Olha de Novo beto renzo
Olha o que há pra ver, A calçada borbulha onde se deita a chuva.
Com sua rota que desrespeita a avenida engasgada de carros, Com sua falta de licença ao trânsito das pessoas que se curvam...
Fazendo desabrochar os guarda-chuvas. Esticando os toldos, Lavando os telhados, Deixando mais ruidosas as salas do aeropor...
Minha idéia, essa pequena... Gigantesca que assombra a vizinhança da minha cabeça Com sua branca sombra.  
Deixo-a minha, enquanto olha pela janela dos meus olhos... Essa que não vê graça ao adorno “marquetado” e caro
Mas que é só carinho ao simples, Que hoje jaz desapercebido desses apressados.  
Olha o que há pra se ver, A moça ondula desafortunada de graça, Pois escolheu o salto divorciado do pé que exibem as págin...
Pois se fez a senhora de ferro, de aço, de mármore... e nada de carne.   O moço, coitado... já nem sabe se é rosa sincera ...
Minha idéia, essa pequena... Sabe que a feiúra anda se esnobando pela cidade
Mas a beleza é amiga antiga  E deixa o meu queixo mole quando vem me dizer boa tarde.   [email_address]
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O L H A D E N O V O[ B E T O]

257 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
257
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
29
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O L H A D E N O V O[ B E T O]

  1. 1. Olha de Novo beto renzo
  2. 2. Olha o que há pra ver, A calçada borbulha onde se deita a chuva.
  3. 3. Com sua rota que desrespeita a avenida engasgada de carros, Com sua falta de licença ao trânsito das pessoas que se curvam... encurtam
  4. 4. Fazendo desabrochar os guarda-chuvas. Esticando os toldos, Lavando os telhados, Deixando mais ruidosas as salas do aeroporto fechado.
  5. 5. Minha idéia, essa pequena... Gigantesca que assombra a vizinhança da minha cabeça Com sua branca sombra.  
  6. 6. Deixo-a minha, enquanto olha pela janela dos meus olhos... Essa que não vê graça ao adorno “marquetado” e caro
  7. 7. Mas que é só carinho ao simples, Que hoje jaz desapercebido desses apressados.  
  8. 8. Olha o que há pra se ver, A moça ondula desafortunada de graça, Pois escolheu o salto divorciado do pé que exibem as páginas,
  9. 9. Pois se fez a senhora de ferro, de aço, de mármore... e nada de carne.   O moço, coitado... já nem sabe se é rosa sincera ou brilhante gelado
  10. 10. Minha idéia, essa pequena... Sabe que a feiúra anda se esnobando pela cidade
  11. 11. Mas a beleza é amiga antiga E deixa o meu queixo mole quando vem me dizer boa tarde.   [email_address]

×