SuéciaOrigem: Wikipédia, a enciclopédia livre.Ir para: navegação, pesquisa            Nota: Para o conceito histórico, vej...
ou lapão, romani, iídicheGoverno                      Democracia parlamentar e                             Monarquia Const...
A Suécia (em sueco: Sverige), oficialmente Reino da Suécia (em sueco: KonungariketSverige), é um país nórdico, localizado ...
envolvida foi em 1814, quando a Suécia forçou por meios militares a Noruega a sejuntar ao país e criar o Reino da Suécia e...
O Império Sueco após o Tratado de Roskilde de 1658.██ Suécia verdadeira██ Condado de Kexholm██ Ingria sueca██ Estônia suec...
Adolphus. Esta posição iria desmoronar-se no século XVIII, quando a Rússiaconquistou os reinos da europa do norte na Grand...
Ver artigo principal: Geografia da SuéciaVista do Parque Nacional Stora Sjöfallet.Apesar da sua latitude setentrional, gra...
com neve, com temperaturas que, muitas vezes abaixo de zero de setembro a maio.[16][17]Ocasionais ondas de calor podem oco...
urbana e 2 milhões na área metropolitana). A segunda e terceira maiores cidades sãoGotemburgo e Malmö.Além dos suecos, os ...
Em graus variados, dependendo, em grande parte, da frequência de interação com oinglês, a maioria dos suecos, especialment...
Carlos XVI Gustavo da Suécia, o Rei da Suécia e chefe de Estado cerimonial.O Partido Operário Social-Democrata da Suécia t...
As subdivisões da Suécia.A Suécia é dividida em três grandes partes, a Götaland, ao sul, englobando a cidade deGotemburgo,...
Östergötland (E)[editar] Economia          Ver artigo principal: Economia da SuéciaArranha-céu Turning Torso, na cidade su...
pensões privatizadas e os problemas de fundos de pensões são relativamente pequenosem comparação com os de outros países d...
Alfred Nobel, inventor da dinamite e instituidor do Prêmio Nobel.Sendo um país industrial avançado, a pesquisa e desenvolv...
baseada na exportação de invenções técnicas e muitas das grandes multinacionais daSuécia têm suas origens na engenhosidade...
A Ponte do Øresund entre Malmö e Copenhague (Dinamarca).A Suécia tem 162.707 km de estradas pavimentadas e 1.428 km de via...
O governo sueco trata escolas públicas e privadas igualmente,[50] através da introduçãoda verificação do ensino em 1992 co...
A Suécia tornou-se também muito liberal em relação à homossexualidade, como sereflete na aceitação popular de filmes como ...
[editar] Feriados                                            Feriados        Data            Nome em português     Nome lo...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Suécia

1.664 visualizações

Publicada em

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.664
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Suécia

  1. 1. SuéciaOrigem: Wikipédia, a enciclopédia livre.Ir para: navegação, pesquisa Nota: Para o conceito histórico, veja Reino da Suécia (conceito histórico). Coordenadas: 55°-69° N, 11°-24° O Konungariket Sverige Reino da Suécia Bandeira Brasão de armas Lema: (Real) em sueco: För Sverige i tiden em português: Pela Suécia - Com os tempos Hino nacional: Du gamla, Du fria Gentílico: Sueco(a) Localização da Suécia (em verde) No continente europeu (em cinzento e verde-claro) Na União Européia (em verde-claro) Capital Estocolmo 59° 21′N 18° 4′E Cidade mais populosa Estocolmo Língua oficial Sueco Línguas minoritárias: finlandês, meänkieli, sami
  2. 2. ou lapão, romani, iídicheGoverno Democracia parlamentar e Monarquia Constitucional- Monarca Carlos XVI Gustavo- Primeiro-ministro Fredrik Reinfeldt- Presidente do Parlamento Per WesterbergFormação- Consolidação Pré-históricaEntrada na UE 1 de janeiro de 1995Área- Total 449.964 km² (55.º)- Água (%) 8.7População- Estimativa de 2008 9.182.927 hab. (88.º)- Censo 1990 8.587.353 hab.- Densidade 20 hab./km² (194.º)PIB (base PPC) Estimativa de 2006- Total US$ 336 bilhões (35.º)- Per capita US$ 34.735 (14.º)Indicadores sociais- Gini (2005) 23 – baixo- IDH (2010) 0,885 (9.º) – muito elevado[1]- Esper. de vida 80,9 anos (7.º)- Mort. infantil 3,2/mil nasc. (4.º)- Alfabetização 99,0% (19.º)Moeda Coroa Sueca (SEK)Fuso horário CET (UTC+1)- Verão (DST) CEST (UTC+2)Clima ContinentalOrg. internacionais EFTA, OCDE, UECód. ISO SWECód. Internet .seCód. telef. +46Website governamental Governo sueco
  3. 3. A Suécia (em sueco: Sverige), oficialmente Reino da Suécia (em sueco: KonungariketSverige), é um país nórdico, localizado na Península Escandinava na EuropaSetentrional. A Suécia divide fronteiras terrestres com a Noruega, a oeste, e com aFinlândia, a nordeste, além de estar ligada à Dinamarca através da Ponte do Øresund, nosul.Com 450.295 km², a Suécia é o terceiro maior país da União Europeia em termos deárea e possui uma população total de cerca de 9,2 milhões de habitantes. A Suécia temuma baixa densidade populacional, com cerca de 21 habitantes por quilômetroquadrado, mas com uma densidade consideravelmente maior na metade sul do país.Cerca de 85% da população vive em áreas urbanas e espera-se que este número aumentegradualmente com a urbanização que ainda está em curso.[2] A capital e maior cidade daSuécia é Estocolmo (com uma população de 1,3 milhões na área urbana e de 2 milhõesna área metropolitana). A segunda e terceira maiores cidades da Suécia são Gotemburgoe Malmö.A Suécia é uma monarquia constitucional com um sistema parlamentar de governo e éuma economia altamente desenvolvida. O país ocupa o primeiro lugar do mundo noÍndice de democracia, feito pela revista inglesa "The Economist", e o sétimo lugar noÍndice de Desenvolvimento Humano da ONU. O país é membro da União Europeiadesde 1 de Janeiro de 1995 e também é membro da OCDE.A Suécia emergiu como um país independente e unificado durante a Idade Média. Noséculo XVII o país expandiu seus territórios para formar o Império Sueco. A maiorparte dos territórios conquistados fora da Península Escandinava foram perdidos duranteos séculos XVIII e XIX. A metade oriental da Suécia, o que hoje é a Finlândia, foiperdida para a Rússia em 1809. A última guerra na qual a Suécia esteve diretamente
  4. 4. envolvida foi em 1814, quando a Suécia forçou por meios militares a Noruega a sejuntar ao país e criar o Reino da Suécia e Noruega, uma união que durou até 1905.Desde então, a Suécia ficou em paz, com a adoção de uma política externa não-alinhadaem tempos de paz e de neutralidade em tempo de guerra.[3]Índice[esconder] 1 História o 1.1 História recente 2 Geografia o 2.1 Clima 3 Demografia o 3.1 Religião o 3.2 Idiomas 4 Política 5 Subdivisões 6 Economia 7 Infraestrutura o 7.1 Ciência e tecnologia o 7.2 Transporte e energia o 7.3 Educação 8 Cultura o 8.1 Música o 8.2 Feriados 9 Ver também 10 Referências o 10.1 Bibliografia 11 Ligações externas[editar] História Ver artigo principal: História da Suécia
  5. 5. O Império Sueco após o Tratado de Roskilde de 1658.██ Suécia verdadeira██ Condado de Kexholm██ Ingria sueca██ Estônia sueca██ Livônia██ Domínios alemães██ Scania, Gotland, Bohuslän██ Trondheim██ HärjedalenDescobertas arqueológicas comprovam que a área hoje compreendida como Suécia jáera povoada durante a Idade da Pedra, quando o gelo resultante da última glaciaçãorecuou. Aparentemente, os primeiros habitantes eram povos caçadores e coletores queviviam da pesca no Mar Báltico.Algumas evidências apontam que o sul da Suécia era densamente povoado durante aIdade do Bronze, pois foram encontradas ruinas de grandes comunidades comerciais.Durante os séculos IX e X, a cultura viking prosperou na Suécia, com o comércio. Ainvasão dirigiu-se em primeiro lugar para o oriente, na direcção dos Estados Bálticos,Rússia e do Mar Negro.Em 1389, os três estados escandinavos (Noruega, Suécia e Dinamarca) estavam unidossob um único monarca. A União de Kalmar começou como uma união pessoal, nãopolítica e quando, no século XV, se tentou centralizar o poder no rei dinamarquês, aSuécia resistiu chegando mesmo a uma rebelião armada. A Suécia separou-se em 1523,quando Gustav Eriksson Vasa, conhecido mais tarde por Gustavo I da Suéciarestabeleceu a separação da Coroa Sueca da união.No século XVII viu-se a Suécia tornar-se uma das principais potências européias,devido ao sucesso da participação na Guerra dos 30 anos, iniciada pelo Rei Gustavus
  6. 6. Adolphus. Esta posição iria desmoronar-se no século XVIII, quando a Rússiaconquistou os reinos da europa do norte na Grande Guerra do Norte e, eventualmente,quando em 1809 houve a separação da parte oriental da Suécia, criando-se assim aFinlândia, como um grão-ducado russo.[editar] História recenteA história recente sueca tem sido pacífica, pois a última guerra foi a Campanha Contra aNoruega (1814), que estabeleceu uma união dominada pela Suécia. Esta uniãodissolveu-se pacificamente em 1905, apesar de ameaças de guerra. A Suécia foi um paísneutro durante a Primeira e a Segunda Guerra Mundial (com uma pequena excepção, aGuerra de Inverno). Continuou a não se posicionar durante a Guerra Fria e hoje não fazparte de nenhuma aliança militar embora tenha participado de treinos militares daOTAN.O estouro da bolha imobiliária causada pela insuficiência dos controles sobre osempréstimos combinados com uma recessão internacional e uma mudança das políticasde antidesemprego às de políticas anti-inflacionárias resultaram em uma crise fiscal noinício dos anos 1990.[4] O PIB da Suécia diminuiu cerca de 5%. Em 1992, houve umadesvalorização da moeda.[5][6]A Suécie aderiu à União Europeia em 1 de janeiro de 1995.A resposta do governo foi cortar gastos e instituir uma série de reformas para melhorar acompetitividade da Suécia, entre elas a redução do Estado de bem-estar social e aprivatização dos serviços e bens públicos. Grande parte do poder político promoveu aadesão à União Europeia e um referendo aprovou a adesão à UE, com 52% de votosfavoráveis, em 13 de novembro de 1994. A Suécia aderiu à União Europeia em 1 dejaneiro de 1995.A Suécia continua a ser um país não-alinhado militarmente, ainda que participe dealguns exercícios militares conjuntos com a OTAN e alguns outros países, além de umaampla cooperação com outros países europeus na área da tecnologia de defesa e daindústria de defesa. As empresas suecas exportam armas que são usadas pelos militaresestadunidenses no Iraque.[7] A Suécia também tem uma longa história de participaçãoem operações militares internacionais, incluindo, mais recentemente, o Afeganistão,onde tropas suecas estão sob comando da OTAN, e nas operações de paz patrocinadaspela UE bo protetorado da ONU no Kosovo, Bósnia e Herzegovina e Chipre. A Suéciateve a presidência da União Europeia entre 1 de julho a 31 de dezembro de 2009.[editar] Geografia
  7. 7. Ver artigo principal: Geografia da SuéciaVista do Parque Nacional Stora Sjöfallet.Apesar da sua latitude setentrional, grande parte da Suécia beneficia de um climatemperado, principalmente devido à influência da corrente do Golfo. No sul da Suécia,árvores de folha larga são prolíficas, e no norte são os pinheiros e os vidoeiros quedominam a paisagem. Nas montanhas do norte da Suécia, predomina um climasubártico. A norte do Círculo Polar Ártico, o Sol nunca se põe durante o verão, e noinverno a noite não tem fim.A leste da Suécia, estendem-se o mar Báltico e o golfo de Bótnia, o que dá ao país umalonga linha de costa e contribui para suavizar ainda mais o clima. A oeste ergue-se acadeia montanhosa da Escandinávia, que separa a Suécia da Noruega.A parte sul do país é em boa parte ocupada pela agricultura, com as florestas cobrindouma porcentagem maior do terreno à medida que se avança para o norte. A densidadepopulacional também é mais elevada no sul da Suécia, com centros no vale do lagoMälaren e na região de Öresund. Gotland e Öland são as duas maiores ilhas da Suécia.A Suécia é geralmente plana a sul e leste, e o seu ponto mais alto é o monte Kebnekaise,no município de Kiruna (2 117 m de altitude).[editar] ClimaA maior parte da Suécia tem um clima temperado, apesar de sua latitude norte, comquatro estações distintas e temperaturas amenas durante todo o ano. O país pode serdividido em três tipos de clima; a parte mais ao sul tem um clima oceânico, a partecentral tem um clima continental úmido e a parte norte tem um clima sub-ártico. Noentanto, a Suécia é muito mais quente e seca do que outros lugares situados em umalatitude similar, e até mesmo um pouco mais ao sul, principalmente devido à Correntedo Golfo.[8][9] Por exemplo, a Suécia central e meridional tem invernos muito maisquentes do que muitas partes da Rússia, Canadá e norte dos Estados Unidos.[10] Porcausa de sua alta latitude, a duração do dia varia muito. No norte do Círculo PolarÁrtico, o sol nunca se põe em parte de cada verão e ele nunca nasce em parte de cadainverno. Na capital, Estocolmo, o dia dura mais de 18 horas no final de junho, masapenas cerca de seis horas no final de dezembro. A Suécia recebe entre 1.100 a 1.900horas de sol por ano.[11][12]As temperaturas variam de norte a sul. As partes sul e central do país tem verõesquentes e invernos frios, com temperaturas médias elevadas de 20 a 25 °C[13] e baixasde 12 a 15 °C[14] no verão e temperatura média de -4 a 2 °C no inverno,[15] enquanto aparte norte do país tem verões mais curtos e frios e invernos mais longos, mais frios e
  8. 8. com neve, com temperaturas que, muitas vezes abaixo de zero de setembro a maio.[16][17]Ocasionais ondas de calor podem ocorrer algumas vezes por ano e temperaturas acimade 30 °C ocorrem em vários dias durante o Verão, por vezes mesmo no norte. Atemperatura mais alta já registrada na Suécia foi de 38 °C em Malilla em 1947,enquanto a temperatura mais baixa já registrada foi de -52,6 °C em Vuoggatjålme em1966.[18][19]Em média, a maior parte da Suécia recebe entre 500 e 800 mm (20 e 31) de precipitaçãopor ano, tornando-se consideravelmente mais seca do que a média global. A partesudoeste do país recebe mais precipitação, entre 1000 e 1200 mm e algumas zonas demontanha no norte do país estão estimadas para receber até 2.000 mm. A neve ocorreprincipalmente entre dezembro e março no sul da Suécia, de novembro até abril nocentro da Suécia e de outubro a maio no norte da Suécia. Apesar do norte, sul e centroda Suécia tenderem a ser praticamente livres de neve em alguns invernos.[20][21]Panorama dos Alpes Escandinavos.[editar] Demografia Ver artigo principal: Demografia da SuéciaEstocolmo, a capital e maior cidade da Suécia.Em 2008 a população total estimada da Suécia é de 9.234.209 habitantes.[22] Apopulação superou os 9 milhões de habitantes pela primeira vez aproximadamente em12 de agosto de 2004 de acordo com o Statistika centralbyrån. A densidadepopulacional é de apenas 20,6 habitantes por km² e é substancialmente mais elevada nosul e que no norte. Cerca de 85% da população vive em áreas urbanas. A capitalEstocolmo tem uma população de aproximadamente 800.000 (com 1,3 milhões na área
  9. 9. urbana e 2 milhões na área metropolitana). A segunda e terceira maiores cidades sãoGotemburgo e Malmö.Além dos suecos, os finlandeses são a maior das minorias da Suécia, principalmentepróximo à fronteira com a Finlândia. Outra importante minoria são os lapões, tambémchamados sami.O Sueco é desde julho de 2009 a língua oficial da Suécia, sendo falado pela maioria dapopulação. As línguas sami, finlandesa, iídiche, romani e meänkieli são oficiais emalgumas regiões.[editar] Religião Ver artigo principal: Religião na SuéciaCatedral de Uppsala.Em 2008 cerca de 73% da população do país se declararam pertencentes a IgrejaLuterana Sueca, uma igreja protestante com adaptações suecas. Os católicosrepresentam cerca de 1,9% e os cristãos evangélicos pentecostais, cerca de 1%. Outrasreligiões (islamismo, judaísmo, igreja ortodoxa e outras), somadas, dão cerca de 11%.[editar] IdiomasA língua oficial da Suécia é o sueco,[23][24] uma língua germânica setentrionalrelacionada e muito semelhante ao dinamarquês e ao norueguês, mas diferente destes napronúncia e na ortografia. Os noruegueses têm pouca dificuldade em compreender ossuecos e os dinamarqueses também podem compreendê-los, com dificuldade um poucomaior do que a dos noruegueses. Os dialetos falados na Escânia, a maior parte do sul dopaís, são influenciados pelo dinamarquês porque a região, tradicionalmente, era umaparte da Dinamarca e, hoje, é situada perto desse país. Os sueco-finlandeses são a maiorminoria linguística da Suécia, compreendendo cerca de cinco por cento da população dopaís,[25] sendo o finlandês reconhecido como uma língua minoritária.[24]Além do finlandês, quatro outras línguas minoritárias também são reconhecidas:meänkieli, sami, romani e iídiche. O sueco tornou-se a língua oficial da Suécia em 1 dejulho de 2009, quando uma nova lei sobre linguagem foi implementada.[24] A questão dosueco ser declarado o idioma oficial tem sido levantada há vários anos e o parlamentovotou o assunto em 2005, mas a proposta por pouco não foi aprovada.[26]
  10. 10. Em graus variados, dependendo, em grande parte, da frequência de interação com oinglês, a maioria dos suecos, especialmente os nascidos após a Segunda GuerraMundial, compreendem e falam o inglês, devido às ligações de comércio, àpopularidade das viagens ao exterior, à forte influência anglo-estadunidense, à tradiçãoda legendagem ao invés da dublagem dos programas de televisão e filmes estrangeiros eà semelhança relativa das duas línguas, a qual torna o aprendizado do inglês mais fácil.O inglês tornou-se uma disciplina obrigatória para alunos do ensino secundário queestudavam ciências naturais em 1849 e tem sido uma matéria obrigatória para todos osestudantes suecos desde 1940.[27][editar] Política Ver artigo principal: Política da SuéciaO Riksdag, em Estocolmo, é a sede do Parlamento da Suécia.A Suécia é uma monarquia constitucional, onde o rei Carlos XVI Gustavo é o chefe deEstado, porém com poderes limitados a funções oficiais e cerimoniais.[28] A EconomistIntelligence Unit, embora reconhecendo que a democracia é algo complexo de sermedido, classificou a Suécia no primeiro lugar do Índice de Democracia, entre 167países.[29] O principal órgão legislativo da nação é o Riksdag (Parlamento da Suécia),com 349 membros que escolhem o primeiro-ministro do país. As eleições legislativassão realizadas a cada quatro anos, no terceiro domingo de setembro.Constitucionalmente, o Riksdag (Parlamento) detém a autoridade suprema na Suéciamoderna. O Riksdag é responsável pela escolha do primeiro-ministro, que depoisdesigna o governo (ministros). O poder legislativo é exercido apenas pelo Riksdag. Opoder executivo é exercido pelo governo, enquanto o judiciário é independente. ASuécia não tem controle de constitucionalidade. Atos dos decretos do parlamento e dogoverno podem ser inaplicáveis a todos os níveis se forem manifestamente contra a leiconstitucional. No entanto, devido às restrições a esta forma de controle deconstitucionalidade e de um judiciário fraco, teve poucas consequências práticas.
  11. 11. Carlos XVI Gustavo da Suécia, o Rei da Suécia e chefe de Estado cerimonial.O Partido Operário Social-Democrata da Suécia tem desempenhado um papel deliderança política desde 1917, depois dos reformistas confirmarem a sua força e dosrevolucionários abandonarem o partido. Após 1932, os gabinetes foram dominadospelos social-democratas. Apenas quatro eleições gerais (1976, 1979, 1991 e 2006)deram cadeiras suficientes no Parlamento ao bloco de centro-direita para formar umgoverno. No entanto, o fraco desempenho econômico desde o início da década de 1970e, especialmente, na crise no início dos anos 1990, forçaram a Suécia a reformar seusistema político para se tornar mais parecido com o de outros países europeus. Naeleição geral de 2006 o Partido Moderado, aliado ao Partido do Centro, Partido Populare aos Democratas Cristãos, com uma plataforma política comum, ganhou a maioria dosvotos. Juntos, eles formaram um governo de maioria, sob a liderança do líder do PartidoModerado, Fredrik Reinfeldt. A eleição em setembro 2010 viu a primeira penetraçãodos Democratas da Suécia no Riksdag. Nesta eleição os Moderados ganharam pelomenos 10 assentos, mas os outros partidos no bloco conservador recuaram, comotambém aconteceu com os social-democratas, perdendo 17 cadeiras. Tanto o BlocoConservador e do Bloco Socialista recusaram-se a formar uma coalizão, incluindo osDemocratas da Suécia.[30]Palácio de Estocolmo, a sede oficial do rei da Suécia.O comparecimento nas eleições suecas sempre foi alto em comparação com outrospaíses, embora tenha diminuído nas últimas décadas e atualmente esteja em torno de80% (80,11 em 2002 e 81,99% em 2006). Os políticos suecos gozavam de um elevadograu de confiança dos cidadãos na década de 1960, mas, desde então, isso temdiminuído de forma constante e o país tem um nível muito baixo de confiança emrelação aos seus vizinhos escandinavos.[31]Alguns políticos suecos se tornaram conhecidos em todo o mundo, como RaoulWallenberg, Folke Bernadotte, o ex-Secretário Geral das Nações Unidas DagHammarskjöld, o ex-primeiro-ministro Olof Palme, o ex-primeiro-ministro e ministrodas Relações Exteriores Carl Bildt, ex-Presidente da Assembleia Geral das NaçõesUnidas Jan Eliasson, e o ex-inspetor do Iraque da Agência Internacional de EnergiaAtômica Hans Blix.[editar] Subdivisões Ver artigo principal: Províncias da Suécia
  12. 12. As subdivisões da Suécia.A Suécia é dividida em três grandes partes, a Götaland, ao sul, englobando a cidade deGotemburgo, a Svealand, na parte central, que engloba Estocolmo e Norrland, que ficaao norte. Cada uma dessas três partes é subdividida em regiões menores chamadaslandskap - províncias históricas. Os landskap não têm mais significado administrativo,sendo apenas um termo histórico.Atualmente, os län - províncias administrativas modernas - são os equivalentes aolandskap e com significado administrativo aproximado dos antigos landskap.A Suécia está dividida em 21 condados (län, em sueco), que são os seguintes (a letradenota posição no mapa): Blekinge (K) Dalarna (W) Estocolmo (AB) Gotland (I) Gävleborg (X) Halland (N) Jämtland (Z) Jönköping (F) Kalmar (H) Kronoberg (G) Norrbotten (BD) Skåne (M) Södermanland (D) Uppsala (C) Värmland (S) Västerbotten (AC) Västernorrland (Y) Västmanland (U) Västra Götaland (O) Örebro (T)
  13. 13. Östergötland (E)[editar] Economia Ver artigo principal: Economia da SuéciaArranha-céu Turning Torso, na cidade sueca de Malmö.A Suécia é uma economia mista orientada para a exportação com um sistema dedistribuição moderno, excelente comunicação interna e externa e uma força de trabalhoqualificada. Hidrelétricas, madeira e minério de ferro constituem a base de recursos deuma economia fortemente orientada para o comércio exterior. O setor de engenharia daSuécia responde por 50% da produção e das exportações. As indústrias detelecomunicações, automobilística e farmacêuticas também são de grande importânciapara a economia do país. A agricultura representa 2% do PIB e do emprego.Em termos de estrutura, a economia sueca é caracterizada por uma grande indústriatransformadora intensiva em conhecimento e orientada para a exportação, um crescente,mas relativamente pequeno, setor de serviços de negócios, e, pelas normasinternacionais, um grande setor de serviço público. Grandes organizações, tanto emmanufatura quanto em serviços, dominam a economia da Suécia.[32]As 20 maiores (por volume de negócios em 2007) empresas registradas na Suécia são aVolvo, Ericsson, Vattenfall, Skanska, Sony Ericsson Mobile Communications AB,Svenska Cellulosa Aktiebolaget, Electrolux, Volvo Personvagnar, TeliaSonera,Sandvik, Scania, ICA, Hennes & Mauritz, Nordea, Preem, Atlas Copco, Securitas,Nordstjernan e SKF.[33] A indústria sueca está, na sua esmagadora maioria, sob controleprivado, ao contrário de outros países ocidentais industrializados, como a Áustria e aItália, onde as empresas públicas têm tradicionalmente maior importância.Cerca de 4,5 milhões de habitantes do país estão trabalhando, dos quais cerca de umterço possui ensino superior. O PIB por hora trabalhada é o 9º mais alto do mundo,sendo de 31 dólares em 2006, comparado aos 22 de dólares na Espanha e 35 dólares nosEstados Unidos.[34] O PIB por hora trabalhada tem um crescimento de 2½ por cento aoano para a economia como um todo e o crescimento da produtividade do comércio é de2%.[34] Segundo a OCDE, a desregulamentação, a globalização e o crescimento do setorde tecnologia foram os condutores de produtividade.[34] A Suécia é líder mundial em
  14. 14. pensões privatizadas e os problemas de fundos de pensões são relativamente pequenosem comparação com os de outros países da Europa Ocidental.[35]Sede da Ericsson fora de Estocolmo.Um típico trabalhador sueco recebe 40% de sua renda após os descontos feitos pelosimpostos. A carga tributária, que teve um pequeno declínio total, 51,1% do PIB em2007, ainda é quase o dobro da dos Estados Unidos ou da Irlanda. A quota de empregosfinanciados através dos montantes de imposto de renda respondem por um terço daforça de trabalho sueca, uma proporção bastante maior que na maioria dos outros países.Globalmente, o crescimento econômico tem ocorrido desde as reformas no início dosanos 1990, especialmente no setor industrial.[36]O Fórum Econômico Mundial classificou a Suécia como a 4ª economia maiscompetitiva do mundo no Índice de Competitividade Global de 2009-2010.[37] NoÍndice de Competitividade Global de 2010-2011, a Suécia subiu duas posições e ocupaagora o segundo lugar no mundo.[38] O país é classificado em 6º lugar no Anuário deCompetitividade IMD de 2009, alta pontuação em termos de eficiência do setorprivado.[39] Segundo o livro, "The Flight of the Creative Class", pelo economistaestadunidense, Professor Richard Florida, da Universidade de Toronto, a Suécia éclassificada como tendo a melhor da criatividade na Europa para os negócios e estáprevista para se tornar um "ímã" talentos para a maioria dos trabalhadores maissignificativos do mundo. O livro elaborou um índice para medir o tipo de criatividadeque alega ser mais útil ao talento nos negócios, tecnologia e tolerância.[40]A Suécia mantém a sua própria moeda, a coroa sueca (SEK), resultado da rejeição dossuecos ao euro em um referendo. O Riksbank sueco (banco central) - fundado em 1668,o que o torna o mais antigo banco central do mundo - está concentrado na estabilidadede preços com uma meta de inflação de 2%. De acordo com a Economic Survey ofSweden 2007 pela OCDE, a inflação média na Suécia foi uma das mais baixas entre ospaíses europeus desde meados da década de 1990, principalmente por causa dadesregulamentação e utilização rápida da globalização.[34]Os fluxos de comércio são maiores com a Alemanha, Estados Unidos, Noruega, ReinoUnido, Dinamarca e Finlândia.[editar] Infraestrutura[editar] Ciência e tecnologia
  15. 15. Alfred Nobel, inventor da dinamite e instituidor do Prêmio Nobel.Sendo um país industrial avançado, a pesquisa e desenvolvimento desempenha umpapel fundamental para o crescimento econômico, bem como para a sociedade em geral.Ao todo, os setores privado e público na Suécia investem cerca de 4% do PIB àpesquisa e desenvolvimento (P&D) por ano, o que torna a Suécia um dos países quemais investem em P&D em termos de percentagem do PIB. O padrão de pesquisa suecoé alto e o país é líder mundial em diversos campos. A Suécia lidera a Europa emestatísticas comparativas em termos de investimentos em pesquisa como empercentagem do PIB, bem como no número de trabalhos publicações científicas percapita.[41]No século XVIII a revolução científica da Suécia decolou. Anteriormente, o progressotécnico vinha principalmente da Europa continental. Em 1739, a Academia Real dasCiências da Suécia foi fundada, com pessoas como Carolus Linnaeus e Anders Celsiuscomo membros iniciais. A partir da década de 1870, foram criadas empresas deengenharia a um nível incomparável e engenheiros tornaram-se heróis da época. Muitasdas empresas fundadas pelos pioneiros ainda permanecem como grandes marcasinternacionais. Gustaf Dalén fundou a AGA e recebeu o Prêmio Nobel por sua válvulasolar. Alfred Nobel inventou a dinamite e instituiu o Prêmio Nobel. Lars MagnusEricsson começou a empresa que leva o seu nome, a Ericsson, sendo ainda uma dasmaiores empresas de telecomunicações do mundo. Jonas Wenström foi um dospioneiros em corrente alternada e é, juntamente com o inventor sérvio Nikola Teslacreditado como um dos inventores do sistema trifásico.[42]A indústria da engenharia tradicional ainda é a principal fonte das invenções suecas,mas as indústrias farmacêutica, eletrônica e outras de alta tecnologia estão ganhandoterreno. A Tetra Pak foi uma invenção para armazenar alimentos líquidos, inventado porErik Wallenberg. O Losec, um medicamento para úlcera, foi a droga mais vendida domundo na década de 1990 e foi desenvolvida pela AstraZeneca. Mais recentementeHåkan Lans inventou o Sistema de Identificação Automática, um padrão mundial para otransporte naval e para a aviação civil. Uma grande parte da economia sueca é hoje
  16. 16. baseada na exportação de invenções técnicas e muitas das grandes multinacionais daSuécia têm suas origens na engenhosidade dos inventores suecos.[42]Os inventores suecos detinham um total de 33.523 patentes nos Estados Unidos em2007, de acordo com o United States Patent and Trademark Office. Como uma nação,apenas outros dez países detêm mais patentes do que a Suécia.[43][editar] Transporte e energiaTrem urbano em Estocolmo.O mercado de energia da Suécia é em grande parte privatizado. Em 2006, com umaprodução total de electricidade de 139 TWh, a eletricidade produzida em hidrelétricasrespondiam por 61 TWh (44%) e a energia nuclear por 65 TWh (47%). Ao mesmotempo, o uso dos biocombustíveis, turfa, etc, produziram 13 TWh (9%) de energiaelétrica, enquanto a energia eólica produziu 1 TWh (1%). A Suécia é um importadorlíquido de eletricidade por uma margem de 6 TWh.[44] A biomassa é usadaprincipalmente para produzir calor para calefação e processos industriais.Ao mesmo tempo, a Suécia propôs o banimento de automóveis movidos a gasolina eoutros combustíveis fósseis, até 2025.[45]A crise do petróleo de 1973 fortaleceu o compromisso da Suécia em reduzir adependência de combustíveis fósseis importados. Desde então, a eletricidade foi geradaprincipalmente a partir de hidrelétricas e energia nuclear. No entanto, o uso da energianuclear tem sido limitado. Entre outras fatores, o acidente da usina nuclear Three MileIsland nos Estados Unidos levou o parlamento sueco a proibir novas usinas nucleares.Em março de 2005, uma sondagem mostrou que 83% da população apoiava amanutenção ou o aumento de energia nuclear.[46] Os políticos fizeram anúncios doPrograma de Independência do Petróleo na Suécia, a diminuição do uso da energianuclear e investimentos multi-bilionários em energias renováveis e eficiênciaenergética.[47][48] O país, durante muitos anos, prosseguiu com uma estratégia deimpostos indiretos, como instrumento de política ambiental, incluindo impostos sobre aenergia em geral e sobre o dióxido de carbono em particular.[47]
  17. 17. A Ponte do Øresund entre Malmö e Copenhague (Dinamarca).A Suécia tem 162.707 km de estradas pavimentadas e 1.428 km de vias expressas.Auto-estradas atravessam a Suécia, a Dinamarca e sobre a Ponte de Öresund paraEstocolmo, Gotemburgo, Uppsala e Uddevalla. O sistema de auto-estradas ainda estáem construção e uma nova auto-estrada de Uppsala até Gävle foi concluída em 17 deoutubro de 2007. A Suécia tinha o sentido de circulação do lado esquerdo do tráfego(Vänstertrafik em sueco) desde cerca de 1736 e continuou a fazê-lo até o século XX. Oseleitores rejeitaram a circulação pela direita em 1955, mas, depois da legislaçãoaprovada em 1963 pelo Riksdag, a mudança ocorreu em 1967, evento conhecido naSuécia como Dagen H.O mercado do transporte ferroviário é privatizado, mas enquanto há muitas empresasprivadas, muitas operadoras ainda são do Estado ou dos municípios. Os operadoresincluem a SJ, Veolia Transport, Grupo Connex, Green Cargo, Tågkompaniet,Inlandsbanan e várias empresas regionais. A maioria das estradas de ferro são depropriedade e operadas pela Banverket.Os maiores aeroportos incluem o Aeroporto de Estocolmo-Arlanda (17,91 milhões depassageiros em 2007), 40 km ao norte de Estocolmo, o Aeroporto de Gotemburgo-Landvetter (4,3 milhões de passageiros em 2006) e o Aeroporto de Estocolmo-Skavsta(2,0 milhões de passageiros). A Suécia abriga os maiores portos privados daEscandinávia, o Porto de Göteborg AB (Gotemburgo) e o Porto Copenhague MalmöAB.[editar] EducaçãoUniversidade de Uppsala, fundada em 1477.Crianças de 1-5 anos de idade têm lugar garantido em uma creche pública (em sueco:förskola ou, coloquialmente, dagis). Entre as idades de 6 e 16, as crianças frequentam aescola obrigatória. No Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA), osalunos suecos de 15 anos de idade têm pontuação próxima da média da OCDE.[49]Depois de completar o 9º ano, cerca de 90% dos alunos continuam os estudos em umensino secundário (ginásio) de três anos de duração, o que pode levar a um trabalho dequalificação ou a elegibilidade de entrada para a universidade. O sistema escolar é emgrande parte financiado pelos impostos.
  18. 18. O governo sueco trata escolas públicas e privadas igualmente,[50] através da introduçãoda verificação do ensino em 1992 como um dos primeiros países do mundo, depois dosPaíses Baixos. Qualquer pessoa pode estabelecer uma escola sem fins lucrativos e omunicípio deve pagar às novas escolas a mesma quantidade das escolas municipais. Amerenda escolar é gratuita para todos os alunos na Suécia e normalmente inclui um oudois tipos diferentes de pratos quentes, uma refeição vegetariana, buffet de saladas,frutas, leite, pão e água.Existem várias universidades e faculdades na Suécia, das quais as mais antigas emaiores se situam em Uppsala, Lund, Gotemburgo e Estocolmo. Apenas alguns países,como Canadá, Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul têm níveis mais elevados dediplomados no ensino superior.[carece de fontes?] Juntamente com vários outros paíseseuropeus, o governo também subsidia mensalidades de estudantes internacionaisbuscando um diploma em instituições suecas, embora uma recente lei aprovada noParlamento sueco vá limitar essa subvenção aos estudantes dos países do EspaçoEconômico Europeu e da Suíça.[51][editar] Cultura Ver artigo principal: Cultura da SuéciaTradicional casa rural sueca.A Suécia tem muitos autores de reconhecimento mundial, incluindo August Strindberg,Astrid Lindgren e os Prêmio Nobel Selma Lagerlöf e Harry Martinson. No total, setePrêmios Nobel de Literatura foram dados a suecos. Os artistas mais conhecidos do paíssão pintores como Carl Larsson e Anders Zorn, e os escultores Tobias Sergel e CarlMilles.A cultura sueca do século XX é notável pelos trabalhos pioneiros de Mauritz Stiller eVictor Sjöström nos primórdios do cinema. No período entre as décadas de 1920 e1980, o cineasta Ingmar Bergman e os atores Greta Garbo e Ingrid Bergman tornaram-se pessoas internacionalmente notáveis dentro do cinema. Mais recentemente, os filmesde Lukas Moodysson e Lasse Hallström têm recebido reconhecimento internacional.Ao longo dos anos 1960 e 1970, a Suécia foi vista como um país líder internacional noque hoje é conhecido como a "revolução sexual", sendo a igualdade entre gênerosparticularmente promovida.[52] Atualmente, o número de pessoas solteiras no país é umdos mais altos do mundo. O primeiro filme sueco I Am Curious (Yellow) (1967) refletiuuma visão liberal da sexualidade, incluindo cenas de sexo que chamaram a atençãointernacional e introduziram o conceito do "pecado sueco".
  19. 19. A Suécia tornou-se também muito liberal em relação à homossexualidade, como sereflete na aceitação popular de filmes como Amigas de Colégio, sobre duas jovenslésbicas na pequena cidade sueca de Åmål. Desde 1 de maio de 2009, a Suécia revogousuas leis de "parceria registrada", substituindo-as pelo casamento entre pessoas domesmo sexo.[53] A Suécia também oferece parcerias domésticas tanto para pessoas domesmo sexo quanto para casais do sexo oposto. A coabitação (sammanboende) porcasais de todas as idades, inclusive adolescentes, bem como casais de idosos, égeneralizada. Recentemente, a Suécia está experimentando um "baby boom".[54][editar] MúsicaAgnetha Fältskog, da banda sueca ABBA, cantando em 1977.A cultura da Suécia do século XX destaca-se pelos trabalhos de atores como GretaGarbo, Ingrid Bergman, Dolph Lundgren e Anita Ekberg.A música sueca é, em muitas mentes, conectada ao ABBA, ao Roxette e ao Europe,apesar do país ser uma autêntica fábrica de Heavy Metal e vertentes, e do chamadoIndie Rock/Indie Pop.Soundtrack of Our Lives, Therion, The Hives, Mando Diao, The Ark, InternationalNoise Conspiracy, Backyard Babies, Hellacopters, Millencolin, Clawfinger, TheCardigans, Soilwork, Hammerfall, In Flames, Dark Tranquillity, Arch Enemy, BestialMockery, Marduk, At The Gates, Hypocrisy, Dark Funeral, Watain, Dissection, YngwieMalmsteen, Candlemass, The Hives, Entombed, Robyn, Håkan Hellström, Dismember,Amon Amarth, Setherial, Crashdïet, Bathory, Katatonia, Lord Belial, Service Secret,Opeth e Pain of Salvation são exemplos entre outras bandas suecas bem sucedidas.No pop destacam-se Marie Fredriksson e Per Gessle (do Roxette) e Carola.No jazz vocal o grande nome é a cantora Monica Zetterlund. A literatura da Suécia étambém vibrante e ativa, sendo a Suécia o terceiro país com maior número devencedores de Prêmio Nobel na literatura. Na área esportiva, destacam-se os tenistasBjörn Borg e Stefan Edberg, os futebolistas Henrik Larsson e Zlatan Ibrahimović, aesquiadora Anja Paerson, a golfista Annika Sörenstam e o halterofilista MagnusSamuelsson. O teatro sueco tem um dos maiores nomes da dramaturgia, de todos ostempos, August Strindberg.
  20. 20. [editar] Feriados Feriados Data Nome em português Nome local Observações1 de janeiro Ano Novo Nyårsdagen6 de janeiro Dia dos Reis Trettondedag julmóvel Sexta-feira Santa Långfredagenmóvel Páscoa Påskdagen* 2ª feira a seguir àmóvel Annandag påsk Páscoa1 de Maio Dia do trabalhador Första maj Kristi himmelfärds 40 dias após amóvel Ascensão de Cristo dag Páscoamóvel Pentecostes Pingstdagen6 de junho Dia Nacional NationaldagenÚltimo sábado de Celebração do Ligado ao dia de Midsommardagen*junho solstício de Verão São JoãoPrimeiro sábado de Dia de Todos-os- Alla helgons dagnovembro Santos25 de dezembro Natal Juldagen*26 de dezembro 2º dia de Natal Annandag jul *normalmente celebrados no dia anterior, que é também considerado feriado[editar] Ver também

×