% 3 25% 30 ou + 2 3% 2 17% Total 81 100% 58 100% 12 100%
  25. 25. Computadores Acesso público Nº médio de Tipo de Biblioteca computadores BM1 BM2 BM3Inclusive Exclusive Nº % Nº % Nº % 0 10 50 62% 22 38% 2 17% 10 14 18 22% 8 14% 14 19 7 9% 10 17% 2 17% 19 25 4 5% 10 17% 3 25% 25 35 1 1% 7 12% 1 8% 35 ou + 1 1% 1 2% 4 33% Total 81 100% 58 100% 12 100%
  26. 26. Recursos Tecnológicos• Na grande maioria das bibliotecas, o número médio de computadoresexistentes, tanto para uso interno como público, é inferior aorecomendado no Programa da DGLB• O incumprimento é mais acentuado nas BM1• No último ano respondido, o número de computadores éconsideravelmente superior à média registada na totalidade dos anosrespondidos
  27. 27. Empréstimo domiciliário• Para o período em estudo, variação acentuada do númeromédio de utilizadores inscritos que recorreram aos serviços deempréstimo domiciliário; número médio de pedidos deempréstimo e número médio de monografias emprestadas• A distribuição percentual dos pedidos de empréstimo para amédia dos anos respondidos, pelos diferentes escalões etários, ésemelhante nas BM1 e BM2: cerca de 30% dos pedidos sãoefectuados por utilizadores até aos 12 anos; cerca de 20% porutilizadores entre os 13 e os 17 anos; cerca de 50% porutilizadores de 18 ou mais anos• A percentagem de pedidos de empréstimo por parte deutilizadores inscritos no escalão etário dos 13 aos 17 anos(público jovem adolescente), é sempre menor nas BM3, ou seja,bibliotecas dos grandes centros urbanos.
  28. 28. Empréstimo domiciliário Escalão BM1 BM2 BM3 etário Média dos anos respondidos 0-12 28% 28% 22% 13-17 21% 21% 16% 18 ou+ 51% 52% 62% 100% 100% 100%Nº de pedidos 5.169 17.763 18.591 Último ano respondido 0-12 31% 29% 39% 13-17 15% 21% 14% 18 ou+ 54% 50% 46% 100% 100% 100%Nº de pedidos 5.829 13.327 24.129
  29. 29. Empréstimo domiciliárioPara os três tipos de bibliotecas, a análise da média dos pedidosde empréstimo e das monografias emprestadas no conjunto dosanos respondidos, face à média registada no último anorespondido, parece evidenciar que não há uma reduçãosignificativa do empréstimo domiciliário.
  30. 30. Empréstimo domiciliárioNúmero médio de volumes de monografias emprestadas Monografias Emprestadas (Vol.) Tipo Biblioteca Média dos anos Último ano respondidos respondido Nº de Respostas 80 76 Média 6.261 6.188 Desvio Padrão 5.471 7.207 BM1 Mediana 4.528 3.856 Mínimo 583 447 Máximo 29.099 45.024 Nº de Respostas 58 52 Média 19.358 21.927 Desvio Padrão 18.009 24.546 BM2 Mediana 12.343 12.798 Mínimo 816 1.342 Máximo 84.040 153.415 Nº de Respostas 11 10 Média 32.312 30.940 Desvio Padrão 13.309 16.343 BM3 Mediana 31.731 23.694 Mínimo 17.612 19.042 Máximo 65.177 63.411
  31. 31. Conclusões I• A generalidade das bibliotecas não cumpre os parâmetrosmínimos recomendados pela DGLB, no que se refere arecursos de informação, humanos e tecnológicos;• Existem grandes disparidades entre bibliotecas do mesmotipo, no que se refere à dimensão dos seus recursos, havendobibliotecas que os possuem claramente acima e claramenteabaixo da média nacional;• Existem igualmente grandes disparidades entre bibliotecas,no que se refere ao número de empréstimos domiciliáriosrealizados;
  32. 32. Conclusões II• Os resultados apurados não permitem concluir que existeuma tendência de redução do empréstimo domiciliário, o quese verifica em outros países da União Europeia;• As bibliotecas de menor dimensão são as que, de um modogeral, evidenciam maiores dificuldades em cumprir o que érecomendado no Programa da DGLB;• Muitas das bibliotecas estão acentuadamente dependentesdo financiamento inicial que a Administração Central – atravésdo Programa da DGLB – tem garantido, nomeadamente noque se refere aos seus recursos informativos e tecnológicos.
  33. 33. ObrigadaDirecção-Geral do Livro e das BibliotecasDirecção de Serviços de Bibliotecasdsb@dglb.pt

×