Empreendedorismo: das intenções à execução

455 visualizações

Publicada em

Empreendedorismo: das intenções à execução
Empreendedorismo Social: O quê? Quem? Como? Onde? Quando? Porquê? Para quê?
Das organizações de ontem às de hoje
Desmistificar o Empreendedorismo
Educação em Empreendedorismo
Empreendedorismo Social
Considerações finais
Evento: I Jornadas Ibéricas de Educação Social
21 de Outubro de 2011

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
455
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Empreendedorismo: das intenções à execução

  1. 1. I Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo: das intenções à execução Empreendedorismo Social O quê? Quem? Como? Onde? Quando? Porquê? Para quê? Vitor Barrigão Gonçalves 21 de Outubro de 2011Departamento TEGI | vg@ipb.pt | Gab. 2.46 | Tel. 273330649 | http://www.vgportal.ipb.pt
  2. 2. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Sumário: • Das organizações de ontem às de hoje • Desmistificar o Empreendedorismo • Educação em Empreendedorismo • Empreendedorismo Social • Considerações finais 2
  3. 3. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Das organizações de ontem às de hoje: Perspectivas de Evolução (Alvin Toffler) 1.ª1ªVAGA VAGA Sociedade Agrícola (famílias multigeracionais) Sociedade Agrícola HOMEM - TERRA 2.ª2ªVAGA VAGA Sociedade Industrial (famílias pequenas e massificação) Sociedade Industrial Máquina, Ouro (Papel, Acções) 3.ª3ªVAGA VAGA Sociedade Pós-Industrial (famílias mais pequenas) Sociedade Pós-Industrial TIC - INFORMAÇÃO - CONHECIMENTO isto é Sociedade daDA INFORMAÇÃO EeDO CONHECIMENTO SOCIEDADE Informação do conhecimento 3
  4. 4. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social As organizações de hoje: $ ►Globalização da economia, aparecimento de novos mercados ►Competitividade elevada e maior complexidade dos processos Contínua e rápida mutação social, política, económica e tecnológica ►Maior exigência ao nível da qualidade dos produtos e processos Normas ISO 9000 - Foco no cliente e envolvimento do RH ►Redução do ciclo de vida, preço e “time to market” dos produtos Prazo de entrega dos produtos cada vez menor ►Personalização dos produtos Todos têm o carro que querem com as características que querem! ►Recurso crescente a Redes Digitais de Informação 4 Redução do período de vida das TIC e economia da conhecimento
  5. 5. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social As organizações de hoje: ►Segurança e estabilidade no emprego são valores do passado! ►Aprendizagem ao longo da vida é ainda mais importante ►Desenvolvimento sustentado e sustentável ►Recursos humanos qualificados e com 5
  6. 6. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Desmistificar o empreendedorismo: Mito 1 Ser empreendedor é uma capacidade inata! Realidade Alguns têm capacidades inatas (criatividade, dinamismo, pro‐ atividade), mas um empreendedor adquire as suas principais  competências, know how, experiencia e contatos ao longo dos anos... Mito 2 Os empreendedores são jogadores! Realidade De facto, um bom empreendedor aceita riscos e aposta forte. Mas, é um estratega responsável que corre riscos calculados. 6
  7. 7. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Desmistificar o empreendedorismo: Mito 3 Os empreendedores são lobos solitários e fazem tudo! Realidade Um empreendedor pauta‐se pela dicotomia "Mais vale só que mal  acompanhado" e "A união faz a força". Reconhece que sozinho não  vai longe, trabalha em rede (network), escolhe os elementos, delega  responsabilidades e aposta no espírito de trabalho em equipa. Mito 4 Um empreendedor sabe tudo! Realidade Um empreendedor mantém‐se em formação ao longo da vida... 7
  8. 8. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Desmistificar o empreendedorismo: Mito 5 Os empreendedores não prestam satisfações a terceiros! Realidade Por mais autónomos que sejam, os empreendedores têm que dar  satisfação aos sócios e funcionários e aos clientes, fornecedores,  estado... Mito 6 Os empreendedores trabalham muito e pagam com a saúde e stress! Realidade Liderar uma equipa e gerir um negócio pode ser stressante, 8 mas a satisfação pessoal e profissional compensa.
  9. 9. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Desmistificar o empreendedorismo: Mito 7 Os empreendedores são movidos pelo dinheiro! Realidade O objetivo nem sempre é o lucro, também pode ser o bem estar das  pessoas. Satisfazer as necessidades dos clientes e melhorar a vida  das pessoas criando ou melhorando produtos e serviços é o que  move empreendedores... e o dinheiro aparecerá naturalmente. Mito 8 Sem muito dinheiro é impossível  criar um negócio de sucesso! Realidade Ter dinheiro é bom, mas não é tudo. O dinheiro não garante o sucesso de  um negócio. Há que detetar uma boa oportunidade, gerar uma boa ideia  9 de negócio e saber apresentá‐la... o dinheiro aparecerá!
  10. 10. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Desmistificar o empreendedorismo: Mito 9 Qualquer um pode criar um negócio! Realidade Iniciar um negócio todos nós conseguimos; o desafio consiste em  fazê‐lo crescer e mantê‐lo para colher os frutos correspondentes.. Mito 10 Um empreendedor nunca falha! Realidade Um empreendedor tenta e falha... e volta a tentar e volta a falhar, mas aprende com os erros e falha menos...10
  11. 11. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Desmistificar o empreendedorismo: Determinado Auto‐confiante e transmissor de confiança Enérgico e pro‐activo Capacidade de correr riscos calculados Hábil Capacidade de iniciativa Flexível Capacidade de tomar decisões Criativo Capacidade de interagir com terceiros Perceptível Capacidade de identificar oportunidades Autónomo Capacidade de transformar ameaças em  Independente oportunidades Impaciente Orientação para o objectivo (lucro) Líder Procura a eficácia e eficiência Responsável Disposição para aceitar sugestões/críticas Optimista Disposição para aprender Competitivo Necessidade de realização Versátil (adapta‐se à mudança) Espírito positivo em relação à mudança 11 aquele que aproveita as oportunidades para criar as mudanças…
  12. 12. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Desmistificar o empreendedorismo:  É um factor promotor do desenvolvimento económico de um país Inovação (Joseph Schumpeter) (Global Entrepreneurship Monitor) Oportunidade (Peter Drucker)  É uma forma de diminuir o desemprego através do fomento de políticas de promoção do auto-emprego por via da criação de pequenas ou microempresas.  Mas não basta criar empresas inovadoras, é necessário procurar fazê-lo com responsabilidade, competência e excelência. ► O empreendedorismo pode ser visto como um processo motivante e dinâmico a partir do qual indivíduos identificam sistematicamente oportunidades económicas, e respondem, desenvolvendo, produzindo e vendendo bens e serviços.12 (European Comission, 1998)
  13. 13. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Desmistificar o empreendedorismo: Afinal quem pode ser empreendedor?  Empresários  Trabalhadores por conta própria ou por conta de outrem  Funcionários públicos  Todos…  Só assim será possível concretizar os objectivos das Agendas de Lisboa e Gothenburg. ► Empreendedorismo do negócio (Empreendedor start-up) ► Empreendedorismo corporativo (Intra-empreendedor) ► Empreendedorismo social (maximizar retornos sociais em vez de maximizar o lucro) ► Empreendedorismo feminino (desmistificar que os negócios são só para homens)13
  14. 14. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Educação em Empreendedorismo: Estratégia de Lisboa (2000):  A Europa tem de privilegiar o conhecimento e a inovação;  A promoção de uma cultura mais empreendedora;  adopção de atitudes e valores culturais favoráveis à capacidade e  iniciativa de empreender. Sistema educativo promove pouco o espírito empreendedor - Não prepara os alunos para tirarem partido das novas oportunidades de negócio 2001 - Não promove a criatividade nem o pensamento inovador 2004 2007 2010 …de insuficiente a parcialmente insuficiente…14 Exige-se uma mais e melhor Educação para o Empreendedorismo.
  15. 15. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Educação em Empreendedorismo: Taxa de Atividade empreendedora por fase de desenvolvimento económico –2010 (GEM) Orientadas por fatores de produção Orientadas para a eficiência Orientadas para a inovação 2001 7,1% Portugal: uma  economia que  2004 necessita de  4% empreendedores 2007 8,8% 2010 4,4%15
  16. 16. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Educação em Empreendedorismo: Distribuição dos empreendedores segundo idade e fase de desenvolvimento económico –2010 (GEM)16
  17. 17. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Educação em Empreendedorismo: Taxa de empreendedores por género –2010 (GEM)17 0% 5% 10% 15% 20% 25%
  18. 18. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo: Oportunidades para empreender 2010 (GEM) Empreendedores "criam necessidades",  empresários "satisfazem necessidades". Tony Falkenstein Portugal Suficiente!18
  19. 19. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo: Políticas Governamentais 2010 (GEM) Portugal Insuficiente!19
  20. 20. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo: Educação e formação em Empreendedorismo Ensino não superior 2010 (GEM) 2006‐2009 2010‐2015 Portugal Insuficiente!20
  21. 21. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo: Educação e formação em Empreendedorismo Ensino Superior 2010 (GEM) Parcialmente Portugal Insuficiente!21
  22. 22. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo: Educação e formação em Empreendedorismo Social 46 cursos com Empreendedorismo Social no título, em 35 escolas com mais de 1200 alunos inscritos. 5 universidades portuguesas com UCs nesta área. Centre for Business Education do Aspen Institute O empreendedorismo em prol das questões sociais! http://videos.sapo.pt/Vi6E5yMa6TsSuNwBJSqI22
  23. 23. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo Social O quê? Quem? Como? Onde? Quando? Porquê? Para quê? Uma abordagem inovadora com o objetivo de melhor resolver  problemas sociais, com uma clara missão social, sustentável,  passível de ser replicada em outros contextos e com capacidade  de produzir impacte social em larga escala. IES - Instituto de Empreendedorismo Social Empreendedorismo social não é caridade! Mas, Objetivo lucro é preterido em detrimento do objetivo social!23
  24. 24. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo Social O quê? Quem? Como? Onde? Quando? Porquê? Para quê? Empreendedor social é aquele que:  Procura soluções inovadoras para os problemas mais prementes  da sociedade  Olha para os problemas numa perspetiva diferenciada  Ultrapassa obstáculos para criar mudanças sociais significativas  Antecipa problemas que ainda não são reconhecidos  Inspira outros em torno de uma causa comum. Empreendedor social é aquele que implementa projetos de intervenção24 social de uma forma sustentável.
  25. 25. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo Social O quê? Quem? Como? Onde? Quando? Porquê? Para quê?  Criando entidades com um cariz social e não só lucrativo.  Associando ao seu negócio também um objetivo social. “One for one”‐ na compra de um par de sapatos/óculos, um par de sapatos/óculos  novos é doado pela TOMS a uma criança necessitada.   Utilizando abordagem empresarial na resolução de  problemas sociais.  Criando valor social para a comunidade:  fomentando a empregabilidade (deficientes, desfavorecidos, etc.)  minorando a exclusão social,  diminuindo o conflito social,  aumentando as valências de apoio,  promovendo o envelhecimento ativo,25  incrementando os benefícios para a comunidade.
  26. 26. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo Social O quê? Quem? Como? Onde? Quando? Porquê? Para quê? Sociedade:  inventando ou reinventando processos sociais;  mudando atitudes e hábitos já há muito enraizados;  detetando oportunidades e não apenas ameaças sociais;  (re)inserção socioprofissional de públicos excluídos;  criando produtos e serviços para públicos desfavorecidos.   Instituições públicas:  mudando práticas consolidadas;   identificando públicos prioritários de programas do Estado. Políticas públicas:   propondo novas metas e objetivos para criar capital social;26  apresentando propostas inovadoras e sustentáveis.
  27. 27. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo Social O quê? Quem? Como? Onde? Quando? Porquê? Para quê? Sempre que possam contribuir significativamente para o  desenvolvimento do setor social e de um mundo melhor. Este conceito não é incompatível com a geração de lucro, mas  geralmente o lucro é reinvestido para criar mais e melhores  serviços. Minimizando problemas, tais como: Falta de investimento para projetos sociais; Falta de medidores de impacto social dos projetos; Falta de ideias para tornar um projeto sustentável.27
  28. 28. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo Social O quê? Quem? Como? Onde? Quando? Porquê? Para quê?  Há instituições sociais que são pouco eficientes e eficazes.  Há pessoas que continuam a ignorar as questões sociais.  http://videos.sapo.pt/Vi6E5yMa6TsSuNwBJSqI Porque não:  Criar negócios com propósitos sociais?  Diferenciar um negócio social do modelo de assistência  suportado por financiamentos públicos e privados?   Aumentar o nosso potencial para gerar empregos e riqueza, baseando‐nos em modelos assentes no empreendedorismo 28 social?
  29. 29. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo Social O quê? Quem? Como? Onde? Quando? Porquê? Para quê? Exemplos: BOLSA DE VOLUNTARIADO (Parque Natural do Alvão, Mondim de Basto) Missão: Promover a sensibilização para as questões ambientais através do  envolvimento da comunidade em projetos de voluntariado organizados. 4 LEITURAS (Editora CERCICA, Estoril – Cascais) Missão: Promover o acesso universal à leitura através da edição de livros  adaptados para as diferentes necessidades especiais. COMPLEXO DE SERVIÇOS PARA A COMUNIDADE CRID – Centro de Reabilitação e Integração de Deficientes, Cascais ‐ Alcabideche Missão: Promover de formas alternativas a integração social, profissional e  económica da pessoa com deficiência através do estímulo e apoio à criação de  micro negócios (7 empresas que empregam 15 pessoas com necessidades especiais)29
  30. 30. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Empreendedorismo Social O quê? Quem? Como? Onde? Quando? Porquê? Para quê? Exemplos: ESPAÇO VITAMIMOS (Carcavelos – Cascais) Missão: Promover novos hábitos, comportamentos e um estilo de vida saudável  no que toca a alimentação e atividade física (Centro de Educação Alimentar). LOJA ECO (Ecomuseu do Barroso, Montalegre) Missão: Valorização da produção e artesãos locais através de plataforma de  comercialização. ESCOLINHA DE RUGBY DA GALIZA (ATL da Galiza, SCM Estoril – Cascais) Missão: Servir a comunidade infantil e juvenil do Estoril através da prática  desportiva que promova o desenvolvimento da pessoa e sua integração na  sociedade. OFICINA AGRÍCOLA (CADAT, Santa Casa da Misericórdia, Boticas) Missão: Promover o desenvolvimento pessoal de jovens com deficiência através 30 de atividade profissional regular na área da agricultura.
  31. 31. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Considerações finais: O quê? Quem? Como? Onde? Quando? Porquê? Para quê? O discurso do empreendimento social pode ser algo novo, mas  o fenómeno não é. Empreendedores sociais sempre existiram! Seja Empreendedor Viva a vida a mudar a vida de outras vidas de forma sustentável…  Veja oportunidades de negócio onde os outros veem problemas sociais.  Gere ideias para a Educação Social (promoção do envelhecimento ativo).  Crie soluções sustentadas e sustentáveis.  Identificar e replicar modelos de sucesso de empreendedorismo social.31 Lucro social // Lucro financeiro
  32. 32. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Webliografia: IES - Empreendedorismo Social de amanhã hoje: http://www.ies.org.pt Australasian Social Entrepreneur Network: http://www.sen.org.au Better the World: www.bettertheworld.com Better Place: http://www.betterplace.org Global Ideas Bank: http://www.globalideasbank.org Institute for Social Entrepreneurs: http://www.socialent.org Real Ideias: http://www.realideas.com Social Edge: http://www.socialedge.org Social Entrepreneurs Ireland: http://www.socialentrepreneurs.ie Social Enterprise Alliance: http://www.se-alliance.org Soc ial Enterprise Coalition: http://www.socialenterprise.org.uk Social Enterprise London: http://www.sel.org.uk Social Enterprise Reporter: www.sereporter.com Social Venture Network (SVN): www.svn.org Skoll Foundation: http://www.skollfoundation.org The Canadian Social Entrepreneurship Foundation: http://www.csef.ca The NonProfit Times: www.nptimes.com32 University Network Social Entrepreneurship: http://www.universitynetwork.org
  33. 33. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Webliografia: http://www.empreendedorismo.ipb.pt http://www.iapmei.pt/ http://www.portaldaempresa.pt http://www.iefp.pt http://www.qren.pt http://www.poliempreende.pt http://sitio.dgidc.min-edu.pt/cidadania/Paginas/default.aspx http://www.forumempreendedorismo.org http://www.spi.pt http://www.gemconsortium.org http://www.isbe.org.uk33
  34. 34. Empreendedorismo: das intenções à execuçãoI Jornadas Ibéricas de Educação Social Questões Vitor Barrigão Gonçalves Interlocutor ESEB do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo Departamento de Tecnologia Educativa e Gestão da Informação Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança URL: http://www.vgportal.ipb.pt34 Email: vg@ipb.pt

×