Análise de redes e estrutura social

262 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
262
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Cada rede é constituida por 25 elementos
  • Análise comparativa – diversão com diferenciação de familiares, amigos e colegas.No caso 1 existe uma distinção notória entre a densidade de amigos e a redução de familiares.O caso 2 indica 2 contactos sem relação, entre os quais 2 colegas e 2 amigos/as, o que pode significar que provavelmente divertia-se com estes atores, contudo não seriam a primeira opção, possivelmente porque a frequencia relacional é reduzida e/ou não conhecem outros atores.
  • Tal como o diagrama anterior indica, podemos verificar na análise cluster que em termos de capital social, os casos 1 e 3 são aqueles que apresentam um número relativamente mais elevadode cliques (relações directas) o que significa que a mobilização e difusão de informação fluem de forma mais fácil e mais rápida.
  • Caso 1: O ator ponte encontra-se no seio dos amigos, em média são necessário 12.2 intermediários entre um ator e outro.Caso 2: O ator ponte encontra-se na família, é a mãe, em média são necessários 8 intermediários entre um ator e outro.Caso 3: O ator ponte encontra-se na família, é a filha, em média são necessários 6.52 intermediários entre um ator e outro, o que significa que este ator possui maior grau de intermediação relativamente às outras redes e a comunicação e informação circula de forma fácil.
  • Análise de redes e estrutura social

    1. 1. TELVIAFERNANDES COSTA,Nº43728 Mestrado em Sociologia Mobilidades e Identidades Unidade curricular REDES SOCIAIS E ESTRUTURA SOCIAL: TEORIAS E PRÁTICAS Docente: Estrella Gualda - Universidad de Huelva RELAÇÕES INTERGERACIONAIS: UMA ANÁLISE DE REDES ENTRE 3 GERAÇÕES
    2. 2. Introdução • Apresentação dos inquiridos – 3 casos (jovem, adulto e idoso): descrição das variáveis sociológicas. • Além da análise comparativa entre as diferentes gerações, na qual se destacam os atributos mais relevantes em cada rede, é efetuada uma descrição comparativa dos subgrupos. • Com base nas medidas de centralidade procura-se compreender o grau de proximidade e os atores com maior grau de intermediação em cada caso. • Através desta análise de redes procura-se identificar as diferenças e/ou semelhanças entre as 3 gerações; a regularidade existente e fatores influentes na estrutura social.
    3. 3. Variáveis sociológicas Caso 1 Caso 2 Caso 3 Sexo Masculino Feminino Feminino Idade 16 anos 44 anos 72 anos Conselho Almodôvar Faro Faro Nacionalidade Portuguesa Portuguesa Portuguesa Identidade Messi Algarve Sarnadas – Alte - Algarve Habilitações literárias 11º ano Mestre 6º ano Ocupação Estudante Diretora Pedagógica Reformada Legenda Caso 1 Jovem Caso 2 Adulto Caso 3 Idoso
    4. 4. Análise comparativa - sexo Caso 1 Caso 2 Caso 3 Observações: Nos três casos, as relações entre gerações são homogéneas a nível de sexo, não existe diferenciação a nível de sexo, ou seja, quer o sexo masculino ou feminino podem ser elementos constitutivos na rede de cada entrevistado. Contudo, o caso 3 evidencia uma rede mais densa relativamente ao caso 1 e 2. Legenda Caso 1 Jovem Caso 2 Adulto Caso 3 Idoso Azul Masculino Rosa Feminino
    5. 5. Análise comparativa – diversão Caso 1 Caso 2 Caso 3 Legenda Caso 1 Jovem Caso 2 Adulto Caso 3 Idoso Família Amigo/a Colega Observações: Caso 1: rede partilhada sobretudo por amigos. Caso 2: partilha revela-se mista, entre amigos, família e colegas. Caso 3: apresenta uma rede mais reduzida , entre familia e amigos
    6. 6. Análise comparativa – intimidade Caso 1 Caso 2 Caso 3 Legenda Caso 1 Jovem Caso 2 Adulto Caso 3 Idoso Família Amigo/a Colega Observações: Caso 1: rede partilhada sobretudo por amigos, à excepção de 1 familiares. Caso 2: rede partilhada sobretudo por familiares à excepção de 1 amigo e 1 colega. Caso 3: diferencia-se pela densidade da rede, partilha a sua rede intima com mais de 50%, entre os quais amigos/as e familiares.
    7. 7. Análise comparativa – tarefas Caso 1 Jovem Caso 2 Adulto Caso 3 Idoso Legenda Caso 1 Jovem Caso 2 Adulto Caso 3 Idoso Família Amigo/a Colega Observações: Caso 1: as tarefas são solicitadas sobretudo aos amigos. Caso 2: são exclusivamente os colegas (à exceção de 1 amigo) que participam na tarefas nesta rede. Caso 3: diferencia-se pela densidade da rede, as tarefas são partilhadas exclusivamente pelos familiares (à exceção de 1 amigo)
    8. 8. Análise comparativa – apoio material Caso 1 Jovem Caso 2 Adulto Caso 3 Idoso Legenda Caso 1 Jovem Caso 2 Adulto Caso 3 Idoso Família Amigo/a Colega Observações: Caso 1: parece ser bastante pessoal, pois apresenta uma número reduzido de pessoas e são exclusivamente familiares. Caso 2: também é uma rede reduzida, no entanto, a ajuda material pode ser solicitada a amigos/as, familiares ou colegas. Caso 3: diferencia-se pela densidade da rede, a ajuda material prevalece no meio familiar em + de 50% (à exceção de 1 amigo).
    9. 9. Análise comparativa - Frequência e tipo de relações - Família - Amigo/a - Colega + convivência - convivência Caso 2 Caso 3 Caso 1 Observações: Caso 1: é visível o contacto diário com amigos e família (92% ), o contacto ocasional evidencia- se apenas com familiares (8% ). Caso 2:. O grau de convivência é misto, não apresenta frequencia significativa , excepto que o contacto diário acontece apenas com familia, 1 amiga e 1 colega. Caso 3: Rede mais densa, com frequência bastante acentuada nas relações sociais, sendo que na maoria contacta com toda a rede pelo menos 1 vez por semana.
    10. 10. Caso 1 Caso 2 Caso 3 C1 C2 C3 Cliques 17 7 16 10 10 7 6 6 16 12 Análise comparativa – subgrupos Observação: Caso 1 – Evidencia sobretudo os amigos, em 17 cliques dois amigos participam em 10 subgrupos. Caso 2 – Evidencia a família (marido, filho e mãe), em 7 cliques é o marido que participa em todos os subgrupos possíveis, mãe e filho participam em 6. Caso 3 – Também se evidencia a família (filho e filha), em 16 cliques a filha participa em todos e o filho em 12 subgrupos. Legenda Caso 1 Jovem Caso 2 Adulto Caso 3 Idoso
    11. 11. Caso 1 Caso 2 Caso 3 C1 C2 C3 Cliques 17 7 16 Análise comparativa – subgrupos
    12. 12. Caso 1 Caso 2 Caso 3 Degree (média) 8.240 5.040 10.960 nDegree (média) 34.33% 21.00% 45.67% Network Centralization 26.09% 45.11% 59.06% Mínimo / Máximo 3/14 0/15 1/24 Medidas de grau de centralidade Caso 1 Caso 3 Caso 2 + 50% - 50 % Legenda Caso 1 Jovem Caso 2 Adulto Caso 3 Idoso
    13. 13. Intermediação Caso 1 Caso 2 Caso 3 Betweness NBetweness Media Network Centralization Caso 1 83.754 30.35% 12.200 27.01% Caso 2 90.497 32.79% 8.000 31.14% Caso 3 87.387 31.66% 6.520 30.52%
    14. 14. Proximidade Observações: Confirma-se a situação anterior, isto é, os atores com maior grau de intermediação , também são os mais próximos. Na análise micro, o ator mais central dos 3 casos é claramente o 3ª, possui um capital social superior aos outros casos, representa total independência e autonomia (100%), conferindo-lhe a capacidade de chegar aos outros autores sem necessidade de intermediários. NClosseness Média Network Centralization Caso 1 70.58% (Raquel) 50.741 42.25% Caso 2 19.20% (Jesus) 17.322 Caso 3 100 % (Cristina) 66.257 71.83%
    15. 15. Considerações finais  Análise comparativa – semelhanças e diferenças entre gerações o Considera-se algumas diferenças relativas entre gerações: - as relações de confiança do caso 2 e 3 acontecem sobretudo no meio familiar, enquanto que no caso 1 acontece o oposto, ou seja, é no meio de amigos que são priveligiadas as relações, quer seja na diversão, intimidade e/ou no apoio em tarefas. - no caso 2 e 3, os atores-ponte são membros da família (mãe/filha e vice-versa), contrariamente, no caso 1, o ator-ponte é a melhor amiga. o As semelhanças entre gerações evidenciam-se na sua maioria no apoio material, uma vez que os 3 casos indicam em maior número que é na família que procuram apoio material.  Embora se considere que existe alguma regularidade nos três casos, uma vez que ambos mantêm relativamente os mesmos contactos nos diferentes atributos, torna-se mais evidente nos casos 2 e 3, sendo que são mãe e filha e por sua vez partilham a maioria dos contactos e o mesmo tipo de apoio, sobretudo na família. A densidade do caso 3 destaca-se pela frequência e tipo de relações em qualquer um dos atributos.  Considera-se que o fator idade pode ser influência na estrutura das relações sociais, sendo que o caso 1 e 3 possuem redes mais densas do que a 2ª permitindo que os atores estabeleçam um número superior de relações diretas, sendo as mesmas detentoras de maior capital social. Obrigada!

    ×