Soneto de Delicadeza izildinha
Quando andar pela rua.Olhar pela janela e ler jornal Tantas coisas e segredos guardam  um gesto tão banal Que numa clareza...
Quando sentir que tudo é assim mesmo ,delicado e frio Nem conseguir articular uma palavra a mais neste palco vazio E num r...
Ainda que saiba todas as regras que a vida impõe com os dias Restará transgressões pra tantas alvoradas calmas e  tardias ...
Ah! Se todas as buscas tivessem esse tom irregular Não haveriam segredos na lápide de eternamente conjugar Imortalizando t...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

S O N E T O D E D E L I C A D E Z A

285 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Diversão e humor
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

S O N E T O D E D E L I C A D E Z A

  1. 1. Soneto de Delicadeza izildinha
  2. 2. Quando andar pela rua.Olhar pela janela e ler jornal Tantas coisas e segredos guardam um gesto tão banal Que numa clareza dita e exposta vem como o sol que desvenda o dia Assumir a pessoa que veste essa real fantasia
  3. 3. Quando sentir que tudo é assim mesmo ,delicado e frio Nem conseguir articular uma palavra a mais neste palco vazio E num relance.Num olhar que faz com que a verdade se exponha Vêm todas as cores e nuances que tecem,esta orquestra risonha
  4. 4. Ainda que saiba todas as regras que a vida impõe com os dias Restará transgressões pra tantas alvoradas calmas e tardias E no toque de recolher mãos acenarão só até mais.
  5. 5. Ah! Se todas as buscas tivessem esse tom irregular Não haveriam segredos na lápide de eternamente conjugar Imortalizando todas as formas e maneiras capazes amar. [email_address]

×