Gluconeogenesis

74 visualizações

Publicada em

gluconeogénese

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
74
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gluconeogenesis

  1. 1. GLUCONEOGENESIS LEHNINGER PRINCIPLES Of BIOCHEMISTRY
  2. 2. Papel da Biotina na reacção da Carboxilase Pirúvica • O cofactor biotina está ligado de forma covalente ao enzima, através de uma ligação amida ao grupo e- amino de um resíduo de Lys, formando uma enzima-biotinil. • A reacção ocorre em duas fases, que têm lugar em dois locais diferentes no enzima. • No Local catalítico 1, o ião bicarbonato é convertido em CO2 à custa do ATP. • Em seguida o CO2 reage com a biotina, formando enzima-carboxibiotinil. • O longo braço constituído pela biotina e pela cadeia lateral da Lys, ao qual está ligada, transporta então o CO2 da enzima carboxibiotinil para o Local catalítico 2 na superfície da enzima, onde o CO2 é libertado e reage com o piruvato, formando o OXALOACETATO e regenerando a enzima-biotinil. • O papel geral dos braços flexíveis no transporte de intermediários da reacção entre locais activos de uma enzima está descrito na Fig.16-17, e os detalhes mecanísticos da reacção da carboxilase pirúvica são demonstrados na Fig.16-16.
  3. 3. PYRUVATE ALTERNATIVE PATHWAYS to PEP
  4. 4. ALTERNATIVE PATHS from PYRUVATE to PEP
  5. 5. SEQUENTIAL REACTIONS IN GLUCONEOGENESIS STARTING FROM PYRUVATE
  6. 6. MAJOR PATHWAYS of GLUCOSE

×