Diário do Voluntário

407 visualizações

Publicada em

Diário do Voluntário
Uma semana acompanhando a Oficina Cimento e Batom promovida pela ONG Mulher em Construção no Vila Flores.
Textos e fotografias: Ana Marisa Skavinski
Projeto gráfico: A Firma
Realização: ONG Mulher em Construção e Associação Cultural Vila Flores

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
407
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diário do Voluntário

  1. 1. 1Oficina Cimento & Batom | Diário do Voluntário Oficina Cimento & Batom Diário do Voluntário Por Ana Marisa Nogueira Skavinski realização: Uma semana acompanhando a Oficina Cimento & Batom promovida pela ONG Mulher em Construção no Vila Flores.
  2. 2. Nós da ONG Mulher em Construção através do Cimento & Batom, que é uma oficina que oferece cursos de pequenos reparos da constru- ção civil, beneficiou durante dois meses 89 mulheres de baixa renda no Complexo Arquitetônico Vila Flores (Rua São Carlos, 759), em Porto Alegre. Totalmente gratuitas, as aulas teóricas e práticas rece- beram interessadas em aprender reparação de piso e paredes, pintura predial interna e externa, noções de hidráulica e de elétrica. Com a a participação das oficinas as mulheres aprenderam as aplicar as técni- cas tanto nas suas próprias casas como também se tornaram aptas a in- gressar no mercado de trabalho. Algumas já relatam que economizam ao fazer consertos onde moram ou até agregaram uma renda adicional aos seus trabalhos com entrega de serviço de pequenos reparos junto com as suas atividades atuais. Vindas de toda a região metropolitana de Porto Alegre além do aprendizado elas se sentiram gratificadas por terem a oportunidade de contribuir de alguma forma com a restaura- ção do conjunto arquitetônico Vila Flores. Os blocos de apartamentos estão sendo transformados num grande centro de cultura, educação e negócios da capital do RS. Para a realização desta oficina a Mulher em Construção contou com o apoio da Brazil Foundation, The Womanity Foundation, Vila Flores e apoio institucional do Sinduscon RS e da Prefeitura Municipal de Porto Alegre. Bia Kern
 ONG Mulher em Construção
  3. 3. 3Oficina Cimento & Batom | Diário do Voluntário 13/04/2015 - SEGUNDA-FEIRA Segunda-feira é um dia tranquilo no Vila Flores, foi dia de arrumar a casa depois do evento de sábado... Mas também é o dia em que uma nova turma inicia a Oficina Cimento & Batom, ministrada pela ONG Mulher em Construção, iniciativa de Bia Kern que visa habilitar mulheres de baixa renda para o mercado da construção civil. Mas até mesmo para as gurias o dia foi tranquilo, foi dia de apresentação e de uma pequena aula teórica com Gilberto Todeschini, coordenador téc- nico do projeto,depois a arquiteta, designer de interiores Marise falou um pouco sobre a história do prédio e que elas fariam um trabalho de restauração e que todo trabalho por elas realizado vai permanecer... que elas de fato estão restaurando aquele prédio de tão grande valor histórico, E por fim as monitoras Fátima e Ana falaram um pouco da relação que elas tem com a ONG e com a oficina destacando todas as possibilidades que podem vir a ter com esse tipo de capacitação. É uma turma bem diversificada, já neste primeiro encontro se percebe a quantidade de histórias e vivencias que estão ali reunidas, promete ser uma convivência curta mas bem produtiva, talvez a partir dali se for- mem algumas amizades ou mesmo ótimas parcerias, muito interessan- te... Amanhã sim, será dia de, literalmente, colocar a mão na massa... Por Ana Marisa Nogueira Skavinski Voluntária da Associação Cultural Vila Flores Oficina Cimento & Batom
  4. 4. Diário do Voluntário | Oficina Cimento & Batom4 14/04/2015 – TERÇA-FEIRA Parte I
 Terça-feira é dia de portas abertas no Vila Flores e a movimentação foi grande... muitas visitas!!! Mesmo assim esta semana é para acom- panhar a oficina da ONG Mulher em Construção e por esse motivo o meu modesto diário vem em duas partes.
O dia foi mesmo para co- locar a mão na massa e rebocar uma parede (desculpem-me se estou usando a nomenclatura errada), uma tarde de grande trabalho que exi- ge um certa quantidade de força física e habilidade... Só observando já aprendi as quantidades certas de cada coisa (areia, cal, nata e cimento) para fazer uma boa massa e confesso que fiquei com muita vontade de participar, acho que vou entrar na próxima turma...
 Durante o trabalho tive a oportunidade de conversar com varias parti- cipantes, tentar saber um pouco de suas histórias e o que as levou até lá... As origens são as mais variadas, tem a menina de Palmas/Tocan- tins que simplesmente um dia largou tudo, pegou uma carona e talvez por algum tipo de “Providencia Divina” acabou caindo ali, naquela oficina,
e tenha a oportunidade de retornar para a família com uma qualificação diferenciada e uma nova profissão... Temos jornalistas, jovens empresárias, donas de casa, algumas com certa experiencia na construção civil... um belo grupo de mulheres fortes e decididas, todas com grande desejo de conhecimento de aprimoramento. Com cada uma que conversei e perguntei o motivo de estar ali, a resposta qua- se unanime foi utilizar
os conhecimentos adquiridos em suas próprias
  5. 5. 5Oficina Cimento & Batom | Diário do Voluntário casas, muitas para não serem mais enganadas por maus profissionais mas de varias escutei
que não descartam a possibilidade de quebrar paradigmas e realmente trabalhar com isso seja contratada por alguma empreiteira ou montando seu próprio negócio. Houve espaço inclusive para uma pausa com direito a comemoração do aniversário da Vivi, um belo momento de confraternização... E tenho que fazer uma confissão, ontem sai de casa muito triste, me sentindo meio sem rumo e perspectiva, só que a energia que senti nesta tarde, a força daquela união de pessoas tão diferentes e praticamente desco- nhecidas umas das outras me deu novas forças, muito obrigada a todas! Parte II
 Pois é, terça-feira é um dia tão movimentado que tive que dividir este diário em duas partes... Teve uma atividade de práticas sustentáveis com foco na Gestão de Resíduos Sólidos com Ilsa Solka de Lemos e o coletivo Matehackers da qual, infelizmente, não participei nem registrei por estar acompanhando a oficina do Mulher em Construção
  6. 6. Diário do Voluntário | Oficina Cimento & Batom6 (ainda não consigo estar em dois lugares ao mesmo tempo kkkkk), o pessoal da Estação Elétrica Filmes estava presente gravando um docu- mentário sobre o Vila Flores e confesso que foi uma surpresa quando a Antonia me chamou para dar um depoimento, ou seja, até eu estarei lá kkkkkk... Além disso entre os visitantes do dia estavam o pessoal do Instituto Goethe, o músico Nenung e Mauricio Cunha organizador da Fiesta Latina do Bar Ocidente... 16/04/2015 - QUINTA-FEIRA Ontem (15/04/2015) pelas paralisações, principalmente no setor do transporte, não houve oficina mas hoje, para compensar teve muito trabalho e o tempo foi muito bem aproveitado... Praticamente todas as paredes da sala estão rebocadas e boa parte do forro lixado. Todas es- tão ali pra aprender e a satisfação é ainda maior ao saber que esse tra- balho vai permanecer, que irá se perpetuar e de alguma forma, mesmo que anonimamente, irá ser parte permanente desse prédio histórico. Durante a tarde tivemos algumas visitas conhecendo o Vila Flores e também a oficina realizada pela ONG Mulher em Construção, mas sem distrair ou atrapalhar o trabalho... Mesmo com foco e determinação sempre tem aquele momento para uma paradinha, seja individual para um respiro rápido e observar o trabalho das colegas ou coletivo, um des-
  7. 7. 7Oficina Cimento & Batom | Diário do Voluntário canso para o lanche, onde se fala de cimento, massa, texturas de parede com a mesma naturalidade que se fala de cores e cortes de cabelo, tricô, crochet, bordado e tapeçaria... são mulheres, fortes e determinadas mas sem perder a essência da delicadeza e a comprovação disso, surpresa para muitas de nós, foi ver aquela que diz não gostar de reformas, por ser um trabalho com mais detalhes, que diz preferir levantar uma pare- de a fazer um acabamento, tirar da bolsa uma peça de crochet cheia de detalhes e mimos, definitivamente as aparências enganam e prova que cada uma traz dentro de si uma fascinante história escondida... como é gratificante dividir esses momentos e compartilhar experiências, tenho certeza que ninguém sairá dessa oficina igual ao dia que entrou e não digo isso pelos conhecimentos técnicos adquiridos... 17/04/2015 - SEXTA-FEIRA Hoje é sexta-feira e, com grande satisfação, a sala do Vila Flores está praticamente pronta para pintura. Sensação de dever cumprido, de ta- refa realizada... Mesmo tendo que recuperar um dia de aula na próxi- ma semana será muito difícil que todos voltem a se reunir, provave mente irão recuperar essa aula em dias diferentes... Este foi um grupo diferenciado, mulheres de idades, classes sociais, realidades diferen- tes, a princípio um grupo que fugia muito da proposta inicial da ofici-
  8. 8. Diário do Voluntário | Oficina Cimento & Batom8 na ministrada pela ONG Mulher em Construção que é o de capacitar mulheres sem recursos, muitas em situação de risco, para o mercado de trabalho. Poucas das que estavam ali realmente poderiam ser con- sideradas nesse grupo, mas todas tem o mesmo desejo de aprender, superar-se e enfrentar novos desafios. Foi uma semana de muitas trocas... principalmente de conhecimentos, já que algumas tinham experiência e habilidade para o trabalho e esta- vam sempre dispostas a orientar e dar alguma dicas... um grupo com grande empatia, acho que quase todas, em algum momento desta se- mana acabou se colocando no lugar da outra e percebendo diferentes realidades ali existentes... cada uma com sua história, suas famílias, suas vitórias e como todas nós, algumas derrotas e frustrações, mas to- das com o mesmo brilho no olhar, sejam Fatimas, Martas, Anas, Pau- las... na verdade os nomes são o que menos importam, são mulheres lindas,cada uma a sua maneira, cada uma com seu encanto, com seus sonhos, mulheres que não desistem, que sabem o que querem, querem e precisam mudar sua história, mulheres que estão sempre buscando se superar. Agradeço a oportunidade de ter feito esse modesto registro du- rante toda essa semana, agradeço por terem me dado forças para seguir em frente e não desanimar (mesmo que não tenham se dado conta dis- so), vocês são grandes mulheres, guerreiras, únicas e muito especias... Hoje, além do registro das atividades realizadas e do grupo presto uma sin- gela homenagem individual a cada uma de vocês, em cada rosto reg- is- trado aqui deixo um beijo, um abraço, um carinho, parabéns a todas!!!
  9. 9. Instrutoras: Fatima Wilhelm e Ana Estraich Pereira Alunas: Aline Cruz Passuello Ana Luiza Correia Roque Ana Paula Macedo Ferlauto Barbara Taís Pinheiro Joaquim Bruna Filippini Carla Carpim Charão Claudete de Lima Teixeira Cleci da Silva -Black Cristina Rodrigues de Souza Constança Maria Costa Maragno Dayse Moreira Jung Débora Machado Dienifer Brufatto Bispo Divina Alves Oliveira Eliane Goulart Vargas Elisangela Crus dos Santos Machado Estefania Ignacio de Oliveira Eliza Lamb Elizabete da Conceição Correia Elizabeth Alves Rosa Fabiane A dos Santos Fabiane Dias Fátima Silva Fernanda de Oliveira Cortes Francine Daltoe Geane Lucia Prates Gislaine Magnus Correa Gloria Ester Molina Bauer Ilionete de Castro Franco Inez Aso Iraci de Lima Ivanise Guimarães Souza Joana Maria de Souza Josiane Marlei Brum Juçara Conceição Ferreira Julcimara Martins Pereira Julia Pafuncia Pereira Tarrago Katia Ferreira Peixoto Leticia Gomes da Silva Lisandra Flach da Rosa Lisiane Paz Lucia Maria Brochado Madalena Sbaraini Mara Lucia dos S Vasconcelos Margane Correa Hauber Margrit Renate Mühe Maria Cecilia Silva da Silva Maria Cristina da Silva Santiago Maria de Azevedo Teixeira Maria Sueli de Oliveira Maria Vargas da Silva Mariani Losekann Ramão Marilene Rosa de Lima Marlene Gomes Gonçalves Marlene Romilda Schmitz Mariza Lisboa Moreira Marta S da Avila Grana Matilde de Fátima Lopes Michelly Helena Garcia Duarte Neusa Silvestre Cezar Paula Machado Melo Priscila B Ferreira Raquel Assis de Oliveira Raquela Porto dos Santos Rita de Cassia Leal Aleixo Samantha de Moura Sheila Tatiana Zaucoteguy Silvana Moreira Jung Silvana T Ribeiro Simone A Figueiró Costa Simone Fiorenza dos Santos Simone T Setubal Simone Vaz Pereira da Silva Siomara da Silva Rodrigues Taiti Terezinha Aguirre de Melos Talita Demartini Gomes Tania Beatriz Silveira de Lima Tiane Pacheco Lovatel Vanda Rosangela Garcia Moreira Vera Lucia Martins Mileski Veronica Rodrigues Klevaco Viviane Bergmann
  10. 10. Ficha técnica da ONG Mulher em Construção: Presidente: Bia Kern Coordenação pedagógica: Gilberto Todeschini, Fabiane Fialho, Marise Licks, Fernanda Dworzecki Monitoras: Fatima Wilhelm e Ana Estraich Ficha técnica do Diário do Voluntário: Textos e fotografias: Ana Marisa Nogueira Skavinski Fotografia da capa: Casa Coquetel - Marketing e Eventos Design Gráfico: A Firma Design e Marketing – Núbia Huff e Paulo Narcizo Organização: Associação Cultural Vila Flores – Aline Bueno “Foi dentro dessa compreensão, desse instante solitário  Que, tal sua construção cresceu também o operário  Cresceu em alto e profundo, em largo e no coração  E como tudo que cresce, ele não cresceu em vão  Pois além do que sabia – Exercer a profissão –  O operário adquiriu uma nova dimensão:  A dimensão da poesia.” Operário em Construção – Vinícius de Moraes Nossa homenagem à toda equipe da ONG Mulher em Construção e à BrazilFoundation pela parceria realizada para reforma deste espaço através da Oficina Cimento e Batom que com seu trabalho mudou histórias, construiu identidades e onde cimento e concreto se transfor- maram em histórias de vida e poesia... realização:

×