MENSAGENS REFLEXIVASArte da Imagem, Arte da Música e Arte do Pensamento   C O N D I C I O N A M E N T O   ARTE DA IMAGEM: ...
No nível evolutivo em que nos encontramossomos eternos prisioneiros de atitudes ins-tintivas contrárias ao nosso próprio p...
A maior de todas as prisõeshumanas, nunca foi construída commateriais perecíveis, como tijolo,areia, cimento, madeira e fe...
mas as suas celas vivem abarrotadasde presos que deliberadamente seimpõem penas que, na maioria dasvezes, duram toda uma e...
Por mais incrível que possa parecer, os próprios presosdefendem as suas celas, grades e regime de reclusão,com todo ardor ...
e se alguém tenta abrir-lhes as portas,lutam desesperadamente para não saírem,condenando e evitando todo e qualqueresforço...
Vez por outra, surgem espíritos destemidos, homens deescol, que gritam, falam, exemplificam, tentando acordaros presos vol...
Este grande complexo penitenciário, esta prisãovoluntária, tão comum aos seres humanos, nasceno fluxo incessante de nossos...
Condicionamento, que nos faz perder o senso deliberdade, a bemaventurança, a paz interior, a visão detotalidade, que cria ...
Condicionamento que cria as autoridades, os doutores, osídolos, os gurus, os seguidores, que inadvertidamenteexaltam os se...
Condicionamento que nos leva à imitação, ao viver damemória e das repetições vazias de conceitos erevelações menores sem q...
Condicionamento que nos faz nacionalistas, moralistas,cientistas, filósofos, teólogos, católicos, protestantes,espíritas, ...
Condicionamento que condena o passado, asmudanças do presente e busca impedir o fluxo detransformação incessante do futuro...
Condicionamento que faz o novo tornar-se velho, adescoberta um enfado, o luminoso uma rotinaescravizante, a vida uma coleç...
Condicionamento que chama de educação, padrõesde contenção, de religião um conjunto de ritos,interpretações e disciplinas,...
Condicionamento que nos condiciona até quando delefalamos ou tentamos romper as suas amarras.
Conhecer essa realidade, não nos faz livres, não obstante,pode despertar em nós a ânsia de integração, de unidade,que nos ...
Nesse desiderato, quem sabe, não venhamos a perceberque todo o conhecimento que retemos é extremamenterelativo e distorcid...
A partir desse pequeno passo, rasgando a ponta do véuA partir desse pequeno passo, rasgando a ponta do véuque nos enceguec...
Com o objetivo primordial de interagir, dinamizar,integrar, fraternizar, ajudar e ser ajudado, facilitar ereceber auxílio,...
FORMATAÇÃO: J. Meirelles celjm@uol.com.br                   www.jmeirelles.wordpress.com
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Condicionamento 100512093556-phpapp01

211 visualizações

Publicada em

Publicada em: Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
211
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Condicionamento 100512093556-phpapp01

  1. 1. MENSAGENS REFLEXIVASArte da Imagem, Arte da Música e Arte do Pensamento C O N D I C I O N A M E N T O ARTE DA IMAGEM: google – site PHOTOFORUMARTE DA MÚSICA: Beldrich Smetana TEXTO: do Instituto Brasileiro de Benemerência e Integração do Ser - IBBIS
  2. 2. No nível evolutivo em que nos encontramossomos eternos prisioneiros de atitudes ins-tintivas contrárias ao nosso próprio proces-so evolutivo, atitudes mentais negativasadquiridas nos ambientes vividos nesta ouem outras vidas. Esse obstáculo escravi-zante é o CONDICIONAMENTO.Admirem a beleza das imagens, arte divina, emeditem sobre o texto do IBBIS, ao som da artemusical de Beldrich Smetana. Clique para mudançade slide; torne a clicar para leitura do texto.
  3. 3. A maior de todas as prisõeshumanas, nunca foi construída commateriais perecíveis, como tijolo,areia, cimento, madeira e ferro. Nãotem ao seu dispor, nenhumesquema sofisticado de vigilânciaexterna,
  4. 4. mas as suas celas vivem abarrotadasde presos que deliberadamente seimpõem penas que, na maioria dasvezes, duram toda uma existência.Penas perpétuas, em regime dereclusão conflitante, choques,revoltas, guerras e desequilíbrios.
  5. 5. Por mais incrível que possa parecer, os próprios presosdefendem as suas celas, grades e regime de reclusão,com todo ardor de suas almas e com toda força de suasconvicções
  6. 6. e se alguém tenta abrir-lhes as portas,lutam desesperadamente para não saírem,condenando e evitando todo e qualqueresforço de liberdade pessoal ou coletiva.
  7. 7. Vez por outra, surgem espíritos destemidos, homens deescol, que gritam, falam, exemplificam, tentando acordaros presos voluntários, mas as suas vidas e ensinos,contrariamente ao que se poderia esperar, fortalecem ascorrentes, eclodindo novas confusões e ampliando asmuralhas que os mantêm cativos.
  8. 8. Este grande complexo penitenciário, esta prisãovoluntária, tão comum aos seres humanos, nasceno fluxo incessante de nossos pensamentos,vontades, emoções, palavras, hábitos e atos eatende pelo nome de CONDICIONAMENTO.
  9. 9. Condicionamento, que nos faz perder o senso deliberdade, a bemaventurança, a paz interior, a visão detotalidade, que cria e nutre padrões rígidos, que é agênese de todas as divisões, disputas, conflitos,inquisições, guerras e anátemas.
  10. 10. Condicionamento que cria as autoridades, os doutores, osídolos, os gurus, os seguidores, que inadvertidamenteexaltam os seus “mestres”, percorrendo “caminhos” e“verdades” em ciclos intermináveis de dependência, lutase frustrações.
  11. 11. Condicionamento que nos leva à imitação, ao viver damemória e das repetições vazias de conceitos erevelações menores sem que as possíveis realidades quemencionamos sejam conquistas experienciadas nosilêncio pródigo, fecundo e criativo de nossa vida interior.
  12. 12. Condicionamento que nos faz nacionalistas, moralistas,cientistas, filósofos, teólogos, católicos, protestantes,espíritas, budistas, materialistas, em busca permanentede certezas absolutas, supremacia, conquista deprosélitos e condenação daqueles que teimam em seguiroutros caminhos, outras vertentes, contrários aos nossospassos e verdades, nossas crenças e certezas.
  13. 13. Condicionamento que condena o passado, asmudanças do presente e busca impedir o fluxo detransformação incessante do futuro, que tenta a todocusto, calar a voz da natureza, quando ela se distanciade nossos enunciados e teorias.
  14. 14. Condicionamento que faz o novo tornar-se velho, adescoberta um enfado, o luminoso uma rotinaescravizante, a vida uma coleção de dores, a doruma violência, e a violência um modo de ser e deconstruir uma sociedade.
  15. 15. Condicionamento que chama de educação, padrõesde contenção, de religião um conjunto de ritos,interpretações e disciplinas, de razão, toda e qualquernegação, de filosofia, a moda do momento, e deciência, os conceitos estreitos aceitos pela ortodoxiadominante.
  16. 16. Condicionamento que nos condiciona até quando delefalamos ou tentamos romper as suas amarras.
  17. 17. Conhecer essa realidade, não nos faz livres, não obstante,pode despertar em nós a ânsia de integração, de unidade,que nos leve à redescoberta da nossa totalidade, que nosconecte novamente ao centro imperecível de nósmesmos.
  18. 18. Nesse desiderato, quem sabe, não venhamos a perceberque todo o conhecimento que retemos é extremamenterelativo e distorcido, mas que pode ser usado como umdiminuto anzol que fisgue a verdade infinita e inominávelque existe além de nossas próprias muralhas.
  19. 19. A partir desse pequeno passo, rasgando a ponta do véuA partir desse pequeno passo, rasgando a ponta do véuque nos enceguece, talvez venha a surgir em nós a chamaque nos enceguece, talvez venha a surgir em nós a chamada transformação, que nos leve a abrir as celas onde nosda transformação, que nos leve a abrir as celas onde nosacostumamos a viver, rompendo as grades e algemas queacostumamos a viver, rompendo as grades e algemas quenos condicionam.nos condicionam.
  20. 20. Com o objetivo primordial de interagir, dinamizar,integrar, fraternizar, ajudar e ser ajudado, facilitar ereceber auxílio, nessas ações titânicas, individuaise intransferíveis, de percepção, de mudança, dedespertar, de retorno à fonte primeva é que nasceuo INSTITUTO BRASILEIRO DE BENEMERÊNCIA EINTEGRAÇÃO DO SER – IBBIS (www.ibbis.org.br),autor da presente mensagem.
  21. 21. FORMATAÇÃO: J. Meirelles celjm@uol.com.br www.jmeirelles.wordpress.com

×